SlideShare uma empresa Scribd logo
UFF- Universidade Federal Fluminense
PROFESSORA: ROSIMERE MENDES CABRAL
DISCIPLINA: AÇÃO CULTURAL EM UNIDADE INFORMAÇÃO
Elisângela Coelho de Morais
Felipe GomesMárcio
Pereira da Silva
Nicole BarrosRoney Viana
PROJETO DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA
BIBLIOTECA PARQUE DE NITERÓI
Histórico da Biblioteca Parque de Niterói
Fundada no dia 15 de março de 1935; esta foi
reinaugurada após uma grande reforma, no dia 05 de
julho de 2011, sendo transformada em um espaço livre
de informação, apesar da reforma a biblioteca
continuou com a arquitetura do prédio do início de sua
inauguração.
Projeto de contação de História:
Contadores de História da Casa
 A base de sua formação
➔ Conta com a formação de contadores formados pela equipe da Biblioteca Parque de
Niterói, que terá a participação de outros contadores profissionais que serão pagos
para também realizarem as atividades de contação de história, permitindo que os
funcionários das bibliotecas vivenciem diferentes dinâmicas e agreguem novos
elementos às suas práticas, ao mesmo tempo em que o público desfruta as
apresentações.
 Acessibilidades
➔ Conta com as infraestruturas física e ideológica da biblioteca dentro do
currículo pedagógico na aplicação de metodológica de ação cultural e
educacional, no sentido de garantir o acesso de crianças com ou sem
necessidades especiais.
 Atividades
➔ Gratuitas e obedeceram todos os trâmites legais para sua realização,
bem como as etapas de : preparação ; Trâmites contratuais e
contábeis; Contato com as escolas para definição da grade de
atividades e seleção de alunos; reunião de planejamento com os
oficineiros; realização do projeto de Contação de História; Avaliação
junto a escola e elaboração de relatório e sua avaliação junto ao grupo
de usuários.
Segundo Busatto (2006, p 74):
[…] “A intenção de inserir a história no contexto escolar é de propiciar,
cultura, conhecimento,princípios, valores, educação, ética, além de
contribuir para uma boa construção de relacionamentos afetivos saudáveis,
como: carinho e afeto bons tratos, cuidados pessoais, reeducação
alimentar, auto-estima”.
O que é o processo de ação cultural?
Conforme Bazílio; Oliveira e Nóbrega (2013, p. 5) e Coelho
Neto (1988, p. 14):
[…] “processo de ação cultural resume-se na criação ou
organização das condições necessárias para que as pessoas
inventem seus próprios fins e se tornem assim sujeitos –
sujeitos da cultura, não seus objetos”.
A importância do trabalho de contação de Historia
● O contador de histórias se colocará no papel de mediador que fará relato
oral ou de um texto escrito, estabelecendo uma relação dialógica com o
ouvinte, através da “expressão e da intervenção pessoal, no resgate dos
repertórios individuais e a troca de experiências, de forma a enriquecer o
conteúdo, o entendimento da leitura e as possibilidades de interpretação.
➔
Desenvolver a linguagem oral;
➔ Desenvolver raciocínio lógico;
➔ Estimular o gosto pela leitura
e melhorar a interação, comunicação das crianças.
Objetivo específico do Projeto
Objetivo Geral do Projeto
 Resgatar a arte de contar histórias, incentivando o
hábito da leitura e despertando a imaginação e a
criatividade nas crianças.
Metodologia do Projeto
A metodologia empregada para realização deste trabalho utilizará das
seguintes técnicas:
➔ Observação;
➔ Revisão bibliográfica;
➔ Análise do desenvolvimento do trabalho.
Foi realizada uma pesquisa, através de um questionário a alunos de 1ª a 4ª
séries do ensino fundamental de uma escola da rede municipal de ensino de
Niterói,dentro da Biblioteca Parque de Niterói. O instrumento de pesquisa foi a
elaboração de um questionário de preferências e sugestões, pretendendo saber
qual seria as necessidades dos usuários, com a finalidade de criar algum tipo de
atividade cultural dentro de seus espaços.
Fase de Elaboração do Projeto
O Instrumento de Pesquisa
Elaboração de um questionário de preferências e sugestões, pretendendo saber
qual seria as necessidades dos usuários, com a finalidade de criar algum tipo de
atividade cultural dentro de seus espaços. Observando principalmente as
necessidades dos usuários e o tipo de relacionamento que estes possuem com
a instituição de despertar a colaboração de todos antes do projeto ser iniciado.
O Resultado da pesquisa foi colocado em sequência
das Preferências
➔ A primeira questão, perguntados se gostariam que sua biblioteca escolar
passasse a promover algum tipo de atividade cultural?
A resposta foi sim para.
➔ A segunda questão foi descobrir qual o tipo de ação cultural/atividade
cultural gostariam que fossem realizadas dentro da Biblioteca
e as respostas foram registradas na seguinte ordem:
1) Contação de história para crianças de 6 a 12 anos
2) Teatro de Fantoches
3) Oficinas de Arte
4) Musicalização
5) Sarau de Poesias
6) Produção Literária
7) A hora do Conto
Através desta pesquisa podemos definir a nossa área de atuação e
o tipo de projeto a ser elaborado. A escolha foi realizada pela
ordem colocada acima. Vencendo quem optou pela criação do
projeto de contação de história.
A escolha do Projeto
SOLICITADO (A) R$ 64.460,00
OUTRAS FONTES (B) R$ 0,00
VL. PROPOSTA (C = A+B) R$ 64.460,00
APROVADO (D) VALORES R$ 19.538,00
Orçamentos
Valores relativos ao preço estipulado cobrado por produtos, serviços e matérias; especificados em
reais que são levados para análise o Programa Nacional de apoio á Cultura – PRONAC
A busca se dará com inscrição da proposta
no site do PRONAC (base na Lei n° 8.313,
