SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
ANNE MCINTYRE
100 RECEITAS DE SAÚDE
ERVAS MEDICINAIS
100 RECEITAS DE SAÚDE
ERVAS MEDICINAIS
001-005 ervas medicinais (5p) 9/15/06 8:05 PM Page 3
SUMÁRIO
INTRODUÇÃO
Ervas: os primórdios da medicina 6
O que são ervas medicinais? 10
O uso das ervas medicinais 13
ERVAS E PLANTAS 20
Mil-folhas, alho, babosa, altéia, bardana,
aveia, calêndula, centelha-asiática,
cimicífuga, canela, coentro, pilriteiro,
inhame-mexicano, equinácea,
eupatório, eufrásia, filipêndula,
erva-doce (funcho), aparine, alcaçuz,
lúpulo, ínula, alfazema, sementes
de linhaça, camomila, erva-cidreira,
hortelã-pimenta, manjericão, prímula,
ginseng, maracujá, salsa, tanchagem,
rosa, alecrim, sálvia, sabugueiro,
escutelária, cardo-mariano, esparguta,
dente-de-leão, tomilho, flor de tília,
trevo-dos-prados, urtiga, mirtilo, verbena,
agnocasto, ashwagandha, gengibre
ERVAS MEDICINAIS PARA
100 PROBLEMAS DE SAÚDE
O sistema nervoso 70
Falta de concentração, falta
de memória, tensão e ansiedade,
depressão, insônia, dor de cabeça
e enxaqueca, cansaço e exaustão,
impaciência e agitação, nevralgia,
herpes-zóster
Pele e olhos 75
Acne, furúnculos e abscessos, herpes,
urticária, impetigo, papilas e verrugas
plantares, tinha e pé-de-atleta, escabiose
(sarna), eczema, psoríase, sangramento
da gengiva, piolhos, esforço visual e
vista cansada, terçol, conjuntivite
O sistema
musculoesquelético 83
Dor muscular, ciática, artrite, reumatismo,
osteoporose, bursite e tendinite, gota
O sistema respiratório 87
Resfriados e gripes, catarro e sinusite,
zumbido nos ouvidos, dor de ouvido,
amigdalite, garganta inflamada, glândulas
inchadas, laringite, asma, febre do feno,
tosse, bronquite
O sistema circulatório 94
Pés e mãos frios, frieiras, palpitações,
cãibras, problemas com pressão
sanguínea, aterosclerose, colesterol alto,
anemia, varizes e hemorróidas,
úlceras varicosas
O sistema imunológico 99
Infecções por vírus e bactérias, febre,
candidíase, encefalomielite miálgica /
síndrome da fadiga pós-viral, alergias
O sistema digestório 103
Inapetência, obesidade, náusea
e vômito, diarréia, prisão de ventre,
síndrome do intestino irritável (SII),
má absorção, azia e acidez, diverticulite,
flatulência, gastrite e úlcera péptica,
problemas da vesícula biliar, halitose,
verminoses, estomatite
O sistema urinário 111
Retenção de líquidos, cálculos renais,
cistite, problemas da próstata
O sistema reprodutivo 113
Displasia mamária, tensão
pré-menstrual, menstruação dolorosa
(dismenorréia), menstruação abundante
(menorragia), menstruação irregular,
fibromas, cistos ovarianos, endometriose,
infecções vaginais, problemas na
menopausa, perda do desejo sexual e
impotência, baixa contagem de esperma
Primeiros socorros 119
Queimaduras leves, pequenos cortes
e ferimentos, farpas, contusões,
entorses e estiramentos, hemorragias
nasais, mordidas e picadas de insetos,
enjôo em viagens, queimaduras
de sol, dor de dente
GLOSSÁRIO 124
ÍNDICE 126
SÍMBOLOS
Sistema nervoso
Pele e olhos
Sist. musculoesquelético
Sistema respiratório
Sistema circulatório
Sistema imunológico
Sistema digestório
Sistema urinário
Sistema reprodutivo
Primeiros socorros
001-005 ervas medicinais (5p) 9/15/06 8:05 PM Page 5
1 0 I N T R O D U Ç Ã O
Por definição, erva é qualquer planta que exerça
ação terapêutica no corpo. Naturalmente, isso
inclui a maior parte das frutas e vegetais, e não
apenas as flores ou frutos: folhas, cascas, caules
e raízes também podem ser medicinais.
As ervas assemelham-se aos alimentos,
e há, de fato, um tênue limite entre os dois.
Por exemplo, as framboesas são repletas de
vitaminas e minerais; além de terem valor
nutricional e sabor delicioso, vêm sendo usadas
há milhares de anos para tratar problemas de
garganta e pulmões. Ademais, a planta toda é
famosa por suas inúmeras aplicações durante a
gestação e o nascimento. O alho e a cebola são
excelentes medicamentos e promotores de saúde:
beneficiam o coração e a circulação, contêm
enxofre e germânio, que estimulam a imunidade,
e selênio, um antioxidante; são, portanto, bem
conhecidos por ativar o sistema imunológico,
reduzir os níveis de colesterol, inibir a ação de
radicais livres e prevenir doenças degenerativas e
câncer. As sementes de aipo e o aipo têm efeitos
purificante e anti-séptico no trato urinário e são
muito utilizados contra a artrite; a aveia é um
excelente tônico para o sistema nervoso.
As vitaminas, os minerais e os oligoelementos
contidos nas ervas suprem o organismo de
elementos naturais para sua manutenção.
Ao mesmo tempo, os outros agentes medicinais,
tais como óleos essenciais, princípios amargos,
taninos e alcalóides, agem mais especificamente
no organismo, e cada qual tem afinidade com um
sistema ou órgão em particular.
COMO AS ERVAS PODEM AGIR?
Todas as plantas medicinais contêm uma
extensa gama de agentes terapêuticos que
demonstram ação variada. Por exemplo,
o óleo essencial encontrado nas folhas de
