SlideShare uma empresa Scribd logo
Ministério Jovem:Ministério Jovem:
Implantação e EstruturaçãoImplantação e Estruturação
∗ A Renovação Carismática Católica (RCC), entre outros movimentos, surgiu na Igreja num momento em
que se começava a procurar caminhos para se por em prática a renovação eclesial desejada pelo
Concílio Vaticano II.
∗ O apelo começa em 9 de maio de 1897, quando o Papa Leão XIII publicou a Encíclica Divinum Illud
Munus, sobre o Espírito Santo, "lamentando que o Espírito Santo fosse pouco conhecido e apreciado,
concita o povo a uma devoção ao Espírito". No Concílio Vaticano (1962- 1965) II o Papa João XXIII reza
com a Igreja pedindo um novo Pentecostes.
∗ A Renovação Carismática Católica teve origem com um retiro espiritual realizado nos dias 17-19 de
fevereiro de 1967, na Universidade de Duquesne (Pittsburgh, Pensylvania, EUA). Na oportunidade,
jovens se reuniram para um retiro espiritual, após estudos teológicos, aspiraram em oração por uma
presença mais real do Senhor. Eles viveram uma grande experiência com a pessoa do Espírito Santo, fato
que se repetiu em diversos lugares do mundo naquele tempo
∗ A maior expressão deste movimento eclesial está nos Grupos de Oração, considerados sua célula mãe,
onde os participantes se reúnem para louvar, orar e viver o anúncio da Palavra de Deus.
Renovação Carismática Católica
Para você, qual é o papel do MJ na RCC?
Como ele atua nos Grupos de Oração?
Missão do Ministério JovemMissão do Ministério Jovem
“Ministério é, antes de tudo, um carisma, ou seja, um dom do Alto, do
Pai, pelo Filho, no Espírito, que torna seu portador apto a
desempenhar determinadas atividades, serviços e ministérios em
ordem à salvação”. (Doc 62, 84 CNBB)
A autoridade do ministro vem da autoridade de Jesus, não sendo uma
simples delegação de poder, mas uma participação na missão de Jesus.
Um ministério está a serviço de seu organismo, em nosso caso da RCC.
Vamos entender antes o que é MinistérioVamos entender antes o que é Ministério
A partir dos Grupos de Oração, evangelizar, formar, assistir, orientar e motivar os jovens
dentro da identidade da RCC. Trabalhar o que é próprio deste estado de vida.
Dar suporte no pastoreio dos jovens que frequentam os Grupos de Oração.
Proporcionar a oportunidade de ter o encontro pessoal com Jesus Cristo, permitindo
assim que a juventude responda ao
chamado de Deus e sejam construtores
da civilização do amor.
Missão do Ministério JovemMissão do Ministério Jovem
• 26 estados e Distrito Federal –
cada um com sua coordenação e
núcleo;
• Coordenador Nacional
- Núcleo Nacional (formado pelos
coord. Estaduais e funções
específicas)
Organização no paísOrganização no país
• Submisso ao Presidente do
Conselho Nacional da RCC;
• www.rccjovem.com.br
• 28 Dioceses – cada uma com seu
coordenador;
• 7 Províncias Eclesiásticas – cada uma
com um articulador;
• Assessorias: secretaria, intercessão,
formação, missões, comunicação e Aqui
tem jovem;
• Coordenador estadual.
Organização no EstadoOrganização no Estado
Para entender melhorPara entender melhor
A organização diocesanaA organização diocesana
• Pessoa que tenha carisma com a juventude;
• Testemunho de vida autenticamente cristã;
• Vida de oração;
• Engajamento no Grupo de Oração;
• E preferencialmente não seja recente na caminhada;
Quem faz parte da equipe de serviço?Quem faz parte da equipe de serviço?
• Formar um núcleo de acordo com a estrutura da diocese: representantes de área, região, forania;
• Promover reuniões constantes com o núcleo (mensais ou bimestrais).
• Discernir uma pessoa do núcleo, com característica de organização, para ser a secretário do
ministério. Discernir pessoas para assessorias, de acordo com a realidade.
• Dar notícia das atividades constantemente para o coordenador estadual do MJ;
• Preparar um plano de ação do Ministério Jovem Diocesano, contendo a estratégia de pastoreio, a ser
desenvolvido nas áreas/regiões e na implantação do Ministério Jovem (MJ) nos Grupos de Oração
(GO) e Elaborar um calendário geral do MJ diocesano contendo: as datas das reuniões do núcleo
diocesano, todas as reuniões e formações do Ministério Jovem das áreas/regiões/foranias. Os eventos
importantes da RCC na diocese, estado e Brasil
• Priorizar a implantação do Projeto “Aqui tem jovem!, Aqui tem Fogo”, concentrando na estratégia de
“Formar em todos os grupos de oração a equipe jovem”.
Atividades do coordenador diocesano do MJAtividades do coordenador diocesano do MJ
• Participar fielmente das reuniões de núcleo diocesano (no mínimo mensais), ser fiel ao calendário
estadual/diocesano;
• Desenvolver com afinco a função que lhe foi confiada dentro do núcleo;
• Formar uma equipe de trabalho de acordo com a realidade local, inserindo principalmente as
lideranças das equipes jovens (paroquiais,cidades, etc.);
• Ter uma reunião a cada três meses com a equipe de trabalho, articulando os trabalhos a serem
realizados nas áreas/regiões. Elaborar um calendário geral destas reuniões;
• Promover um dia específico de pastoreio com toda a equipe de trabalho, tendo nesse mesmo dia
um lazer no espírito;
• Discernir um secretário do Ministério Jovem da área/região e Manter atualizada a relação de
grupos de orações de cada área/ região;
• Promover formações/retiros para a equipe jovem local de acordo com o calendário formado;
Atividades do núcleo diocesano do MJAtividades do núcleo diocesano do MJ
Vamos entender nossa estruturaVamos entender nossa estrutura
mais importante: o Grupo de Oraçãomais importante: o Grupo de Oração
• Quem participa do MJ?
• Como atuamos nos grupos de oração?
Todos os jovens da RCC devem participar do MJ?Todos os jovens da RCC devem participar do MJ?
• Visamos atingir e acompanhar os jovens participantes do GO. É bom
que esses jovens participem das atividades desenvolvidas por esse
ministério.
• Sabemos que muitos servos jovens estão envolvidos também com
outros ministérios (música, pregação, intercessão, e outros). Assim é
compreensível que esses servos jovens estejam mais ligados às
formações e atividades relacionadas ao ministério que exercem.
Como o Ministério Jovem atua no Grupo de Oração?Como o Ministério Jovem atua no Grupo de Oração?
De duas maneiras:
• Implantação deste Ministério nos Grupos de Oração mistos (onde
participam todas as pessoas) por meio do projeto “Aqui tem Jovem,
Aqui tem Fogo”.
• Atuação por meio dos Grupos de Oração Jovem (onde se concentram
ou predominam jovens como membros ou na condução e
coordenação).
Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”
Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”
• Consiste na implantação do Ministério Jovem nos Grupos de Oração “Mistos”.
Com o intuito de oferecer um serviço de acompanhamento específico dos
