SlideShare uma empresa Scribd logo
1
Benedito Calixto de Jesus - Moagem de Cana - Fazenda Cachoeira - Campinas, 1830, Acervo do Museu Paulista da USP
5
EXCLUSIVISMO COLONIAL
As riquezas do Brasil voltam-se para Portugal, criando uma
Colônia economicamente explorada, dependente e
atrasada...
FUNÇÃO DA COLÔNIA: completar a $ da metrópole; atender aos interesses de POR;
Consumir os produtos vindos de POR; Fornecer matéria-prima (tropicais).
3
FATORES CONTRIBUINTES:
1. MERCADOS: PRODUTO RARO = CARO.
2. PORTUGAL: EXPERIÊNCIA PRODUTIVA.( Ilhas
Atlânticas)
3. BRASIL: CONDIÇÕES FAVORÁVEIS (solo, clima).
4. TERRAS À VONTADE: TOMAR DOS ÍNDIOS.
5. PARCEIROS NO NEGÓCIO: HOLANDESES.
4
Martin Afonso de Souza – produto muito valioso entre os séculos XVI e XVII).
- ATENDER À DEMANDA EXTERNA.
- PRODUÇÃO EM LARGA ESCALA (LATIFÚNDIO).
- GÊNEROS TROPICAIS: MERCADO EXTERNO.
- CARÁTER MONOCULTOR (ATÉ HOJE).
- TERRAS (SESMARIAS) = LATIFÚNDIOS.
- TRABALHO COMPULSÓRIO: ESCRAVOS NEGROS.
8
M
E
L
-O AÇÚCAR ERA PRODUZIDO NA ZONA DA MATA E
NO LITORAL.
-O NORDESTE FOI A PRINCIPAL
ÁREA PRODURA POR UNS 400 ANOS.
-CONDIÇÕES: SOLO DE ALUVIÃO (MASSAPÊ),
CHUVAS REGULARES, CLIMA TROPICAL.
-A PRIMEIRA CAPITAL: SALVADOR,
LOCALIZAVA-SE NUMA ÁREA PRODUTIVA
(BAHIA).
- O AÇÚCAR FOI O PRINCIPAL GÊNERO DE
EXPORTAÇÃO POR 3OO ANOS.
6
7
- CASA GRANDE: Sr. de Engenho (PODERES político, econômico, social).
- CAPELA: Clero (padres) – poder e influencia ideológica.
-SENZALA: africanos escravizados (força produtiva) = “os escravos são os
pés e as mãos do Sr. de Engenho”.
- CASA DO AÇÚCAR: moenda, caldeiras, tachos, purga... (fábrica).
- ROÇAS: milho, mandioca, arroz e feijão (subsistência).
- PLANTATION: hectares e hectares de cana de açúcar.
8
9
CAPELA E CASA GRANDE
ENGENHO POÇO COMPRIDO – VIÇENCIA/PE
10
ENGENHO TRAPICHE ENGENHO REAL (RODA D’ÁGUA)
11
12
13
14
Engenho do Pernambuco, Frans Post.
1
SOCIEDADE AÇUCAREIRA:
- PATRIARCAL : Sr. Engenho: respeito, comando, poder de vida e de morte...
- MACHISTA :Mulher tem posição inferior/obediência.
- RURAL: Concentra-se nas “FAZENDAS”.
- ARISTOCRÁTICA : “NOBREZA” da terra.
- RELIGIOSID ADE FORTE : Mística, conservadora.
- PRECONCEITUOSA : COR, RELIGIÃO, TRABALHO.
- EXCLUDENTE: NEGROS, ÍNDIOS, JUDEUS....
16
17
O Jantar.
J. B.
Debret. 18
TRABALHO ESCRAVO (NEGRO AFRICANO)
* Pequena População Na Europa (Por).
* Ideia De Superioridade Do Europeu.
* Depreciação Com O Trabalho Manual.
* “Proteção” Aos Índios: Padres Jesuitas.
* Resistência Cultural Dos Índios (“Preguiça”)
* Alta Mortalidade Dos Nativos (Índios)...
* Negros: “Descendentes De Caim”.
* Dificuldades Dos Negros Em Fugir!
*Comércio De Escravos = Muitos Lucros (Tráfico).
*Principais Etnias “Fornecedoras”: Bantos + Sudaneses.
AÇUCAR.pptx
2
Desembarque de Escravos Negros vindos da
África, RUGENDAS, Johann Moritz.
Mercado de Escravos, rua do Valongo, Rio de Janeiro.
Debret. 1820
22
FATORES DA DECADÊNCIA DO AÇÚCAR:
 Intensificação dos movimentos bandeirantes em busca de metais.
 União Ibérica - a Espanha domina Portugal (1580-1640). Durante
essa união, a Holanda, antiga posse espanhola, torna-se
independente. A Espanha proíbe o comércio açucareiro com a
Holanda, que, por sua vez, invade o Nordeste brasileiro,
principalmente Pernambuco (1630-1654).
 Administração pacífica de Maurício de Nassau, mas a Holanda o
demite, exigindo lucros.
 Em 1654 ocorre a Insurreição pernambucana: os holandeses são
expulsos por um movimento organizado pelos senhores de
engenho, descontentes com os impostos e cobranças da nova
administração.
 A Holanda, dominando a técnica de produção do açúcar (melhor
que Portugal), passa a plantar cana nas Antilhas, muito mais
perto da Europa, o que barateia o açúcar holandês.
- LADINOS: ACULTURADOS, CONHECIAM A LINGUA etc.
- BOÇAIS: RECÉM-CHEGADOS DA ÁFRICA.
- CRIOULOS: NEGROS NASCIDOS AQUI NO BRASIL.
- MESTIÇOS: FILHOS DE NEGROS COM BRANCOS/ÍNDIOS.
- DO CAMPO (“EITO”): TRABALHONALAVOURA.
- DOMÉSTICO (CASA GRANDE): CUIDADOS DA CASA GRANDE...
- DE“GANHO”: ARTESANA
TO,VENDEDORESDEQUITUTES,etc.
- PRETOS FORROS: ALFORRIADOS (LIVRES) / LIBERTOS.
- DE“ALUGUEL”: “EMPRÉSTIMOS” DEESCRA
VOSAOUTROSR.
- AMAS DE LEITE: AMAMENTAR CRIANÇAALHEIA...
24

