REDAÇÃO DE TEXTOS ACADÊMICOS   Produção Acadêmica da Pós-Graduação  Lato Sensu
A CORREÇÃO DO TEXTO UNIDADE 5
<ul><li>Um texto coeso é o que se apresenta bem concatenado em suas partes. </li></ul>COESÃO TEXTUAL
<ul><li>Realiza-se pela citação de elementos do próprio texto. Para efetivar essas citações são utilizados  pronomes pesso...
<ul><li>Realiza-se pela reutilização intencional de palavras, pelo uso de  sinônimos  ou pelo emprego de  expressões equiv...
<ul><li>Realiza-se pela omissão de elementos facilmente identificáveis no texto ou que já foram citados. Essa omissão, nor...
<ul><li>Pode-se substituir substantivos, verbos, períodos ou largas parcelas de texto por conectivos ou expressões que res...
Texto 1 Existe música para todos os gostos e todas as ocasiões. Algumas doenças podem ser curadas pela música. A década de...
Texto 2 Existe música para todos os gostos e ocasião. As canções podem falar e amor, de política, retratar a realidade e, ...
Texto 3 Quase 50% da população vive em cidades Um novo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) indica  que  quase...
<ul><li>Texto 4 </li></ul><ul><li>Haveis de entender, começou ele, que a virtude e o saber têm duas existências paralelas,...
<ul><li>Texto 5 </li></ul><ul><li>O melhor momento do futebol  para um tático é o minuto de silêncio. É quando os times fi...
<ul><li>A triste verdade é que passei as férias no calçadão do Leblon, nos intervalos do novo livro que venho penosamente ...
Utilização de elementos de coesão para a construção de um texto a partir das seguintes orações: a) Os homens não ficam des...
Colocação de palavras e expressões a fim de garantir a coesão das orações que seguem: 1. ______________você souber de qual...
Colocação de palavras e expressões a fim de garantir a coesão das orações que seguem: 1. ______________você souber de qual...
. COERÊNCIA TEXTUAL <ul><li>Um texto coerente é o que se apresenta adequado e verossímil em suas informações. </li></ul>
“ Dois carregadores estão conversando e um diz: “Se eu fosse presidente da República, eu só acordava lá pelo meio-dia, dep...
Durante a sua carreira de goleiro, iniciada no Comercial de Ribeirão Preto, sua terra natal, Leão, de 51 anos, sempre impô...
Dificuldades da língua Use  há  para tempo passado. Use  a  para tempo futuro ou exprimir distância. Há  oito aos que não ...
Mas =  conjunção coordenativa adversativa Esperei-a,  mas  ela não apareceu. Pode ser substituída por porém, todavia, cont...
Mau =  contrário de bom (adjetivo) Ele estava de mau humor. Mau =  substantivo O  mau  nem sempre sai vitorioso / Os  maus...
Sessão  = reunião Assistimos à  sessão  de cinema. Seção  ou  secção   =  departamento, divisão A  seção  de vendas da fir...
Por que   =  por que motivo (advérbio interrogativo de causa) Por que  você faltou? Não me disseram  por que  você estava ...
Não sei __________você tem tanto medo de avião. Ele está assim ______________o pai viajou. Não fez o trabalho ____________...
Não sei __________você tem tanto medo de avião. Ele está assim ______________o pai viajou. Não fez o trabalho ____________...
A torcida ficou ____________cem metros dos jogadores. Quando nos encontramos, nada falamos _______________da separação. El...
A torcida ficou ____________cem metros dos jogadores. Quando nos encontramos, nada falamos _______________da separação. El...
advinhar em vez de adivinhar; adolecente em vez de adolescente; geito em vez de jeito; picina em vez de piscina Nóbel em v...
Da concordância: Desvios da norma processados no domínio: Solecismo Faltam cinco minutos. Falta cinco minutos. Vendem-se c...
Da regência: Cheguei ao Rio de Janeiro. Cheguei no Rio de Janeiro. Paguei ao empregado. Paguei o empregado. Ele não obedec...
Da colocação: Amar-te-ia até o fim de meus dias. Amaria-te até o fim de meus dias. Encontrar-te-ei amanhã. Encontrarei-te ...
Subir para cima. Descer para baixo. Olhar com os próprios olhos. Monopólio exclusivo. Atualmente, nos grandes centros urba...
<ul><li>Problemas com o uso de pronomes possessivos: </li></ul><ul><li>Rachel preparou a pesquisa com Sílvio e fez sua apr...
