SlideShare uma empresa Scribd logo
12
RITOS FINAIS
Canto de Envio: Deus vos guarde (congregação, ao órgão)
Letra: J. E. Rankin, v. S. E. McNair. Música: GOD BE WITH YOU
Deus vos guarde pelo seu poder,
Permaneça ao vosso lado,
Vos dispense o seu cuidado.
Deus vos guarde pelo seu poder!
Pelo seu poder e no seu amor,
Estaremos todos com Jesus!
Pelo seu poder e no seu amor;
Oh! Que Deus vos guarde em sua luz.
Deus vos guarde para o seu louvor,
Consolados e contentes,
Achegados sempre aos crentes.
Deus vos guarde para o seu louvor!
Deus vos guarde bem no seu amor,
No trabalho glorioso,
Para o dia venturoso.
Deus vos guarde bem no seu amor!
Oração de Envio
A Bênção
Ministro: O Senhor esteja convosco!
Povo: Seja também contigo!
Ministro: Amados do Senhor, recebei a bênção: que o Senhor vos abençoe e vos
guarde. Que o Senhor sobre vós levante o rosto e tenha misericórdia de vós. Que
o Senhor faça resplandecer sobre vós a sua face e vos dê a paz. † Em nome do
Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Responso: Amém tríplice dinamarquês (congregação, ao órgão).
Ministro: Ide em paz para serdes testemunhas de Jesus Cristo, e que o Senhor
vos abençoe e vos acompanhe.
Povo: Graças a Deus!
Poslúdio: Eugene Gigout – Tocata em Si menor (ao órgão).
Recessional: Saída do Ministro, dos presbíteros, dos oficiantes e do Coro.
Após as saídas, todos podem se assentar.
1
Igreja
da Santíssima Trindade
Reformados na fé; católicos no legado;
Ecumênicos na comunhão; inclusivos na acolhida.
Ordem para o Culto Público – XVII Domingo do Tempo Comum
Franca, 26 de julho de 2009.
RITOS INICIAIS
Acolhida
Pedimos a todos que mantenham a atitude de silêncio e reverência dentro do templo, evitando conversar, entrar e sair
durante a celebração, sobretudo durante as leituras e orações. Por gentileza, mantenham bipes, pagers e telefones
celulares em modo silencioso.
Prelúdio: Improvisação sobre a melodia BREAD OF LIFE (ao órgão).
Saudação Inicial: Avisos comunitários e saudação aos visitantes.
Intróito: Monica W. Geler – Salmo 142 (coro, ao órgão).
Cerimoniário: Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!
Povo: Para sempre seja louvado!
Cerimoniário: Caros irmãos e irmãs; nesta celebração do Culto Público ao
Senhor, Jesus nos chama a segui-lo não só porque ele pode nos alimentar o
corpo, como fez com as multidões ao multiplicar os pães, mas, sobretudo, por
ser ele o único verdadeiro alimento para nossas almas. Com alegria, iniciemos
este Culto cantando:
Canto de entrada: Tu és soberano sobre a terra (congregação, pelo conjunto).
A congregação se coloca de pé.
Processional: Entrada da Bíblia, do Coro, dos oficiantes e do Ministro.
Tu és soberano sobre a terra; sobre os céus tu és Senhor absoluto.
Tudo o que existe e acontece, tu o sabes muito bem; tu és tremendo.
E, apesar dessa glória que tens, tu te importas comigo também.
E este amor tão grande eleva-me, amarra-me a ti; tu és tremendo.
Invocação, Voto e Sentença bíblica: Mt. 28.19, Sl. 121.1, Sl. 124.8, Jo. 6.68.
Ministro: † Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Povo: Amém.
Ministro: Elevo os olhos para os montes; de onde me virá o socorro?
Povo: O nosso socorro está em o nome do Senhor, Criador do céu e da
terra.
Todos: Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna!
2
Responso: Belas palavras de vida (congregação, ao órgão).
Letra: Phillip P. Bliss, v. Robert H. Moreton. Música: WORDS OF LIFE.
Quero ouvi-las mais outra vez, belas palavras de vida!
Narram muito do que Cristo fez, belas palavras de vida!
Elas vêm de cima, seu poder anima!
Que alegres são! Que alegres são essas palavras de vida!
Só Jesus Cristo a todos dá belas palavras de vida!
Sem Jesus, salvação não há; belas palavras de vida!
Com amor conclama, para o céu nos chama!
Só Jesus Cristo é salvador! Belas palavras de vida!
Quer salvar todo pecador! Belas palavras de vida!
Ele vivifica e nos purifica.
Coleta por pureza
Oficiante: Oremos. Deus Todo-Poderoso, para quem todos os corações estão
abertos, todos os desejos conhecidos, e para quem segredo nenhum está oculto;
purifica os pensamentos de nossos corações pela inspiração do teu Santo
Espírito, para que possamos amar-te perfeitamente, e dignamente engrandecer
teu santo nome. Por Cristo Jesus, Nosso Senhor.
Povo: Amém.
Penitência
Chamada à penitência: Hb. 4.14-16
Oficiante: Tendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote
que penetrou os céus, conservemos firmes a nossa confissão. Porque não temos
sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi
ele tentado em todas as coisas à nossa semelhança, mas sem pecado.
Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de
recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna.
Com humildade e fé, confessemos a Deus os nossos pecados.
Confissão de pecados
Todos se colocam de joelhos.
Todos: Nós confessamos a ti, ó Deus Todo-Poderoso, que temos pecado
contra ti, contra nosso próximo e contra nós mesmos, em nossas ações,
palavras e pensamentos, naquilo que fazemos e naquilo que deixamos de
fazer. Nós não te amamos de todo o nosso coração, de toda a nossa alma e
de todo o nosso entendimento, nem temos amado nosso próximo como a
nós mesmos. Na tua misericórdia, perdoa o que fomos, emenda o que
somos e conduz-nos ao que devemos ser, de modo que nos deleitemos na
tua vontade e trilhemos os teus caminhos, para a glória de teu santo
nome. Amém.
11
Eu te adoro, Cristo, verdadeiro Deus,
Em mistério santo revelado aos teus.
Reverentemente tenho o coração
E minha alma toda nesta devoção.
Faltam-me sentidos para compreender
O que em fé somente posso perceber.
Creio em Deus e em tudo o que nos revelou;
Por favor celeste na verdade estou.
Portentoso fato – Santo Memorial –
Pão divino e vivo dado ao ser mortal!
Misericordioso faze-me encontrar
A Real Presença tua em teu altar.
Ó Jesus divino, santo Doador,
Com afã minha alma busca o teu amor!
Com a tua graça, Cristo, vem assim
Neste Sacramento do teu Corpo a mim.
Pós-Comunhão
Coro: Cesar Franck – Panis Angelicus (Solista, ao órgão).
Tradução:
Ó Pão celestial, tornado em alimento para a humanidade,
Pão das hostes celestiais, em sinais outrora prometido.
Oh! Quão milagroso mistério, nutrir-se do Senhor
Mesmo o mais pobre e humilde servo seu!
Mesmo o mais pobre e humilde servo seu!
A ti rogamos, ó trina Divindade,
Que assim tu nos visites, a nós, que te cultuamos,
E nos guies por tuas sendas, de modo que vejamos
A luz na qual tu habitas,
A luz na qual tu habitas.
Presbítero: Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!
Povo: Para sempre seja louvado!
Todos se colocam de pé.
Presbítero: Oremos. Graças te rendemos, ó Deus, pois pela Palavra e pelo
Sacramento tu nos deste teu Filho, que é o verdadeiro pão do céu, e alimento
para a vida eterna. Fortalece-nos assim no teu serviço, de modo que nosso viver
cotidiano transpareça nossa gratidão. Por Jesus Cristo, Nosso Senhor.
Povo: Amém.
10
Ministro: Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o
cálice, dizendo: este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as
vezes que o beberdes, em memória de mim.
