SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 43
Cantar o
Tríduo Pascal
Formação litúrgico-musical
Celebrar e Cantar o Tríduo
O tríduo pascal da morte e
ressureição de Jesus constitui o
centro de todas vida de fé das
comunidades cristãs e o centro
do ano litúrgico. Nele
celebramos a obra da redenção
humana e da perfeita
glorificação de Deus que o
Cristo realizou quando,
morrendo, destruiu a nossa
morte e, ressuscitando,
renovou a vida
É cantar, de véspera, em resumo e por antecipação,
o Mistério que vai se desdobrar nas celebrações do
Tríduo Sacro da Morte, Sepultura e Ressureição do
Senhor.
É essencialmente cantar o
Mistério da Cruz de Cristo,
no qual reside “a nossa
glória” (Antífona de entrada).
Pois é a glória desta cruz
que brilha no
MANDAMENTO DO AMOR,
instituído nesta noite.
Canto de Abertura
R: Quanto a nós devemos gloriar-nos na cruz
De nosso Senhor Jesus Cristo. Que é nossa
salvação, nossa vida, Nossa esperança de
ressurreição E, pelo qual fomos salvos e
libertos.
1. Esta é a noite da ceia pascal, a ceia em que o
nosso Cordeiro se imolou.
2. Esta é a noite da ceia do amor, a ceia em que
Jesus por nós se entregou.
3. Esta é a ceia da nova aliança, a aliança
confirmada no sangue do Senhor.
Autor: Ney Brasil Pereira
Nesta noite cantamos o glória
Glória a Deus nas alturas! Glória a Deus nas alturas!
Lado A: E paz na terra aos homens por Ele amados!
Lado B: Nós vos louvamos
Lado A : Nós vos bendizemos
Lado B : Nós vos adoramos
Lado A: Nós vos glorificamos
A e B: Nós vos damos graças por vossa imensa glória!
Glória a Deus nas alturas! Glória a Deus nas
alturas!
Lado A: Senhor Deus, Rei dos céus,
Lado B: Deus Pai todo-poderoso
Lado A : Senhor Filho único, Jesus Cristo
A e B: Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de
Deus Pai.
Glória a Deus nas alturas! Glória a Deus nas alturas!
Lado A: Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade
de nós
Lado B: Vós, que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa
súplica
Lado A : Vós, que estais a direita do Pai, tende piedade de
nós. Tende piedade de nós
Lado B: Porque só vós sois o santo,
Lado A: Só vós sois o Senhor
Lado B: Só vós sois o Altíssimo, Jesus Cristo
Lado A: Com o Espírito Santo na glória de Deus Pai. Amém
Glória a Deus nas alturas! Glória a Deus nas alturas!
Cantar o Mandamento do Amor
“Dei-vos o exemplo para que façais a mesma coisa que Eu fiz!” (Jo 13, 15)
Aclamação ao Evangelho:
Eu vos dou um novo mandamento:
"Que vos ameis uns aos outros,
Assim como eu vos amei", diz o
Senhor. (bis)
1. Feliz o homem sem pecado em seu
caminho,
Que na lei do seu Deus vai
progredindo.
Entoar o Amor que se faz serviço
1. Jesus erguendo-se da Ceia,
Jarro e bacia tomou...
Lavou os pés dos discípulos,
Este exemplo nos deixou.
Aos pés de Pedro inclinou-se:
Ó Mestre não por quem és!
Não terás parte comigo
Se não lavar os teus pés.
Apresentação das Oferendas
Onde o amor e a caridade,
Deus aí está.
1. Congregou-nos num só
corpo o amor de Cristo.
Exultemos, pois, e nele
jubilemos.
Ao Deus vivo nós temamos,
mas amemos.
E, sinceros, uns aos outros,
nos queiramos.
Cantar o Sacramento do Amor,
instituído nessa noite:
O cálice por nós abençoado é a
nossa comunhão com o sangue do
Senhor! (Refrão do Salmo)
1 Cor 11, 25 – Primeira Leitura
1. Eu quis comer esta ceia agora,
Pois vou morrer já chegou minha
hora
Tomai, comei é meu corpo e meu
sangue que dou Vivei no amor! Eu
vou preparar a ceia na casa do Pai.
(bis) Canto de Comunhão
Acompanhar a transladação do Santíssimo
Vamos todos louvar juntos
O Mistério do Amor,
Pois o preço deste mundo
Foi o sangue redentor
recebido de Maria,
que nos deu o Salvador
Cantar a agonia do Senhor no Horto
• A vigília eucarística que prossegue após a Ceia
do Senhor tem o clima de união com o Cristo,
que no sobre a agonia no horto das oliveiras.
• O silêncio marca este momento de oração.
• Os salmos que expressam a realidade humana
de angústia e de confiança em Deus, e onde
podemos enxergar a figura de Cristo, nos
ajudarão neste momento orante.
Exemplos: Sl. 22, Sl. 31
“Neste dia celebramos a ‘Páscoa da Cruz’ , Paixão
e morte de Jesus o justo; ele foi condenado
