Divisao celular

1.038 visualizações

Publicada em

divisão celular mitose e meiose

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Divisao celular

  1. 1. DDiivviissããoo CCeelluullaarr:: MMiittoossee ee MMeeiioossee
  2. 2. DDiivviissããoo CCeelluullaarr:: MMiittoossee ee MMeeiioossee Cromossomo: Estrutura que contém uma longa molécula de DNA associada a proteínas histonas, visível ao microscópio óptico em células metafásicas. Proteína Histona Condensação Cromossomo DNA
  3. 3. DDiivviissããoo CCeelluullaarr:: MMiittoossee ee MMeeiioossee Cromossomo Simples Braço Centrômero Braço 2 braços 1 centrômero 1 CROMÁTIDE
  4. 4. DDiivviissããoo CCeelluullaarr:: MMiittoossee ee MMeeiioossee Cromossomo Duplo Centrômero Braço Cromátide Braço Braço Braço 4 braços 1 centrômero 2 CROMÁTIDES
  5. 5. DDiivviissããoo CCeelluullaarr:: MMiittoossee ee MMeeiioossee Classificação dos cromossomos quanto à posição do centrômero Braço Centrômero Braço Metacêntrico Submetacêntrico Acrocêntrico Telocêntrico
  6. 6. DDiivviissããoo CCeelluullaarr:: MMiittoossee ee MMeeiioossee Cromossomos Homólogos São cromossomos semelhantes na forma e no tamanho presentes aos pares em células diplóides (2n) Cromossomos homólogos Célula diplóide (2n)s Cromossomos homólogos Célula diplóide (2n)d Não há homólogos Célula haplóide (n)d Não há homólogos Célula haplóide (n)s
  7. 7. Classificação ddaass CCéélluullaass AAnniimmaaiiss a) Células que se dividem continuamente (células embrionárias, epitélio, folículos capilares, sistema linfático e as da medula óssea – sensíveis a tratamentos químicos ou físicos) b) Células que ordinariamente não se dividem, mas podem fazê-lo em resposta a estímulos (células sadias em estado de dormência ou quiescência com relação ao crescimento. Entram em estado proliferativo mediante estímulos : hormônio de crescimento, nutrientes, lesões. Ex.: hepatócitos, células renais, músculo liso, endoteliais, pâncreas, ovários, pulmão, células ósseas) c) Células terminalmente diferenciadas (perderam a capacidade reprodutiva, ex.: neurônios, células da musculatura esquelética e cardíaca)
  8. 8. O ciclo celular Dividido em: - Intérfase: - Divisão Celular: Divisão Celular O Ciclo Celular 1. Mitose 2. Meiose Intérfase
  9. 9. INTÉRFASE:  Precede a divisão celular.  A célula está ativa metabolicamente: - Produção de proteínas - Duplicação do DNA
  10. 10. DDiivviissããoo CCeelluullaarr:: MMiittoossee ee MMeeiioossee DIVISÃO CELULAR  Dois tipos fundamentais: - Mitose - Meiose  Antes de qualquer divisão celular há duplicação do DNA durante a intérfase.
  11. 11. MITOSE  Importância:  Importância:  Produz células 2 filhas idênticas a célula mãe.  Produz células 2 filhas idênticas a célula mãe.  Finalidades:  Finalidades: Duplicação do DNA Divisão Celular - Crescimento do corpo - Reprodução assexuada - Produção de gametas em VEGETAIS - Produção de gametas em seres haplóides (n) - Crescimento do corpo - Reprodução assexuada - Produção de gametas em VEGETAIS - Produção de gametas em seres haplóides (n)
  12. 12. • Tipo de divisão celular em que uma célula mãe haplóide (n) ou diplóide (2n), sempre com cromossomos duplos, origina duas células filhas contendo o mesmo número de cromossomos da célula mãe, porém simples. • Pode ocorrer com células (n) ou (2n) • Não altera o número de cromossomos da célula mãe • A mitose também é chamada de divisão equacional e simbolizada por E!
