SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
2
“1 E vi quando o Cordeiro abriu um dos sete
selos, e ouvi um dos quatro seres viventes dizer
numa voz como de trovão: Vem!
2 Olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava
montado nele tinha um arco; e foi-lhe dada uma
coroa, e saiu vencendo, e para vencer.
3 Quando ele abriu o segundo selo, ouvi o
segundo ser vivente dizer: Vem!
4 E saiu outro cavalo, um cavalo vermelho; e ao
que estava montado nele foi dado que tirasse a
paz da terra, de modo que os homens se
matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma
grande espada.
5 Quando abriu o terceiro selo, ouvi o terceiro
ser vivente dizer: Vem! E olhei, e eis um cavalo
preto; e o que estava montado nele tinha uma
balança na mão.
6 E ouvi como que uma voz no meio dos quatro
seres viventes, que dizia: Um queniz de trigo por
um denário, e três quenizes de cevada por um
denário; e não danifiques o azeite e o vinho.
7 Quando abriu o quarto selo, ouvi a voz do
quarto ser vivente dizer: Vem!
3
8 E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava
montado nele chamava-se Morte; e o inferno
seguia com ele; e foi-lhe dada autoridade sobre
a quarta parte da terra, para matar com a espada,
e com a fome, e com a peste, e com as feras da
terra.
9 Quando abriu o quinto selo, vi debaixo do altar
as almas dos que tinham sido mortos por causa
da palavra de Deus e por causa do testemunho
que deram.
10 E clamaram com grande voz, dizendo: Até
quando, ó Soberano, santo e verdadeiro, não
julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam
sobre a terra?.
11 E foram dadas a cada um deles compridas
vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem
ainda por um pouco de tempo, até que se
completasse o número de seus conservos, que
haviam de ser mortos, como também eles o
foram.
12 E vi quando abriu o sexto selo, e houve um
grande terremoto; e o sol tornou-se negro como
saco de cilício, e a lua toda tornou-se como
sangue;
4
13 e as estrelas do céu caíram sobre a terra,
como quando a figueira, sacudida por um vento
forte, deixa cair os seus figos verdes.
14 E o céu recolheu-se como um livro que se
enrola; e todos os montes e ilhas foram
removidos dos seus lugares.
15 E os reis da terra, e os grandes, e os chefes
militares, e os ricos, e os poderosos, e todo
escravo, e todo livre, se esconderam nas
cavernas e nas rochas das montanhas;
16 e diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre
nós, e escondei-nos da face daquele que está
assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro;
17 porque é vindo o grande dia da ira deles; e
quem poderá subsistir?”
Nós temos neste capítulo a descrição dos
eventos correspondentes à abertura dos seis
primeiros selos do livro testamentário pelo
Cordeiro.
E o que nós vemos aqui é a liberação de poderes
de destruição que estarão operando na terra de
um modo como nunca puderam agir antes.
5
Jesus se referiu a este período da Grande
Tribulação com as seguintes palavras em Seu
ministério terreno:
“21 porque haverá então uma tribulação tão
grande, como nunca houve desde o princípio do
mundo até agora, nem jamais haverá.
22 E se aqueles dias não fossem abreviados,
ninguém se salvaria; mas por causa dos
escolhidos serão abreviados aqueles dias.”
(Mateus 24.21-22).
É a esta abertura de selos que correspondem tais
palavras. Não ao princípio de dores, que está
sendo vivido pela Igreja antes do
arrebatamento, nos períodos sucessivos da
história da igreja cristã, especialmente quando
estiver se aproximando o período da Grande
Tribulação, em que tais dores se intensificarão
por causa da multiplicação da iniquidade.
Temos motivos para crer que estamos vivendo
estes dias mais intensos do princípio das dores,
pelas ocorrências que temos testemunhado em
todo o mundo, e que têm afetado
profundamente a vida da Igreja, notadamente
no que se refere à possibilidade de se viver uma
vida santificada, sem estar conformada ao
mundo.
6
Devemos fazer uma clara distinção entre os
juízos que foram e que ainda estão sendo
trazidos por Deus sobre o pecado da
