SlideShare uma empresa Scribd logo
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO
Rua Esmeralda, 430 – Faixa Nova – Camobi -97110-767 – Santa Maria – RS
Fone/FAX: (55) 3217 0625
E-Mail: prensino@iffarroupilha.edu.br

Plano de Ensino
IDENTIFICAÇÃO
EIXO TECNOLÓGICO: Controle e Processos Industriais
CURSO: Técnico em Química Integrado ao Ensino Médio
FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo
MODALIDADE: ( x ) Presencial ( ) PROEJA ( ) EaD
COMPONENTE CURRÌCULAR: Química Inorgânica
ANO / SEMESTRE:
2013/1

SEMESTRE ou ANO DA
TURMA: 1º ano

CARGA HORÀRIA
80h

TURNO: Diurno

TURMA: TQ 03

DIRETOR(A) GERAL DO CAMPUS:

Ana Rita K. Da Fontoura

DIRETOR (A) DE ENSINO:

Alessandro Calai Bazzan

DOCENTE(A):

Dra. Aline Machado

EMENTA
A matéria, suas transformações e a energia. Fenômenos físicos e químicos.
Tabela periódica. Hibridização. Complexos. O Hidrogênio. Elementos representativos. Metais de
transição. Não metais.

OBJETIVOS
OBJETIVO GERAL DO CURSO:
O Curso Técnico em Química Integrado ao Ensino Médio visa formar Técnicos em Química que
sejam capazes de atuar em diferentes ramos do mercado industrial, oferecendo, desta forma,
uma base de conhecimentos científicos, tecnológicos e instrumentais ao futuro egresso. A
formação do profissional ocorrerá de acordo com as tendências tecnológicas da região e em
consonância com as demandas dos setores produtivos.
Além disso, o Curso tem como objetivos proporcionar ao Técnico em Química
conhecimentos relacionados à qualidade, à sustentabilidade e à viabilidade técnico-econômica,
observando-se sempre as questões éticas e ambientais. A qualidade do trabalho do futuro
profissional terá um controle eficaz, assegurando sempre confiabilidade com respaldo técnico.

OBJETIVO DO COMPONENTE CURRICULAR:
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO
Rua Esmeralda, 430 – Faixa Nova – Camobi -97110-767 – Santa Maria – RS
Fone/FAX: (55) 3217 0625
E-Mail: prensino@iffarroupilha.edu.br



Conhecer de um modo mais aprofundado as propriedades específicas e propriedades
individuais dos principais elementos químicos presentes na natureza;



Descrever as utilidades e formas de obtenção dos elementos químicos naturais e
sintéticos.

 Entender os processos de transformações da matéria, seus tipos de ligações, interações
e formações de complexos.

METODOLOGIA
Aulas expositivas e dialogadas (quadro, recursos multimídia, vídeos e livros de apoio)
Seminários. Pesquisas e Trabalhos práticos voltados para a comunidade. Resolução de
exercícios.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
DATA

NºAULAS

NOÇÕES PREVISTAS

2 períodos

26/02

1

Apresentação da disciplina

05/03

2

Revisão: Matéria e energia

12/03

3

Substâncias Puras e Misturas

19/03

4

Substâncias Puras e Misturas

26/03

5

Histórico da ordenação dos elementos químicos

02/04

6

Tabela periódica atual

09/04

7

Ligações Químicas

16/04

8

Tipos de hibridizações

23/04

9

Exercícios

30/04

10

Resolução de Exercícios + Trabalho avaliativo

07/05

11

Avaliação

14/05

12

Química Inorgânica Descritiva

21/05

13

Hidrogênio

28/05

14

Hidrogênio

04/06

15

Metais Alcalinos

11/06

16

Metais Alcalinos

18/06

17

Metais Alcalinos Terrosos
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO
Rua Esmeralda, 430 – Faixa Nova – Camobi -97110-767 – Santa Maria – RS
Fone/FAX: (55) 3217 0625
E-Mail: prensino@iffarroupilha.edu.br

25/06

18

Metais Alcalinos

02/07

19

Exercícios (avaliação)