sálvia lhe dá o odor característico e tem
propriedades anti-sépticas e fungicidas.
Contêm ainda tujona, estimulante do sistema
nervoso que, em excesso, pode provocar
confusão mental. Além disso, as folhas
contêm tanino, que é adstringente (contrai
os tecidos corporais), e uma substância
amarga chamada picrosalvina, que auxilia
a digestão. O efeito combinado desses
elementos proporciona ao chá de sálvia
ação desinfetante, e por isso é bastante
indicado para gargarejos e bochechos em
casos de inflamação da garganta ou da
gengiva. O chá dessa erva ainda é excelente
no combate à sudorese noturna excessiva
e pode ajudar a diminuir o fluxo de leite
das mães que começam a desmamar os bebês.
O QUE SÃO ERVAS MEDICINAIS?
006-019 ervas medicinais (5p) 9/16/06 3:12 AM Page 10
O Q U E S Ã O E R V A S M E D I C I N A I S ? 1 1
Mulheres que bebem chá de sálvia
regularmente durante um período prolongado
ou em grande quantidade podem provocar um
fluxo menstrual. Por essa razão, grávidas jamais
devem beber esse chá.
A maneira como utilizamos as ervas
também influencia seus efeitos no organismo.
As sementes de linhaça são um excelente
exemplo disso. Podemos moer as sementes
até se transformarem em um pó fino e utilizá-las
como cataplasma para curar infecções cutâneas.
Ao serem colocadas de molho na água fria,
as sementes se dilatam e formam uma pasta
densa, pois contêm muita mucilagem.
O cataplasma pode ser feito igualmente com
água quente. Aplicado externamente, age
como medicamento para calafrios e dor.
Se as sementes forem encharcadas em água
fria e tomadas regularmente pela manhã ou
à noite, terão excelente ação laxativa.
Finalmente, é possível usar o óleo de linhaça
em cremes para aliviar o eczema e a
crosta láctea.
AS DEZ AÇÕES MAIS IMPORTANTES
DAS ERVAS
1. Relaxam tecidos e órgãos hipertensos,
especialmente os músculos e o sistema nervoso.
2. Estimulam tecidos e órgãos “vagarosos”,
tais como intestino ou fígado preguiçosos.
3. Têm efeito adstringente, ou seja, contraem
tecidos super-relaxados, como músculos, vasos
sanguíneos e mucosas.
4. Sedam áreas superativas, como o intestino
ou o sistema nervoso.
5. Desintoxicam, ou seja, promovem a eliminação
de resíduos e substâncias tóxicas do fígado, do
intestino, dos rins, dos pulmões e da pele.
6. Ajudam o organismo a se recuperar de
infecções por meio de ações anti-sépticas,
antibióticas e antifúngicas e estimulam as
suas defesas.
7. Aceleram a circulação do sangue e da linfa
pelo corpo.
8. Aumentam o apetite, auxiliam a digestão
e estimulam a absorção e a assimilação
de nutrientes.
9. Reduzem a irritação e a inflamação das mucosas.
10. Regulam a produção de hormônios e sua
ação no organismo.
FARMÁCIA FITOTERÁPICA
Há muitas maneiras de ingerir ervas e obter
benefícios dos efeitos terapêuticos, exercendo
influência de um modo ou de outro na química
do organismo. A forma mais óbvia de tomar
ervas é incluí-las na dieta. Saladas com
manjericão, coentro, rúcula e salsinha; vinagretes
com alho; peixe com dill ou azedinha; batatinhas
com hortelã fresca; biscoitos e molhos com
006-019 ervas medicinais (5p) 9/16/06 3:12 AM Page 11
1 2 I N T R O D U Ç Ã O
gengibre; e pizza com orégano são, sem sabermos,
nossos medicamentos diários.
Quando esses alimentos são digeridos,
os elementos terapêuticos das ervas entram
na corrente sanguínea e circulam pelo corpo.
A maioria das ervas aromáticas contém
alta proporção de óleos essenciais com
propriedades antimicrobianas (combatem as
infecções). Antes do advento dos refrigeradores,
seriam vitais para a saúde (para acabar com
qualquer bactéria nos alimentos), além de
demonstrar a habilidade culinária do chef.
A pele é um órgão cuja área absorvente
– vasta e repleta de minúsculos capilares –
retém os princípios ativos da planta, que são
conduzidos até a corrente sanguínea.
Massageie o corpo com óleos essenciais
diluídos, esfregue loções, ungüentos e cremes à
base de tinturas, e use compressas e cataplasmas.
Além disso, podem-se usar ervas frescas
– como folhas de azedinha – para aliviar a irritação
provocada pela urtiga; e folhas de mil-folhas ou
cravo-de-defunto e flores de alfazema para
estancar o sangue de pequenos cortes ou aliviar
pequenas queimaduras.
As delicadas membranas que cobrem os
globos oculares (conjuntivas) absorvem
igualmente bem os extratos de ervas. A lavagem
com eufrásia ou camomila e as compressas
de cravo-de-defunto aliviam olhos sensíveis e
inflamados. O nariz e as terminações nervosas
locais fornecem outro caminho terapêutico,
que os aromaterapeutas usam como base
para seu trabalho. A inalação tem efeito direto
no cérebro e no sistema linfático, áreas
responsáveis pelas emoções e pelo bem-estar.
O corpo humano é extremamente
bem adaptado para metabolizar elementos
fitoterápicos da maneira como eles ocorrem
na natureza, o que significa que o uso de ervas
proporciona baixo risco de efeitos colaterais
ou de piora. Porém, é importante que todos
