SlideShare uma empresa Scribd logo
NR-10 Segurança
em Instalações e
Serviços em
Serviços em
Eletricidade
Marca
Instituição
Ensino
NR-10
Orientar os profissionais que trabalham em instalações
elétricas, sujeitos aos riscos decorrentes do emprego da
energia elétrica, oferecendo noções de Riscos Elétricos,
Objetivo do curso
Primeiros Socorros e Prevenção e Combate a Incêndio.
NR-10
• Introdução à segurança com eletricidade
• Riscos em instalações e serviços com eletricidade
• Medidas de controle do risco elétrico
• Normas técnicas brasileiras
• Normas regulamentadoras
Conteúdo
• Normas regulamentadoras
• Equipamentos de proteção coletiva e individual
• Rotinas de trabalho – Procedimentos
• Documentação de instalações elétricas
NR-10
• Riscos adicionais
• Acidentes de origem elétrica
• Responsabilidades
• Princípios básicos de prevenção e combate a incêndios
Conteúdo
• Noções de primeiros socorros
* Ao final desta Aula não esqueça de baixar o material de apoio
na parte de documentos na plataforma (parte inferior da
página). Apóstila de Reciclagem – SENAI (PDF)
NR-10 Introdução à segurança com eletricidade
Principais conseqüências de acidentes elétricos
Choque elétrico
Queimaduras
Incêndios
Todas essas ocorrências podem ser fatais!
NR-10 Acidentes elétricos no trabalho
Acidentes fatais no trabalho, 1997-2002, EUA
1997-2001 (média) 2001 2002 %
Total 6.036 5.915 5.524 43
Transporte 2.593 2.524 2.381 15
Violência urbana 964 908 840 16
Objetos/equipamentos 995 962 873 16
Quedas 737 810 714 13
Eletricidade 291 285 289 5
Incêndios/explosões 197 188 165 3
Fonte: Ministério do Trabalho dos EUA, Bureau of Labor Statistics.
NR-10 Setor elétrico, Brasil, 2002
Acidentes fatais
Geral Típicos Trajeto Empreiteiras Terceiros*
416 23 8 55 330
* Terceiros são os membros da população que não são
empregados do setor de energia elétrica mas que interagem
com as redes elétricas do setor.
Fonte: Fundação COGE/Eletrobrás.
NR-10 Os riscos elétricos...
NR-10
...e as conseqüências fatais
NR-10
Características da eletricidade
sob o ponto de vista da segurança do trabalho
I = V/R
INVISÍVEL
“PERIGOSA” “PREGUIÇOSA”
• RISCOS VISÍVEIS: trabalho em altura, operação de uma caldeira.
• MENOR RESISTÊNCIA: importância do aterramento;
analogia com água, rios, etc.
I = V/R
CAMINHO DE MENOR RESISTÊNCIA
INVISÍVEL
LESÕES GRAVES OU MORTE
NR-10 Riscos elétricos
RISCO DE CONTATO
RISCO DE INCÊNDIO E EXPLOSÃO
NR-10 Riscos elétricos
É o contato de pessoas ou animais com partes
normalmente energizadas (partes vivas da instalação,
condutores, conexões).
Contato direto
Contato indireto
É o contato de pessoas ou animais com partes metálicas
das estruturas mas que não pertencem ao circuito elétrico
e que se encontram energizadas acidentalmente.
Contato indireto
NR-10 O choque elétrico
Conjunto de perturbações de natureza e efeitos diversos que se
manifesta no organismo humano ou animal quando este é percorrido
por uma corrente elétrica.
Choque elétrico
Efeitos da eletricidade no corpo humano:
Mecanismos e efeitos
• Danifica os tecidos e lesa os tecidos nervosos e cerebral
• Provoca paralisação dos músculos
• Provoca coágulos nos vasos sangüíneos
• Pode paralisar a respiração e os músculos cardíacos
• Pode causar fibrilação ventricular
• Provoca queimaduras
• Pode causar inconsciência ou morte
NR-10 O choque elétrico
Maior potencial: CIRCUITO ENERGIZADO
CARGA
ELÉTRICA
Mecanismos e efeitos
Menor potencial: TERRA
NR-10 O choque elétrico
I
M PERCURSO DA
CORRENTE
1. Passagem de
corrente
pelo pé direito.
Mecanismos e efeitos
1 2
pelo pé direito.
2. Passagem de
corrente pelo
pé esquerdo;
situação mais
grave (órgãos vitais).
NR-10 O choque elétrico
• Trajeto da corrente no corpo humano
• Tipo da corrente elétrica
• Tensão nominal
• Intensidade da corrente
A gravidade do choque elétrico depende de:
Mecanismos e efeitos
• Intensidade da corrente
• Duração do choque elétrico
• Resistência do circuito
• Freqüência da corrente
• Características físicas do acidentado
NR-10 O choque elétrico
Limiar de sensação (percepção)
Corrente contínua > 5 mA: sensação de aquecimento
Corrente alternada > 1 mA: sensação de formigamento
Efeitos da eletricidade no corpo humano
Mecanismos e efeitos
Limiar de não largar (impede a vítima de se soltar do circuito)
Contrações musculares permanentes (60 ciclos por segundo)
• 9 a 23 mA: Homens
• 6 a 14 mA: Mulheres
NR-10 O choque elétrico
Mecanismos e efeitos
Intensidade Efeito
10 a 100 μA Fibrilação ventricular em pacientes
“eletricamente sensíveis”, cateterizados
1 mA Percepção cutânea
5 mA Contrações musculares dolorosas
5 mA Contrações musculares dolorosas
10 mA
Impossibilidade de se libertar da fonte de
corrente (“Limiar de Não Largar”)
20 mA Possibilidade de asfixia, se t > 3 minutos