09/07

20

Avaliação

16/07

21

Grupo do Boro

30/07

22

Grupo do Boro

06/08

23

Ligas metálicas

13/08

24

Palestra

20/08

25

Grupo do carbono

27/08

26

Grupo do carbono

03/09

27

Grupo do nitrogênio

10/09

28

Grupo do nitrogênio

17/09

29

Trabalho avaliativo

24/09

30

Calcogênios

01/10

31

Calcogênios

08/10

32

Halogênios

15/10

33

Halogênios

22/10

34

Gases Nobres

29/10

35

Gases Nobres

05/11

36

Compostos de coordenação

12/11

37

Compostos de coordenação

19/11

38

Trabalho avaliativo

26/11

39

Exercícios

03/12

40

Avaliação final

AVALIAÇÃO
Instrumentos a serem usados pelo docente (a):
A avaliação será constituída por trabalhos de caráter individual e prova individual sem consulta,
que será realizada no final do semestre. Também serão feitas pesquisas, seminários, listas de
exercícios e trabalhos práticos voltados para a comunidade que serão avaliados conjuntamente
com as provas.
Critérios de avaliação:
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO
Rua Esmeralda, 430 – Faixa Nova – Camobi -97110-767 – Santa Maria – RS
Fone/FAX: (55) 3217 0625
E-Mail: prensino@iffarroupilha.edu.br

Os critérios usados para a avaliação do aluno serão as provas, os trabalhos feitos durante o ano,
o comprometimento do aluno com o curso e atuação do mesmo em sala de aula.

RECUPERAÇÃO PARALELA:
A recuperação paralela será efetuada tanto em sala de aula com toda a turma quanto em
separado em horário extraclasse para os que apresentarem mais dificuldade. Serão resolvidos
outros exercícios e retomados os conhecimentos adquiridos com a disciplina.

PRÁTICA PROFISSIONAL INTEGRADA (PPI)
O componente curricular prevê PPI: ( x ) Sim ( )Não ( )Colaboração
Articulação com os componentes
curriculares:_____________________________________________________________
Obs: Se o Componente prevê PPI anexar projeto ao Plano de Trabalho Docente
As atividades da prática profissional integrada (PPI) acontecerão da seguinte forma: divisão dos
alunos da sala de aula em grupos. Serão oferecidas temáticas para o desenvolvimento de projetos
integradores que abrangerão diferentes disciplinas e o ponto culminante será a apresentação dos
projetos em uma Mostra de Projetos Integradores desenvolvida por todas as turmas do Curso
Técnico em Química.

Planejamento da realização das atividades não presenciais
Não prevê

BIBLIOGRAFIA
BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
LEE, J. D. Química Inorgânica não tão concisa. 4ª Ed. São Paulo:Edgard Blücher, 1996.
RUSSELL, J. B; Química Geral. Vol 1 e 2. São Paulo: Makron Books, 2ª Ed. 2004
EBBING, D. Química geral. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1998.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
SHRIVER, D. F.; ATKINS, P. W. Química inorgânica. 4.ed. Porto Alegre: Bookman, 2008.
COTTON, F. A; WILKINSON, G. Química Inorgânica. São Paulo: LTC, 1978.
BIBLIOGRAFIAS PARA APROFUNDAMENTO
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO
Rua Esmeralda, 430 – Faixa Nova – Camobi -97110-767 – Santa Maria – RS
Fone/FAX: (55) 3217 0625
E-Mail: prensino@iffarroupilha.edu.br

KOTZ, J. C.; TREICHEL, P.M. Química e Reações Químicas. Vol 1 e 2, 3ª Ed. Rio de Janeiro:
LTC, 1998.