os remédios fitoterápicos sejam usados
em estado tão natural quanto possível,
assegurando-se de que são orgânicos e livres
de defensivos químicos e outros poluentes.
Ao escolher ervas, procure colhê-las em
locais distantes de estradas ou de plantações
que possam ter sido tratadas com pesticidas
ou fertilizantes químicos. Evite ainda a colheita
em áreas onde não haja profusão de ervas
(várias ervas importantes começam a se tornar
escassas, beirando a extinção) e em que as
plantas pareçam pouco desenvolvidas ou
doentes. Ao comprá-las, verifique se vieram
de fonte segura.
006-019 ervas medicinais (5p) 9/16/06 3:12 AM Page 12
BABOSA Aloe vera
A babosa é uma planta suculenta com notáveis
poderes curativos que ajudam a nos manter jovens.
O suco de babosa é um laxante suave que facilita a elimi-
nação de toxinas e microrganismos do intestino. O suco
ainda protege as paredes internas do intestino, age como
tônico amargo para o fígado, estimula a digestão e regula o
metabolismo. Aplicada externamente, a loção de babosa
rejuvenesce a pele, reduzindo rugas, e o gel atenua a dor e
as inflamações e age como antibiótico suave. Alivia esco-
riações, cortes, hemorróidas e problemas dermatológicos
como o eczema. Use o gel para tratar queimaduras e após
seções de radioterapia.
PARTES USADAS
suco dessecado das folhas
PROPRIEDADES/AÇÃO
alterativa • anti-helmíntica •
digestiva • laxante • tônica amarga
• rejuvenescedora • diurética •
desintoxicante • antiinflamatória
INDICAÇÕES
artrite • febre • prisão de ventre •
ondas de calor • problemas
oftálmicos • hemorróidas • tosse •
úlcera crônica • úlcera péptica •
úlceras varicosas • aftas • desinteria
• verminoses • queimadura solar •
amenorréia • queimaduras • azia
• eczema • urticária • tinha •
psoríase • entorses e distensões
Não use a babosa se
estiver grávida ou com
sangramento uterino.
2 2 E R V A S E P L A N TA S
020-035 ervas medicinais (5p) 9/15/06 9:56 PM Page 22
PRIMEIROSSOCORROS
A reação do sistema imunológico à saliva ou ao veneno
de insetos pode causar dor, coceira, inchaço e vermelhidão
e, em casos extremos, bloqueio das vias aéreas.
Para evitar as picadas, proteja a pele, cobrindo-a,
especialmente ao amanhecer e ao anoitecer, quando
os insetos atacam mais. Espalhe óleo de alfazema
na pele e consuma muito alho. Prepare um repelente
colocando 5 gotas de óleo de citronela, alfazema,
melaleuca ou alecrim em 1 colher (chá) de óleo de
amêndoa. Coloque um difusor no quarto e pingue
óleo de alecrim, sálvia ou eucalipto para manter
os insetos afastados.
Se for picado por uma abelha, retire o ferrão,
pressionando-o para fora com a unha do polegar,
em vez de puxá-lo. Pressione ou chupe o veneno.
Para picadas de vespa, em caso de não haver nada à
mão, a urina é um excelente medicamento de
primeiros socorros. Evite coçar as picadas de inseto,
pois podem infeccionar-se.
ERVAS ÚTEIS: Alfazema (p. 42), Alho (p. 21), Rosa
(p. 53), Sálvia (p. 55), Alecrim (p. 54), Canela (p. 29),
Tanchagem (p. 52), Altéia (p. 23)
TRATAMENTOS:
• Em picadas de abelha, aplique óleo de alfazema,
alho esmagado ou chá de sálvia.
• Em picadas de vespa, use água de rosas, óleo
de canela ou alfazema, ou folhas de tanchagem
amassadas no pilão.
• Esfregue alho cru em picadas de formiga.
• Para picadas de pernilongo, use óleo de alfazema
ou alecrim, alho ou água de rosas.
O enjôo em viagens é resultante de uma série de
mensagens que o cérebro recebe dos olhos e ouvidos
durante o movimento. Geralmente os olhos recolhem
informações visuais que contam ao cérebro, por meio
do ouvido interno, onde o corpo está e em que direção
se movimenta. Certas atitudes, como a leitura no carro
em movimento, podem confundir o sistema nervoso
sobre os dados recebidos dos olhos, ocasionando o
enjôo. O problema pode causar sono, tontura, frio,
falta de ar, transpiração e náusea. Caso sinta enjôo,
olhe pela janela e, se possível, deixe entrar um pouco
de ar fresco. Se estiver num barco, fique no deque e
observe o horizonte para ajudar os mecanismos de
equilíbrio a trabalhar adequadamente. Para evitar
enjôos, durma bastante antes da viagem e evite comida
pesada e gordurosa, assim como álcool. Beba muito
líquido durante a viagem para prevenir desidratação.
ERVAS ÚTEIS: Gengibre (p. 69), Hortelã-pimenta
(p. 46), Filipêndula (p. 36), Erva-doce (p. 37),
Camomila (p. 44), Canela (p. 29), Inhame-mexicano
(p. 32), Manjericão (p. 47)
TRATAMENTOS:
• Mastigue um pouco de raiz fresca de gengibre
para equilibrar o estômago ou leve na viagem
uma garrafa de chá de gengibre para beber aos
pouquinhos quando precisar.
• Inale óleo essencial de manjericão, alecrim ou
hortelã-pimenta, todos eles excelentes para
enjôo em viagens.
• Mastigue folhas de hortelã-pimenta para
diminuir a náusea.
97 MORDIDAS E PICADAS
DE INSETOS 98 ENJÔO
EM VIAGENS
1 2 2 E R V A S M E D I C I N A I S P A R A 1 0 0 P R O B L E M A S D E S A Ú D E
096-123 ervas medicinais (5p) 9/15/06 11:35 PM Page 122