Novamente, um breve momento de silêncio é observado.
A Oração do Senhor
Todos se colocam de pé.
Ministro: E ainda, obedecendo ao ensinamento de Nosso Senhor, nós
recebemos a dádiva de podermos orar, dizendo:
Todos: Pai nosso que estás no céu, santificado seja teu nome. Venha o teu
reino; seja feita a tua vontade assim na terra como no céu. O pão nosso de
cada dia dá-nos hoje. Perdoa as nossas dívidas, assim como nós
perdoamos os nossos devedores. E não nos deixes cair em tentação, mas
livra-nos do mal, pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre.
Amém.
Agnus Dei
Ministro: Eis o Cordeiro de Deus, que tira os pecados do mundo!
Povo: Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa, mas dize
uma só palavra e serei salvo.
Ministro: Cordeiro de Deus, que tiras os pecados do mundo, tem misericórdia
de nós.
Povo: Cordeiro de Deus, que tiras os pecados do mundo, tem
misericórdia de nós.
Todos: Cordeiro de Deus, que tiras os pecados do mundo, dá-nos a tua
paz.
A Comunhão do Pão e do Cálice
O Ministro, após comungar e ministrar a Comunhão aos presbíteros, envia-os para, com ele, distribuí-la ao povo. Diz-
se na Comunhão do Pão:
Ministro ou Presbítero: O pão que partimos é a comunhão do Corpo de
Cristo.
Resposta: Amém.
E na comunhão do Cálice:
Ministro ou Presbítero: O cálice que abençoamos é a comunhão do Sangue de
Cristo.
Resposta: Amém.
Após receber a Comunhão, cada um pode se assentar.
Canto de Comunhão: Eu te adoro, Cristo, verdadeiro Deus (congregação, ao órgão).
Letra: S. Tomás de Aquino, v. Jaci C. Maraschin. Música: ADORO DEVOTE
3
Um momento de silêncio é observado para as confissões individuais.
Responso: KYRIE ELEISON (congregação, ao órgão).
Da liturgia luterana.
Todos se colocam de pé.
Tem piedade de nós, Senhor.
Tem piedade de nós, Jesus.
Tem piedade de nós, Senhor.
Absolvição: I Jo. 1.9.
Ministro: Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar
os pecados e nos purificar de toda injustiça. Assim sendo, que † o Senhor tenha
misericórdia de vós, vos perdoe os pecados e vos conduza no caminho para vida
eterna.
Povo: Amém.
Canto de louvor: A ele a glória (congregação, pelo conjunto).
Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas;
Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas,
A ele a glória; a ele a glória; a ele a glória para sempre, amém.
Quão profundas as riquezas, o saber e o conhecer de Deus;
Quão insondáveis seus juízos e seus caminhos.
LITURGIA DA PALAVRA
Coleta do dia
Ministro: O Senhor esteja convosco.
Povo: Seja também contigo.
Ministro: Oremos. Deus de toda graça, que puseste nos corações de todos os
teus filhos o desejo pela tua Palavra e a fome pela tua verdade; concede-nos que,
crendo naquele a quem tu enviaste, nós possamos conhecer que ele é o
verdadeiro pão do céu e alimento para a vida eterna, Jesus Cristo, Nosso Senhor.
Por ele, a quem contigo e o Santo Espírito, sejam a glória e a honra para sempre
e sempre.
Povo: Amém.
Todos podem se assentar.
Primeira Leitura: IISm. 11.1-15.
Leitor: Leitura do Segundo Livro de Samuel.
Após a leitura, diz-se:
Leitor: Palavra do Senhor.
Povo: Graças a Deus.
4
Salmo do Dia: Sl 14 (leitor e congregação, responsivamente).
Responso: Gloria Patri.
Letra: da liturgia latina. Música: GREATOREX
Todos se colocam de pé.
Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Santo Espírito.
Como era no princípio, é hoje e para sempre, eternamente. Amém.
Todos podem se assentar.
Segunda Leitura: Ef. 3.14-21.
Leitor: Leitura da Carta de S. Paulo aos Efésios.
Após a leitura, diz-se:
Leitor: Palavra do Senhor.
Povo: Graças a Deus.
Todos se colocam de pé.
Aclamação do Evangelho: Sê engrandecido (congregação, pelo conjunto).
Sê engrandecido, ó Deus da minha vida;
Tu és o Deus da minha salvação.
És a minha rocha, a minha segurança;
Meus lábios sempre te exaltarão.
Aleluia! Te louvo, pois sei que sobre todos és Senhor.
Aleluia! Aleluia! Aleluia! Louvemos ao Senhor!
Leitura do Evangelho: Jo. 6.24-35.
Leitor: O ‡ Sagrado Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo o relato
de S. João.
Povo: Glória ao Senhor, agora e para sempre!
Após a leitura, diz-se:
Leitor: O Evangelho é o poder de Deus para a salvação.
Povo: Glória a ti, Senhor.
Oração por Iluminação
Oficiante: Oremos. Senhor, abre nossos corações e mentes pelo poder do teu
Santo Espírito, de modo que, nas Escrituras que foram lidas e na Palavra que
será proclamada, ouçamos com alegria o que tu nos queres dizer. Por Cristo
Jesus, Nosso Senhor.
Povo: Amém.
Todos podem se assentar.
O Sermão
9
tendo nós caído em pecado, enviaste misericordiosamente em nosso resgate teu
único Filho, Jesus Cristo, o qual, para a nossa redenção, tomou sobre si a
natureza humana e sofreu a morte na cruz, realizando sacrifício único, perfeito e
completo em favor da humanidade. Agora, obedecendo ao seu mandamento,
nos reunimos para celebrar o sacramento da Eucaristia.
O Mistério da Fé (ministro e congregação, ao órgão)
Ministro:
Eis o mistério da fé:
Todos:
Anunciamos, Senhor, a tua morte,
E proclamamos a tua ressurreição.
Vem, ó Senhor Jesus!
Epíclese e Intercessões
Todos se colocam de joelhos.
Ministro: Aceita, ó Senhor, nossa oferta de ação de graças, frutos daquilo que tu
mesmo nos concedeste por tua dadivosa mão. Envia sobre nós o teu Santo
Espírito, de modo que, ao participarmos deste pão e deste cálice, estejamos, em
verdade, participando da comunhão do † Corpo e do Sangue de Nosso Senhor
Jesus Cristo.
Povo: Recebe, Senhor, a nossa oferta.
Ministro: Suplicamos-te que, ao participarmos do Corpo e do Sangue de Cristo,
sejamos reunidos pelo Espírito Santo num só corpo.
Povo: Faze de nós um só corpo e um só espírito.
Ministro: Lembra-te, ó Pai, da tua Igreja que se faz presente pelo mundo
inteiro. Que ela cresça na prática do teu amor, com nosso Arcebispo N., com
nosso Bispo N. e com todos os pastores do teu rebanho.
Povo: Lembra-te, ó Pai, da tua Igreja.
Ministro: Pedimos-te, enfim, ó Senhor, que tu tenhas misericórdia de todos nós
e nos conceda participarmos da vida eterna, com os patriarcas e os profetas, com
teus apóstolos e mártires, com Rudolf Bultmann, doutor da Igreja, e com todos
os teus santos que te serviram em todas as eras e lugares, de modo que
possamos te louvar e glorificar teu nome por Jesus Cristo, teu Filho, Nosso
Senhor.
Povo: Concede-nos o convívio dos teus eleitos.
Fração do Pão e Consagração do Cálice
Ministro: Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: que o
Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou do pão e, tendo dado graças, o
partiu e deu aos seus discípulos, dizendo: tomai e comei, isto é o meu corpo, que
é dado por vós. Fazei isto em memória de mim.
Um breve momento de silêncio é observado.
8
Consagração das Ofertas
Todos se colocam de pé.
Diácono: Oremos. Bendito és tu, Deus de toda a Criação, por cuja bondade nós
recebemos estas dádivas que te ofertamos. Aceita e emprega estas ofertas para a
tua glória e para o serviço do teu reino.
Povo: Bendito seja o Senhor, para sempre e sempre.
Celebração da Sagrada Eucaristia
Convite à Mesa do Senhor