OBSERVAÇÃO

Revisado em ___/___/2013

Por:________________________________
ASSINATURAS
Docente:

Coordenação:
Aline Machado
Coordenador do Eixo Tecnológico ou Curso

Aline Machado
Docente
Supervisão Pedagógica:

Coordenação Geral de Ensino:
Pedagoga
Coordenação Geral de Ensino

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 2013229232851300quimica inorganica

2013229232851300quimica experimental
2013229232851300quimica experimental2013229232851300quimica experimental
2013229232851300quimica experimental
sergioviroli
 
2013229232851300quimica experimental (1)
2013229232851300quimica experimental (1)2013229232851300quimica experimental (1)
2013229232851300quimica experimental (1)
sergioviroli
 
Quimica aplicada
Quimica aplicadaQuimica aplicada
Quimica aplicada
Eva Sofia
 
Qa
QaQa
Aula 1-orientações-gerais-eng
Aula 1-orientações-gerais-engAula 1-orientações-gerais-eng
Aula 1-orientações-gerais-eng
Raimundo Renato
 
Plano de ensino produção mais limpa 2012
Plano de ensino   produção mais limpa 2012Plano de ensino   produção mais limpa 2012
Plano de ensino produção mais limpa 2012
afermartins
 
UM ESTUDO DAS CONCEPÇÕES DOS DOCENTES SOBRE A ESTRUTURAÇÃO DO CURSO DE LICENC...
UM ESTUDO DAS CONCEPÇÕES DOS DOCENTES SOBRE A ESTRUTURAÇÃO DO CURSO DE LICENC...UM ESTUDO DAS CONCEPÇÕES DOS DOCENTES SOBRE A ESTRUTURAÇÃO DO CURSO DE LICENC...
UM ESTUDO DAS CONCEPÇÕES DOS DOCENTES SOBRE A ESTRUTURAÇÃO DO CURSO DE LICENC...
Adriana Ramos
 
Silva relatorio pibid_exercicio2010-2011
Silva relatorio pibid_exercicio2010-2011Silva relatorio pibid_exercicio2010-2011
Silva relatorio pibid_exercicio2010-2011
Erick Cavalcante
 
Projecto de actividades práticas de gm
Projecto de actividades práticas de gmProjecto de actividades práticas de gm
Projecto de actividades práticas de gm
Ihangika Tchitchi
 
Tec mat endo plano de ensino - 2011-1
Tec mat endo   plano de ensino - 2011-1Tec mat endo   plano de ensino - 2011-1
Tec mat endo plano de ensino - 2011-1
Charles Pereira
 
Tec mat endo plano de ensino - 2011-1
Tec mat endo   plano de ensino - 2011-1Tec mat endo   plano de ensino - 2011-1
Tec mat endo plano de ensino - 2011-1
Charles Pereira
 
APRESENTAÇÃO- PLANO DE CURSO.pptx
APRESENTAÇÃO- PLANO DE CURSO.pptxAPRESENTAÇÃO- PLANO DE CURSO.pptx
APRESENTAÇÃO- PLANO DE CURSO.pptx
sandra158295
 
Plano de ensino tme 2011.2
Plano de ensino tme 2011.2Plano de ensino tme 2011.2
Plano de ensino tme 2011.2
Charles Pereira
 
2013229161844554quimica ambiental
2013229161844554quimica ambiental2013229161844554quimica ambiental
2013229161844554quimica ambiental
sergioviroli
 
Plano de ensino tme 2012.1
Plano de ensino tme 2012.1Plano de ensino tme 2012.1
Plano de ensino tme 2012.1
Charles Pereira
 
Plano de ensino tme 2012.1
Plano de ensino tme 2012.1Plano de ensino tme 2012.1
Plano de ensino tme 2012.1
Charles Pereira
 
APOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte I
APOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte IAPOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte I
APOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte I
Thays J. Perassoli Boiko
 
APOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte I
APOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte IAPOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte I
APOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte I
Thays J. Perassoli Boiko
 
Modelo de-projeto-pedagógico
Modelo de-projeto-pedagógicoModelo de-projeto-pedagógico
Modelo de-projeto-pedagógico
Luciano Almeida
 
Tecnologia em Movimentação de Materiais (Aula 01)
Tecnologia em Movimentação de Materiais (Aula 01)Tecnologia em Movimentação de Materiais (Aula 01)
Tecnologia em Movimentação de Materiais (Aula 01)
Universidade de Mogi das Cruzes
 

Semelhante a 2013229232851300quimica inorganica (20)

