SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
A Lua de Joana


Maria Teresa Maia Gonzalez




          Professora: Lurdes Augusto
Dia 28 de Agosto – relações pessoais e motivações
1 - Esta é uma página de diário, com factos e emoções. Justifica a afirmação.

Esta é uma página de diário, com elementos objetivos e subjetivos. Justifica.
Esta é uma página de diário. Justifica.

2 – Apresenta a motivação de Joana para a escrita.

3 – A cor dominante no quarto de Joana é o branco, porquê, qual
é o seu simbolismo?

   3.1 – Qual o simbolismo e intencionalidade da “lua”?

4 – Apresenta o estado psicológico da protagonista. ( tempo psicológico)

5 – É já possível descrever o espaço social presente no excerto? Justifica, fazendo
referência a elementos do texto.

6 - A linguagem é marcada por uma pontuação muito expressiva. Apresenta a sua
intencionalidade e efeito.

7 – Descreve a relação entre Joana e os diferentes elementos da sua família.
Dia 12 de Setembro – relação com o exterior próximo

1 - Descreve como decorreu o encontro da Joana com a família de Marta.



2 – Explica a razão da existência de tantas reticências no discurso da mãe da
Marta.
Dia16 de Setembro – relação com o exterior próximo


1 - Compara os dois núcleos familiares apresentados até ao momento

2 – Descreve a relação de Joana com Diogo neste momento.
Dia 18 de Setembro e 24 de Setembro – relações sociais

1 – Como é que joana encara a posição dos colegas e da professora, nos primeiros
dias de aulas? Justifica.


2 – Descreve a relação social que Joana estabelece na escola/turma.



3 – Descreve o seu estado de espírito e justifica.
- Lê ainda estes excertos retirados de A Lua de Joana

                                            “ A avó Ju pediu-me para falar com o Pré-
   “A avó Ju deu-me uns brincos que usava   histórico, por causa da minha mãe, mas
   quando era nova (…) Um amor, a minha     acho que não vale a pena.”
                   avó.”


                                           “ À minha avó ofereci uma coisa especial:
    “A avó Ju e a minha mãe fazem anos     como a moldura do meu avô estava muito
     amanhã. Como é possível que duas      velhota, fiz eu uma, (…) e coloquei-lhe à
  pessoas tão diferentes tenham nascido no volta uma fita de seda que era de um
                mesmo dia?!”               vestido feito pela minha avó quando eu
                                           tinha 8 anos.”



– A relação entre a Joana e a avó era especial, pois a avó tinha um papel importante
na família. Justifica a afirmação com palavras tuas e recorrendo às citações
anteriores.


 – Tendo em conta todo o conhecimento que tens da obra, caracteriza
psicologicamente a personagem principal.
Ficha de verificação de leitura e Síntese da primeira parte:
                                Até à morte da avó Ju - Dia 2 de Abril
1 - Joana escreve o diário, porque sempre o fez e agora não tem com quem falar. F
1 - Escrever o diário é uma forma de manter viva a memória de Marta. V

2 – Joana foi muito amiga de Marta, mas não a consegue perdoar. V
2 – Como Joana é muito amiga de Marta, perdoou facilmente Marta e compreendeu o
que lhe acontecera. F

3 - Quando faz catorze anos, Joana recebe um relógio uns brincos e um diário. F
3 – Faz um mês que Marta morreu e Joana faz 14 anos, no dia em que começa a escrever.
V

4 – Joana redecorou o quarto e comprou uma escrivaninha branca – F
4 – Joana redecorou o quarto , a cor dominante é o branco e arranjou um banco dos
sonhos. F

5 – A Joana voltou a falar com a família de Marta e Luís logo após a morte de Marta. F
5 – Joana vai a casa dos pais de Marta todos os dias, desde que Marta morreu, assim
sente-se mais próxima dela. F
6 – Esta escrita do Diário foi recomendada pelos pais.F
6 – esta escrita do Diário foi recomendada pela avó Ju. F

7 – Marta quer continuar amiga de Diogo, mas ele encontra-se muito perturbado e
quase não fala com ninguém. F
7 – Nesta primeira fase, ela tem pesadelos com a Marta, quer falar com o pai, mas ele
diz-lhe que aquilo vai passar com o tempo. F

8 – A mãe de Marta oferece uma caixa a Joana, onde estão coisas da Marta. Ela abre-a
imediatamente. F
8 – Dentro da caixa que a mãe da Marta dá a Joana está, entre outras coisas, uma
colecção de caleidoscópios. F