humanidade, seja de forma localizada ou em
todo o mundo, com pestes, enfermidades,
cataclismos etc, e que se intensificam mais em
determinados períodos do que em outros, e que
têm sempre em vista conduzir muitos ao
arrependimento e à salvação pelo temor dos
juízos que testemunham e segundo a chamada
do Espírito Santo aos seus corações para que se
convertam -, destes juízos relativos ao período
da Grande Tribulação que estarão confinados ao
tempo máximo de três anos e meio do final do
governo do anticristo, e em cujo final ocorrerá a
segunda vinda de Jesus.
Não se deve pensar portanto, na liberação dos
poderes mortais altamente destrutivos e
rápidos, conforme representados nos quatro
cavalos e seus cavaleiros, como estando
ocorrendo no presente, pois isto não sucederá
senão somente quando o Anticristo se
manifestar, e mais propriamente a partir da
segunda metade do seu governo de 7 anos.
Mas isto não significa que este período da
Grande Tribulação não será antecedido por
juízos dolorosos com o caráter preparatório e
servindo de alerta para as coisas que sobrevirão
7
em seguida, como por exemplo a pandemia de
coronavírus que está assolando o mundo
presentemente. Isto é parte das dores da
contração de parto a que estará sujeita a
humanidade, até que seja revelada ao mundo a
nova criação de Deus representada em todos
aqueles que nasceram de novo do Espírito em
todas as gerações.
As dores cada vez mais intensas das últimas
contrações estão aqui representadas nas ações
dos quatro cavaleiros. Serão dores rápidas como
as citadas contrações, mas se farão necessárias
para que os eleitos que se encontram no mundo
deixem sua resistência final, e se voltem para
Deus.
A abertura dos quatro primeiros selos,
corresponde a eventos que estão acontecendo
na terra, tipificados nos quatro cavalos e seus
cavaleiros. O quinto selo corresponde à
determinação da marcha das ocorrências
relativas ao tempo do fim, com o clamor
daqueles que foram mortos por causa do
testemunho de Cristo. O sexto e sétimo selo
correspondem à segunda vinda do Senhor e os
eventos que sucederão próximo e durante deste
seu retorno.
8
Os selos são simbólicos. Um testamento que era
deixado a alguém no passado deveria ser
lacrado sete vezes segundo a lei romana, e assim
não poderia ser violado sem que fosse
percebido. E este é um testamento lacrado. É
Deus que está legando o mundo a Cristo. Cada
selo revela que eventos acontecem para que Ele
retome o mundo para dá-lo a Seu Pai. O domínio
será tirado de Satanás e dos ímpios para sempre
e será dado a Cristo e aos seus santos.
Em Apo 6.4 lemos: “E saiu outro cavalo,
vermelho, e ao seu cavaleiro foi-lhe dado tirar a
paz da terra para que os homens se matassem
uns aos outros; também foi-lhe dada uma
grande espada.”. Assim, temos aqui a guerra, e o
começo da ordem mundial para uma matança
volumosa, que terá o seu ápice nos dias do
Anticristo.
E nos verso 5 e 6: “quando abriu o terceiro selo,
ouvi o terceiro ser vivente, dizendo: Vem. Então
vi, e eis um cavalo preto e o seu cavaleiro com
uma balança na mão. E ouvi uma como que voz
no meio dos quatro seres viventes, dizendo:
Uma medida de trigo por um denário; três
medidas de cevada por um denário; e não
danifiques o azeite e o vinho.”. Isto se refere a
condições de fome. Não há bastante comida
para todos e isto é o resultado de guerra.
9
E então temos o quarto selo nos versos 7 e 8:
quando o Cordeiro abriu o quarto selo, ouvi a voz
do quarto ser vivente dizendo: Vem. E olhei, e eis
um cavalo amarelo e o seu cavaleiro, sendo este
chamado Morte: e o Inferno o estava seguindo,
e foi-lhes dada autoridade sobre a quarta parte
da terra para matar à espada, pela fome, com a
mortandade e por meio das feras da terra.”.
Temos aqui o massacre de um quarto da
população do mundo.
Muitos identificam o cavaleiro do cavalo branco
correspondente ao primeiro selo com Cristo,
mas nos parece uma forma errônea de
interpretação, porque, como vimos antes, estão
em referência poderes destruidores que não
serão mais retidos pelo Espírito. O mistério da
iniquidade não estará sendo mais retido. E não