Sentido indistinto entre agente e paciente A recepção dos noivos foi no salão do clube. A recepção foi oferecida pelos noi...
A PRAGA DO &quot;GERUNDISMO&quot;      Pasquale Cipro Neto   Frases como  ..eu vou estar transferindo a ligação..  surgira...
ou  ''Um  minuto, que eu vou estar transferindo a ligação&quot;, que hoje em dia pululam e ecoam nos escritórios, no telem...
ter respondido isto: &quot;Naquela rua, naquela rua, naquela rua, naquela rua, naquela rua, naquela rua, naquela rua, naqu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Rta aula 5 - 2010

4.404 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.404
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
54
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rta aula 5 - 2010

  1. 1. REDAÇÃO DE TEXTOS ACADÊMICOS Produção Acadêmica da Pós-Graduação Lato Sensu
  2. 2. A CORREÇÃO DO TEXTO UNIDADE 5
  3. 3. <ul><li>Um texto coeso é o que se apresenta bem concatenado em suas partes. </li></ul>COESÃO TEXTUAL
  4. 4. <ul><li>Realiza-se pela citação de elementos do próprio texto. Para efetivar essas citações são utilizados pronomes pessoais, possessivos, demonstrativos ou expressões adverbiais que indicam localização . Esses recursos podem referir-se a elementos a serem citados ou aos já citados no texto. </li></ul><ul><li>A explosão da informação é uma das causas do stress do homem moderno. Ela pode provocar diversas formas de ansiedade. </li></ul>Estratégias de Coesão COESÃO REFERENCIAL
  5. 5. <ul><li>Realiza-se pela reutilização intencional de palavras, pelo uso de sinônimos ou pelo emprego de expressões equivalentes . </li></ul><ul><li>O Doutor Fulano de Tal falou a nosso repórter no intervalo do congresso. O cientista entrevistado reconhece que a partir do emprego dos conhecimentos científicos foi possível racionalizar os sistemas de produção. Agora esse estudioso quer contribuir para a democratização do saber. </li></ul>COESÃO LEXICAL
  6. 6. <ul><li>Realiza-se pela omissão de elementos facilmente identificáveis no texto ou que já foram citados. Essa omissão, normalmente, é marcada por vírgula. Esse recurso chama-se elipse. </li></ul><ul><li>A metodologia científica é um conjunto de atividades sistematizadas, racionais, que, com segurança e economia, permite que os objetivos sejam atingidos. Implica a concepção das idéias quanto à delimitação do problema dentro do assunto, identificação de instrumentos, busca de soluções, análise, comprovação, proposição de uma teoria. </li></ul>COESÃO POR ELIPSE
  7. 7. <ul><li>Pode-se substituir substantivos, verbos, períodos ou largas parcelas de texto por conectivos ou expressões que resumem e retomam o que já foi dito. </li></ul><ul><li>Exemplos de expressões: </li></ul><ul><li>Diante do que foi exposto... ; </li></ul><ul><li>A partir dessas considerações... ; </li></ul><ul><li>Diante desse quadro... . </li></ul>COESÃO POR SUBSTITUIÇÃO
  8. 8. Texto 1 Existe música para todos os gostos e todas as ocasiões. Algumas doenças podem ser curadas pela música. A década de 60, no Brasil, foi uma época de muitas repressões e restrições, as canções dessa década mostram perfeitamente isso. As canções podem falar de amor, de política ou simplesmente retratar a realidade. Há pessoas que gostam de escutar canções calmas, outras que preferem as mais agitadas. Algumas pessoas gostam de música só com os instrumentos e outras com um cantor. A história nos mostra o poder curativo das canções, não que ela seja um remédio milagroso, mas para algumas doenças, ela pode levar a cura. Existem estudos que comprovam e demonstram essa propriedade da música. As canções podem ter um caráter ilustrativo, ou seja, demonstrar uma situação ou um fato ocorrido. No Brasil, podem-se citar as músicas feitas na década de 60, elas mostram perfeitamente a repressão da época da ditadura militar no Brasil, muitos compositores foram expulsos do Brasil, por causa das letras das músicas. Os compositores podem escrever as letras das músicas que lhes convier, alguns escrevem falando sobre o amor, outros relatam o que está acontecendo com o Brasil, como a música “Comida” de Arnaldo Antunes e Marcelo Fromer, que falam claramente do desejo da população brasileira. A música pode ser um excelente remédio, ou uma poderosa arma, felizmente o homem a está usando por um bem, individual ou coletivo. Não importa o tipo ou a hora que se ouve a música, o importante é a tranqüilidade que ela nos passa. As pessoas encontram música em tudo, do assobio de um pássaro a um barulho de um motor em pleno funcionamento.