e se o trajeto atinge o diafragma
70 mA Fibrilação ventricular se t = 1 minuto
5 A Queimaduras, asfixia, fibrilação
NR-10 O choque elétrico
Mecanismos e efeitos
NR-10 O choque elétrico
Mecanismos e efeitos
Tensão de contato (V) Duração máxima (seg.)
<50 Infinito
50 5
Duração máxima da tensão de contato – CA
75 0,60
90 0,45
110 0,36
150 0,27
220 0,17
280 0,12
NR-10
Tensão de contato (V) Duração máxima (seg.)
<120 infinito
120 5
140 1
Duração máxima da tensão de contato – CC
O choque elétrico
Mecanismos e efeitos
140 1
160 0,5
175 0,2
200 0,1
250 0,05
310 0,03
NR-10 O choque elétrico
Mecanismos e efeitos
Influência da freqüência
Freqüência (Hz) 50 - 60 500 1.000 5.000 10.000 100.000
Limiar de Sensação (mA) 1 1,5 2 7 14 150
NR-10 O choque elétrico
Mecanismos e efeitos
Chances de salvamento
Tempo após o choque para
iniciar respiração artificial
1 minuto 95%
2 minutos 90%
Chances de
reanimação da vítima
2 minutos 90%
3 minutos 75%
4 minutos 50%
5 minutos 25%
6 minutos 1%
8 minutos 0,5%
NR-10 Arcos elétricos
Queimaduras e quedas
É a descarga elétrica através do ar, ou seja, a
passagem
de corrente elétrica através do ar ionizado.
Características:
Arco elétrico ou voltaico
Características:
• Grande dissipação de energia, com explosão e fogo;
• Dura menos de 1 segundo;
• As temperaturas geradas vão de 6.000oC até
30.000oC
(duas vezes superior a temperatura do Sol).
NR-10 Arcos elétricos
Queimaduras e quedas
Arco elétrico em baixa tensão
NR-10 Arcos elétricos
Queimaduras e quedas
Arco elétrico em alta-tensão
NR-10 Arcos elétricos
Queimaduras e quedas
Conseqüências:
• Queimaduras de 2° e 3° graus, potencialmente fatais;
• Ferimentos por quedas de postes;
• Problemas na retina, devido à emissão de
radiação ultravioleta;
radiação ultravioleta;
• Danos físicos devidos à onda de pressão originada
pela explosão;
• Ferimentos e queimaduras devidos à ação de partículas
derretidas de metal.
NR-10 Arcos elétricos
Queimaduras e quedas
Exposição ao arco elétrico
Exposição 1/10 segundos
• Queimadura curável.........................630C
• Morte das células.............................960C
• Morte das células.............................960C
• Arco elétrico..............................20.0000C
• Superfície do Sol.........................5.0000C
• Queima de roupas................370 a 7600C
• Fusão do metal............................1.0000
NR-10 Arcos elétricos
Queimaduras e quedas
Medidas de proteção:
• Procedimentos de trabalho;
• Utilização de EPIs: roupas de proteção térmica, óculos de
segurança, cinto de segurança e talabartes, capacete classe
“B”, para trabalhos em eletricidade, preso ao pescoço pelo
“B”, para trabalhos em eletricidade, preso ao pescoço pelo
prendedor denominado “Jugular” e botas de segurança.
NR-10 Arcos elétricos
Queimaduras e quedas
Gravidade das conseqüências da exposição ao arco elétrico
Depende:
• da distância ao ponto de falha;
• da energia liberada;
• da vestimenta de proteção.
NR-10 Arcos elétricos
Queimaduras e quedas
Vestimenta de proteção
O que determina o tipo de proteção pessoal é o cálculo
da energia incidente a partir de um arco elétrico.
NR-10 Campos eletromagnéticos
Uma corrente que percorra um condutor gera um campo eletromagnético.
Esse campo eletromagnético caracteriza-se por um determinado número
de linhas de força.
A lei de Faraday assim se enuncia: “A força eletromotriz (f.e.m.; medida em
volts) induzida é proporcional ao número de espiras e à rapidez com que o
fluxo magnético varia.”
Ao lembrarmos que a corrente alternada passando por um condutor
produzirá um campo eletromagnético variável, e se existirem nas suas
imediações outros condutores desenergizados, neles será induzida uma
tensão elétrica.
Descargas atmosféricas também geram campos eletromagnéticos.
NR-10 Campos eletromagnéticos
Desse modo teremos dois riscos relacionados às tensões induzidas por
campos eletromagnéticos:
• Acidente por choques elétricos em circuitos considerados
desenergizados, mas sob tensão induzida.
• Influência de campos eletromagnéticos em equipamentos de
comunicação, controle, medição, podendo gerar também
acidentes pela alteração de seu funcionamento
acidentes pela alteração de seu funcionamento
(perturbação eletromagnética).
NR-10 Campos eletromagnéticos
• Procedimentos de segurança;
• Utilização de detector de tensão;
• Sistemas fixos de aterramento;
Medidas de proteção:
• Sistemas fixos de aterramento;
• Sistemas temporários de aterramento;
• Equipamentos eletroeletrônicos imunes
à perturbação eletromagnética.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Nr 10
Nr 10Nr 10
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura   nr 35Trabalho em altura   nr 35
Trabalho em altura nr 35
Josiel Leite
 
GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6
GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6
GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6
GAC CURSOS ONLINE
 
Curso nr20 curso avançado
Curso nr20   curso avançadoCurso nr20   curso avançado
Curso nr20 curso avançado
Sergio Roberto Silva
 
Curso NR20 Intermediário
Curso NR20 IntermediárioCurso NR20 Intermediário
Curso NR20 Intermediário
Sérgio Roberto Silva
 
Apresentação NR 35 - Trabalho em altura lino
 Apresentação NR 35 - Trabalho em altura   lino Apresentação NR 35 - Trabalho em altura   lino
Apresentação NR 35 - Trabalho em altura lino
lino1250
 
Nr 10 segurança do trabalho
Nr 10   segurança do trabalhoNr 10   segurança do trabalho
Nr 10 segurança do trabalho
tatytf
 
Nr10 _ Apresentação Senai.pdf
Nr10 _ Apresentação Senai.pdfNr10 _ Apresentação Senai.pdf
Nr10 _ Apresentação Senai.pdf
NeyPires2
 
1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf
1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf
1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf
AntonioSouzs
 
NR - 35 Trabalho em altura
NR - 35 Trabalho em altura NR - 35 Trabalho em altura
NR - 35 Trabalho em altura
EVALDO JUNIO SILVA DA GAMA
 
Epi epc
Epi epcEpi epc
Epi epc
André Souza
 
Nr 35 protemar
Nr 35 protemarNr 35 protemar
Nr 35 protemar
PopiWeirich1
 
Treinamento nr 12
Treinamento nr 12Treinamento nr 12
Treinamento nr 12
RogrioTorresTorres
 
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoTreinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Marciel Bernardes
 
Aula - NR 06 - EPI.ppt
Aula - NR 06 - EPI.pptAula - NR 06 - EPI.ppt
Aula - NR 06 - EPI.ppt
Cristian Briet
 
Uso correto dos EPIs Sidinei
Uso correto dos EPIs   SidineiUso correto dos EPIs   Sidinei
Uso correto dos EPIs Sidinei
Sidiseguranca
 
Curso nr10 básico
Curso nr10 básicoCurso nr10 básico
Curso nr10 básico
Sergio Roberto Silva
 
NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)
Claudio Cesar Pontes ن
 
NR-10
NR-10NR-10
NR-10
luizgraf
 
Manual serra-circular-de-bancada
Manual serra-circular-de-bancadaManual serra-circular-de-bancada
Manual serra-circular-de-bancada
S Oliveira TsT
 

Mais procurados (20)

Nr 10
Nr 10Nr 10
Nr 10
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura   nr 35Trabalho em altura   nr 35
Trabalho em altura nr 35
 
GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6
GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6
GERENCIAMENTO EPI CONSCIENTIZAÇÃO E USO – NR 6
 
Curso nr20 curso avançado
Curso nr20   curso avançadoCurso nr20   curso avançado
Curso nr20 curso avançado
 
Curso NR20 Intermediário
Curso NR20 IntermediárioCurso NR20 Intermediário
Curso NR20 Intermediário
 
Apresentação NR 35 - Trabalho em altura lino
 Apresentação NR 35 - Trabalho em altura   lino Apresentação NR 35 - Trabalho em altura   lino
Apresentação NR 35 - Trabalho em altura lino
 
Nr 10 segurança do trabalho
Nr 10   segurança do trabalhoNr 10   segurança do trabalho
Nr 10 segurança do trabalho
 
Nr10 _ Apresentação Senai.pdf
Nr10 _ Apresentação Senai.pdfNr10 _ Apresentação Senai.pdf
Nr10 _ Apresentação Senai.pdf
 
1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf
1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf
1 - NR 6 – EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - R5 (1).pdf
 
NR - 35 Trabalho em altura
NR - 35 Trabalho em altura NR - 35 Trabalho em altura
NR - 35 Trabalho em altura
 
Epi epc
Epi epcEpi epc
Epi epc
 
Nr 35 protemar
Nr 35 protemarNr 35 protemar
Nr 35 protemar
 
Treinamento nr 12
Treinamento nr 12Treinamento nr 12
Treinamento nr 12
 
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoTreinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
 
Aula - NR 06 - EPI.ppt
Aula - NR 06 - EPI.pptAula - NR 06 - EPI.ppt
Aula - NR 06 - EPI.ppt
 
Uso correto dos EPIs Sidinei
Uso correto dos EPIs   SidineiUso correto dos EPIs   Sidinei
Uso correto dos EPIs Sidinei
 
Curso nr10 básico
Curso nr10 básicoCurso nr10 básico
Curso nr10 básico
 
NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)
 
NR-10
NR-10NR-10
NR-10
 
Manual serra-circular-de-bancada
Manual serra-circular-de-bancadaManual serra-circular-de-bancada
Manual serra-circular-de-bancada
 

Semelhante a 1. RISCOS ELÉTRICOS.pdf

APRESENTACAO NR 10.ppt
APRESENTACAO NR 10.pptAPRESENTACAO NR 10.ppt
APRESENTACAO NR 10.ppt
ssuser22319e
 
Nr 10prominp-130316110832-phpapp01
Nr 10prominp-130316110832-phpapp01Nr 10prominp-130316110832-phpapp01
Nr 10prominp-130316110832-phpapp01
Tatiana Brito
 
nr-10prominp-130316110832-phpapp01[1].pptx
nr-10prominp-130316110832-phpapp01[1].pptxnr-10prominp-130316110832-phpapp01[1].pptx
nr-10prominp-130316110832-phpapp01[1].pptx
DaviSousa80
 
