Projeto de ação em educação ambiental

2.993 visualizações

Publicada em

Apresentação de Educação Ambiental referente a terceira etapa do projeto

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Projeto de ação em educação ambiental

  1. 1. Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto Departamento de Biologia Educação Ambiental PROJETO DE AÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: INFORMAÇÃO PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTODocente: Dra. Fernanda da Rocha Brando FernandezDiscentes: Renan Lopes Rodrigues Sabrina Mara Tristão Retirado de: http://www.folhadaregiao.com.br/imagens/FOTO2-89036-2008-04-13-03:01.jpg
  2. 2. ENERGIA SOLAR: FONTE DOMINANTE DE ENERGIA Retirado de: http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/cienciasnaturais/ciencias_trab/recursosenergeticos/recursosenergeticos04.jpg
  3. 3. CADEIA ALIMENTAR Seqüência de organismos, na qual cada um serve como fonte dealimento para o próximo. Retirado de: http://2.bp.blogspot.com/_wSqXZkICSN8/THr1WzOqAII/AAAAAAAAAFM/onzlXdGI5tg/s1600/cadeia+alimentar.JPG
  4. 4. UTILIZAÇÃO DE ENERGIA PELO HOMEM Materiais de plantas e resíduosanimais (Biomassa):• Queimados para fornecer calor oueletricidade• Convertidos em Biocombustíveisgasosos ou líquidos.  Brasil: • Bioenergia  segunda fonte primária de energia  cerca de 20% de toda a energia consumida. Retirado de: http://static.freepik.com/fotos-gratis/biocombustivel-clip-art_436762.jpg
  5. 5. Retirado de: http://gartic.uol.com.br/imgs/mural/mo/moolambo/1228496829.png Retirado de: http://3.bp.blogspot.com/-DRAUwWjxkoc/TjcHChRkAkI/AAAAAAAAAz0/5Chwy0QYg7s/s1600/milho.gifRetirado de:http://www.onordeste.com/administrador/personalidades/imagemPersonalidade/1ef1110cec85e95d6450263b450c4497782.jpgRetirado de: http://3.bp.blogspot.com/_VEiF_KwzHm8/TUVzDuCKQcI/AAAAAAAAADo/1ll0bgs1-dc/s1600/Girassol.jpg Retirado de: http://3.bp.blogspot.com/-NpBZBsSHy0w/TbFh2y233uI/AAAAAAAAChc/ui0s5BUifmM/s1600/Energia+bio15.0.jpg
  6. 6. BIOETANOL NO BRASIL  A queima elimina as folhas da cana Elimina acobertura vegetaldo solo; Provoca o maioruso deagrotóxicos; Causa liberaçãodo CO2 e fuligempara a atmosfera Retirado de: http://1.bp.blogspot.com/_H7waFGl0cHQ/TNLvvXsPuUI/AAAAAAAAAek/861DNtrEUN0/s1600/queimadas-cana-regiao-nf_pozk.jpg
  7. 7. PRÁTICA DAS QUEIMADAS Impactos sobre a mortalidadediária, admissões hospitalares,visitas à emergência e aoambulatório e sobre a funçãopulmonar Retirado de: http://associacaoportuguesadereiki.com/reiki/images/stories/who-logo.jpg  Períodos de queima de cana: Maior quantidade de visitas hospitalares, inalações e internações hospitalares por doenças respiratórias em cidades próximas ao local dessa prática Retirado de: http://4.bp.blogspot.com/_31RXzjnXaFc/TPgrqhWnBKI/AAAAAAAAABQ/dCp5U9-XGUs/s320/Imagem3.png
  8. 8. RIBEIRÃO PRETO - SP  Local de uma das maiores produções canavieiras do país  Colheita:  Maio a novembro  Feita de forma manual após a queima da palha  Coincide com o invernoA população fica expostaaos compostos provenientesdas queimadas Retirado de: http://envolverde.com.br/portal/wp-content/uploads/2011/06/1243.jpg