de 23 dez.1991). O Programa Nacional de
Apoio à Cultura - PRONAC, atende a
projetos culturais de pessoas físicas e/ou
jurídicas de natureza cultural (Minc, 2016),
através da captação e distribuição de
recursos financeiros através do Fundo
Nacional de Cultura – FNC, do Mecenato e
do Fundo de Investimento Cultural e
Artístico – FICART.
Capitação de Recursos
Etapas do Financiamento
Todas as propostas culturais apresentadas são encaminhada ao PRONAC,
seguindo um calendário que vai a 1º de fevereiro e
30 de novembro de cada ano, obedecendo os seguintes passos:
1° passo: Cadastramento de usuário no Sistema de Apoio às Leis de Incentivo
à Cultura (Salic).
2° passo: Preenchimento dos formulários disponibilizados no sistema e anexa
-ção em meio digital de documentação obrigatória, de acordo com o objeto da
proposta.
3° passo: Envio da proposta via sistema para análise do Ministério da Cultura.
Conclusão
Conclui-se que para um projeto ser bem estruturado, antes iniciar sua fase de
preparação é importante saber o contexto da realidade social da comunidade social envolta
da biblioteca, ou seja, deve ser conhecido e analisado antes de fazer qualquer tipo de
elaboração de Projeto, pois ele faz parte do processo de elaboração e realização do projeto
de ação cultural, como Almeida diz (2005, p. 95), […] “Quanto maior conhecimento da
realidade social e do contexto em que será aplicado o projeto, maior será a probabilidade de
sucesso”. Como em qualquer tipo de projeto, não se tratando somente de projetos de ação
cultural ou atividades ligadas a cultura, Maximiano (2002), ressalta que o processo de
definição dos objetivos exigem “a definição do escopo, da abrangência ou do foco do
projeto”(ALMEIDA, 2005, p. 95); com a delimitação da área abrange a que tipo de resultado a
Biblioteca pretende atingir, identificando os possíveis resultados finais esperados antes de
sua fase de iniciação, com seu devido planejamento.
Referências:
ABRAMOVICH, Fanny. Literatura infantil: Gostosuras e bobices. São Paulo:
Scipione, 1989.
ALMEIDA, M. C. B. Planejamento de Bibliotecas e Serviços de Informação. 2 ed.
rev. ampl. Brasília, DF: Briquet de Lemos Livros, 2005.
ALMEIDA JUNIOR, Oswaldo Francisco. Mediação da Informação e Múltiplas
Linguagens. Pesquisa Brasileira Em ciência da Informação. Brasília, DF: v.2, n.1,
Jan./dez. 2009. p. 89-103. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/ ojs2/index.
Acesso: 19 abr. 2014.
BAZÍLIO, A. P. M. ; OLIVEIRA, M. J. A.; NÓBREGA, N. G. A Biblioteca Pública
como instrumento de ação cultural. CONGRESSO BRASILEIRO DE
BIBLIOTECONOMIA DOCUMENTO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 25. Artigo.
Anais… Florianópolis, SC, Brasil, 07 a 10 de julho de 2013. Disponível em:
portal.febab.org.br/anais/article/view/1260. Acesso em: 12 de mar. 2016.
Referências:
BRAGA, Kátia Soares. Aspectos relevantes para seleção de metodologia
adequada
a pesquisa social em Ciência da Informação. In: Métodos para a
pesquisa em
Ciência da Informação. Brasília: Thesauros, 2007.
BOSI, Alfredo. Cultura como tradição. In: BORNHEIM, Gerd A. et al.
Cultura
brasileira: tradição/contradição. Rio de Janeiro: Jorge Zahar/Funarte, 1987.
152p.
BUSATTO, Cléo. A Arte de Contar Histórias no século XXI. Rio de Janeiro,
Editora Vozes, 2006.
CABRAL, Ana Maria Rezende. Ação cultural: possibilidades de atuação do
bibliotecário. In: VIANNA, Márcia Milton; CAMPELLO, Bernadete; MOURA,
Victor Hugo Vieira. Biblioteca escolar: espaço de ação pedagógica. Belo
Horizonte: EB/UFMG, 1999. p. 39-45.
CHAUÍ, Marilena. Cultura e democracia. In: Crítica y
emancipación: Revista latinoamericana de Ciencias Sociales.
Buenos Aires, v.1, n. 1, jun. 2008.
COELHO NETO, Francisco Teixeira. O que é ação cultural. São
Paulo: Brasiliense, 1988. (Coleção primeiros passos; 216).
FOUCAMBERT, Jean. A Leitura em questão. Porto Alegre:
Artmed, 1994.
FLUSSER, VICTOR. A Biblioteca como Instrumento de Ação
Cultural. R. Esc. FMG. Biblioteconomia, Belo Horizonte, 12(2):
145-169, set. 1983. Disponível em:
www.brapci.ufpr.br/documento.php dd0=0000001973&dd1=3c2a1 .
Acesso em: 12 mar. 2016.
Referências:
Referências:
KONDER, Leandro. O estado e os problemas da política cultural no Brasil de
hoje. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, n.22, p.11–17,1987.
MILANESI, Luís. Centro de cultura: forma e função. São Paulo; Hucitec, 1990. 91p.
MINAYO, Maria Cecília de S. O Desafio do Conhecimento. Pesquisa qualitativa em
saúde. 2ª ed. São Paulo: ABRASCO, 1993.
SILVA, T. E. da. Ação cultural e biblioteca pública: algumas questões. In:
CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA E DOCUMENTAÇÃO, 16.,
1991, Salvador. Anais… Salvador: Associação Profissional dos Bibliotecários do
Estado da Bahia, 1991. Disponível em: www.researchgate.net/publication/45655021
acao . Acesso em: 12 de mar. 2016.
Referências
PRIETO, Heloísa. Quer ouvir uma história: Lendas e mitos no mundo da
criança. São Paulo: Angra, 1999. Col. Jovem Século XXI.
VILLARDI, Raquel. Ensinando a gostar de ler: formando leitores para a vida
inteira. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1997.
www. Minc.gov.br
http://novosalic.cultura.gov.br
bcsp@prefeitura.sp.gov.br
Conclusão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Oficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o Origami
Oficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o OrigamiOficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o Origami
Oficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o Origami
Ariovaldo Alves
 