injustamente; mas entregou sua vida nas mãos de
Deus, confiando na justiça dele”
Estrutura da
Celebração
Entrada em silêncio
e oração
• Liturgia da Palavra
• Adoração da Cruz
• Comunhão
Lembramos a fidelidade de Jesus
que dá a vida pelo povo. No nosso
canto se faz solene o mistério da
Cruz.
Como vemos na Aclamação ao Evangelho:
Salve, ó Cristo obediente!/ Salve,
amor onipotente,/ Que te
entregou à cruz/E te recebeu na
luz!
1. O Cristo obedeceu até a morte,/
Humilhou-se e obedeceu o bom
Jesus,/ Humilhou-se e obedeceu,
sereno e forte,/ Humilhou-se e
obedeceu até a cruz.
É cantar a perda irreparável ,
cantar a dor e protesto do
inocente injustiçado,
Cantar a tristeza sem fim,
d’Aquele que “veio para o que
era seu e os seus não o
receberam”:
Cantar a Paixão é, nas suas chagas chorar as
dores de todos os oprimidos da terra, nos quais
continua sua Paixão:
Anúncio da Paixão e morte do Senhor
Que padeceu por nós morreu por nosso Amor (bis)
Jesus três horas orou na santa cruz/ e reclamou
com vigor e piedade/, ao Pai eterno entregou o seu
espírito,/ deu sua vida pela nossa liberdade.
Nosso canto celebra a força do testemunho de
Jesus e, nos envolve pelo testemunho de Amor
de Cristo e dos seus fiéis seguidores, amor de
quem “dá a vida pelos amigos” (Jo 15, 13)
Prova de amor maior não há, que doar a vida
pelo irmão. (bis)
"EU VIM PARA QUE TODOS TENHAM VIDA QUE
TODOS TENHAM VIDA PLENAMENTE".
Cantar a Ressureição
É cantar em plena
escuridão,
Iluminados pela fogueira
que nunca se extingue,
pela luz que é o Cristo:
A LUZ DE CRISTO, QUE RESPLANDECENTE
RESSUSCITA/ DISSIPE AS TREVAS DO NOSSO
CORAÇÃO/ DISSIPE AS TREVAS DA NOSSA MENTE!
Eis a luz!
Eis a Luz de Cristo!
A Luz de Cristo!
Todos: Demos graças,
demos graças,
demos graças a Deus (bis)
É proclamar as maravilhas que fez o Senhor,
desde a Criação do universo, passando pela
Libertação dos Hebreus, até a Restauração após
o exílio, e, sobretudo, retomar o alegre ALELUIA
da vitória de Cristo sobre o mundo e sobre a
morte.
Cantar a Ressureição
Exulte - Proclamaçãoda Páscoa
Exulte de alegria dos anjos a multidão. (Bis)
Exultemos também nós por tão grande salvação. (Bis)
Do grande Rei à vitória, cantemos o resplendor. (Bis)
Das trevas surgiu a glória, da morte o libertador. (Bis)
O Senhor esteja convosco – Está no meio de nós. (Bis)
Os corações para o alto. A Deus ressoe nossa voz. (Bis)
No esplendor desta noite que viu os Hebreus libertos.
“Que viu os Hebreus libertos.”
Nós os cristãos bem despertos, brademos morreu a morte.
“Brademos! Morreu a morte.”
Bendito seja o Cristo Senhor
Que é do Pai imortal esplendor. (Bis)
No esplendor desta noite que viu vencer o cordeiro
“Que viu vencer o cordeiro.”
Por Cristo, salvos cantemos a seu sangue justiceiro.
“A seu sangue justiceiro.”
• Cantando os salmos na Solene Vigília,
estamos contando a história da nossa
Salvação.
• Na passagem das leituras do antigo e do novo
testamento canta-se o Glória.
Após a leitura da carta aos romanos temos o
canto do Aleluia, pode ser iniciado pelo
presidente 3 vezes e em tons diferentes, e
seguido com o salmo 117:
Salmo 117/ Aclamação.
Presidente: Aleluia
Todos: Aleluia
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!
1. Rendei graças ao Senhor,
que seu amor é sem fim!
Diga o povo de Israel:
que seu amor é sem fim!
Digam já seus sacerdotes:
que seu amor é sem fim!
Digam todos que o temem:
que seu amor é sem fim!
• Cantamos o novo nascimentopelas águas emCristo, junto
comtodas as testemunhas do Senhor. (Ladainha de todos os
santos)
• Na bênçãoda água (que pode ser cantada) Relembramos
todas as águas desde a criação até a água do batismo que nos
insere na morte e ressureiçãode Cristo.
1. No princípio, teu Espírito/ sobre as
águas a pairar/ o chão seco eis a terra,/
águas juntas , eis o mar!
Pelas águas do dilúvio/ vem a nova
criação,/ se levanta um arco-íris/ no
esplendor da imensidão.
Refrão: Bendito,/ bendito,/ bendito
sejas, Senhor!/ Bendito,/ bendito/
pela água e pelo amor!
2. E do Mar Vermelho as águas/ o
Senhor a dividiu;/ o meu povo do
Egito/ com sua mão Deus conduziu.
E Moisés tocando a rocha,/ faz da
rocha água brotar./ Israel matando a