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (8)

Rasayana - Longevidade e Revitalização Terapêutica por Elisângela Massochin
Rasayana - Longevidade e Revitalização Terapêutica por Elisângela MassochinRasayana - Longevidade e Revitalização Terapêutica por Elisângela Massochin
Rasayana - Longevidade e Revitalização Terapêutica por Elisângela Massochin
 
Oléos Medicados no Ayurveda por Ana Carvalho
Oléos Medicados no Ayurveda por Ana CarvalhoOléos Medicados no Ayurveda por Ana Carvalho
Oléos Medicados no Ayurveda por Ana Carvalho
 
Princípios Activos e Fitoterápicos Ayurvédicos da Canela
Princípios Activos e Fitoterápicos Ayurvédicos da Canela Princípios Activos e Fitoterápicos Ayurvédicos da Canela
Princípios Activos e Fitoterápicos Ayurvédicos da Canela
 
Plantas brasileiras na mtc
Plantas brasileiras na mtcPlantas brasileiras na mtc
Plantas brasileiras na mtc
 
Workshop Aromatizadores
Workshop AromatizadoresWorkshop Aromatizadores
Workshop Aromatizadores
 
Guia para consulta de tratamento com ervas
Guia para consulta de tratamento com ervasGuia para consulta de tratamento com ervas
Guia para consulta de tratamento com ervas
 
Oleos essenciais veja quais sa editora saude
Oleos essenciais  veja quais sa   editora saudeOleos essenciais  veja quais sa   editora saude
Oleos essenciais veja quais sa editora saude
 
Princípios Activos e Fitoterápicos Ayurvédicos do Cardamomo
Princípios Activos e Fitoterápicos Ayurvédicos do CardamomoPrincípios Activos e Fitoterápicos Ayurvédicos do Cardamomo
Princípios Activos e Fitoterápicos Ayurvédicos do Cardamomo
 

Destaque

SIMON GAO CATALOGUE COLLECTION
SIMON GAO CATALOGUE COLLECTIONSIMON GAO CATALOGUE COLLECTION
SIMON GAO CATALOGUE COLLECTION
Elisabeth Hill
 
SS16 WOMEN SHOES DFUSE
SS16 WOMEN SHOES DFUSESS16 WOMEN SHOES DFUSE
SS16 WOMEN SHOES DFUSE
Elisabeth Hill
 

Destaque (17)

" Paz y Democracia: Haz oír Tú voz"
" Paz y Democracia: Haz oír Tú voz"" Paz y Democracia: Haz oír Tú voz"
" Paz y Democracia: Haz oír Tú voz"
 
Affiches ap
Affiches apAffiches ap
Affiches ap
 
Social Media Marketing Strategy.
Social Media Marketing Strategy.Social Media Marketing Strategy.
Social Media Marketing Strategy.
 
SIMON GAO CATALOGUE COLLECTION
SIMON GAO CATALOGUE COLLECTIONSIMON GAO CATALOGUE COLLECTION
SIMON GAO CATALOGUE COLLECTION
 
Educación ambiental frente al cambio climático - Residuos - Fascículo 18
Educación ambiental frente al cambio climático - Residuos  - Fascículo 18 Educación ambiental frente al cambio climático - Residuos  - Fascículo 18
Educación ambiental frente al cambio climático - Residuos - Fascículo 18
 
Business email
Business email Business email
Business email
 
Bab xi konsep biaya
Bab xi   konsep biayaBab xi   konsep biaya
Bab xi konsep biaya
 
Educación ambiental frente al cambio climático - Fascículo 10
Educación ambiental frente al cambio climático - Fascículo 10Educación ambiental frente al cambio climático - Fascículo 10
Educación ambiental frente al cambio climático - Fascículo 10
 
Alvarez Condarco
Alvarez CondarcoAlvarez Condarco
Alvarez Condarco
 
Contexto social y económico
Contexto social y económicoContexto social y económico
Contexto social y económico
 
SS16 WOMEN SHOES DFUSE
SS16 WOMEN SHOES DFUSESS16 WOMEN SHOES DFUSE
SS16 WOMEN SHOES DFUSE
 
Agua en los Oasis. Fascículo 5.
Agua en los Oasis. Fascículo 5.Agua en los Oasis. Fascículo 5.
Agua en los Oasis. Fascículo 5.
 