Anais – trabalhos completos
Anais – trabalhos completosAnais – trabalhos completos
Anais – trabalhos completos
Encontro
 
Projeto CCajuru Cultural
Projeto CCajuru CulturalProjeto CCajuru Cultural
Projeto CCajuru Cultural
fflorion
 
Re leitura
Re leituraRe leitura
Cartilha Conteudo
Cartilha ConteudoCartilha Conteudo
Cartilha Conteudo
Fórum de cultura
 
Banco de Projetos Culturais
Banco de Projetos CulturaisBanco de Projetos Culturais
Banco de Projetos Culturais
dramaturgiacarioca
 
Os lugares de memória: para além das políticas públicas de preservação do pat...
Os lugares de memória: para além das políticas públicas de preservação do pat...Os lugares de memória: para além das políticas públicas de preservação do pat...
Os lugares de memória: para além das políticas públicas de preservação do pat...
Ivanilda Junqueira
 
Pp mais cult 18 04 2013
Pp mais cult 18 04 2013Pp mais cult 18 04 2013
Pp mais cult 18 04 2013
Orlando Lopes
 
Plano Setorial de Museus - IBRAM
Plano Setorial de Museus - IBRAMPlano Setorial de Museus - IBRAM
Plano Setorial de Museus - IBRAM
cultcultura
 
Relatório de Gestão Sistema de Bibliotecas Públicas do Distrito Federal 2014
Relatório de Gestão Sistema de Bibliotecas Públicas do Distrito Federal 2014Relatório de Gestão Sistema de Bibliotecas Públicas do Distrito Federal 2014
Relatório de Gestão Sistema de Bibliotecas Públicas do Distrito Federal 2014
Wander Martins Borges Filho
 