Ministro: Vinde, celebremos com louvor e ação de graças o Sacramento da
Nova e Eterna Aliança que recorda a Última Ceia, anuncia a morte e a vitória do
Senhor e a sua presença viva nos mistérios do seu Corpo e Sangue, e no meio do
seu povo, a quem o mesmo Senhor proclama: Eu sou o pão vivo que desce do
céu; se alguém comer deste pão, viverá eternamente. Todos os cristãos que,
batizados, se encontrem em plena comunhão com a Igreja de Cristo, são
convidados a dar testemunho da sua fé, participando da Mesa do Senhor.
Diálogo e Prefácio Eucarístico
Ministro: O Senhor esteja convosco.
Povo: Seja também contigo.
Ministro: Elevemos os corações.
Povo: Ao Senhor os elevamos.
Ministro: Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
Povo: Pois fazê-lo é digno e justo.
Ministro: É verdadeiramente justo e digno, em verdade, é nossa alegria e
salvação o rendermos honras, graças e louvores a ti, Senhor Deus e Pai Santo,
pela obra da salvação que operaste em nosso favor por Cristo Jesus, Nosso
Senhor. Portanto, com os anjos, os teus santos de todas as eras e lugares e toda a
companhia dos céus, unimos nossas vozes para louvar teu nome por toda a
eternidade, cantando:
Sanctus (congregação, pelo conjunto).
Aleluia! Aleluia! Reina, eterno, o grandioso Senhor!
Aleluia! Aleluia! Santo! Santo é o Senhor Deus dos Exércitos!
Céus e terra plenos estão da sua glória!
Bendito é o que vem em teu nome, ó Deus!
Hosana! Hosana nas alturas!
Anamnese
Ministro: Toda glória e ação de graças sejam dadas a ti, ó Senhor, nosso Deus,
por toda a criação e por nos teres feito à tua imagem e semelhança e porque,
5
A Confissão de Fé
Oficiante: Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.
Povo: Para sempre seja louvado!
Oficiante: Em resposta à Palavra do Senhor que foi proclamada, confessemos a
fé que ele mesmo nos concede, nas palavras do Credo Apostólico.
Todos se colocam de pé.
Todos: Creio em Deus Pai, Todo-Poderoso Criador do céu e da terra. E em
seu Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor, o qual foi concebido pelo poder do
Espírito Santo; nasceu da virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos; foi
crucificado, morto e sepultado; desceu ao Hades; ressuscitou ao terceiro
dia; subiu ao céu e está sentado à destra de Deus Pai Todo-Poderoso, de
onde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na
Santa Igreja universal, na comunhão dos santos, na remissão dos
pecados, na ressurreição do corpo e na vida eterna. Amém.
Responso: Cristo, tu és meu refúgio (congregação, pelo conjunto)
Cristo, tu és meu refúgio,
Em quem posso confiar.
Cristo, tu és meu refúgio;
Coloco a minha confiança em ti.
Tenho esperança, tenho um futuro,
Dádiva do Senhor.
Nisto eu creio, sim, eu creio!
Tua Palavra é vida e poder
Para nos libertar.
Nisto eu creio, sim, eu creio!
Todos podem se assentar.
As Orações do Povo
Ministro: Diz o Senhor que muito vale, por sua eficácia, a súplica do justo.
Apresentemos a Deus nossas orações pela Igreja, pelo mundo, por nossas
autoridades e por nossos irmãos em necessidade, bem como nossos motivos de
gratidão.
Oficiante: Senhor, que a tua Igreja persevere fielmente na proclamação da tua
Palavra e na ministração dos teus Sacramentos. Sê com nosso Bispo, N. e
concede tua luz a todos os teus ministros. Senhor, nosso Deus,
Povo: Escuta a nossa oração.
6
Oficiante: Senhor, que a tua mão guie as decisões de nossos governantes e
autoridades. Governa sobre nosso Presidente, Luís Inácio, nosso Governador,
José, e nosso Prefeito, Sydnei. Ilumina as deliberações de nossos Senadores,
Deputados e Vereadores, e ministra tua justiça pelas decisões de nossos
Ministros, Desembargadores e Juízes. Senhor, nosso Deus,
Povo: Escuta a nossa oração.
Oficiante: Senhor, que a nossa comunidade possa viver fielmente o Evangelho,
cumprindo o Grande Mandamento e a Grande Comissão, de modo a
engrandecer teu nome e expandir teu Reino. Senhor, nosso Deus,
Povo: Escuta a nossa oração.
Oficiante: Senhor, que os enfermos possam receber o conforto que vem do teu
Santo Espírito, e que segundo a tua misericordiosa soberania, os médicos
recebam a sabedoria que vem do alto, e os tratamentos que ministram surtam o
efeito que tu mesmo determinas. Lembra-te de nossos irmãos N. e N., de nosso
Vice-Presidente, José de Alencar, e de todos quantos padecem de sua saúde,
física, espiritual ou mental. Senhor, nosso Deus,
Povo: Escuta a nossa oração.
Oficiante: Graças te damos, ó Senhor, pelos 40 anos da conquista da Lua pelo
homem, e por todos os avanços da tecnologia que, pela tua graça, ocorreram por
causa da corrida espacial. Que a tua graça continue iluminando as mentes dos
teus servos, de modo que a vida na Terra seja tornada mais produtiva e
agradável, e o teu nome glorificado pela tua graça. Senhor, nosso Deus,
Povo: Escuta a nossa oração.
Oficiante: Graças rendemos ainda, ó Senhor, pela vida e pela obra do teólogo
Rudolf Bultmann, no 33º aniversário de sua morte. Que sua produção acadêmica
inspire os teus servos a desenvolver a ciência teológica e, assim, buscar ampliar
o conhecimento que teu povo tem de ti. Senhor, nosso Deus,
Povo: Escuta a nossa oração.
Todos se colocam de pé.
Ministro: Senhor, nosso Deus, cujo Filho e Senhor Nosso, Jesus Cristo,
prometeu que tudo quanto ligássemos na terra, seria ligado no céu; recebe as
súplicas do teu povo; dá-nos a conhecer a tua vontade, e guia-nos para a sua
perfeita realização em nós. Oramos por este mesmo Jesus Cristo, teu Filho,
Nosso Senhor, o qual vive e reina contigo e o Santo Espírito, hoje e pelas eras
sem fim.
Povo: Amém.
A Saudação da Paz
Ministro: Que a paz do Senhor seja sempre convosco!
Povo: O amor de Cristo nos uniu!
Ministro: Saudemo-nos com a paz do Senhor.
Os presentes saúdam os que se encontram à sua volta com a paz do Senhor. Após, podem se assentar.
7
LITURGIA EUCARÍSTICA
Ofertório
Convite ao Ofertório: Sl. 24.1
Oficiante: Dediquemos ao Senhor a oferta das nossas vidas e o fruto do nosso
trabalho.
Todos: Ao Senhor pertence a terra e tudo o que nela se contém. O mundo
e os que nele habitam.
Canto do Ofertório: Deus, do infinito o Criador.
Letra: R. L. Edwards, trad. J. W. Faustini. Música: LASS UNS ERFREUEN
Processional: Entrada dos elementos eucarísticos e dos presbíteros.
Deus, do infinito o Criador,
Que deste aos astros seu fulgor,
Tuas obras te proclamam!
Ao explorarmos a amplidão,
Obra sem par da tua mão,
Extasiados te louvamos!
Aleluia! Aleluia! Aleluia!
Ergue-se o homem para o céu;
Deixa o planeta em que nasceu;
Oh! Conquista sem limites!
Como haveremos de entender
Que Deus quisesse aqui viver?
Deus Eterno, entre os homens!
Aleluia! Aleluia! Aleluia!
Hoje há problemas entre nós
Por não ouvirmos tua voz.
Pai, perdoa as nossas faltas!
Que nossas vidas em Jesus
Busquem guarida, paz e luz,
E teu nome celebremos:
Aleluia! Aleluia! Aleluia!
No grande plano divinal
Dessa harmonia universal,
Deus, com grande amor, salvou-nos!
Ele nos deixa conhecer
Toda a extensão do seu poder
Revelado no universo!
Aleluia! Aleluia! Aleluia!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

