Professoras Bibliotecárias: Ana Grilo, Odete Almeida
 
 
 
 
 
<ul><li>SISTEMA EDUCATIVO: </li></ul><ul><li>condicionado pelas políticas sócio-educativas e </li></ul><ul><li>económicas ...
<ul><li>Estudos internacionais comprovam que o trabalho conjunto BE/Docentes contribui para a melhoria dos resultados esco...
<ul><li>A BE tem que construir um  Programa de Intervenção  : </li></ul><ul><li>Análise SWOT ( S trengths,  W eaknesses,  ...
<ul><li>PORQUE </li></ul><ul><li>trabalha para as mesmas metas/objectivos da Escola </li></ul><ul><li>ENTÃO </li></ul><ul>...
<ul><li>Permite: </li></ul><ul><li>a reflexão sobre a sua actividade </li></ul><ul><li>a aferição da eficácia dos seus ser...
Através da recolha sistemática de  Evidências   (valor da informação que suporta a decisão): Rotineiras  – registos diário...
Aprendizagem, Melhoria e Inovação Contínuas Liderança e Constância de Projectos Desenvolvimento de Parcerias Orientação pa...
A avaliação qualitativa do serviço prestado exige aos vários Departamentos/Grupos/ Serviços da Escola a inclusão da  utili...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O Modelo de Auto-Avaliação

911 visualizações

Publicada em

Aplicação do Modelo de Auto-Avaliação no contexto do Agrupamento Vertical de Escolas D. Pedro IV - Queluz

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
911
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Modelo de Auto-Avaliação

  1. 1. Professoras Bibliotecárias: Ana Grilo, Odete Almeida
  2. 7. <ul><li>SISTEMA EDUCATIVO: </li></ul><ul><li>condicionado pelas políticas sócio-educativas e </li></ul><ul><li>económicas </li></ul><ul><li>ESCOLA: </li></ul><ul><li>cultura de escola </li></ul><ul><li>população alvo </li></ul><ul><li>envolvência sócio-cultural </li></ul><ul><li>BE: </li></ul><ul><li>estrutura interna </li></ul><ul><li>condições físicas </li></ul><ul><li>equipamentos e recursos </li></ul>A BE NO SISTEMA EDUCATIVO
  3. 8. <ul><li>Estudos internacionais comprovam que o trabalho conjunto BE/Docentes contribui para a melhoria dos resultados escolares. </li></ul><ul><li>Apontam como factores críticos do sucesso dessa colaboração: </li></ul><ul><li>a identificação de recursos; </li></ul><ul><li>a planificação/desenvolvimento de actividades conjuntas; </li></ul><ul><li>desenvolvimento de um programa de literacia da informação integrado no desenvolvimento curricular. </li></ul>
  4. 9. <ul><li>A BE tem que construir um Programa de Intervenção : </li></ul><ul><li>Análise SWOT ( S trengths, W eaknesses, O pportunities, T hreats ) </li></ul><ul><li>Definição de metas e objectivos </li></ul><ul><li>Definição de prioridades </li></ul><ul><li>Definição de estratégias </li></ul><ul><li>Monitorização </li></ul>Ferramenta para a melhoria, a partir da qual se reajustam estratégias e se define um novo ciclo de acção
  5. 10. <ul><li>PORQUE </li></ul><ul><li>trabalha para as mesmas metas/objectivos da Escola </li></ul><ul><li>ENTÃO </li></ul><ul><li>a sua Auto-Avaliação integra a Auto-Avaliação da Escola </li></ul><ul><li>PELO QUE </li></ul><ul><li>a Auto-Avaliação deve ser participada e envolver toda a comunidade educativa, co-responsabilizando todos os intervenientes (RESPONSABILIDADE CORPORATIVA) </li></ul>A BE não trabalha isoladamente: o seu trabalho constitui-se como um suporte ao trabalho da Escola
  6. 11. <ul><li>Permite: </li></ul><ul><li>a reflexão sobre a sua actividade </li></ul><ul><li>a aferição da eficácia dos seus serviços </li></ul><ul><li>a aferição do seu impacto nas atitudes, comportamentos e competências dos alunos </li></ul><ul><li>a redefinição de objectivos e prioridades (definir a sua própria agenda) </li></ul>redefinição de uma política e estratégia potenciadoras de um novo ciclo de desenvolvimento A PERTINÊNCIA DA AUTO-AVALIAÇÃO DA BE
  7. 12. Através da recolha sistemática de Evidências (valor da informação que suporta a decisão): Rotineiras – registos diários de utilização, estatísticas de empréstimos, comentários de utilizadores, inquéritos/questionários à comunidade educativa, horário de funcionamento. Específicas – (decorrentes de um trabalho de apoio ao desenvolvimento curricular) exemplos de trabalhos desenvolvidos pelos alunos, fotografias e vídeos, feedback de alunos e professores em projectos em que participaram, registos de avaliação pelos departamentos. A AUTO-AVALIAÇÃO – COMO?
  8. 13. Aprendizagem, Melhoria e Inovação Contínuas Liderança e Constância de Projectos Desenvolvimento de Parcerias Orientação para os Resultados Responsabilidade Social Corporativa Focalização no Cliente Gestão por Processos e por Factos Desenvolvimento e Envolvimento das Pessoas
  9. 14. A avaliação qualitativa do serviço prestado exige aos vários Departamentos/Grupos/ Serviços da Escola a inclusão da utilização da BE na sua Auto-Avaliação.

×