DIRETORIA DE ENSINO DA REGIÃO DE SERTÃOZINHO   As drogas e o papel da escola
Usos e abusos  (das drogas – das pessoas ) <ul><li>“  Eu não uso drogas proibidas, só bebo”. (José Carlos, 19 anos) </li><...
Com base nos relatos <ul><li>Destacamos: </li></ul><ul><li>Há sempre dois elementos – uma droga e um indivíduo </li></ul><...
ANTES DE QUALQUER COISA <ul><li>É preciso entender: </li></ul><ul><li>O que são drogas? </li></ul>
Droga: muitos usos e significados <ul><li>Qualquer medicamento é uma droga? </li></ul><ul><li>Por que a cocaína é proibida...
Significado da palavra: “ droga” <ul><li>Linguagem comum:  “Ah, mas que droga”ou “logo agora, droga” ou “esta droga não va...
DROGAS/ SERES HUMANOS <ul><li>Qualquer substância que altera de algum modo o organismo </li></ul><ul><li>medicamentos –  r...
Medicina/ Droga <ul><li>Qualquer substância que é capaz de modificar a função dos organismos vivos, resultando em mudanças...
DROGAS- ORIGEM <ul><li>1 - As naturais:  plantas, animais e alguns minerais. </li></ul><ul><li>cafeína (do café) </li></ul...
DROGAS PSICOTRÓPICAS <ul><li>Psicotrópico = psico + trópico </li></ul><ul><li>Psico = nosso psiquismo  ( o que sentimos, f...
DROGAS PSICOTRÓPICAS <ul><li>Substâncias que causam: </li></ul><ul><li>mudanças no estado de consciência,  </li></ul><ul><...
Classificação: 3 categorias  (atividades mentais) <ul><li>1 - Estimulantes  – produzem  aumento  da atividade cerebral – e...
Classificação: 3 categorias  (atividades mentais) <ul><li>2 – Depressoras -  diminuem a atividade cerebral – deprimem – a ...
Classificação: 3 categorias  (atividades mentais) <ul><li>3 - Perturbadoras  – modificam “qualitativamente a atividade cer...
O que leva uma pessoa a usar drogas? <ul><li>Em primeira instância: buscar prazer – sempre foi o norteador do comportament...
Droga -  foco da escola <ul><li>Não é o da mídia : valoriza o conteúdo dramático, moral dos fatos </li></ul><ul><li>Nem o ...
A prevenção <ul><li>Tem que mostrar a diferença que há entre o que é gostoso e o que é bom.  </li></ul><ul><li>Principalme...
O prazer da droga <ul><li>Na fase inicial: são consumidas pelo prazer que causam </li></ul><ul><li>Quando a dependência se...
As drogas degeneram o caráter <ul><li>Porque causam prazer sem relação com a conduta moral – o único objetivo passa a ser ...
Pesquisas/ principais motivos <ul><li>Curiosidade </li></ul><ul><li>Influência de amigos (mais comum) </li></ul><ul><li>Vo...
BUSCAR PRAZER <ul><li>Nosso corpo necessita de sensações que nos levam ao prazer – nosso cérebro é quem comanda esta depen...
O CÉREBRO HUMANO <ul><li>Possui: 10 bilhões de células nervosas (neurônios) </li></ul><ul><li>Distância aproximada: 760.00...
Como as drogas agem no cérebro? <ul><li>Fendas sinápticas: ao microscópio eletrônico – todas as ligações nervosas parecem ...
Os neurotransmissores <ul><li>Grupo de substâncias químicas – transmitem os impulsos elétricos de um neurônio para os outr...
Pensar é praticar química cerebral! <ul><li>Quando pensamos – as células nervosas liberam para o interior das fendas sináp...
Os neurotransmissores são recapturados  <ul><li>Após executarem a sua função, imediatamente os neurotransmissores são reca...
As drogas alteram a mente e causam dependência de 4 maneiras distintas <ul><li>1ª-  Agem como neurotransmissores, por sere...
2ª maneira: <ul><li>Impedem a recaptura dos neurotransmissores e prolongam a atividade dos mesmos nas fendas sinápticas. <...
3ª maneira <ul><li>Inibem as enzimas que degradam naturalmente os neurotransmissores. </li></ul><ul><li>A nicotina, inibin...
4ª maneira <ul><li>Aumentam a liberação dos neurotransmissores armazenados nas vesículas. </li></ul><ul><li>As anfetaminas...
DEPENDÊNCIA <ul><li>As bebidas alcoólicas – consumo mais antigo e abrangente - foi a 1ª a ser debatida e foi a que norteou...
DEPENDÊNCIA <ul><li>Drogadicção  – vem sendo considerada uma doença recidivante e crônica, caracterizada pela busca e cons...
ÁLCOOL <ul><li>Principal agente é o etanol (álcool etílico) </li></ul><ul><li>Os efeitos/ dois períodos:  um que estimula-...
As drogas mais preocupantes na âmbito da saúde pública <ul><li>Álcool –  responsável por mais de 80% dos casos de internaç...
SÍNDROME DA ABSTINÊNCIA <ul><li>As alterações na função cerebral persistem por muito tempo depois da pessoa parar com o us...
SINTOMAS <ul><li>A dependência provoca reações comportamentais diferentes entre os adolescentes </li></ul><ul><li>São mais...
A proibição <ul><li>Pesquisa de doutorado do dr. Elson, nas escolas públicas de Campinas – mostrou que os estudantes podem...
OS SOLVENTES <ul><li>Não há um modelo, uma fórmula, uma metodologia para abordar essa questão </li></ul><ul><li>Os estudan...
“ Faça o que digo, não faça o que eu faço” <ul><li>Quase não existe abstêmios – pessoas que não utilizam nenhuma substânci...
