SlideShare uma empresa Scribd logo
Genética
Hemofilia   - Doença genética recessiva , ligada ao
cromossomo X




        H       H    h            H   h       H




    H   h   H       H h   H   H   H   H   h       H   h




    É mais frequente entre os homens do que
    entre as mulheres.
Outras doenças:
       XHY    XHXh
                                   Daltonismo e Distrofia
                                   muscular de Duchene




XHXh   XhY    XHXH   XHY    XHXH



XHY    XHXh   XHY    XHXh
A doença é autossômica recessiva.As
                 pessoas com PKU possuem uma mutação
Fenilcetonuria   no gene da PAH que muda a estrutura da
                 enzima.
A fibrose cística é causada por uma mutação no gene chamado
regulador de condutância transmembranar de fibrose cística (CFTR).
Esse gene intervém na produção do suor, dos sucos digestivos e dos
mucos. É considerada uma doença autossômica recessiva. Caracteriza-
se pela presença de um muco espesso.
QUESTÃO 01

Analisando aspectos genéticos associados a doenças que ainda não têm cura, assinale com V as
afirmativas verdadeiras e com F, as falsas.

(         )Sendo a hemofilia A uma condição genética, recessiva e ligada ao sexo, a frequência de
indivíduos afetados é mais alta entre as mulheres.
(         )Sabendo-se que a fenilcetonúria está associada a um padrão de herança autossômica
recessiva, a probabilidade de um casal heterozigoto ter filhos afetados é de 25%.
(         )A fibrosa cística, decorrente da homozigose de genes cuja sequência nucleotídica está
alterada, exemplifica a ocorrência de mutações que repercutem na cadeia polipeptídica
codificada pelo gene.
(         )A manipulação do genoma da espécie humana criando novas relações códon-
aminoácidos, aponta para a possibilidade de cura de doenças hereditárias.

A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é a:

01)      VFVF
02)      FFVV
03)      VFFV
04)      FVVF
05)      FFFV
QUESTÃO 02

Uma abordagem biológica associada ao
desenvolvimento do câncer permite afirmar:

01)        A administração de medicamentos
que promovem a intensificação da
angiogênese é uma terapêutica de combate
eficiente ao câncer.
02)        Mutações que alteram proteínas
essenciais ao controle do ciclo celular estão
associadas à origem do câncer.
03)        A citocinese é a fase da multiplicação
celular mais propícia às mudanças genéticas
que deflagram o processo de oncogênese.
04)        O bloqueio da formação do fuso
mitótico na prófase desencadeia divisões
celulares continuas, favorecendo o
desenvolvimento de metástases.
05)        A ocorrência repetida de apoptose é
um dos mecanismos celulares desencadeantes
de neoplasias malignas.
DNA ( ácido desoxirribonucleico)
Códon = 1 aminoácido X

Códon = 1 aminoácido y


    O código genético é
   universal
QUESTÃO 03

A importância da utilização de equipamentos capazes da detecção de segmentos de DNA em
amostras de água, alimentos e sangue deve ser entendida como:

01)possibilidade de compará-los com dados disponíveis em bancos de DNA, visando à
identificação de sequências nucleotídicas associadas a doenças.
02)estratégia para estudos moleculares que permitam decifrar o código genético de patógenos
que comprometem a qualidade de vida de idosos.
03)procedimento para realizar o sequenciamento do genoma humano com vistas à identificação
de novas variantes gênicas associadas à longevidade.
04)método de estudo da replicação do DNA de bactérias e vírus ín vitro, para a compreensão
dos mecanismos de regulação gênica implicados na sua capacidade infectante.
05)oportunidade para analisar a organização estrutural da molécula de DNA de
microorganismos e vírus.
Osteoporose
                             Estrógeno, calcitonina,
                              Estrógeno, calcitonina,
Maior % em mulheres         colágeno e metabolismo
                             colágeno e metabolismo
                            dos osteoblastos.
                             dos osteoblastos.


              Células (osteoclastos, osteoblastos)
                        degradação    reposição


               Matriz (colágeno, cálcio, fósforo)
Ca ++

Paratormonio
Paratireóide




                Sangue


  Calcitonina
  Tireóide


     Ca ++
QUESTÃO 04

O aumento crescente da expectativa de vida no mundo vai repercutir no predomínio de idosos na
população, o que, segundo a ONU, triplicará o número de pessoas com mais de 65 anos, até 2050.
Um dos problemas que afeta a qualidade de vida dos idosos é a maior suscetibilidade a sofrer fraturas
associadas à osteoporose, doença considerada como um grave problema de saúde pública. (ALMEIDA...,
2011).

Com base no texto e no conhecimento sobre a dinâmica do tecido ósseo, assinale com V as afirmativas
verdadeiras e com F, as falsas.

(           )         A osteoporose implica diminuição progressiva da densidade óssea, que pode ser
detectada por meio de exames de imagem, como a densiometria óssea.
(           )         A porosidade dos ossos em pessoas acometidas por osteoporose decorre do excessivo
número de lisossomos, impedindo a absorção de cálcio.
(           )         Exercícios físicos que desenvolvem o senso de equilíbrio e o fortalecimento do osso
constituem uma prática para minimizar os efeitos da osteoporose.
(           )         A maior frequência de osteoporose em idosos reflete, entre outros fatores, a queda
na produção de paratormônio e a maior atividade das osteoblastos nessa fase da vida.
A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é a:

01)       VFVF
02)       FFVV
03)       VFFV
04)       FVVF
05)       FFFV
Neurônio
• É a unidade morfo-funcional do sistema
nervoso
• Recebe e transmite os impulsos nervosos
• É composta por 3 partes distintas:
                DENDRITOS
                              AXÔNIO




                     CORPO
                    CELULAR
Potencial de ação
 Polarizado




Despolarizado




Repolarizado
QUESTÃO 06

Respostas orgânicas revelam a ação
integradora do sistema nervoso, construída a
partir da percepção de estímulos, envolvendo:

