TÍTULO:
ELABORAÇÃO DE PROTOCOLOS EXPERIMENTAIS PARA O
DESENVOLVIMENTO DE ACTIVIDADES PRÁTICAS DA DISCIPLINA
DE GENÉTICA DO...
ÍNDICE
I. INTRODUÇÃO
1. Contexto teórico................................................................................. ...
I. INTRODUÇÃO
1. CONTEXTO TEÓRICO – Hoje em dia, o domínio das ciências experimentais
assume uma enorme importância numa s...
Para tal, é necessário o desenvolvimento de actividades práticas no laboratório.
Desde a inserção da disciplina de Genétic...
II TAREFAS / ACTIVIDADES A DESENVOLVER
Para o cumprimento dos objectivos do trabalho é necessário a planificação
lógica e ...
IV MATERIAIS NECESSÁRIOS
1. Equipamento e materiais consumíveis (por concluir)
2. Reagentes e meios (por concluir)
A lista...
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
7
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Projecto de actividades práticas de gm

176 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
176
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projecto de actividades práticas de gm

  1. 1. TÍTULO: ELABORAÇÃO DE PROTOCOLOS EXPERIMENTAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DE ACTIVIDADES PRÁTICAS DA DISCIPLINA DE GENÉTICA DOS MICRORGANISMOS PROPONENTE: IHANGIKA FRANCISCA CHIPOMBELA CHICHI LOCAL DE TRABALHO: Laboratórios de Microbiologia e de Biologia Molecular, Departamento de biologia – Faculdade de Ciências EQUIPA DE TRABALHO: Responsável: Ihangika Francisca Chipombela Chichi Assistente - Estagiária Orientação: Fernanda Lages – Prof. Associada Vangajala – Prof. Asssociado Colaborador: Joana Fernanda Chaia Gomes Maiato – Estudante do 4º ano da opção de Microbiologia e Biologia Celular DURAÇÃO: O trabalho tem a previsão de duração de um ano e meio. Este período vai permitir seleccionar os métodos mais rápidos e de fácil execução para cada aula. 1
  2. 2. ÍNDICE I. INTRODUÇÃO 1. Contexto teórico................................................................................. 3 2. Justificação........................................................................................ 3 3. Área de trabalho............................................................................... 4 4. Objecto............................................................................................. 4 5. Objectivos........................................................................................ 4 6. Resultados esperados..................................................................... 4 II. TAREFAS / ACTIVIDADES A DESENVOLVER ........................................... 5 (metodologia de trabalho) III. CRONOGRAMA DE TRABALHO................................................................. 5 IV. MATERIAIS NECESSÁRIOS V. REAGENTES NECESSÁRIOS VI. CUSTOS ESTIMADOS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 2
  3. 3. I. INTRODUÇÃO 1. CONTEXTO TEÓRICO – Hoje em dia, o domínio das ciências experimentais assume uma enorme importância numa sociedade extremamente desenvolvida do ponto de vista científico-tecnológico. Torna-se, pois, necessário preparar os jovens de forma a desenvolver neles atitudes e competências que os tornem capazes de pensar e intervir autonomamente. (NÁPOLES, Anabela e BRANCO, Maria. 1994) As actividades laboratoriais constituem em excelente espaço para o desenvolvimento pessoal e interpessoal, pois permitem: - desenvolver o gosto pelas actividades laboratoriais - sensibilizar para a evolução do conhecimento científico e dos sempre inovadores processos tecnológicos - estimular o espirito científico do qual fazem parte o planeamento e a realização de experiências, assim como a interpretação de resultados - desenvolver a capacidade de auto-crítica, de decisão autónoma e de trabalho de pesquisa - estimular as capacidades de trabalho e de relacionamento em grupo Assim, o desenho curricular dos cursos deve conter disciplinas que integrem actividades práticas de laboratório ou de campo, por formas, a sensibilizar os estudantes para a importância que um trabalho pode assumir na sociedade. O plano curricular em vigor do curso de biologia foi definido durante a reforma curricular da Faculdade de Ciências em 2000. A disciplina de Genética dos Microrganismos, foi introduzida no plano de estudos para licenciatura em biologia. Está inserida no 6º semestre e, é de carácter obrigatório para os estudantes de opção de Microbiologia e Biologia Celular. O conteúdo programático (teórico e prático) da disciplina contempla os temas que se consideram indispensáveis para a formação actual e abrangente de profissionais formados na área de Microbiologia, capazes de desenvolver trabalhos de investigação na Saúde Pública, Agro-pecuária, Industria e Ambiente. Está delineado de forma a que os estudantes adquiram capacidade científica e técnica para o desenvolvimento de estudos epidemiológicos e de investigação para o combate e prevenção de doenças; para a aplicação de técnicas rápidas de controlo de qualidade de alimentos e de águas; e, finalmente, para o desenvolvimento de trabalhos no âmbito da Genética Molecular, com aplicação noutros ramos das ciências biológicas, como a veterinária, a agricultura e a medicina. 