9 – Joana quer ajudar Diogo e tenta aproximar-se dele. V
9 – No primeiro dia de aulas, ninguém se queria sentar no lugar da Marta. V
10 – O Luís fez um discurso, dizendo que não compreendia como é que alguém
inteligente, com apoio familiar pudesse enveredar pelo caminho das drogas. F
10 – Joana concorda com João Pedro, quando ele diz não compreender Marta, mas
tenta defendê-la na presença do colega. V
11 – O aniversário do pai aproxima-se e ela quer oferecer-lhe uma moldura com a
sua fotografia. V
11 – O aniversário do pai causa um ataque de nervos à mãe e Joana oferece-lhe
uma moldura sem foto. V
12 – Finalmente, Joana consegue falar com Diogo, este diz que não conhece o
grupo de Punks com que a irmã se deu nos últimos seis meses. Mas que são todos
iguais. F
12- Na opinião de Diogo, não há nada de novo nos grupos de punks, são todos
iguais, começam por um charro e acabam todos mortos. V


13 – A relação de Joana com o irmão é complicada, ela considera que ele é mal-
educado e mimado. V
13 – A mãe de Joana pensa que o filho está traumatizado, porque chumbou no ano
anterior, a Joana não concorda com isso. V

14 – A Joana engorda dois quilos, mas ninguém repara, por isso começa uma dieta às
escondidas. F
14 – O “Pré-histórico” vai ao psicólogo e, a partir daí, o seu comportamento melhorará
muito. F
15 – A peça que a Joana vai realizar com o João Pedro chamar-se-á “ De quem é a
culpa?” F
15 – A peça de teatro que a Joana vai realizar chamar-se-á “ Os Amigos da onça”. V

16 – No dia de Todos os Santos, Joana dá um passeio com Diogo, os pais da Marta vão à
missa. F
16 – no dia de todos os Santos, os pais da Marta convidam-na para ir à missa. O Diogo
não quer, mas acaba por ir. F
17 – A Joana continua a ser muito requisitada e respeitada pelos colegas. Ela defende o
Ninja num conselho disciplinar. V
17 – Joana fala constantemente dos relógios que a mãe lhe
oferece, mas, ironicamente, os pais nunca chegam a horas. F

18 – A apresentação da peça foi no final do 1ºperíodo e foi um sucesso, recolheram
muito dinheiro, mas a direcção não permitiu que se fizessem as obras na sala de
convívio. F
18 – A peça inspirada no que aconteceu à Marta decorreu no final do 1º Período, foi
um sucesso, mas a avó Ju não pôde ir porque estava adoentada. F

19 – No Natal, O Diogo não lhe ofereceu nada, mas o João Pedro ofereceu-lhe um livro. F
19 – No Natal, o Diogo ofereceu-lhe uma caixinha de música toda branca, o que a deixou
radiante. V
20 – A mãe e a avó Ju fazem anos no mesmo dia. Joana quer oferecer à avó uma moldura
e à mãe uma planta. V
20 - A mãe e a avó Ju fazem anos no mesmo dia, o que leva Ju a pensar que elas são
muito parecidas. F

21 – Joana continua preocupada com Diogo e faz referência às namoradas dele. V
21 – Joana revela entusiasmo pelo Luís, considera-o adulto, interessante e giro. V

22 – A avó de Joana adoece e ela mostra-se preocupada. Espera que ela adormeça e
pede-lhe para que não a abandone. V
22 – A avó Ju adoece, pois tem o coração muito fraco. V

23 – Quando a avó fica doente, Joana deixa de sonhar com a Marta, mas tem cada vez
mais dificuldades em estudar e estar concentrada. V
23 – A concentração da Marta começa a ser menor, ela já não tem vontade de estudar e
a sua desadequação acentua-se. F

24 – Joana vê os pais do Diogo no elevador e eles parecem chateados um com o
outro, dias depois sabe que eles se vão separar. V
24 – Joana ouve uma discussão entre os pais da Marta, que a deixa chocadíssima. V

25 – A avó Ju morre e ela sente-se eletrica, oca e não conseguiu chorar. V
25 – A Avó Ju morreu e ela sente que o mundo acabou para ela, por isso chora durante
todo o dia. F
Segunda parte: Após a morte da avó Ju – Dia 2 de Maio


4 e 6 Maio – novo poema ao pai que rasga e substitui por uma
carta.