Aqualibro Fascículo 4
Aqualibro Fascículo 4Aqualibro Fascículo 4
Aqualibro Fascículo 4
 
Educación ambiental frente al cambio climático - Fascículo 11
Educación ambiental frente al cambio climático - Fascículo 11Educación ambiental frente al cambio climático - Fascículo 11
Educación ambiental frente al cambio climático - Fascículo 11
 
SISTEM INFORMASI GEOGRAFIS (SIG)
SISTEM INFORMASI GEOGRAFIS (SIG)SISTEM INFORMASI GEOGRAFIS (SIG)
SISTEM INFORMASI GEOGRAFIS (SIG)
 
PRODUCCIÓN Y COMERCIALIZACIÓN DE ABONOS ORGÁNICOS
PRODUCCIÓN Y COMERCIALIZACIÓN DE ABONOS ORGÁNICOSPRODUCCIÓN Y COMERCIALIZACIÓN DE ABONOS ORGÁNICOS
PRODUCCIÓN Y COMERCIALIZACIÓN DE ABONOS ORGÁNICOS
 
Librosvirtuales
LibrosvirtualesLibrosvirtuales
Librosvirtuales
 

Semelhante a 100receitas saude

36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)
36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)
36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)
Maria Alves Silva
 
Plantas Medicinais E NutriçãO
Plantas Medicinais E NutriçãOPlantas Medicinais E NutriçãO
Plantas Medicinais E NutriçãO
PRISCILA7PIVA
 
Apostila de-fitoterapia-preparacao-e-usos-de-ervas
Apostila de-fitoterapia-preparacao-e-usos-de-ervasApostila de-fitoterapia-preparacao-e-usos-de-ervas
Apostila de-fitoterapia-preparacao-e-usos-de-ervas
Gilvanda ribeiro
 
USO DAS ERVAS MEDICINAIS DE A a Z
USO DAS ERVAS MEDICINAIS DE A a ZUSO DAS ERVAS MEDICINAIS DE A a Z
USO DAS ERVAS MEDICINAIS DE A a Z
Antonio Marchi
 
Fitoterapia Uma Alternativa Natural
Fitoterapia   Uma Alternativa NaturalFitoterapia   Uma Alternativa Natural
Fitoterapia Uma Alternativa Natural
Tic Upe
 
Cheirinho da primavera
Cheirinho da primaveraCheirinho da primavera
Cheirinho da primavera
piefmania
 

Semelhante a 100receitas saude (20)

Apostila de fitoterapia prof. rogério versolatto
Apostila de fitoterapia prof. rogério versolattoApostila de fitoterapia prof. rogério versolatto
Apostila de fitoterapia prof. rogério versolatto
 
Apostila do Curso de Fitoterapia Chinesa
Apostila do Curso de Fitoterapia ChinesaApostila do Curso de Fitoterapia Chinesa
Apostila do Curso de Fitoterapia Chinesa
 
Plantas medicinais
Plantas medicinaisPlantas medicinais
Plantas medicinais
 
36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)
36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)
36544490 apostila-de-fitoterapia-lista-de-preparacao-e-usos-de-ervas (1)
 
Plantas Medicinais E NutriçãO
Plantas Medicinais E NutriçãOPlantas Medicinais E NutriçãO
Plantas Medicinais E NutriçãO
 
Plantas Medicinais E NutriçãO
Plantas Medicinais E NutriçãOPlantas Medicinais E NutriçãO
Plantas Medicinais E NutriçãO
 
Apostila de-fitoterapia-preparacao-e-usos-de-ervas
Apostila de-fitoterapia-preparacao-e-usos-de-ervasApostila de-fitoterapia-preparacao-e-usos-de-ervas
Apostila de-fitoterapia-preparacao-e-usos-de-ervas
 
Projeto recriar plantas medicinais
Projeto recriar plantas medicinaisProjeto recriar plantas medicinais
Projeto recriar plantas medicinais
 
Lista de plantas e ervas comestIveis
Lista de plantas e ervas comestIveis Lista de plantas e ervas comestIveis
Lista de plantas e ervas comestIveis
 
remédios caseiros
 remédios caseiros remédios caseiros
remédios caseiros
 
USO DAS ERVAS MEDICINAIS DE A a Z
USO DAS ERVAS MEDICINAIS DE A a ZUSO DAS ERVAS MEDICINAIS DE A a Z
USO DAS ERVAS MEDICINAIS DE A a Z
 
Chas medicinais
Chas medicinaisChas medicinais
Chas medicinais
 
Chas medicinais
Chas medicinaisChas medicinais
Chas medicinais
 
Livreto aromaterapia
Livreto aromaterapiaLivreto aromaterapia
Livreto aromaterapia
 
As plantas curam
As plantas curamAs plantas curam
As plantas curam
 
Fitoterapia Uma Alternativa Natural
Fitoterapia   Uma Alternativa NaturalFitoterapia   Uma Alternativa Natural
Fitoterapia Uma Alternativa Natural
 
Ch 110331161531-phpapp01
Ch 110331161531-phpapp01Ch 110331161531-phpapp01
Ch 110331161531-phpapp01
 
Aula: Introdução a Medicina dos Chás - LASI/UFTM 2015
Aula: Introdução a Medicina dos Chás - LASI/UFTM 2015Aula: Introdução a Medicina dos Chás - LASI/UFTM 2015
Aula: Introdução a Medicina dos Chás - LASI/UFTM 2015
 
Cartilha Informativa de Plantas Medicinais
Cartilha Informativa de Plantas MedicinaisCartilha Informativa de Plantas Medicinais
Cartilha Informativa de Plantas Medicinais
 
Cheirinho da primavera
Cheirinho da primaveraCheirinho da primavera
Cheirinho da primavera
 

Último

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
paulo222341
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 

Último (8)

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdfCrianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
 

