SlideShare uma empresa Scribd logo
ASSOCIAÇÃO LATINO AMERICANA DE
BIODANÇA
ESCOLA DE BIODANÇA DO RIO DE JANEIRO
BIODANÇA SISTEMA DE REGULAÇÃO DO
ORGANISMO E SEUS EFEITOS EM
PACIENTES INTERNADOS COM DOENÇAS
CRÔNICAS.
ANTÔNIO FERNANDO RAMOS COUTINHO
JANE MARIA CORRÊA
1997
2
Índice
I. Introdução
II. Justificativa
III. Fundamentos Teóricos
IV. Objetivos
V. Metodologia
VI. Resultados Atingidos
VII. Depoimentos
VIII. Conclusão
IX. Bibliografia
Agradecimentos
3
Maria Adela - pelo seu dinamismo, sinceridade, incentivo e confiança
ao nosso trabalho.
Verônica e Sérgio Barata - pelo exemplo de seu trabalho com os
idosos que foi um referencial para a execução do nosso trabalho.
Dorly Signor e Eliane Matuck - que foram os nossos primeiros
contactos com a Biodança e nos deram a visão do amor pela
aplicação do sistema Biodança.
Rolando Toro - pela visão da grandiosidade da vida e do desabrochar
da afetividade que é inata no ser humano.
Paulo Lopes - pela sua visão, orientação e acolhimento do seu
trabalho.
I. Introdução
4
Vivemos num sistema social no qual o emprego dos sistemas
terapêuticos e de regulação atingem somente grupos minoritários que
gozam de condições privilegiadas.
O acesso a esses sistemas e o usufruir de seus benefícios
estão condicionados a essas minorias.
A intenção desse nosso trabalho permite objetivar que a
Biodança tenha um plano de ação social amplo e acessível a todas as
camadas da sociedade podendo ser utilizada em lugares o mais
diversos possíveis tais como escolas, hospitais centros de
recuperação.
Observa-se que os planos governamentais e das empresas
privadas, tem como referencial a doença e o seu tratamento,
resultando num processo dissociativo da cura da doença e não do
doente, desconsiderando o indivíduo como um todo.
A Biodança como sistema de regulação sistêmica e com sua
ação sobre as potencialidades genéticas de desenvolvimento da vida,
age independentemente a fatores políticos, sociais, raciais, sexuais e
etários.
Dentro do seu paradigma principal que é o Princípio
Biocêntrico, a Biodança substitui os enfoques mórbidos das doenças
agindo não na patologia mas no núcleo saudável dos doentes.
A Biodança age também sem o preconceito dos estigmas,
reforçando a auto-estima, a identidade e auto-regulação levando uma
forma de tratamento e de esperança a pacientes classificados como
“Fora de qualquer tratamento terapêutico”. A Biodança age mudando
as perspectivas mórbidas e fatalistas desses pacientes para uma
integração afetiva e uma auto regulação mais eficiente dos seus
distúrbios.
A Biodança visa o indivíduo como um todo não somente em
seu aspecto patológico e então há uma diminuição dos sintomas
depressivos atuando na auto-regulação e mobilização dos seus
núcleos afetivos promovendo uma melhor integração e socialização
desses doentes.
II. Justificativa
5
De acordo com os padrões do modelo de classificação
hospitalar existem pacientes nomeados como “Fora de qualquer
tratamento terapêutico”.
Esta classificação fundamenta-se em necessidade
operacional de qualificação nosológica e, pode não se encaixar com a
natureza sistêmica da vida, concentrando-se principalmente nos
sintomas da doença e num conceito mecanicista de funcionamento
orgânico.
Pretendemos, a partir do Princípio Biocêntrico, responder a
esta verdadeira estigmatização com novas respostas criativas que
propiciem situações mais amorosas prazeirosas e saudáveis.
No lugar de vir a doença ou um dos seus aspectos temos
que olhar o doente integralmente como uma pessoa humana nos sues
aspectos bio-psico-sociais. E, assim pelo Sistema Biodança podemos
desencadear um processo de regulação homeostática e de auto-ajuda
encorajando ao doente a assumir a iniciativa da harmonização de sua
realidade biológica.
Estigmatizar doentes como “Fora de qualquer tratamento
terapêutico” significa condená-los a uma situação de asilados, pois em
geral estes não tem o apoio familiar e são colocados fora de qualquer
perspectiva de participação social e consequentemente, de vida.
No hospital em que atuamos o trabalho feito é de assistência,
e, o tratamento é realizado por uma equipe multidisciplinar formada de
médicos especializados, enfermeiras, psicólogos, fisioterapeutas,
recreadores.
A partir de setembro de 1996 sentindo que haveria uma
ressonância de interesses que permitiria a aplicação do Sistema
Biodança oferecemos nossos serviços a chefe do Setor de
Fisioterapia que intermediou a nossa proposta e posterior aceitação
do nosso projeto.
A medicina distorce a profilaxia e tratamento das doenças ao
concentrar-se na observação e organização dos distúrbios biológicos,
impedindo a abordagem da gênese do projeto existencial do homem
que se inicia nas emoções.
A Biodança é um sistema integrado e não analítico que
trabalha sobre o potencial de saúde e não sobre o sintoma, não
estimula julgamentos e nem dá sentenças; não focaliza somente a
dimensão individual e específica do sintoma.
6
Fundamenta-se na participação do grupo com vivências de
grande significado afetivo e de contato, fortificando a afetividade a
auto-estima e a identidade.
Com esta fundamentação o Sistema Biodança permite uma
verdadeira reaprendizagem das funções originárias da vida e uma
recuperação e reorganização dos sistemas orgânicos como reforço
positivo que estimula o centro de recompensa e de prazer localizados
no SIALH ( Sistema Interativo Adaptativo Límbico Hipotalâmico).
A Biodança não trabalha a enfermidade, ela resgata todo o
potencial saudável dos integrantes do grupo facilitando o
entendimento e o respeito dos limites e diferenças de cada indivíduo.
Utiliza a vivência integradora que têm uma origem biológica,
capacitando a regulação de todo o organismo iniciando pelo Sistema
Nervoso em conexão com os outros sistemas.
De acordo com o modelo teórico proposto por Rolando Toro,
o criador da Biodança a partir do nosso Potencial Genético, as
funções primordiais da vida (instinto) expressam-se por cinco linhas
de Vivência que são: Vitalidade, Sexualidade, Criatividade,
Afetividade, Transcendência, entrelaçadas em forma de espiral em
torno de um eixo vertical de desenvolvimento ontogenético e pulsando
num virtual eixo horizontal oscilando entre dois pólos - Consciência de
Si Mesmo - Regressão
As vivências utilizando a música, o movimento e situações de
encontro estimulam o sistema SIALH deflagrando funções de
renovação biológica, afetivas e de expansão da consciência
III. Fundamentos Teóricos
1. Princípio Biocêntrico
7
O Princípio Biocêntrico tem como referencial imediato a vida.
Ele baseia-se na proteção a vida, e se nutre da sabedoria biocósmica
que gera os processos viventes.
2. Princípio Neguentrópico de Amor e Iluminação
A estrutura biológica do ser humano o conduz para a
preservação, regulação, autonomia, e evolução.
A força que conduz todo este processo é a do amor.
3. Expansão da Existência a Partir do Potencial Genético
Os seres vivos têm na estrutura do ADN a codificação
bioquímica para determinar a estrutura das proteínas ou os seres
vivos têm na sua estrutura genética um projeto de formação e
conservação da espécie e sua multiplicação.
4. Progresso Biológico Auto-Induzido
Os exercícios de desafios e cerimoniais de regressão
reforçam a possibilidade de equilíbrio orgânico, auto-regulação, enfim,
a organização. Pode, assim, o ser humano alcançar altíssima
diferenciação evolutiva.
5. Pulsação da Identidade
A identidade tem uma gênese biológica que vai desde a
identidade imunológica até outras formas de identidade: psíquica,
comportamental, sexual, criativa etc. Ela manifesta-se na relação com
o outro e é pulsante (de dentro para fora e de fora para dentro). A
identidade não têm estrutura cultural.
6. Permeabilidade da Identidade
A identidade é permeável à música e à presença do outro; com a
prática da Biodança há um fortalecimento da auto-estima e da
identidade. A música é utilizada como ponto de partida para produzir
experiências internas, denominadas vivências. Estas, sendo
8
integradoras e com movimentos não estereotipados possibilitam a
expressão plena e própria de cada pessoa.
7. Ponto de Partida Auto-Regulador é a Vivência
Vivência é o aqui e agora. É a percepção intensa e
apaixonada de estar vivo. É fluir em acordo com a realidade momento.
IV. Objetivos
1. Levar o Sistema Biodança a pessoas que comumente não teriam
acesso a ele.
9
2. Melhorar a qualidade de vida dos internos devolvendo-lhes uma
parte da alegria e da confiança, fortalecendo a identidade, a auto-
estima e a auto-regulação.
3. Criar situações vivenciais facilitadoras de expressão do vínculo
social.
4. Provocar a motivação interna dos movimentos de ativação e de
repouso.
5. Estimular a ação motora através do ritmo e da fluidez diminuindo a
rigidez muscular, ampliando o fluxo respiratório, circulatório e a
capacidade de sentir.
V. Metodologia
1. Clientela:
O estudo se refere à pacientes crônicos internados no
Sanatório Oswaldo Cruz em Petrópolis com doenças tais como:
10
arteriosclerose, miocardiopatias alcóolicas, psicoses, neuroses
existenciais, cardiopatias escleróticas, demência senil, doença de
Parkinson.
Foram incluídos nesse grupo, pacientes cegos, com
seqüelas de acidente vascular cerebral e arteriosclerose cerebral.
Os participantes apresentavam sinais de depressão,
ansiedade, tristeza, astenia, dispnéia, rigidez muscular, dificuldade de
movimentos e de expressões vitais.
O grupo é aberto com aulas regulares semanais de 1 hora de
duração ministradas às quartas-feiras pela manhã; é constituído de 36
pessoas em média (20 mulheres e 16 homens).
O nível vivencial da clientela acima citada é Iniciante.
Apresentam como característica a oscilação muitos ficam conosco
alguns meses (5 a 6) e logo que apresentam melhoras têem alta.
2. Método
A Biodança foi aplicada referenciada no seu modelo teórico
em que se usa a:
1- Música
2- Emoção
3- Movimentos Integrados
4- Grupo
De acordo com os princípios básicos do Sistema Biodança
procuramos através da indução de intensas vivências, provocadas
pelos exercícios e danças com música, estimular a integração afetiva
e a renovação orgânica para restabelecer a unidade entre percepção,
motricidade, afetividade e funções viscerais.
Os mecanismos de ação da Biodança são portanto,
estímulos especiais sobre a região límbico hipotalâmica para deflagrar
vivências.
A Metodologia usada considerou sempre as condições do
grupo etário, e as condições físico-psico-motoras dos pacientes
procurando equilibrar a balança neuro vegetativa, o ritmo cardíaco, a
pressão arterial utilizando vivências integradoras com canto, música,
dança e situações de encontro em grupo.
A Integração afetivo-motora realizou-se mediante exercícios
específicos que pertencem ao repertório da Biodança, os quais são
11
um exemplo da maravilhosa coordenação dos mecanismos de
equilíbrio e de unidade do movimento.
Nos trabalhos de grupo foram orientadas pelo facilitador
situações de encontro em que o princípio da reciprocidade é
respeitado levando em conta a individualidade do outro.
Exemplos de exercícios de integração motora que foram
dados:
a) Variações rítmicas
b) Caminhar sinérgico
c) Sincronização em par
d) Exercícios segmentares
e) Integração dos três centros
f) Eutonia
g) Fluidez
h) Extensão harmônica
A restauração dos instintos foi se efetuando mediante a
diminuição dos mecanismos de repressão e defesa através de
desafios específicos.
a) Dança dos quatro animais
b) Busca do ninho ecológico