12 de Maio - A relação com Deus
           – a experiência com a Dona Arminda
           – Deus é um círculo preto.

13 de Maio – relação pais e filhos
           - não compreende a sua própria mudança
           - primeiras semelhanças com a Marta

25 de Maio – comportamento desviante
           - envolvimento com Diogo
           - corte do cabelo

25 de Maio – falta de perspetivas para o futuro

29 de Junho – pouca exigência consigo mesma
            - novas companhias de Diogo
            - o grande ponto de interrogação – o estado de alma
14 de Julho – visita ao lar
            - grande tema - velhice

20 de Agosto – encontra o cão: Lucas

28 de Agosto – o seu aniversário
             - mudança de atitude do irmão
10 de Setembro – suspeitas sobre o comportamento de Diogo
               - sinais evidentes de consumo de drogas




30 de Setembro - inicia uma amizade com uma antiga amiga de Marta - Rita
                - início da ligação ao mundo de Marta
                - abordagem pouco ofensiva/conquista da amizade.
6 de Outubro – necessidade do estímulo exterior


25 de Outubro – o Diogo pede dinheiro à Joana pela
primeira vez

1 de Novembro – Dia de todos os Santos (mais próxima
da morte)
              - a festa com novos amigos
              - pedido de dinheiro
               - a cara estranha de Rita
               - experiência com o álcool

25 de Dezembro – descobre que o Diogo e a Rita se
drogam

3 de Janeiro – confusão/ não sabe o que fazer


20 de Fevereiro – experimenta pela primeira vez
2 de Março – já experimentou mais vezes
20 de Março – consciência de que é fraca e covarde
25 de Março - tatuagem no pulso
             - simbologia do relógio
             - necessidade de se curar

1 de Abril – Diogo entrou para um programa de desintoxicação
           - Joana afasta-se para Cascais
           - aproximação à mãe
15 de Abril – Diogo está curado
             - ela continua instável

20 de Maio – nova tentativa de se afastar da droga
           - tenta cortar o contacto com a dealer

26 de Maio - desiste da pintura
2 de Junho – balanço – pai continua longe
                     - a mãe faz um esforço para falar com ela
                      - não sabe nada do Diogo nem doas antigos amigos
                     - não se perdoa, mas perdoa a Marta
5 de Julho – sonho – da morte ascensão a um outro estado
                   - último telefonema à Rita.
                    - fim
Grandes Temas:         Grandes Temas:
              A morte                O divórcio

                                                          Grandes Temas:
                                                          A existência de Deus
Grandes Temas: A Toxicodependência




                                                      Grandes Temas:
                                                      A relação entre pais e filhos
Grandes Temas: A velhice
A Lua de Joana


Maria Teresa Maia Gonzalez




          Professora: Lurdes Augusto

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A lua de joana claudia
A lua de joana   claudiaA lua de joana   claudia
A lua de joana claudiafantas45
 
A Lua de Joana
A Lua de JoanaA Lua de Joana
A Lua de Joanamissjoana
 
Lua de joana
Lua de joanaLua de joana
Lua de joanafantas45
 
Apresentação Sobre o Livro A lua de joana
Apresentação Sobre o Livro A lua de joanaApresentação Sobre o Livro A lua de joana
Apresentação Sobre o Livro A lua de joanaEduduardo Oliveira
 
A lua de joana joana gonçalves
A lua de joana   joana gonçalvesA lua de joana   joana gonçalves
A lua de joana joana gonçalvesfantas45
 
Projeto de leitura a lua de joana - alison 28 de novembro 2013
Projeto de leitura   a lua de joana - alison 28 de novembro 2013Projeto de leitura   a lua de joana - alison 28 de novembro 2013
Projeto de leitura a lua de joana - alison 28 de novembro 2013MrGrego
 
Ficha de leitura sobre a lua de joana
Ficha de leitura sobre a lua de joanaFicha de leitura sobre a lua de joana
Ficha de leitura sobre a lua de joanaanarsantos8
 
"Lote 12, 2º frente "
"Lote 12, 2º frente ""Lote 12, 2º frente "
"Lote 12, 2º frente "marocaba
 
A rapariga que roubava livros
A rapariga que roubava livrosA rapariga que roubava livros
A rapariga que roubava livrosLeonor Lobo
 
Lista de obras e textos 8ºano
Lista de obras e textos   8ºanoLista de obras e textos   8ºano
Lista de obras e textos 8ºanoAntónio Fernandes
 