NR 10 - 40 horas.ppt
NR 10 - 40 horas.pptNR 10 - 40 horas.ppt
NR 10 - 40 horas.ppt
AndrerlSiqueira
 
curso básico nr10, introdução a atividade
curso básico nr10, introdução a atividadecurso básico nr10, introdução a atividade
curso básico nr10, introdução a atividade
Nistron
 
NR 10 - Básico.ppt
NR 10 - Básico.pptNR 10 - Básico.ppt
NR 10 - Básico.ppt
ALANCARDOSO49
 
CURSO BÁSICO DE NR-10 DE ACORDO COM AS NORMAS REGULAMENTADORAS DO TRABALHO
CURSO BÁSICO DE NR-10 DE ACORDO COM AS NORMAS REGULAMENTADORAS DO TRABALHOCURSO BÁSICO DE NR-10 DE ACORDO COM AS NORMAS REGULAMENTADORAS DO TRABALHO
CURSO BÁSICO DE NR-10 DE ACORDO COM AS NORMAS REGULAMENTADORAS DO TRABALHO
SniaCristinadeOlivei1
 
NR10- improgresso.pptx
NR10- improgresso.pptxNR10- improgresso.pptx
NR10- improgresso.pptx
AmigoRIBCEDSARIBCEDS
 
05-riscoseminstalaeseservioscomeletricidade-220308001316.ppt
05-riscoseminstalaeseservioscomeletricidade-220308001316.ppt05-riscoseminstalaeseservioscomeletricidade-220308001316.ppt
05-riscoseminstalaeseservioscomeletricidade-220308001316.ppt
JooHenriqueCarvallho
 
riscos em instalações e serviços com eletricidade
riscos em instalações e serviços com eletricidaderiscos em instalações e serviços com eletricidade
riscos em instalações e serviços com eletricidade
DiegoAugusto86
 
385741829-Apresentacao-NR-10-Reciclagem-16-Horas-pptx.pptx
385741829-Apresentacao-NR-10-Reciclagem-16-Horas-pptx.pptx385741829-Apresentacao-NR-10-Reciclagem-16-Horas-pptx.pptx
385741829-Apresentacao-NR-10-Reciclagem-16-Horas-pptx.pptx
ssuser4b1358
 
MÓ D U L O I N R 10 Segurança Em Instalações E Serviços Com Eletricidade
MÓ D U L O  I  N R 10   Segurança Em  Instalações E  Serviços Com  EletricidadeMÓ D U L O  I  N R 10   Segurança Em  Instalações E  Serviços Com  Eletricidade
MÓ D U L O I N R 10 Segurança Em Instalações E Serviços Com Eletricidade
Santos de Castro
 
MóDulo I Nr 10 SegurançA Em InstalaçõEs E ServiçOs Com Eletricidade
MóDulo I Nr 10  SegurançA Em InstalaçõEs E ServiçOs Com EletricidadeMóDulo I Nr 10  SegurançA Em InstalaçõEs E ServiçOs Com Eletricidade
MóDulo I Nr 10 SegurançA Em InstalaçõEs E ServiçOs Com Eletricidade
Santos de Castro
 
Riscos Elétricos
Riscos ElétricosRiscos Elétricos
Riscos Elétricos
g3rafael
 
Apostila nr 10
Apostila nr 10Apostila nr 10
Apostila nr 10
Gerson Augustinho
 
Serviços em Instalações Elétricas
Serviços em Instalações ElétricasServiços em Instalações Elétricas
Serviços em Instalações Elétricas
Allan Almeida de Araújo
 
Segurança_em_serviços_com_eletricidade.ppt
Segurança_em_serviços_com_eletricidade.pptSegurança_em_serviços_com_eletricidade.ppt
Segurança_em_serviços_com_eletricidade.ppt
RodrigoFurlan14
 
Eletricidade 2.ppt
Eletricidade 2.pptEletricidade 2.ppt
Eletricidade 2.ppt
MarcioCarrera1
 
Norma regulamentadora Nº 10 - Segurança em instalações e serviços em eletrici...
Norma regulamentadora Nº 10 - Segurança em instalações e serviços em eletrici...Norma regulamentadora Nº 10 - Segurança em instalações e serviços em eletrici...
Norma regulamentadora Nº 10 - Segurança em instalações e serviços em eletrici...
Lara Pantaleão
 
2. MEDIDAS DE CONTROLE.pdf
2. MEDIDAS DE CONTROLE.pdf2. MEDIDAS DE CONTROLE.pdf
2. MEDIDAS DE CONTROLE.pdf
Thiago Thome
 

Semelhante a 1. RISCOS ELÉTRICOS.pdf (20)

APRESENTACAO NR 10.ppt
APRESENTACAO NR 10.pptAPRESENTACAO NR 10.ppt
APRESENTACAO NR 10.ppt
 
Nr 10prominp-130316110832-phpapp01
Nr 10prominp-130316110832-phpapp01Nr 10prominp-130316110832-phpapp01
Nr 10prominp-130316110832-phpapp01
 
nr-10prominp-130316110832-phpapp01[1].pptx
nr-10prominp-130316110832-phpapp01[1].pptxnr-10prominp-130316110832-phpapp01[1].pptx
nr-10prominp-130316110832-phpapp01[1].pptx
 
NR 10 - 40 horas.ppt
NR 10 - 40 horas.pptNR 10 - 40 horas.ppt
NR 10 - 40 horas.ppt
 
curso básico nr10, introdução a atividade
curso básico nr10, introdução a atividadecurso básico nr10, introdução a atividade
curso básico nr10, introdução a atividade
 