c) Cerimônia das frutas
É reforçando os padrões instintivos, regressando ao fundo da
história em busca dos modelos biológico originários que evocamos
potencialidades instintivo motoras que, de acordo com nossa
experiência têm um extraordinário efeito vitalizador.
O método vivencial empregado é aquele que reforça
situações de prazer e saúde e que propõe um reaprendizado e reforço
das 5 linhas de Vivência com forte poder integrador e auto-regulador ;
pelas características especiais do grupo foi dado maior ênfase as
linhas de :
Vitalidade
Criatividade
Afetividade
(Vivências usadas para atingir os objetivos propostos)
Linha da Vitalidade
 Caminhar Natural
12
Música - Alexander`s Rag Time
Traditional Jazz Band ( A Era de Ouro do Dixieland, A.2,
Phonogram,1975)
 Caminhar com Majestade
Música - This Guy is in love with you
H. Albert (Golden Years, B.1, Poligram, 1987)
 Jogos de Vitalidade
Música - Jambalaia
Carpenters ( A Arte de Carpenters, F.18, Poligram, 1998)
 Sincronização Ritmo Melódica
Música - One More Kiss Dear
Diana Lee e John Bahler ( Blade Runner, A.3, Ariola, 1998)
 Roda de Ativação
Música - Canto do Povo de um lugar
Caetano Veloso ( Jóia, F.6, Poligram, 1975)
Linha da Criatividade
 Dança da Semente
Música - O Inverno
Vivaldi ( Vivaldi/Corelli/Albioni, F.11, Digital Concerto, 1998)
 Dar e Receber a Flor
Música - Tou les visages d`amour
Vangelis
 Dança Yang
Música - Crazy of Diamonds
Pink Floid ( Whish you were here, F.1, Colúmbia, 1975)
 Dança Yin
Música - Tao of Love
Vangelis ( Themes, F.6, Polyldor/Polygram, 1989)
Linha da Afetividade/Sexualidade
13
 Pêndulo
Música - Peixinho do Mar
Milton Nascimento ( Sentinela, A.2, Ariola 1980)
 Rodas Concêntricas de olhar
Música - Main Them from “Missing”
Vangelis ( Themes, F.2, Polydor)
 Sentir o Coração
Música - The Legend of Babel
Giogio Morder ( Metrópolis, A.5, CBS, 1994)
 Acariciamentos - Mãos
Música - Tamba-Tajá
Fafá de Belém ( Tamba-Tajá, F.2, Philips, 1993)
 Acariciamentos - Rosto
Música - The First Time I saw your face
Robeta Flack ( The best of Roberta Flack, F.7, Atlantic, 1987)
 Acariciamentos - Colo
Música - Litle girl blue
Nina Simone ( A arte de Nina Simone (781), B.1,)
Linha da Transcendência
 Posição Geratriz - Sustentar nos braços a vida
Música - Concerto de Brandenburgo nº 1 em fá maior
Adágio Bach, Eugen Duvier e Camerata Labacencis ( Clássicos,
Selcor LTD, 1988)
 Posição Geratriz - O Valor
Música - 2001 Assim falou Zaratrusta - Introdução
Karl Bohn e Orquestra Filarmônica de Berlim (Richard Strauss, A.1,
Abril Cultural, 1995)
 Posição Geratriz - O trabalho
Música - The Orgy
Brasil Poledouris ( Conano Bárbaro, Records, 1992)
14
VI. Resultados Atingidos
A Biodança conseguiu integrar-se a rotina do hospital
juntamente com a atividade de recreação, trabalhos artesanais e
música.
A integração dessas atividades faz parte de um plano do
hospital centrado na valorização humana.
Pelas informações recebidas dos Psicólogos, Enfermeiros,
Fisioterapeutas e, por nossa observações direta, foi possível constatar
melhoras dos sintomas de ansiedade, insônia e do libido.
Foi visível a diminuição da rigidez e a ampliação dos
movimentos possibilitados pela motivação interna e afetiva.
Movimentos sutis de lateralidade do braço apreensão surgiam, por
exemplo: em exercícios como dar a mão em roda. Depois de várias
15
sessões de Biodança passaram a abrir mais os braços, a dançar com
passos maiores.
Pela diminuição das solicitações constantes podemos
constatar o aumento do nível de autonomia e de autoconfiança, e o
aumento da sensação de bem estar.
O aumento da vitalidade e da energia permitiu uma maior
autonomia da movimentação inclusive dos pacientes em cadeira de
rodas.
A melhora da qualidade de vida, da confiança, do
fortalecimento da identidade e da auto-estima, criou condições para o
grupo ter mais independência nos cuidados pessoais e nos
movimentos de ajuda para os colegas menos favorecidos fortalecendo
assim o vínculo social. Houve um aumento de afetividade e integração
entre o grupo.
Os objetivos do hospital no melhoramento da vida dos
pacientes foram favorecidos por uma maior socialização dos pacientes
ao ponto de um deles solicitar permissão para sair e fazer um
depoimento do valor da Biodança para outro grupo que estava se
formando SESI ( grupo 3° idade).
Resultados - Observados pelo setor de enfermagem
segundo relatório do enfermeiro chefe Antônio
Guimarães
Atendemos uma média de 36 a 40 pacientes com idade de
35a 69 anos; pacientes com os seguintes diagnósticos médicos:
Seqüela de AVC, Coréia, Câncer, Paralisia Cerebral, Psiquiatria -
Paraplégica, Alcoolismo, Hipertensão, Hipotensão.
A Biodança vem agindo de uma maneira positiva na vida
diária destes pacientes que com a sua prática começam a se envolver
consigo mesmo e a partir daí vem a calma, diminuição da ansiedade,
depressão, do stress e da hipertensão e da hipotensão.
Também observamos que os movimentos motores
melhoraram pois ficam mais leves e com isso conseguem se
locomover com mais facilidade, até mesmo os pacientes que fazem
16
uso da cadeira de rodas conseguem manusear as rodas de suas
cadeiras.
A socialização entre eles também mudou com a prática da
Biodança pois conseguem se comunicar melhor após os contatos. A
dança envolve, e a música alegra ou até mesmo entristece, mas com
isso desperta e melhora a socialização ou melhor, a preocupação com
o outro de saber como ele está, se vai vir a aula ou não. Isso é muito
importante ao paciente de longa permanência que precisa se
relacionar bem.
Temos casos de pacientes que só fazem uma atividade, é a
Biodança.
Isto quer dizer que é algo de muita importância na vida dos
doentes. Com essa prática conseguem se superarem e esperarem
com tranquilidade a chegada da cura.
Com a diminuição das sintomatologias dessas doenças, dos
pacientes, somos menos solicitados e começamos a conviver melhor
com os seus problemas.
VII. Depoimentos de Enfermeiros, Psicólogos,
Fisioterapeutas.
L.A.N.,32 anos, tetraplégico e paralisia cerebral.
Um excepcional, que tem movimentos estereotipados e
desconexos e em alguns exercícios como por exemplo os
segmentares que ele gosta, faz movimentos coerentes com a
proposição do exercício e sempre se emociona chorando.
A.N., 30 anos, excepcional em cadeira de roda.
Tem conexão com a música, preferência do Vangelis, com as
pessoa é afetivo, tendo grande entusiasmo se jogando ao chão devido
aos seus grandes envolvimentos com a Biodança.
O.S., 35 anos, polineuropatia alcóolica.
17
No começo vinha em cadeira de rodas. Atualmente não
participa das aulas, assiste com atenção e emoção-. Já caminha
sozinha, começou a ter motivação de vida após as aulas de Biodança.
J.B., 49 anos, cega.
Tem melhorado a vitalidade, tem muito ritmo e participa com
entusiasmo superando suas dificuldades de locomoção devido a sua
cegueira.
A.R., 54 anos, cego.
Tem mais dificuldade de locomover-se mas participa dos
movimentos de fluidez e segmentares libertando-se aos poucos de
seu movimento constante devido ao uso de bengala. No exercício do
pêndulo foi o que mais se entregou. Em virtude da ceguira apresenta
movimentos curtos e espaçados, mas durante os exercícios de fluidez
consegue acompanhar seus movimentos, dimensionando-os no plano
da criatividade.
M.C.A.S., 54 anos, surda.
Através dos nossos movimentos, explicações e dos
movimentos de seus companheiros de roda, participa dentro de seus
limite, freqüenta assiduamente as aulas de Biodança, concluindo que
os gestos, sem palavras, é a constatação forte de meio de expressão
e ensinamento.
H.V., 64 anos, paraplégico
Nortista cantador - paralisia das pernas, participa ativamente
das aulas, cantando sempre no final das aulas modinhas nordestinas
com grande sucesso.
R.F.C., 38 anos, esquizofrenia.
Ela disse que na vivência do ninho ela deixou de ser sozinha,
passou a sentir parte de uma coisa muito maior. Parecia que as
pessoas ali com ela, eram parte da família dela e essa sensação
estendia-se para o mundo todo. (Desenvolvimento do instinto gregário
e do vinculo com a espécie).
18
Na aula que fizemos o canto do nome (exercício de
identidade) duas pessoas mostraram-se, a primeira delas P.T.
,chilena, senhora de quase 90 anos, quando terminou a roda de
embalo fez uma gracinha como se tivesse adormecido. V.P. 63 anos,
seqüela de A.V.C. fez uma batucada na mesinha de trabalho deles,
expressando sua identidade, já que anteriormente ficavam sempre
calados.
Em relação aos pacientes deprimidos colocavam o dedo na
boca, não observamos durante a sessão de Biodança nenhuma vez
esta prática. Mas sim, uma melhora do estado de espirito. Houve uma
restauração de padrões de resposta fisiológicos.
No final de algumas aulas ouvi os internos perguntarem uns
aos outros, de onde tinham vindo, ou então perguntarem um o nome
do outro. ( Socialização - opção nova de comunicação).
VIII. Conclusão
A Biodança age como sistema de regulação em pacientes
com depressão, diminuindo as doses de medicação anti-depressiva.
A Biodança age como elemento socializador destruindo
bloqueios e contribuindo para um melhor relacionamento.
A Biodança sendo um sistema de regulação não analítico
soma aos outros sistemas médicos-terapêuticos possibilitando uma
ação vivencial de alegria e prazer e em grupos complexos como por
exemplo: pacientes em cadeiras de rodas, com distúrbios do sistema
neurológico, cardíaco, respiratório e osteo-muscular agindo
principalmente no tônus muscular permitindo ao longo prazo uma
melhora na motricidade e maior fluidez dos movimentos .
Concluímos que a ansiedade diminui com a prática da
Biodança melhorando a sintomatologia do stress a que estão sujeitos,
envolvendo-se mais consigo mesmo, e se tornando mais
independentes, com melhora acentuada de seus cuidados pessoais
19
como tomar banho, vestir-se melhor para freqüentar as sessões de
Biodança.
Observa-se também melhora nos movimentos motores que
pode ser exemplificado nos pacientes que fazem uso de cadeira de
rodas. Com o tempo os referidos pacientes deixam de centralizar de
maneira obsessiva a atenção para os aspectos da sua doença,
possibilitando a observação e o desenvolvimento dos seus aspectos
sadios.
O Sistema Biodança possibilita a revitalização e
harmonização das funções orgânicas em decorrência da integração
afetiva e da auto-regulação utilizando a música como elemento indutor
que vai afetar os ritmos de todos os sistemas orgânicos.
IX. Bibliografia
1. May, R. - O homem à procura de si mesmo - 3° edição
Coleção Psicanálise, Editora Vozes
2. Cone, J. - Música e experiência de Deus
Concilium, Concilium, Editora Vozes
3. Signor, D. - Biodança em Argila
4. Jung, Carl, G. - Homem e seus símbolos
Editora Nova Fronteira - Rio de Janeiro
5. Capra, F. - O Tao da Física
Editora Cultrix - São Paulo
6. Well, P. e Tompakton, R. - O corpo fala
Editora vozes 3° edição
20
7. Irenaus, E. - Amor y Ódio
História Natural de las pautas de Comportamientos elementales
Siglo Ventiuno Editores - 2° Edição
8. Toro, R. - O Projeto Minotauro
Editora Vozes 1988 1° edição
9. Toro, R. - Teoria da Biodança
coletânea de textos, vol 1 e 2, 1991 1° edição, editora ALAB - Ceará
10. Lúcia, Pessoa, M. - Metodologia em Biodança
Impressão Artes Gráficas Almeida - 1996
11. Barata, S. e Swalf, V. - Monografia de Titulação: Biodança e o
Idoso Asilado. Apresentada no 5° Congresso Latino Americano de
Biodança.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
Leticia Costa
 