Fernando Pessoa
Fernando PessoaFernando Pessoa
Fernando Pessoafromgaliza
 
Os Maias - história de Pedro da Maia
Os Maias - história de Pedro da MaiaOs Maias - história de Pedro da Maia
Os Maias - história de Pedro da MaiaAntónio Fernandes
 
Aparição - Vergílio Ferreira
Aparição - Vergílio FerreiraAparição - Vergílio Ferreira
Aparição - Vergílio FerreiraThaynã Guedes
 
O Rapaz e o Robô de Luísa Ducla Soares- Apresentação
O Rapaz e o Robô de Luísa Ducla Soares- ApresentaçãoO Rapaz e o Robô de Luísa Ducla Soares- Apresentação
O Rapaz e o Robô de Luísa Ducla Soares- ApresentaçãoClarisse Barreto
 

Mais procurados (20)

Lua de joana
Lua de joana   Lua de joana
Lua de joana
 
A lua de joana
A lua de joanaA lua de joana
A lua de joana
 
A lua de joana
A lua de joanaA lua de joana
A lua de joana
 
A lua de joana claudia
A lua de joana   claudiaA lua de joana   claudia
A lua de joana claudia
 
Lua de joana
Lua de joanaLua de joana
Lua de joana
 
A Lua de Joana
A Lua de JoanaA Lua de Joana
A Lua de Joana
 
Lua de joana
Lua de joanaLua de joana
Lua de joana
 
Apresentação Sobre o Livro A lua de joana
Apresentação Sobre o Livro A lua de joanaApresentação Sobre o Livro A lua de joana
Apresentação Sobre o Livro A lua de joana
 
A lua de joana joana gonçalves
A lua de joana   joana gonçalvesA lua de joana   joana gonçalves
A lua de joana joana gonçalves
 
Projeto de leitura a lua de joana - alison 28 de novembro 2013
Projeto de leitura   a lua de joana - alison 28 de novembro 2013Projeto de leitura   a lua de joana - alison 28 de novembro 2013
Projeto de leitura a lua de joana - alison 28 de novembro 2013
 
Ficha de leitura sobre a lua de joana
Ficha de leitura sobre a lua de joanaFicha de leitura sobre a lua de joana
Ficha de leitura sobre a lua de joana
 
"Lote 12, 2º frente "
"Lote 12, 2º frente ""Lote 12, 2º frente "
"Lote 12, 2º frente "
 
Rita pp
Rita ppRita pp
Rita pp
 
A rapariga que roubava livros
A rapariga que roubava livrosA rapariga que roubava livros
A rapariga que roubava livros
 
Lista de obras e textos 8ºano
Lista de obras e textos   8ºanoLista de obras e textos   8ºano
Lista de obras e textos 8ºano
 
Fernando Pessoa
Fernando PessoaFernando Pessoa
Fernando Pessoa
 
Os Maias - história de Pedro da Maia
Os Maias - história de Pedro da MaiaOs Maias - história de Pedro da Maia
Os Maias - história de Pedro da Maia
 
Nome de guerra
Nome de guerraNome de guerra
Nome de guerra
 
Aparição - Vergílio Ferreira
Aparição - Vergílio FerreiraAparição - Vergílio Ferreira
Aparição - Vergílio Ferreira
 
O Rapaz e o Robô de Luísa Ducla Soares- Apresentação
O Rapaz e o Robô de Luísa Ducla Soares- ApresentaçãoO Rapaz e o Robô de Luísa Ducla Soares- Apresentação
O Rapaz e o Robô de Luísa Ducla Soares- Apresentação
 

Semelhante a A Lua de Joana

Diario de Sofia e Companhia aos 15 anos de Luísa Ducla Soares
Diario de Sofia e Companhia aos 15 anos de Luísa Ducla SoaresDiario de Sofia e Companhia aos 15 anos de Luísa Ducla Soares
Diario de Sofia e Companhia aos 15 anos de Luísa Ducla Soaresmatildemm
 
Livro de admnistração
Livro de admnistraçãoLivro de admnistração
Livro de admnistraçãolaboratoriolei
 
A lua de joana
A lua de joana   A lua de joana
A lua de joana Ana Sousa
 
Resumo do livro a vida nas palavras de inês tavares de alice vieira
Resumo do livro a vida nas palavras de inês tavares de alice vieiraResumo do livro a vida nas palavras de inês tavares de alice vieira
Resumo do livro a vida nas palavras de inês tavares de alice vieiramafaldagrego
 