jovens dentro do Grupo de Oração.
• Tem por objetivo, que em cada grupo de oração diga-se: Aqui tem Jovem! E
se há jovem, também exista um trabalho específico de acompanhamento
desse jovem.
Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”
Como se aplica?
• Formar uma Equipe Jovem em cada grupo de oração.
• Composta por 5 membros (ideal):
- 2 responsáveis (Coordenador e um auxiliar)
- 3 jovens colaboradores
Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”
A equipe jovem nos GO, precisa focar suas ações em 3 pontos importantes para o bom
desenvolvimento dos trabalhos com a juventude:
Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”
Algumas das atividades das Equipes Jovem nos GO’s
• Ajudar no acolhimento, cadastro e pastoreio dos jovens que frequentam o GO.
• Acompanhá-los no Seminário de Vida no ES, Seminário de Dons, Experiência de Oração
e Escola Permanente de Formação
• Desenvolver atividades específicas para os jovens: momentos de formação, tardes de
louvor, retiros, evangelização, lazer no Espírito, shows de evangelização, eventos jovens
diocesanos, visitas a hospitais, asilos, orfanatos, etc.
• Promover reuniões da Equipe Jovem
Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”
Como deve ser as reuniões da Equipe Jovem nos GO’s?
• Quinzenal (15 em 15 dias): com o objetivo de rezarem juntos, abordar temas ligados à
realidade do jovem (família, namoro, estudos, amizade, vocação, vida profissional, etc.)
• Quando essa Equipe estiver mais estruturada, esta reunião com a equipe jovem, pode
ser transformada no chamado Incendeia.
O Incendeia se torna daí em diante o Encontro/Reuniões do Ministério Jovem
daquele Grupo de Oração.
Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”
Como deve ser as reuniões de Incendeia?
• A ideia a principio é que os incendeias sejam a realizados a nível de paróquia, setor/região ou
cidades, sendo um atrativo para os jovens da paróquia se abastecerem para retornarem as suas
atividades do seu GO (ocorrendo a sua própria reunião de ministério).
• Aos poucos as atividades podem ir crescendo, ocorrendo um incendeia por G.O, com a finalidade
de atingir mais jovens do referido bairro.
• O intuito de ser quinzenal o incendeia é para que seja intercalado com os
momentos de lazer com a juventude: Cristoteca, Campeonato Carismático,
Barzinho Cristão, Lual com Cristo, Sessão Pipoca, Passeios...
Estas ações não devem conflitar as reuniões de Grupo de Oração semanais,
e não devem substituí-las.
Porque o Projeto “Aqui tem Jovem, Aqui temPorque o Projeto “Aqui tem Jovem, Aqui tem
Fogo” é tão importante?Fogo” é tão importante?
• Porque ele favorece e melhora a participação dos jovens no Grupo
de Oração. De fato a presença de jovens em um Grupo de Oração
traz mais “FOGO” para aquele GO, pois a presença deles traz alegria,
dinamismo, entusiasmo, próprio dos jovens.
• E porque visa, principalmente, pastorear os jovens que visitam e/ou
frequentam os Grupos de Oração Misto, oferecendo subsídios para
que estes jovens perseverem na vida da igreja e no movimento.
O que é um Grupo de Oração Jovem?O que é um Grupo de Oração Jovem?
• É um grupo de oração da RCC, com todas as características de um
Grupo de Oração comum, ou seja, com oração espontânea, dando
ênfase na oração de louvor, com pregação querigmática curta,
batismo no Espírito Santo, abertura e uso dos carismas, vida
comunitária, e outros.
• E a estrutura de organização é a mesma de um grupo de oração
comum (coordenação, equipe de serviço, ministério de música,
acolhida, etc.).
Qual é a diferença entre um Grupo de OraçãoQual é a diferença entre um Grupo de Oração
“comum” (ou misto) e um Grupo de Oração “Jovem”“comum” (ou misto) e um Grupo de Oração “Jovem”
As principais diferenças são: Linguagem e Protagonismo Juvenil.
• Linguagem: por que normalmente é coordenado por jovens e direcionado para os
jovens que dele participam. Assim as orações, as pregações, as músicas, as temáticas, a
vivência comunitária estão inseridas dentro de um contexto juvenil. Essa linguagem
juvenil tanto atinge diretamente o jovem que está se encontra, motiva-o a se engajar
naquele grupo, como também atrai outros para a mesma realidade.
• Protagonismo Juvenil: pois na maior parte desses Grupos quem coordena, prega, canta,
conduz orações, acolhe, e realiza tantas outras atividades, são os próprios jovens. Assim
eles exercem diretamente o protagonismo na evangelização de outros jovens como
orienta a Igreja, e também por serem jovens são os que mais e melhor possuem a
linguagem que atinge outros jovens, como explicamos acima.
O GOJ tem todos os direitos e deveres de um Grupo deO GOJ tem todos os direitos e deveres de um Grupo de
Oração comum?Oração comum?
• Se é um Grupo de Oração então ele deve ter uma estrutura mínima para ser
considerado como tal e garantir a sua realização: reuniões semanais, lugar definido,
coordenação, equipe de servos, e outros;
• Deve ser cadastrado também como Grupo de Oração na diocese e na RCCBrasil;
• Os servos devem passar pela formação básica do Movimento e buscar orientação e
formação para os ministérios existentes no Grupo (música, pregação, intercessão, e
outros);
• A equipe de serviço precisa se reunir separadamente antes da reunião de oração
(louvor) para preparar o Grupo de Oração adequadamente.
Quem deve pastorear o Grupo de Oração Jovem: a CoordenaçãoQuem deve pastorear o Grupo de Oração Jovem: a Coordenação
Diocesana da RCC ou a Coordenação Diocesana do Ministério jovem?Diocesana da RCC ou a Coordenação Diocesana do Ministério jovem?
• A obrigação do pastoreio de todo Grupo de Oração é da coordenação
diocesana. Mas a coordenação diocesana da RCC por vezes delega algumas
funções a outras pessoas para atuar em nome dela para algo específico, um
exemplo disso é a função dos ministérios.
• O Grupo de Oração Jovem, que por sua característica jovem se identifica com
o Ministério Jovem, e não era para ser diferente, pois o Ministério Jovem
existe para servir especialmente aos jovens da RCC, portanto ele tem o dever
de ajudar a pastorear esses Grupos.
Qual o mais importante, Projeto Aqui tem JovemQual o mais importante, Projeto Aqui tem Jovem
ou o Grupo de Oração Jovem?ou o Grupo de Oração Jovem?
• Cada um tem a sua importância. Embora atuem de maneira
diferente, partilham de um mesmo propósito: levar aos jovens do
Movimento a experiência da efusão do Espírito Santo e uma vida
no Espírito.
• Por este motivo, ambas iniciativas, contemplam a frente de
trabalho do Ministério Jovem.
www.rccminas.com.brwww.rccminas.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Oração na Vida Cristã
A Oração na Vida CristãA Oração na Vida Cristã
Psicologia da gratidão
Psicologia da gratidãoPsicologia da gratidão
Psicologia da gratidão
Dalila Melo
 