O luto slid ucan.2016
O luto slid   ucan.2016O luto slid   ucan.2016
O luto slid ucan.2016
Dilson Francisco
 
Merleau Ponty (para Os Universais)
Merleau Ponty (para Os Universais)Merleau Ponty (para Os Universais)
Merleau Ponty (para Os Universais)
Adriano Cunha
 
Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...
Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...
Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...
Centro de Desenvolvimento, Ensino e Pesquisa em Saúde - CEDEPS
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocional
Dalila Melo
 
Introdução ao estudo de psicologia de grupos
Introdução ao estudo de psicologia de gruposIntrodução ao estudo de psicologia de grupos
Introdução ao estudo de psicologia de grupos
Claudson Cerqueira Santana
 
Mulheres na História
Mulheres na HistóriaMulheres na História
Mulheres na História
Gleisi Hoffmann
 
Idoso
IdosoIdoso
Saúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalhoSaúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalho
Oficina Psicologia
 
O que é Psicologia do Esporte?
O que é Psicologia do Esporte?O que é Psicologia do Esporte?
O que é Psicologia do Esporte?
Mundus Esportivus
 
Empoderamento feminino
Empoderamento femininoEmpoderamento feminino
Empoderamento feminino
Paulo Delmondes
 
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagemPsicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Cintia Colotoni
 
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICAESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
Qualidade de vida
Qualidade de vidaQualidade de vida
Qualidade de vida
Dalvânia Santos
 
Violencia contra o idoso
Violencia contra o idosoViolencia contra o idoso
Violencia contra o idoso
JP ABNT
 
Palestra musicoterapia musica e cérebro
Palestra musicoterapia musica e cérebroPalestra musicoterapia musica e cérebro
Palestra musicoterapia musica e cérebro
Michelle de Melo Ferreira
 
estereotipos e preconceitos
estereotipos e preconceitosestereotipos e preconceitos
estereotipos e preconceitos
Joannedream
 
Teoria e técnica de dinâmica de grupo
Teoria e técnica de dinâmica de grupoTeoria e técnica de dinâmica de grupo
Teoria e técnica de dinâmica de grupo
Silvio Custódio Souza Júnior
 
Tipos de Violência
 Tipos de Violência Tipos de Violência
Tipos de Violência
David Costa DC
 
Arte Indígena Brasileira
Arte Indígena BrasileiraArte Indígena Brasileira
Arte Indígena Brasileira
Andrea Dressler
 

Mais procurados (20)

PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
 
O luto slid ucan.2016
O luto slid   ucan.2016O luto slid   ucan.2016
O luto slid ucan.2016
 
Merleau Ponty (para Os Universais)
Merleau Ponty (para Os Universais)Merleau Ponty (para Os Universais)
Merleau Ponty (para Os Universais)
 
Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...
Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...
Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocional
 
Introdução ao estudo de psicologia de grupos
Introdução ao estudo de psicologia de gruposIntrodução ao estudo de psicologia de grupos
Introdução ao estudo de psicologia de grupos
 
Mulheres na História
Mulheres na HistóriaMulheres na História
Mulheres na História
 
Idoso
IdosoIdoso
Idoso
 
Saúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalhoSaúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalho
 
O que é Psicologia do Esporte?
O que é Psicologia do Esporte?O que é Psicologia do Esporte?
O que é Psicologia do Esporte?
 
Empoderamento feminino
Empoderamento femininoEmpoderamento feminino
Empoderamento feminino
 
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagemPsicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
 
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICAESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
 
Qualidade de vida
Qualidade de vidaQualidade de vida
Qualidade de vida
 
Violencia contra o idoso
Violencia contra o idosoViolencia contra o idoso
Violencia contra o idoso
 
Palestra musicoterapia musica e cérebro
Palestra musicoterapia musica e cérebroPalestra musicoterapia musica e cérebro
Palestra musicoterapia musica e cérebro
 
estereotipos e preconceitos
estereotipos e preconceitosestereotipos e preconceitos
estereotipos e preconceitos
 
Teoria e técnica de dinâmica de grupo
Teoria e técnica de dinâmica de grupoTeoria e técnica de dinâmica de grupo
Teoria e técnica de dinâmica de grupo
 
Tipos de Violência
 Tipos de Violência Tipos de Violência
Tipos de Violência
 
Arte Indígena Brasileira
Arte Indígena BrasileiraArte Indígena Brasileira
Arte Indígena Brasileira
 

Destaque

Biodanza | Luciana Tavares
Biodanza | Luciana TavaresBiodanza | Luciana Tavares
Biodanza | Luciana Tavares
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
UMA PROPOSTA ABERTA EM ESPAÇO ABERTO - BIODANZA NO MUSEU IMPERIAL DE PETRÓPOL...
UMA PROPOSTA ABERTA EM ESPAÇO ABERTO - BIODANZA NO MUSEU IMPERIAL DE PETRÓPOL...UMA PROPOSTA ABERTA EM ESPAÇO ABERTO - BIODANZA NO MUSEU IMPERIAL DE PETRÓPOL...
UMA PROPOSTA ABERTA EM ESPAÇO ABERTO - BIODANZA NO MUSEU IMPERIAL DE PETRÓPOL...
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Um Relato Pessoal: Como a Biodanza Estimula a Integração da Identidade | Cris...
Um Relato Pessoal: Como a Biodanza Estimula a Integração da Identidade | Cris...Um Relato Pessoal: Como a Biodanza Estimula a Integração da Identidade | Cris...
Um Relato Pessoal: Como a Biodanza Estimula a Integração da Identidade | Cris...
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Apostila cantando e_aprendendo
Apostila cantando e_aprendendoApostila cantando e_aprendendo
Apostila cantando e_aprendendo
dialogoeducacao
 
Semana do Estudante 2007
Semana do Estudante 2007Semana do Estudante 2007
Semana do Estudante 2007
LEANDRO DE SOUZA RAMOS
 
Musicas
MusicasMusicas
Música e ensino de ciências
 Música e ensino de ciências Música e ensino de ciências
Música e ensino de ciências
Jacqueline Nascimento
 