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a AÇUCAR.pptx

Respostas história
Respostas históriaRespostas história
Respostas história
Atividades Diversas Cláudia
 
Brasilcolonia Prof Leporace Hist Prt02
Brasilcolonia Prof Leporace Hist Prt02Brasilcolonia Prof Leporace Hist Prt02
Brasilcolonia Prof Leporace Hist Prt02
Pre-Vestibular Sentido
 
Brasilcolonia Prof Leporace Hist
Brasilcolonia Prof Leporace HistBrasilcolonia Prof Leporace Hist
Brasilcolonia Prof Leporace Hist
Pre-Vestibular Sentido
 
03 O Mundo Colonial - Damilson Santos
03 O Mundo Colonial - Damilson Santos03 O Mundo Colonial - Damilson Santos
03 O Mundo Colonial - Damilson Santos
Damilson Santos
 
Brasil Colônia I.ppt
Brasil Colônia I.pptBrasil Colônia I.ppt
Brasil Colônia I.ppt
Janaina Pancieri Gottarde Sedel
 
Ciclo do pau brasil
Ciclo do pau brasilCiclo do pau brasil
Ciclo do pau brasil
Cristina Soares
 
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
Elizeu filho
 
Topicos 7,8,9,10 historia expansão maritima
Topicos 7,8,9,10 historia expansão  maritimaTopicos 7,8,9,10 historia expansão  maritima
Topicos 7,8,9,10 historia expansão maritima
Atividades Diversas Cláudia
 
Brasil pré colonial e colonial pdf
Brasil pré colonial e colonial pdfBrasil pré colonial e colonial pdf
Brasil pré colonial e colonial pdf
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
2015 brasil colônia
2015  brasil colônia2015  brasil colônia
2015 brasil colônia
MARIANO C7S
 
Brasil colônia completo
Brasil colônia   completoBrasil colônia   completo
Brasil colônia completo
Privada
 
Introducao do Espaco Geografico Brasileiro
Introducao do Espaco Geografico BrasileiroIntroducao do Espaco Geografico Brasileiro
Introducao do Espaco Geografico Brasileiro
Isabella Silva
 