Biografia autores e sinopse de obras
Biografia autores e sinopse de obrasBiografia autores e sinopse de obras
Biografia autores e sinopse de obrasmartamedeiros
 

Semelhante a A Lua de Joana (13)

Lu a de j0ana
Lu a de j0anaLu a de j0ana
Lu a de j0ana
 
Lu a de j0ana
Lu a de j0anaLu a de j0ana
Lu a de j0ana
 
Diario de Sofia e Companhia aos 15 anos de Luísa Ducla Soares
Diario de Sofia e Companhia aos 15 anos de Luísa Ducla SoaresDiario de Sofia e Companhia aos 15 anos de Luísa Ducla Soares
Diario de Sofia e Companhia aos 15 anos de Luísa Ducla Soares
 
Livro de admnistração
Livro de admnistraçãoLivro de admnistração
Livro de admnistração
 
A lua de joana
A lua de joana   A lua de joana
A lua de joana
 
Resumo do livro a vida nas palavras de inês tavares de alice vieira
Resumo do livro a vida nas palavras de inês tavares de alice vieiraResumo do livro a vida nas palavras de inês tavares de alice vieira
Resumo do livro a vida nas palavras de inês tavares de alice vieira
 
aluadejoana.pdf
aluadejoana.pdfaluadejoana.pdf
aluadejoana.pdf
 
Diário de filipa
Diário de filipaDiário de filipa
Diário de filipa
 
Biografia autores e sinopse de obras
Biografia autores e sinopse de obrasBiografia autores e sinopse de obras
Biografia autores e sinopse de obras
 
Desejos banais 2 pen
Desejos banais 2 penDesejos banais 2 pen
Desejos banais 2 pen
 
Pedro, Olhos de Águia
Pedro, Olhos de ÁguiaPedro, Olhos de Águia
Pedro, Olhos de Águia
 
Bate Papo Romance para Jovens Adultos
Bate Papo Romance para Jovens AdultosBate Papo Romance para Jovens Adultos
Bate Papo Romance para Jovens Adultos
 
Luadejoana
LuadejoanaLuadejoana
Luadejoana
 

Mais de Lurdes Augusto

10ºano camões parte C
10ºano camões parte C10ºano camões parte C
10ºano camões parte CLurdes Augusto
 
10ºano Luís de Camões parte B
10ºano Luís de Camões parte B10ºano Luís de Camões parte B
10ºano Luís de Camões parte BLurdes Augusto
 
10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte ALurdes Augusto
 
Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca Lurdes Augusto
 
Romantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de SousaRomantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de SousaLurdes Augusto
 
Os Maias de Eça de Queirós - personagens
Os Maias de Eça de Queirós - personagensOs Maias de Eça de Queirós - personagens
Os Maias de Eça de Queirós - personagensLurdes Augusto
 
Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lurdes Augusto
 
Do Ultrarromantismo ao Realismo
Do Ultrarromantismo ao RealismoDo Ultrarromantismo ao Realismo
Do Ultrarromantismo ao RealismoLurdes Augusto
 
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoLurdes Augusto
 
Grupos frásicos e Funções Sintáticas
Grupos frásicos e Funções SintáticasGrupos frásicos e Funções Sintáticas
Grupos frásicos e Funções SintáticasLurdes Augusto
 
Resumo da gramática - classe de palavras
Resumo da gramática - classe de palavrasResumo da gramática - classe de palavras
Resumo da gramática - classe de palavrasLurdes Augusto
 
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)Lurdes Augusto
 
Tempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosTempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosLurdes Augusto
 
Funcionamento da língua - coordenação, subordinação
Funcionamento da língua - coordenação, subordinaçãoFuncionamento da língua - coordenação, subordinação
Funcionamento da língua - coordenação, subordinaçãoLurdes Augusto
 
Texto dramático - características
Texto dramático - característicasTexto dramático - características
Texto dramático - característicasLurdes Augusto
 
Falar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida GarrettFalar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida GarrettLurdes Augusto
 
Texto dramático - exercício de aplicação
Texto dramático - exercício de aplicaçãoTexto dramático - exercício de aplicação
Texto dramático - exercício de aplicaçãoLurdes Augusto
 
Falar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida GarrettFalar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida GarrettLurdes Augusto
 