Permitindo-se sentir: Construindo a Matriz de Renascimento | Por Eliana Almeida
Permitindo-se sentir: Construindo a Matriz de Renascimento | Por Eliana AlmeidaPermitindo-se sentir: Construindo a Matriz de Renascimento | Por Eliana Almeida
Permitindo-se sentir: Construindo a Matriz de Renascimento | Por Eliana Almeida
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Progressividade em Biodanza | Jaubert Knust Cardinot
Progressividade em Biodanza | Jaubert Knust CardinotProgressividade em Biodanza | Jaubert Knust Cardinot
Progressividade em Biodanza | Jaubert Knust Cardinot
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
El Lenguaje Del Sentir | Juan Jesus Aparicio
El Lenguaje Del Sentir | Juan Jesus AparicioEl Lenguaje Del Sentir | Juan Jesus Aparicio
El Lenguaje Del Sentir | Juan Jesus Aparicio
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
A Orgia e o Jogo | Por Eliane Nunes
A Orgia e o Jogo | Por Eliane NunesA Orgia e o Jogo | Por Eliane Nunes
A Orgia e o Jogo | Por Eliane Nunes
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Mi paso por Biodanza | Angel Vecino
Mi paso por Biodanza | Angel VecinoMi paso por Biodanza | Angel Vecino
Mi paso por Biodanza | Angel Vecino
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
De Frente para a Vida | Por Irene Guida Fagim e Vera Lúcia Botelho Demétrio
De Frente para a Vida | Por Irene Guida Fagim e Vera Lúcia Botelho DemétrioDe Frente para a Vida | Por Irene Guida Fagim e Vera Lúcia Botelho Demétrio
De Frente para a Vida | Por Irene Guida Fagim e Vera Lúcia Botelho Demétrio
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Processo de Criação no fazer Musical: Uma Objetivação da subjetividade, a par...
Processo de Criação no fazer Musical: Uma Objetivação da subjetividade, a par...Processo de Criação no fazer Musical: Uma Objetivação da subjetividade, a par...
Processo de Criação no fazer Musical: Uma Objetivação da subjetividade, a par...
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Resgate da Alegria de Viver na Melhor Idade | Por Kátia D'Almeida Campos
Resgate da Alegria de Viver na Melhor Idade | Por Kátia D'Almeida CamposResgate da Alegria de Viver na Melhor Idade | Por Kátia D'Almeida Campos
Resgate da Alegria de Viver na Melhor Idade | Por Kátia D'Almeida Campos
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Formação de Um Grupo de Biodanza: Dificuldades e Facilidades | Por Daisy Brox...
Formação de Um Grupo de Biodanza: Dificuldades e Facilidades | Por Daisy Brox...Formação de Um Grupo de Biodanza: Dificuldades e Facilidades | Por Daisy Brox...
Formação de Um Grupo de Biodanza: Dificuldades e Facilidades | Por Daisy Brox...
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
La Identidad Através Del Espejo | Aline Eick
La Identidad Através Del Espejo | Aline EickLa Identidad Através Del Espejo | Aline Eick
La Identidad Através Del Espejo | Aline Eick
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Biodanza e Arte Terapia: Caminhando de Mãos Dadas | Por Maria Beatriz Machado...
Biodanza e Arte Terapia: Caminhando de Mãos Dadas | Por Maria Beatriz Machado...Biodanza e Arte Terapia: Caminhando de Mãos Dadas | Por Maria Beatriz Machado...
Biodanza e Arte Terapia: Caminhando de Mãos Dadas | Por Maria Beatriz Machado...
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Triadas Evolutivas de la Escasez a la Abundancia | Fernando Enis
Triadas Evolutivas de la Escasez a la Abundancia | Fernando EnisTriadas Evolutivas de la Escasez a la Abundancia | Fernando Enis
Triadas Evolutivas de la Escasez a la Abundancia | Fernando Enis
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Poesia e Biodanza | Por Denizis Henriques Assis Trindade
Poesia e Biodanza | Por Denizis Henriques Assis TrindadePoesia e Biodanza | Por Denizis Henriques Assis Trindade
Poesia e Biodanza | Por Denizis Henriques Assis Trindade
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 

Destaque (20)

Biodanza | Luciana Tavares
Biodanza | Luciana TavaresBiodanza | Luciana Tavares
Biodanza | Luciana Tavares
 
UMA PROPOSTA ABERTA EM ESPAÇO ABERTO - BIODANZA NO MUSEU IMPERIAL DE PETRÓPOL...
UMA PROPOSTA ABERTA EM ESPAÇO ABERTO - BIODANZA NO MUSEU IMPERIAL DE PETRÓPOL...UMA PROPOSTA ABERTA EM ESPAÇO ABERTO - BIODANZA NO MUSEU IMPERIAL DE PETRÓPOL...
UMA PROPOSTA ABERTA EM ESPAÇO ABERTO - BIODANZA NO MUSEU IMPERIAL DE PETRÓPOL...
 
Um Relato Pessoal: Como a Biodanza Estimula a Integração da Identidade | Cris...
Um Relato Pessoal: Como a Biodanza Estimula a Integração da Identidade | Cris...Um Relato Pessoal: Como a Biodanza Estimula a Integração da Identidade | Cris...
Um Relato Pessoal: Como a Biodanza Estimula a Integração da Identidade | Cris...
 
Apostila cantando e_aprendendo
Apostila cantando e_aprendendoApostila cantando e_aprendendo
Apostila cantando e_aprendendo
 
Semana do Estudante 2007
Semana do Estudante 2007Semana do Estudante 2007
Semana do Estudante 2007
 
Musicas
MusicasMusicas
Musicas
 
Música e ensino de ciências
 Música e ensino de ciências Música e ensino de ciências
Música e ensino de ciências
 
Permitindo-se sentir: Construindo a Matriz de Renascimento | Por Eliana Almeida
Permitindo-se sentir: Construindo a Matriz de Renascimento | Por Eliana AlmeidaPermitindo-se sentir: Construindo a Matriz de Renascimento | Por Eliana Almeida
Permitindo-se sentir: Construindo a Matriz de Renascimento | Por Eliana Almeida
 
Progressividade em Biodanza | Jaubert Knust Cardinot
Progressividade em Biodanza | Jaubert Knust CardinotProgressividade em Biodanza | Jaubert Knust Cardinot
Progressividade em Biodanza | Jaubert Knust Cardinot
 
El Lenguaje Del Sentir | Juan Jesus Aparicio
El Lenguaje Del Sentir | Juan Jesus AparicioEl Lenguaje Del Sentir | Juan Jesus Aparicio
El Lenguaje Del Sentir | Juan Jesus Aparicio
 
A Orgia e o Jogo | Por Eliane Nunes
A Orgia e o Jogo | Por Eliane NunesA Orgia e o Jogo | Por Eliane Nunes
A Orgia e o Jogo | Por Eliane Nunes
 
Mi paso por Biodanza | Angel Vecino
Mi paso por Biodanza | Angel VecinoMi paso por Biodanza | Angel Vecino
Mi paso por Biodanza | Angel Vecino
 
De Frente para a Vida | Por Irene Guida Fagim e Vera Lúcia Botelho Demétrio
De Frente para a Vida | Por Irene Guida Fagim e Vera Lúcia Botelho DemétrioDe Frente para a Vida | Por Irene Guida Fagim e Vera Lúcia Botelho Demétrio
De Frente para a Vida | Por Irene Guida Fagim e Vera Lúcia Botelho Demétrio
 
Processo de Criação no fazer Musical: Uma Objetivação da subjetividade, a par...
Processo de Criação no fazer Musical: Uma Objetivação da subjetividade, a par...Processo de Criação no fazer Musical: Uma Objetivação da subjetividade, a par...
Processo de Criação no fazer Musical: Uma Objetivação da subjetividade, a par...
 
Resgate da Alegria de Viver na Melhor Idade | Por Kátia D'Almeida Campos
Resgate da Alegria de Viver na Melhor Idade | Por Kátia D'Almeida CamposResgate da Alegria de Viver na Melhor Idade | Por Kátia D'Almeida Campos
Resgate da Alegria de Viver na Melhor Idade | Por Kátia D'Almeida Campos
 
Formação de Um Grupo de Biodanza: Dificuldades e Facilidades | Por Daisy Brox...
Formação de Um Grupo de Biodanza: Dificuldades e Facilidades | Por Daisy Brox...Formação de Um Grupo de Biodanza: Dificuldades e Facilidades | Por Daisy Brox...
Formação de Um Grupo de Biodanza: Dificuldades e Facilidades | Por Daisy Brox...
 
La Identidad Através Del Espejo | Aline Eick
La Identidad Através Del Espejo | Aline EickLa Identidad Através Del Espejo | Aline Eick
La Identidad Através Del Espejo | Aline Eick
 
Biodanza e Arte Terapia: Caminhando de Mãos Dadas | Por Maria Beatriz Machado...
Biodanza e Arte Terapia: Caminhando de Mãos Dadas | Por Maria Beatriz Machado...Biodanza e Arte Terapia: Caminhando de Mãos Dadas | Por Maria Beatriz Machado...
Biodanza e Arte Terapia: Caminhando de Mãos Dadas | Por Maria Beatriz Machado...
 