May 30 2021
May 30 2021May 30 2021
May 30 2021
MariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Apr 25 2021 dominga 3
Apr 25 2021   dominga 3Apr 25 2021   dominga 3
Apr 25 2021 dominga 3
MariadaSilva95
 
20 05-12 Ritual para celebração pronto
20 05-12 Ritual para celebração pronto20 05-12 Ritual para celebração pronto
20 05-12 Ritual para celebração pronto
Nacreto
 
Apr 2 2021 friday-website
Apr 2 2021   friday-websiteApr 2 2021   friday-website
Apr 2 2021 friday-website
Paul da Silva, FRI
 
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João CrisóstomoDivina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Marco Antônio Pensak
 
Apresentação missa para 06 05-12
 Apresentação missa para 06 05-12 Apresentação missa para 06 05-12
Apresentação missa para 06 05-12
Nacreto
 
Devemos pregar a palavra de deus
Devemos pregar a palavra de deusDevemos pregar a palavra de deus
Devemos pregar a palavra de deus
antonio ferreira
 
Novena Mass
Novena MassNovena Mass
Novena Mass
MariadaSilva95
 
July 18 2021
July 18 2021July 18 2021
July 18 2021
MariadaSilva95
 
Missa 03 de julho de 2011
Missa 03 de julho de 2011Missa 03 de julho de 2011
Missa 03 de julho de 2011
Lucas Cunha
 
Cantar o Tríduo Pascal
Cantar o Tríduo PascalCantar o Tríduo Pascal
Cantar o Tríduo Pascal
Fábio Vasconcelos
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Novena Mass
Novena MassNovena Mass
Novena Mass
MariadaSilva95
 

Mais procurados (20)

May 30 2021
May 30 2021May 30 2021
May 30 2021
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Apr 25 2021 dominga 3
Apr 25 2021   dominga 3Apr 25 2021   dominga 3
Apr 25 2021 dominga 3
 
20 05-12 Ritual para celebração pronto
20 05-12 Ritual para celebração pronto20 05-12 Ritual para celebração pronto
20 05-12 Ritual para celebração pronto
 
Apr 2 2021 friday-website
Apr 2 2021   friday-websiteApr 2 2021   friday-website
Apr 2 2021 friday-website
 
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João CrisóstomoDivina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
 
Apresentação missa para 06 05-12
 Apresentação missa para 06 05-12 Apresentação missa para 06 05-12
Apresentação missa para 06 05-12
 
Devemos pregar a palavra de deus
Devemos pregar a palavra de deusDevemos pregar a palavra de deus
Devemos pregar a palavra de deus
 
Novena Mass
Novena MassNovena Mass
Novena Mass
 
July 18 2021
July 18 2021July 18 2021
July 18 2021
 
Missa 03 de julho de 2011
Missa 03 de julho de 2011Missa 03 de julho de 2011
Missa 03 de julho de 2011
 
Cantar o Tríduo Pascal
Cantar o Tríduo PascalCantar o Tríduo Pascal
Cantar o Tríduo Pascal
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Novena Mass
Novena MassNovena Mass
Novena Mass
 

Destaque

Kiko o dente canino(peça de teatro)
Kiko o dente canino(peça de teatro)Kiko o dente canino(peça de teatro)
Kiko o dente canino(peça de teatro)
Sandra Prates
 
Planejamento agosto de 2011 simone drumond (2)
Planejamento agosto de 2011 simone drumond (2)Planejamento agosto de 2011 simone drumond (2)
Planejamento agosto de 2011 simone drumond (2)
SimoneHelenDrumond
 
Aula de higiene pessoal
Aula de higiene pessoalAula de higiene pessoal
Aula de higiene pessoal
Governo de Rondônia
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
Aline Moraes
 
Cartazes sobre a higiene bucal (imprima e monte um painel) por simone drumond
Cartazes sobre a higiene bucal (imprima e monte um painel) por simone drumondCartazes sobre a higiene bucal (imprima e monte um painel) por simone drumond
Cartazes sobre a higiene bucal (imprima e monte um painel) por simone drumond
SimoneHelenDrumond
 
Higiene e Saúde
Higiene e SaúdeHigiene e Saúde
Higiene e Saúde
Paulo Coelho
 
Projeto em boca saudavél não entra carie simone helen drumond
Projeto em boca saudavél não entra carie simone helen drumondProjeto em boca saudavél não entra carie simone helen drumond
Projeto em boca saudavél não entra carie simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 

Destaque (7)

Kiko o dente canino(peça de teatro)
Kiko o dente canino(peça de teatro)Kiko o dente canino(peça de teatro)
Kiko o dente canino(peça de teatro)
 
Planejamento agosto de 2011 simone drumond (2)
Planejamento agosto de 2011 simone drumond (2)Planejamento agosto de 2011 simone drumond (2)
Planejamento agosto de 2011 simone drumond (2)
 
Aula de higiene pessoal
Aula de higiene pessoalAula de higiene pessoal
Aula de higiene pessoal
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Cartazes sobre a higiene bucal (imprima e monte um painel) por simone drumond
Cartazes sobre a higiene bucal (imprima e monte um painel) por simone drumondCartazes sobre a higiene bucal (imprima e monte um painel) por simone drumond
Cartazes sobre a higiene bucal (imprima e monte um painel) por simone drumond
 
Higiene e Saúde
Higiene e SaúdeHigiene e Saúde
Higiene e Saúde
 
Projeto em boca saudavél não entra carie simone helen drumond
Projeto em boca saudavél não entra carie simone helen drumondProjeto em boca saudavél não entra carie simone helen drumond
Projeto em boca saudavél não entra carie simone helen drumond
 

Semelhante a 2009 07-26, xvii domingo do tempo comum

Liturgia 6 de julho de 2014
Liturgia 6 de julho de 2014Liturgia 6 de julho de 2014
Liturgia 6 de julho de 2014
(R) Paróquia Anglicana de Santos
 
Vi domingo da páscoa
Vi domingo da páscoaVi domingo da páscoa
Vi domingo da páscoa
slideliturgia
 
Apr 18 2021 dominga 2
Apr 18 2021   dominga 2Apr 18 2021   dominga 2
Apr 18 2021 dominga 2
MariadaSilva95
 
Roteiro para celebração da palavra
Roteiro para celebração da palavraRoteiro para celebração da palavra
Roteiro para celebração da palavra
Cláudio Barros
 
Roteiro para celebração da palavra
Roteiro para celebração da palavraRoteiro para celebração da palavra
Roteiro para celebração da palavra
Cláudio Barros
 
Hora Santa Vocacional 2014
Hora Santa Vocacional 2014Hora Santa Vocacional 2014
Hora Santa Vocacional 2014
José Vieira Dos Santos
 
slide MISSA PAPAI.pptx
slide MISSA PAPAI.pptxslide MISSA PAPAI.pptx
slide MISSA PAPAI.pptx
FranklinOliveira30
 
Segundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja Luterana
Segundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja LuteranaSegundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja Luterana
Segundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja Luterana
Josemar da Silva Alves Bonho
 
Mãos que servem
Mãos que servemMãos que servem
Mãos que servem
Armin Andreas Hollas
 
Missa 1 eucaristia 2012
Missa 1 eucaristia 2012Missa 1 eucaristia 2012
Missa 1 eucaristia 2012
Catequese são sebastião
 
Celebração
CelebraçãoCelebração
Celebração
Nacreto
 
Folheto de cânticos
Folheto de cânticosFolheto de cânticos
Folheto de cânticos
torrasko
 
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascalHinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
wellingtonihs
 
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascalHinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
wellingtonihs
 
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascalHinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
wellingtonihs
 
Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.
Nacreto
 
Liturgia 8 de junho de 2014
Liturgia 8 de junho de 2014Liturgia 8 de junho de 2014
Liturgia 8 de junho de 2014
(R) Paróquia Anglicana de Santos
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
2013 quarta feira 20131218 (vs)
2013 quarta feira 20131218 (vs)2013 quarta feira 20131218 (vs)
2013 quarta feira 20131218 (vs)
Everton Wrasse
 