sede,/ ao Senhor põe-se a louvar.
Bênção da Água
Ao ouvirmos o canto e
sentirmos a água aspergida
sobre nós, relembramos que
somos um povo novo,
renascidos Páscoa de Cristo:
Banhados em Cristo, somos
uma nova criatura. As coisas
antigas já se passaram,
somos nascidos de novo.
Aleluia, aleluia, aleluia! (bis)
• Enquanto
recebemos o Corpo
do Senhor, com
nosso canto
acompanhamos
Madalena e as
outra mulheres
que viram por
primeiro a
ressureição:
Canto de comunhão
Mal começava o domingo, a
semana,/ lá vêm as mulheres
com flores e aromas,/ de
passo em passo, de rua em
rua,/ o sol já havia surgido,
aleluia!
1. Bendito o Deus de Israel/
Que seu povo visitou
E deu-nos libertação
Enviando um Salvador,
Da casa do rei Davi,
Seu ungido servidor.
Cantar o Domingo
de Páscoa
• Cantamos o dia que o Senhor
fez, o vitória do Ressuscitado,
• Elevamos nossos cantares na
festa da Páscoa, celebrada com
o pão sem fermento da
sinceridade e verdade.
• Neste dia, após a segunda
leitura, cantamos a sequência,
temos duas versões mais
conhecidas: Ó cristãos vinde
ofertar, os louvores pascais e
Cantai, cristãos afinal
Refrão Orante
Luz radiante, luz de alegria,
Luz da glória, Cristo Jesus (bis)
Convém, antes da celebração,
cantar um refrão orante para criar
um clima para a celebração e
acompanhar o ascendimento do
círio em cada domingo do tempo
pascal
Canto de Abertura:
Cristo ressuscitou, aleluia!
Venceu a morte com o amor!
1. Tendo vencido a morte,
O Senhor ficará para sempre entre
nós,
Para manter viva a chama do amor
Que reside em cada cristão, a
caminho do Pai.
2. Tendo vencido a morte,
O Senhor nos abriu um horizonte
feliz,
Pois nosso peregrinar pela face do
mundo
Terá seu final lá, na casa do Pai.
“Sequência”, o que é mesmo?
Nas festas da Páscoa, Pentecostes, Corpus
Christi e Nossa Senhora das dores, o missal
romano prevê para, logo após a segunda leitura,
um hino chamado “sequência”.
A sequência e um hino que canta as loas- sobre
um determinado tema da devoção cristã. Esse
gênero musical surgiu por volta do século IX.
Sua popularidade foi tanta que, dois séculos
depois já haviam 5.000 “sequências”.
Praticamente cada festa ou circunstância
própria, tinha uma “sequência”.
O missal romano pós-Vaticano II manteve
quatro sequências, porém apenas duas são
Cantai, cristãos afinal
1. Cantai, cristãos, afinal:
"Salve, ó vítima pascal!"
Cordeiro inocente, o Cristo
Abriu-nos do Pai o aprisco.
2. Por toda ovelha imolado,
Do mundo lava o pecado.
Duelam forte e mais forte:
É a vida que vence a morte.
3. O Rei da vida, cativo,
Foi morto, mas reina vivo!
Responde, pois, ó Maria:
No caminho o que havia?...
• A aclamação consiste do Aleluia e um trecho
do Evangelho, que estão no lecionário:
Aleluia, aleluia, aleluia
O nosso cordeiro pascal,
Jesus Cristo, já foi imolado
Celebremos, assim, esta festa,
Na sinceridade e verdade
• No canto de apresentação da oferendas cantamos
a apresentação da grande oferta de Amor que
Cristo fez, como vemos nestes exemplos:
ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA
RECEBE, Ó PAI ESTA NOSSA OBLAÇÃO
DE NOSSAS FALTAS CONCEDE O PERDÃO
POR JESUS CRISTO QUE É NOSSO IRMÃO,
AS NOSSAS PENAS, O NOSSO LABOR,
NOSSA ALEGRIA E NOSSO AMOR
POR JESUS CRISTO, RECEBE SENHOR,
ALELUIA!
Santo:
Santo, Santo, Santo,
Senhor Deus do
Universo, o céu e a
terra proclamam a
vossa Glória. Hosana
nas alturas! Bendito o
que vem em nome do
Senhor, Hosana nas
alturas!
Doxologia
• Presidente: Por Cristo, com Cristo, a vós Deus
Pai todo-poderoso na unidade do Espírito
Santo, toda honra e toda glória, agora e para
sempre.
• Todos: Amém, honra e louvor ao Pai, que em
Cristo nos salvou.
O Canto de comunhão deve estar em
sintonia com o evangelho do dia.
Celebremos nossa Páscoa! Na pureza, na
verdade: Aleluia, aleluia!
1. Dai graças ao Senhor, pois ele é bom!
"Eterna é sua misericórdia!“
• 2.A mão direita do Senhor fez maravilhas.
A mão direita do Senhor me levantou!
• 3. Não morrerei, mas ao contrário, viverei.
Para cantar as grandes obras do Senhor.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Semana santa formação
Semana santa formaçãoSemana santa formação
Semana santa formação
mbsilva1971
 