Apresentação pb
Apresentação pbApresentação pb
Apresentação pb
planoscultura
 
AfroValores Itinerantes, set 2017
AfroValores Itinerantes, set 2017AfroValores Itinerantes, set 2017
AfroValores Itinerantes, set 2017
oficinativa
 
Museu histórias em quadrinhos do Brasil
Museu histórias em quadrinhos do BrasilMuseu histórias em quadrinhos do Brasil
Museu histórias em quadrinhos do Brasil
Charles
 
Projeto Jequitibá
Projeto JequitibáProjeto Jequitibá
Projeto Jequitibá
polo_jequitiba
 
O setor de obras raras e jornais da BPBL
O setor  de obras raras e jornais da BPBLO setor  de obras raras e jornais da BPBL
O setor de obras raras e jornais da BPBL
Djalda Muniz
 
Literacia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneo
Literacia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneoLiteracia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneo
Literacia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneo
Sofia Pinto
 
Informativo 22
Informativo 22Informativo 22
Informativo 22
Laranjeiras.com
 
Propostas para cultura - Déda13
Propostas para cultura - Déda13Propostas para cultura - Déda13
Propostas para cultura - Déda13
Marcelo Déda 13
 
Projeto forum da capoeira verso final
Projeto forum da capoeira verso finalProjeto forum da capoeira verso final
Projeto forum da capoeira verso final
lpcufpe
 

Mais procurados (19)

Oficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o Origami
Oficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o OrigamiOficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o Origami
Oficina Ação Cultural em Bibliotecas : Utilizando o Origami
 
Anais – trabalhos completos
Anais – trabalhos completosAnais – trabalhos completos
Anais – trabalhos completos
 
Projeto CCajuru Cultural
Projeto CCajuru CulturalProjeto CCajuru Cultural
Projeto CCajuru Cultural
 
Re leitura
Re leituraRe leitura
Re leitura
 
Cartilha Conteudo
Cartilha ConteudoCartilha Conteudo
Cartilha Conteudo
 
Banco de Projetos Culturais
Banco de Projetos CulturaisBanco de Projetos Culturais
Banco de Projetos Culturais
 
Os lugares de memória: para além das políticas públicas de preservação do pat...
Os lugares de memória: para além das políticas públicas de preservação do pat...Os lugares de memória: para além das políticas públicas de preservação do pat...
Os lugares de memória: para além das políticas públicas de preservação do pat...
 
Pp mais cult 18 04 2013
Pp mais cult 18 04 2013Pp mais cult 18 04 2013
Pp mais cult 18 04 2013
 
Plano Setorial de Museus - IBRAM
Plano Setorial de Museus - IBRAMPlano Setorial de Museus - IBRAM
Plano Setorial de Museus - IBRAM
 
Relatório de Gestão Sistema de Bibliotecas Públicas do Distrito Federal 2014
Relatório de Gestão Sistema de Bibliotecas Públicas do Distrito Federal 2014Relatório de Gestão Sistema de Bibliotecas Públicas do Distrito Federal 2014
Relatório de Gestão Sistema de Bibliotecas Públicas do Distrito Federal 2014
 
Apresentação pb
Apresentação pbApresentação pb
Apresentação pb
 
AfroValores Itinerantes, set 2017
AfroValores Itinerantes, set 2017AfroValores Itinerantes, set 2017
AfroValores Itinerantes, set 2017
 
Museu histórias em quadrinhos do Brasil
Museu histórias em quadrinhos do BrasilMuseu histórias em quadrinhos do Brasil
Museu histórias em quadrinhos do Brasil
 
Projeto Jequitibá
Projeto JequitibáProjeto Jequitibá
Projeto Jequitibá
 
O setor de obras raras e jornais da BPBL
O setor  de obras raras e jornais da BPBLO setor  de obras raras e jornais da BPBL
O setor de obras raras e jornais da BPBL
 
Literacia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneo
Literacia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneoLiteracia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneo
Literacia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneo
 
Informativo 22
Informativo 22Informativo 22
Informativo 22
 
Propostas para cultura - Déda13
Propostas para cultura - Déda13Propostas para cultura - Déda13
Propostas para cultura - Déda13
 
Projeto forum da capoeira verso final
Projeto forum da capoeira verso finalProjeto forum da capoeira verso final
Projeto forum da capoeira verso final
 

Semelhante a Ação cultural na bpe niterói.