01)        percepção do ambiente diretamente
por meio de células sensoriais capazes de
interpretar a informação captada ao meio.
02)        liberação de neurotransmissores ao
nível das sinapses elétricas, durante a
propagação do impulso nervoso.
03)        revestimento mielínico ininterrupto
ao longo do axônio como uma estratégia para
relatar as ações reflexas.
04)        mudanças de potencial elétrico da
membrana plasmática dos neurônio,
decorrentes de transporte iônico.
05)        continuidade entre o citoplasma das
terminações axônicas e dendríticas de
neurônios sensitivos e motores adjacentes.
DIVISÃO DO SISTEMA NERVOSO



                         SISTEMA NERVOSO




       SISTEMA NERVOSO                     SISTEMA NERVOSO
       CENTRAL                             PERIFÉRICO




                    MEDULA       SNP SOMÁTICO            SNP AUTÔNOMO
ENCÉFALO
                    ESPINHAL

                                             SIMPÁTICO        PARASIMPÁTICO
QUESTÃO 05

A ativação do sistema nervoso autônomo
relacionada com as sensações de ansiedade
repercute na qualidade de vida, envolvendo
respostas fisiológicas associadas à respiração e
à circulação sanguínea expressas em:

01)      movimentos respiratórios lentos, que
reduzem as trocas gasosas inerentes à
hematose.
02)      bloqueio da biossíntese de
hemoglobina, mobilizando aminoácidos para
imediata obtenção de
energia.
03)      aceleração dos batimentos cardíacos
e aumento da concentração de glicose no
sangue.
04)      queda brusca da pressão arterial e
redução do metabolismo geral do organismo.
05)      ações voluntárias dependentes de
nervos sensitivos, que deflagram respostas
conscientes e rápidas.
QUESTÃO 07

Sabendo-se que, no corpo humano, a pressão sanguínea tem a
contribuição da pressão estática, da pressão dinâmica e da pressão
mecânica, considerando-se o fluxo do sangue como sendo
escoamento estacionário e desprezando-se o efeito da viscosidade,
pode-se afirmar:

01)       A pressão estática independe da altura da coluna de sangue
medida em relação ao pé.
02)       O sangue circula pelas artérias e capilares com a velocidade
de módulo constante.
03)       A energia cinética da célula de uma hemácia aumenta
quando o sangue flui de uma artéria de diâmetro maior para uma de
diâmetro menor, ambas situadas na mesma altura.
04)       A pressão do sangue arterial rico em oxigênio, é menor do
que a pressão do sangue venoso, rico em gás carbônico.
05)       A pressão hidrodinâmica do sangue aumenta quando o
sangue flui na região de uma artéria obstruída parcialmente pelo
acúmulo de colesterol.
QUESTÃO 08

Sob a perspectiva darwiniana, a adaptação de
organismos a condições difíceis contextualizada na
relação presa-predador remete a uma interação
ecológica que:

01)       revela acirrada competição entre as
espécies participantes.
02)       privilegia os indivíduos mais fortes na
disputa pelo espaço no ambiente em que habitam.
03)       causa mudanças nas posições tróficas
estabelecidas em uma teia alimentar.
04)       expressa falha nas estratégias de
sobrevivência das espécies na comunidade.
05)       regula a densidade das diferentes
populações envolvidas.
MEDULA ESPINHAL

ORGÃO            NEURÔNIO     NEURÔNIO
RECEPTOR
                 SENSITIVO    ASSOCIATIVO




     ORGÃO
     EFETUADOR




                   NEURÔNIO    MEDULA
                               ESPINHAL
                  MOTOR
QUESTÃO 09



A percepção do ambiente, universal no mundo vivo e aperfeiçoada no curso da evolução,
envolve:

01)       respostas reflexas medulares decorrentes da participação conjunta de apenas um
neurônio sensitivo e um neurônio motor.
02)       a especialização de células – quimiorreceptores – capazes de perceber moléculas
dispersas no ar, gerando impulsos processados ao nível do córtex cerebral.
03)       o desenvolvimento do globo ocular, estrutura capaz de perceber luminosidade e de
formar imagens de modo autônomo, sem integração com células nervosas.
04)       a diferenciação de células que constituem o tímpano, membrana localizada no
pavilhão auditivo e especializada na identificação de sons e na manutenção do equilíbrio do
corpo.
05)       a ação do sistema nervoso autônomo simpático (SNP) efetivada diretamente por
nervos que partem das regiões torácica e lombar da medula espinal.
QUESTÃO 10 (Texto adaptado)




A importância da higienização das mãos na prevenção da transmissão das infecções hospitalares
(reconhecida pelo Ministério da Saúde, no anexo IV da Portaria 2616/98), baseia-se na capacidade
de a pele abrigar micro-organismos, como bactérias, organismos que:

01)        integram o reino protista no sistema de cinco reinos elaborado por Whittaker, em 1979,
por serem unicelulares, heterotróficos e suportarem condições extremas de desidratação.
02)        possuem material genético, fragmentado em nucleotídeos dispersos no citoplasma,
configurando um nucleoide desorganizado.
03)        exibem uma membrana de derivados da celulose, em substituição à bicamada de
fosfolipídios característica da membrana plasmática dos eucariontes.
04)        apresentam a capacidade de crescimento exponencial por divisão binária, originando
clones passíveis de diversificação por processos de mutação e recombinação.
05)        atuam como parasitas celulares obrigatórios, uma vez que não possuem metabolismo
energético devido à ausência de organelas citoplasmáticas bem definidas.
QUESTÃO 11

Analisando aspectos do desenvolvimento – da célula-ovo ao recém-nascido – sob condições
normais, é uma consideração pertinente:

01)       A divisão de uma mórula em dois blastocistos distintos e posterior implantação em
regiões relativamente afastadas do útero, dá origem a gêmeos dizigóticos ou fraternos.
02)       A vida embrionária se expressa na dependência de interações com o meio,
configurando o desenvolvimento intrauterino como um processo epigenético.
03)       O nascimento de um bebê é provocado por alterações fisiológicas no organismo
materno decorrentes da elevação brusca dos níveis sanguíneos do hormônio folículo-
estimulante (FSH).
04)       O metabolismo de um organismo, da fase embrionária à fase fetal, gera resíduos
nitrogenados que ficam armazenados no alantoide, anexo bem desenvolvido em humanos,
eliminado juntamente com a placenta no parto.
05)       A célula-ovo, pela riqueza em vitelo, garante a nutrição do embrião até a fase em que
se completa a organogênese, quando o feto passa a ser capaz de sintetizar suas proteínas
- Anemia falciforme ou siclemia
• Alelo S - Condiciona a doença
• Alelo s - Condiciona a normalidade
Genótipo         Fenótipo
   SS            Forma letal
   Ss            Forma benigna
    ss           Normalidade
 • As hemácias falcêmicas possuem
 hemoglobina alterada e forma de foice
O gene da falcemia é   O gene S é mutante
originário da África