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completoLivro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Bernadetecebs .
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
Antonio CEBs
 
Guião terço pela Paz
Guião terço pela PazGuião terço pela Paz
Guião terço pela Paz
JMVSobreiro
 

Mais procurados (20)

Missa 1 eucaristia 2012
Missa 1 eucaristia 2012Missa 1 eucaristia 2012
Missa 1 eucaristia 2012
 
Entregas: Creio, Pai nosso e Mandamento do amor
Entregas: Creio, Pai nosso e Mandamento do amorEntregas: Creio, Pai nosso e Mandamento do amor
Entregas: Creio, Pai nosso e Mandamento do amor
 
Livrinho batismo papa francisco
Livrinho batismo papa franciscoLivrinho batismo papa francisco
Livrinho batismo papa francisco
 
Semana santa formação
Semana santa formaçãoSemana santa formação
Semana santa formação
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
 
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro ppsFormação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
 
A santa missa para crianças.
A santa missa   para crianças.A santa missa   para crianças.
A santa missa para crianças.
 
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completoLivro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
 
1ª eucaristia
1ª eucaristia1ª eucaristia
1ª eucaristia
 
Quaresma
QuaresmaQuaresma
Quaresma
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
 
O terço
O terçoO terço
O terço
 
Gestos
GestosGestos
Gestos
 
A Santa Missa
A Santa MissaA Santa Missa
A Santa Missa
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
 
Oração das Missões no setor 01 das CEBs
Oração das Missões no setor 01 das CEBs Oração das Missões no setor 01 das CEBs
Oração das Missões no setor 01 das CEBs
 
Cantos da comunidade
Cantos da comunidadeCantos da comunidade
Cantos da comunidade
 
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenalUma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
 
Guião terço pela Paz
Guião terço pela PazGuião terço pela Paz
Guião terço pela Paz
 
CNBB DOC 43 ANIMAÇÃO DA VIDA LITÚRGICA NO BRASIL
CNBB DOC 43 ANIMAÇÃO DA VIDA LITÚRGICA NO BRASILCNBB DOC 43 ANIMAÇÃO DA VIDA LITÚRGICA NO BRASIL
CNBB DOC 43 ANIMAÇÃO DA VIDA LITÚRGICA NO BRASIL
 

Destaque

Jesus e as sinagogas
Jesus e as sinagogasJesus e as sinagogas
Jesus e as sinagogas
Graça Maciel
 
Estudo sobre o templo do senhor
Estudo sobre o templo do senhorEstudo sobre o templo do senhor
Estudo sobre o templo do senhor
Irmão Jáder
 

Destaque (13)

Catequese rito de eleição e inscrição do nome
Catequese rito de eleição e inscrição do nomeCatequese rito de eleição e inscrição do nome
Catequese rito de eleição e inscrição do nome
 
Ofício de romaria ao círio de nazaré
Ofício de romaria ao círio de nazaréOfício de romaria ao círio de nazaré
Ofício de romaria ao círio de nazaré
 
A educação dos hebreus e na china antiga
A educação dos hebreus e na china antigaA educação dos hebreus e na china antiga
A educação dos hebreus e na china antiga
 
Jesus e as sinagogas
Jesus e as sinagogasJesus e as sinagogas
Jesus e as sinagogas
 
Fílon de alexandria
Fílon de alexandriaFílon de alexandria
Fílon de alexandria
 
Viver e celebrar a fé
Viver e celebrar a féViver e celebrar a fé
Viver e celebrar a fé
 
Freud e os mecanismos de defesa
Freud e os mecanismos de defesaFreud e os mecanismos de defesa
Freud e os mecanismos de defesa
 
Teologia contextual metodologia
Teologia contextual   metodologiaTeologia contextual   metodologia
Teologia contextual metodologia
 
Igreja e sociedade
Igreja e sociedadeIgreja e sociedade
Igreja e sociedade
 
Lição 6 jesus, o templo e a sinagoga ebd
Lição 6   jesus, o templo e a sinagoga ebdLição 6   jesus, o templo e a sinagoga ebd
Lição 6 jesus, o templo e a sinagoga ebd
 
Estudo sobre o templo do senhor
Estudo sobre o templo do senhorEstudo sobre o templo do senhor
Estudo sobre o templo do senhor
 
formação para catequistas
formação para catequistasformação para catequistas
formação para catequistas
 
Campanha da fraternidade 2017 cf 2017 biomas brasileiros resumo do texto base
Campanha da fraternidade 2017 cf 2017 biomas brasileiros resumo do texto baseCampanha da fraternidade 2017 cf 2017 biomas brasileiros resumo do texto base
Campanha da fraternidade 2017 cf 2017 biomas brasileiros resumo do texto base
 

Semelhante a Cantar o Tríduo Pascal

2009 07-26, xvii domingo do tempo comum
2009 07-26, xvii domingo do tempo comum2009 07-26, xvii domingo do tempo comum
2009 07-26, xvii domingo do tempo comum
leniogravacoes
 
Ordem da Celebração da Reforma Luterana 2010 (IECLB e IELB)
Ordem da Celebração da Reforma Luterana 2010 (IECLB e IELB)Ordem da Celebração da Reforma Luterana 2010 (IECLB e IELB)
Ordem da Celebração da Reforma Luterana 2010 (IECLB e IELB)
Congregação da Paz
 
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascalHinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
wellingtonihs
 
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascalHinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
wellingtonihs
 
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascalHinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
wellingtonihs
 