Palestra Sobre Gratidão
Palestra Sobre GratidãoPalestra Sobre Gratidão
Palestra Sobre Gratidão
Marcelo Suster
 
Evangelismo Juvenil
Evangelismo JuvenilEvangelismo Juvenil
Evangelismo Juvenil
Clube de Lideres Online
 
Integracao
IntegracaoIntegracao
Oração do pai nosso
Oração do pai nossoOração do pai nosso
Oração do pai nosso
Daniel de Carvalho Luz
 
Sacramento do Batismo
Sacramento do BatismoSacramento do Batismo
Sacramento do Batismo
Paulo Triches
 
Código de ética do obreiro
Código de ética do obreiroCódigo de ética do obreiro
Código de ética do obreiro
CRTVO
 
Aborto e suas Consequências
Aborto e suas Consequências Aborto e suas Consequências
Aborto e suas Consequências
Mocidade Bezzerra de Menezes
 
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNOO TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
Jorge Luiz dos Santos
 
Material de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristãMaterial de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristã
Catequese Anjos dos Céus
 
Mapeamento espiritual
Mapeamento espiritualMapeamento espiritual
Planejamento Estratégico PIB
Planejamento Estratégico PIBPlanejamento Estratégico PIB
Planejamento Estratégico PIB
Primeira Igreja Batista de Joinville
 
O valor do tempo
O valor do tempoO valor do tempo
O valor do tempo
grupodepaisceb
 
Discipulado para Novos Crentes
Discipulado para Novos Crentes  Discipulado para Novos Crentes
Discipulado para Novos Crentes
Eduardo Sales de lima
 
Lição 2 - Sal da terra e luz do mundo
Lição 2 - Sal da terra e luz do mundoLição 2 - Sal da terra e luz do mundo
Lição 2 - Sal da terra e luz do mundo
Erberson Pinheiro
 
Estudo 3 (Maturidade)
Estudo 3 (Maturidade)Estudo 3 (Maturidade)
Estudo 3 (Maturidade)
Daniel Junior
 
Programação I Retiro da Crisma 2011
Programação I Retiro da Crisma 2011Programação I Retiro da Crisma 2011
Programação I Retiro da Crisma 2011
garzella
 
Igrejas em pequenos grupos
Igrejas em pequenos gruposIgrejas em pequenos grupos
Igrejas em pequenos grupos
talmidimted
 
Célula nota 10
Célula nota 10Célula nota 10
Célula nota 10
Rodrigo Costa
 

Mais procurados (20)

A Oração na Vida Cristã
A Oração na Vida CristãA Oração na Vida Cristã
A Oração na Vida Cristã
 
Psicologia da gratidão
Psicologia da gratidãoPsicologia da gratidão
Psicologia da gratidão
 
Palestra Sobre Gratidão
Palestra Sobre GratidãoPalestra Sobre Gratidão
Palestra Sobre Gratidão
 
Evangelismo Juvenil
Evangelismo JuvenilEvangelismo Juvenil
Evangelismo Juvenil
 
Integracao
IntegracaoIntegracao
Integracao
 
Oração do pai nosso
Oração do pai nossoOração do pai nosso
Oração do pai nosso
 
Sacramento do Batismo
Sacramento do BatismoSacramento do Batismo
Sacramento do Batismo
 
Código de ética do obreiro
Código de ética do obreiroCódigo de ética do obreiro
Código de ética do obreiro
 
Aborto e suas Consequências
Aborto e suas Consequências Aborto e suas Consequências
Aborto e suas Consequências
 
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNOO TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
 
Material de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristãMaterial de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristã
 