Vigilia Seminarios
Vigilia SeminariosVigilia Seminarios
Vigilia Seminarios
Catequese Barra
 

Semelhante a 2009 07-26, xvii domingo do tempo comum (20)

Liturgia 6 de julho de 2014
Liturgia 6 de julho de 2014Liturgia 6 de julho de 2014
Liturgia 6 de julho de 2014
 
Vi domingo da páscoa
Vi domingo da páscoaVi domingo da páscoa
Vi domingo da páscoa
 
Apr 18 2021 dominga 2
Apr 18 2021   dominga 2Apr 18 2021   dominga 2
Apr 18 2021 dominga 2
 
Roteiro para celebração da palavra
Roteiro para celebração da palavraRoteiro para celebração da palavra
Roteiro para celebração da palavra
 
Roteiro para celebração da palavra
Roteiro para celebração da palavraRoteiro para celebração da palavra
Roteiro para celebração da palavra
 
Hora Santa Vocacional 2014
Hora Santa Vocacional 2014Hora Santa Vocacional 2014
Hora Santa Vocacional 2014
 
slide MISSA PAPAI.pptx
slide MISSA PAPAI.pptxslide MISSA PAPAI.pptx
slide MISSA PAPAI.pptx
 
Segundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja Luterana
Segundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja LuteranaSegundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja Luterana
Segundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja Luterana
 
Mãos que servem
Mãos que servemMãos que servem
Mãos que servem
 
Missa 1 eucaristia 2012
Missa 1 eucaristia 2012Missa 1 eucaristia 2012
Missa 1 eucaristia 2012
 
Celebração
CelebraçãoCelebração
Celebração
 
Folheto de cânticos
Folheto de cânticosFolheto de cânticos
Folheto de cânticos
 
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascalHinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
 
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascalHinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
 
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascalHinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
 
Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.
 
Liturgia 8 de junho de 2014
Liturgia 8 de junho de 2014Liturgia 8 de junho de 2014
Liturgia 8 de junho de 2014
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
2013 quarta feira 20131218 (vs)
2013 quarta feira 20131218 (vs)2013 quarta feira 20131218 (vs)
2013 quarta feira 20131218 (vs)
 
Vigilia Seminarios
Vigilia SeminariosVigilia Seminarios
Vigilia Seminarios
 

Mais de leniogravacoes

áUreo busetto a democracia cristã no brasil - princípios e práticas
áUreo busetto   a democracia cristã no brasil - princípios e práticasáUreo busetto   a democracia cristã no brasil - princípios e práticas
áUreo busetto a democracia cristã no brasil - princípios e práticas
leniogravacoes
 
áNgel almazán templarios, cátaros y el grial
áNgel almazán   templarios, cátaros y el grialáNgel almazán   templarios, cátaros y el grial
áNgel almazán templarios, cátaros y el grial
leniogravacoes
 
A teoria-de-westcott-e-hort-e-o-texto-grego-do-nt-um-ensaio-em-manuscritologi...
A teoria-de-westcott-e-hort-e-o-texto-grego-do-nt-um-ensaio-em-manuscritologi...A teoria-de-westcott-e-hort-e-o-texto-grego-do-nt-um-ensaio-em-manuscritologi...
A teoria-de-westcott-e-hort-e-o-texto-grego-do-nt-um-ensaio-em-manuscritologi...
leniogravacoes
 
A história-da-igreja-duncan-reily
A história-da-igreja-duncan-reilyA história-da-igreja-duncan-reily
A história-da-igreja-duncan-reily
leniogravacoes
 
A veracidade da bíblia
A veracidade da bíbliaA veracidade da bíblia
A veracidade da bíblia
leniogravacoes
 
A música na liturgia de calvino em genebra jouberto heringer da silva
A música na liturgia de calvino em genebra   jouberto heringer da silvaA música na liturgia de calvino em genebra   jouberto heringer da silva
A música na liturgia de calvino em genebra jouberto heringer da silva
leniogravacoes
 
A obra de publicação na restauração do senhor
A obra de publicação na restauração do senhorA obra de publicação na restauração do senhor
A obra de publicação na restauração do senhor
leniogravacoes
 
A linguagem do amor valter e cida
A linguagem do amor   valter e cidaA linguagem do amor   valter e cida
A linguagem do amor valter e cida
leniogravacoes
 
A lei da tampa
A lei da tampaA lei da tampa
A lei da tampa
leniogravacoes
 
A ilusão carismática as estranhas doutrinas de benny hinn um poderoso xamã ...
A ilusão carismática as estranhas doutrinas de benny hinn   um poderoso xamã ...A ilusão carismática as estranhas doutrinas de benny hinn   um poderoso xamã ...
A ilusão carismática as estranhas doutrinas de benny hinn um poderoso xamã ...
leniogravacoes
 
A igreja de casa em casa
A igreja de casa em casaA igreja de casa em casa
A igreja de casa em casa
leniogravacoes
 
A doutrina do pecado
A doutrina do pecadoA doutrina do pecado
A doutrina do pecado
leniogravacoes
 
A carta da valnice
A carta da valniceA carta da valnice
A carta da valnice
leniogravacoes
 
A bíblia viva by semeadores da palavra
A bíblia viva by semeadores da palavraA bíblia viva by semeadores da palavra
A bíblia viva by semeadores da palavra
leniogravacoes
 
A atividade musical evangelica no brasil
A atividade musical evangelica no brasilA atividade musical evangelica no brasil
A atividade musical evangelica no brasil
leniogravacoes
 
106272355
106272355106272355
106272355
leniogravacoes
 
95 teses de lutero
95 teses de lutero95 teses de lutero
95 teses de lutero
leniogravacoes
 
50 annos parte_iv
50 annos parte_iv50 annos parte_iv
50 annos parte_iv
leniogravacoes
 
50 annos parte_iii
50 annos parte_iii50 annos parte_iii
50 annos parte_iii
leniogravacoes
 
50 annos cap_4
50 annos cap_450 annos cap_4
50 annos cap_4
leniogravacoes
 

Mais de leniogravacoes (20)

áUreo busetto a democracia cristã no brasil - princípios e práticas
áUreo busetto   a democracia cristã no brasil - princípios e práticasáUreo busetto   a democracia cristã no brasil - princípios e práticas
áUreo busetto a democracia cristã no brasil - princípios e práticas
 
áNgel almazán templarios, cátaros y el grial
áNgel almazán   templarios, cátaros y el grialáNgel almazán   templarios, cátaros y el grial
áNgel almazán templarios, cátaros y el grial
 
A teoria-de-westcott-e-hort-e-o-texto-grego-do-nt-um-ensaio-em-manuscritologi...
A teoria-de-westcott-e-hort-e-o-texto-grego-do-nt-um-ensaio-em-manuscritologi...A teoria-de-westcott-e-hort-e-o-texto-grego-do-nt-um-ensaio-em-manuscritologi...
A teoria-de-westcott-e-hort-e-o-texto-grego-do-nt-um-ensaio-em-manuscritologi...
 
A história-da-igreja-duncan-reily
A história-da-igreja-duncan-reilyA história-da-igreja-duncan-reily
A história-da-igreja-duncan-reily
 
A veracidade da bíblia
A veracidade da bíbliaA veracidade da bíblia
A veracidade da bíblia
 
A música na liturgia de calvino em genebra jouberto heringer da silva
A música na liturgia de calvino em genebra   jouberto heringer da silvaA música na liturgia de calvino em genebra   jouberto heringer da silva
A música na liturgia de calvino em genebra jouberto heringer da silva
 
A obra de publicação na restauração do senhor
A obra de publicação na restauração do senhorA obra de publicação na restauração do senhor
A obra de publicação na restauração do senhor
 
A linguagem do amor valter e cida
A linguagem do amor   valter e cidaA linguagem do amor   valter e cida
A linguagem do amor valter e cida
 
A lei da tampa
A lei da tampaA lei da tampa
A lei da tampa
 
A ilusão carismática as estranhas doutrinas de benny hinn um poderoso xamã ...
A ilusão carismática as estranhas doutrinas de benny hinn   um poderoso xamã ...A ilusão carismática as estranhas doutrinas de benny hinn   um poderoso xamã ...
A ilusão carismática as estranhas doutrinas de benny hinn um poderoso xamã ...
 