Semelhante a Cantar o Tríduo Pascal (20)

Culto Divino - Sexta-feira Santa
Culto Divino - Sexta-feira SantaCulto Divino - Sexta-feira Santa
Culto Divino - Sexta-feira Santa
 
2009 07-26, xvii domingo do tempo comum
2009 07-26, xvii domingo do tempo comum2009 07-26, xvii domingo do tempo comum
2009 07-26, xvii domingo do tempo comum
 
Cânticos Vigília Pascal e Páscoa
Cânticos Vigília Pascal e PáscoaCânticos Vigília Pascal e Páscoa
Cânticos Vigília Pascal e Páscoa
 
Cânticos Vigília Pascal e Domingo de Páscoa
Cânticos Vigília Pascal e Domingo de PáscoaCânticos Vigília Pascal e Domingo de Páscoa
Cânticos Vigília Pascal e Domingo de Páscoa
 
Reforma luterana 2010
Reforma luterana 2010Reforma luterana 2010
Reforma luterana 2010
 
Ordem da Celebração da Reforma Luterana 2010 (IECLB e IELB)
Ordem da Celebração da Reforma Luterana 2010 (IECLB e IELB)Ordem da Celebração da Reforma Luterana 2010 (IECLB e IELB)
Ordem da Celebração da Reforma Luterana 2010 (IECLB e IELB)
 
Reforma luterana 2010
Reforma luterana 2010Reforma luterana 2010
Reforma luterana 2010
 
Cânticos Vigília Pascal e Domingo de Páscoa
Cânticos Vigília Pascal e Domingo de PáscoaCânticos Vigília Pascal e Domingo de Páscoa
Cânticos Vigília Pascal e Domingo de Páscoa
 
Feast of the Sacred Heart Mass
Feast of the Sacred Heart MassFeast of the Sacred Heart Mass
Feast of the Sacred Heart Mass
 
Apr 4 2021 easter-website
Apr 4 2021   easter-websiteApr 4 2021   easter-website
Apr 4 2021 easter-website
 
Cânticos Corpo e Sangue de Cristo
Cânticos Corpo e Sangue de CristoCânticos Corpo e Sangue de Cristo
Cânticos Corpo e Sangue de Cristo
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
June 13 2021
June 13 2021  June 13 2021
June 13 2021
 
Missa do 16 Domingo Tempo Comum Ano B
Missa do 16 Domingo Tempo Comum Ano BMissa do 16 Domingo Tempo Comum Ano B
Missa do 16 Domingo Tempo Comum Ano B
 
1ª noite do trigo cedv
1ª noite do trigo cedv1ª noite do trigo cedv
1ª noite do trigo cedv
 
1ª noite do trigo cedv
1ª noite do trigo cedv1ª noite do trigo cedv
1ª noite do trigo cedv
 
1ª noite do trigo cedv
1ª noite do trigo cedv1ª noite do trigo cedv
1ª noite do trigo cedv
 
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascalHinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
 
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascalHinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
 
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascalHinário para o tríduo pascal e tempo pascal
Hinário para o tríduo pascal e tempo pascal
 

Mais de Fábio Vasconcelos

Mais de Fábio Vasconcelos (19)

Habermas linguagem
Habermas linguagemHabermas linguagem
Habermas linguagem
 
Youcat: como celebramos os mistérios cristãos
Youcat: como celebramos os mistérios cristãosYoucat: como celebramos os mistérios cristãos
Youcat: como celebramos os mistérios cristãos
 
Advento: tempo de espera
Advento: tempo de esperaAdvento: tempo de espera
Advento: tempo de espera
 
Mistagogia da eucaristia vi
Mistagogia da eucaristia viMistagogia da eucaristia vi
Mistagogia da eucaristia vi
 
Mistagogia da eucaristia iv
Mistagogia da eucaristia ivMistagogia da eucaristia iv
Mistagogia da eucaristia iv
 
Mistagogia da eucaristia iii
Mistagogia da eucaristia iiiMistagogia da eucaristia iii
Mistagogia da eucaristia iii
 
Mistagogia da Eucaristia II
Mistagogia da Eucaristia IIMistagogia da Eucaristia II
Mistagogia da Eucaristia II
 
Mistagogia da eucaristia
Mistagogia da eucaristiaMistagogia da eucaristia
Mistagogia da eucaristia
 
Onde celebrar
Onde celebrarOnde celebrar
Onde celebrar
 
A missa segundo o papa francisco
A missa segundo o papa franciscoA missa segundo o papa francisco
A missa segundo o papa francisco
 
Catequistas: missão na comunidade
Catequistas: missão na comunidadeCatequistas: missão na comunidade
Catequistas: missão na comunidade
 
Teilhard Chardin e o ser amazônico
Teilhard Chardin e o ser amazônicoTeilhard Chardin e o ser amazônico
Teilhard Chardin e o ser amazônico
 
Mistagogia: caminho para o mistério
Mistagogia: caminho para o mistérioMistagogia: caminho para o mistério
Mistagogia: caminho para o mistério
 
Filosofia e crise: Crise do racionalismo e crise européia.
Filosofia e crise: Crise do racionalismo e crise européia. Filosofia e crise: Crise do racionalismo e crise européia.
Filosofia e crise: Crise do racionalismo e crise européia.
 