  9. 9. Texto 2 Existe música para todos os gostos e ocasião. As canções podem falar e amor, de política, retratar a realidade e, até mesmo, promover a cura de doenças. Há pessoas que gostam de escutar canções calmas, outras que preferem as mais agitadas; algumas pessoas gostam de música instrumental e outras de música cantada. Não importa o tipo ou a hora em que se ouve a música, o importante é a tranqüilidade e a alegria que ela transmite, pois pode-se encontrar música em tudo, do assobio de um pássaro a um barulho de um motor em pleno funcionamento. Assim, como o gosto do público é diversificado, os compositores podem escrever as letras das músicas de forma que lhe convier. Alguns escrevem falando de amor, outros relatam o que está acontecendo com o Brasil, como a música“Comida”, de Arnaldo Antunes e Marcelo Fromer, que fala claramente dos desejos da população. Esta vertente de músicas voltadas para a questão social não é nova. As canções da década de 60, no Brasil, mostram perfeitamente como essa foi uma época de muitas repressões e restrições, em conseqüência da ditadura militar. Muitos compositores foram até expulsos do Brasil, por causa das letras de suas músicas. Além das funções de proporcionar prazer estético e de denunciar problemas sociais, a história nos mostra o poder curativo das canções. Não que sejam um remédio milagroso, mas podem levar a cura para algumas doenças. Existem estudos que comprovam e demonstram essa propriedade da música. Podemos compreender, então, que a música pode ser uma fonte de alegria e prazer, uma forma de conscientização e de denúncia social ou um excelente remédio. Conseqüentemente, para o seu próprio bem, o homem está sempre em contato com a música.
  10. 10. Texto 3 Quase 50% da população vive em cidades Um novo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) indica que quase metade da população mundial vive hoje em cidades, onde está conectada a uma rede econômica global em franca expansão. No entanto , essa máquina urbana de prosperidade pode ser brutal. Mais de 1 bilhão de pessoas vivem em favelas e áreas invadidas em todo o mundo. Istambul – O relatório Situação das Cidades do Mundo, divulgado ontem, chega cinco anos depois de um evento no qual esses problemas foram discutidos, a 2ª Conferência das Nações Unidas sobre os Assentamentos Humanos, a Habitat 2. Na conferência, em Istambul, na Turquia, representantes de mais de 170 países firmaram compromisso como o de lutar pelo desenvolvimento sustentável de suas cidades e providenciar teto adequado a seus habitantes.(...) O relatório da ONU mostra a urgência de se cumprirem as metas da Declaração de Istambul. – “Houve, definitivamente, algum progresso desde 1996, mas o xis da questão é que 1,2 bilhão de pessoas continuam sem teto adequado, “diz a diretora executiva do Centro Hábitat, Anna Tabaijuka. (...) O Estado de São Paulo conjunção: sentido de oposição. conjunção: sentido de integração ou complementação. pronome relativo: indica lugar. conjunção: sentido de oposição. conjunção: expressa idéia de soma, adição. advérbio: idéia de tempo. pronome relativo: expressa lugar. conjunção: expressa esclarecimento. conjunção: expressa idéia de soma, adição.