A igreja de casa em casa
A igreja de casa em casaA igreja de casa em casa
A igreja de casa em casa
 
A doutrina do pecado
A doutrina do pecadoA doutrina do pecado
A doutrina do pecado
 
A carta da valnice
A carta da valniceA carta da valnice
A carta da valnice
 
A bíblia viva by semeadores da palavra
A bíblia viva by semeadores da palavraA bíblia viva by semeadores da palavra
A bíblia viva by semeadores da palavra
 
A atividade musical evangelica no brasil
A atividade musical evangelica no brasilA atividade musical evangelica no brasil
A atividade musical evangelica no brasil
 
106272355
106272355106272355
106272355
 
95 teses de lutero
95 teses de lutero95 teses de lutero
95 teses de lutero
 
50 annos parte_iv
50 annos parte_iv50 annos parte_iv
50 annos parte_iv
 
50 annos parte_iii
50 annos parte_iii50 annos parte_iii
50 annos parte_iii
 
50 annos cap_4
50 annos cap_450 annos cap_4
50 annos cap_4
 

Último

CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 

Último (16)

CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 

2009 07-26, xvii domingo do tempo comum

  • 1. 12 RITOS FINAIS Canto de Envio: Deus vos guarde (congregação, ao órgão) Letra: J. E. Rankin, v. S. E. McNair. Música: GOD BE WITH YOU Deus vos guarde pelo seu poder, Permaneça ao vosso lado, Vos dispense o seu cuidado. Deus vos guarde pelo seu poder! Pelo seu poder e no seu amor, Estaremos todos com Jesus! Pelo seu poder e no seu amor; Oh! Que Deus vos guarde em sua luz. Deus vos guarde para o seu louvor, Consolados e contentes, Achegados sempre aos crentes. Deus vos guarde para o seu louvor! Deus vos guarde bem no seu amor, No trabalho glorioso, Para o dia venturoso. Deus vos guarde bem no seu amor! Oração de Envio A Bênção Ministro: O Senhor esteja convosco! Povo: Seja também contigo! Ministro: Amados do Senhor, recebei a bênção: que o Senhor vos abençoe e vos guarde. Que o Senhor sobre vós levante o rosto e tenha misericórdia de vós. Que o Senhor faça resplandecer sobre vós a sua face e vos dê a paz. † Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Responso: Amém tríplice dinamarquês (congregação, ao órgão). Ministro: Ide em paz para serdes testemunhas de Jesus Cristo, e que o Senhor vos abençoe e vos acompanhe. Povo: Graças a Deus! Poslúdio: Eugene Gigout – Tocata em Si menor (ao órgão). Recessional: Saída do Ministro, dos presbíteros, dos oficiantes e do Coro. Após as saídas, todos podem se assentar. 1 Igreja da Santíssima Trindade Reformados na fé; católicos no legado; Ecumênicos na comunhão; inclusivos na acolhida. Ordem para o Culto Público – XVII Domingo do Tempo Comum Franca, 26 de julho de 2009. RITOS INICIAIS Acolhida Pedimos a todos que mantenham a atitude de silêncio e reverência dentro do templo, evitando conversar, entrar e sair durante a celebração, sobretudo durante as leituras e orações. Por gentileza, mantenham bipes, pagers e telefones celulares em modo silencioso. Prelúdio: Improvisação sobre a melodia BREAD OF LIFE (ao órgão). Saudação Inicial: Avisos comunitários e saudação aos visitantes. Intróito: Monica W. Geler – Salmo 142 (coro, ao órgão). Cerimoniário: Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Povo: Para sempre seja louvado! Cerimoniário: Caros irmãos e irmãs; nesta celebração do Culto Público ao Senhor, Jesus nos chama a segui-lo não só porque ele pode nos alimentar o corpo, como fez com as multidões ao multiplicar os pães, mas, sobretudo, por ser ele o único verdadeiro alimento para nossas almas. Com alegria, iniciemos este Culto cantando: Canto de entrada: Tu és soberano sobre a terra (congregação, pelo conjunto). A congregação se coloca de pé. Processional: Entrada da Bíblia, do Coro, dos oficiantes e do Ministro. Tu és soberano sobre a terra; sobre os céus tu és Senhor absoluto. Tudo o que existe e acontece, tu o sabes muito bem; tu és tremendo. E, apesar dessa glória que tens, tu te importas comigo também. E este amor tão grande eleva-me, amarra-me a ti; tu és tremendo. Invocação, Voto e Sentença bíblica: Mt. 28.19, Sl. 121.1, Sl. 124.8, Jo. 6.68. Ministro: † Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Povo: Amém. Ministro: Elevo os olhos para os montes; de onde me virá o socorro? Povo: O nosso socorro está em o nome do Senhor, Criador do céu e da terra. Todos: Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna!
  • 2. 2 Responso: Belas palavras de vida (congregação, ao órgão). Letra: Phillip P. Bliss, v. Robert H. Moreton. Música: WORDS OF LIFE. Quero ouvi-las mais outra vez, belas palavras de vida! Narram muito do que Cristo fez, belas palavras de vida! Elas vêm de cima, seu poder anima! Que alegres são! Que alegres são essas palavras de vida! Só Jesus Cristo a todos dá belas palavras de vida! Sem Jesus, salvação não há; belas palavras de vida! Com amor conclama, para o céu nos chama! Só Jesus Cristo é salvador! Belas palavras de vida! Quer salvar todo pecador! Belas palavras de vida! Ele vivifica e nos purifica. Coleta por pureza Oficiante: Oremos. Deus Todo-Poderoso, para quem todos os corações estão abertos, todos os desejos conhecidos, e para quem segredo nenhum está oculto; purifica os pensamentos de nossos corações pela inspiração do teu Santo Espírito, para que possamos amar-te perfeitamente, e dignamente engrandecer teu santo nome. Por Cristo Jesus, Nosso Senhor. Povo: Amém. Penitência Chamada à penitência: Hb. 4.14-16 Oficiante: Tendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote que penetrou os céus, conservemos firmes a nossa confissão. Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas à nossa semelhança, mas sem pecado. Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna. Com humildade e fé, confessemos a Deus os nossos pecados. Confissão de pecados Todos se colocam de joelhos. Todos: Nós confessamos a ti, ó Deus Todo-Poderoso, que temos pecado contra ti, contra nosso próximo e contra nós mesmos, em nossas ações, palavras e pensamentos, naquilo que fazemos e naquilo que deixamos de fazer. Nós não te amamos de todo o nosso coração, de toda a nossa alma e de todo o nosso entendimento, nem temos amado nosso próximo como a nós mesmos. Na tua misericórdia, perdoa o que fomos, emenda o que somos e conduz-nos ao que devemos ser, de modo que nos deleitemos na tua vontade e trilhemos os teus caminhos, para a glória de teu santo nome. Amém. 11 Eu te adoro, Cristo, verdadeiro Deus, Em mistério santo revelado aos teus. Reverentemente tenho o coração E minha alma toda nesta devoção. Faltam-me sentidos para compreender O que em fé somente posso perceber. Creio em Deus e em tudo o que nos revelou; Por favor celeste na verdade estou. Portentoso fato – Santo Memorial – Pão divino e vivo dado ao ser mortal! Misericordioso faze-me encontrar A Real Presença tua em teu altar. Ó Jesus divino, santo Doador, Com afã minha alma busca o teu amor! Com a tua graça, Cristo, vem assim Neste Sacramento do teu Corpo a mim. Pós-Comunhão Coro: Cesar Franck – Panis Angelicus (Solista, ao órgão). Tradução: Ó Pão celestial, tornado em alimento para a humanidade, Pão das hostes celestiais, em sinais outrora prometido. Oh! Quão milagroso mistério, nutrir-se do Senhor Mesmo o mais pobre e humilde servo seu! Mesmo o mais pobre e humilde servo seu! A ti rogamos, ó trina Divindade, Que assim tu nos visites, a nós, que te cultuamos, E nos guies por tuas sendas, de modo que vejamos A luz na qual tu habitas, A luz na qual tu habitas. Presbítero: Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Povo: Para sempre seja louvado! Todos se colocam de pé. Presbítero: Oremos. Graças te rendemos, ó Deus, pois pela Palavra e pelo Sacramento tu nos deste teu Filho, que é o verdadeiro pão do céu, e alimento para a vida eterna. Fortalece-nos assim no teu serviço, de modo que nosso viver cotidiano transpareça nossa gratidão. Por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Povo: Amém.