Triadas Evolutivas de la Escasez a la Abundancia | Fernando Enis
Triadas Evolutivas de la Escasez a la Abundancia | Fernando EnisTriadas Evolutivas de la Escasez a la Abundancia | Fernando Enis
Triadas Evolutivas de la Escasez a la Abundancia | Fernando Enis
 
Poesia e Biodanza | Por Denizis Henriques Assis Trindade
Poesia e Biodanza | Por Denizis Henriques Assis TrindadePoesia e Biodanza | Por Denizis Henriques Assis Trindade
Poesia e Biodanza | Por Denizis Henriques Assis Trindade
 

Semelhante a Biodança: Sistema de Regulação do Organismo e Seus Efeitos em Pacientes Internados com Doenças Crônicas | Por Antônio Fernando Ramos Coutinho e Jane Maria Corrêa

O psicólogo no sus
O psicólogo no susO psicólogo no sus
O psicólogo no sus
Denílson Maia
 
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúdeComo trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Associação Viva e Deixe Viver
 
UFCD - 6579 Cuidados na Saúde Mental
UFCD -  6579 Cuidados na Saúde MentalUFCD -  6579 Cuidados na Saúde Mental
UFCD - 6579 Cuidados na Saúde Mental
Nome Sobrenome
 
Resumo expandido
Resumo expandidoResumo expandido
Resumo expandido
Ana Karolina Mendes Moreno
 
Quem cuida do cuidador?
Quem cuida do cuidador?Quem cuida do cuidador?
Quem cuida do cuidador?
Juliana Calixto
 
Resumo prova 1º bimestre
Resumo prova 1º bimestreResumo prova 1º bimestre
Resumo prova 1º bimestre
Alex E Jacqueline Furtado
 
O cuidador familiar de paciente psiquiátrico suas dores
O cuidador familiar de paciente psiquiátrico suas doresO cuidador familiar de paciente psiquiátrico suas dores
O cuidador familiar de paciente psiquiátrico suas dores
Creudenia Freitas Santos
 
Aula 01 - Saúde, Cultura e Sociedade
Aula 01 - Saúde, Cultura e SociedadeAula 01 - Saúde, Cultura e Sociedade
Aula 01 - Saúde, Cultura e Sociedade
Ghiordanno Bruno
 
1192977739 1192920299 saude
1192977739 1192920299 saude1192977739 1192920299 saude
1192977739 1192920299 saude
Pelo Siro
 
Residência Terapêutica - Holiste
Residência Terapêutica - HolisteResidência Terapêutica - Holiste
Residência Terapêutica - Holiste
Holiste Psiquiatria
 
Grupos
GruposGrupos
Grupos
Dilene Matos
 
Grupos
GruposGrupos
saúde mental e CAPS sua epistemologia e funcionamento
saúde mental e CAPS sua epistemologia e funcionamentosaúde mental e CAPS sua epistemologia e funcionamento
saúde mental e CAPS sua epistemologia e funcionamento
annekahpsico00
 
Diagnósticos de Enfermagem Negligenciados
Diagnósticos de Enfermagem NegligenciadosDiagnósticos de Enfermagem Negligenciados
Diagnósticos de Enfermagem Negligenciados
resenfe2013
 
Conceito de Saúde 2
Conceito de Saúde 2Conceito de Saúde 2
Conceito de Saúde 2
Rondinelli Salvador Silva
 
Aula 1 - Saúde e Sociedade
Aula 1 - Saúde e SociedadeAula 1 - Saúde e Sociedade
Aula 1 - Saúde e Sociedade
Ghiordanno Bruno
 
O process
O processO process
O process
Eliana da Silva
 
2405
24052405
1 a família e o cuidado em saúde mental
1   a família e o cuidado em saúde mental1   a família e o cuidado em saúde mental
1 a família e o cuidado em saúde mental
Franklin de Paula
 
Introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Introdução à psicologia aplicada ao cuidadoIntrodução à psicologia aplicada ao cuidado
Introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 

Semelhante a Biodança: Sistema de Regulação do Organismo e Seus Efeitos em Pacientes Internados com Doenças Crônicas | Por Antônio Fernando Ramos Coutinho e Jane Maria Corrêa (20)

O psicólogo no sus
O psicólogo no susO psicólogo no sus
O psicólogo no sus
 
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúdeComo trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
 
UFCD - 6579 Cuidados na Saúde Mental
UFCD -  6579 Cuidados na Saúde MentalUFCD -  6579 Cuidados na Saúde Mental
UFCD - 6579 Cuidados na Saúde Mental
 
Resumo expandido
Resumo expandidoResumo expandido
Resumo expandido
 
Quem cuida do cuidador?
Quem cuida do cuidador?Quem cuida do cuidador?
Quem cuida do cuidador?
 
Resumo prova 1º bimestre
Resumo prova 1º bimestreResumo prova 1º bimestre
Resumo prova 1º bimestre
 
O cuidador familiar de paciente psiquiátrico suas dores
O cuidador familiar de paciente psiquiátrico suas doresO cuidador familiar de paciente psiquiátrico suas dores
O cuidador familiar de paciente psiquiátrico suas dores
 
Aula 01 - Saúde, Cultura e Sociedade
Aula 01 - Saúde, Cultura e SociedadeAula 01 - Saúde, Cultura e Sociedade
Aula 01 - Saúde, Cultura e Sociedade
 
1192977739 1192920299 saude
1192977739 1192920299 saude1192977739 1192920299 saude
1192977739 1192920299 saude
 
Residência Terapêutica - Holiste
Residência Terapêutica - HolisteResidência Terapêutica - Holiste
Residência Terapêutica - Holiste
 
Grupos
GruposGrupos
Grupos
 
Grupos
GruposGrupos
Grupos
 
saúde mental e CAPS sua epistemologia e funcionamento
saúde mental e CAPS sua epistemologia e funcionamentosaúde mental e CAPS sua epistemologia e funcionamento
saúde mental e CAPS sua epistemologia e funcionamento
 
Diagnósticos de Enfermagem Negligenciados
Diagnósticos de Enfermagem NegligenciadosDiagnósticos de Enfermagem Negligenciados
Diagnósticos de Enfermagem Negligenciados
 
Conceito de Saúde 2
Conceito de Saúde 2Conceito de Saúde 2
Conceito de Saúde 2
 
Aula 1 - Saúde e Sociedade
Aula 1 - Saúde e SociedadeAula 1 - Saúde e Sociedade
Aula 1 - Saúde e Sociedade
 
O process
O processO process
O process
 
2405
24052405
2405
 
1 a família e o cuidado em saúde mental
1   a família e o cuidado em saúde mental1   a família e o cuidado em saúde mental
1 a família e o cuidado em saúde mental
 
Introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Introdução à psicologia aplicada ao cuidadoIntrodução à psicologia aplicada ao cuidado
Introdução à psicologia aplicada ao cuidado
 

Mais de Escola de Biodanza Rio de Janeiro

A POTÊNCIA DO LÚDICO NO DESPERTAR CRIATIVO NA BIODANÇA | FELIPE TUPINAMBÁ WER...
A POTÊNCIA DO LÚDICO NO DESPERTAR CRIATIVO NA BIODANÇA | FELIPE TUPINAMBÁ WER...A POTÊNCIA DO LÚDICO NO DESPERTAR CRIATIVO NA BIODANÇA | FELIPE TUPINAMBÁ WER...
A POTÊNCIA DO LÚDICO NO DESPERTAR CRIATIVO NA BIODANÇA | FELIPE TUPINAMBÁ WER...
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
EPIGENÉTICA E O MEIO-AMBIENTE- DESENVOLVIMENTO ATRAVÉS DA BIODANZA | CAMILA C...
EPIGENÉTICA E O MEIO-AMBIENTE- DESENVOLVIMENTO ATRAVÉS DA BIODANZA | CAMILA C...EPIGENÉTICA E O MEIO-AMBIENTE- DESENVOLVIMENTO ATRAVÉS DA BIODANZA | CAMILA C...
EPIGENÉTICA E O MEIO-AMBIENTE- DESENVOLVIMENTO ATRAVÉS DA BIODANZA | CAMILA C...
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Sob o olhar repousa o infinito e o movimento do universo | Marcos Santarossa
Sob o olhar repousa o infinito e o movimento do universo | Marcos SantarossaSob o olhar repousa o infinito e o movimento do universo | Marcos Santarossa
Sob o olhar repousa o infinito e o movimento do universo | Marcos Santarossa
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
O Ritmo e seu poder de Transformação | Bruno Martins
O Ritmo e seu poder de Transformação | Bruno MartinsO Ritmo e seu poder de Transformação | Bruno Martins
O Ritmo e seu poder de Transformação | Bruno Martins
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Inversão epistemológica | carolina buoro 2016
Inversão epistemológica | carolina buoro 2016Inversão epistemológica | carolina buoro 2016
Inversão epistemológica | carolina buoro 2016
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Biodanza e cuidado de si | Frances Silva
Biodanza e cuidado de si | Frances SilvaBiodanza e cuidado de si | Frances Silva
Biodanza e cuidado de si | Frances Silva
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
ÍNTASES E ÊXTASES DO SER: CAMINHOS DE INTEGRAÇÃO EM BIODANZA | Larissa Lamas ...
ÍNTASES E ÊXTASES DO SER: CAMINHOS DE INTEGRAÇÃO EM BIODANZA | Larissa Lamas ...ÍNTASES E ÊXTASES DO SER: CAMINHOS DE INTEGRAÇÃO EM BIODANZA | Larissa Lamas ...
ÍNTASES E ÊXTASES DO SER: CAMINHOS DE INTEGRAÇÃO EM BIODANZA | Larissa Lamas ...
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
BIODANZA: O CORPO COMO MOVIMENTO, SENSIBILIDADE E EXPRESSÃO DE VIDA | Simone...
 BIODANZA: O CORPO COMO MOVIMENTO, SENSIBILIDADE E EXPRESSÃO DE VIDA | Simone... BIODANZA: O CORPO COMO MOVIMENTO, SENSIBILIDADE E EXPRESSÃO DE VIDA | Simone...
BIODANZA: O CORPO COMO MOVIMENTO, SENSIBILIDADE E EXPRESSÃO DE VIDA | Simone...
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Biodanza: Desenvolver a Vez e a Voz do Idoso | Lícia Maria Lopes Barretto
Biodanza: Desenvolver a Vez e a Voz do Idoso | Lícia Maria Lopes BarrettoBiodanza: Desenvolver a Vez e a Voz do Idoso | Lícia Maria Lopes Barretto
Biodanza: Desenvolver a Vez e a Voz do Idoso | Lícia Maria Lopes Barretto
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Vers La Plénitude: Tantra et Biodanza | Dorotea POK
Vers La Plénitude: Tantra et Biodanza | Dorotea POKVers La Plénitude: Tantra et Biodanza | Dorotea POK
Vers La Plénitude: Tantra et Biodanza | Dorotea POK
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Y ahora ¿qué? Guía práctica para empezar a facilitar Biodanza | Maria Rosa Ja...
Y ahora ¿qué? Guía práctica para empezar a facilitar Biodanza | Maria Rosa Ja...Y ahora ¿qué? Guía práctica para empezar a facilitar Biodanza | Maria Rosa Ja...
Y ahora ¿qué? Guía práctica para empezar a facilitar Biodanza | Maria Rosa Ja...
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Biodanza: instrumento para la creación de la nueva humanidad | Roberto García
Biodanza: instrumento para la creación de la nueva humanidad | Roberto GarcíaBiodanza: instrumento para la creación de la nueva humanidad | Roberto García
Biodanza: instrumento para la creación de la nueva humanidad | Roberto García
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
A Biodanza de Rolando Toro e a Psicoterapia de Carl Rogers | Por Maria Regina...
A Biodanza de Rolando Toro e a Psicoterapia de Carl Rogers | Por Maria Regina...A Biodanza de Rolando Toro e a Psicoterapia de Carl Rogers | Por Maria Regina...
A Biodanza de Rolando Toro e a Psicoterapia de Carl Rogers | Por Maria Regina...
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Biodanza como um caminho para o desenvolvimento da auto-estima | Por Evanir L...
Biodanza como um caminho para o desenvolvimento da auto-estima | Por Evanir L...Biodanza como um caminho para o desenvolvimento da auto-estima | Por Evanir L...
Biodanza como um caminho para o desenvolvimento da auto-estima | Por Evanir L...
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 
Biodanza na Educação: Uma Integração Harmônica do Educador com o Educando | P...
Biodanza na Educação: Uma Integração Harmônica do Educador com o Educando | P...Biodanza na Educação: Uma Integração Harmônica do Educador com o Educando | P...
Biodanza na Educação: Uma Integração Harmônica do Educador com o Educando | P...
Escola de Biodanza Rio de Janeiro
 