                       Os falcêmicos são
                       resistentes à malária
QUESTÃO 12

Considerando a natureza hereditária da anemia falciforme, é correto afirmar:

01)        Uma criança com diagnóstico laboratorial de anemia falciforme pelo teste do pezinho
é necessariamente filha de pais afetados pela doença.
02)        A condição genética da doença define uma conduta médica limitada ao diagnóstico,
sem procedimentos que possam melhorar a qualidade de vida do paciente.
03)        A severidade da anemia falciforme decorre da expressão do genótipo específico
(HbS/HbS), sem interferência de outras condições orgânicas do indivíduo e do ambiente, em
geral.
04)        Um casal de indivíduos heterozigotos (HbS/HbA) tem 25% de probabilidade de ter
filhos com anemia falciforme, independente do sexo, informação essencial ao processo de
aconselhamento genético.
05)        Uma mulher, filha de pai com anemia falciforme, transmitirá o gene HbS apenas para
os filhos do sexo masculino, em função da localização desse gene no cromossomo X.
QUESTÃO 13

A alteração genética característica da anemia falciforme pode ser descrita como uma:

01)        falha no processamento do pré-RNAm específico que mantém alguns íntrons,
criando, assim, um novo quadro de leitura na tradução e, consequentemente, na proteína
sintetizada.
02)        substituição de um nucleotídeo na sequência codificante para a cadeia da
hemoglobina, alterando um códon específico.
03)        aneuploidia resultante da perda ou ganho de um cromossomo sexual, expressa nas
fórmulas cariotípicas 45,X0 ou 47,XXY.
04)        mudança na ordenação das bases nitrogenadas, cuja origem primária ocorre durante
a transcrição, sintetizanoo uma molécula de RNA defeituosa a partir de um molde de DNA
normal.
05)        trissomia, envolvendo autossomos, o que compromete o pareamento cromossômico
e consequente recombinação genética durante a formação dos gametas.
QUESTÃO 14

Manifestações sistêmicas da anemia falciforme, decorrentes da perda de eficiência de
oxigenação, podem se traduzir em:

01)        retardo do tempo de coagulação do sangue em virtude do bloqueio da conversão do
fibrinogênio em fibrina, dependente de Ca++ e O2.
02)        impossibilidade de o oxigênio molecular dissolver-se no plasma sanguíneo,
inviabilizando as trocas gasosas pela enzima anidrase carbônica.
03)        deficiência na capacidade de produção de eritroblastos pela medula óssea vermelha,
o que reduz o número de hemácias para 2 . 103/mm3 de sangue, bem como a estimulação para
a eritropolese.
04)        obstrução dos capilares sanguíneos por agregados de hemácias deformadas que
perderam características morfofisiológicas, comprometendo a normalidade de suas funções.
05)        dificuldade de as células de defesa realizarem diapedese e fagocitose, impedindo sua
atuação ao nível dos tecidos em casos de infecção.
Considerando-se aspectos associados à doença em destaque na ilustração, é correto afirmar:

01)       O maior risco da transmissão da dengue deve-se ao fato de o contingente
populacional de mosquitos machos, na vida adulta, ser superior ao das fêmeas, ampliando,
assim, a possibilidade de eles exercerem a hematofagia.
02)       Febre com dor de cabeça e dor no corpo são sintomas característicos de infecção
bacteriana, possibilitando o diagnóstico seguro da dengue.
03)       O “mosquito da dengue”, por desenvolver seu ciclo vital em ambientes distintos –
aquático e terrestre –, tem seu nicho ecológico ampliado, o que contribui para seu sucesso
como espécie vetora, no curso da evolução.
04)       Plantas cultivadas e animais domésticos constituem os principais reservatórios
naturais do agente etiológico da dengue, dificultando o controle eficaz da endemia.
05)       Os cuidados para evitar água acumulada são justificados pela importância do meio
aquoso como ambiente onde ocorre a maturação dos óvulos de Aedes aegypti.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Hipóxia, anóxia, radicais livres - Patologia
Hipóxia, anóxia, radicais livres - PatologiaHipóxia, anóxia, radicais livres - Patologia
Hipóxia, anóxia, radicais livres - Patologia
Universidade de Brasília
 
Inflamação serosa do miocárdio no hipertiroidismo
Inflamação serosa do miocárdio no hipertiroidismoInflamação serosa do miocárdio no hipertiroidismo
Inflamação serosa do miocárdio no hipertiroidismo
adrianomedico
 
BIOLOGIA | SEMANA 33 |1ª SÉRIE | TECIDOS HUMANOS
BIOLOGIA | SEMANA 33 |1ª SÉRIE | TECIDOS HUMANOSBIOLOGIA | SEMANA 33 |1ª SÉRIE | TECIDOS HUMANOS
BIOLOGIA | SEMANA 33 |1ª SÉRIE | TECIDOS HUMANOS
GoisBemnoEnem
 
Adaptação celular
Adaptação celularAdaptação celular
Adaptação celular
LarissaComparini
 
01 aula patologia Necrose
01 aula patologia Necrose01 aula patologia Necrose
01 aula patologia Necrose
Daniela Lima Lima
 
Aula 1 adaptações celulares (1)
Aula 1  adaptações celulares (1)Aula 1  adaptações celulares (1)
Aula 1 adaptações celulares (1)
MarianaSerra19
 
Treinamento Sangue
Treinamento SangueTreinamento Sangue
Treinamento Sangue
emanuel
 
Morte celular
Morte celularMorte celular
Morte celular
LarissaComparini
 
Treinamento Super Med - sangue
Treinamento Super Med - sangueTreinamento Super Med - sangue
Treinamento Super Med - sangue
emanuel
 
