11 Sinais Revelam Se Estás Preocupado Com O Que Os Outros
Pensam de Ti
Rui Gabriel /
Tags: independência, liberdade, o que...
Eu não ganhava praticamente dinheiro nenhum, andava com um carro emprestado pela minha irmã porque não tinha como
comprar ...
Na verdade muito do que se diz é somente teoria. Na prática, para se ser livre é preciso uma boa dose deespiritualidade, d...
Tens uma ideia, e imediatamente inicias um processo mental de avaliação como se fosses uma outra pessoa. “O que ele vai pe...
Tentas sempre integrar-te. Muito do que és e sabes nunca o revelas porque não queres que os outros te vejam como diferente...
Porém quando deixamos de cumprir as nossas ideias, de viver as nossas ambições porque as outras pessoas podem não concorda...
Rui Gabriel
Rui Gabriel conquistou uma posição de sucesso invulgar como empreendedor e mentor de empreendedores.Segue-o:
T...
11 sinais revelam se estás preocupado com o que os outros pensam de ti
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

11 sinais revelam se estás preocupado com o que os outros pensam de ti

391 visualizações

Publicada em

Talvez o que OS OUTROS PENSAM DE NÓS TENHA MAIS PESO DO QUE AQUELE QUE ADMITIMOS.
11 Sinais dão-te todas as pistas para saberes a verdade. http://r.linkincrivel.com/blog-11-sinais

Publicada em: Aperfeiçoamento pessoal
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
391
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