  • 3. 10 Ministro: Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim. Novamente, um breve momento de silêncio é observado. A Oração do Senhor Todos se colocam de pé. Ministro: E ainda, obedecendo ao ensinamento de Nosso Senhor, nós recebemos a dádiva de podermos orar, dizendo: Todos: Pai nosso que estás no céu, santificado seja teu nome. Venha o teu reino; seja feita a tua vontade assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia dá-nos hoje. Perdoa as nossas dívidas, assim como nós perdoamos os nossos devedores. E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal, pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém. Agnus Dei Ministro: Eis o Cordeiro de Deus, que tira os pecados do mundo! Povo: Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa, mas dize uma só palavra e serei salvo. Ministro: Cordeiro de Deus, que tiras os pecados do mundo, tem misericórdia de nós. Povo: Cordeiro de Deus, que tiras os pecados do mundo, tem misericórdia de nós. Todos: Cordeiro de Deus, que tiras os pecados do mundo, dá-nos a tua paz. A Comunhão do Pão e do Cálice O Ministro, após comungar e ministrar a Comunhão aos presbíteros, envia-os para, com ele, distribuí-la ao povo. Diz- se na Comunhão do Pão: Ministro ou Presbítero: O pão que partimos é a comunhão do Corpo de Cristo. Resposta: Amém. E na comunhão do Cálice: Ministro ou Presbítero: O cálice que abençoamos é a comunhão do Sangue de Cristo. Resposta: Amém. Após receber a Comunhão, cada um pode se assentar. Canto de Comunhão: Eu te adoro, Cristo, verdadeiro Deus (congregação, ao órgão). Letra: S. Tomás de Aquino, v. Jaci C. Maraschin. Música: ADORO DEVOTE 3 Um momento de silêncio é observado para as confissões individuais. Responso: KYRIE ELEISON (congregação, ao órgão). Da liturgia luterana. Todos se colocam de pé. Tem piedade de nós, Senhor. Tem piedade de nós, Jesus. Tem piedade de nós, Senhor. Absolvição: I Jo. 1.9. Ministro: Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Assim sendo, que † o Senhor tenha misericórdia de vós, vos perdoe os pecados e vos conduza no caminho para vida eterna. Povo: Amém. Canto de louvor: A ele a glória (congregação, pelo conjunto). Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas, A ele a glória; a ele a glória; a ele a glória para sempre, amém. Quão profundas as riquezas, o saber e o conhecer de Deus; Quão insondáveis seus juízos e seus caminhos. LITURGIA DA PALAVRA Coleta do dia Ministro: O Senhor esteja convosco. Povo: Seja também contigo. Ministro: Oremos. Deus de toda graça, que puseste nos corações de todos os teus filhos o desejo pela tua Palavra e a fome pela tua verdade; concede-nos que, crendo naquele a quem tu enviaste, nós possamos conhecer que ele é o verdadeiro pão do céu e alimento para a vida eterna, Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por ele, a quem contigo e o Santo Espírito, sejam a glória e a honra para sempre e sempre. Povo: Amém. Todos podem se assentar. Primeira Leitura: IISm. 11.1-15. Leitor: Leitura do Segundo Livro de Samuel. Após a leitura, diz-se: Leitor: Palavra do Senhor. Povo: Graças a Deus.
  • 4. 4 Salmo do Dia: Sl 14 (leitor e congregação, responsivamente). Responso: Gloria Patri. Letra: da liturgia latina. Música: GREATOREX Todos se colocam de pé. Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Santo Espírito. Como era no princípio, é hoje e para sempre, eternamente. Amém. Todos podem se assentar. Segunda Leitura: Ef. 3.14-21. Leitor: Leitura da Carta de S. Paulo aos Efésios. Após a leitura, diz-se: Leitor: Palavra do Senhor. Povo: Graças a Deus. Todos se colocam de pé. Aclamação do Evangelho: Sê engrandecido (congregação, pelo conjunto). Sê engrandecido, ó Deus da minha vida; Tu és o Deus da minha salvação. És a minha rocha, a minha segurança; Meus lábios sempre te exaltarão. Aleluia! Te louvo, pois sei que sobre todos és Senhor. Aleluia! Aleluia! Aleluia! Louvemos ao Senhor! Leitura do Evangelho: Jo. 6.24-35. Leitor: O ‡ Sagrado Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo o relato de S. João. Povo: Glória ao Senhor, agora e para sempre! Após a leitura, diz-se: Leitor: O Evangelho é o poder de Deus para a salvação. Povo: Glória a ti, Senhor. Oração por Iluminação Oficiante: Oremos. Senhor, abre nossos corações e mentes pelo poder do teu Santo Espírito, de modo que, nas Escrituras que foram lidas e na Palavra que será proclamada, ouçamos com alegria o que tu nos queres dizer. Por Cristo Jesus, Nosso Senhor. Povo: Amém. Todos podem se assentar. O Sermão 9 tendo nós caído em pecado, enviaste misericordiosamente em nosso resgate teu único Filho, Jesus Cristo, o qual, para a nossa redenção, tomou sobre si a natureza humana e sofreu a morte na cruz, realizando sacrifício único, perfeito e completo em favor da humanidade. Agora, obedecendo ao seu mandamento, nos reunimos para celebrar o sacramento da Eucaristia. O Mistério da Fé (ministro e congregação, ao órgão) Ministro: Eis o mistério da fé: Todos: Anunciamos, Senhor, a tua morte, E proclamamos a tua ressurreição. Vem, ó Senhor Jesus! Epíclese e Intercessões Todos se colocam de joelhos. Ministro: Aceita, ó Senhor, nossa oferta de ação de graças, frutos daquilo que tu mesmo nos concedeste por tua dadivosa mão. Envia sobre nós o teu Santo Espírito, de modo que, ao participarmos deste pão e deste cálice, estejamos, em verdade, participando da comunhão do † Corpo e do Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo. Povo: Recebe, Senhor, a nossa oferta. Ministro: Suplicamos-te que, ao participarmos do Corpo e do Sangue de Cristo, sejamos reunidos pelo Espírito Santo num só corpo. Povo: Faze de nós um só corpo e um só espírito. Ministro: Lembra-te, ó Pai, da tua Igreja que se faz presente pelo mundo inteiro. Que ela cresça na prática do teu amor, com nosso Arcebispo N., com nosso Bispo N. e com todos os pastores do teu rebanho. Povo: Lembra-te, ó Pai, da tua Igreja. Ministro: Pedimos-te, enfim, ó Senhor, que tu tenhas misericórdia de todos nós e nos conceda participarmos da vida eterna, com os patriarcas e os profetas, com teus apóstolos e mártires, com Rudolf Bultmann, doutor da Igreja, e com todos os teus santos que te serviram em todas as eras e lugares, de modo que possamos te louvar e glorificar teu nome por Jesus Cristo, teu Filho, Nosso Senhor. Povo: Concede-nos o convívio dos teus eleitos. Fração do Pão e Consagração do Cálice Ministro: Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou do pão e, tendo dado graças, o partiu e deu aos seus discípulos, dizendo: tomai e comei, isto é o meu corpo, que é dado por vós. Fazei isto em memória de mim. Um breve momento de silêncio é observado.