BIOLOGIA | SEMANA 39 | 1ª SÉRIE | HISTOLOGIA – TECIDOS
BIOLOGIA | SEMANA  39 | 1ª SÉRIE | HISTOLOGIA – TECIDOSBIOLOGIA | SEMANA  39 | 1ª SÉRIE | HISTOLOGIA – TECIDOS
BIOLOGIA | SEMANA 39 | 1ª SÉRIE | HISTOLOGIA – TECIDOS
GoisBemnoEnem
 
3º Estudo Dirigido 06/11
3º Estudo Dirigido 06/113º Estudo Dirigido 06/11
3º Estudo Dirigido 06/11
jeancfq
 
Adaptação celular
Adaptação celularAdaptação celular
Adaptação celular
José Luis Müller
 
Patologia 4
Patologia 4Patologia 4
Morte celular bio l
Morte celular bio lMorte celular bio l
Morte celular bio l
Viviane Porto
 
Apoptose e Necrose
Apoptose e NecroseApoptose e Necrose
Apoptose e Necrose
Thiago Castanho
 
OBESIDADE FORA DE CONTROLE,COMO FAÇO PARA CONTROLAR?
OBESIDADE FORA DE CONTROLE,COMO FAÇO PARA CONTROLAR?OBESIDADE FORA DE CONTROLE,COMO FAÇO PARA CONTROLAR?
OBESIDADE FORA DE CONTROLE,COMO FAÇO PARA CONTROLAR?
Van Der Häägen Brazil
 
Revisao patologia
Revisao patologiaRevisao patologia
Revisao patologia
Joao Luiz Macedo
 
Patologia 02 lesão e morte celular - med resumos - arlindo netto
Patologia 02   lesão e morte celular - med resumos - arlindo nettoPatologia 02   lesão e morte celular - med resumos - arlindo netto
Patologia 02 lesão e morte celular - med resumos - arlindo netto
Jucie Vasconcelos
 

Mais procurados (18)

Hipóxia, anóxia, radicais livres - Patologia
Hipóxia, anóxia, radicais livres - PatologiaHipóxia, anóxia, radicais livres - Patologia
Hipóxia, anóxia, radicais livres - Patologia
 
Inflamação serosa do miocárdio no hipertiroidismo
Inflamação serosa do miocárdio no hipertiroidismoInflamação serosa do miocárdio no hipertiroidismo
Inflamação serosa do miocárdio no hipertiroidismo
 
BIOLOGIA | SEMANA 33 |1ª SÉRIE | TECIDOS HUMANOS
BIOLOGIA | SEMANA 33 |1ª SÉRIE | TECIDOS HUMANOSBIOLOGIA | SEMANA 33 |1ª SÉRIE | TECIDOS HUMANOS
BIOLOGIA | SEMANA 33 |1ª SÉRIE | TECIDOS HUMANOS
 
Adaptação celular
Adaptação celularAdaptação celular
Adaptação celular
 
01 aula patologia Necrose
01 aula patologia Necrose01 aula patologia Necrose
01 aula patologia Necrose
 
Aula 1 adaptações celulares (1)
Aula 1  adaptações celulares (1)Aula 1  adaptações celulares (1)
Aula 1 adaptações celulares (1)
 
Treinamento Sangue
Treinamento SangueTreinamento Sangue
Treinamento Sangue
 
Morte celular
Morte celularMorte celular
Morte celular
 
Treinamento Super Med - sangue
Treinamento Super Med - sangueTreinamento Super Med - sangue
Treinamento Super Med - sangue
 
BIOLOGIA | SEMANA 39 | 1ª SÉRIE | HISTOLOGIA – TECIDOS
BIOLOGIA | SEMANA  39 | 1ª SÉRIE | HISTOLOGIA – TECIDOSBIOLOGIA | SEMANA  39 | 1ª SÉRIE | HISTOLOGIA – TECIDOS
BIOLOGIA | SEMANA 39 | 1ª SÉRIE | HISTOLOGIA – TECIDOS
 
3º Estudo Dirigido 06/11
3º Estudo Dirigido 06/113º Estudo Dirigido 06/11
3º Estudo Dirigido 06/11
 
Adaptação celular
Adaptação celularAdaptação celular
Adaptação celular
 
Patologia 4
Patologia 4Patologia 4
Patologia 4
 
Morte celular bio l
Morte celular bio lMorte celular bio l
Morte celular bio l
 
Apoptose e Necrose
Apoptose e NecroseApoptose e Necrose
Apoptose e Necrose
 
OBESIDADE FORA DE CONTROLE,COMO FAÇO PARA CONTROLAR?
OBESIDADE FORA DE CONTROLE,COMO FAÇO PARA CONTROLAR?OBESIDADE FORA DE CONTROLE,COMO FAÇO PARA CONTROLAR?
OBESIDADE FORA DE CONTROLE,COMO FAÇO PARA CONTROLAR?
 
Revisao patologia
Revisao patologiaRevisao patologia
Revisao patologia
 
Patologia 02 lesão e morte celular - med resumos - arlindo netto
Patologia 02   lesão e morte celular - med resumos - arlindo nettoPatologia 02   lesão e morte celular - med resumos - arlindo netto
Patologia 02 lesão e morte celular - med resumos - arlindo netto
 

Semelhante a Apresentação1 bahiana

Revisão Bahiana - parte I
Revisão Bahiana - parte IRevisão Bahiana - parte I
Revisão Bahiana - parte I
emanuel
 
Sepse E DisfunçãO Aguda De óRgãO
Sepse E DisfunçãO Aguda De óRgãOSepse E DisfunçãO Aguda De óRgãO
Sepse E DisfunçãO Aguda De óRgãO
Rodrigo Biondi
 
Revisão bahiana 2
Revisão bahiana 2Revisão bahiana 2
Revisão bahiana 2
bioemanuel
 
Baixo crescimento estatural
Baixo crescimento estaturalBaixo crescimento estatural
Baixo crescimento estatural
Van Der Häägen Brazil
 
Lista exercícios biologia anatomia fisiologia-bio
Lista exercícios biologia   anatomia fisiologia-bioLista exercícios biologia   anatomia fisiologia-bio
Lista exercícios biologia anatomia fisiologia-bio
César Milani
 
Hipercalcemia na malignidade
Hipercalcemia na malignidadeHipercalcemia na malignidade
Hipercalcemia na malignidade
Níris Stéfany
 