  11. 11. <ul><li>Texto 4 </li></ul><ul><li>Haveis de entender, começou ele, que a virtude e o saber têm duas existências paralelas, uma no sujeito que as possui, outra no espírito dos que o ouvem ou contemplam . Se puserdes as mais sublimes virtudes e os mais profundos conhecimentos em um sujeito solitário, remoto de todo contato com outros homens, é como se eles não existissem . Os frutos de uma laranjeira, se ninguém os gostar, valem tanto como as urzes e plantas bravias, e, se ninguém os vir , não valem nada; ou, por outras palavras mais enérgicas, não há espetáculo sem espectador. Um dia, estando a cuidar nestas cousas, considerei que, para o fim de alumiar um pouco o entendimento, tinha consumido os meus longos anos, e, aliás, nada chegaria a valer sem a existência de outros homens que me vissem e honrassem; então cogitei se não haveria um modo de obter o mesmo efeito, poupando tais trabalhos, e esse dia posso agora dizer que foi o da regeneração dos homens, pois me deu a doutrina salvadora. </li></ul><ul><li>(Machado de Assis. O segredo do bonzo) </li></ul><ul><li>Nos segmentos do texto em negrito, os pronomes o , eles e os referem-se, respectivamente, a: sujeito, virtudes e conhecimentos e frutos de uma laranjeira. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Texto 5 </li></ul><ul><li>O melhor momento do futebol para um tático é o minuto de silêncio. É quando os times ficam perfilados, cada jogador com as mãos nas costas e mais ou menos no lugar que lhes foi designado no esquema – e parados. Então o tático pode olhar o campo como se fosse um quadro-negro e pensar no futebol como uma coisa lógica e diagramável. Mas aí começa o jogo e tudo desanda. Os jogadores se movimentam e o futebol passa a ser regido pelo imponderável, esse inimigo mortal de qualquer estrategista. </li></ul><ul><li>(L. F. Veríssimo. O Estado de São Paulo) </li></ul><ul><li>O segmento “o melhor momento do futebol” é retomado por duas expressões: </li></ul><ul><li>é quando e então . </li></ul>
  13. 13. <ul><li>A triste verdade é que passei as férias no calçadão do Leblon, nos intervalos do novo livro que venho penosamente perpetrando. Estou ficando cobra em calçadão, embora deva confessar que o meu momento calçadônico mais alegre é quando, já no caminho de volta, vislumbro o letreiro do hotel que marca a esquina da rua onde finalmente terminarei o programa-saúde do dia. Sou, digamos, um caminhante resignado. Depois dos 50, a gente fica igual a carro usado, todo o dia tem uma coisa dando errado, é a suspensão, é a embreagem, é o contrafarto do mesocárdio epidítico, a falta de serotorpina folimolecular, é o que os mecânicos e médicos disseram. Aí, para conseguir ir segurando a barra, vou acatando os conselhos. Andar é bom para mim, digo, sem muita convicção a meus entediados botões, é bom para todos. </li></ul><ul><li> (João Ubaldo Ribeiro. O Estado de São Paulo) </li></ul><ul><li>No segmento “Aí, para conseguir ir segurando a barra, vou acatando os conselhos”, </li></ul><ul><li>aí pode ser substituído, de acordo com seu sentido, por em conseqüência . </li></ul>Texto 6
  14. 14. Utilização de elementos de coesão para a construção de um texto a partir das seguintes orações: a) Os homens não ficam deslumbrados na frente de uma vitrine. b) Eles não compram por impulso. Não têm paciência para a burocracia do crediário. c) O público feminino sente uma atração irresistível pelas ofertas e liquidações do mercado consumidor. d) As propagandas normalmente são direcionadas às mulheres. e) As mulheres têm papel importante na decisão de compra do homem. f) Eles dizem que as mulheres têm bom gosto, conhecem marcas e sabem se um produto é bom, caro ou barato. Os homens não ficam deslumbrados na frente de uma vitrine; além disso, eles não compram por impulso e não têm paciência para a burocracia do crediário. Entretanto, o público feminino sente uma atração irresistível pelas ofertas e liquidações do mercado consumidor, por isso as propagandas normalmente são direcionadas às mulheres, já que elas têm papel importante na decisão de compra do homem. Aliás, eles dizem que as mulheres têm bom gosto, conhecem marcas e sabem se um produto é bom, caro ou barato.
  15. 15. Colocação de palavras e expressões a fim de garantir a coesão das orações que seguem: 1. ______________você souber de qualquer coisa, avise-me. 2. Não se matricula em nenhuma escola, ____________seja muito inteligente. 3. Fizemos todo o possível, ______________tudo foi em vão. 4. Este plano econômico é muito criticado, __________tenha melhorado as condições de vida da população, em sua maioria. 5._____________vocês entenderem a importância do estudo, serão mais esforçados. 6. A firma não tem mais crédito, _______________dificilmente superará a crise. 7. Procurei por meus documentos perdidos, ___________não os encontrei. 8. __________________os políticos pensarem mais nas próximas gerações, serão verdadeiros estadistas. 9. Corremos para o trem, ___________ele já havia partido. 10. Haverá paz social,_________________os inimigos da nação não fomentarem a desordem. 11. Marcos quebrou o pé;___________não fará parte da equipe no próximo jogo. 12. _____________________receba o convite, não irá a festa de sua melhor amiga. 13.Intercedemos pelo aluno, ___________o diretor mostrou-se irredutível. 14. Prosseguiremos na defesa dos nossos ideais, ___________isso nos traga problemas. 15 O universitário estudou bastante, ____________não tirou uma boa nota na prova.