Anais trabalhos completos
Anais   trabalhos completosAnais   trabalhos completos
Anais trabalhos completos
Ian Marlon Pimenta
 
TCC_Eduarda Masiero
TCC_Eduarda MasieroTCC_Eduarda Masiero
TCC_Eduarda Masiero
EduardaMasiero
 
Projeto de incentivo a leitura
Projeto de incentivo a leituraProjeto de incentivo a leitura
Projeto de incentivo a leitura
projetosculturais2013
 
Apresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SP
Apresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SPApresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SP
Apresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SP
Abraão Antunes da Silva
 
Colecção públicos Serviços Educativos
Colecção públicos  Serviços EducativosColecção públicos  Serviços Educativos
Colecção públicos Serviços Educativos
João Lima
 
Anais 4º seminário de pesquisa em linguagem, leitura e cultura
Anais 4º seminário de pesquisa em linguagem, leitura e culturaAnais 4º seminário de pesquisa em linguagem, leitura e cultura
Anais 4º seminário de pesquisa em linguagem, leitura e cultura
Proler Joinville
 
II Sicea Inter-regional Sul-Sudeste e IV Jornada Acadêmica do CAp/UFRJ
II Sicea Inter-regional Sul-Sudeste e IV Jornada Acadêmica do CAp/UFRJII Sicea Inter-regional Sul-Sudeste e IV Jornada Acadêmica do CAp/UFRJ
II Sicea Inter-regional Sul-Sudeste e IV Jornada Acadêmica do CAp/UFRJ
Tatyanne Valdez
 
Boletim outubro (1) (1)
Boletim outubro (1) (1)Boletim outubro (1) (1)
Boletim outubro (1) (1)
Espaço Pethistória
 
Manifesto em defesa_da_biblioteca_escolar
Manifesto em defesa_da_biblioteca_escolarManifesto em defesa_da_biblioteca_escolar
Manifesto em defesa_da_biblioteca_escolar
bcaceciliameireles
 
Projeto Vila Monumento
Projeto Vila MonumentoProjeto Vila Monumento
Projeto Vila Monumento
helenadepaula
 
Apresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de Altaneira
Apresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de AltaneiraApresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de Altaneira
Apresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de Altaneira
Jose Nicolau
 
Implanta o_de_bibliotecas_comunit_rias
Implanta  o_de_bibliotecas_comunit_riasImplanta  o_de_bibliotecas_comunit_rias
Implanta o_de_bibliotecas_comunit_rias
Priscila Costa
 
Design thinking para bibliotecas - Implementação
Design thinking para bibliotecas - ImplementaçãoDesign thinking para bibliotecas - Implementação
Design thinking para bibliotecas - Implementação
designthinkingparabibliotecas
 
Projeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideoProjeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideo
Ana Kelly Brustolin
 
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro LobatoProjeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Ana Kelly Brustolin
 
Projeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideoProjeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideo
AnaKelly
 
Projeto Observatório da Cultura
Projeto Observatório da Cultura Projeto Observatório da Cultura
Projeto Observatório da Cultura
Alvaro Santi
 
PCN Arte
PCN ArtePCN Arte
PCN Arte
23568921
 
Arte pcn terceiro e quarto ef
Arte pcn terceiro e quarto efArte pcn terceiro e quarto ef
Arte pcn terceiro e quarto ef
pibidteatroufpel
 
Pcn 07 Arte
Pcn   07   ArtePcn   07   Arte
Pcn 07 Arte
literatoliberato
 

Semelhante a Ação cultural na bpe niterói. (20)

Anais trabalhos completos
Anais   trabalhos completosAnais   trabalhos completos
Anais trabalhos completos
 
TCC_Eduarda Masiero
TCC_Eduarda MasieroTCC_Eduarda Masiero
TCC_Eduarda Masiero
 
Projeto de incentivo a leitura
Projeto de incentivo a leituraProjeto de incentivo a leitura
Projeto de incentivo a leitura
 
Apresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SP
Apresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SPApresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SP
Apresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SP
 
Colecção públicos Serviços Educativos
Colecção públicos  Serviços EducativosColecção públicos  Serviços Educativos
Colecção públicos Serviços Educativos
 
Anais 4º seminário de pesquisa em linguagem, leitura e cultura
Anais 4º seminário de pesquisa em linguagem, leitura e culturaAnais 4º seminário de pesquisa em linguagem, leitura e cultura
Anais 4º seminário de pesquisa em linguagem, leitura e cultura
 
II Sicea Inter-regional Sul-Sudeste e IV Jornada Acadêmica do CAp/UFRJ
II Sicea Inter-regional Sul-Sudeste e IV Jornada Acadêmica do CAp/UFRJII Sicea Inter-regional Sul-Sudeste e IV Jornada Acadêmica do CAp/UFRJ
II Sicea Inter-regional Sul-Sudeste e IV Jornada Acadêmica do CAp/UFRJ
 