Mais de Escola de Biodanza Rio de Janeiro (15)

A POTÊNCIA DO LÚDICO NO DESPERTAR CRIATIVO NA BIODANÇA | FELIPE TUPINAMBÁ WER...
A POTÊNCIA DO LÚDICO NO DESPERTAR CRIATIVO NA BIODANÇA | FELIPE TUPINAMBÁ WER...A POTÊNCIA DO LÚDICO NO DESPERTAR CRIATIVO NA BIODANÇA | FELIPE TUPINAMBÁ WER...
A POTÊNCIA DO LÚDICO NO DESPERTAR CRIATIVO NA BIODANÇA | FELIPE TUPINAMBÁ WER...
 
EPIGENÉTICA E O MEIO-AMBIENTE- DESENVOLVIMENTO ATRAVÉS DA BIODANZA | CAMILA C...
EPIGENÉTICA E O MEIO-AMBIENTE- DESENVOLVIMENTO ATRAVÉS DA BIODANZA | CAMILA C...EPIGENÉTICA E O MEIO-AMBIENTE- DESENVOLVIMENTO ATRAVÉS DA BIODANZA | CAMILA C...
EPIGENÉTICA E O MEIO-AMBIENTE- DESENVOLVIMENTO ATRAVÉS DA BIODANZA | CAMILA C...
 
Sob o olhar repousa o infinito e o movimento do universo | Marcos Santarossa
Sob o olhar repousa o infinito e o movimento do universo | Marcos SantarossaSob o olhar repousa o infinito e o movimento do universo | Marcos Santarossa
Sob o olhar repousa o infinito e o movimento do universo | Marcos Santarossa
 
O Ritmo e seu poder de Transformação | Bruno Martins
O Ritmo e seu poder de Transformação | Bruno MartinsO Ritmo e seu poder de Transformação | Bruno Martins
O Ritmo e seu poder de Transformação | Bruno Martins
 
Inversão epistemológica | carolina buoro 2016
Inversão epistemológica | carolina buoro 2016Inversão epistemológica | carolina buoro 2016
Inversão epistemológica | carolina buoro 2016
 
Biodanza e cuidado de si | Frances Silva
Biodanza e cuidado de si | Frances SilvaBiodanza e cuidado de si | Frances Silva
Biodanza e cuidado de si | Frances Silva
 
ÍNTASES E ÊXTASES DO SER: CAMINHOS DE INTEGRAÇÃO EM BIODANZA | Larissa Lamas ...
ÍNTASES E ÊXTASES DO SER: CAMINHOS DE INTEGRAÇÃO EM BIODANZA | Larissa Lamas ...ÍNTASES E ÊXTASES DO SER: CAMINHOS DE INTEGRAÇÃO EM BIODANZA | Larissa Lamas ...
ÍNTASES E ÊXTASES DO SER: CAMINHOS DE INTEGRAÇÃO EM BIODANZA | Larissa Lamas ...
 
BIODANZA: O CORPO COMO MOVIMENTO, SENSIBILIDADE E EXPRESSÃO DE VIDA | Simone...
 BIODANZA: O CORPO COMO MOVIMENTO, SENSIBILIDADE E EXPRESSÃO DE VIDA | Simone... BIODANZA: O CORPO COMO MOVIMENTO, SENSIBILIDADE E EXPRESSÃO DE VIDA | Simone...
BIODANZA: O CORPO COMO MOVIMENTO, SENSIBILIDADE E EXPRESSÃO DE VIDA | Simone...
 
Biodanza: Desenvolver a Vez e a Voz do Idoso | Lícia Maria Lopes Barretto
Biodanza: Desenvolver a Vez e a Voz do Idoso | Lícia Maria Lopes BarrettoBiodanza: Desenvolver a Vez e a Voz do Idoso | Lícia Maria Lopes Barretto
Biodanza: Desenvolver a Vez e a Voz do Idoso | Lícia Maria Lopes Barretto
 
Vers La Plénitude: Tantra et Biodanza | Dorotea POK
Vers La Plénitude: Tantra et Biodanza | Dorotea POKVers La Plénitude: Tantra et Biodanza | Dorotea POK
Vers La Plénitude: Tantra et Biodanza | Dorotea POK
 
Y ahora ¿qué? Guía práctica para empezar a facilitar Biodanza | Maria Rosa Ja...
Y ahora ¿qué? Guía práctica para empezar a facilitar Biodanza | Maria Rosa Ja...Y ahora ¿qué? Guía práctica para empezar a facilitar Biodanza | Maria Rosa Ja...
Y ahora ¿qué? Guía práctica para empezar a facilitar Biodanza | Maria Rosa Ja...
 
Biodanza: instrumento para la creación de la nueva humanidad | Roberto García
Biodanza: instrumento para la creación de la nueva humanidad | Roberto GarcíaBiodanza: instrumento para la creación de la nueva humanidad | Roberto García
Biodanza: instrumento para la creación de la nueva humanidad | Roberto García
 
A Biodanza de Rolando Toro e a Psicoterapia de Carl Rogers | Por Maria Regina...
A Biodanza de Rolando Toro e a Psicoterapia de Carl Rogers | Por Maria Regina...A Biodanza de Rolando Toro e a Psicoterapia de Carl Rogers | Por Maria Regina...
A Biodanza de Rolando Toro e a Psicoterapia de Carl Rogers | Por Maria Regina...
 
Biodanza como um caminho para o desenvolvimento da auto-estima | Por Evanir L...
Biodanza como um caminho para o desenvolvimento da auto-estima | Por Evanir L...Biodanza como um caminho para o desenvolvimento da auto-estima | Por Evanir L...
Biodanza como um caminho para o desenvolvimento da auto-estima | Por Evanir L...
 
Biodanza na Educação: Uma Integração Harmônica do Educador com o Educando | P...
Biodanza na Educação: Uma Integração Harmônica do Educador com o Educando | P...Biodanza na Educação: Uma Integração Harmônica do Educador com o Educando | P...
Biodanza na Educação: Uma Integração Harmônica do Educador com o Educando | P...
 

Biodança: Sistema de Regulação do Organismo e Seus Efeitos em Pacientes Internados com Doenças Crônicas | Por Antônio Fernando Ramos Coutinho e Jane Maria Corrêa