  16. 16. Colocação de palavras e expressões a fim de garantir a coesão das orações que seguem: 1. ______________você souber de qualquer coisa, avise-me. 2. Não se matricula em nenhuma escola, ____________seja muito inteligente. 3. Fizemos todo o possível, ______________tudo foi em vão. 4. Este plano econômico é muito criticado, __________tenha melhorado as condições de vida da população, em sua maioria. 5._____________vocês entenderem a importância do estudo, serão mais esforçados. 6. A firma não tem mais crédito, _______________dificilmente superará a crise. 7. Procurei por meus documentos perdidos, ___________não os encontrei. 8. __________________os políticos pensarem mais nas próximas gerações, serão verdadeiros estadistas. 9. Corremos para o trem, ___________ele já havia partido. 10. Haverá paz social,_________________os inimigos da nação não fomentarem a desordem. 11. Marcos quebrou o pé;_______________não fará parte da equipe no próximo jogo. 12. _____________________receba o convite, não irá a festa de sua melhor amiga. 13.Intercedemos pelo aluno, ___________o diretor mostrou-se irredutível. 14. Prosseguiremos na defesa dos nossos ideais, __________________isso nos traga problemas. 15 O universitário estudou bastante, ____________não tirou uma boa nota na prova. Quando embora mas se bem que Logo que No momento em que portanto porém mas ainda que assim sendo Ainda que contudo por mais que entretanto
  17. 17. . COERÊNCIA TEXTUAL <ul><li>Um texto coerente é o que se apresenta adequado e verossímil em suas informações. </li></ul>
  18. 18. “ Dois carregadores estão conversando e um diz: “Se eu fosse presidente da República, eu só acordava lá pelo meio-dia, depois ia almoçar lá pelas três, quatro horas. Só então é que eu ia fazer o primeiro carreto.” a) Qual é a construção gramatical usada nessa história para dar acesso ao mundo das fantasias do carregador? Se eu fosse... b) Que situação do mundo real ele transfere para o mundo de suas fantasias? Só então é que eu ia fazer o primeiro carreto. c) Por que isso é engraçado? Por causa da incoerência presente no texto. O carregador deixou-se trair, atribuindo a um presidente uma ocupação incompatível com a condição do mais alto mandatário da República. Texto 1
  19. 19. Durante a sua carreira de goleiro, iniciada no Comercial de Ribeirão Preto, sua terra natal, Leão, de 51 anos, sempre impôs seu estilo ao mesmo tempo arredio e disciplinado. Por outro lado, costumava ficar horas aprimorando seus defeitos após os treinos. Ao chegar à seleção brasileira em 1970, quando fez parte do grupo que conquistou o tricampeonato mundial, Leão não dava um passo em falso. Cada atitude e cada declaração eram pensadas com um racionalismo típico de sua família, já que seus outros dois irmãos, Edmílson, 53 anos, e Édson, 58, são médicos. Há várias incoerências no texto. Aprimorando seus defeitos – intensificando seus defeitos. Por outro lado – relação de oposição x relação de causa e conseqüência. Racionalismo – racionalidade - indica a capacidade de refletir antes de agir. Texto 2
  20. 20. Dificuldades da língua Use há para tempo passado. Use a para tempo futuro ou exprimir distância. Há oito aos que não o vejo. Daqui a cinco anos estarei formado. Minha casa fica a duzentos metros da faculdade. Há / a Acerca de = sobre Não disse nada acerca do plano econômico que elaborou. A cerca de = aproximadamente Minha casa fica a cerca de um metro da praia. Há cerca de = faz aproximadamente Há cerca de dez anos que eles estudam esse assunto. Ao invés de = ao contrário de Ao invés de atrasar, ele chegou antes de todos. Em vez de = no lugar de Em vez de chocolate, prefiro creme. Aonde = para onde Aonde ele foi assim tão cedo? Onde = não expressa idéia de movimento Onde você mora? Acerca de / a cerca de / há cerca de Aonde /onde Ao invés de / em vez de
  21. 21. Mas = conjunção coordenativa adversativa Esperei-a, mas ela não apareceu. Pode ser substituída por porém, todavia, contudo, entretanto. Más = adjetivo Somente as meninas más respondem aos pais. Más = substantivo Somente as más respondem aos pais. Mais = advérbio de intensidade A prova de Português estava mais fácil do que eu pensava. Mas / más / mais
  22. 22. Mau = contrário de bom (adjetivo) Ele estava de mau humor. Mau = substantivo O mau nem sempre sai vitorioso / Os maus nem sempre saem vitoriosos. Mal = contrário de bem (advérbio de modo) A carta estava mal redigida. Mal = conjunção subordinativa adverbial Mal cheguei, o rapaz me pediu dinheiro. Mal = substantivo Seu mal era acreditarem todos. Quem canta seus males espanta. Mau / mal