Mapeamento espiritual
Mapeamento espiritualMapeamento espiritual
Mapeamento espiritual
 
Planejamento Estratégico PIB
Planejamento Estratégico PIBPlanejamento Estratégico PIB
Planejamento Estratégico PIB
 
O valor do tempo
O valor do tempoO valor do tempo
O valor do tempo
 
Discipulado para Novos Crentes
Discipulado para Novos Crentes  Discipulado para Novos Crentes
Discipulado para Novos Crentes
 
Lição 2 - Sal da terra e luz do mundo
Lição 2 - Sal da terra e luz do mundoLição 2 - Sal da terra e luz do mundo
Lição 2 - Sal da terra e luz do mundo
 
Estudo 3 (Maturidade)
Estudo 3 (Maturidade)Estudo 3 (Maturidade)
Estudo 3 (Maturidade)
 
Programação I Retiro da Crisma 2011
Programação I Retiro da Crisma 2011Programação I Retiro da Crisma 2011
Programação I Retiro da Crisma 2011
 
Igrejas em pequenos grupos
Igrejas em pequenos gruposIgrejas em pequenos grupos
Igrejas em pequenos grupos
 
Célula nota 10
Célula nota 10Célula nota 10
Célula nota 10
 

Destaque

Rcc ministério de formação - apostila - 3 - grupos de oração
Rcc   ministério de formação - apostila - 3 - grupos de oraçãoRcc   ministério de formação - apostila - 3 - grupos de oração
Rcc ministério de formação - apostila - 3 - grupos de oração
costanombre
 
Roteiro para Encontro de Grupos de Jovens - subsídio
Roteiro para Encontro de Grupos de Jovens - subsídio Roteiro para Encontro de Grupos de Jovens - subsídio
Roteiro para Encontro de Grupos de Jovens - subsídio
Bernadetecebs .
 
Atividades de matemática
Atividades de matemáticaAtividades de matemática
Atividades de matemática
lfcc27
 
Anunciar jesus 1ª Edição
Anunciar jesus 1ª EdiçãoAnunciar jesus 1ª Edição
Anunciar jesus 1ª Edição
rccsalvador
 
Veja a visão do Ministério
Veja a visão do MinistérioVeja a visão do Ministério
Veja a visão do Ministério
tawan masur
 
Retiro 2011
Retiro 2011Retiro 2011
Retiro 2011
igrejabetel
 
A Importância do Retiro Espiritual para os Adventistas
A Importância do Retiro Espiritual para os AdventistasA Importância do Retiro Espiritual para os Adventistas
A Importância do Retiro Espiritual para os Adventistas
Annik Catunda
 
Workshop Departamento Infantil
Workshop Departamento InfantilWorkshop Departamento Infantil
Workshop Departamento Infantil
Kidsparajesus Pra Silvana Rocha
 
Gincana do retiro
Gincana do retiroGincana do retiro
Implantando O MinitéRio Jovem
Implantando O MinitéRio JovemImplantando O MinitéRio Jovem
Implantando O MinitéRio Jovem
silas_i
 
Calendário ministério jovem
Calendário ministério jovemCalendário ministério jovem
Calendário ministério jovem
userbeta
 
Festa De Havaianas Retiro De Jovens 2009
Festa De Havaianas Retiro De Jovens 2009Festa De Havaianas Retiro De Jovens 2009
Festa De Havaianas Retiro De Jovens 2009
Quinho
 
PROGRAMAÇÃO RETIRO 2012
PROGRAMAÇÃO RETIRO  2012PROGRAMAÇÃO RETIRO  2012
PROGRAMAÇÃO RETIRO 2012
BosSemente12
 
Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)
Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)
Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)
conceicaoborges
 
Encarando A Realidade Do MinistéRio Com Jovens
Encarando A Realidade Do MinistéRio Com JovensEncarando A Realidade Do MinistéRio Com Jovens
Encarando A Realidade Do MinistéRio Com Jovens
silas_i
 
Gincana Bíblica Adolescentes III
Gincana Bíblica Adolescentes IIIGincana Bíblica Adolescentes III
Gincana Bíblica Adolescentes III
José Vieira Dos Santos
 
O Louvor No Grupo De Oração
O Louvor No Grupo De OraçãoO Louvor No Grupo De Oração
O Louvor No Grupo De Oração
Wiliam2008
 
Slides equipe de serviço
Slides   equipe de serviçoSlides   equipe de serviço
Slides equipe de serviço
Carlos Junior
 
IDENTIDADE -RCC-
IDENTIDADE -RCC-IDENTIDADE -RCC-
Capitulo 2 as formas de oração
Capitulo 2   as formas de oraçãoCapitulo 2   as formas de oração
Capitulo 2 as formas de oração
Klaus Newman
 

Destaque (20)

Rcc ministério de formação - apostila - 3 - grupos de oração
Rcc   ministério de formação - apostila - 3 - grupos de oraçãoRcc   ministério de formação - apostila - 3 - grupos de oração
Rcc ministério de formação - apostila - 3 - grupos de oração
 
Roteiro para Encontro de Grupos de Jovens - subsídio
Roteiro para Encontro de Grupos de Jovens - subsídio Roteiro para Encontro de Grupos de Jovens - subsídio
Roteiro para Encontro de Grupos de Jovens - subsídio
 
Atividades de matemática
Atividades de matemáticaAtividades de matemática
Atividades de matemática
 
Anunciar jesus 1ª Edição
Anunciar jesus 1ª EdiçãoAnunciar jesus 1ª Edição
Anunciar jesus 1ª Edição
 
Veja a visão do Ministério
Veja a visão do MinistérioVeja a visão do Ministério
Veja a visão do Ministério
 
Retiro 2011
Retiro 2011Retiro 2011
Retiro 2011
 
A Importância do Retiro Espiritual para os Adventistas
A Importância do Retiro Espiritual para os AdventistasA Importância do Retiro Espiritual para os Adventistas
A Importância do Retiro Espiritual para os Adventistas
 