2013229232851300quimica experimental
2013229232851300quimica experimental2013229232851300quimica experimental
2013229232851300quimica experimental
 
2013229232851300quimica experimental (1)
2013229232851300quimica experimental (1)2013229232851300quimica experimental (1)
2013229232851300quimica experimental (1)
 
Quimica aplicada
Quimica aplicadaQuimica aplicada
Quimica aplicada
 
Qa
QaQa
Qa
 
Aula 1-orientações-gerais-eng
Aula 1-orientações-gerais-engAula 1-orientações-gerais-eng
Aula 1-orientações-gerais-eng
 
Plano de ensino produção mais limpa 2012
Plano de ensino   produção mais limpa 2012Plano de ensino   produção mais limpa 2012
Plano de ensino produção mais limpa 2012
 
UM ESTUDO DAS CONCEPÇÕES DOS DOCENTES SOBRE A ESTRUTURAÇÃO DO CURSO DE LICENC...
UM ESTUDO DAS CONCEPÇÕES DOS DOCENTES SOBRE A ESTRUTURAÇÃO DO CURSO DE LICENC...UM ESTUDO DAS CONCEPÇÕES DOS DOCENTES SOBRE A ESTRUTURAÇÃO DO CURSO DE LICENC...
UM ESTUDO DAS CONCEPÇÕES DOS DOCENTES SOBRE A ESTRUTURAÇÃO DO CURSO DE LICENC...
 
Silva relatorio pibid_exercicio2010-2011
Silva relatorio pibid_exercicio2010-2011Silva relatorio pibid_exercicio2010-2011
Silva relatorio pibid_exercicio2010-2011
 
Projecto de actividades práticas de gm
Projecto de actividades práticas de gmProjecto de actividades práticas de gm
Projecto de actividades práticas de gm
 
Tec mat endo plano de ensino - 2011-1
Tec mat endo   plano de ensino - 2011-1Tec mat endo   plano de ensino - 2011-1
Tec mat endo plano de ensino - 2011-1
 
Tec mat endo plano de ensino - 2011-1
Tec mat endo   plano de ensino - 2011-1Tec mat endo   plano de ensino - 2011-1
Tec mat endo plano de ensino - 2011-1
 
APRESENTAÇÃO- PLANO DE CURSO.pptx
APRESENTAÇÃO- PLANO DE CURSO.pptxAPRESENTAÇÃO- PLANO DE CURSO.pptx
APRESENTAÇÃO- PLANO DE CURSO.pptx
 
Plano de ensino tme 2011.2
Plano de ensino tme 2011.2Plano de ensino tme 2011.2
Plano de ensino tme 2011.2
 
2013229161844554quimica ambiental
2013229161844554quimica ambiental2013229161844554quimica ambiental
2013229161844554quimica ambiental
 
Plano de ensino tme 2012.1
Plano de ensino tme 2012.1Plano de ensino tme 2012.1
Plano de ensino tme 2012.1
 
Plano de ensino tme 2012.1
Plano de ensino tme 2012.1Plano de ensino tme 2012.1
Plano de ensino tme 2012.1
 
APOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte I
APOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte IAPOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte I
APOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte I
 
APOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte I
APOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte IAPOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte I
APOSTILA DE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - Parte I
 
Modelo de-projeto-pedagógico
Modelo de-projeto-pedagógicoModelo de-projeto-pedagógico
Modelo de-projeto-pedagógico
 
Tecnologia em Movimentação de Materiais (Aula 01)
Tecnologia em Movimentação de Materiais (Aula 01)Tecnologia em Movimentação de Materiais (Aula 01)
Tecnologia em Movimentação de Materiais (Aula 01)
 

Mais de sergioviroli

Apostila de estatitica 000293883
Apostila de estatitica 000293883Apostila de estatitica 000293883
Apostila de estatitica 000293883
sergioviroli
 
Avaliação das propriedades de óleos vegetais
Avaliação das propriedades de óleos vegetaisAvaliação das propriedades de óleos vegetais
Avaliação das propriedades de óleos vegetais
sergioviroli
 