  13. 13. FASES DA MITOSE Prófase Metáfase Anáfase Telófase P M A T
  14. 14. Prófase EEttaappaass ddaa MMiittoossee 1. DNA desespiralizado disposto na célula de maneira desorganizada. 2. Início da condensação do DNA para formar os cromossomos. 3. Duplicação dos centríolos (formação do 2º par). 4. Migração dos centríolos para os pólos opostos da célula e formação das fibras do fuso (fibras radiais – áster) 5. Microtúbulos se prendem aos cinetócoros 6. Rompimento e degeneração da carioteca.
  15. 15. Metáfase EEttaappaass ddaa MMiittoossee 1. Grau máximo de condensação dos cromossomos (visíveis ao M.O.) 2. Cromossomos duplos (2 cromátides) alinhados na região equatorial da célula. 3. Centríolos dispostos nos pólos opostos da célula. 4. No final da metáfase ocorre a divisão dos centrômeros.
  16. 16. Anáfase EEttaappaass ddaa MMiittoossee 1. Encurtamento das fibras do fuso. 2. Separação e migração das cromátides para os pólos da célula. 3. Início da desespiralização dos cromossomos.
  17. 17. Telófase EEttaappaass ddaa MMiittoossee 1. Ocorre a citocinese (divisão do citoplasma) 2. Formação de duas células filhas contendo o mesmo número de cromossomos da célula mãe, porém simples. 3. Reconstituição de duas novas cariotecas e reorganização dos nucléolos. 4. Cromossomos descondensam e desaparecem das fibras do fuso.
  18. 18. Telófase : tipos de Citocinese Célula Vegetal Célula Animal Citocinese Centrífuga Citocinese Centrípeta Lamela média Estrangulamento do citoplasma EEttaappaass ddaa MMiittoossee
  19. 19. FFiinnaalliiddaaddeess ddaa MMiittoossee • Crescimento e regeneração de tecidos • Cicatrização • Formação de gametas em vegetais • Formação de gametas em animais por partenogênese FFoorrmmaaççããoo d dee e emmbbrriãiãoo s seemm f feerrttiliilzizaaççããoo • Divisões do zigoto durante o desenvolvimento embrionário
  20. 20. • Tipo de divisão celular em que uma célula mãe sempre (2n) com cromossomos duplos origina através de duas divisões sucessivas, quatro células filhas contendo metade do número de cromossomos da célula mãe. Diminui pela metade o número de cromossomos da célula mãe. A mitose também é chamada de divisão reducional e simbolizada por R! Meiose só ocorre em células diplóides (2n) MMeeiioossee
  21. 21. INTÉRFASE – Duplicação do DNA (Antecede a Meiose)  ETAPAS DA MEIOSE  Divisão Reducional ou Meiose I – (R!) a) Prófase I b) Metáfase I c) Anáfase I d) Telófase I  Divisão Equacional ou Meiose II (E!) a) Prófase II b) Metáfase II c) Anáfase II d) Telófase II MMeeiioossee
  22. 22. PRÓFASE 1  Fase mais “demorada”.  Muito importante – crossing over  Condensação dos cromossomos  Desaparecimento da carioteca  Desaparecimento do nucléolo  Duplicação e migração dos centríolos para os pólos da célula.
  23. 23. CROSSING OVER  Importância: Aumento da variabilidade genética.  Troca de seqüências de DNA entre cromossomos homólogos.  Também chamado de recombinação ou permutação gênica.
  24. 24. EEttaappaass ddaa MMeeiioossee II Leptóteno Separação dos centríolos Zigóteno Emparelhamento dos cromossomos homólogos Paquíteno Tétrades ou bivalentes Diplóteno Quiasmas, ponto em que ocorreram as mutações Diacinese Terminalização dos quiasmas
  25. 25. Paquíteno (tétrade/bivalente) EEttaappaass ddaa MMeeiioossee II Diplóteno (Quiasmas) Cromossomos modificados Cromossomos homólogos duplicados e pareados Resultado das permutações
  26. 26. Metáfase I EEttaappaass ddaa MMeeiioossee II Cromossomos Homólogos Fibras do fuso  Cromossomos homólogos pareados, um oposto ao outro, presos às fibras do fuso na placa equatorial da célula.