Brasil ColôNia
Brasil ColôNiaBrasil ColôNia
Brasil ColôNia
Elaine Bogo Pavani
 
Brasil colonial inicio da colonização
Brasil colonial inicio da colonizaçãoBrasil colonial inicio da colonização
Brasil colonial inicio da colonização
Marcia Dias da Silva
 
2013 brasil colônia
2013  brasil colônia2013  brasil colônia
2013 brasil colônia
MARIANO C7S
 
Economia
EconomiaEconomia
BRASIL-COLÔNIA-SLIDES.pdf
BRASIL-COLÔNIA-SLIDES.pdfBRASIL-COLÔNIA-SLIDES.pdf
BRASIL-COLÔNIA-SLIDES.pdf
KelianeCastro3
 
3 capitulo a colonização espanhola na américa
3 capitulo a colonização espanhola na américa3 capitulo a colonização espanhola na américa
3 capitulo a colonização espanhola na américa
Vitor Ferreira
 
Colonização da america 1
Colonização da america 1Colonização da america 1
Colonização da america 1
Etec Tereza Nunes
 
Colonização da america 1
Colonização da america 1Colonização da america 1
Colonização da america 1
Etec Tereza Nunes
 

Semelhante a AÇUCAR.pptx (20)

Respostas história
Respostas históriaRespostas história
Respostas história
 
Brasilcolonia Prof Leporace Hist Prt02
Brasilcolonia Prof Leporace Hist Prt02Brasilcolonia Prof Leporace Hist Prt02
Brasilcolonia Prof Leporace Hist Prt02
 
Brasilcolonia Prof Leporace Hist
Brasilcolonia Prof Leporace HistBrasilcolonia Prof Leporace Hist
Brasilcolonia Prof Leporace Hist
 
03 O Mundo Colonial - Damilson Santos
03 O Mundo Colonial - Damilson Santos03 O Mundo Colonial - Damilson Santos
03 O Mundo Colonial - Damilson Santos
 
Brasil Colônia I.ppt
Brasil Colônia I.pptBrasil Colônia I.ppt
Brasil Colônia I.ppt
 
Ciclo do pau brasil
Ciclo do pau brasilCiclo do pau brasil
Ciclo do pau brasil
 
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
 
Topicos 7,8,9,10 historia expansão maritima
Topicos 7,8,9,10 historia expansão  maritimaTopicos 7,8,9,10 historia expansão  maritima
Topicos 7,8,9,10 historia expansão maritima
 
Brasil pré colonial e colonial pdf
Brasil pré colonial e colonial pdfBrasil pré colonial e colonial pdf
Brasil pré colonial e colonial pdf
 
2015 brasil colônia
2015  brasil colônia2015  brasil colônia
2015 brasil colônia
 
Brasil colônia completo
Brasil colônia   completoBrasil colônia   completo
Brasil colônia completo
 
Introducao do Espaco Geografico Brasileiro
Introducao do Espaco Geografico BrasileiroIntroducao do Espaco Geografico Brasileiro
Introducao do Espaco Geografico Brasileiro
 
Brasil ColôNia
Brasil ColôNiaBrasil ColôNia
Brasil ColôNia
 
Brasil colonial inicio da colonização
Brasil colonial inicio da colonizaçãoBrasil colonial inicio da colonização
Brasil colonial inicio da colonização
 
2013 brasil colônia
2013  brasil colônia2013  brasil colônia
2013 brasil colônia
 
Economia
EconomiaEconomia
Economia
 
BRASIL-COLÔNIA-SLIDES.pdf
BRASIL-COLÔNIA-SLIDES.pdfBRASIL-COLÔNIA-SLIDES.pdf
BRASIL-COLÔNIA-SLIDES.pdf
 
3 capitulo a colonização espanhola na américa
3 capitulo a colonização espanhola na américa3 capitulo a colonização espanhola na américa
3 capitulo a colonização espanhola na américa
 
Colonização da america 1
Colonização da america 1Colonização da america 1
Colonização da america 1
 
Colonização da america 1
Colonização da america 1Colonização da america 1
Colonização da america 1
 

Mais de orlando343934

INCAS, MAIAS e ASTECAS.pptx
INCAS, MAIAS e ASTECAS.pptxINCAS, MAIAS e ASTECAS.pptx
INCAS, MAIAS e ASTECAS.pptx
orlando343934
 
cruzadas xx.pptx
cruzadas xx.pptxcruzadas xx.pptx
cruzadas xx.pptx
orlando343934
 
division silabica-.pptx
division silabica-.pptxdivision silabica-.pptx
division silabica-.pptx
orlando343934
 