11 sinais revelam se estás preocupado com o que os outros pensam de ti

  1. 1. 11 Sinais Revelam Se Estás Preocupado Com O Que Os Outros Pensam de Ti Rui Gabriel / Tags: independência, liberdade, o que os outros pensam, opiniões This post is in Portuguese. Click here to view ALL posts in Portuguese, English. É uma forma brutal de auto-violência permitir que aquilo que os outros pensam de nós nos impeça de ser a melhor versão de nós mesmos. Presta Atenção aos 11 Sinais. Ser quem se é, ter um propósito, trabalhar na sua realização e não ficar preocupado com o que os outros pensam é uma das boas definições de Liberdade. Há uma grande diferença entre ouvir as opiniões das outras pessoas e estar preocupado com o que os outros pensam de ti. É normalmente boa ideia pedir e ouvir muitas e variadas opiniões acerca de assuntos que nos interessem. Principalmente se forem opiniões de pessoas com credibilidade e conhecimento para opinarem sobre o assunto em causa, e outra coisa completamente diferente é viver em função daquilo que as outras pessoas no seu geral ou alguém em particular possa pensar acerca de ti. Hoje quero abordar este assunto porque, se fores como eu, pode ser que vivas ou tenhas vivido uma boa parte da tua vida pela cabeça dos outros. Quando me apercebi disto mal queria acreditar! O peso daquilo que os outros pensam de mim pode impedir-me de ser tão grande quanto poderia ser. Hoje sei que aquilo que eu pensava que os outros pensavam de mim influenciou-me muitas vezes e nunca de forma positiva. “Numa ocasião em que estava a trabalhar num negócio de multinível, há uns bons anos atrás, faziam-se reuniões em hotéis para se apresentar o negócio. Eu ia regulamente a Lisboa, a uns 120 km de casa, para essas reuniões.
  2. 2. Eu não ganhava praticamente dinheiro nenhum, andava com um carro emprestado pela minha irmã porque não tinha como comprar um carro. O Renault Twingo com 18 anos estava em considerável bom estado, para a idade, mas não escondia as mazelas da pintura. Quando chegava ao hotel, deixava sempre o carro suficientemente longe da entrada para não me verem chegar naquele carro velho. Eu sentia-me envergonhado porque falava de sucesso, de dinheiro, de mudança de vida e o carro dizia exactamente o oposto… e nem sequer era meu! Imaginava o que as pessoas pensavam de mim se me vissem com aquele carro e não gostava do que sentia. Se eu fosse livre, não daria a mínima importância ao que os outros pudessem pensar, mas não o era, obviamente.” Um dos meus autores favoritos, Wayne W. Dyer, perguntou à audiência, numa das suas palestras: “- Um homem livre da opinião das outras pessoas foi convidado para uma festa e, chegando lá, toda a gente estava vestida de gala. Ele, porém, está casual, de ganga e ténis. O que faz ele? Volta para casa, muda de roupa e volta para a festa? Entra mesmo estando vestido de forma desadequada ao ambiente? O que faz ele? Muitas pessoas da audiência responderam: “se ele era livre da opinião das outras pessoas, simplesmente entrava na mesma. Até acabaria por fazer uma declaração de liberdade com esse gesto.” Wyane Dyer respondeu: “Se ele fosse mesmo livre em relação ao que as outras pessoas pensam acerca dele, nem teria reparado que estava vestido de forma inapropriada e continuaria somente a estar completamente confortável”. Dizemos muitas vezes coisas como:  “Sê Tu Mesmo!”  “Acredita em Ti !”  “Pensa Diferente!”
  3. 3. Na verdade muito do que se diz é somente teoria. Na prática, para se ser livre é preciso uma boa dose deespiritualidade, de crescimento humano, de desenvolvimento pessoal e de coragem pura e simples quando chega a hora da verdade. Concordas comigo? Os 11 sinais que mostram se a tua vida é comandada pelo que as outras pessoas pensam de ti: Para tomares consciência do peso que tem o que os outros pensam de ti, faz o teste: Nas 11 situações abaixo, avalia o que fazes e o que sentes e confirma o quanto a tua vida é orientada pelo que tu pensas que os outros pensam de ti. Quantos mais forem os sinais que identificares em ti, mais clara é a tua necessidade de te libertares, sob pena de não realizares o teu potencial e te poderes transformar numa pessoa basicamente infeliz. 1- Avalias-te através dos olhos de outras pessoas
  4. 4. Tens uma ideia, e imediatamente inicias um processo mental de avaliação como se fosses uma outra pessoa. “O que ele vai pensar”, “o que ela vai dizer”… Muitas boas ideias morrem logo aqui porque imaginas o que os outros irão pensar ou irão dizer e isso pode não ser-te favorável. Lembra-te não estás aqui para viver de acordo com as expectativas de ninguém nem para cumprir a agenda de ninguém. Por isso, não é da tua conta o que outras pessoas pensam de ti. 2- Sentes-te arrasado pelo feedback Quando fazes algo vais logo procurar aprovação. Verificar se as pessoas aplaudem e apreciam. Caso não tenhas o feedback positivo que gostarias de ter, sentes que falhaste. Se tiveres feedback negativo, então não sentes que falhaste: ficas convencido que não prestas. 3- Queres dizer a coisa certa em todas as ocasiões Pretendes que tudo o que tu dizes seja definitivo e cause um impacto. A tua censura interna impede-te de dar as tuas opiniões caso possa prever que não terá o impacto esperado. Muitas das tuas ideias acabam por não ser comunicadas e muito do teu valor passa despercebido por causa disso. 4- Tentas que toda a gente goste de ti Concordas com o que os outros dizem mesmo que não concordes. Falas dos seus assuntos mesmo que não te interessem assim tanto e evitas falar do que realmente te interessa a ti com receio de que desinteressem. 5- Anseias pela harmonia e não te zangas com facilidade Evitas o confronto mesmo que isso implique um prejuízo ou uma injustiça para ti. Preferes deixar assuntos por tratar do que abordá-los com frontalidade e poderes criar confronto. É muito difícil que te zangues, e, quando o fazes são mais as palavras que dizes para ti mesmo durante a noite ou quando estás só do que as que dizes directamente às pessoas envolvidas na zanga. És capaz de um dia ser protagonista de uma zanga espalhafatosa, que pode surpreender toda a gente, fruto de todos os confrontos não resolvidos que foram acumulando. 6- Não revelas todo o teu valor
  5. 5. Tentas sempre integrar-te. Muito do que és e sabes nunca o revelas porque não queres que os outros te vejam como diferente deles. Fazes isso com as pessoas em geral ou com algumas pessoas específicas. É o caso do ótimo aluno que tira negativas para se sentir parte “da malta” ou do empreendedor que não explora as suas ideias e criatividade para que os outros não o apontem como “esquisito”. 7- Colocas-te em último lugar Chamo a isto a “falsa humildade”. Colocas-te numa posição de “serviço” e mesmo de “sacrifício” esperando que outras pessoas reparem, te expressem o seu apreço e te apontem como exemplo. Se não o fizerem, ficas aborrecido e sentes-te injustiçado (mas não o dizes a ninguém). 8- Envergonhas-te das coisas que realmente te entusiasmam Quando se trata de falar das coisas que te entusiasmam, o teu “censor” interno avalia bem potencial efeito que pode ter nas pessoas que te interessam. Se elas não aprovam ou se elas gozam com isso, tu ficas envergonhado só de pensar em falar disso, quanto mais em expressar o teu entusiasmo. 9- Custa-te pedir ajuda És quase incapaz de pedir ajuda porque sentes que é sinal de fragilidade. Tens medo que as outras pessoas pensem que és incompetente ou que não és capaz de dar conta do recado. 10- Custa-te dizer que não Dizes que sim a tudo o que te pedem, mesmo sendo abusivo ou prejudicial para ti porque queres que gostem de ti e tens medo de desapontar essas pessoas. 11- Sentes-te encurralado mas tens medo de mudar por causa do que outras pessoas poderiam dizer ou pensar acerca de ti. Há coisas que gostarias de fazer. Sítios onde ir, pessoas com quem te relacionares, atividades que te entusiasmam, projetos e ideias que te põem a sonhar acordado. Porém, olhando para a tua vida parece que não sais do mesmo lugar porque não tiveste ainda a coragem de avançar por causa do que os outros possam pensar de ti. Não defendo que todos tenhamos de ser diferentes em tudo só para sermos diferentes.
  6. 6. Porém quando deixamos de cumprir as nossas ideias, de viver as nossas ambições porque as outras pessoas podem não concordar ou podem criticar- nos ou podem “deixar de gostar de nós” é simplesmente um desperdício de uma vida humana cheia de valor. Quando não te importas com o que as outras pessoas pensam acerca de ti, estás no primeiro degrau da tua realização pessoal. Estás no início da realização do teu potencial como ser humano e da concretização da tua missão no mundo. Eu não estou aqui para viver conforme o que tu esperas de mim, da mesma forma que eu não estou aqui para viver conforme as tuas expectativas. Nós, tu e eu, estamos aqui para realizarmos o nosso papel no mundo e inspirarmos outras pessoas a realizarem o delas. Esta é a forma mais radical de libertação: vivermos a nossa vida realizando-nos enquanto seres humanos: Ganharmos todo o dinheiro que queremos, desfrutar a vida como merecemos, fazer a diferença na vidas de outras pessoas como é nossa missão, sem sermos travados pelo que outras pessoas possam pensar de nós. Na verdade, é a única coisa que realmente importa. Não concordas? Partilha Este Post e Espalha a Palavra.
  7. 7. Rui Gabriel Rui Gabriel conquistou uma posição de sucesso invulgar como empreendedor e mentor de empreendedores.Segue-o: Trabalha Com Rui Gabriel

×