Boletim outubro (1) (1)
Boletim outubro (1) (1)Boletim outubro (1) (1)
Boletim outubro (1) (1)
 
Manifesto em defesa_da_biblioteca_escolar
Manifesto em defesa_da_biblioteca_escolarManifesto em defesa_da_biblioteca_escolar
Manifesto em defesa_da_biblioteca_escolar
 
Projeto Vila Monumento
Projeto Vila MonumentoProjeto Vila Monumento
Projeto Vila Monumento
 
Apresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de Altaneira
Apresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de AltaneiraApresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de Altaneira
Apresentação do Eixo III na III Conferência Municipal da Cultura de Altaneira
 
Implanta o_de_bibliotecas_comunit_rias
Implanta  o_de_bibliotecas_comunit_riasImplanta  o_de_bibliotecas_comunit_rias
Implanta o_de_bibliotecas_comunit_rias
 
Design thinking para bibliotecas - Implementação
Design thinking para bibliotecas - ImplementaçãoDesign thinking para bibliotecas - Implementação
Design thinking para bibliotecas - Implementação
 
Projeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideoProjeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideo
 
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro LobatoProjeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
 
Projeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideoProjeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideo
 
Projeto Observatório da Cultura
Projeto Observatório da Cultura Projeto Observatório da Cultura
Projeto Observatório da Cultura
 
PCN Arte
PCN ArtePCN Arte
PCN Arte
 
Arte pcn terceiro e quarto ef
Arte pcn terceiro e quarto efArte pcn terceiro e quarto ef
Arte pcn terceiro e quarto ef
 
Pcn 07 Arte
Pcn   07   ArtePcn   07   Arte
Pcn 07 Arte
 

Último

Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 

Último (20)

Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 

Ação cultural na bpe niterói.