  • 1. ASSOCIAÇÃO LATINO AMERICANA DE BIODANÇA ESCOLA DE BIODANÇA DO RIO DE JANEIRO BIODANÇA SISTEMA DE REGULAÇÃO DO ORGANISMO E SEUS EFEITOS EM PACIENTES INTERNADOS COM DOENÇAS CRÔNICAS. ANTÔNIO FERNANDO RAMOS COUTINHO JANE MARIA CORRÊA 1997
  • 2. 2 Índice I. Introdução II. Justificativa III. Fundamentos Teóricos IV. Objetivos V. Metodologia VI. Resultados Atingidos VII. Depoimentos VIII. Conclusão IX. Bibliografia Agradecimentos
  • 3. 3 Maria Adela - pelo seu dinamismo, sinceridade, incentivo e confiança ao nosso trabalho. Verônica e Sérgio Barata - pelo exemplo de seu trabalho com os idosos que foi um referencial para a execução do nosso trabalho. Dorly Signor e Eliane Matuck - que foram os nossos primeiros contactos com a Biodança e nos deram a visão do amor pela aplicação do sistema Biodança. Rolando Toro - pela visão da grandiosidade da vida e do desabrochar da afetividade que é inata no ser humano. Paulo Lopes - pela sua visão, orientação e acolhimento do seu trabalho. I. Introdução
  • 4. 4 Vivemos num sistema social no qual o emprego dos sistemas terapêuticos e de regulação atingem somente grupos minoritários que gozam de condições privilegiadas. O acesso a esses sistemas e o usufruir de seus benefícios estão condicionados a essas minorias. A intenção desse nosso trabalho permite objetivar que a Biodança tenha um plano de ação social amplo e acessível a todas as camadas da sociedade podendo ser utilizada em lugares o mais diversos possíveis tais como escolas, hospitais centros de recuperação. Observa-se que os planos governamentais e das empresas privadas, tem como referencial a doença e o seu tratamento, resultando num processo dissociativo da cura da doença e não do doente, desconsiderando o indivíduo como um todo. A Biodança como sistema de regulação sistêmica e com sua ação sobre as potencialidades genéticas de desenvolvimento da vida, age independentemente a fatores políticos, sociais, raciais, sexuais e etários. Dentro do seu paradigma principal que é o Princípio Biocêntrico, a Biodança substitui os enfoques mórbidos das doenças agindo não na patologia mas no núcleo saudável dos doentes. A Biodança age também sem o preconceito dos estigmas, reforçando a auto-estima, a identidade e auto-regulação levando uma forma de tratamento e de esperança a pacientes classificados como “Fora de qualquer tratamento terapêutico”. A Biodança age mudando as perspectivas mórbidas e fatalistas desses pacientes para uma integração afetiva e uma auto regulação mais eficiente dos seus distúrbios. A Biodança visa o indivíduo como um todo não somente em seu aspecto patológico e então há uma diminuição dos sintomas depressivos atuando na auto-regulação e mobilização dos seus núcleos afetivos promovendo uma melhor integração e socialização desses doentes. II. Justificativa
  • 5. 5 De acordo com os padrões do modelo de classificação hospitalar existem pacientes nomeados como “Fora de qualquer tratamento terapêutico”. Esta classificação fundamenta-se em necessidade operacional de qualificação nosológica e, pode não se encaixar com a natureza sistêmica da vida, concentrando-se principalmente nos sintomas da doença e num conceito mecanicista de funcionamento orgânico. Pretendemos, a partir do Princípio Biocêntrico, responder a esta verdadeira estigmatização com novas respostas criativas que propiciem situações mais amorosas prazeirosas e saudáveis. No lugar de vir a doença ou um dos seus aspectos temos que olhar o doente integralmente como uma pessoa humana nos sues aspectos bio-psico-sociais. E, assim pelo Sistema Biodança podemos desencadear um processo de regulação homeostática e de auto-ajuda encorajando ao doente a assumir a iniciativa da harmonização de sua realidade biológica. Estigmatizar doentes como “Fora de qualquer tratamento terapêutico” significa condená-los a uma situação de asilados, pois em geral estes não tem o apoio familiar e são colocados fora de qualquer perspectiva de participação social e consequentemente, de vida. No hospital em que atuamos o trabalho feito é de assistência, e, o tratamento é realizado por uma equipe multidisciplinar formada de médicos especializados, enfermeiras, psicólogos, fisioterapeutas, recreadores. A partir de setembro de 1996 sentindo que haveria uma ressonância de interesses que permitiria a aplicação do Sistema Biodança oferecemos nossos serviços a chefe do Setor de Fisioterapia que intermediou a nossa proposta e posterior aceitação do nosso projeto. A medicina distorce a profilaxia e tratamento das doenças ao concentrar-se na observação e organização dos distúrbios biológicos, impedindo a abordagem da gênese do projeto existencial do homem que se inicia nas emoções. A Biodança é um sistema integrado e não analítico que trabalha sobre o potencial de saúde e não sobre o sintoma, não estimula julgamentos e nem dá sentenças; não focaliza somente a dimensão individual e específica do sintoma.
  • 6. 6 Fundamenta-se na participação do grupo com vivências de grande significado afetivo e de contato, fortificando a afetividade a auto-estima e a identidade. Com esta fundamentação o Sistema Biodança permite uma verdadeira reaprendizagem das funções originárias da vida e uma recuperação e reorganização dos sistemas orgânicos como reforço positivo que estimula o centro de recompensa e de prazer localizados no SIALH ( Sistema Interativo Adaptativo Límbico Hipotalâmico). A Biodança não trabalha a enfermidade, ela resgata todo o potencial saudável dos integrantes do grupo facilitando o entendimento e o respeito dos limites e diferenças de cada indivíduo. Utiliza a vivência integradora que têm uma origem biológica, capacitando a regulação de todo o organismo iniciando pelo Sistema Nervoso em conexão com os outros sistemas. De acordo com o modelo teórico proposto por Rolando Toro, o criador da Biodança a partir do nosso Potencial Genético, as funções primordiais da vida (instinto) expressam-se por cinco linhas de Vivência que são: Vitalidade, Sexualidade, Criatividade, Afetividade, Transcendência, entrelaçadas em forma de espiral em torno de um eixo vertical de desenvolvimento ontogenético e pulsando num virtual eixo horizontal oscilando entre dois pólos - Consciência de Si Mesmo - Regressão As vivências utilizando a música, o movimento e situações de encontro estimulam o sistema SIALH deflagrando funções de renovação biológica, afetivas e de expansão da consciência III. Fundamentos Teóricos 1. Princípio Biocêntrico
  • 7. 7 O Princípio Biocêntrico tem como referencial imediato a vida. Ele baseia-se na proteção a vida, e se nutre da sabedoria biocósmica que gera os processos viventes. 2. Princípio Neguentrópico de Amor e Iluminação A estrutura biológica do ser humano o conduz para a preservação, regulação, autonomia, e evolução. A força que conduz todo este processo é a do amor. 3. Expansão da Existência a Partir do Potencial Genético Os seres vivos têm na estrutura do ADN a codificação bioquímica para determinar a estrutura das proteínas ou os seres vivos têm na sua estrutura genética um projeto de formação e conservação da espécie e sua multiplicação. 4. Progresso Biológico Auto-Induzido Os exercícios de desafios e cerimoniais de regressão reforçam a possibilidade de equilíbrio orgânico, auto-regulação, enfim, a organização. Pode, assim, o ser humano alcançar altíssima diferenciação evolutiva. 5. Pulsação da Identidade A identidade tem uma gênese biológica que vai desde a identidade imunológica até outras formas de identidade: psíquica, comportamental, sexual, criativa etc. Ela manifesta-se na relação com o outro e é pulsante (de dentro para fora e de fora para dentro). A identidade não têm estrutura cultural. 6. Permeabilidade da Identidade A identidade é permeável à música e à presença do outro; com a prática da Biodança há um fortalecimento da auto-estima e da identidade. A música é utilizada como ponto de partida para produzir experiências internas, denominadas vivências. Estas, sendo
  • 8. 8 integradoras e com movimentos não estereotipados possibilitam a expressão plena e própria de cada pessoa. 7. Ponto de Partida Auto-Regulador é a Vivência Vivência é o aqui e agora. É a percepção intensa e apaixonada de estar vivo. É fluir em acordo com a realidade momento. IV. Objetivos 1. Levar o Sistema Biodança a pessoas que comumente não teriam acesso a ele.
  • 9. 9 2. Melhorar a qualidade de vida dos internos devolvendo-lhes uma parte da alegria e da confiança, fortalecendo a identidade, a auto- estima e a auto-regulação. 3. Criar situações vivenciais facilitadoras de expressão do vínculo social. 4. Provocar a motivação interna dos movimentos de ativação e de repouso. 5. Estimular a ação motora através do ritmo e da fluidez diminuindo a rigidez muscular, ampliando o fluxo respiratório, circulatório e a capacidade de sentir. V. Metodologia 1. Clientela: O estudo se refere à pacientes crônicos internados no Sanatório Oswaldo Cruz em Petrópolis com doenças tais como:
  • 10. 10 arteriosclerose, miocardiopatias alcóolicas, psicoses, neuroses existenciais, cardiopatias escleróticas, demência senil, doença de Parkinson. Foram incluídos nesse grupo, pacientes cegos, com seqüelas de acidente vascular cerebral e arteriosclerose cerebral. Os participantes apresentavam sinais de depressão, ansiedade, tristeza, astenia, dispnéia, rigidez muscular, dificuldade de movimentos e de expressões vitais. O grupo é aberto com aulas regulares semanais de 1 hora de duração ministradas às quartas-feiras pela manhã; é constituído de 36 pessoas em média (20 mulheres e 16 homens). O nível vivencial da clientela acima citada é Iniciante. Apresentam como característica a oscilação muitos ficam conosco alguns meses (5 a 6) e logo que apresentam melhoras têem alta. 2. Método A Biodança foi aplicada referenciada no seu modelo teórico em que se usa a: 1- Música 2- Emoção 3- Movimentos Integrados 4- Grupo De acordo com os princípios básicos do Sistema Biodança procuramos através da indução de intensas vivências, provocadas pelos exercícios e danças com música, estimular a integração afetiva e a renovação orgânica para restabelecer a unidade entre percepção, motricidade, afetividade e funções viscerais. Os mecanismos de ação da Biodança são portanto, estímulos especiais sobre a região límbico hipotalâmica para deflagrar vivências. A Metodologia usada considerou sempre as condições do grupo etário, e as condições físico-psico-motoras dos pacientes procurando equilibrar a balança neuro vegetativa, o ritmo cardíaco, a pressão arterial utilizando vivências integradoras com canto, música, dança e situações de encontro em grupo. A Integração afetivo-motora realizou-se mediante exercícios específicos que pertencem ao repertório da Biodança, os quais são