  • 5. 8 Consagração das Ofertas Todos se colocam de pé. Diácono: Oremos. Bendito és tu, Deus de toda a Criação, por cuja bondade nós recebemos estas dádivas que te ofertamos. Aceita e emprega estas ofertas para a tua glória e para o serviço do teu reino. Povo: Bendito seja o Senhor, para sempre e sempre. Celebração da Sagrada Eucaristia Convite à Mesa do Senhor Ministro: Vinde, celebremos com louvor e ação de graças o Sacramento da Nova e Eterna Aliança que recorda a Última Ceia, anuncia a morte e a vitória do Senhor e a sua presença viva nos mistérios do seu Corpo e Sangue, e no meio do seu povo, a quem o mesmo Senhor proclama: Eu sou o pão vivo que desce do céu; se alguém comer deste pão, viverá eternamente. Todos os cristãos que, batizados, se encontrem em plena comunhão com a Igreja de Cristo, são convidados a dar testemunho da sua fé, participando da Mesa do Senhor. Diálogo e Prefácio Eucarístico Ministro: O Senhor esteja convosco. Povo: Seja também contigo. Ministro: Elevemos os corações. Povo: Ao Senhor os elevamos. Ministro: Demos graças ao Senhor, nosso Deus. Povo: Pois fazê-lo é digno e justo. Ministro: É verdadeiramente justo e digno, em verdade, é nossa alegria e salvação o rendermos honras, graças e louvores a ti, Senhor Deus e Pai Santo, pela obra da salvação que operaste em nosso favor por Cristo Jesus, Nosso Senhor. Portanto, com os anjos, os teus santos de todas as eras e lugares e toda a companhia dos céus, unimos nossas vozes para louvar teu nome por toda a eternidade, cantando: Sanctus (congregação, pelo conjunto). Aleluia! Aleluia! Reina, eterno, o grandioso Senhor! Aleluia! Aleluia! Santo! Santo é o Senhor Deus dos Exércitos! Céus e terra plenos estão da sua glória! Bendito é o que vem em teu nome, ó Deus! Hosana! Hosana nas alturas! Anamnese Ministro: Toda glória e ação de graças sejam dadas a ti, ó Senhor, nosso Deus, por toda a criação e por nos teres feito à tua imagem e semelhança e porque, 5 A Confissão de Fé Oficiante: Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo. Povo: Para sempre seja louvado! Oficiante: Em resposta à Palavra do Senhor que foi proclamada, confessemos a fé que ele mesmo nos concede, nas palavras do Credo Apostólico. Todos se colocam de pé. Todos: Creio em Deus Pai, Todo-Poderoso Criador do céu e da terra. E em seu Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor, o qual foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos; foi crucificado, morto e sepultado; desceu ao Hades; ressuscitou ao terceiro dia; subiu ao céu e está sentado à destra de Deus Pai Todo-Poderoso, de onde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja universal, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição do corpo e na vida eterna. Amém. Responso: Cristo, tu és meu refúgio (congregação, pelo conjunto) Cristo, tu és meu refúgio, Em quem posso confiar. Cristo, tu és meu refúgio; Coloco a minha confiança em ti. Tenho esperança, tenho um futuro, Dádiva do Senhor. Nisto eu creio, sim, eu creio! Tua Palavra é vida e poder Para nos libertar. Nisto eu creio, sim, eu creio! Todos podem se assentar. As Orações do Povo Ministro: Diz o Senhor que muito vale, por sua eficácia, a súplica do justo. Apresentemos a Deus nossas orações pela Igreja, pelo mundo, por nossas autoridades e por nossos irmãos em necessidade, bem como nossos motivos de gratidão. Oficiante: Senhor, que a tua Igreja persevere fielmente na proclamação da tua Palavra e na ministração dos teus Sacramentos. Sê com nosso Bispo, N. e concede tua luz a todos os teus ministros. Senhor, nosso Deus, Povo: Escuta a nossa oração.
  • 6. 6 Oficiante: Senhor, que a tua mão guie as decisões de nossos governantes e autoridades. Governa sobre nosso Presidente, Luís Inácio, nosso Governador, José, e nosso Prefeito, Sydnei. Ilumina as deliberações de nossos Senadores, Deputados e Vereadores, e ministra tua justiça pelas decisões de nossos Ministros, Desembargadores e Juízes. Senhor, nosso Deus, Povo: Escuta a nossa oração. Oficiante: Senhor, que a nossa comunidade possa viver fielmente o Evangelho, cumprindo o Grande Mandamento e a Grande Comissão, de modo a engrandecer teu nome e expandir teu Reino. Senhor, nosso Deus, Povo: Escuta a nossa oração. Oficiante: Senhor, que os enfermos possam receber o conforto que vem do teu Santo Espírito, e que segundo a tua misericordiosa soberania, os médicos recebam a sabedoria que vem do alto, e os tratamentos que ministram surtam o efeito que tu mesmo determinas. Lembra-te de nossos irmãos N. e N., de nosso Vice-Presidente, José de Alencar, e de todos quantos padecem de sua saúde, física, espiritual ou mental. Senhor, nosso Deus, Povo: Escuta a nossa oração. Oficiante: Graças te damos, ó Senhor, pelos 40 anos da conquista da Lua pelo homem, e por todos os avanços da tecnologia que, pela tua graça, ocorreram por causa da corrida espacial. Que a tua graça continue iluminando as mentes dos teus servos, de modo que a vida na Terra seja tornada mais produtiva e agradável, e o teu nome glorificado pela tua graça. Senhor, nosso Deus, Povo: Escuta a nossa oração. Oficiante: Graças rendemos ainda, ó Senhor, pela vida e pela obra do teólogo Rudolf Bultmann, no 33º aniversário de sua morte. Que sua produção acadêmica inspire os teus servos a desenvolver a ciência teológica e, assim, buscar ampliar o conhecimento que teu povo tem de ti. Senhor, nosso Deus, Povo: Escuta a nossa oração. Todos se colocam de pé. Ministro: Senhor, nosso Deus, cujo Filho e Senhor Nosso, Jesus Cristo, prometeu que tudo quanto ligássemos na terra, seria ligado no céu; recebe as súplicas do teu povo; dá-nos a conhecer a tua vontade, e guia-nos para a sua perfeita realização em nós. Oramos por este mesmo Jesus Cristo, teu Filho, Nosso Senhor, o qual vive e reina contigo e o Santo Espírito, hoje e pelas eras sem fim. Povo: Amém. A Saudação da Paz Ministro: Que a paz do Senhor seja sempre convosco! Povo: O amor de Cristo nos uniu! Ministro: Saudemo-nos com a paz do Senhor. Os presentes saúdam os que se encontram à sua volta com a paz do Senhor. Após, podem se assentar. 7 LITURGIA EUCARÍSTICA Ofertório Convite ao Ofertório: Sl. 24.1 Oficiante: Dediquemos ao Senhor a oferta das nossas vidas e o fruto do nosso trabalho. Todos: Ao Senhor pertence a terra e tudo o que nela se contém. O mundo e os que nele habitam. Canto do Ofertório: Deus, do infinito o Criador. Letra: R. L. Edwards, trad. J. W. Faustini. Música: LASS UNS ERFREUEN Processional: Entrada dos elementos eucarísticos e dos presbíteros. Deus, do infinito o Criador, Que deste aos astros seu fulgor, Tuas obras te proclamam! Ao explorarmos a amplidão, Obra sem par da tua mão, Extasiados te louvamos! Aleluia! Aleluia! Aleluia! Ergue-se o homem para o céu; Deixa o planeta em que nasceu; Oh! Conquista sem limites! Como haveremos de entender Que Deus quisesse aqui viver? Deus Eterno, entre os homens! Aleluia! Aleluia! Aleluia! Hoje há problemas entre nós Por não ouvirmos tua voz. Pai, perdoa as nossas faltas! Que nossas vidas em Jesus Busquem guarida, paz e luz, E teu nome celebremos: Aleluia! Aleluia! Aleluia! No grande plano divinal Dessa harmonia universal, Deus, com grande amor, salvou-nos! Ele nos deixa conhecer Toda a extensão do seu poder Revelado no universo! Aleluia! Aleluia! Aleluia!