  23. 23. Sessão = reunião Assistimos à sessão de cinema. Seção ou secção = departamento, divisão A seção de vendas da firma tem novos funcionários. Cessão = doação (verbo ceder) A cessão de móveis velhos ajudou aquele orfanato. Sessão / seção ou secção / cessão Não podia sair antes de o marido chegar. Era difícil de ele aceitar a proposta. Chegou a hora de a onça beber água. Dependia agora de aquele candidato faltar ao curso. De o / De a
  24. 24. Por que = por que motivo (advérbio interrogativo de causa) Por que você faltou? Não me disseram por que você estava lá. Por que = pelo qual e flexões ( preposição + pronome relativo) Chegou o dia por que eu tanto esperava. Por quê = por que motivo (advérbio interrogativo de causa) Chegaste agora por quê ? Porque = pois ou para que (conjunção) Chegou tarde porque perdeu o ônibus. (causa) Trabalhou a noite toda porque as dúvidas fossem tiradas. (finalidade) Guarde suas anotações porque vai precisar no futuro. (explicação) Porquê = substantivo Eis o porquê da questão. Por que / por quê / porque / porquê
  25. 25. Não sei __________você tem tanto medo de avião. Ele está assim ______________o pai viajou. Não fez o trabalho _____________passou a noite inteira jogando. A causa ___________________lutamos é muito elevada. Todo crime tem seu _________________. Eis o _____________________não fui à sua festa. Não vou dizer as razões _____________________deixamos de viajar com eles. Reforço... Por que / por quê / porque / porquê
  26. 26. Não sei __________você tem tanto medo de avião. Ele está assim ______________o pai viajou. Não fez o trabalho _____________passou a noite inteira jogando. A causa ___________________lutamos é muito elevada. Todo crime tem seu _________________. Eis o _____________________não fui à sua festa. Não vou dizer as razões _____________________deixamos de viajar com eles. Reforço... Por que / por quê / porque / porquê por que porquê por que porque porque por que porquê
  27. 27. A torcida ficou ____________cem metros dos jogadores. Quando nos encontramos, nada falamos _______________da separação. Eles partiram _________________meia hora. Você nunca fala ____________ sua infância. Aquele menino estudou tudo _________________dinossauros. Embora fizesse o possível, ficava cada vez __________atrasado. Todos sabiam que as irmãs de Pedro eram __________ e covardes, _______ninguém fazia comentários. Acerca de / a cerca de / há cerca de Más / mas / mais Mal / mau Antônio sempre foi um ____________elemento. Na luta contra o __________, devemos nos lembrar do bem. Dos ___________de nossa época, o pior é a violência.
  28. 28. A torcida ficou ____________cem metros dos jogadores. Quando nos encontramos, nada falamos _______________da separação. Eles partiram _________________meia hora. Você nunca fala ____________ sua infância. Aquele menino estudou tudo _________________dinossauros. Embora fizesse o possível, ficava cada vez __________atrasado. Todos sabiam que as irmãs de Pedro eram __________ e covardes, _______ninguém fazia comentários. Acerca de / a cerca de / há cerca de Más / mas / mais Mal / mau Antônio sempre foi um ____________elemento. Na luta contra o __________, devemos nos lembrar do bem. Dos ___________de nossa época, o pior é a violência. acerca há cerca de a cerca de acerca de acerca de mais más mas mau mal males
  29. 29. advinhar em vez de adivinhar; adolecente em vez de adolescente; geito em vez de jeito; picina em vez de piscina Nóbel em vez de Nobel; Púdico em vez de pudico; Rúbrica em vez de rubrica; A champanha em vez de o champanha Ele interviu em vez de ele interveio Eles vem em vez de eles vêm (verbo vir) Para mim fazer em vez de para eu fazer Delatar em vez de dilatar Iminente em vez de eminente Cessão em vez de sessão Vícios de linguagem Desvios da norma processados no domínio: Barbarismos Da grafia : Da pronúncia: Da morfologia : Da semântica :
  30. 30. Da concordância: Desvios da norma processados no domínio: Solecismo Faltam cinco minutos. Falta cinco minutos. Vendem-se casas. Vende-se casas. O pessoal já chegou. O pessoal já chegaram. Havia muitas pessoas no jantar. Haviam muitas pessoas no jantar Faz três dias que ele partiu. Fazem três dias que ele partiu.