Mais de Lurdes Augusto (20)

10ºano camões parte C
10ºano camões parte C10ºano camões parte C
10ºano camões parte C
 
10ºano Luís de Camões parte B
10ºano Luís de Camões parte B10ºano Luís de Camões parte B
10ºano Luís de Camões parte B
 
10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A
 
Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca
 
Romantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de SousaRomantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de Sousa
 
Os Maias de Eça de Queirós - personagens
Os Maias de Eça de Queirós - personagensOs Maias de Eça de Queirós - personagens
Os Maias de Eça de Queirós - personagens
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões
 
Do Ultrarromantismo ao Realismo
Do Ultrarromantismo ao RealismoDo Ultrarromantismo ao Realismo
Do Ultrarromantismo ao Realismo
 
Cesário Verde
Cesário Verde Cesário Verde
Cesário Verde
 
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
 
Grupos frásicos e Funções Sintáticas
Grupos frásicos e Funções SintáticasGrupos frásicos e Funções Sintáticas
Grupos frásicos e Funções Sintáticas
 
Resumo da gramática - classe de palavras
Resumo da gramática - classe de palavrasResumo da gramática - classe de palavras
Resumo da gramática - classe de palavras
 
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)
 
Tempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosTempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostos
 
Funcionamento da língua - coordenação, subordinação
Funcionamento da língua - coordenação, subordinaçãoFuncionamento da língua - coordenação, subordinação
Funcionamento da língua - coordenação, subordinação
 
Texto dramático - características
Texto dramático - característicasTexto dramático - características
Texto dramático - características
 
Falar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida GarrettFalar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
 
Texto dramático - exercício de aplicação
Texto dramático - exercício de aplicaçãoTexto dramático - exercício de aplicação
Texto dramático - exercício de aplicação
 
Falar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida GarrettFalar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
 