seria de se esperar que Jesus estivesse sobre a
ordem de um dos querubins que deram ordem
aos cavaleiros, dizendo-lhes “vem”, recebendo
assim permissão para agirem a partir daquele
momento. Os querubins que atendem aos seus
comandos, e não ele aos dos querubins.
Parece que o cavaleiro como arco no cavalo
branco, signifique a hora do Anticristo ser
coroado e receber o arco com o qual ferirá
principalmente os santos, é a hora de Satanás e
dos demônios agirem com grande liberdade
10
para afligirem os homens, que não se
encontram debaixo da proteção de Deus nesta
hora difícil, e por isso é chamada de Grande
Tribulação, que deve ter os seus dias abreviados,
de forma que se Deus não previsse um tempo
para a sua duração, nenhuma carne restaria
sobre a terra.
Assim o cavalo branco e seu cavaleiro
representam a falsa paz e segurança que são
oferecidas, com engano, pelo Anticristo, e que
encantará a muitos, a ponto de ser adorado por
eles. Esta é mais uma forma de juízo porque
Deus os deixou entregues a si mesmos para
darem crédito a mentira, porque se recusaram
dar ouvidos à verdade.
Diz-se que saiu vencendo e para vencer porque
será dado ao Anticristo que faça guerra contra
os santos e prevaleça contra eles em tal período.
Não propriamente sobre os seus espíritos, mas
sobre os seus corpos, conforme está declarado
em Daniel e em outras passagens deste livro de
Apocalipse, conforme veremos adiante.
O diabo veio roubar, matar e destruir. Este é o
seu desejo latente e grande vocação. O seu
grande desejo é especialmente o de magoar os
santos do Altíssimo, o que nunca foi e jamais
11
será o desejo de Cristo, que veio em oposição ao
diabo, dar aos crentes vida em abundância.
Deste modo, se o diabo não destrói mais do que
vemos é porque isto não lhe é permitido por
Deus. Ele poderia se conter nestas destruições
para tentar frustrar o propósito de Deus, mas ele
não pode se conter, porque isto não está na Sua
natureza perversa e cheia de ódio contra a
humanidade, contra Deus e contra tudo o que
Ele criou. Ele não deixará portanto, de agir
rápido para destruir, tão logo seja aberta para
ele tal oportunidade para fazê-lo.
Por isso lemos no final deste capítulo
relativamente à abertura do sexto selo:
“15 E os reis da terra, e os grandes, e os chefes
militares, e os ricos, e os poderosos, e todo
escravo, e todo livre, se esconderam nas
cavernas e nas rochas das montanhas;
16 e diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre
nós, e escondei-nos da face daquele que está
assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro;
17 porque é vindo o grande dia da ira deles; e
quem poderá subsistir?”
Ora, alguém dirá: afinal a ira é de Deus ou do
diabo?
12
A ira de Deus é contra o mundo de pecado. A ira
do diabo é contra Deus e tudo quanto é santo e
contra tudo que Deus criou.
Se Deus fica irado com o pecado a ponto de
permitir as destruições que são descritas neste
livro, então é porque a medida da iniquidade dos
homens foi completada, depois de Deus ter
usado de grande longanimidade para com a
humanidade, por um longo período em toda a
dispensação da graça, e em face da falta de
arrependimento dos homens, Ele manifestará
por fim a Sua ira contra o pecado, permitindo
que as forças do Inimigo operem, como forma
de juízo contra todos aqueles que resistiram à
Sua vontade.
É importante destacar, que nesta hora, a Igreja
já terá sido arrebatada. E aqueles que vierem a se
converterem e se arrependerem de seus maus
caminhos, neste período difícil da Grande
Tribulação, o farão debaixo da manifestação
destes juízos que sobrevirão a todas as partes do
mundo, por causa do pecado.
E aos que amaram o erro e a mentira, os maus
senhores deles, o diabo e o pecado, dar-lhes-ão
a devida paga por lhes terem servido, e não ao
único Deus amoroso, fiel e verdadeiro.
13
Importa pois, intensificar a nossa santificação
nesta hora porque Jesus está às portas, para
arrebatar aqueles que têm vigiado e sido fiéis a
Deus.
Que o Senhor nos dê graça e ânimo para
vivermos segundo a Sua vontade, é a nossa
oração. Em nome de Jesus. Amém.
Por Silvio Dutra