  27. 27. Anáfase I EEttaappaass ddaa MMeeiioossee II Separação de cromossomos homólogos duplicados A Segregação Independente dos homólogos Promove variabilidade genética  Encurtamento das fibras do fuso.  Cromossomos homólogos se separam, indo cada um para um lado da célula.  Não ocorre divisão do centrômero!
  28. 28. Telófase I EEttaappaass ddaa MMeeiioossee II Novos núcleos Citocinese Centrípeta Divisão citoplasmática (citocinese)  Célula mãe (2n) origina duas células filhas (n)  Os cromossomos continuam duplos e não ocorre divisão do centrômero!  Formação de duas novas cariotecas e de dois novos nucléolos.  No final da Telófase I os cromossomos se desespiralizam
  29. 29. Na segunda divisão não ocorre duplicação do DNA. Fase idêntica a Mitose. Prófase II EEttaappaass ddaa MMeeiioossee IIII  Duplicação dos centríolos.  Espiralização dos cromossomos.  Desaparecimento da carioteca. Condensação dos cromossomos
  30. 30. Metáfase II EEttaappaass ddaa MMeeiioossee IIII Cromossomos não homólogos pareados lado a lado na placa equatorial  Cromossomos duplos não homólogos atingem o grau máximo de espiralização.  Os cromossomos associam-se as fibras do fuso, alinhando-se no equador da célula.
  31. 31. Anáfase II EEttaappaass ddaa MMeeiioossee IIII Separação das cromátides irmãs  Ocorre o encurtamento das fibras do fuso e divisão do centrômero.  Cada cromossomos duplo origina duas cromátides irmãs (cromossomos simples).  Os cromossomos simples são puxados para os pólos da célula.
  32. 32. Telófase II EEttaappaass ddaa MMeeiioossee IIII Novos núcleos (haplóides) Divisão citoplasmática (citocinese)  Ocorre divisão do citoplasma (citocinese) originando quatro células filhas.  As células filhas são haplóides e possuem cromossomos simples.  A carioteca e o nucléolo reaparecem e os cromossomos se descondensam.
  33. 33. Meiose I e II
  34. 34. FFiinnaalliiddaaddeess ddaa MMeeiioossee o Formação dos gametas em animais o Formação dos esporos nos vegetais
  35. 35. Cromossomos Homólogos Célula (2n) Duplicação dos cromossomos Cromossomos homólogos duplos Separação dos homólogos (R!) Mitose x Meiose Separação das Cromátides (E!) Separação das Cromátides (E!) DDiivviissããoo CCeelluullaarr:: MMiittoossee ee MMeeiioossee
  36. 36. FENÓTIPO É empregado para designar as características apresentadas por um indivíduo, sejam elas morfológicas, fisiológicas e comportamentais. Entre as características fenotípicas visíveis, podemos citar a cor de uma flor, a cor dos olhos de uma pessoa, a textura do cabelo, a cor do pêlo de um animal, etc. Já o tipo sanguíneo e a sequência de aminoácidos de uma proteína são características fenotípicas revelada apenas mediante testes especiais.
  37. 37. FENÓTIPO O fenótipo de um indivíduo sofre transformações com o passar do tempo. Por exemplo, à medida que envelhecemos o nosso corpo se modifica. Fatores ambientais também podem alterar o fenótipo: se ficarmos expostos à luz do sol, nossa pele escurecerá
  38. 38. GENÓTIPO É a constituição genética do indivíduo, ou seja, aos genes que ele possui. Refere-se ao genótipo quando dizemos, por exemplo, que uma planta de ervilha é homozigota dominante (VV) ou heterozigota (Vv) em relação à cor da semente.  Fenótipo: genótipo e ambiente em interação O fenótipo resulta da interação do genótipo com o ambiente. Consideremos, por exemplo, duas pessoas que tenham os mesmos tipos de alelos para pigmentação da pele; se uma delas toma sol com mais frequência que a outra, suas tonalidades de pele, fenótipo, são diferentes.