  9. 9. MEDIÇÃO DOS POLUENTES ATMOSFÉRICOS CETESB : os dados aferidos em Ribeirão Pretosão somente o SO2 e a fumaça. Além daquela permitida para os padrões secundários reconhecidos pela OMS e Conama Valores suficientes para causar danos à saúde humana. Retirado de: http://www.estadao.com.br/fotos/NO_TEXT(4).JPG
  10. 10. Morbidade Hospitalar do SUS - por local de internação - São PauloInternações segundo MunicípioMunicípio: Ribeirão Preto  2004: entre a 4° e 5° causasMicrorregião: Ribeirão Preto de hospitalizaçõesRegional de Saúde: Ribeirão PretoAglomerado urbano: Ribeirão PretoCapítulo CID-10: X. Doenças do aparelho respiratórioPeríodo: Ago/2011 Município Internações 354340 Ribeirão Preto 388Fonte: Ministério da Saúde - Sistema de Informações Hospitalares do SUS(SIH/SUS)
  11. 11. LEI N° 11.241/2002  Dispõe sobre a eliminação gradativa da queima da palha da cana-de-açúcar.  Artigo 4º - Não se fará a queima da palha da cana-de-açúcar a menos de: I - 1 (um) quilômetro do perímetro da área urbana definida por lei municipal e dasÁreas mecanizáveis Áreas não mecanizáveis reservas e áreas tradicionalmente 1ºano (2002): 20% 10ºano (2011): 10% queima ocupadas por indígenas. queima eliminada eliminada  Artigo 7º - A autoridade ambiental 5ºano (2006): 30% 15ºano (2002): 20% queima determinará a suspensão da queima queima eliminada eliminada quando:10ºano (2011): 50% 20ºano (2002): 30% queima I - constatados e comprovados risco de queima eliminada eliminada vida humana, danos ambientais ou15ºano (2016): 80% 25ºano (2002): 50% queima condições meteorológicas desfavoráveis; queima eliminada eliminada II - a qualidade do ar atingir comprovadamente índices prejudiciais à20ºano (2021): 100% 30ºano (2031): 100% saúde humana, constatados segundo o queima eliminada queima eliminada fixado no ordenamento legal vigente Retirado de: http://3.bp.blogspot.com/_6l3MH6bMneA/TVLGVsb0rUI/AAAAAAAADSo/ynoeGgZhwoY/s1600/lei.gif
  12. 12. INFORMAÇÃO PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO  Informação = Instrumento potencializador de conhecimentos Retirado de: http://letsrider.com/blog/wp-ontent/uploads/2009/01/info.png
  13. 13. I QUEIMA DA CANA-DE-AÇÚCARRenan Lopes Rodrigues e Sabrina Mara Tristão Departamento de Biologia, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto – SP RIBEIRÃO PRETO Lei Estadual n. 11.241/202 Número de internações por causa da queima  Dispõe sobre a eliminação gradativa da queima da palha da cana-de-açúcar da palha da cana-de-açúcar Áreas mecanizáveis Áreas não mecanizáveis Agosto de 2004 a Março de 2006: Cresceu 1ºano (2002): 20% queima eliminada 10ºano (2011): 10% queima 26,75% eliminada 5ºano (2006): 30% queima eliminada 15ºano (2002): 20% queima 848 internações = custo de R$ 844.158,56 eliminada com a Saúde Pública (PAULA, 2008). 10ºano (2011): 50% queima 20ºano (2002): 30% queima eliminada eliminada  Valores aferidos pela CETESB para a 15ºano (2016): 80% queima 25ºano (2002): 50% queima fumaça são suficientes para causar danos eliminada eliminada à saúde humana (Roseiro & Takayanagui, 2006). 