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (18)

Apocalipse - Capítulo 06
Apocalipse - Capítulo 06  Apocalipse - Capítulo 06
Apocalipse - Capítulo 06
 
Estudo breve de escatologia
Estudo breve de escatologiaEstudo breve de escatologia
Estudo breve de escatologia
 
Apoc 6
Apoc 6Apoc 6
Apoc 6
 
Apocalipse - Capítulo 15
Apocalipse - Capítulo 15Apocalipse - Capítulo 15
Apocalipse - Capítulo 15
 
A grande tribulação
A grande tribulaçãoA grande tribulação
A grande tribulação
 
TEMPOS SOLENES pdf
TEMPOS SOLENES pdfTEMPOS SOLENES pdf
TEMPOS SOLENES pdf
 
John wesley o grande julgamento
John wesley o grande julgamentoJohn wesley o grande julgamento
John wesley o grande julgamento
 
Lição 8
Lição 8Lição 8
Lição 8
 
A CEIFA E A VINDIMA
A CEIFA E A VINDIMAA CEIFA E A VINDIMA
A CEIFA E A VINDIMA
 
Os selos e as trombetas da grande tribulação
Os selos e as trombetas  da grande tribulaçãoOs selos e as trombetas  da grande tribulação
Os selos e as trombetas da grande tribulação
 
13ª AULA - OS 144 MIL SELADOS DE ISRAEL
13ª AULA - OS 144 MIL SELADOS DE ISRAEL13ª AULA - OS 144 MIL SELADOS DE ISRAEL
13ª AULA - OS 144 MIL SELADOS DE ISRAEL
 
Textos sobre espirito_santo
Textos sobre espirito_santoTextos sobre espirito_santo
Textos sobre espirito_santo
 
3 apocalipse as sete trombetas
3 apocalipse as sete trombetas3 apocalipse as sete trombetas
3 apocalipse as sete trombetas
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
 
Estudo adicional_A morte de Cristo e a lei_622014
Estudo adicional_A morte de Cristo e a lei_622014Estudo adicional_A morte de Cristo e a lei_622014
Estudo adicional_A morte de Cristo e a lei_622014
 
Daniel 9
Daniel 9Daniel 9
Daniel 9
 
1ª Conferência Apocalíptica -Quatro Revelações sobre o Juízo Final
1ª Conferência Apocalíptica -Quatro Revelações sobre o Juízo Final1ª Conferência Apocalíptica -Quatro Revelações sobre o Juízo Final
1ª Conferência Apocalíptica -Quatro Revelações sobre o Juízo Final
 
Daniel 10 e 11
Daniel 10 e 11Daniel 10 e 11
Daniel 10 e 11
 

Semelhante a Apocalipse 6 - Estamos à Porta destes Acontecimentos

AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...Silvio Dutra
 
Como lidar com as profecias do Apocalipse.pptx
Como lidar com as profecias do Apocalipse.pptxComo lidar com as profecias do Apocalipse.pptx
Como lidar com as profecias do Apocalipse.pptxHenrique Vieira
 
37 fatos importantes sobre a maconaria-DR PEDROSA
37 fatos importantes sobre a maconaria-DR PEDROSA37 fatos importantes sobre a maconaria-DR PEDROSA
37 fatos importantes sobre a maconaria-DR PEDROSAELIAS OMEGA
 
As dez virgens ou o clamor da meia-noite
As dez virgens ou o clamor da meia-noiteAs dez virgens ou o clamor da meia-noite
As dez virgens ou o clamor da meia-noiteportaltestemunho
 
Lição 12 EBD , 17 setembro 2017.
Lição 12  EBD , 17 setembro 2017.Lição 12  EBD , 17 setembro 2017.
Lição 12 EBD , 17 setembro 2017.RODRIGO FERREIRA
 