  31. 31. Da regência: Cheguei ao Rio de Janeiro. Cheguei no Rio de Janeiro. Paguei ao empregado. Paguei o empregado. Ele não obedeceu à sinalização. Ele não obedeceu a sinalização. Assisti a uma cerimônia. Assisti uma cerimônia. Aspiro ao cargo de gerente. Aspiro o cargo de gerente.
  32. 32. Da colocação: Amar-te-ia até o fim de meus dias. Amaria-te até o fim de meus dias. Encontrar-te-ei amanhã. Encontrarei-te amanhã. O suor enjoava-no. O suor o enjoava. O levem para casa. Levem-no para casa. Em se tratando de roubo, o caso muda de figura. Em tratando-se de roubo, o caso muda de figura . Não se sabe o motivo. Não sabe-se o motivo.
  33. 33. Subir para cima. Descer para baixo. Olhar com os próprios olhos. Monopólio exclusivo. Atualmente, nos grandes centros urbanos, ocorre uma onda de violência, que vem causando um pânico crescente, nos dias de hoje, entre as pessoas. Este mês ganhei um brinde grátis pela assinatura de uma revista. É preciso coragem! Encare as dificuldades de frente. Há poucos dias atrás eu teria me casado com você. Cacofonia Seu time nunca ganha. O namorado deu um beijo na boca dela. Envie-me já o seu currículo. Pleonasmo vicioso ou redundância
  34. 34. <ul><li>Problemas com o uso de pronomes possessivos: </li></ul><ul><li>Rachel preparou a pesquisa com Sílvio e fez sua apresentação. </li></ul><ul><li>Rachel fez sua apresentação ou a de Sílvio? </li></ul><ul><li>Eliminando a ambigüidade: </li></ul><ul><li>Rachel e Sílvio prepararam a pesquisa, e ambos fizeram a apresentação. </li></ul><ul><li>Rachel e Sílvio prepararam a pesquisa, e ele fez a apresentação dele. </li></ul><ul><li>Rachel e Sílvio prepararam a pesquisa, e ela fez a apresentação dela. </li></ul><ul><li>Problemas com o uso de pronomes relativos: </li></ul><ul><li>Visitamos o teatro e o museu cuja qualidade artística é inegável. </li></ul><ul><li>É o teatro ou museu que possui qualidade artística? </li></ul><ul><li>Eliminando a ambigüidade: </li></ul><ul><li>Visitamos o teatro e o museu, os quais têm qualidade artística. </li></ul><ul><li>Visitamos o teatro e o museu, e aquele tem qualidade artística. </li></ul><ul><li>Visitamos o teatro e o museu, e este tem qualidade artística. </li></ul>Ambigüidade
  35. 35. Sentido indistinto entre agente e paciente A recepção dos noivos foi no salão do clube. A recepção foi oferecida pelos noivos ou eles foram recepcionados? Eliminando a ambigüidade: A recepção foi oferecida pelos noivos no salão do clube. Os noivos foram recepcionados no salão do clube. Uso indistinto entre o pronome relativo e a conjunção integrante O motorista falou com o passageiro que era gaúcho. O motorista era gaúcho ou o passageiro? Eliminando a ambigüidade: O motorista disse que era gaúcho ao passageiro. O motorista conversou com o passageiro gaúcho. Problemas com o uso de formas nominais O pai viu o filho chegando em casa bem tarde. Quem chegou em casa bem tarde: o pai ou o filho? Eliminando a ambigüidade: O pai viu o filho que chegava em casa bem tarde. O pai, ao chegar em casa bem tarde, viu o filho.