  • 1. UFF- Universidade Federal Fluminense PROFESSORA: ROSIMERE MENDES CABRAL DISCIPLINA: AÇÃO CULTURAL EM UNIDADE INFORMAÇÃO Elisângela Coelho de Morais Felipe GomesMárcio Pereira da Silva Nicole BarrosRoney Viana PROJETO DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA BIBLIOTECA PARQUE DE NITERÓI
  • 2. Histórico da Biblioteca Parque de Niterói Fundada no dia 15 de março de 1935; esta foi reinaugurada após uma grande reforma, no dia 05 de julho de 2011, sendo transformada em um espaço livre de informação, apesar da reforma a biblioteca continuou com a arquitetura do prédio do início de sua inauguração.
  • 3. Projeto de contação de História: Contadores de História da Casa  A base de sua formação ➔ Conta com a formação de contadores formados pela equipe da Biblioteca Parque de Niterói, que terá a participação de outros contadores profissionais que serão pagos para também realizarem as atividades de contação de história, permitindo que os funcionários das bibliotecas vivenciem diferentes dinâmicas e agreguem novos elementos às suas práticas, ao mesmo tempo em que o público desfruta as apresentações.
  • 4.  Acessibilidades ➔ Conta com as infraestruturas física e ideológica da biblioteca dentro do currículo pedagógico na aplicação de metodológica de ação cultural e educacional, no sentido de garantir o acesso de crianças com ou sem necessidades especiais.  Atividades ➔ Gratuitas e obedeceram todos os trâmites legais para sua realização, bem como as etapas de : preparação ; Trâmites contratuais e contábeis; Contato com as escolas para definição da grade de atividades e seleção de alunos; reunião de planejamento com os oficineiros; realização do projeto de Contação de História; Avaliação junto a escola e elaboração de relatório e sua avaliação junto ao grupo de usuários.
  • 5. Segundo Busatto (2006, p 74): […] “A intenção de inserir a história no contexto escolar é de propiciar, cultura, conhecimento,princípios, valores, educação, ética, além de contribuir para uma boa construção de relacionamentos afetivos saudáveis, como: carinho e afeto bons tratos, cuidados pessoais, reeducação alimentar, auto-estima”.
  • 6. O que é o processo de ação cultural? Conforme Bazílio; Oliveira e Nóbrega (2013, p. 5) e Coelho Neto (1988, p. 14): […] “processo de ação cultural resume-se na criação ou organização das condições necessárias para que as pessoas inventem seus próprios fins e se tornem assim sujeitos – sujeitos da cultura, não seus objetos”.
  • 7. A importância do trabalho de contação de Historia ● O contador de histórias se colocará no papel de mediador que fará relato oral ou de um texto escrito, estabelecendo uma relação dialógica com o ouvinte, através da “expressão e da intervenção pessoal, no resgate dos repertórios individuais e a troca de experiências, de forma a enriquecer o conteúdo, o entendimento da leitura e as possibilidades de interpretação.
  • 8. ➔ Desenvolver a linguagem oral; ➔ Desenvolver raciocínio lógico; ➔ Estimular o gosto pela leitura e melhorar a interação, comunicação das crianças. Objetivo específico do Projeto
  • 9. Objetivo Geral do Projeto  Resgatar a arte de contar histórias, incentivando o hábito da leitura e despertando a imaginação e a criatividade nas crianças.
  • 10. Metodologia do Projeto A metodologia empregada para realização deste trabalho utilizará das seguintes técnicas: ➔ Observação; ➔ Revisão bibliográfica; ➔ Análise do desenvolvimento do trabalho.
  • 11. Foi realizada uma pesquisa, através de um questionário a alunos de 1ª a 4ª séries do ensino fundamental de uma escola da rede municipal de ensino de Niterói,dentro da Biblioteca Parque de Niterói. O instrumento de pesquisa foi a elaboração de um questionário de preferências e sugestões, pretendendo saber qual seria as necessidades dos usuários, com a finalidade de criar algum tipo de atividade cultural dentro de seus espaços. Fase de Elaboração do Projeto
  • 12. O Instrumento de Pesquisa Elaboração de um questionário de preferências e sugestões, pretendendo saber qual seria as necessidades dos usuários, com a finalidade de criar algum tipo de atividade cultural dentro de seus espaços. Observando principalmente as necessidades dos usuários e o tipo de relacionamento que estes possuem com a instituição de despertar a colaboração de todos antes do projeto ser iniciado.
  • 13. O Resultado da pesquisa foi colocado em sequência das Preferências ➔ A primeira questão, perguntados se gostariam que sua biblioteca escolar passasse a promover algum tipo de atividade cultural? A resposta foi sim para. ➔ A segunda questão foi descobrir qual o tipo de ação cultural/atividade cultural gostariam que fossem realizadas dentro da Biblioteca e as respostas foram registradas na seguinte ordem: 1) Contação de história para crianças de 6 a 12 anos 2) Teatro de Fantoches 3) Oficinas de Arte 4) Musicalização 5) Sarau de Poesias 6) Produção Literária 7) A hora do Conto
  • 14. Através desta pesquisa podemos definir a nossa área de atuação e o tipo de projeto a ser elaborado. A escolha foi realizada pela ordem colocada acima. Vencendo quem optou pela criação do projeto de contação de história. A escolha do Projeto
  • 15. SOLICITADO (A) R$ 64.460,00 OUTRAS FONTES (B) R$ 0,00 VL. PROPOSTA (C = A+B) R$ 64.460,00 APROVADO (D) VALORES R$ 19.538,00 Orçamentos Valores relativos ao preço estipulado cobrado por produtos, serviços e matérias; especificados em reais que são levados para análise o Programa Nacional de apoio á Cultura – PRONAC