Selos, taças e trombetas
Selos, taças e trombetasSelos, taças e trombetas
Selos, taças e trombetasRONALD PORTAL
 
A Grande Tribulação.pptx
A Grande Tribulação.pptxA Grande Tribulação.pptx
A Grande Tribulação.pptxLázaro Marks
 
Lição 6 DO LIVRO DE APOCALIPSE
Lição 6 DO LIVRO DE APOCALIPSELição 6 DO LIVRO DE APOCALIPSE
Lição 6 DO LIVRO DE APOCALIPSELuciana Viana
 
Apócrifos - A Vingança do Salvador.doc
Apócrifos - A Vingança do Salvador.docApócrifos - A Vingança do Salvador.doc
Apócrifos - A Vingança do Salvador.docRafael Monteiro Moyses
 
A escritura sagrada e a revolução francesa
A escritura sagrada e a revolução francesaA escritura sagrada e a revolução francesa
A escritura sagrada e a revolução francesaDiego Fortunatto
 
Apócrifos a vingança do salvador
Apócrifos   a vingança do salvadorApócrifos   a vingança do salvador
Apócrifos a vingança do salvadorLux Ana Lopes
 

Semelhante a Apocalipse 6 - Estamos à Porta destes Acontecimentos (20)

AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
 
A IRA DE DEUS
A IRA DE DEUSA IRA DE DEUS
A IRA DE DEUS
 
Apocalipse - Capítulo 16
Apocalipse - Capítulo 16Apocalipse - Capítulo 16
Apocalipse - Capítulo 16
 
A Grande Tribulação
A Grande TribulaçãoA Grande Tribulação
A Grande Tribulação
 
Como lidar com as profecias do Apocalipse.pptx
Como lidar com as profecias do Apocalipse.pptxComo lidar com as profecias do Apocalipse.pptx
Como lidar com as profecias do Apocalipse.pptx
 
37 fatos importantes sobre a maconaria-DR PEDROSA
37 fatos importantes sobre a maconaria-DR PEDROSA37 fatos importantes sobre a maconaria-DR PEDROSA
37 fatos importantes sobre a maconaria-DR PEDROSA
 
As dez virgens ou o clamor da meia-noite
As dez virgens ou o clamor da meia-noiteAs dez virgens ou o clamor da meia-noite
As dez virgens ou o clamor da meia-noite
 
Terceira guerra
Terceira guerraTerceira guerra
Terceira guerra
 
Apocalipse 20
Apocalipse 20Apocalipse 20
Apocalipse 20
 
Escatologia cap.03
Escatologia cap.03Escatologia cap.03
Escatologia cap.03
 
Lição 12 EBD , 17 setembro 2017.
Lição 12  EBD , 17 setembro 2017.Lição 12  EBD , 17 setembro 2017.
Lição 12 EBD , 17 setembro 2017.
 
Selos, taças e trombetas
Selos, taças e trombetasSelos, taças e trombetas
Selos, taças e trombetas
 
A grande tribulação completa
A grande tribulação completaA grande tribulação completa
A grande tribulação completa
 
A grande tribulação completa 2
A grande tribulação completa 2A grande tribulação completa 2
A grande tribulação completa 2
 
A Grande Tribulação.pptx
A Grande Tribulação.pptxA Grande Tribulação.pptx
A Grande Tribulação.pptx
 
Lição 6 DO LIVRO DE APOCALIPSE
Lição 6 DO LIVRO DE APOCALIPSELição 6 DO LIVRO DE APOCALIPSE
Lição 6 DO LIVRO DE APOCALIPSE
 
Apócrifos - A Vingança do Salvador.doc
Apócrifos - A Vingança do Salvador.docApócrifos - A Vingança do Salvador.doc
Apócrifos - A Vingança do Salvador.doc
 
A escritura sagrada e a revolução francesa
A escritura sagrada e a revolução francesaA escritura sagrada e a revolução francesa
A escritura sagrada e a revolução francesa
 
Apócrifos a vingança do salvador
Apócrifos   a vingança do salvadorApócrifos   a vingança do salvador
Apócrifos a vingança do salvador
 
ESCATOLOGIA AULA 7.pptx
ESCATOLOGIA AULA 7.pptxESCATOLOGIA AULA 7.pptx
ESCATOLOGIA AULA 7.pptx
 