NR 10 - Básico.ppt
NR 10 - Básico.pptNR 10 - Básico.ppt
NR 10 - Básico.ppt
 
CURSO BÁSICO DE NR-10 DE ACORDO COM AS NORMAS REGULAMENTADORAS DO TRABALHO
CURSO BÁSICO DE NR-10 DE ACORDO COM AS NORMAS REGULAMENTADORAS DO TRABALHOCURSO BÁSICO DE NR-10 DE ACORDO COM AS NORMAS REGULAMENTADORAS DO TRABALHO
CURSO BÁSICO DE NR-10 DE ACORDO COM AS NORMAS REGULAMENTADORAS DO TRABALHO
 
NR10- improgresso.pptx
NR10- improgresso.pptxNR10- improgresso.pptx
NR10- improgresso.pptx
 
05-riscoseminstalaeseservioscomeletricidade-220308001316.ppt
05-riscoseminstalaeseservioscomeletricidade-220308001316.ppt05-riscoseminstalaeseservioscomeletricidade-220308001316.ppt
05-riscoseminstalaeseservioscomeletricidade-220308001316.ppt
 
riscos em instalações e serviços com eletricidade
riscos em instalações e serviços com eletricidaderiscos em instalações e serviços com eletricidade
riscos em instalações e serviços com eletricidade
 
385741829-Apresentacao-NR-10-Reciclagem-16-Horas-pptx.pptx
385741829-Apresentacao-NR-10-Reciclagem-16-Horas-pptx.pptx385741829-Apresentacao-NR-10-Reciclagem-16-Horas-pptx.pptx
385741829-Apresentacao-NR-10-Reciclagem-16-Horas-pptx.pptx
 
MÓ D U L O I N R 10 Segurança Em Instalações E Serviços Com Eletricidade
MÓ D U L O  I  N R 10   Segurança Em  Instalações E  Serviços Com  EletricidadeMÓ D U L O  I  N R 10   Segurança Em  Instalações E  Serviços Com  Eletricidade
MÓ D U L O I N R 10 Segurança Em Instalações E Serviços Com Eletricidade
 
MóDulo I Nr 10 SegurançA Em InstalaçõEs E ServiçOs Com Eletricidade
MóDulo I Nr 10  SegurançA Em InstalaçõEs E ServiçOs Com EletricidadeMóDulo I Nr 10  SegurançA Em InstalaçõEs E ServiçOs Com Eletricidade
MóDulo I Nr 10 SegurançA Em InstalaçõEs E ServiçOs Com Eletricidade
 
Riscos Elétricos
Riscos ElétricosRiscos Elétricos
Riscos Elétricos
 
Apostila nr 10
Apostila nr 10Apostila nr 10
Apostila nr 10
 
Serviços em Instalações Elétricas
Serviços em Instalações ElétricasServiços em Instalações Elétricas
Serviços em Instalações Elétricas
 
Segurança_em_serviços_com_eletricidade.ppt
Segurança_em_serviços_com_eletricidade.pptSegurança_em_serviços_com_eletricidade.ppt
Segurança_em_serviços_com_eletricidade.ppt
 
Eletricidade 2.ppt
Eletricidade 2.pptEletricidade 2.ppt
Eletricidade 2.ppt
 
Norma regulamentadora Nº 10 - Segurança em instalações e serviços em eletrici...
Norma regulamentadora Nº 10 - Segurança em instalações e serviços em eletrici...Norma regulamentadora Nº 10 - Segurança em instalações e serviços em eletrici...
Norma regulamentadora Nº 10 - Segurança em instalações e serviços em eletrici...
 
2. MEDIDAS DE CONTROLE.pdf
2. MEDIDAS DE CONTROLE.pdf2. MEDIDAS DE CONTROLE.pdf
2. MEDIDAS DE CONTROLE.pdf
 

Mais de Thiago Thome

Template New.pdf
Template New.pdfTemplate New.pdf
Template New.pdf
Thiago Thome
 
6. Como abrir sua Empresa.pdf
6. Como abrir sua Empresa.pdf6. Como abrir sua Empresa.pdf
6. Como abrir sua Empresa.pdf
Thiago Thome
 
5. Plano de Negócios.pdf
5. Plano de Negócios.pdf5. Plano de Negócios.pdf
5. Plano de Negócios.pdf
Thiago Thome
 
4. Descobrindo a Oportunidade.pdf
4. Descobrindo a Oportunidade.pdf4. Descobrindo a Oportunidade.pdf
4. Descobrindo a Oportunidade.pdf
Thiago Thome
 
3. Empreendedorismo no Brasil.pdf
3. Empreendedorismo no Brasil.pdf3. Empreendedorismo no Brasil.pdf
3. Empreendedorismo no Brasil.pdf
Thiago Thome
 
2. O Empreendedor.pdf
2. O Empreendedor.pdf2. O Empreendedor.pdf
2. O Empreendedor.pdf
Thiago Thome
 
1. Introdução.pdf
1. Introdução.pdf1. Introdução.pdf
1. Introdução.pdf
Thiago Thome
 
7. A Excelência no Atendimento a Clientes.pdf
7. A Excelência no Atendimento a Clientes.pdf7. A Excelência no Atendimento a Clientes.pdf
7. A Excelência no Atendimento a Clientes.pdf
Thiago Thome
 
6. A Tecnologia no Atendimento ao Cliente.pdf
6. A Tecnologia no Atendimento ao Cliente.pdf6. A Tecnologia no Atendimento ao Cliente.pdf
6. A Tecnologia no Atendimento ao Cliente.pdf
Thiago Thome
 