100receitas saude

  • 1. ANNE MCINTYRE 100 RECEITAS DE SAÚDE ERVAS MEDICINAIS 100 RECEITAS DE SAÚDE ERVAS MEDICINAIS 001-005 ervas medicinais (5p) 9/15/06 8:05 PM Page 3
  • 2. SUMÁRIO INTRODUÇÃO Ervas: os primórdios da medicina 6 O que são ervas medicinais? 10 O uso das ervas medicinais 13 ERVAS E PLANTAS 20 Mil-folhas, alho, babosa, altéia, bardana, aveia, calêndula, centelha-asiática, cimicífuga, canela, coentro, pilriteiro, inhame-mexicano, equinácea, eupatório, eufrásia, filipêndula, erva-doce (funcho), aparine, alcaçuz, lúpulo, ínula, alfazema, sementes de linhaça, camomila, erva-cidreira, hortelã-pimenta, manjericão, prímula, ginseng, maracujá, salsa, tanchagem, rosa, alecrim, sálvia, sabugueiro, escutelária, cardo-mariano, esparguta, dente-de-leão, tomilho, flor de tília, trevo-dos-prados, urtiga, mirtilo, verbena, agnocasto, ashwagandha, gengibre ERVAS MEDICINAIS PARA 100 PROBLEMAS DE SAÚDE O sistema nervoso 70 Falta de concentração, falta de memória, tensão e ansiedade, depressão, insônia, dor de cabeça e enxaqueca, cansaço e exaustão, impaciência e agitação, nevralgia, herpes-zóster Pele e olhos 75 Acne, furúnculos e abscessos, herpes, urticária, impetigo, papilas e verrugas plantares, tinha e pé-de-atleta, escabiose (sarna), eczema, psoríase, sangramento da gengiva, piolhos, esforço visual e vista cansada, terçol, conjuntivite O sistema musculoesquelético 83 Dor muscular, ciática, artrite, reumatismo, osteoporose, bursite e tendinite, gota O sistema respiratório 87 Resfriados e gripes, catarro e sinusite, zumbido nos ouvidos, dor de ouvido, amigdalite, garganta inflamada, glândulas inchadas, laringite, asma, febre do feno, tosse, bronquite O sistema circulatório 94 Pés e mãos frios, frieiras, palpitações, cãibras, problemas com pressão sanguínea, aterosclerose, colesterol alto, anemia, varizes e hemorróidas, úlceras varicosas O sistema imunológico 99 Infecções por vírus e bactérias, febre, candidíase, encefalomielite miálgica / síndrome da fadiga pós-viral, alergias O sistema digestório 103 Inapetência, obesidade, náusea e vômito, diarréia, prisão de ventre, síndrome do intestino irritável (SII), má absorção, azia e acidez, diverticulite, flatulência, gastrite e úlcera péptica, problemas da vesícula biliar, halitose, verminoses, estomatite O sistema urinário 111 Retenção de líquidos, cálculos renais, cistite, problemas da próstata O sistema reprodutivo 113 Displasia mamária, tensão pré-menstrual, menstruação dolorosa (dismenorréia), menstruação abundante (menorragia), menstruação irregular, fibromas, cistos ovarianos, endometriose, infecções vaginais, problemas na menopausa, perda do desejo sexual e impotência, baixa contagem de esperma Primeiros socorros 119 Queimaduras leves, pequenos cortes e ferimentos, farpas, contusões, entorses e estiramentos, hemorragias nasais, mordidas e picadas de insetos, enjôo em viagens, queimaduras de sol, dor de dente GLOSSÁRIO 124 ÍNDICE 126 SÍMBOLOS Sistema nervoso Pele e olhos Sist. musculoesquelético Sistema respiratório Sistema circulatório Sistema imunológico Sistema digestório Sistema urinário Sistema reprodutivo Primeiros socorros 001-005 ervas medicinais (5p) 9/15/06 8:05 PM Page 5
  • 3. 1 0 I N T R O D U Ç Ã O Por definição, erva é qualquer planta que exerça ação terapêutica no corpo. Naturalmente, isso inclui a maior parte das frutas e vegetais, e não apenas as flores ou frutos: folhas, cascas, caules e raízes também podem ser medicinais. As ervas assemelham-se aos alimentos, e há, de fato, um tênue limite entre os dois. Por exemplo, as framboesas são repletas de vitaminas e minerais; além de terem valor nutricional e sabor delicioso, vêm sendo usadas há milhares de anos para tratar problemas de garganta e pulmões. Ademais, a planta toda é famosa por suas inúmeras aplicações durante a gestação e o nascimento. O alho e a cebola são excelentes medicamentos e promotores de saúde: beneficiam o coração e a circulação, contêm enxofre e germânio, que estimulam a imunidade, e selênio, um antioxidante; são, portanto, bem conhecidos por ativar o sistema imunológico, reduzir os níveis de colesterol, inibir a ação de radicais livres e prevenir doenças degenerativas e câncer. As sementes de aipo e o aipo têm efeitos purificante e anti-séptico no trato urinário e são muito utilizados contra a artrite; a aveia é um excelente tônico para o sistema nervoso. As vitaminas, os minerais e os oligoelementos contidos nas ervas suprem o organismo de elementos naturais para sua manutenção. Ao mesmo tempo, os outros agentes medicinais, tais como óleos essenciais, princípios amargos, taninos e alcalóides, agem mais especificamente no organismo, e cada qual tem afinidade com um sistema ou órgão em particular. COMO AS ERVAS PODEM AGIR? Todas as plantas medicinais contêm uma extensa gama de agentes terapêuticos que demonstram ação variada. Por exemplo, o óleo essencial encontrado nas folhas de sálvia lhe dá o odor característico e tem propriedades anti-sépticas e fungicidas. Contêm ainda tujona, estimulante do sistema nervoso que, em excesso, pode provocar confusão mental. Além disso, as folhas contêm tanino, que é adstringente (contrai os tecidos corporais), e uma substância amarga chamada picrosalvina, que auxilia a digestão. O efeito combinado desses elementos proporciona ao chá de sálvia ação desinfetante, e por isso é bastante indicado para gargarejos e bochechos em casos de inflamação da garganta ou da gengiva. O chá dessa erva ainda é excelente no combate à sudorese noturna excessiva e pode ajudar a diminuir o fluxo de leite das mães que começam a desmamar os bebês. O QUE SÃO ERVAS MEDICINAIS? 