20ºano (2021): 100% queima 30ºano (2031): 100% queima Problemas respiratórios eliminada eliminada Bronquite Inflamação dos brônquios  Proibida a queima da palha da cana-de-açúcar a menos de 1 quilômetro do perímetro da área urbana definida por lei Rinite Inflamação da mucosa nasal municipal.  A queima deverá ser suspensa quando constatados e Faringite Infamação da faringe comprovados riscos de vida humana. Asma Inflamação das vias aéreas  A Lei existe, mas já foi prorrogada uma Irritação Nos olhos, nariz e garganta vez.... E você, o que fará?Referências Bibliográficas:PAULA, B. G. C.. Valoração das Externalidades Negativas Sobre a Saúde Geradas a Partir da Queima da Cana-de-Açúcar na Região de Ribeirão Preto. Ribeirão Preto, 2008.ROSEIRO, M.N.V.; TAKAYANAGUI, A.M.M. Morbidade por problemas respiratórios em Ribeirão Preto (SP) de 1995 a 2001, segundo indicadores ambientais, sociais e econômicos. Ver Paul Pediatria 24 (2): 163-70, 2006.SÃO PAULO. Lei no11.241: dispõe sobre a eliminação gradativa da queima da palha da cana-de-açúcar. São Paulo: [s.n.], 2002.
  14. 14. Retirado de: http://www.turismopelobrasil.net/turismo/admin/img_normal/normal_MercadoRibeirao.jpg Retirado de: http://www.shoppingsantaursula.com.br/site/conteudo/shopping/img14.jpg Reytirado de: http://4.bp.blogspot.com/-ZwOWZTmJX6c/Tr18sPV0N-I/AAAAAAAAA1E/M-Retirado de: http://www.cidadederibeiraopreto.com.br/thumb.php?./img/1380.jpg 7bsttJIes/s1600/CAPA%2BDO%2BBLOG%2BDO%2BHC.bmp
  15. 15.  REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASCAMPANHOLA, C. BIOENERGIA E MEIO AMBIENTE – IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS. AGÊNCIA BRASILEIRADE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL. SÃO PAULO, 2007.GOLDEMBERG, J. ENERGIA NO BRASIL. ACADEMIA DE CIÊNCIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO. SÃO PAULO,1976.MILLER JR, G. T. CIÊNCIA AMBIENTAL. TRADUÇÃO DA 11° ED. AMERICANA. CENGAGE LEARNING. SÃOPAULO, 2008.PAULA, B. G. C.. VALORAÇÃO DAS EXTERNALIDADES NEGATIVAS SOBRE A SAÚDE GERADAS A PARTIR DAQUEIMA DA CANA-DE-AÇÚCAR NA REGIÃO DE RIBEIRÃO PRETO. RIBEIRÃO PRETO, 2008.RIBEIRO, H.; LOPES, F.S. MAPEAMENTO DE INTERNAÇÕES HOSPITALARES POR PROBLEMASRESPIRATÓRIOS E POSSÍVEIS ASSOCIAÇÕES À EXPOSIÇÃO HUMANA AOS PRODUTOS DA QUEIMA DA PALHA DECANA-DE-AÇÚCAR NO ESTADO DE SÃO PAULO. REV BRAS EPIDEMIOL 9(2): 215-25, 2006.RIBEIRO, H.; PESQUERO, C. QUEIMADAS DE CANA-DE-AÇÚCAR: AVALIAÇÃO DE EFEITOS NA QUALIDADEDO AR E NA SAÚDE RESPIRATÓRIA DE CRIANÇAS. ESTUDOS AVANÇADOS 24 (68), 2010.ROSEIRO, M.N.V.; TAKAYANAGUI, A.M.M. MORBIDADE POR PROBLEMAS RESPIRATÓRIOS EM RIBEIRÃOPRETO (SP) DE 1995 A 2001, SEGUNDO INDICADORES AMBIENTAIS, SOCIAIS E ECONÔMICOS. VER PAULPEDIATRIA 24 (2): 163-70, 2006.SÃO PAULO. LEI NO11.241: DISPÕE SOBRE A ELIMINAÇÃO GRADATIVA DA QUEIMA DA PALHA DA CANA-DE-AÇÚCAR. SÃO PAULO: [S.N.], 2002.SARMENTO, H.B.M. INSTRUMENTOS E TÉCNICAS EM SERVIÇO SOCIAL: ELEMENTOS PARA UMAREDISCUSSÃO. DISSERTAÇÃO DE MESTRADO. PUC. SÃO PAULO, 1994.

×