  36. 36. A PRAGA DO &quot;GERUNDISMO&quot;   Pasquale Cipro Neto Frases como ..eu vou estar transferindo a ligação.. surgiram no telemarketing. Mas já se instalaram no topo. Lá na diretoria. Não acredito no purismo lingüístico, não. Desde que o homem é homem, as culturas e, conseqüentemente, as línguas se interpenetram. Hoje, quem é que reclama da palavra &quot;otorrinolaringologista&quot;, todinha grega? Quem é que não usa a palavra &quot;garagem&quot; (ou &quot;garage&quot;, tanto faz), que vem do francês? Mas (quase) tudo na vida tem limite. Em se tratando da língua, ou, mais especificamente, dos estrangeirismos, o limite é imposto pelo bom senso. Não vejo o menor sentido, por exemplo, no tosco uso da palavra off, que aparece na porta de algumas lojas. Não se trata de caso que enriquece a língua, que preenche espaço até então vago etc. Trata-se de subdesenvolvimento mesmo. Incurável. Ou, como dizia Nelson Rodrigues, do complexo de vira-lata. No lugar de off, parece conveniente usar a ultraconhecida palavra &quot;desconto&quot;, cujo significado qualquer brasileiro conhece. Que me diz o leitor de traduzir &quot;Smoking is not allowed&quot; por ''Fumando não é permitido&quot;? Alguém teria coragem de traduzir smoking por &quot;fumando&quot; nesse caso? Certamente não, mas muita gente traduz ao pé da letra frases como &quot;I will be sending&quot; ou &quot;We will be booking&quot; (por &quot;Vou estar enviando&quot; e &quot;Vamos estar reservando&quot;, respectivamente). Como se vê pela mensagem com que se avisa que não é permitido fumar, o gerúndio inglês nem sempre continua gerúndio quando traduzido para o português. Onde estaria a inadequação de frases como &quot;O senhor pode estar anotando o número?&quot;
  37. 37. ou ''Um minuto, que eu vou estar transferindo a ligação&quot;, que hoje em dia pululam e ecoam nos escritórios, no telemarketing etc.? O problema não está na estrutura - &quot;flexão dos verbos 'ir', 'poder' etc. + estar + gerúndio&quot; -, mas no mau uso que dela se tem feito. Essas construções são da nossa língua há séculos, ou alguém teria peito de dizer que uma frase como ''Eu bem que poderia estar dormindo&quot; é inadequada? Qual é o problema então? Vamos lá. Quando se diz, por exemplo, &quot;Não me telefone nessa hora, porque eu vou estar almoçando&quot;, indica-se um processo (o almoço) que terá certa duração, que estará em curso, mas - santo Deus! -, quando se diz ''Um minuto, que eu vou estar transferindo a ligação&quot;, emprega-se a construção &quot;vou estar transferindo&quot; para que se indique um processo que se realiza imediatamente. Quanto tempo se leva para a transferência de uma ligação? Meses ou segundos? O diabo é que, para piorar, &quot;Vou estar transferindo&quot; é uma verdadeira contorção verbal, que substitui, sem nenhuma vantagem, a construção &quot;Vou transferir&quot;, mais curta, rápida, direta - e apropriada. A moda do &quot;gerundismo&quot; (essa de &quot;O senhor tem que estar pegando uma senha&quot;, &quot;Vamos ter que estar trocando a embreagem do seu carro&quot;, &quot;Ela vai precisar estar voltando aqui amanhã&quot;, &quot;A empresa vai poder estar fornecendo as peças&quot; e outras ultrachatices semelhantes) só tem uma coisa de bom: o caráter democrático. Traduzo: a praga pegou da telefonista ao gerente, da faxineira ao diretor-presidente. E quem começou tudo isso? Não se sabe, mas me atrevo a dizer que nasceu da tradução literal do inglês (de manuais ou assemelhados). Recentemente, um motorista me disse: &quot;Professor, agora o senhor vai ter que estar me dizendo em que rua eu vou ter que estar entrando&quot;. Se eu tivesse levado a sério a pergunta dele, deveria
  38. 38. ter respondido isto: &quot;Naquela rua, naquela rua, naquela rua, naquela rua, naquela rua, naquela rua, naquela rua, naquela rua...&quot;. E, assim que ele entrasse na tal rua, eu deveria exigir que ele parasse o carro, engatasse a ré e ficasse entrando e saindo da rua (ou entrando na rua e saindo dela, como preferem os que amam a sintaxe rigorosa), até moer a embreagem, os pneus... Até o gerundismo sumir do mapa! Este artigo foi publicado na edição nº 1894 da Revista Veja..

×