Ética e relações de gênero
Ética e relações de gêneroÉtica e relações de gênero
Ética e relações de gênero
 
Tendência pedagógica histórico crítica
Tendência pedagógica histórico críticaTendência pedagógica histórico crítica
Tendência pedagógica histórico crítica
 
Ética epicurista
Ética epicuristaÉtica epicurista
Ética epicurista
 
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovens
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovensCatequese IVC - Reflexão para Retiro com jovens
Catequese IVC - Reflexão para Retiro com jovens
 
RICA: Escrutínios e Exorcismos
RICA: Escrutínios e Exorcismos RICA: Escrutínios e Exorcismos
RICA: Escrutínios e Exorcismos
 

Último

Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
StelaWilbert
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
MilyFonceca
 

Último (13)

Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 

Cantar o Tríduo Pascal

  • 2. Celebrar e Cantar o Tríduo O tríduo pascal da morte e ressureição de Jesus constitui o centro de todas vida de fé das comunidades cristãs e o centro do ano litúrgico. Nele celebramos a obra da redenção humana e da perfeita glorificação de Deus que o Cristo realizou quando, morrendo, destruiu a nossa morte e, ressuscitando, renovou a vida
  • 3. É cantar, de véspera, em resumo e por antecipação, o Mistério que vai se desdobrar nas celebrações do Tríduo Sacro da Morte, Sepultura e Ressureição do Senhor.
  • 4. É essencialmente cantar o Mistério da Cruz de Cristo, no qual reside “a nossa glória” (Antífona de entrada). Pois é a glória desta cruz que brilha no MANDAMENTO DO AMOR, instituído nesta noite.
  • 5. Canto de Abertura R: Quanto a nós devemos gloriar-nos na cruz De nosso Senhor Jesus Cristo. Que é nossa salvação, nossa vida, Nossa esperança de ressurreição E, pelo qual fomos salvos e libertos. 1. Esta é a noite da ceia pascal, a ceia em que o nosso Cordeiro se imolou. 2. Esta é a noite da ceia do amor, a ceia em que Jesus por nós se entregou. 3. Esta é a ceia da nova aliança, a aliança confirmada no sangue do Senhor. Autor: Ney Brasil Pereira
  • 6. Nesta noite cantamos o glória Glória a Deus nas alturas! Glória a Deus nas alturas! Lado A: E paz na terra aos homens por Ele amados! Lado B: Nós vos louvamos Lado A : Nós vos bendizemos Lado B : Nós vos adoramos Lado A: Nós vos glorificamos A e B: Nós vos damos graças por vossa imensa glória!
  • 7. Glória a Deus nas alturas! Glória a Deus nas alturas! Lado A: Senhor Deus, Rei dos céus, Lado B: Deus Pai todo-poderoso Lado A : Senhor Filho único, Jesus Cristo A e B: Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai.
  • 8. Glória a Deus nas alturas! Glória a Deus nas alturas! Lado A: Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós Lado B: Vós, que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica Lado A : Vós, que estais a direita do Pai, tende piedade de nós. Tende piedade de nós Lado B: Porque só vós sois o santo, Lado A: Só vós sois o Senhor Lado B: Só vós sois o Altíssimo, Jesus Cristo Lado A: Com o Espírito Santo na glória de Deus Pai. Amém Glória a Deus nas alturas! Glória a Deus nas alturas!
  • 9. Cantar o Mandamento do Amor “Dei-vos o exemplo para que façais a mesma coisa que Eu fiz!” (Jo 13, 15) Aclamação ao Evangelho: Eu vos dou um novo mandamento: "Que vos ameis uns aos outros, Assim como eu vos amei", diz o Senhor. (bis) 1. Feliz o homem sem pecado em seu caminho, Que na lei do seu Deus vai progredindo.
  • 10. Entoar o Amor que se faz serviço 1. Jesus erguendo-se da Ceia, Jarro e bacia tomou... Lavou os pés dos discípulos, Este exemplo nos deixou. Aos pés de Pedro inclinou-se: Ó Mestre não por quem és! Não terás parte comigo Se não lavar os teus pés.
  • 11. Apresentação das Oferendas Onde o amor e a caridade, Deus aí está. 1. Congregou-nos num só corpo o amor de Cristo. Exultemos, pois, e nele jubilemos. Ao Deus vivo nós temamos, mas amemos. E, sinceros, uns aos outros, nos queiramos.
  • 12. Cantar o Sacramento do Amor, instituído nessa noite: O cálice por nós abençoado é a nossa comunhão com o sangue do Senhor! (Refrão do Salmo) 1 Cor 11, 25 – Primeira Leitura 1. Eu quis comer esta ceia agora, Pois vou morrer já chegou minha hora Tomai, comei é meu corpo e meu sangue que dou Vivei no amor! Eu vou preparar a ceia na casa do Pai. (bis) Canto de Comunhão
  • 13. Acompanhar a transladação do Santíssimo Vamos todos louvar juntos O Mistério do Amor, Pois o preço deste mundo Foi o sangue redentor recebido de Maria, que nos deu o Salvador