006-019 ervas medicinais (5p) 9/16/06 3:12 AM Page 10
  • 4. O Q U E S Ã O E R V A S M E D I C I N A I S ? 1 1 Mulheres que bebem chá de sálvia regularmente durante um período prolongado ou em grande quantidade podem provocar um fluxo menstrual. Por essa razão, grávidas jamais devem beber esse chá. A maneira como utilizamos as ervas também influencia seus efeitos no organismo. As sementes de linhaça são um excelente exemplo disso. Podemos moer as sementes até se transformarem em um pó fino e utilizá-las como cataplasma para curar infecções cutâneas. Ao serem colocadas de molho na água fria, as sementes se dilatam e formam uma pasta densa, pois contêm muita mucilagem. O cataplasma pode ser feito igualmente com água quente. Aplicado externamente, age como medicamento para calafrios e dor. Se as sementes forem encharcadas em água fria e tomadas regularmente pela manhã ou à noite, terão excelente ação laxativa. Finalmente, é possível usar o óleo de linhaça em cremes para aliviar o eczema e a crosta láctea. AS DEZ AÇÕES MAIS IMPORTANTES DAS ERVAS 1. Relaxam tecidos e órgãos hipertensos, especialmente os músculos e o sistema nervoso. 2. Estimulam tecidos e órgãos “vagarosos”, tais como intestino ou fígado preguiçosos. 3. Têm efeito adstringente, ou seja, contraem tecidos super-relaxados, como músculos, vasos sanguíneos e mucosas. 4. Sedam áreas superativas, como o intestino ou o sistema nervoso. 5. Desintoxicam, ou seja, promovem a eliminação de resíduos e substâncias tóxicas do fígado, do intestino, dos rins, dos pulmões e da pele. 6. Ajudam o organismo a se recuperar de infecções por meio de ações anti-sépticas, antibióticas e antifúngicas e estimulam as suas defesas. 7. Aceleram a circulação do sangue e da linfa pelo corpo. 8. Aumentam o apetite, auxiliam a digestão e estimulam a absorção e a assimilação de nutrientes. 9. Reduzem a irritação e a inflamação das mucosas. 10. Regulam a produção de hormônios e sua ação no organismo. FARMÁCIA FITOTERÁPICA Há muitas maneiras de ingerir ervas e obter benefícios dos efeitos terapêuticos, exercendo influência de um modo ou de outro na química do organismo. A forma mais óbvia de tomar ervas é incluí-las na dieta. Saladas com manjericão, coentro, rúcula e salsinha; vinagretes com alho; peixe com dill ou azedinha; batatinhas com hortelã fresca; biscoitos e molhos com 006-019 ervas medicinais (5p) 9/16/06 3:12 AM Page 11
  • 5. 1 2 I N T R O D U Ç Ã O gengibre; e pizza com orégano são, sem sabermos, nossos medicamentos diários. Quando esses alimentos são digeridos, os elementos terapêuticos das ervas entram na corrente sanguínea e circulam pelo corpo. A maioria das ervas aromáticas contém alta proporção de óleos essenciais com propriedades antimicrobianas (combatem as infecções). Antes do advento dos refrigeradores, seriam vitais para a saúde (para acabar com qualquer bactéria nos alimentos), além de demonstrar a habilidade culinária do chef. A pele é um órgão cuja área absorvente – vasta e repleta de minúsculos capilares – retém os princípios ativos da planta, que são conduzidos até a corrente sanguínea. Massageie o corpo com óleos essenciais diluídos, esfregue loções, ungüentos e cremes à base de tinturas, e use compressas e cataplasmas. Além disso, podem-se usar ervas frescas – como folhas de azedinha – para aliviar a irritação provocada pela urtiga; e folhas de mil-folhas ou cravo-de-defunto e flores de alfazema para estancar o sangue de pequenos cortes ou aliviar pequenas queimaduras. As delicadas membranas que cobrem os globos oculares (conjuntivas) absorvem igualmente bem os extratos de ervas. A lavagem com eufrásia ou camomila e as compressas de cravo-de-defunto aliviam olhos sensíveis e inflamados. O nariz e as terminações nervosas locais fornecem outro caminho terapêutico, que os aromaterapeutas usam como base para seu trabalho. A inalação tem efeito direto no cérebro e no sistema linfático, áreas responsáveis pelas emoções e pelo bem-estar. O corpo humano é extremamente bem adaptado para metabolizar elementos fitoterápicos da maneira como eles ocorrem na natureza, o que significa que o uso de ervas proporciona baixo risco de efeitos colaterais ou de piora. Porém, é importante que todos os remédios fitoterápicos sejam usados em estado tão natural quanto possível, assegurando-se de que são orgânicos e livres de defensivos químicos e outros poluentes. Ao escolher ervas, procure colhê-las em locais distantes de estradas ou de plantações que possam ter sido tratadas com pesticidas ou fertilizantes químicos. Evite ainda a colheita em áreas onde não haja profusão de ervas (várias ervas importantes começam a se tornar escassas, beirando a extinção) e em que as plantas pareçam pouco desenvolvidas ou doentes. Ao comprá-las, verifique se vieram de fonte segura. 006-019 ervas medicinais (5p) 9/16/06 3:12 AM Page 12