5. O Processo de Atendimento ao Cliente.pdf
5. O Processo de Atendimento ao Cliente.pdf5. O Processo de Atendimento ao Cliente.pdf
5. O Processo de Atendimento ao Cliente.pdf
Thiago Thome
 
4. O Perfil do Profissional de Atendimento.pdf
4. O Perfil do Profissional de Atendimento.pdf4. O Perfil do Profissional de Atendimento.pdf
4. O Perfil do Profissional de Atendimento.pdf
Thiago Thome
 
3. O Negócio Chamado Atendimento ao Cliente.pdf
3. O Negócio Chamado Atendimento ao Cliente.pdf3. O Negócio Chamado Atendimento ao Cliente.pdf
3. O Negócio Chamado Atendimento ao Cliente.pdf
Thiago Thome
 
2. Quem é o Cliente.pdf
2. Quem é o Cliente.pdf2. Quem é o Cliente.pdf
2. Quem é o Cliente.pdf
Thiago Thome
 
Chefia e Liderança.pdf
Chefia e Liderança.pdfChefia e Liderança.pdf
Chefia e Liderança.pdf
Thiago Thome
 
5. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS.pdf
5. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS.pdf5. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS.pdf
5. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS.pdf
Thiago Thome
 
4. RISCOS ADICIONAIS.pdf
4. RISCOS ADICIONAIS.pdf4. RISCOS ADICIONAIS.pdf
4. RISCOS ADICIONAIS.pdf
Thiago Thome
 
3. EPC & EPI.pdf
3. EPC & EPI.pdf3. EPC & EPI.pdf
3. EPC & EPI.pdf
Thiago Thome
 
2. ATO INSEGURO X CONDIÇÃO INSEGURA.pdf
2. ATO INSEGURO X CONDIÇÃO INSEGURA.pdf2. ATO INSEGURO X CONDIÇÃO INSEGURA.pdf
2. ATO INSEGURO X CONDIÇÃO INSEGURA.pdf
Thiago Thome
 
1. INTRODUÇÃO.pdf
1. INTRODUÇÃO.pdf1. INTRODUÇÃO.pdf
1. INTRODUÇÃO.pdf
Thiago Thome
 
teste
testeteste

Mais de Thiago Thome (20)

Template New.pdf
Template New.pdfTemplate New.pdf
Template New.pdf
 
6. Como abrir sua Empresa.pdf
6. Como abrir sua Empresa.pdf6. Como abrir sua Empresa.pdf
6. Como abrir sua Empresa.pdf
 
5. Plano de Negócios.pdf
5. Plano de Negócios.pdf5. Plano de Negócios.pdf
5. Plano de Negócios.pdf
 
4. Descobrindo a Oportunidade.pdf
4. Descobrindo a Oportunidade.pdf4. Descobrindo a Oportunidade.pdf
4. Descobrindo a Oportunidade.pdf
 
3. Empreendedorismo no Brasil.pdf
3. Empreendedorismo no Brasil.pdf3. Empreendedorismo no Brasil.pdf
3. Empreendedorismo no Brasil.pdf
 
2. O Empreendedor.pdf
2. O Empreendedor.pdf2. O Empreendedor.pdf
2. O Empreendedor.pdf
 
1. Introdução.pdf
1. Introdução.pdf1. Introdução.pdf
1. Introdução.pdf
 
7. A Excelência no Atendimento a Clientes.pdf
7. A Excelência no Atendimento a Clientes.pdf7. A Excelência no Atendimento a Clientes.pdf
7. A Excelência no Atendimento a Clientes.pdf
 
6. A Tecnologia no Atendimento ao Cliente.pdf
6. A Tecnologia no Atendimento ao Cliente.pdf6. A Tecnologia no Atendimento ao Cliente.pdf
6. A Tecnologia no Atendimento ao Cliente.pdf
 
5. O Processo de Atendimento ao Cliente.pdf
5. O Processo de Atendimento ao Cliente.pdf5. O Processo de Atendimento ao Cliente.pdf
5. O Processo de Atendimento ao Cliente.pdf
 
4. O Perfil do Profissional de Atendimento.pdf
4. O Perfil do Profissional de Atendimento.pdf4. O Perfil do Profissional de Atendimento.pdf
4. O Perfil do Profissional de Atendimento.pdf
 
3. O Negócio Chamado Atendimento ao Cliente.pdf
3. O Negócio Chamado Atendimento ao Cliente.pdf3. O Negócio Chamado Atendimento ao Cliente.pdf
3. O Negócio Chamado Atendimento ao Cliente.pdf
 
2. Quem é o Cliente.pdf
2. Quem é o Cliente.pdf2. Quem é o Cliente.pdf
2. Quem é o Cliente.pdf
 
Chefia e Liderança.pdf
Chefia e Liderança.pdfChefia e Liderança.pdf
Chefia e Liderança.pdf
 
5. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS.pdf
5. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS.pdf5. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS.pdf
5. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS.pdf
 
4. RISCOS ADICIONAIS.pdf
4. RISCOS ADICIONAIS.pdf4. RISCOS ADICIONAIS.pdf
4. RISCOS ADICIONAIS.pdf
 
3. EPC & EPI.pdf
3. EPC & EPI.pdf3. EPC & EPI.pdf
3. EPC & EPI.pdf
 
2. ATO INSEGURO X CONDIÇÃO INSEGURA.pdf
2. ATO INSEGURO X CONDIÇÃO INSEGURA.pdf2. ATO INSEGURO X CONDIÇÃO INSEGURA.pdf
2. ATO INSEGURO X CONDIÇÃO INSEGURA.pdf
 