Apostila o processo da fermentação
Apostila   o processo da fermentaçãoApostila   o processo da fermentação
Apostila o processo da fermentação
sergioviroli
 
Cnma utilização de adsorventes naturais na remoção de
Cnma utilização de adsorventes naturais na remoção deCnma utilização de adsorventes naturais na remoção de
Cnma utilização de adsorventes naturais na remoção de
sergioviroli
 
53º cbq acido teraftalico r0575 1
53º cbq acido teraftalico r0575 153º cbq acido teraftalico r0575 1
53º cbq acido teraftalico r0575 1
sergioviroli
 
Ciencias da natureza_2ªlic_b3(1)
Ciencias da natureza_2ªlic_b3(1)Ciencias da natureza_2ªlic_b3(1)
Ciencias da natureza_2ªlic_b3(1)
sergioviroli
 
Dissertação míriam moreira duque
Dissertação míriam moreira duqueDissertação míriam moreira duque
Dissertação míriam moreira duque
sergioviroli
 
A química verde e o tratamento de resíduos de cr xperiencia 10 peq
A química verde e o tratamento de resíduos de cr xperiencia 10 peqA química verde e o tratamento de resíduos de cr xperiencia 10 peq
A química verde e o tratamento de resíduos de cr xperiencia 10 peq
sergioviroli
 
Experimento 4 20091 determinação da massa molecular de um gás
Experimento 4 20091 determinação da massa molecular de um gásExperimento 4 20091 determinação da massa molecular de um gás
Experimento 4 20091 determinação da massa molecular de um gás
sergioviroli
 
Plano de ensino quimica e medio 1
Plano de ensino quimica e medio 1Plano de ensino quimica e medio 1
Plano de ensino quimica e medio 1
sergioviroli
 
Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091
Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091
Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091
sergioviroli
 
Avaliação do desempenho de uma estação de tratamento de águas cinzas visando ...
Avaliação do desempenho de uma estação de tratamento de águas cinzas visando ...Avaliação do desempenho de uma estação de tratamento de águas cinzas visando ...
Avaliação do desempenho de uma estação de tratamento de águas cinzas visando ...sergioviroli
 

Mais de sergioviroli (12)

Apostila de estatitica 000293883
Apostila de estatitica 000293883Apostila de estatitica 000293883
Apostila de estatitica 000293883
 
Avaliação das propriedades de óleos vegetais
Avaliação das propriedades de óleos vegetaisAvaliação das propriedades de óleos vegetais
Avaliação das propriedades de óleos vegetais
 
Apostila o processo da fermentação
Apostila   o processo da fermentaçãoApostila   o processo da fermentação
Apostila o processo da fermentação
 
Cnma utilização de adsorventes naturais na remoção de
Cnma utilização de adsorventes naturais na remoção deCnma utilização de adsorventes naturais na remoção de
Cnma utilização de adsorventes naturais na remoção de
 
53º cbq acido teraftalico r0575 1
53º cbq acido teraftalico r0575 153º cbq acido teraftalico r0575 1
53º cbq acido teraftalico r0575 1
 
Ciencias da natureza_2ªlic_b3(1)
Ciencias da natureza_2ªlic_b3(1)Ciencias da natureza_2ªlic_b3(1)
Ciencias da natureza_2ªlic_b3(1)
 
Dissertação míriam moreira duque
Dissertação míriam moreira duqueDissertação míriam moreira duque
Dissertação míriam moreira duque
 
A química verde e o tratamento de resíduos de cr xperiencia 10 peq
A química verde e o tratamento de resíduos de cr xperiencia 10 peqA química verde e o tratamento de resíduos de cr xperiencia 10 peq
A química verde e o tratamento de resíduos de cr xperiencia 10 peq
 
Experimento 4 20091 determinação da massa molecular de um gás
Experimento 4 20091 determinação da massa molecular de um gásExperimento 4 20091 determinação da massa molecular de um gás
Experimento 4 20091 determinação da massa molecular de um gás
 
Plano de ensino quimica e medio 1
Plano de ensino quimica e medio 1Plano de ensino quimica e medio 1
Plano de ensino quimica e medio 1
 
Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091
Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091
Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091
 
Avaliação do desempenho de uma estação de tratamento de águas cinzas visando ...
Avaliação do desempenho de uma estação de tratamento de águas cinzas visando ...Avaliação do desempenho de uma estação de tratamento de águas cinzas visando ...
Avaliação do desempenho de uma estação de tratamento de águas cinzas visando ...
 