  • 6. BABOSA Aloe vera A babosa é uma planta suculenta com notáveis poderes curativos que ajudam a nos manter jovens. O suco de babosa é um laxante suave que facilita a elimi- nação de toxinas e microrganismos do intestino. O suco ainda protege as paredes internas do intestino, age como tônico amargo para o fígado, estimula a digestão e regula o metabolismo. Aplicada externamente, a loção de babosa rejuvenesce a pele, reduzindo rugas, e o gel atenua a dor e as inflamações e age como antibiótico suave. Alivia esco- riações, cortes, hemorróidas e problemas dermatológicos como o eczema. Use o gel para tratar queimaduras e após seções de radioterapia. PARTES USADAS suco dessecado das folhas PROPRIEDADES/AÇÃO alterativa • anti-helmíntica • digestiva • laxante • tônica amarga • rejuvenescedora • diurética • desintoxicante • antiinflamatória INDICAÇÕES artrite • febre • prisão de ventre • ondas de calor • problemas oftálmicos • hemorróidas • tosse • úlcera crônica • úlcera péptica • úlceras varicosas • aftas • desinteria • verminoses • queimadura solar • amenorréia • queimaduras • azia • eczema • urticária • tinha • psoríase • entorses e distensões Não use a babosa se estiver grávida ou com sangramento uterino. 2 2 E R V A S E P L A N TA S 020-035 ervas medicinais (5p) 9/15/06 9:56 PM Page 22
  • 7. PRIMEIROSSOCORROS A reação do sistema imunológico à saliva ou ao veneno de insetos pode causar dor, coceira, inchaço e vermelhidão e, em casos extremos, bloqueio das vias aéreas. Para evitar as picadas, proteja a pele, cobrindo-a, especialmente ao amanhecer e ao anoitecer, quando os insetos atacam mais. Espalhe óleo de alfazema na pele e consuma muito alho. Prepare um repelente colocando 5 gotas de óleo de citronela, alfazema, melaleuca ou alecrim em 1 colher (chá) de óleo de amêndoa. Coloque um difusor no quarto e pingue óleo de alecrim, sálvia ou eucalipto para manter os insetos afastados. Se for picado por uma abelha, retire o ferrão, pressionando-o para fora com a unha do polegar, em vez de puxá-lo. Pressione ou chupe o veneno. Para picadas de vespa, em caso de não haver nada à mão, a urina é um excelente medicamento de primeiros socorros. Evite coçar as picadas de inseto, pois podem infeccionar-se. ERVAS ÚTEIS: Alfazema (p. 42), Alho (p. 21), Rosa (p. 53), Sálvia (p. 55), Alecrim (p. 54), Canela (p. 29), Tanchagem (p. 52), Altéia (p. 23) TRATAMENTOS: • Em picadas de abelha, aplique óleo de alfazema, alho esmagado ou chá de sálvia. • Em picadas de vespa, use água de rosas, óleo de canela ou alfazema, ou folhas de tanchagem amassadas no pilão. • Esfregue alho cru em picadas de formiga. • Para picadas de pernilongo, use óleo de alfazema ou alecrim, alho ou água de rosas. O enjôo em viagens é resultante de uma série de mensagens que o cérebro recebe dos olhos e ouvidos durante o movimento. Geralmente os olhos recolhem informações visuais que contam ao cérebro, por meio do ouvido interno, onde o corpo está e em que direção se movimenta. Certas atitudes, como a leitura no carro em movimento, podem confundir o sistema nervoso sobre os dados recebidos dos olhos, ocasionando o enjôo. O problema pode causar sono, tontura, frio, falta de ar, transpiração e náusea. Caso sinta enjôo, olhe pela janela e, se possível, deixe entrar um pouco de ar fresco. Se estiver num barco, fique no deque e observe o horizonte para ajudar os mecanismos de equilíbrio a trabalhar adequadamente. Para evitar enjôos, durma bastante antes da viagem e evite comida pesada e gordurosa, assim como álcool. Beba muito líquido durante a viagem para prevenir desidratação. ERVAS ÚTEIS: Gengibre (p. 69), Hortelã-pimenta (p. 46), Filipêndula (p. 36), Erva-doce (p. 37), Camomila (p. 44), Canela (p. 29), Inhame-mexicano (p. 32), Manjericão (p. 47) TRATAMENTOS: • Mastigue um pouco de raiz fresca de gengibre para equilibrar o estômago ou leve na viagem uma garrafa de chá de gengibre para beber aos pouquinhos quando precisar. • Inale óleo essencial de manjericão, alecrim ou hortelã-pimenta, todos eles excelentes para enjôo em viagens. • Mastigue folhas de hortelã-pimenta para diminuir a náusea. 97 MORDIDAS E PICADAS DE INSETOS 98 ENJÔO EM VIAGENS 1 2 2 E R V A S M E D I C I N A I S P A R A 1 0 0 P R O B L E M A S D E S A Ú D E 096-123 ervas medicinais (5p) 9/15/06 11:35 PM Page 122