A Lua de Joana

  • 1. A Lua de Joana Maria Teresa Maia Gonzalez Professora: Lurdes Augusto
  • 2. Dia 28 de Agosto – relações pessoais e motivações 1 - Esta é uma página de diário, com factos e emoções. Justifica a afirmação. Esta é uma página de diário, com elementos objetivos e subjetivos. Justifica. Esta é uma página de diário. Justifica. 2 – Apresenta a motivação de Joana para a escrita. 3 – A cor dominante no quarto de Joana é o branco, porquê, qual é o seu simbolismo? 3.1 – Qual o simbolismo e intencionalidade da “lua”? 4 – Apresenta o estado psicológico da protagonista. ( tempo psicológico) 5 – É já possível descrever o espaço social presente no excerto? Justifica, fazendo referência a elementos do texto. 6 - A linguagem é marcada por uma pontuação muito expressiva. Apresenta a sua intencionalidade e efeito. 7 – Descreve a relação entre Joana e os diferentes elementos da sua família.
  • 3. Dia 12 de Setembro – relação com o exterior próximo 1 - Descreve como decorreu o encontro da Joana com a família de Marta. 2 – Explica a razão da existência de tantas reticências no discurso da mãe da Marta.
  • 4. Dia16 de Setembro – relação com o exterior próximo 1 - Compara os dois núcleos familiares apresentados até ao momento 2 – Descreve a relação de Joana com Diogo neste momento.
  • 5. Dia 18 de Setembro e 24 de Setembro – relações sociais 1 – Como é que joana encara a posição dos colegas e da professora, nos primeiros dias de aulas? Justifica. 2 – Descreve a relação social que Joana estabelece na escola/turma. 3 – Descreve o seu estado de espírito e justifica.
  • 6. - Lê ainda estes excertos retirados de A Lua de Joana “ A avó Ju pediu-me para falar com o Pré- “A avó Ju deu-me uns brincos que usava histórico, por causa da minha mãe, mas quando era nova (…) Um amor, a minha acho que não vale a pena.” avó.” “ À minha avó ofereci uma coisa especial: “A avó Ju e a minha mãe fazem anos como a moldura do meu avô estava muito amanhã. Como é possível que duas velhota, fiz eu uma, (…) e coloquei-lhe à pessoas tão diferentes tenham nascido no volta uma fita de seda que era de um mesmo dia?!” vestido feito pela minha avó quando eu tinha 8 anos.” – A relação entre a Joana e a avó era especial, pois a avó tinha um papel importante na família. Justifica a afirmação com palavras tuas e recorrendo às citações anteriores. – Tendo em conta todo o conhecimento que tens da obra, caracteriza psicologicamente a personagem principal.
  • 7. Ficha de verificação de leitura e Síntese da primeira parte: Até à morte da avó Ju - Dia 2 de Abril 1 - Joana escreve o diário, porque sempre o fez e agora não tem com quem falar. F 1 - Escrever o diário é uma forma de manter viva a memória de Marta. V 2 – Joana foi muito amiga de Marta, mas não a consegue perdoar. V 2 – Como Joana é muito amiga de Marta, perdoou facilmente Marta e compreendeu o que lhe acontecera. F 3 - Quando faz catorze anos, Joana recebe um relógio uns brincos e um diário. F 3 – Faz um mês que Marta morreu e Joana faz 14 anos, no dia em que começa a escrever. V 4 – Joana redecorou o quarto e comprou uma escrivaninha branca – F 4 – Joana redecorou o quarto , a cor dominante é o branco e arranjou um banco dos sonhos. F 5 – A Joana voltou a falar com a família de Marta e Luís logo após a morte de Marta. F 5 – Joana vai a casa dos pais de Marta todos os dias, desde que Marta morreu, assim sente-se mais próxima dela. F
  • 8. 6 – Esta escrita do Diário foi recomendada pelos pais.F 6 – esta escrita do Diário foi recomendada pela avó Ju. F 7 – Marta quer continuar amiga de Diogo, mas ele encontra-se muito perturbado e quase não fala com ninguém. F 7 – Nesta primeira fase, ela tem pesadelos com a Marta, quer falar com o pai, mas ele diz-lhe que aquilo vai passar com o tempo. F 8 – A mãe de Marta oferece uma caixa a Joana, onde estão coisas da Marta. Ela abre-a imediatamente. F 8 – Dentro da caixa que a mãe da Marta dá a Joana está, entre outras coisas, uma colecção de caleidoscópios. F 9 – Joana quer ajudar Diogo e tenta aproximar-se dele. V 9 – No primeiro dia de aulas, ninguém se queria sentar no lugar da Marta. V 10 – O Luís fez um discurso, dizendo que não compreendia como é que alguém inteligente, com apoio familiar pudesse enveredar pelo caminho das drogas. F 10 – Joana concorda com João Pedro, quando ele diz não compreender Marta, mas tenta defendê-la na presença do colega. V
  • 9. 11 – O aniversário do pai aproxima-se e ela quer oferecer-lhe uma moldura com a sua fotografia. V 11 – O aniversário do pai causa um ataque de nervos à mãe e Joana oferece-lhe uma moldura sem foto. V 12 – Finalmente, Joana consegue falar com Diogo, este diz que não conhece o grupo de Punks com que a irmã se deu nos últimos seis meses. Mas que são todos iguais. F 12- Na opinião de Diogo, não há nada de novo nos grupos de punks, são todos iguais, começam por um charro e acabam todos mortos. V 13 – A relação de Joana com o irmão é complicada, ela considera que ele é mal- educado e mimado. V 13 – A mãe de Joana pensa que o filho está traumatizado, porque chumbou no ano anterior, a Joana não concorda com isso. V 14 – A Joana engorda dois quilos, mas ninguém repara, por isso começa uma dieta às escondidas. F 14 – O “Pré-histórico” vai ao psicólogo e, a partir daí, o seu comportamento melhorará muito. F