2013229232851300quimica inorganica

  • 1. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE ENSINO Rua Esmeralda, 430 – Faixa Nova – Camobi -97110-767 – Santa Maria – RS Fone/FAX: (55) 3217 0625 E-Mail: prensino@iffarroupilha.edu.br Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Controle e Processos Industriais CURSO: Técnico em Química Integrado ao Ensino Médio FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial ( ) PROEJA ( ) EaD COMPONENTE CURRÌCULAR: Química Inorgânica ANO / SEMESTRE: 2013/1 SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1º ano CARGA HORÀRIA 80h TURNO: Diurno TURMA: TQ 03 DIRETOR(A) GERAL DO CAMPUS: Ana Rita K. Da Fontoura DIRETOR (A) DE ENSINO: Alessandro Calai Bazzan DOCENTE(A): Dra. Aline Machado EMENTA A matéria, suas transformações e a energia. Fenômenos físicos e químicos. Tabela periódica. Hibridização. Complexos. O Hidrogênio. Elementos representativos. Metais de transição. Não metais. OBJETIVOS OBJETIVO GERAL DO CURSO: O Curso Técnico em Química Integrado ao Ensino Médio visa formar Técnicos em Química que sejam capazes de atuar em diferentes ramos do mercado industrial, oferecendo, desta forma, uma base de conhecimentos científicos, tecnológicos e instrumentais ao futuro egresso. A formação do profissional ocorrerá de acordo com as tendências tecnológicas da região e em consonância com as demandas dos setores produtivos. Além disso, o Curso tem como objetivos proporcionar ao Técnico em Química conhecimentos relacionados à qualidade, à sustentabilidade e à viabilidade técnico-econômica, observando-se sempre as questões éticas e ambientais. A qualidade do trabalho do futuro profissional terá um controle eficaz, assegurando sempre confiabilidade com respaldo técnico. OBJETIVO DO COMPONENTE CURRICULAR:
  • 2. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE ENSINO Rua Esmeralda, 430 – Faixa Nova – Camobi -97110-767 – Santa Maria – RS Fone/FAX: (55) 3217 0625 E-Mail: prensino@iffarroupilha.edu.br  Conhecer de um modo mais aprofundado as propriedades específicas e propriedades individuais dos principais elementos químicos presentes na natureza;  Descrever as utilidades e formas de obtenção dos elementos químicos naturais e sintéticos.  Entender os processos de transformações da matéria, seus tipos de ligações, interações e formações de complexos. METODOLOGIA Aulas expositivas e dialogadas (quadro, recursos multimídia, vídeos e livros de apoio) Seminários. Pesquisas e Trabalhos práticos voltados para a comunidade. Resolução de exercícios. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DATA NºAULAS NOÇÕES PREVISTAS 2 períodos 26/02 1 Apresentação da disciplina 05/03 2 Revisão: Matéria e energia 12/03 3 Substâncias Puras e Misturas 19/03 4 Substâncias Puras e Misturas 26/03 5 Histórico da ordenação dos elementos químicos 02/04 6 Tabela periódica atual 09/04 7 Ligações Químicas 16/04 8 Tipos de hibridizações 23/04 9 Exercícios 30/04 10 Resolução de Exercícios + Trabalho avaliativo 07/05 11 Avaliação 14/05 12 Química Inorgânica Descritiva 21/05 13 Hidrogênio 28/05 14 Hidrogênio 04/06 15 Metais Alcalinos 11/06 16 Metais Alcalinos 18/06 17 Metais Alcalinos Terrosos