1. INTRODUÇÃO.pdf
1. INTRODUÇÃO.pdf1. INTRODUÇÃO.pdf
1. INTRODUÇÃO.pdf
 
teste
testeteste
teste
 

Último

Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
marcos oliveira
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 

1. RISCOS ELÉTRICOS.pdf

  • 1. NR-10 Segurança em Instalações e Serviços em Serviços em Eletricidade Marca Instituição Ensino
  • 2. NR-10 Orientar os profissionais que trabalham em instalações elétricas, sujeitos aos riscos decorrentes do emprego da energia elétrica, oferecendo noções de Riscos Elétricos, Objetivo do curso Primeiros Socorros e Prevenção e Combate a Incêndio.
  • 3. NR-10 • Introdução à segurança com eletricidade • Riscos em instalações e serviços com eletricidade • Medidas de controle do risco elétrico • Normas técnicas brasileiras • Normas regulamentadoras Conteúdo • Normas regulamentadoras • Equipamentos de proteção coletiva e individual • Rotinas de trabalho – Procedimentos • Documentação de instalações elétricas
  • 4. NR-10 • Riscos adicionais • Acidentes de origem elétrica • Responsabilidades • Princípios básicos de prevenção e combate a incêndios Conteúdo • Noções de primeiros socorros * Ao final desta Aula não esqueça de baixar o material de apoio na parte de documentos na plataforma (parte inferior da página). Apóstila de Reciclagem – SENAI (PDF)
  • 5. NR-10 Introdução à segurança com eletricidade Principais conseqüências de acidentes elétricos Choque elétrico Queimaduras Incêndios Todas essas ocorrências podem ser fatais!
  • 6. NR-10 Acidentes elétricos no trabalho Acidentes fatais no trabalho, 1997-2002, EUA 1997-2001 (média) 2001 2002 % Total 6.036 5.915 5.524 43 Transporte 2.593 2.524 2.381 15 Violência urbana 964 908 840 16 Objetos/equipamentos 995 962 873 16 Quedas 737 810 714 13 Eletricidade 291 285 289 5 Incêndios/explosões 197 188 165 3 Fonte: Ministério do Trabalho dos EUA, Bureau of Labor Statistics.
  • 7. NR-10 Setor elétrico, Brasil, 2002 Acidentes fatais Geral Típicos Trajeto Empreiteiras Terceiros* 416 23 8 55 330 * Terceiros são os membros da população que não são empregados do setor de energia elétrica mas que interagem com as redes elétricas do setor. Fonte: Fundação COGE/Eletrobrás.
  • 8. NR-10 Os riscos elétricos...
  • 10. NR-10 Características da eletricidade sob o ponto de vista da segurança do trabalho I = V/R INVISÍVEL “PERIGOSA” “PREGUIÇOSA” • RISCOS VISÍVEIS: trabalho em altura, operação de uma caldeira. • MENOR RESISTÊNCIA: importância do aterramento; analogia com água, rios, etc. I = V/R CAMINHO DE MENOR RESISTÊNCIA INVISÍVEL LESÕES GRAVES OU MORTE
  • 11. NR-10 Riscos elétricos RISCO DE CONTATO RISCO DE INCÊNDIO E EXPLOSÃO
  • 12. NR-10 Riscos elétricos É o contato de pessoas ou animais com partes normalmente energizadas (partes vivas da instalação, condutores, conexões). Contato direto Contato indireto É o contato de pessoas ou animais com partes metálicas das estruturas mas que não pertencem ao circuito elétrico e que se encontram energizadas acidentalmente. Contato indireto
  • 13. NR-10 O choque elétrico Conjunto de perturbações de natureza e efeitos diversos que se manifesta no organismo humano ou animal quando este é percorrido por uma corrente elétrica. Choque elétrico Efeitos da eletricidade no corpo humano: Mecanismos e efeitos • Danifica os tecidos e lesa os tecidos nervosos e cerebral • Provoca paralisação dos músculos • Provoca coágulos nos vasos sangüíneos • Pode paralisar a respiração e os músculos cardíacos • Pode causar fibrilação ventricular • Provoca queimaduras • Pode causar inconsciência ou morte
  • 14. NR-10 O choque elétrico Maior potencial: CIRCUITO ENERGIZADO CARGA ELÉTRICA Mecanismos e efeitos Menor potencial: TERRA
  • 15. NR-10 O choque elétrico I M PERCURSO DA CORRENTE 1. Passagem de corrente pelo pé direito. Mecanismos e efeitos 1 2 pelo pé direito. 2. Passagem de corrente pelo pé esquerdo; situação mais grave (órgãos vitais).
  • 16. NR-10 O choque elétrico • Trajeto da corrente no corpo humano • Tipo da corrente elétrica • Tensão nominal • Intensidade da corrente A gravidade do choque elétrico depende de: Mecanismos e efeitos • Intensidade da corrente • Duração do choque elétrico • Resistência do circuito • Freqüência da corrente • Características físicas do acidentado
  • 17. NR-10 O choque elétrico Limiar de sensação (percepção) Corrente contínua > 5 mA: sensação de aquecimento Corrente alternada > 1 mA: sensação de formigamento Efeitos da eletricidade no corpo humano Mecanismos e efeitos Limiar de não largar (impede a vítima de se soltar do circuito) Contrações musculares permanentes (60 ciclos por segundo) • 9 a 23 mA: Homens • 6 a 14 mA: Mulheres