  • 14. Cantar a agonia do Senhor no Horto • A vigília eucarística que prossegue após a Ceia do Senhor tem o clima de união com o Cristo, que no sobre a agonia no horto das oliveiras. • O silêncio marca este momento de oração. • Os salmos que expressam a realidade humana de angústia e de confiança em Deus, e onde podemos enxergar a figura de Cristo, nos ajudarão neste momento orante. Exemplos: Sl. 22, Sl. 31
  • 15. “Neste dia celebramos a ‘Páscoa da Cruz’ , Paixão e morte de Jesus o justo; ele foi condenado injustamente; mas entregou sua vida nas mãos de Deus, confiando na justiça dele”
  • 16. Estrutura da Celebração Entrada em silêncio e oração • Liturgia da Palavra • Adoração da Cruz • Comunhão
  • 17. Lembramos a fidelidade de Jesus que dá a vida pelo povo. No nosso canto se faz solene o mistério da Cruz. Como vemos na Aclamação ao Evangelho: Salve, ó Cristo obediente!/ Salve, amor onipotente,/ Que te entregou à cruz/E te recebeu na luz! 1. O Cristo obedeceu até a morte,/ Humilhou-se e obedeceu o bom Jesus,/ Humilhou-se e obedeceu, sereno e forte,/ Humilhou-se e obedeceu até a cruz.
  • 18. É cantar a perda irreparável , cantar a dor e protesto do inocente injustiçado, Cantar a tristeza sem fim, d’Aquele que “veio para o que era seu e os seus não o receberam”:
  • 19. Cantar a Paixão é, nas suas chagas chorar as dores de todos os oprimidos da terra, nos quais continua sua Paixão: Anúncio da Paixão e morte do Senhor Que padeceu por nós morreu por nosso Amor (bis) Jesus três horas orou na santa cruz/ e reclamou com vigor e piedade/, ao Pai eterno entregou o seu espírito,/ deu sua vida pela nossa liberdade.
  • 20.
  • 21. Nosso canto celebra a força do testemunho de Jesus e, nos envolve pelo testemunho de Amor de Cristo e dos seus fiéis seguidores, amor de quem “dá a vida pelos amigos” (Jo 15, 13) Prova de amor maior não há, que doar a vida pelo irmão. (bis) "EU VIM PARA QUE TODOS TENHAM VIDA QUE TODOS TENHAM VIDA PLENAMENTE".
  • 22.
  • 23. Cantar a Ressureição É cantar em plena escuridão, Iluminados pela fogueira que nunca se extingue, pela luz que é o Cristo: A LUZ DE CRISTO, QUE RESPLANDECENTE RESSUSCITA/ DISSIPE AS TREVAS DO NOSSO CORAÇÃO/ DISSIPE AS TREVAS DA NOSSA MENTE!
  • 24. Eis a luz! Eis a Luz de Cristo! A Luz de Cristo! Todos: Demos graças, demos graças, demos graças a Deus (bis)
  • 25. É proclamar as maravilhas que fez o Senhor, desde a Criação do universo, passando pela Libertação dos Hebreus, até a Restauração após o exílio, e, sobretudo, retomar o alegre ALELUIA da vitória de Cristo sobre o mundo e sobre a morte. Cantar a Ressureição
  • 26. Exulte - Proclamaçãoda Páscoa Exulte de alegria dos anjos a multidão. (Bis) Exultemos também nós por tão grande salvação. (Bis) Do grande Rei à vitória, cantemos o resplendor. (Bis) Das trevas surgiu a glória, da morte o libertador. (Bis) O Senhor esteja convosco – Está no meio de nós. (Bis) Os corações para o alto. A Deus ressoe nossa voz. (Bis) No esplendor desta noite que viu os Hebreus libertos. “Que viu os Hebreus libertos.” Nós os cristãos bem despertos, brademos morreu a morte. “Brademos! Morreu a morte.” Bendito seja o Cristo Senhor Que é do Pai imortal esplendor. (Bis) No esplendor desta noite que viu vencer o cordeiro “Que viu vencer o cordeiro.” Por Cristo, salvos cantemos a seu sangue justiceiro. “A seu sangue justiceiro.”
  • 27. • Cantando os salmos na Solene Vigília, estamos contando a história da nossa Salvação. • Na passagem das leituras do antigo e do novo testamento canta-se o Glória. Após a leitura da carta aos romanos temos o canto do Aleluia, pode ser iniciado pelo presidente 3 vezes e em tons diferentes, e seguido com o salmo 117:
  • 28. Salmo 117/ Aclamação. Presidente: Aleluia Todos: Aleluia Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! 1. Rendei graças ao Senhor, que seu amor é sem fim! Diga o povo de Israel: que seu amor é sem fim! Digam já seus sacerdotes: que seu amor é sem fim! Digam todos que o temem: que seu amor é sem fim!
  • 29. • Cantamos o novo nascimentopelas águas emCristo, junto comtodas as testemunhas do Senhor. (Ladainha de todos os santos) • Na bênçãoda água (que pode ser cantada) Relembramos todas as águas desde a criação até a água do batismo que nos insere na morte e ressureiçãode Cristo.