Mais de Silvio Dutra

A Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaA Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaSilvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSilvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSilvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSilvio Dutra
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfSilvio Dutra
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfSilvio Dutra
 
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz MundialO Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz MundialSilvio Dutra
 
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenA firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenSilvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66Silvio Dutra
 

Mais de Silvio Dutra (20)

Poder
PoderPoder
Poder
 
A Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaA Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma Aliança
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
 
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz MundialO Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
 
O Começo e o Fim
O Começo e o FimO Começo e o Fim
O Começo e o Fim
 
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenA firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
 
Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74
 
Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73
 
Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72
 
Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71
 
Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70
 
Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69
 
Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68
 
Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67
 
Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66
 

Último

Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...edsonjsmarques
 
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2emprego2
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfFrancisco Baptista
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.pptNuno724230
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (10)

Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
 
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
 

Apocalipse 6 - Estamos à Porta destes Acontecimentos

  • 1.
  • 2. 2 “1 E vi quando o Cordeiro abriu um dos sete selos, e ouvi um dos quatro seres viventes dizer numa voz como de trovão: Vem! 2 Olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava montado nele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vencendo, e para vencer. 3 Quando ele abriu o segundo selo, ouvi o segundo ser vivente dizer: Vem! 4 E saiu outro cavalo, um cavalo vermelho; e ao que estava montado nele foi dado que tirasse a paz da terra, de modo que os homens se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada. 5 Quando abriu o terceiro selo, ouvi o terceiro ser vivente dizer: Vem! E olhei, e eis um cavalo preto; e o que estava montado nele tinha uma balança na mão. 6 E ouvi como que uma voz no meio dos quatro seres viventes, que dizia: Um queniz de trigo por um denário, e três quenizes de cevada por um denário; e não danifiques o azeite e o vinho. 7 Quando abriu o quarto selo, ouvi a voz do quarto ser vivente dizer: Vem!
  • 3. 3 8 E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava montado nele chamava-se Morte; e o inferno seguia com ele; e foi-lhe dada autoridade sobre a quarta parte da terra, para matar com a espada, e com a fome, e com a peste, e com as feras da terra. 9 Quando abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que deram. 10 E clamaram com grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano, santo e verdadeiro, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?. 11 E foram dadas a cada um deles compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda por um pouco de tempo, até que se completasse o número de seus conservos, que haviam de ser mortos, como também eles o foram. 12 E vi quando abriu o sexto selo, e houve um grande terremoto; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua toda tornou-se como sangue;
  • 4. 4 13 e as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira, sacudida por um vento forte, deixa cair os seus figos verdes. 14 E o céu recolheu-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares. 15 E os reis da terra, e os grandes, e os chefes militares, e os ricos, e os poderosos, e todo escravo, e todo livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; 16 e diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos da face daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; 17 porque é vindo o grande dia da ira deles; e quem poderá subsistir?” Nós temos neste capítulo a descrição dos eventos correspondentes à abertura dos seis primeiros selos do livro testamentário pelo Cordeiro. E o que nós vemos aqui é a liberação de poderes de destruição que estarão operando na terra de um modo como nunca puderam agir antes.