  • 10. 15 – A peça que a Joana vai realizar com o João Pedro chamar-se-á “ De quem é a culpa?” F 15 – A peça de teatro que a Joana vai realizar chamar-se-á “ Os Amigos da onça”. V 16 – No dia de Todos os Santos, Joana dá um passeio com Diogo, os pais da Marta vão à missa. F 16 – no dia de todos os Santos, os pais da Marta convidam-na para ir à missa. O Diogo não quer, mas acaba por ir. F 17 – A Joana continua a ser muito requisitada e respeitada pelos colegas. Ela defende o Ninja num conselho disciplinar. V 17 – Joana fala constantemente dos relógios que a mãe lhe oferece, mas, ironicamente, os pais nunca chegam a horas. F 18 – A apresentação da peça foi no final do 1ºperíodo e foi um sucesso, recolheram muito dinheiro, mas a direcção não permitiu que se fizessem as obras na sala de convívio. F 18 – A peça inspirada no que aconteceu à Marta decorreu no final do 1º Período, foi um sucesso, mas a avó Ju não pôde ir porque estava adoentada. F 19 – No Natal, O Diogo não lhe ofereceu nada, mas o João Pedro ofereceu-lhe um livro. F 19 – No Natal, o Diogo ofereceu-lhe uma caixinha de música toda branca, o que a deixou radiante. V
  • 11. 20 – A mãe e a avó Ju fazem anos no mesmo dia. Joana quer oferecer à avó uma moldura e à mãe uma planta. V 20 - A mãe e a avó Ju fazem anos no mesmo dia, o que leva Ju a pensar que elas são muito parecidas. F 21 – Joana continua preocupada com Diogo e faz referência às namoradas dele. V 21 – Joana revela entusiasmo pelo Luís, considera-o adulto, interessante e giro. V 22 – A avó de Joana adoece e ela mostra-se preocupada. Espera que ela adormeça e pede-lhe para que não a abandone. V 22 – A avó Ju adoece, pois tem o coração muito fraco. V 23 – Quando a avó fica doente, Joana deixa de sonhar com a Marta, mas tem cada vez mais dificuldades em estudar e estar concentrada. V 23 – A concentração da Marta começa a ser menor, ela já não tem vontade de estudar e a sua desadequação acentua-se. F 24 – Joana vê os pais do Diogo no elevador e eles parecem chateados um com o outro, dias depois sabe que eles se vão separar. V 24 – Joana ouve uma discussão entre os pais da Marta, que a deixa chocadíssima. V 25 – A avó Ju morre e ela sente-se eletrica, oca e não conseguiu chorar. V 25 – A Avó Ju morreu e ela sente que o mundo acabou para ela, por isso chora durante todo o dia. F
  • 12. Segunda parte: Após a morte da avó Ju – Dia 2 de Maio 4 e 6 Maio – novo poema ao pai que rasga e substitui por uma carta. 12 de Maio - A relação com Deus – a experiência com a Dona Arminda – Deus é um círculo preto. 13 de Maio – relação pais e filhos - não compreende a sua própria mudança - primeiras semelhanças com a Marta 25 de Maio – comportamento desviante - envolvimento com Diogo - corte do cabelo 25 de Maio – falta de perspetivas para o futuro 29 de Junho – pouca exigência consigo mesma - novas companhias de Diogo - o grande ponto de interrogação – o estado de alma
  • 13. 14 de Julho – visita ao lar - grande tema - velhice 20 de Agosto – encontra o cão: Lucas 28 de Agosto – o seu aniversário - mudança de atitude do irmão 10 de Setembro – suspeitas sobre o comportamento de Diogo - sinais evidentes de consumo de drogas 30 de Setembro - inicia uma amizade com uma antiga amiga de Marta - Rita - início da ligação ao mundo de Marta - abordagem pouco ofensiva/conquista da amizade.
  • 14. 6 de Outubro – necessidade do estímulo exterior 25 de Outubro – o Diogo pede dinheiro à Joana pela primeira vez 1 de Novembro – Dia de todos os Santos (mais próxima da morte) - a festa com novos amigos - pedido de dinheiro - a cara estranha de Rita - experiência com o álcool 25 de Dezembro – descobre que o Diogo e a Rita se drogam 3 de Janeiro – confusão/ não sabe o que fazer 20 de Fevereiro – experimenta pela primeira vez 2 de Março – já experimentou mais vezes 20 de Março – consciência de que é fraca e covarde
  • 15. 25 de Março - tatuagem no pulso - simbologia do relógio - necessidade de se curar 1 de Abril – Diogo entrou para um programa de desintoxicação - Joana afasta-se para Cascais - aproximação à mãe 15 de Abril – Diogo está curado - ela continua instável 20 de Maio – nova tentativa de se afastar da droga - tenta cortar o contacto com a dealer 26 de Maio - desiste da pintura 2 de Junho – balanço – pai continua longe - a mãe faz um esforço para falar com ela - não sabe nada do Diogo nem doas antigos amigos - não se perdoa, mas perdoa a Marta 5 de Julho – sonho – da morte ascensão a um outro estado - último telefonema à Rita. - fim
  • 16. Grandes Temas: Grandes Temas: A morte O divórcio Grandes Temas: A existência de Deus Grandes Temas: A Toxicodependência Grandes Temas: A relação entre pais e filhos Grandes Temas: A velhice
  • 17. A Lua de Joana Maria Teresa Maia Gonzalez Professora: Lurdes Augusto