Workshop Departamento Infantil
Workshop Departamento InfantilWorkshop Departamento Infantil
Workshop Departamento Infantil
 
Gincana do retiro
Gincana do retiroGincana do retiro
Gincana do retiro
 
Implantando O MinitéRio Jovem
Implantando O MinitéRio JovemImplantando O MinitéRio Jovem
Implantando O MinitéRio Jovem
 
Calendário ministério jovem
Calendário ministério jovemCalendário ministério jovem
Calendário ministério jovem
 
Festa De Havaianas Retiro De Jovens 2009
Festa De Havaianas Retiro De Jovens 2009Festa De Havaianas Retiro De Jovens 2009
Festa De Havaianas Retiro De Jovens 2009
 
PROGRAMAÇÃO RETIRO 2012
PROGRAMAÇÃO RETIRO  2012PROGRAMAÇÃO RETIRO  2012
PROGRAMAÇÃO RETIRO 2012
 
Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)
Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)
Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)
 
Encarando A Realidade Do MinistéRio Com Jovens
Encarando A Realidade Do MinistéRio Com JovensEncarando A Realidade Do MinistéRio Com Jovens
Encarando A Realidade Do MinistéRio Com Jovens
 
Gincana Bíblica Adolescentes III
Gincana Bíblica Adolescentes IIIGincana Bíblica Adolescentes III
Gincana Bíblica Adolescentes III
 
O Louvor No Grupo De Oração
O Louvor No Grupo De OraçãoO Louvor No Grupo De Oração
O Louvor No Grupo De Oração
 
Slides equipe de serviço
Slides   equipe de serviçoSlides   equipe de serviço
Slides equipe de serviço
 
IDENTIDADE -RCC-
IDENTIDADE -RCC-IDENTIDADE -RCC-
IDENTIDADE -RCC-
 
Capitulo 2 as formas de oração
Capitulo 2   as formas de oraçãoCapitulo 2   as formas de oração
Capitulo 2 as formas de oração
 

Semelhante a Aqui tem jovem, aqui tem fogo! (MJ Minas Gerais)

Conheça a Secretaria Estadual de Missões da IEQ Ceará em 2015.1
Conheça a Secretaria Estadual de Missões da IEQ Ceará em 2015.1Conheça a Secretaria Estadual de Missões da IEQ Ceará em 2015.1
Conheça a Secretaria Estadual de Missões da IEQ Ceará em 2015.1
Comando Resgatai
 
Jornal
Jornal Jornal
Jornal
Cassio Felipe
 
Projetos SemCe 2023
Projetos SemCe 2023Projetos SemCe 2023
Projetos SemCe 2023
Comando Resgatai
 
Equipe SEMCE 2016
Equipe SEMCE 2016Equipe SEMCE 2016
Equipe SEMCE 2016
Comando Resgatai
 
Conheça os projetos e Equipe Semce 2018.1
Conheça os projetos e Equipe Semce 2018.1Conheça os projetos e Equipe Semce 2018.1
Conheça os projetos e Equipe Semce 2018.1
Comando Resgatai
 
Plano de Ação Pastoral - aula e exemplo
Plano de Ação Pastoral - aula e exemploPlano de Ação Pastoral - aula e exemplo
Plano de Ação Pastoral - aula e exemplo
Paulo Dias Nogueira
 
Apostila Culto de Missões - Volume 1
Apostila Culto de Missões - Volume 1Apostila Culto de Missões - Volume 1
Apostila Culto de Missões - Volume 1
Sammis Reachers
 
O QUE É O SETOR DE JUVENTUDE
O QUE É O SETOR DE JUVENTUDEO QUE É O SETOR DE JUVENTUDE
O QUE É O SETOR DE JUVENTUDE
Reinaldo Oliveira Do Carmo
 
Apresentação Setor Juventude - Diocese de Amparo
Apresentação Setor Juventude - Diocese de AmparoApresentação Setor Juventude - Diocese de Amparo
Apresentação Setor Juventude - Diocese de Amparo
douglasvasconcelosgr
 
Conheça os projetos e Equipe Semce 2017.1
Conheça os projetos e Equipe Semce 2017.1Conheça os projetos e Equipe Semce 2017.1
Conheça os projetos e Equipe Semce 2017.1
Comando Resgatai
 
Conselho missionario o que é e como organizar
Conselho missionario   o que é e como organizarConselho missionario   o que é e como organizar
Conselho missionario o que é e como organizar
Sammis Reachers
 
Seminario-1-Introducao.pptx
Seminario-1-Introducao.pptxSeminario-1-Introducao.pptx
Seminario-1-Introducao.pptx
CrissantoMachadoCard
 
mpc vila velha
mpc vila velhampc vila velha
mpc vila velha
Flávia Frossard
 
mpc vila velha
mpc vila velhampc vila velha
mpc vila velha
Flávia Frossard
 
Revista Informativa da MNI-Brasil.pdf
Revista Informativa da MNI-Brasil.pdfRevista Informativa da MNI-Brasil.pdf
Revista Informativa da MNI-Brasil.pdf
Joel440732
 
Dicas Equipes de Liturgia e Canto
Dicas Equipes de Liturgia e CantoDicas Equipes de Liturgia e Canto
Dicas Equipes de Liturgia e Canto
GRUPO DE ORAÇÃO ANJO RAFAEL
 
Programa de evangelismo integrado distrital.
Programa de  evangelismo  integrado distrital.Programa de  evangelismo  integrado distrital.
Programa de evangelismo integrado distrital.
Ewerton Antonio Euzebio Ewerton
 
MISSIOLOGIA - capítulo 2.pdf
MISSIOLOGIA - capítulo 2.pdfMISSIOLOGIA - capítulo 2.pdf
MISSIOLOGIA - capítulo 2.pdf
Prof Edna
 