  39. 39. AAlltteerraaççõõeess CCrroommoossssôômmiiccaass Finalidades da Meiose (R!) 46 cromossomos paternos (2n) 46 cromossomos maternos (2n) Espermatozóide (n) (23 cromossomos) Óvulo (n) (23 cromossomos) 46 cromossomos (23 de origem paterna e 23 de origem materna)
  40. 40. AAlltteerraaççõõeess CCrroommoossssôômmiiccaass  Euploidia: Altera todo o teor do genoma (não ocorre na espécie humana) o 2n: indivíduos diplóides o 2n – n: indivíduos haplóides – Ex: zangão o 2n + n: indivíduos triplóides – Ex: Banana (Musa paradisíaca)  Aneuploidia: Altera o número de cromossomos do cariótipo (conjunto de cromossomos diplóides) o 2n + 1 (47 cromossomos) – Trissomia o 2n + 2 (48 cromossomos) – Tetrassomia o 2n – 1 (45 cromossomos) – Monossomia o 2n – 2 (44 cromossomos) – Nulissomia
  41. 41. AAlltteerraaççõõeess CCrroommoossssôômmiiccaass Principais Aneuploidias Humanas a) Síndrome de Down (Trissomia do 21 ou Mongolismo) 3 cromossomos no par 21 Trissomia Cariótipos possíveis  Homem: 45A + XY  Mulher: 45A + XX O que causa? Erro na distribuição dos cromossomos na formação dos gametas (espermatozóides e óvulos)  Idade avançada  Exposição a altas taxas de radiação  Uso de drogas alucinógenas (LSD, Heroína, Ecstasy)
  42. 42. AAlltteerraaççõõeess CCrroommoossssôômmiiccaass Síndrome de Down (Trissomia do 21 ou Mongolismo) Quadro clínico o Baixa estatura o Obesidade o Olhos oblíquos o Mãos e dedos curtos o Prega Simiesca na mão o Retardo mental o Homem estéril o Mulher fértil
  43. 43. AAlltteerraaççõõeess CCrroommoossssôômmiiccaass Síndrome de Klinefelter (XXY) Só ocorre em homens Cariótipo: 44 A + XXY Quadro clínico o Ginecomastia o Alargamento dos quadris o Voz aguda o Retardo mental presente de leve a moderado o Esterilidade (atrofia dos testículos) o Cromatina sexual presente nas células
  44. 44. AAlltteerraaççõõeess CCrroommoossssôômmiiccaass Síndrome de Turner (X0) Só ocorre em mulheres Cariótipo 44A + X0 o Baixa estatura o Obesidade o Pescoço alado o Muitos pêlos no corpo o Retardo mental moderado o Esterilidade (ovários atrofiados) o Sem cromatina sexual nas células
  45. 45. AAlltteerraaççõõeess CCrroommoossssôômmiiccaass Síndrome do duplo Y (XYY) Só ocorre em homens Cariótipo 44A + XYY • Maioria dos homens são fenotipicamente normais. • Crescimento ligeiramente acelerado na Infância. • Homens com estatura muito elevada. • Hiperatividade e crises de fúria na infância e início da adolescência. • Grande número de acne facial durante a adolescência; • Taxa de testosterona aumentada, o que pode ser um fator contribuinte para a inclinação anti-social e aumento de agressividade; • Entre criminosos e doentes mentais, essa freqüência chega a 3%.
  46. 46. AAlltteerraaççõõeess CCrroommoossssôômmiiccaass Síndrome do triplo X “Super-fêmea” Só ocorre em mulheres Cariótipo 44A + XXX • Mulheres com estatura geralmente acima da média. • Apresentam genitália e mamas subdesenvolvidas. • Apresentam certo grau de retardamento mental. • Puberdade precoce. • São férteis.

×