  • 5. 5 Jesus se referiu a este período da Grande Tribulação com as seguintes palavras em Seu ministério terreno: “21 porque haverá então uma tribulação tão grande, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá. 22 E se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.” (Mateus 24.21-22). É a esta abertura de selos que correspondem tais palavras. Não ao princípio de dores, que está sendo vivido pela Igreja antes do arrebatamento, nos períodos sucessivos da história da igreja cristã, especialmente quando estiver se aproximando o período da Grande Tribulação, em que tais dores se intensificarão por causa da multiplicação da iniquidade. Temos motivos para crer que estamos vivendo estes dias mais intensos do princípio das dores, pelas ocorrências que temos testemunhado em todo o mundo, e que têm afetado profundamente a vida da Igreja, notadamente no que se refere à possibilidade de se viver uma vida santificada, sem estar conformada ao mundo.
  • 6. 6 Devemos fazer uma clara distinção entre os juízos que foram e que ainda estão sendo trazidos por Deus sobre o pecado da humanidade, seja de forma localizada ou em todo o mundo, com pestes, enfermidades, cataclismos etc, e que se intensificam mais em determinados períodos do que em outros, e que têm sempre em vista conduzir muitos ao arrependimento e à salvação pelo temor dos juízos que testemunham e segundo a chamada do Espírito Santo aos seus corações para que se convertam -, destes juízos relativos ao período da Grande Tribulação que estarão confinados ao tempo máximo de três anos e meio do final do governo do anticristo, e em cujo final ocorrerá a segunda vinda de Jesus. Não se deve pensar portanto, na liberação dos poderes mortais altamente destrutivos e rápidos, conforme representados nos quatro cavalos e seus cavaleiros, como estando ocorrendo no presente, pois isto não sucederá senão somente quando o Anticristo se manifestar, e mais propriamente a partir da segunda metade do seu governo de 7 anos. Mas isto não significa que este período da Grande Tribulação não será antecedido por juízos dolorosos com o caráter preparatório e servindo de alerta para as coisas que sobrevirão
  • 7. 7 em seguida, como por exemplo a pandemia de coronavírus que está assolando o mundo presentemente. Isto é parte das dores da contração de parto a que estará sujeita a humanidade, até que seja revelada ao mundo a nova criação de Deus representada em todos aqueles que nasceram de novo do Espírito em todas as gerações. As dores cada vez mais intensas das últimas contrações estão aqui representadas nas ações dos quatro cavaleiros. Serão dores rápidas como as citadas contrações, mas se farão necessárias para que os eleitos que se encontram no mundo deixem sua resistência final, e se voltem para Deus. A abertura dos quatro primeiros selos, corresponde a eventos que estão acontecendo na terra, tipificados nos quatro cavalos e seus cavaleiros. O quinto selo corresponde à determinação da marcha das ocorrências relativas ao tempo do fim, com o clamor daqueles que foram mortos por causa do testemunho de Cristo. O sexto e sétimo selo correspondem à segunda vinda do Senhor e os eventos que sucederão próximo e durante deste seu retorno.
  • 8. 8 Os selos são simbólicos. Um testamento que era deixado a alguém no passado deveria ser lacrado sete vezes segundo a lei romana, e assim não poderia ser violado sem que fosse percebido. E este é um testamento lacrado. É Deus que está legando o mundo a Cristo. Cada selo revela que eventos acontecem para que Ele retome o mundo para dá-lo a Seu Pai. O domínio será tirado de Satanás e dos ímpios para sempre e será dado a Cristo e aos seus santos. Em Apo 6.4 lemos: “E saiu outro cavalo, vermelho, e ao seu cavaleiro foi-lhe dado tirar a paz da terra para que os homens se matassem uns aos outros; também foi-lhe dada uma grande espada.”. Assim, temos aqui a guerra, e o começo da ordem mundial para uma matança volumosa, que terá o seu ápice nos dias do Anticristo. E nos verso 5 e 6: “quando abriu o terceiro selo, ouvi o terceiro ser vivente, dizendo: Vem. Então vi, e eis um cavalo preto e o seu cavaleiro com uma balança na mão. E ouvi uma como que voz no meio dos quatro seres viventes, dizendo: Uma medida de trigo por um denário; três medidas de cevada por um denário; e não danifiques o azeite e o vinho.”. Isto se refere a condições de fome. Não há bastante comida para todos e isto é o resultado de guerra.