Treinamento para Bahiana - 1ª etapa
Treinamento para Bahiana - 1ª etapaTreinamento para Bahiana - 1ª etapa
Treinamento para Bahiana - 1ª etapa
emanuel
 
Biologia citologia - b1
Biologia   citologia - b1Biologia   citologia - b1
Biologia citologia - b1
Nuricel Aguilera
 
Lista exercícios biologia anatomia fisiologia
Lista exercícios biologia   anatomia fisiologiaLista exercícios biologia   anatomia fisiologia
Lista exercícios biologia anatomia fisiologia
César Milani
 
Treinamento enem introdução a citologia
Treinamento enem   introdução a citologiaTreinamento enem   introdução a citologia
Treinamento enem introdução a citologia
emanuel
 
Biologia citologia exercicios
Biologia citologia exerciciosBiologia citologia exercicios
Teorias Biologicas Do Envelhecimento
Teorias Biologicas Do EnvelhecimentoTeorias Biologicas Do Envelhecimento
Teorias Biologicas Do Envelhecimento
agemais
 
Análise citogenética na leucemia mielóide crônica
Análise citogenética na leucemia mielóide crônicaAnálise citogenética na leucemia mielóide crônica
Análise citogenética na leucemia mielóide crônica
Lucas - Suelen CAVALCANTE
 
Treinamento aberto III - Bahiana de Medicina
Treinamento aberto III -  Bahiana de MedicinaTreinamento aberto III -  Bahiana de Medicina
Treinamento aberto III - Bahiana de Medicina
emanuel
 
ADAPTAÇÃO CELULAR-1. pdf ( Patologia celular).
ADAPTAÇÃO CELULAR-1. pdf ( Patologia celular).ADAPTAÇÃO CELULAR-1. pdf ( Patologia celular).
ADAPTAÇÃO CELULAR-1. pdf ( Patologia celular).
suelgaevelinocumbe
 
Lista de-exercícios-bio 2º ano -4º-bim-2017
Lista de-exercícios-bio 2º ano -4º-bim-2017Lista de-exercícios-bio 2º ano -4º-bim-2017
Lista de-exercícios-bio 2º ano -4º-bim-2017
James Martins
 
Sistema nervoso e endócrino aprof.
Sistema nervoso e endócrino aprof.Sistema nervoso e endócrino aprof.
Sistema nervoso e endócrino aprof.
letyap
 
Teste seus conhecimentos
Teste seus conhecimentosTeste seus conhecimentos
Teste seus conhecimentos
Fabiana Silva
 
Lista de-exercícios- 2º ano - bio-4º-bim-2016
Lista de-exercícios- 2º ano - bio-4º-bim-2016Lista de-exercícios- 2º ano - bio-4º-bim-2016
Lista de-exercícios- 2º ano - bio-4º-bim-2016
James Martins
 
Doencas mitocondriais
Doencas mitocondriaisDoencas mitocondriais
Doencas mitocondriais
fip
 

Semelhante a Apresentação1 bahiana (20)

Revisão Bahiana - parte I
Revisão Bahiana - parte IRevisão Bahiana - parte I
Revisão Bahiana - parte I
 
Sepse E DisfunçãO Aguda De óRgãO
Sepse E DisfunçãO Aguda De óRgãOSepse E DisfunçãO Aguda De óRgãO
Sepse E DisfunçãO Aguda De óRgãO
 
Revisão bahiana 2
Revisão bahiana 2Revisão bahiana 2
Revisão bahiana 2
 
Baixo crescimento estatural
Baixo crescimento estaturalBaixo crescimento estatural
Baixo crescimento estatural
 
Lista exercícios biologia anatomia fisiologia-bio
Lista exercícios biologia   anatomia fisiologia-bioLista exercícios biologia   anatomia fisiologia-bio
Lista exercícios biologia anatomia fisiologia-bio
 
Hipercalcemia na malignidade
Hipercalcemia na malignidadeHipercalcemia na malignidade
Hipercalcemia na malignidade
 
Treinamento para Bahiana - 1ª etapa
Treinamento para Bahiana - 1ª etapaTreinamento para Bahiana - 1ª etapa
Treinamento para Bahiana - 1ª etapa
 
Biologia citologia - b1
Biologia   citologia - b1Biologia   citologia - b1
Biologia citologia - b1
 
Lista exercícios biologia anatomia fisiologia
Lista exercícios biologia   anatomia fisiologiaLista exercícios biologia   anatomia fisiologia
Lista exercícios biologia anatomia fisiologia
 
Treinamento enem introdução a citologia
Treinamento enem   introdução a citologiaTreinamento enem   introdução a citologia
Treinamento enem introdução a citologia
 
Biologia citologia exercicios
Biologia citologia exerciciosBiologia citologia exercicios
Biologia citologia exercicios
 
Teorias Biologicas Do Envelhecimento
Teorias Biologicas Do EnvelhecimentoTeorias Biologicas Do Envelhecimento
Teorias Biologicas Do Envelhecimento
 
Análise citogenética na leucemia mielóide crônica
Análise citogenética na leucemia mielóide crônicaAnálise citogenética na leucemia mielóide crônica
Análise citogenética na leucemia mielóide crônica
 
Treinamento aberto III - Bahiana de Medicina
Treinamento aberto III -  Bahiana de MedicinaTreinamento aberto III -  Bahiana de Medicina
Treinamento aberto III - Bahiana de Medicina
 
ADAPTAÇÃO CELULAR-1. pdf ( Patologia celular).
ADAPTAÇÃO CELULAR-1. pdf ( Patologia celular).ADAPTAÇÃO CELULAR-1. pdf ( Patologia celular).
ADAPTAÇÃO CELULAR-1. pdf ( Patologia celular).
 
Lista de-exercícios-bio 2º ano -4º-bim-2017
Lista de-exercícios-bio 2º ano -4º-bim-2017Lista de-exercícios-bio 2º ano -4º-bim-2017
Lista de-exercícios-bio 2º ano -4º-bim-2017
 
Sistema nervoso e endócrino aprof.
Sistema nervoso e endócrino aprof.Sistema nervoso e endócrino aprof.
Sistema nervoso e endócrino aprof.
 