  • 18. NR-10 O choque elétrico Mecanismos e efeitos Intensidade Efeito 10 a 100 μA Fibrilação ventricular em pacientes “eletricamente sensíveis”, cateterizados 1 mA Percepção cutânea 5 mA Contrações musculares dolorosas 5 mA Contrações musculares dolorosas 10 mA Impossibilidade de se libertar da fonte de corrente (“Limiar de Não Largar”) 20 mA Possibilidade de asfixia, se t > 3 minutos e se o trajeto atinge o diafragma 70 mA Fibrilação ventricular se t = 1 minuto 5 A Queimaduras, asfixia, fibrilação
  • 19. NR-10 O choque elétrico Mecanismos e efeitos
  • 20. NR-10 O choque elétrico Mecanismos e efeitos Tensão de contato (V) Duração máxima (seg.) <50 Infinito 50 5 Duração máxima da tensão de contato – CA 75 0,60 90 0,45 110 0,36 150 0,27 220 0,17 280 0,12
  • 21. NR-10 Tensão de contato (V) Duração máxima (seg.) <120 infinito 120 5 140 1 Duração máxima da tensão de contato – CC O choque elétrico Mecanismos e efeitos 140 1 160 0,5 175 0,2 200 0,1 250 0,05 310 0,03
  • 22. NR-10 O choque elétrico Mecanismos e efeitos Influência da freqüência Freqüência (Hz) 50 - 60 500 1.000 5.000 10.000 100.000 Limiar de Sensação (mA) 1 1,5 2 7 14 150
  • 23. NR-10 O choque elétrico Mecanismos e efeitos Chances de salvamento Tempo após o choque para iniciar respiração artificial 1 minuto 95% 2 minutos 90% Chances de reanimação da vítima 2 minutos 90% 3 minutos 75% 4 minutos 50% 5 minutos 25% 6 minutos 1% 8 minutos 0,5%
  • 24. NR-10 Arcos elétricos Queimaduras e quedas É a descarga elétrica através do ar, ou seja, a passagem de corrente elétrica através do ar ionizado. Características: Arco elétrico ou voltaico Características: • Grande dissipação de energia, com explosão e fogo; • Dura menos de 1 segundo; • As temperaturas geradas vão de 6.000oC até 30.000oC (duas vezes superior a temperatura do Sol).
  • 25. NR-10 Arcos elétricos Queimaduras e quedas Arco elétrico em baixa tensão
  • 26. NR-10 Arcos elétricos Queimaduras e quedas Arco elétrico em alta-tensão
  • 27. NR-10 Arcos elétricos Queimaduras e quedas Conseqüências: • Queimaduras de 2° e 3° graus, potencialmente fatais; • Ferimentos por quedas de postes; • Problemas na retina, devido à emissão de radiação ultravioleta; radiação ultravioleta; • Danos físicos devidos à onda de pressão originada pela explosão; • Ferimentos e queimaduras devidos à ação de partículas derretidas de metal.
  • 28. NR-10 Arcos elétricos Queimaduras e quedas Exposição ao arco elétrico Exposição 1/10 segundos • Queimadura curável.........................630C • Morte das células.............................960C • Morte das células.............................960C • Arco elétrico..............................20.0000C • Superfície do Sol.........................5.0000C • Queima de roupas................370 a 7600C • Fusão do metal............................1.0000
  • 29. NR-10 Arcos elétricos Queimaduras e quedas Medidas de proteção: • Procedimentos de trabalho; • Utilização de EPIs: roupas de proteção térmica, óculos de segurança, cinto de segurança e talabartes, capacete classe “B”, para trabalhos em eletricidade, preso ao pescoço pelo “B”, para trabalhos em eletricidade, preso ao pescoço pelo prendedor denominado “Jugular” e botas de segurança.
  • 30. NR-10 Arcos elétricos Queimaduras e quedas Gravidade das conseqüências da exposição ao arco elétrico Depende: • da distância ao ponto de falha; • da energia liberada; • da vestimenta de proteção.
  • 31. NR-10 Arcos elétricos Queimaduras e quedas Vestimenta de proteção O que determina o tipo de proteção pessoal é o cálculo da energia incidente a partir de um arco elétrico.
  • 32. NR-10 Campos eletromagnéticos Uma corrente que percorra um condutor gera um campo eletromagnético. Esse campo eletromagnético caracteriza-se por um determinado número de linhas de força. A lei de Faraday assim se enuncia: “A força eletromotriz (f.e.m.; medida em volts) induzida é proporcional ao número de espiras e à rapidez com que o fluxo magnético varia.” Ao lembrarmos que a corrente alternada passando por um condutor produzirá um campo eletromagnético variável, e se existirem nas suas imediações outros condutores desenergizados, neles será induzida uma tensão elétrica. Descargas atmosféricas também geram campos eletromagnéticos.
  • 33. NR-10 Campos eletromagnéticos Desse modo teremos dois riscos relacionados às tensões induzidas por campos eletromagnéticos: • Acidente por choques elétricos em circuitos considerados desenergizados, mas sob tensão induzida. • Influência de campos eletromagnéticos em equipamentos de comunicação, controle, medição, podendo gerar também acidentes pela alteração de seu funcionamento acidentes pela alteração de seu funcionamento (perturbação eletromagnética).
  • 34. NR-10 Campos eletromagnéticos • Procedimentos de segurança; • Utilização de detector de tensão; • Sistemas fixos de aterramento; Medidas de proteção: • Sistemas fixos de aterramento; • Sistemas temporários de aterramento; • Equipamentos eletroeletrônicos imunes à perturbação eletromagnética.