Direito canônico e a missão pe. altevir
Direito canônico e a missão pe. altevirDireito canônico e a missão pe. altevir
Projetos SEMCE - 2019
Projetos SEMCE - 2019Projetos SEMCE - 2019
Projetos SEMCE - 2019
Comando Resgatai
 

Semelhante a Aqui tem jovem, aqui tem fogo! (MJ Minas Gerais) (20)

Conheça a Secretaria Estadual de Missões da IEQ Ceará em 2015.1
Conheça a Secretaria Estadual de Missões da IEQ Ceará em 2015.1Conheça a Secretaria Estadual de Missões da IEQ Ceará em 2015.1
Conheça a Secretaria Estadual de Missões da IEQ Ceará em 2015.1
 
Jornal
Jornal Jornal
Jornal
 
Projetos SemCe 2023
Projetos SemCe 2023Projetos SemCe 2023
Projetos SemCe 2023
 
Equipe SEMCE 2016
Equipe SEMCE 2016Equipe SEMCE 2016
Equipe SEMCE 2016
 
Conheça os projetos e Equipe Semce 2018.1
Conheça os projetos e Equipe Semce 2018.1Conheça os projetos e Equipe Semce 2018.1
Conheça os projetos e Equipe Semce 2018.1
 
Plano de Ação Pastoral - aula e exemplo
Plano de Ação Pastoral - aula e exemploPlano de Ação Pastoral - aula e exemplo
Plano de Ação Pastoral - aula e exemplo
 
Apostila Culto de Missões - Volume 1
Apostila Culto de Missões - Volume 1Apostila Culto de Missões - Volume 1
Apostila Culto de Missões - Volume 1
 
O QUE É O SETOR DE JUVENTUDE
O QUE É O SETOR DE JUVENTUDEO QUE É O SETOR DE JUVENTUDE
O QUE É O SETOR DE JUVENTUDE
 
Apresentação Setor Juventude - Diocese de Amparo
Apresentação Setor Juventude - Diocese de AmparoApresentação Setor Juventude - Diocese de Amparo
Apresentação Setor Juventude - Diocese de Amparo
 
Conheça os projetos e Equipe Semce 2017.1
Conheça os projetos e Equipe Semce 2017.1Conheça os projetos e Equipe Semce 2017.1
Conheça os projetos e Equipe Semce 2017.1
 
Conselho missionario o que é e como organizar
Conselho missionario   o que é e como organizarConselho missionario   o que é e como organizar
Conselho missionario o que é e como organizar
 
Seminario-1-Introducao.pptx
Seminario-1-Introducao.pptxSeminario-1-Introducao.pptx
Seminario-1-Introducao.pptx
 
mpc vila velha
mpc vila velhampc vila velha
mpc vila velha
 
mpc vila velha
mpc vila velhampc vila velha
mpc vila velha
 
Revista Informativa da MNI-Brasil.pdf
Revista Informativa da MNI-Brasil.pdfRevista Informativa da MNI-Brasil.pdf
Revista Informativa da MNI-Brasil.pdf
 
Dicas Equipes de Liturgia e Canto
Dicas Equipes de Liturgia e CantoDicas Equipes de Liturgia e Canto
Dicas Equipes de Liturgia e Canto
 
Programa de evangelismo integrado distrital.
Programa de  evangelismo  integrado distrital.Programa de  evangelismo  integrado distrital.
Programa de evangelismo integrado distrital.
 
MISSIOLOGIA - capítulo 2.pdf
MISSIOLOGIA - capítulo 2.pdfMISSIOLOGIA - capítulo 2.pdf
MISSIOLOGIA - capítulo 2.pdf
 
Direito canônico e a missão pe. altevir
Direito canônico e a missão pe. altevirDireito canônico e a missão pe. altevir
Direito canônico e a missão pe. altevir
 
Projetos SEMCE - 2019
Projetos SEMCE - 2019Projetos SEMCE - 2019
Projetos SEMCE - 2019
 

Último

11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 

Último (15)

11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 

Aqui tem jovem, aqui tem fogo! (MJ Minas Gerais)