  • 11. 11 um exemplo da maravilhosa coordenação dos mecanismos de equilíbrio e de unidade do movimento. Nos trabalhos de grupo foram orientadas pelo facilitador situações de encontro em que o princípio da reciprocidade é respeitado levando em conta a individualidade do outro. Exemplos de exercícios de integração motora que foram dados: a) Variações rítmicas b) Caminhar sinérgico c) Sincronização em par d) Exercícios segmentares e) Integração dos três centros f) Eutonia g) Fluidez h) Extensão harmônica A restauração dos instintos foi se efetuando mediante a diminuição dos mecanismos de repressão e defesa através de desafios específicos. a) Dança dos quatro animais b) Busca do ninho ecológico c) Cerimônia das frutas É reforçando os padrões instintivos, regressando ao fundo da história em busca dos modelos biológico originários que evocamos potencialidades instintivo motoras que, de acordo com nossa experiência têm um extraordinário efeito vitalizador. O método vivencial empregado é aquele que reforça situações de prazer e saúde e que propõe um reaprendizado e reforço das 5 linhas de Vivência com forte poder integrador e auto-regulador ; pelas características especiais do grupo foi dado maior ênfase as linhas de : Vitalidade Criatividade Afetividade (Vivências usadas para atingir os objetivos propostos) Linha da Vitalidade  Caminhar Natural
  • 12. 12 Música - Alexander`s Rag Time Traditional Jazz Band ( A Era de Ouro do Dixieland, A.2, Phonogram,1975)  Caminhar com Majestade Música - This Guy is in love with you H. Albert (Golden Years, B.1, Poligram, 1987)  Jogos de Vitalidade Música - Jambalaia Carpenters ( A Arte de Carpenters, F.18, Poligram, 1998)  Sincronização Ritmo Melódica Música - One More Kiss Dear Diana Lee e John Bahler ( Blade Runner, A.3, Ariola, 1998)  Roda de Ativação Música - Canto do Povo de um lugar Caetano Veloso ( Jóia, F.6, Poligram, 1975) Linha da Criatividade  Dança da Semente Música - O Inverno Vivaldi ( Vivaldi/Corelli/Albioni, F.11, Digital Concerto, 1998)  Dar e Receber a Flor Música - Tou les visages d`amour Vangelis  Dança Yang Música - Crazy of Diamonds Pink Floid ( Whish you were here, F.1, Colúmbia, 1975)  Dança Yin Música - Tao of Love Vangelis ( Themes, F.6, Polyldor/Polygram, 1989) Linha da Afetividade/Sexualidade
  • 13. 13  Pêndulo Música - Peixinho do Mar Milton Nascimento ( Sentinela, A.2, Ariola 1980)  Rodas Concêntricas de olhar Música - Main Them from “Missing” Vangelis ( Themes, F.2, Polydor)  Sentir o Coração Música - The Legend of Babel Giogio Morder ( Metrópolis, A.5, CBS, 1994)  Acariciamentos - Mãos Música - Tamba-Tajá Fafá de Belém ( Tamba-Tajá, F.2, Philips, 1993)  Acariciamentos - Rosto Música - The First Time I saw your face Robeta Flack ( The best of Roberta Flack, F.7, Atlantic, 1987)  Acariciamentos - Colo Música - Litle girl blue Nina Simone ( A arte de Nina Simone (781), B.1,) Linha da Transcendência  Posição Geratriz - Sustentar nos braços a vida Música - Concerto de Brandenburgo nº 1 em fá maior Adágio Bach, Eugen Duvier e Camerata Labacencis ( Clássicos, Selcor LTD, 1988)  Posição Geratriz - O Valor Música - 2001 Assim falou Zaratrusta - Introdução Karl Bohn e Orquestra Filarmônica de Berlim (Richard Strauss, A.1, Abril Cultural, 1995)  Posição Geratriz - O trabalho Música - The Orgy Brasil Poledouris ( Conano Bárbaro, Records, 1992)
  • 14. 14 VI. Resultados Atingidos A Biodança conseguiu integrar-se a rotina do hospital juntamente com a atividade de recreação, trabalhos artesanais e música. A integração dessas atividades faz parte de um plano do hospital centrado na valorização humana. Pelas informações recebidas dos Psicólogos, Enfermeiros, Fisioterapeutas e, por nossa observações direta, foi possível constatar melhoras dos sintomas de ansiedade, insônia e do libido. Foi visível a diminuição da rigidez e a ampliação dos movimentos possibilitados pela motivação interna e afetiva. Movimentos sutis de lateralidade do braço apreensão surgiam, por exemplo: em exercícios como dar a mão em roda. Depois de várias
  • 15. 15 sessões de Biodança passaram a abrir mais os braços, a dançar com passos maiores. Pela diminuição das solicitações constantes podemos constatar o aumento do nível de autonomia e de autoconfiança, e o aumento da sensação de bem estar. O aumento da vitalidade e da energia permitiu uma maior autonomia da movimentação inclusive dos pacientes em cadeira de rodas. A melhora da qualidade de vida, da confiança, do fortalecimento da identidade e da auto-estima, criou condições para o grupo ter mais independência nos cuidados pessoais e nos movimentos de ajuda para os colegas menos favorecidos fortalecendo assim o vínculo social. Houve um aumento de afetividade e integração entre o grupo. Os objetivos do hospital no melhoramento da vida dos pacientes foram favorecidos por uma maior socialização dos pacientes ao ponto de um deles solicitar permissão para sair e fazer um depoimento do valor da Biodança para outro grupo que estava se formando SESI ( grupo 3° idade). Resultados - Observados pelo setor de enfermagem segundo relatório do enfermeiro chefe Antônio Guimarães Atendemos uma média de 36 a 40 pacientes com idade de 35a 69 anos; pacientes com os seguintes diagnósticos médicos: Seqüela de AVC, Coréia, Câncer, Paralisia Cerebral, Psiquiatria - Paraplégica, Alcoolismo, Hipertensão, Hipotensão. A Biodança vem agindo de uma maneira positiva na vida diária destes pacientes que com a sua prática começam a se envolver consigo mesmo e a partir daí vem a calma, diminuição da ansiedade, depressão, do stress e da hipertensão e da hipotensão. Também observamos que os movimentos motores melhoraram pois ficam mais leves e com isso conseguem se locomover com mais facilidade, até mesmo os pacientes que fazem
  • 16. 16 uso da cadeira de rodas conseguem manusear as rodas de suas cadeiras. A socialização entre eles também mudou com a prática da Biodança pois conseguem se comunicar melhor após os contatos. A dança envolve, e a música alegra ou até mesmo entristece, mas com isso desperta e melhora a socialização ou melhor, a preocupação com o outro de saber como ele está, se vai vir a aula ou não. Isso é muito importante ao paciente de longa permanência que precisa se relacionar bem. Temos casos de pacientes que só fazem uma atividade, é a Biodança. Isto quer dizer que é algo de muita importância na vida dos doentes. Com essa prática conseguem se superarem e esperarem com tranquilidade a chegada da cura. Com a diminuição das sintomatologias dessas doenças, dos pacientes, somos menos solicitados e começamos a conviver melhor com os seus problemas. VII. Depoimentos de Enfermeiros, Psicólogos, Fisioterapeutas. L.A.N.,32 anos, tetraplégico e paralisia cerebral. Um excepcional, que tem movimentos estereotipados e desconexos e em alguns exercícios como por exemplo os segmentares que ele gosta, faz movimentos coerentes com a proposição do exercício e sempre se emociona chorando. A.N., 30 anos, excepcional em cadeira de roda. Tem conexão com a música, preferência do Vangelis, com as pessoa é afetivo, tendo grande entusiasmo se jogando ao chão devido aos seus grandes envolvimentos com a Biodança. O.S., 35 anos, polineuropatia alcóolica.
  • 17. 17 No começo vinha em cadeira de rodas. Atualmente não participa das aulas, assiste com atenção e emoção-. Já caminha sozinha, começou a ter motivação de vida após as aulas de Biodança. J.B., 49 anos, cega. Tem melhorado a vitalidade, tem muito ritmo e participa com entusiasmo superando suas dificuldades de locomoção devido a sua cegueira. A.R., 54 anos, cego. Tem mais dificuldade de locomover-se mas participa dos movimentos de fluidez e segmentares libertando-se aos poucos de seu movimento constante devido ao uso de bengala. No exercício do pêndulo foi o que mais se entregou. Em virtude da ceguira apresenta movimentos curtos e espaçados, mas durante os exercícios de fluidez consegue acompanhar seus movimentos, dimensionando-os no plano da criatividade. M.C.A.S., 54 anos, surda. Através dos nossos movimentos, explicações e dos movimentos de seus companheiros de roda, participa dentro de seus limite, freqüenta assiduamente as aulas de Biodança, concluindo que os gestos, sem palavras, é a constatação forte de meio de expressão e ensinamento. H.V., 64 anos, paraplégico Nortista cantador - paralisia das pernas, participa ativamente das aulas, cantando sempre no final das aulas modinhas nordestinas com grande sucesso. R.F.C., 38 anos, esquizofrenia. Ela disse que na vivência do ninho ela deixou de ser sozinha, passou a sentir parte de uma coisa muito maior. Parecia que as pessoas ali com ela, eram parte da família dela e essa sensação estendia-se para o mundo todo. (Desenvolvimento do instinto gregário e do vinculo com a espécie).
  • 18. 18 Na aula que fizemos o canto do nome (exercício de identidade) duas pessoas mostraram-se, a primeira delas P.T. ,chilena, senhora de quase 90 anos, quando terminou a roda de embalo fez uma gracinha como se tivesse adormecido. V.P. 63 anos, seqüela de A.V.C. fez uma batucada na mesinha de trabalho deles, expressando sua identidade, já que anteriormente ficavam sempre calados. Em relação aos pacientes deprimidos colocavam o dedo na boca, não observamos durante a sessão de Biodança nenhuma vez esta prática. Mas sim, uma melhora do estado de espirito. Houve uma restauração de padrões de resposta fisiológicos. No final de algumas aulas ouvi os internos perguntarem uns aos outros, de onde tinham vindo, ou então perguntarem um o nome do outro. ( Socialização - opção nova de comunicação). VIII. Conclusão A Biodança age como sistema de regulação em pacientes com depressão, diminuindo as doses de medicação anti-depressiva. A Biodança age como elemento socializador destruindo bloqueios e contribuindo para um melhor relacionamento. A Biodança sendo um sistema de regulação não analítico soma aos outros sistemas médicos-terapêuticos possibilitando uma ação vivencial de alegria e prazer e em grupos complexos como por exemplo: pacientes em cadeiras de rodas, com distúrbios do sistema neurológico, cardíaco, respiratório e osteo-muscular agindo principalmente no tônus muscular permitindo ao longo prazo uma melhora na motricidade e maior fluidez dos movimentos . Concluímos que a ansiedade diminui com a prática da Biodança melhorando a sintomatologia do stress a que estão sujeitos, envolvendo-se mais consigo mesmo, e se tornando mais independentes, com melhora acentuada de seus cuidados pessoais
  • 19. 19 como tomar banho, vestir-se melhor para freqüentar as sessões de Biodança. Observa-se também melhora nos movimentos motores que pode ser exemplificado nos pacientes que fazem uso de cadeira de rodas. Com o tempo os referidos pacientes deixam de centralizar de maneira obsessiva a atenção para os aspectos da sua doença, possibilitando a observação e o desenvolvimento dos seus aspectos sadios. O Sistema Biodança possibilita a revitalização e harmonização das funções orgânicas em decorrência da integração afetiva e da auto-regulação utilizando a música como elemento indutor que vai afetar os ritmos de todos os sistemas orgânicos. IX. Bibliografia 1. May, R. - O homem à procura de si mesmo - 3° edição Coleção Psicanálise, Editora Vozes 2. Cone, J. - Música e experiência de Deus Concilium, Concilium, Editora Vozes 3. Signor, D. - Biodança em Argila 4. Jung, Carl, G. - Homem e seus símbolos Editora Nova Fronteira - Rio de Janeiro 5. Capra, F. - O Tao da Física Editora Cultrix - São Paulo 6. Well, P. e Tompakton, R. - O corpo fala Editora vozes 3° edição
  • 20. 20 7. Irenaus, E. - Amor y Ódio História Natural de las pautas de Comportamientos elementales Siglo Ventiuno Editores - 2° Edição 8. Toro, R. - O Projeto Minotauro Editora Vozes 1988 1° edição 9. Toro, R. - Teoria da Biodança coletânea de textos, vol 1 e 2, 1991 1° edição, editora ALAB - Ceará 10. Lúcia, Pessoa, M. - Metodologia em Biodança Impressão Artes Gráficas Almeida - 1996 11. Barata, S. e Swalf, V. - Monografia de Titulação: Biodança e o Idoso Asilado. Apresentada no 5° Congresso Latino Americano de Biodança.