Teste seus conhecimentos
Teste seus conhecimentosTeste seus conhecimentos
Teste seus conhecimentos
 
Lista de-exercícios- 2º ano - bio-4º-bim-2016
Lista de-exercícios- 2º ano - bio-4º-bim-2016Lista de-exercícios- 2º ano - bio-4º-bim-2016
Lista de-exercícios- 2º ano - bio-4º-bim-2016
 
Doencas mitocondriais
Doencas mitocondriaisDoencas mitocondriais
Doencas mitocondriais
 

Mais de brandaobio

Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
brandaobio
 
Revisão seg etapa.ppt 2
Revisão  seg etapa.ppt 2Revisão  seg etapa.ppt 2
Revisão seg etapa.ppt 2
brandaobio
 
Tecido ósseo e muscular
Tecido ósseo e muscularTecido ósseo e muscular
Tecido ósseo e muscular
brandaobio
 
Histologia
HistologiaHistologia
Histologia
brandaobio
 
Enem questoes por assunto2
Enem  questoes por assunto2Enem  questoes por assunto2
Enem questoes por assunto2
brandaobio
 
Botânica 2
Botânica 2Botânica 2
Botânica 2
brandaobio
 
Citoplasma 11
Citoplasma 11Citoplasma 11
Citoplasma 11
brandaobio
 
Citologia 2012.ppt 2
Citologia  2012.ppt 2Citologia  2012.ppt 2
Citologia 2012.ppt 2
brandaobio
 
Proteinas
ProteinasProteinas
Proteinas
brandaobio
 

Mais de brandaobio (9)

Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Revisão seg etapa.ppt 2
Revisão  seg etapa.ppt 2Revisão  seg etapa.ppt 2
Revisão seg etapa.ppt 2
 
Tecido ósseo e muscular
Tecido ósseo e muscularTecido ósseo e muscular
Tecido ósseo e muscular
 
Histologia
HistologiaHistologia
Histologia
 
Enem questoes por assunto2
Enem  questoes por assunto2Enem  questoes por assunto2
Enem questoes por assunto2
 
Botânica 2
Botânica 2Botânica 2
Botânica 2
 
Citoplasma 11
Citoplasma 11Citoplasma 11
Citoplasma 11
 
Citologia 2012.ppt 2
Citologia  2012.ppt 2Citologia  2012.ppt 2
Citologia 2012.ppt 2
 