  • 1. Ministério Jovem:Ministério Jovem: Implantação e EstruturaçãoImplantação e Estruturação
  • 2. ∗ A Renovação Carismática Católica (RCC), entre outros movimentos, surgiu na Igreja num momento em que se começava a procurar caminhos para se por em prática a renovação eclesial desejada pelo Concílio Vaticano II. ∗ O apelo começa em 9 de maio de 1897, quando o Papa Leão XIII publicou a Encíclica Divinum Illud Munus, sobre o Espírito Santo, "lamentando que o Espírito Santo fosse pouco conhecido e apreciado, concita o povo a uma devoção ao Espírito". No Concílio Vaticano (1962- 1965) II o Papa João XXIII reza com a Igreja pedindo um novo Pentecostes. ∗ A Renovação Carismática Católica teve origem com um retiro espiritual realizado nos dias 17-19 de fevereiro de 1967, na Universidade de Duquesne (Pittsburgh, Pensylvania, EUA). Na oportunidade, jovens se reuniram para um retiro espiritual, após estudos teológicos, aspiraram em oração por uma presença mais real do Senhor. Eles viveram uma grande experiência com a pessoa do Espírito Santo, fato que se repetiu em diversos lugares do mundo naquele tempo ∗ A maior expressão deste movimento eclesial está nos Grupos de Oração, considerados sua célula mãe, onde os participantes se reúnem para louvar, orar e viver o anúncio da Palavra de Deus. Renovação Carismática Católica
  • 3. Para você, qual é o papel do MJ na RCC? Como ele atua nos Grupos de Oração? Missão do Ministério JovemMissão do Ministério Jovem
  • 4. “Ministério é, antes de tudo, um carisma, ou seja, um dom do Alto, do Pai, pelo Filho, no Espírito, que torna seu portador apto a desempenhar determinadas atividades, serviços e ministérios em ordem à salvação”. (Doc 62, 84 CNBB) A autoridade do ministro vem da autoridade de Jesus, não sendo uma simples delegação de poder, mas uma participação na missão de Jesus. Um ministério está a serviço de seu organismo, em nosso caso da RCC. Vamos entender antes o que é MinistérioVamos entender antes o que é Ministério
  • 5. A partir dos Grupos de Oração, evangelizar, formar, assistir, orientar e motivar os jovens dentro da identidade da RCC. Trabalhar o que é próprio deste estado de vida. Dar suporte no pastoreio dos jovens que frequentam os Grupos de Oração. Proporcionar a oportunidade de ter o encontro pessoal com Jesus Cristo, permitindo assim que a juventude responda ao chamado de Deus e sejam construtores da civilização do amor. Missão do Ministério JovemMissão do Ministério Jovem
  • 6. • 26 estados e Distrito Federal – cada um com sua coordenação e núcleo; • Coordenador Nacional - Núcleo Nacional (formado pelos coord. Estaduais e funções específicas) Organização no paísOrganização no país • Submisso ao Presidente do Conselho Nacional da RCC; • www.rccjovem.com.br
  • 7. • 28 Dioceses – cada uma com seu coordenador; • 7 Províncias Eclesiásticas – cada uma com um articulador; • Assessorias: secretaria, intercessão, formação, missões, comunicação e Aqui tem jovem; • Coordenador estadual. Organização no EstadoOrganização no Estado
  • 8. Para entender melhorPara entender melhor
  • 9. A organização diocesanaA organização diocesana
  • 10. • Pessoa que tenha carisma com a juventude; • Testemunho de vida autenticamente cristã; • Vida de oração; • Engajamento no Grupo de Oração; • E preferencialmente não seja recente na caminhada; Quem faz parte da equipe de serviço?Quem faz parte da equipe de serviço?
  • 11. • Formar um núcleo de acordo com a estrutura da diocese: representantes de área, região, forania; • Promover reuniões constantes com o núcleo (mensais ou bimestrais). • Discernir uma pessoa do núcleo, com característica de organização, para ser a secretário do ministério. Discernir pessoas para assessorias, de acordo com a realidade. • Dar notícia das atividades constantemente para o coordenador estadual do MJ; • Preparar um plano de ação do Ministério Jovem Diocesano, contendo a estratégia de pastoreio, a ser desenvolvido nas áreas/regiões e na implantação do Ministério Jovem (MJ) nos Grupos de Oração (GO) e Elaborar um calendário geral do MJ diocesano contendo: as datas das reuniões do núcleo diocesano, todas as reuniões e formações do Ministério Jovem das áreas/regiões/foranias. Os eventos importantes da RCC na diocese, estado e Brasil • Priorizar a implantação do Projeto “Aqui tem jovem!, Aqui tem Fogo”, concentrando na estratégia de “Formar em todos os grupos de oração a equipe jovem”. Atividades do coordenador diocesano do MJAtividades do coordenador diocesano do MJ
  • 12. • Participar fielmente das reuniões de núcleo diocesano (no mínimo mensais), ser fiel ao calendário estadual/diocesano; • Desenvolver com afinco a função que lhe foi confiada dentro do núcleo; • Formar uma equipe de trabalho de acordo com a realidade local, inserindo principalmente as lideranças das equipes jovens (paroquiais,cidades, etc.); • Ter uma reunião a cada três meses com a equipe de trabalho, articulando os trabalhos a serem realizados nas áreas/regiões. Elaborar um calendário geral destas reuniões; • Promover um dia específico de pastoreio com toda a equipe de trabalho, tendo nesse mesmo dia um lazer no espírito; • Discernir um secretário do Ministério Jovem da área/região e Manter atualizada a relação de grupos de orações de cada área/ região; • Promover formações/retiros para a equipe jovem local de acordo com o calendário formado; Atividades do núcleo diocesano do MJAtividades do núcleo diocesano do MJ
  • 13. Vamos entender nossa estruturaVamos entender nossa estrutura mais importante: o Grupo de Oraçãomais importante: o Grupo de Oração • Quem participa do MJ? • Como atuamos nos grupos de oração?
  • 14. Todos os jovens da RCC devem participar do MJ?Todos os jovens da RCC devem participar do MJ? • Visamos atingir e acompanhar os jovens participantes do GO. É bom que esses jovens participem das atividades desenvolvidas por esse ministério. • Sabemos que muitos servos jovens estão envolvidos também com outros ministérios (música, pregação, intercessão, e outros). Assim é compreensível que esses servos jovens estejam mais ligados às formações e atividades relacionadas ao ministério que exercem.
  • 15. Como o Ministério Jovem atua no Grupo de Oração?Como o Ministério Jovem atua no Grupo de Oração? De duas maneiras: • Implantação deste Ministério nos Grupos de Oração mistos (onde participam todas as pessoas) por meio do projeto “Aqui tem Jovem, Aqui tem Fogo”. • Atuação por meio dos Grupos de Oração Jovem (onde se concentram ou predominam jovens como membros ou na condução e coordenação).
  • 16. Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”