Atlântico Sul- Escravidão.pptx
Atlântico Sul- Escravidão.pptxAtlântico Sul- Escravidão.pptx
Atlântico Sul- Escravidão.pptx
orlando343934
 
Industria Cultural.pptx
Industria Cultural.pptxIndustria Cultural.pptx
Industria Cultural.pptx
orlando343934
 
A Revolução Chinesa.pptx
A Revolução Chinesa.pptxA Revolução Chinesa.pptx
A Revolução Chinesa.pptx
orlando343934
 
ANARQUISMO.pptx
ANARQUISMO.pptxANARQUISMO.pptx
ANARQUISMO.pptx
orlando343934
 
ALFABETO.pptx
ALFABETO.pptxALFABETO.pptx
ALFABETO.pptx
orlando343934
 

Mais de orlando343934 (8)

INCAS, MAIAS e ASTECAS.pptx
INCAS, MAIAS e ASTECAS.pptxINCAS, MAIAS e ASTECAS.pptx
INCAS, MAIAS e ASTECAS.pptx
 
cruzadas xx.pptx
cruzadas xx.pptxcruzadas xx.pptx
cruzadas xx.pptx
 
division silabica-.pptx
division silabica-.pptxdivision silabica-.pptx
division silabica-.pptx
 
Atlântico Sul- Escravidão.pptx
Atlântico Sul- Escravidão.pptxAtlântico Sul- Escravidão.pptx
Atlântico Sul- Escravidão.pptx
 
Industria Cultural.pptx
Industria Cultural.pptxIndustria Cultural.pptx
Industria Cultural.pptx
 
A Revolução Chinesa.pptx
A Revolução Chinesa.pptxA Revolução Chinesa.pptx
A Revolução Chinesa.pptx
 