Proteinas
ProteinasProteinas
Proteinas
 

Apresentação1 bahiana

  • 2. Hemofilia - Doença genética recessiva , ligada ao cromossomo X H H h H h H H h H H h H H H H h H h É mais frequente entre os homens do que entre as mulheres.
  • 3. Outras doenças: XHY XHXh Daltonismo e Distrofia muscular de Duchene XHXh XhY XHXH XHY XHXH XHY XHXh XHY XHXh
  • 4. A doença é autossômica recessiva.As pessoas com PKU possuem uma mutação Fenilcetonuria no gene da PAH que muda a estrutura da enzima.
  • 5. A fibrose cística é causada por uma mutação no gene chamado regulador de condutância transmembranar de fibrose cística (CFTR). Esse gene intervém na produção do suor, dos sucos digestivos e dos mucos. É considerada uma doença autossômica recessiva. Caracteriza- se pela presença de um muco espesso.
  • 6. QUESTÃO 01 Analisando aspectos genéticos associados a doenças que ainda não têm cura, assinale com V as afirmativas verdadeiras e com F, as falsas. ( )Sendo a hemofilia A uma condição genética, recessiva e ligada ao sexo, a frequência de indivíduos afetados é mais alta entre as mulheres. ( )Sabendo-se que a fenilcetonúria está associada a um padrão de herança autossômica recessiva, a probabilidade de um casal heterozigoto ter filhos afetados é de 25%. ( )A fibrosa cística, decorrente da homozigose de genes cuja sequência nucleotídica está alterada, exemplifica a ocorrência de mutações que repercutem na cadeia polipeptídica codificada pelo gene. ( )A manipulação do genoma da espécie humana criando novas relações códon- aminoácidos, aponta para a possibilidade de cura de doenças hereditárias. A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é a: 01) VFVF 02) FFVV 03) VFFV 04) FVVF 05) FFFV
  • 7. QUESTÃO 02 Uma abordagem biológica associada ao desenvolvimento do câncer permite afirmar: 01) A administração de medicamentos que promovem a intensificação da angiogênese é uma terapêutica de combate eficiente ao câncer. 02) Mutações que alteram proteínas essenciais ao controle do ciclo celular estão associadas à origem do câncer. 03) A citocinese é a fase da multiplicação celular mais propícia às mudanças genéticas que deflagram o processo de oncogênese. 04) O bloqueio da formação do fuso mitótico na prófase desencadeia divisões celulares continuas, favorecendo o desenvolvimento de metástases. 05) A ocorrência repetida de apoptose é um dos mecanismos celulares desencadeantes de neoplasias malignas.
  • 8. DNA ( ácido desoxirribonucleico)
  • 9. Códon = 1 aminoácido X Códon = 1 aminoácido y O código genético é universal
  • 10. QUESTÃO 03 A importância da utilização de equipamentos capazes da detecção de segmentos de DNA em amostras de água, alimentos e sangue deve ser entendida como: 01)possibilidade de compará-los com dados disponíveis em bancos de DNA, visando à identificação de sequências nucleotídicas associadas a doenças. 02)estratégia para estudos moleculares que permitam decifrar o código genético de patógenos que comprometem a qualidade de vida de idosos. 03)procedimento para realizar o sequenciamento do genoma humano com vistas à identificação de novas variantes gênicas associadas à longevidade. 04)método de estudo da replicação do DNA de bactérias e vírus ín vitro, para a compreensão dos mecanismos de regulação gênica implicados na sua capacidade infectante. 05)oportunidade para analisar a organização estrutural da molécula de DNA de microorganismos e vírus.
  • 11. Osteoporose Estrógeno, calcitonina, Estrógeno, calcitonina, Maior % em mulheres colágeno e metabolismo colágeno e metabolismo dos osteoblastos. dos osteoblastos. Células (osteoclastos, osteoblastos) degradação reposição Matriz (colágeno, cálcio, fósforo)
  • 12. Ca ++ Paratormonio Paratireóide Sangue Calcitonina Tireóide Ca ++
  • 13. QUESTÃO 04 O aumento crescente da expectativa de vida no mundo vai repercutir no predomínio de idosos na população, o que, segundo a ONU, triplicará o número de pessoas com mais de 65 anos, até 2050. Um dos problemas que afeta a qualidade de vida dos idosos é a maior suscetibilidade a sofrer fraturas associadas à osteoporose, doença considerada como um grave problema de saúde pública. (ALMEIDA..., 2011). Com base no texto e no conhecimento sobre a dinâmica do tecido ósseo, assinale com V as afirmativas verdadeiras e com F, as falsas. ( ) A osteoporose implica diminuição progressiva da densidade óssea, que pode ser detectada por meio de exames de imagem, como a densiometria óssea. ( ) A porosidade dos ossos em pessoas acometidas por osteoporose decorre do excessivo número de lisossomos, impedindo a absorção de cálcio. ( ) Exercícios físicos que desenvolvem o senso de equilíbrio e o fortalecimento do osso constituem uma prática para minimizar os efeitos da osteoporose. ( ) A maior frequência de osteoporose em idosos reflete, entre outros fatores, a queda na produção de paratormônio e a maior atividade das osteoblastos nessa fase da vida. A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é a: 01) VFVF 02) FFVV 03) VFFV 04) FVVF 05) FFFV
  • 14. Neurônio • É a unidade morfo-funcional do sistema nervoso • Recebe e transmite os impulsos nervosos • É composta por 3 partes distintas: DENDRITOS AXÔNIO CORPO CELULAR
  • 15. Potencial de ação Polarizado Despolarizado Repolarizado
  • 16. QUESTÃO 06 Respostas orgânicas revelam a ação integradora do sistema nervoso, construída a partir da percepção de estímulos, envolvendo: 01) percepção do ambiente diretamente por meio de células sensoriais capazes de interpretar a informação captada ao meio. 02) liberação de neurotransmissores ao nível das sinapses elétricas, durante a propagação do impulso nervoso. 03) revestimento mielínico ininterrupto ao longo do axônio como uma estratégia para relatar as ações reflexas. 04) mudanças de potencial elétrico da membrana plasmática dos neurônio, decorrentes de transporte iônico. 05) continuidade entre o citoplasma das terminações axônicas e dendríticas de neurônios sensitivos e motores adjacentes.
  • 17.
  • 18.
  • 19. DIVISÃO DO SISTEMA NERVOSO SISTEMA NERVOSO SISTEMA NERVOSO SISTEMA NERVOSO CENTRAL PERIFÉRICO MEDULA SNP SOMÁTICO SNP AUTÔNOMO ENCÉFALO ESPINHAL SIMPÁTICO PARASIMPÁTICO
  • 20.
  • 21. QUESTÃO 05 A ativação do sistema nervoso autônomo relacionada com as sensações de ansiedade repercute na qualidade de vida, envolvendo respostas fisiológicas associadas à respiração e à circulação sanguínea expressas em: 01) movimentos respiratórios lentos, que reduzem as trocas gasosas inerentes à hematose. 02) bloqueio da biossíntese de hemoglobina, mobilizando aminoácidos para imediata obtenção de energia. 03) aceleração dos batimentos cardíacos e aumento da concentração de glicose no sangue. 04) queda brusca da pressão arterial e redução do metabolismo geral do organismo. 05) ações voluntárias dependentes de nervos sensitivos, que deflagram respostas conscientes e rápidas.
  • 22. QUESTÃO 07 Sabendo-se que, no corpo humano, a pressão sanguínea tem a contribuição da pressão estática, da pressão dinâmica e da pressão mecânica, considerando-se o fluxo do sangue como sendo escoamento estacionário e desprezando-se o efeito da viscosidade, pode-se afirmar: 01) A pressão estática independe da altura da coluna de sangue medida em relação ao pé. 02) O sangue circula pelas artérias e capilares com a velocidade de módulo constante. 03) A energia cinética da célula de uma hemácia aumenta quando o sangue flui de uma artéria de diâmetro maior para uma de diâmetro menor, ambas situadas na mesma altura. 04) A pressão do sangue arterial rico em oxigênio, é menor do que a pressão do sangue venoso, rico em gás carbônico. 05) A pressão hidrodinâmica do sangue aumenta quando o sangue flui na região de uma artéria obstruída parcialmente pelo acúmulo de colesterol.