  • 3. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE ENSINO Rua Esmeralda, 430 – Faixa Nova – Camobi -97110-767 – Santa Maria – RS Fone/FAX: (55) 3217 0625 E-Mail: prensino@iffarroupilha.edu.br 25/06 18 Metais Alcalinos 02/07 19 Exercícios (avaliação) 09/07 20 Avaliação 16/07 21 Grupo do Boro 30/07 22 Grupo do Boro 06/08 23 Ligas metálicas 13/08 24 Palestra 20/08 25 Grupo do carbono 27/08 26 Grupo do carbono 03/09 27 Grupo do nitrogênio 10/09 28 Grupo do nitrogênio 17/09 29 Trabalho avaliativo 24/09 30 Calcogênios 01/10 31 Calcogênios 08/10 32 Halogênios 15/10 33 Halogênios 22/10 34 Gases Nobres 29/10 35 Gases Nobres 05/11 36 Compostos de coordenação 12/11 37 Compostos de coordenação 19/11 38 Trabalho avaliativo 26/11 39 Exercícios 03/12 40 Avaliação final AVALIAÇÃO Instrumentos a serem usados pelo docente (a): A avaliação será constituída por trabalhos de caráter individual e prova individual sem consulta, que será realizada no final do semestre. Também serão feitas pesquisas, seminários, listas de exercícios e trabalhos práticos voltados para a comunidade que serão avaliados conjuntamente com as provas. Critérios de avaliação:
  • 4. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE ENSINO Rua Esmeralda, 430 – Faixa Nova – Camobi -97110-767 – Santa Maria – RS Fone/FAX: (55) 3217 0625 E-Mail: prensino@iffarroupilha.edu.br Os critérios usados para a avaliação do aluno serão as provas, os trabalhos feitos durante o ano, o comprometimento do aluno com o curso e atuação do mesmo em sala de aula. RECUPERAÇÃO PARALELA: A recuperação paralela será efetuada tanto em sala de aula com toda a turma quanto em separado em horário extraclasse para os que apresentarem mais dificuldade. Serão resolvidos outros exercícios e retomados os conhecimentos adquiridos com a disciplina. PRÁTICA PROFISSIONAL INTEGRADA (PPI) O componente curricular prevê PPI: ( x ) Sim ( )Não ( )Colaboração Articulação com os componentes curriculares:_____________________________________________________________ Obs: Se o Componente prevê PPI anexar projeto ao Plano de Trabalho Docente As atividades da prática profissional integrada (PPI) acontecerão da seguinte forma: divisão dos alunos da sala de aula em grupos. Serão oferecidas temáticas para o desenvolvimento de projetos integradores que abrangerão diferentes disciplinas e o ponto culminante será a apresentação dos projetos em uma Mostra de Projetos Integradores desenvolvida por todas as turmas do Curso Técnico em Química. Planejamento da realização das atividades não presenciais Não prevê BIBLIOGRAFIA BIBLIOGRAFIA BÁSICA: LEE, J. D. Química Inorgânica não tão concisa. 4ª Ed. São Paulo:Edgard Blücher, 1996. RUSSELL, J. B; Química Geral. Vol 1 e 2. São Paulo: Makron Books, 2ª Ed. 2004 EBBING, D. Química geral. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1998. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: SHRIVER, D. F.; ATKINS, P. W. Química inorgânica. 4.ed. Porto Alegre: Bookman, 2008. COTTON, F. A; WILKINSON, G. Química Inorgânica. São Paulo: LTC, 1978. BIBLIOGRAFIAS PARA APROFUNDAMENTO
  • 5. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE ENSINO Rua Esmeralda, 430 – Faixa Nova – Camobi -97110-767 – Santa Maria – RS Fone/FAX: (55) 3217 0625 E-Mail: prensino@iffarroupilha.edu.br KOTZ, J. C.; TREICHEL, P.M. Química e Reações Químicas. Vol 1 e 2, 3ª Ed. Rio de Janeiro: LTC, 1998. OBSERVAÇÃO Revisado em ___/___/2013 Por:________________________________ ASSINATURAS Docente: Coordenação: Aline Machado Coordenador do Eixo Tecnológico ou Curso Aline Machado Docente Supervisão Pedagógica: Coordenação Geral de Ensino: Pedagoga Coordenação Geral de Ensino