  • 9. 9 E então temos o quarto selo nos versos 7 e 8: quando o Cordeiro abriu o quarto selo, ouvi a voz do quarto ser vivente dizendo: Vem. E olhei, e eis um cavalo amarelo e o seu cavaleiro, sendo este chamado Morte: e o Inferno o estava seguindo, e foi-lhes dada autoridade sobre a quarta parte da terra para matar à espada, pela fome, com a mortandade e por meio das feras da terra.”. Temos aqui o massacre de um quarto da população do mundo. Muitos identificam o cavaleiro do cavalo branco correspondente ao primeiro selo com Cristo, mas nos parece uma forma errônea de interpretação, porque, como vimos antes, estão em referência poderes destruidores que não serão mais retidos pelo Espírito. O mistério da iniquidade não estará sendo mais retido. E não seria de se esperar que Jesus estivesse sobre a ordem de um dos querubins que deram ordem aos cavaleiros, dizendo-lhes “vem”, recebendo assim permissão para agirem a partir daquele momento. Os querubins que atendem aos seus comandos, e não ele aos dos querubins. Parece que o cavaleiro como arco no cavalo branco, signifique a hora do Anticristo ser coroado e receber o arco com o qual ferirá principalmente os santos, é a hora de Satanás e dos demônios agirem com grande liberdade
  • 10. 10 para afligirem os homens, que não se encontram debaixo da proteção de Deus nesta hora difícil, e por isso é chamada de Grande Tribulação, que deve ter os seus dias abreviados, de forma que se Deus não previsse um tempo para a sua duração, nenhuma carne restaria sobre a terra. Assim o cavalo branco e seu cavaleiro representam a falsa paz e segurança que são oferecidas, com engano, pelo Anticristo, e que encantará a muitos, a ponto de ser adorado por eles. Esta é mais uma forma de juízo porque Deus os deixou entregues a si mesmos para darem crédito a mentira, porque se recusaram dar ouvidos à verdade. Diz-se que saiu vencendo e para vencer porque será dado ao Anticristo que faça guerra contra os santos e prevaleça contra eles em tal período. Não propriamente sobre os seus espíritos, mas sobre os seus corpos, conforme está declarado em Daniel e em outras passagens deste livro de Apocalipse, conforme veremos adiante. O diabo veio roubar, matar e destruir. Este é o seu desejo latente e grande vocação. O seu grande desejo é especialmente o de magoar os santos do Altíssimo, o que nunca foi e jamais
  • 11. 11 será o desejo de Cristo, que veio em oposição ao diabo, dar aos crentes vida em abundância. Deste modo, se o diabo não destrói mais do que vemos é porque isto não lhe é permitido por Deus. Ele poderia se conter nestas destruições para tentar frustrar o propósito de Deus, mas ele não pode se conter, porque isto não está na Sua natureza perversa e cheia de ódio contra a humanidade, contra Deus e contra tudo o que Ele criou. Ele não deixará portanto, de agir rápido para destruir, tão logo seja aberta para ele tal oportunidade para fazê-lo. Por isso lemos no final deste capítulo relativamente à abertura do sexto selo: “15 E os reis da terra, e os grandes, e os chefes militares, e os ricos, e os poderosos, e todo escravo, e todo livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; 16 e diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos da face daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; 17 porque é vindo o grande dia da ira deles; e quem poderá subsistir?” Ora, alguém dirá: afinal a ira é de Deus ou do diabo?
  • 12. 12 A ira de Deus é contra o mundo de pecado. A ira do diabo é contra Deus e tudo quanto é santo e contra tudo que Deus criou. Se Deus fica irado com o pecado a ponto de permitir as destruições que são descritas neste livro, então é porque a medida da iniquidade dos homens foi completada, depois de Deus ter usado de grande longanimidade para com a humanidade, por um longo período em toda a dispensação da graça, e em face da falta de arrependimento dos homens, Ele manifestará por fim a Sua ira contra o pecado, permitindo que as forças do Inimigo operem, como forma de juízo contra todos aqueles que resistiram à Sua vontade. É importante destacar, que nesta hora, a Igreja já terá sido arrebatada. E aqueles que vierem a se converterem e se arrependerem de seus maus caminhos, neste período difícil da Grande Tribulação, o farão debaixo da manifestação destes juízos que sobrevirão a todas as partes do mundo, por causa do pecado. E aos que amaram o erro e a mentira, os maus senhores deles, o diabo e o pecado, dar-lhes-ão a devida paga por lhes terem servido, e não ao único Deus amoroso, fiel e verdadeiro.
  • 13. 13 Importa pois, intensificar a nossa santificação nesta hora porque Jesus está às portas, para arrebatar aqueles que têm vigiado e sido fiéis a Deus. Que o Senhor nos dê graça e ânimo para vivermos segundo a Sua vontade, é a nossa oração. Em nome de Jesus. Amém. Por Silvio Dutra