  • 23. QUESTÃO 08 Sob a perspectiva darwiniana, a adaptação de organismos a condições difíceis contextualizada na relação presa-predador remete a uma interação ecológica que: 01) revela acirrada competição entre as espécies participantes. 02) privilegia os indivíduos mais fortes na disputa pelo espaço no ambiente em que habitam. 03) causa mudanças nas posições tróficas estabelecidas em uma teia alimentar. 04) expressa falha nas estratégias de sobrevivência das espécies na comunidade. 05) regula a densidade das diferentes populações envolvidas.
  • 24. MEDULA ESPINHAL ORGÃO NEURÔNIO NEURÔNIO RECEPTOR SENSITIVO ASSOCIATIVO ORGÃO EFETUADOR NEURÔNIO MEDULA ESPINHAL MOTOR
  • 25. QUESTÃO 09 A percepção do ambiente, universal no mundo vivo e aperfeiçoada no curso da evolução, envolve: 01) respostas reflexas medulares decorrentes da participação conjunta de apenas um neurônio sensitivo e um neurônio motor. 02) a especialização de células – quimiorreceptores – capazes de perceber moléculas dispersas no ar, gerando impulsos processados ao nível do córtex cerebral. 03) o desenvolvimento do globo ocular, estrutura capaz de perceber luminosidade e de formar imagens de modo autônomo, sem integração com células nervosas. 04) a diferenciação de células que constituem o tímpano, membrana localizada no pavilhão auditivo e especializada na identificação de sons e na manutenção do equilíbrio do corpo. 05) a ação do sistema nervoso autônomo simpático (SNP) efetivada diretamente por nervos que partem das regiões torácica e lombar da medula espinal.
  • 26. QUESTÃO 10 (Texto adaptado) A importância da higienização das mãos na prevenção da transmissão das infecções hospitalares (reconhecida pelo Ministério da Saúde, no anexo IV da Portaria 2616/98), baseia-se na capacidade de a pele abrigar micro-organismos, como bactérias, organismos que: 01) integram o reino protista no sistema de cinco reinos elaborado por Whittaker, em 1979, por serem unicelulares, heterotróficos e suportarem condições extremas de desidratação. 02) possuem material genético, fragmentado em nucleotídeos dispersos no citoplasma, configurando um nucleoide desorganizado. 03) exibem uma membrana de derivados da celulose, em substituição à bicamada de fosfolipídios característica da membrana plasmática dos eucariontes. 04) apresentam a capacidade de crescimento exponencial por divisão binária, originando clones passíveis de diversificação por processos de mutação e recombinação. 05) atuam como parasitas celulares obrigatórios, uma vez que não possuem metabolismo energético devido à ausência de organelas citoplasmáticas bem definidas.
  • 27.
  • 28. QUESTÃO 11 Analisando aspectos do desenvolvimento – da célula-ovo ao recém-nascido – sob condições normais, é uma consideração pertinente: 01) A divisão de uma mórula em dois blastocistos distintos e posterior implantação em regiões relativamente afastadas do útero, dá origem a gêmeos dizigóticos ou fraternos. 02) A vida embrionária se expressa na dependência de interações com o meio, configurando o desenvolvimento intrauterino como um processo epigenético. 03) O nascimento de um bebê é provocado por alterações fisiológicas no organismo materno decorrentes da elevação brusca dos níveis sanguíneos do hormônio folículo- estimulante (FSH). 04) O metabolismo de um organismo, da fase embrionária à fase fetal, gera resíduos nitrogenados que ficam armazenados no alantoide, anexo bem desenvolvido em humanos, eliminado juntamente com a placenta no parto. 05) A célula-ovo, pela riqueza em vitelo, garante a nutrição do embrião até a fase em que se completa a organogênese, quando o feto passa a ser capaz de sintetizar suas proteínas
  • 29. - Anemia falciforme ou siclemia • Alelo S - Condiciona a doença • Alelo s - Condiciona a normalidade Genótipo Fenótipo SS Forma letal Ss Forma benigna ss Normalidade • As hemácias falcêmicas possuem hemoglobina alterada e forma de foice
  • 30. O gene da falcemia é O gene S é mutante originário da África Os falcêmicos são resistentes à malária
  • 31.
  • 32. QUESTÃO 12 Considerando a natureza hereditária da anemia falciforme, é correto afirmar: 01) Uma criança com diagnóstico laboratorial de anemia falciforme pelo teste do pezinho é necessariamente filha de pais afetados pela doença. 02) A condição genética da doença define uma conduta médica limitada ao diagnóstico, sem procedimentos que possam melhorar a qualidade de vida do paciente. 03) A severidade da anemia falciforme decorre da expressão do genótipo específico (HbS/HbS), sem interferência de outras condições orgânicas do indivíduo e do ambiente, em geral. 04) Um casal de indivíduos heterozigotos (HbS/HbA) tem 25% de probabilidade de ter filhos com anemia falciforme, independente do sexo, informação essencial ao processo de aconselhamento genético. 05) Uma mulher, filha de pai com anemia falciforme, transmitirá o gene HbS apenas para os filhos do sexo masculino, em função da localização desse gene no cromossomo X.
  • 33. QUESTÃO 13 A alteração genética característica da anemia falciforme pode ser descrita como uma: 01) falha no processamento do pré-RNAm específico que mantém alguns íntrons, criando, assim, um novo quadro de leitura na tradução e, consequentemente, na proteína sintetizada. 02) substituição de um nucleotídeo na sequência codificante para a cadeia da hemoglobina, alterando um códon específico. 03) aneuploidia resultante da perda ou ganho de um cromossomo sexual, expressa nas fórmulas cariotípicas 45,X0 ou 47,XXY. 04) mudança na ordenação das bases nitrogenadas, cuja origem primária ocorre durante a transcrição, sintetizanoo uma molécula de RNA defeituosa a partir de um molde de DNA normal. 05) trissomia, envolvendo autossomos, o que compromete o pareamento cromossômico e consequente recombinação genética durante a formação dos gametas.
  • 34. QUESTÃO 14 Manifestações sistêmicas da anemia falciforme, decorrentes da perda de eficiência de oxigenação, podem se traduzir em: 01) retardo do tempo de coagulação do sangue em virtude do bloqueio da conversão do fibrinogênio em fibrina, dependente de Ca++ e O2. 02) impossibilidade de o oxigênio molecular dissolver-se no plasma sanguíneo, inviabilizando as trocas gasosas pela enzima anidrase carbônica. 03) deficiência na capacidade de produção de eritroblastos pela medula óssea vermelha, o que reduz o número de hemácias para 2 . 103/mm3 de sangue, bem como a estimulação para a eritropolese. 04) obstrução dos capilares sanguíneos por agregados de hemácias deformadas que perderam características morfofisiológicas, comprometendo a normalidade de suas funções. 05) dificuldade de as células de defesa realizarem diapedese e fagocitose, impedindo sua atuação ao nível dos tecidos em casos de infecção.
  • 35. Considerando-se aspectos associados à doença em destaque na ilustração, é correto afirmar: 01) O maior risco da transmissão da dengue deve-se ao fato de o contingente populacional de mosquitos machos, na vida adulta, ser superior ao das fêmeas, ampliando, assim, a possibilidade de eles exercerem a hematofagia. 02) Febre com dor de cabeça e dor no corpo são sintomas característicos de infecção bacteriana, possibilitando o diagnóstico seguro da dengue. 03) O “mosquito da dengue”, por desenvolver seu ciclo vital em ambientes distintos – aquático e terrestre –, tem seu nicho ecológico ampliado, o que contribui para seu sucesso como espécie vetora, no curso da evolução. 04) Plantas cultivadas e animais domésticos constituem os principais reservatórios naturais do agente etiológico da dengue, dificultando o controle eficaz da endemia. 05) Os cuidados para evitar água acumulada são justificados pela importância do meio aquoso como ambiente onde ocorre a maturação dos óvulos de Aedes aegypti.