  • 17. Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo” • Consiste na implantação do Ministério Jovem nos Grupos de Oração “Mistos”. Com o intuito de oferecer um serviço de acompanhamento específico dos jovens dentro do Grupo de Oração. • Tem por objetivo, que em cada grupo de oração diga-se: Aqui tem Jovem! E se há jovem, também exista um trabalho específico de acompanhamento desse jovem.
  • 18. Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo” Como se aplica? • Formar uma Equipe Jovem em cada grupo de oração. • Composta por 5 membros (ideal): - 2 responsáveis (Coordenador e um auxiliar) - 3 jovens colaboradores
  • 19. Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo” A equipe jovem nos GO, precisa focar suas ações em 3 pontos importantes para o bom desenvolvimento dos trabalhos com a juventude:
  • 20. Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo” Algumas das atividades das Equipes Jovem nos GO’s • Ajudar no acolhimento, cadastro e pastoreio dos jovens que frequentam o GO. • Acompanhá-los no Seminário de Vida no ES, Seminário de Dons, Experiência de Oração e Escola Permanente de Formação • Desenvolver atividades específicas para os jovens: momentos de formação, tardes de louvor, retiros, evangelização, lazer no Espírito, shows de evangelização, eventos jovens diocesanos, visitas a hospitais, asilos, orfanatos, etc. • Promover reuniões da Equipe Jovem
  • 21. Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo” Como deve ser as reuniões da Equipe Jovem nos GO’s? • Quinzenal (15 em 15 dias): com o objetivo de rezarem juntos, abordar temas ligados à realidade do jovem (família, namoro, estudos, amizade, vocação, vida profissional, etc.) • Quando essa Equipe estiver mais estruturada, esta reunião com a equipe jovem, pode ser transformada no chamado Incendeia. O Incendeia se torna daí em diante o Encontro/Reuniões do Ministério Jovem daquele Grupo de Oração.
  • 22. Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo”Projeto “Aqui tem jovem, Aqui tem fogo” Como deve ser as reuniões de Incendeia? • A ideia a principio é que os incendeias sejam a realizados a nível de paróquia, setor/região ou cidades, sendo um atrativo para os jovens da paróquia se abastecerem para retornarem as suas atividades do seu GO (ocorrendo a sua própria reunião de ministério). • Aos poucos as atividades podem ir crescendo, ocorrendo um incendeia por G.O, com a finalidade de atingir mais jovens do referido bairro. • O intuito de ser quinzenal o incendeia é para que seja intercalado com os momentos de lazer com a juventude: Cristoteca, Campeonato Carismático, Barzinho Cristão, Lual com Cristo, Sessão Pipoca, Passeios... Estas ações não devem conflitar as reuniões de Grupo de Oração semanais, e não devem substituí-las.
  • 23. Porque o Projeto “Aqui tem Jovem, Aqui temPorque o Projeto “Aqui tem Jovem, Aqui tem Fogo” é tão importante?Fogo” é tão importante? • Porque ele favorece e melhora a participação dos jovens no Grupo de Oração. De fato a presença de jovens em um Grupo de Oração traz mais “FOGO” para aquele GO, pois a presença deles traz alegria, dinamismo, entusiasmo, próprio dos jovens. • E porque visa, principalmente, pastorear os jovens que visitam e/ou frequentam os Grupos de Oração Misto, oferecendo subsídios para que estes jovens perseverem na vida da igreja e no movimento.
  • 24. O que é um Grupo de Oração Jovem?O que é um Grupo de Oração Jovem? • É um grupo de oração da RCC, com todas as características de um Grupo de Oração comum, ou seja, com oração espontânea, dando ênfase na oração de louvor, com pregação querigmática curta, batismo no Espírito Santo, abertura e uso dos carismas, vida comunitária, e outros. • E a estrutura de organização é a mesma de um grupo de oração comum (coordenação, equipe de serviço, ministério de música, acolhida, etc.).
  • 25. Qual é a diferença entre um Grupo de OraçãoQual é a diferença entre um Grupo de Oração “comum” (ou misto) e um Grupo de Oração “Jovem”“comum” (ou misto) e um Grupo de Oração “Jovem” As principais diferenças são: Linguagem e Protagonismo Juvenil. • Linguagem: por que normalmente é coordenado por jovens e direcionado para os jovens que dele participam. Assim as orações, as pregações, as músicas, as temáticas, a vivência comunitária estão inseridas dentro de um contexto juvenil. Essa linguagem juvenil tanto atinge diretamente o jovem que está se encontra, motiva-o a se engajar naquele grupo, como também atrai outros para a mesma realidade. • Protagonismo Juvenil: pois na maior parte desses Grupos quem coordena, prega, canta, conduz orações, acolhe, e realiza tantas outras atividades, são os próprios jovens. Assim eles exercem diretamente o protagonismo na evangelização de outros jovens como orienta a Igreja, e também por serem jovens são os que mais e melhor possuem a linguagem que atinge outros jovens, como explicamos acima.
  • 26. O GOJ tem todos os direitos e deveres de um Grupo deO GOJ tem todos os direitos e deveres de um Grupo de Oração comum?Oração comum? • Se é um Grupo de Oração então ele deve ter uma estrutura mínima para ser considerado como tal e garantir a sua realização: reuniões semanais, lugar definido, coordenação, equipe de servos, e outros; • Deve ser cadastrado também como Grupo de Oração na diocese e na RCCBrasil; • Os servos devem passar pela formação básica do Movimento e buscar orientação e formação para os ministérios existentes no Grupo (música, pregação, intercessão, e outros); • A equipe de serviço precisa se reunir separadamente antes da reunião de oração (louvor) para preparar o Grupo de Oração adequadamente.
  • 27. Quem deve pastorear o Grupo de Oração Jovem: a CoordenaçãoQuem deve pastorear o Grupo de Oração Jovem: a Coordenação Diocesana da RCC ou a Coordenação Diocesana do Ministério jovem?Diocesana da RCC ou a Coordenação Diocesana do Ministério jovem? • A obrigação do pastoreio de todo Grupo de Oração é da coordenação diocesana. Mas a coordenação diocesana da RCC por vezes delega algumas funções a outras pessoas para atuar em nome dela para algo específico, um exemplo disso é a função dos ministérios. • O Grupo de Oração Jovem, que por sua característica jovem se identifica com o Ministério Jovem, e não era para ser diferente, pois o Ministério Jovem existe para servir especialmente aos jovens da RCC, portanto ele tem o dever de ajudar a pastorear esses Grupos.
  • 28. Qual o mais importante, Projeto Aqui tem JovemQual o mais importante, Projeto Aqui tem Jovem ou o Grupo de Oração Jovem?ou o Grupo de Oração Jovem? • Cada um tem a sua importância. Embora atuem de maneira diferente, partilham de um mesmo propósito: levar aos jovens do Movimento a experiência da efusão do Espírito Santo e uma vida no Espírito. • Por este motivo, ambas iniciativas, contemplam a frente de trabalho do Ministério Jovem.