2. JUSTIFICAÇÃO – De acordo com os objectivos da disciplina, espera-se que os estudantes adquiram no fim do semestre as seguintes habilidades: - domínio das metodologias para extracção de DNA, transferências génicas, obtenção de mutantes, mapeamento génico e sua importância para as análises genéticas - interpretação dos processos de indução e repressão génica - reconhecimento das potencialidades dos microrganismos para o desenvolvimento sustentável 3
  4. 4. Para tal, é necessário o desenvolvimento de actividades práticas no laboratório. Desde a inserção da disciplina de Genética dos Microrganismos no plano curricular em 2000, nunca se cumpriu com o programa prático da mesma, por um lado por falta de laboratório e meios para a execução das actividades e por lado por falta de protocolos experimentais discriminando os materiais e métodos utilizados para o desenvolvimento de cada actividade. A restauração do laboratório de Microbiologia e a montagem do laboratório de Biologia Molecular, vem constituir um aporte para a realização de aulas práticas de Genética dos Microrganismos, ditando assim, o fim de uma disciplina somente teórica. Durante o curso de agregação pedagógica nos módulos de Didáctica, Desenho curricular e Elaboração de Programas, fomos chamados a atenção para, a necessidade e a importância da inclusão de actividades que permitam, o desenvolvimento de habilidades nas diferentes disciplinas. Com este trabalho pretende-se iniciar a identificação de actividades e técnicas, a descrição de protocolos experimentais para cada uma das actividades e técnicas a implementar e por fim a compilação de um manual de técnicas laboratoriais de genética dos microrganismos 3. ÁREA DE TRABALHO Genética 4. OBJECTO DE TRABALHO Microrganismos, fundamentalmente bactérias 5. OBJECTIVOS 5.1. GERAL  Elaborar um manual de técnicas laboratoriais para a disciplina de genética dos microrganismos 5.2. ESPECÍFICOS  Apreender conhecimentos teóricos e práticos sobre metodologias de análises genéticas de microrganismos.  Dominar os métodos de extracção de DNA cromossomal e plasmídico.  Dominar a técnica de identificação de mutantes.  Dominar as técnicas de cultivo de bactérias. 6. RESULTADOS ESPERADOS Com este trabalho, espera-se optimizar as técnicas necessárias a realização das actividades laboratoriais propostas. 4
  5. 5. II TAREFAS / ACTIVIDADES A DESENVOLVER Para o cumprimento dos objectivos do trabalho é necessário a planificação lógica e harmoniosa de tarefas. A organização deste trabalho passa por:  Elaborar uma lista de algumas actividades que podem ser desenvolvidas em laboratório, para o cumprimento do programa prático da disciplina.  Fazer um inventário dos materiais e reagentes existentes nos laboratórios de Microbiologia e Biologia Molecular e, elaborar uma lista dos materiais e reagentes a adquirir.  Planificar as aulas práticas de acordo com os objectivos do programa vigente e seleccionar, pelo menos, duas aulas práticas por cada capítulo, tendo em conta, o material e reagentes disponíveis bem como, os custos do material e dos reagentes a adquirir.  Testar os protocolos experimentais para cada aula prática seleccionada. Deve-se experimentar dois ou três métodos diferentes para cada aula, por formas a permitir a escolha do melhor método segundo as nossas condições de trabalho, bem como, a optimização dos métodos que possam eventualmente não produzir os resultados esperados. III CRONOGRAMA DO TRABALHO O trabalho terá a duração de um ano e meio e compreende as seguintes fases: 2009 2010 Fase Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun 1 2 3 4 FASE 1: Revisão bibliográfica, elaboração da lista de actividades práticas e realização do inventário. FASE 2: Aquisição de material e reagentes FASE 3: Trabalho de laboratório - ensaios preliminares para selecção e optimização das técnicas. FASE 4: Produção do relatório final e elaboração do manual de técnicas laboratoriais de Genética dos Microrganismos. 5
  6. 6. IV MATERIAIS NECESSÁRIOS 1. Equipamento e materiais consumíveis (por concluir) 2. Reagentes e meios (por concluir) A lista de meios e reagentes necessários para a realização das actividades seleccionadas apresenta-se no anexo 1. V CUSTOS ESTIMADOS 6
  7. 7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 7

×