ANARQUISMO.pptx
ANARQUISMO.pptxANARQUISMO.pptx
ANARQUISMO.pptx
 
ALFABETO.pptx
ALFABETO.pptxALFABETO.pptx
ALFABETO.pptx
 

Último

PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 

AÇUCAR.pptx

  • 1. 1
  • 2. Benedito Calixto de Jesus - Moagem de Cana - Fazenda Cachoeira - Campinas, 1830, Acervo do Museu Paulista da USP 5
  • 3. EXCLUSIVISMO COLONIAL As riquezas do Brasil voltam-se para Portugal, criando uma Colônia economicamente explorada, dependente e atrasada... FUNÇÃO DA COLÔNIA: completar a $ da metrópole; atender aos interesses de POR; Consumir os produtos vindos de POR; Fornecer matéria-prima (tropicais). 3
  • 4. FATORES CONTRIBUINTES: 1. MERCADOS: PRODUTO RARO = CARO. 2. PORTUGAL: EXPERIÊNCIA PRODUTIVA.( Ilhas Atlânticas) 3. BRASIL: CONDIÇÕES FAVORÁVEIS (solo, clima). 4. TERRAS À VONTADE: TOMAR DOS ÍNDIOS. 5. PARCEIROS NO NEGÓCIO: HOLANDESES. 4 Martin Afonso de Souza – produto muito valioso entre os séculos XVI e XVII).
  • 5. - ATENDER À DEMANDA EXTERNA. - PRODUÇÃO EM LARGA ESCALA (LATIFÚNDIO). - GÊNEROS TROPICAIS: MERCADO EXTERNO. - CARÁTER MONOCULTOR (ATÉ HOJE). - TERRAS (SESMARIAS) = LATIFÚNDIOS. - TRABALHO COMPULSÓRIO: ESCRAVOS NEGROS. 8 M E L
  • 6. -O AÇÚCAR ERA PRODUZIDO NA ZONA DA MATA E NO LITORAL. -O NORDESTE FOI A PRINCIPAL ÁREA PRODURA POR UNS 400 ANOS. -CONDIÇÕES: SOLO DE ALUVIÃO (MASSAPÊ), CHUVAS REGULARES, CLIMA TROPICAL. -A PRIMEIRA CAPITAL: SALVADOR, LOCALIZAVA-SE NUMA ÁREA PRODUTIVA (BAHIA). - O AÇÚCAR FOI O PRINCIPAL GÊNERO DE EXPORTAÇÃO POR 3OO ANOS. 6
  • 7. 7
  • 8. - CASA GRANDE: Sr. de Engenho (PODERES político, econômico, social). - CAPELA: Clero (padres) – poder e influencia ideológica. -SENZALA: africanos escravizados (força produtiva) = “os escravos são os pés e as mãos do Sr. de Engenho”. - CASA DO AÇÚCAR: moenda, caldeiras, tachos, purga... (fábrica). - ROÇAS: milho, mandioca, arroz e feijão (subsistência). - PLANTATION: hectares e hectares de cana de açúcar. 8
  • 9. 9
  • 10. CAPELA E CASA GRANDE ENGENHO POÇO COMPRIDO – VIÇENCIA/PE 10
  • 11. ENGENHO TRAPICHE ENGENHO REAL (RODA D’ÁGUA) 11
  • 12. 12
  • 13. 13
  • 14. 14
  • 15. Engenho do Pernambuco, Frans Post. 1
  • 16. SOCIEDADE AÇUCAREIRA: - PATRIARCAL : Sr. Engenho: respeito, comando, poder de vida e de morte... - MACHISTA :Mulher tem posição inferior/obediência. - RURAL: Concentra-se nas “FAZENDAS”. - ARISTOCRÁTICA : “NOBREZA” da terra. - RELIGIOSID ADE FORTE : Mística, conservadora. - PRECONCEITUOSA : COR, RELIGIÃO, TRABALHO. - EXCLUDENTE: NEGROS, ÍNDIOS, JUDEUS.... 16
  • 17. 17
  • 19. TRABALHO ESCRAVO (NEGRO AFRICANO) * Pequena População Na Europa (Por). * Ideia De Superioridade Do Europeu. * Depreciação Com O Trabalho Manual. * “Proteção” Aos Índios: Padres Jesuitas. * Resistência Cultural Dos Índios (“Preguiça”) * Alta Mortalidade Dos Nativos (Índios)... * Negros: “Descendentes De Caim”. * Dificuldades Dos Negros Em Fugir! *Comércio De Escravos = Muitos Lucros (Tráfico). *Principais Etnias “Fornecedoras”: Bantos + Sudaneses.
  • 21. 2
  • 22. Desembarque de Escravos Negros vindos da África, RUGENDAS, Johann Moritz. Mercado de Escravos, rua do Valongo, Rio de Janeiro. Debret. 1820 22
  • 23. FATORES DA DECADÊNCIA DO AÇÚCAR:  Intensificação dos movimentos bandeirantes em busca de metais.  União Ibérica - a Espanha domina Portugal (1580-1640). Durante essa união, a Holanda, antiga posse espanhola, torna-se independente. A Espanha proíbe o comércio açucareiro com a Holanda, que, por sua vez, invade o Nordeste brasileiro, principalmente Pernambuco (1630-1654).  Administração pacífica de Maurício de Nassau, mas a Holanda o demite, exigindo lucros.  Em 1654 ocorre a Insurreição pernambucana: os holandeses são expulsos por um movimento organizado pelos senhores de engenho, descontentes com os impostos e cobranças da nova administração.  A Holanda, dominando a técnica de produção do açúcar (melhor que Portugal), passa a plantar cana nas Antilhas, muito mais perto da Europa, o que barateia o açúcar holandês.
  • 24. - LADINOS: ACULTURADOS, CONHECIAM A LINGUA etc. - BOÇAIS: RECÉM-CHEGADOS DA ÁFRICA. - CRIOULOS: NEGROS NASCIDOS AQUI NO BRASIL. - MESTIÇOS: FILHOS DE NEGROS COM BRANCOS/ÍNDIOS. - DO CAMPO (“EITO”): TRABALHONALAVOURA. - DOMÉSTICO (CASA GRANDE): CUIDADOS DA CASA GRANDE... - DE“GANHO”: ARTESANA TO,VENDEDORESDEQUITUTES,etc. - PRETOS FORROS: ALFORRIADOS (LIVRES) / LIBERTOS. - DE“ALUGUEL”: “EMPRÉSTIMOS” DEESCRA VOSAOUTROSR. - AMAS DE LEITE: AMAMENTAR CRIANÇAALHEIA... 24