  • 30. 1. No princípio, teu Espírito/ sobre as águas a pairar/ o chão seco eis a terra,/ águas juntas , eis o mar! Pelas águas do dilúvio/ vem a nova criação,/ se levanta um arco-íris/ no esplendor da imensidão. Refrão: Bendito,/ bendito,/ bendito sejas, Senhor!/ Bendito,/ bendito/ pela água e pelo amor! 2. E do Mar Vermelho as águas/ o Senhor a dividiu;/ o meu povo do Egito/ com sua mão Deus conduziu. E Moisés tocando a rocha,/ faz da rocha água brotar./ Israel matando a sede,/ ao Senhor põe-se a louvar. Bênção da Água
  • 31. Ao ouvirmos o canto e sentirmos a água aspergida sobre nós, relembramos que somos um povo novo, renascidos Páscoa de Cristo: Banhados em Cristo, somos uma nova criatura. As coisas antigas já se passaram, somos nascidos de novo. Aleluia, aleluia, aleluia! (bis)
  • 32. • Enquanto recebemos o Corpo do Senhor, com nosso canto acompanhamos Madalena e as outra mulheres que viram por primeiro a ressureição:
  • 33. Canto de comunhão Mal começava o domingo, a semana,/ lá vêm as mulheres com flores e aromas,/ de passo em passo, de rua em rua,/ o sol já havia surgido, aleluia! 1. Bendito o Deus de Israel/ Que seu povo visitou E deu-nos libertação Enviando um Salvador, Da casa do rei Davi, Seu ungido servidor.
  • 34. Cantar o Domingo de Páscoa • Cantamos o dia que o Senhor fez, o vitória do Ressuscitado, • Elevamos nossos cantares na festa da Páscoa, celebrada com o pão sem fermento da sinceridade e verdade. • Neste dia, após a segunda leitura, cantamos a sequência, temos duas versões mais conhecidas: Ó cristãos vinde ofertar, os louvores pascais e Cantai, cristãos afinal
  • 35. Refrão Orante Luz radiante, luz de alegria, Luz da glória, Cristo Jesus (bis) Convém, antes da celebração, cantar um refrão orante para criar um clima para a celebração e acompanhar o ascendimento do círio em cada domingo do tempo pascal
  • 36. Canto de Abertura: Cristo ressuscitou, aleluia! Venceu a morte com o amor! 1. Tendo vencido a morte, O Senhor ficará para sempre entre nós, Para manter viva a chama do amor Que reside em cada cristão, a caminho do Pai. 2. Tendo vencido a morte, O Senhor nos abriu um horizonte feliz, Pois nosso peregrinar pela face do mundo Terá seu final lá, na casa do Pai.
  • 37. “Sequência”, o que é mesmo? Nas festas da Páscoa, Pentecostes, Corpus Christi e Nossa Senhora das dores, o missal romano prevê para, logo após a segunda leitura, um hino chamado “sequência”. A sequência e um hino que canta as loas- sobre um determinado tema da devoção cristã. Esse gênero musical surgiu por volta do século IX. Sua popularidade foi tanta que, dois séculos depois já haviam 5.000 “sequências”. Praticamente cada festa ou circunstância própria, tinha uma “sequência”. O missal romano pós-Vaticano II manteve quatro sequências, porém apenas duas são
  • 38. Cantai, cristãos afinal 1. Cantai, cristãos, afinal: "Salve, ó vítima pascal!" Cordeiro inocente, o Cristo Abriu-nos do Pai o aprisco. 2. Por toda ovelha imolado, Do mundo lava o pecado. Duelam forte e mais forte: É a vida que vence a morte. 3. O Rei da vida, cativo, Foi morto, mas reina vivo! Responde, pois, ó Maria: No caminho o que havia?...
  • 39. • A aclamação consiste do Aleluia e um trecho do Evangelho, que estão no lecionário: Aleluia, aleluia, aleluia O nosso cordeiro pascal, Jesus Cristo, já foi imolado Celebremos, assim, esta festa, Na sinceridade e verdade
  • 40. • No canto de apresentação da oferendas cantamos a apresentação da grande oferta de Amor que Cristo fez, como vemos nestes exemplos: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA RECEBE, Ó PAI ESTA NOSSA OBLAÇÃO DE NOSSAS FALTAS CONCEDE O PERDÃO POR JESUS CRISTO QUE É NOSSO IRMÃO, AS NOSSAS PENAS, O NOSSO LABOR, NOSSA ALEGRIA E NOSSO AMOR POR JESUS CRISTO, RECEBE SENHOR, ALELUIA!
  • 41. Santo: Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do Universo, o céu e a terra proclamam a vossa Glória. Hosana nas alturas! Bendito o que vem em nome do Senhor, Hosana nas alturas!
  • 42. Doxologia • Presidente: Por Cristo, com Cristo, a vós Deus Pai todo-poderoso na unidade do Espírito Santo, toda honra e toda glória, agora e para sempre. • Todos: Amém, honra e louvor ao Pai, que em Cristo nos salvou.
  • 43. O Canto de comunhão deve estar em sintonia com o evangelho do dia. Celebremos nossa Páscoa! Na pureza, na verdade: Aleluia, aleluia! 1. Dai graças ao Senhor, pois ele é bom! "Eterna é sua misericórdia!“ • 2.A mão direita do Senhor fez maravilhas. A mão direita do Senhor me levantou! • 3. Não morrerei, mas ao contrário, viverei. Para cantar as grandes obras do Senhor.