  • 16. A busca se dará com inscrição da proposta no site do PRONAC (base na Lei n° 8.313, de 23 dez.1991). O Programa Nacional de Apoio à Cultura - PRONAC, atende a projetos culturais de pessoas físicas e/ou jurídicas de natureza cultural (Minc, 2016), através da captação e distribuição de recursos financeiros através do Fundo Nacional de Cultura – FNC, do Mecenato e do Fundo de Investimento Cultural e Artístico – FICART. Capitação de Recursos
  • 17. Etapas do Financiamento Todas as propostas culturais apresentadas são encaminhada ao PRONAC, seguindo um calendário que vai a 1º de fevereiro e 30 de novembro de cada ano, obedecendo os seguintes passos: 1° passo: Cadastramento de usuário no Sistema de Apoio às Leis de Incentivo à Cultura (Salic). 2° passo: Preenchimento dos formulários disponibilizados no sistema e anexa -ção em meio digital de documentação obrigatória, de acordo com o objeto da proposta. 3° passo: Envio da proposta via sistema para análise do Ministério da Cultura.
  • 18. Conclusão Conclui-se que para um projeto ser bem estruturado, antes iniciar sua fase de preparação é importante saber o contexto da realidade social da comunidade social envolta da biblioteca, ou seja, deve ser conhecido e analisado antes de fazer qualquer tipo de elaboração de Projeto, pois ele faz parte do processo de elaboração e realização do projeto de ação cultural, como Almeida diz (2005, p. 95), […] “Quanto maior conhecimento da realidade social e do contexto em que será aplicado o projeto, maior será a probabilidade de sucesso”. Como em qualquer tipo de projeto, não se tratando somente de projetos de ação cultural ou atividades ligadas a cultura, Maximiano (2002), ressalta que o processo de definição dos objetivos exigem “a definição do escopo, da abrangência ou do foco do projeto”(ALMEIDA, 2005, p. 95); com a delimitação da área abrange a que tipo de resultado a Biblioteca pretende atingir, identificando os possíveis resultados finais esperados antes de sua fase de iniciação, com seu devido planejamento.
  • 19. Referências: ABRAMOVICH, Fanny. Literatura infantil: Gostosuras e bobices. São Paulo: Scipione, 1989. ALMEIDA, M. C. B. Planejamento de Bibliotecas e Serviços de Informação. 2 ed. rev. ampl. Brasília, DF: Briquet de Lemos Livros, 2005. ALMEIDA JUNIOR, Oswaldo Francisco. Mediação da Informação e Múltiplas Linguagens. Pesquisa Brasileira Em ciência da Informação. Brasília, DF: v.2, n.1, Jan./dez. 2009. p. 89-103. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/ ojs2/index. Acesso: 19 abr. 2014. BAZÍLIO, A. P. M. ; OLIVEIRA, M. J. A.; NÓBREGA, N. G. A Biblioteca Pública como instrumento de ação cultural. CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA DOCUMENTO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 25. Artigo. Anais… Florianópolis, SC, Brasil, 07 a 10 de julho de 2013. Disponível em: portal.febab.org.br/anais/article/view/1260. Acesso em: 12 de mar. 2016.
  • 20. Referências: BRAGA, Kátia Soares. Aspectos relevantes para seleção de metodologia adequada a pesquisa social em Ciência da Informação. In: Métodos para a pesquisa em Ciência da Informação. Brasília: Thesauros, 2007. BOSI, Alfredo. Cultura como tradição. In: BORNHEIM, Gerd A. et al. Cultura brasileira: tradição/contradição. Rio de Janeiro: Jorge Zahar/Funarte, 1987. 152p. BUSATTO, Cléo. A Arte de Contar Histórias no século XXI. Rio de Janeiro, Editora Vozes, 2006. CABRAL, Ana Maria Rezende. Ação cultural: possibilidades de atuação do bibliotecário. In: VIANNA, Márcia Milton; CAMPELLO, Bernadete; MOURA, Victor Hugo Vieira. Biblioteca escolar: espaço de ação pedagógica. Belo Horizonte: EB/UFMG, 1999. p. 39-45.
  • 21. CHAUÍ, Marilena. Cultura e democracia. In: Crítica y emancipación: Revista latinoamericana de Ciencias Sociales. Buenos Aires, v.1, n. 1, jun. 2008. COELHO NETO, Francisco Teixeira. O que é ação cultural. São Paulo: Brasiliense, 1988. (Coleção primeiros passos; 216). FOUCAMBERT, Jean. A Leitura em questão. Porto Alegre: Artmed, 1994. FLUSSER, VICTOR. A Biblioteca como Instrumento de Ação Cultural. R. Esc. FMG. Biblioteconomia, Belo Horizonte, 12(2): 145-169, set. 1983. Disponível em: www.brapci.ufpr.br/documento.php dd0=0000001973&dd1=3c2a1 . Acesso em: 12 mar. 2016. Referências:
  • 22. Referências: KONDER, Leandro. O estado e os problemas da política cultural no Brasil de hoje. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, n.22, p.11–17,1987. MILANESI, Luís. Centro de cultura: forma e função. São Paulo; Hucitec, 1990. 91p. MINAYO, Maria Cecília de S. O Desafio do Conhecimento. Pesquisa qualitativa em saúde. 2ª ed. São Paulo: ABRASCO, 1993. SILVA, T. E. da. Ação cultural e biblioteca pública: algumas questões. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA E DOCUMENTAÇÃO, 16., 1991, Salvador. Anais… Salvador: Associação Profissional dos Bibliotecários do Estado da Bahia, 1991. Disponível em: www.researchgate.net/publication/45655021 acao . Acesso em: 12 de mar. 2016.
  • 23. Referências PRIETO, Heloísa. Quer ouvir uma história: Lendas e mitos no mundo da criança. São Paulo: Angra, 1999. Col. Jovem Século XXI. VILLARDI, Raquel. Ensinando a gostar de ler: formando leitores para a vida inteira. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1997. www. Minc.gov.br http://novosalic.cultura.gov.br bcsp@prefeitura.sp.gov.br