As escolas ainda se eximem de discutir a temática “drogas”  <ul><li>Fica restrito às ciências naturais. </li></ul><ul><li>...
<ul><li>Primeiro passo: </li></ul><ul><li>Estar bem informado sobre o que são drogas </li></ul><ul><li>Os tipos que existe...
Atitudes adequadas <ul><li>Saber que  é na adolescência – experimentar e conhecer  coisas novas </li></ul><ul><li>Alertar ...
DEVEMOS ENSINAR <ul><li>Aos jovens que: </li></ul><ul><li>Consumir drogas é uma forma de obtenção de prazer. Isso não pode...
A solução <ul><li>Não está: </li></ul><ul><li>Na proibição do uso </li></ul><ul><li>Na repressão ao tráfico </li></ul><ul>...
“ Somos todos dependentes químicos” <ul><li>Todos nós dependemos de moléculas químicas (neurotransmissores) para desfrutar...
Não precisamos recorrer a drogas <ul><li>Para reduzir a nossa ansiedade ou para estimular os centros cerebrais de recompen...
EXEMPLO <ul><li>Atividades esportivas -  aumentam a produção de endorfinas canalizando as tensões da vida social, reduzind...
EXEMPLO <ul><li>A meditação:  altera também a química cerebral, de maneira positiva- pesquisas realizadas, demonstraram qu...
EXEMPLO <ul><li>A Paixão:  provoca importantes alterações na química cerebral </li></ul><ul><li>aumenta : </li></ul><ul><l...
EXEMPLO <ul><li>A felicidade:  Aumenta a produção de -  endorfinas, serotonina e dopamina </li></ul><ul><li>A felicidade é...
A prevenção/ Educação  <ul><li>É na escola :  </li></ul><ul><li>Com informação e conhecimento </li></ul><ul><li>Possibilid...
É fundamental <ul><li>Procurar fortalecer a auto-estima e construir um senso crítico sobre o que ocorre conosco e à nossa ...
É Fundamental <ul><li>Ser protagonista - participar ativamente das escolhas sobre a sua própria vida.  </li></ul><ul><li>L...
Linhas de recomendação <ul><li>A atração das drogas para os jovens pode ser indiretamente desconstruída  se outras referên...
FUNDAMENTAÇÃO <ul><li>Drogas Psicotrópicas – CEBRID (Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas) - PTE </...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Drogas revisado

5.481 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.481
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
210
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Drogas revisado

  1. 1. DIRETORIA DE ENSINO DA REGIÃO DE SERTÃOZINHO As drogas e o papel da escola
  2. 2. Usos e abusos (das drogas – das pessoas ) <ul><li>“ Eu não uso drogas proibidas, só bebo”. (José Carlos, 19 anos) </li></ul><ul><li>“ Eu fumo maconha, que é natural, Barra pesada é aquele que usa bola” (Patrícia, 15 anos) </li></ul><ul><li>“ Crack? Deus me livre! Eu cheiro; é menos perigoso” (Valéria, 16 anos) </li></ul><ul><li>“ Eu me injeto, mas tomo cuidado porque lavo bem as mãos e uso seringas descartáveis” (João, 18 anos) </li></ul>
  3. 3. Com base nos relatos <ul><li>Destacamos: </li></ul><ul><li>Há sempre dois elementos – uma droga e um indivíduo </li></ul><ul><li>Os usuários admitem o uso – justificativa amenizadora – problema em outra droga </li></ul><ul><li>Os usuários pretendem ter um controle sobre “sua” droga ou “sua forma de uso” </li></ul><ul><li>Os usuários antevêem um problema – colocam-no a certa distância de si mesmos </li></ul><ul><li>É possível se separar as drogas das pessoas? </li></ul>
  4. 4. ANTES DE QUALQUER COISA <ul><li>É preciso entender: </li></ul><ul><li>O que são drogas? </li></ul>
  5. 5. Droga: muitos usos e significados <ul><li>Qualquer medicamento é uma droga? </li></ul><ul><li>Por que a cocaína é proibida e o álcool não, se ambos causam dependência? </li></ul><ul><li>Maconha é droga? Mas é um produto da natureza... E o tabaco é droga? Então, por que não proíbem? </li></ul><ul><li>Aspirina é droga? </li></ul><ul><li>De que droga estamos falando? </li></ul>
  6. 6. Significado da palavra: “ droga” <ul><li>Linguagem comum: “Ah, mas que droga”ou “logo agora, droga” ou “esta droga não vale nada” </li></ul><ul><li>Significado: coisa ruim, sem qualidade. </li></ul><ul><li>Linguagem médica: droga é quase sinônimo de medicamento. </li></ul><ul><li>Droga= droog= folha seca (holandês antigo) </li></ul><ul><li>Antigamente quase todos os medicamentos eram feitos à base de vegetais </li></ul>
  7. 7. DROGAS/ SERES HUMANOS <ul><li>Qualquer substância que altera de algum modo o organismo </li></ul><ul><li>medicamentos – restaurar a saúde e o bem-estar curar/ aliviar sintomas </li></ul><ul><li>Não são coisas boas nem más....são substâncias que precisam ser administradas corretamente </li></ul>
  8. 8. Medicina/ Droga <ul><li>Qualquer substância que é capaz de modificar a função dos organismos vivos, resultando em mudanças fisiológicas ou de comportamento. </li></ul>
  9. 9. DROGAS- ORIGEM <ul><li>1 - As naturais: plantas, animais e alguns minerais. </li></ul><ul><li>cafeína (do café) </li></ul><ul><li>Nicotina (presente no tabaco) </li></ul><ul><li>Ópio (na papoula) </li></ul><ul><li>2- As sintéticas: Fabricadas em laboratório – técnicas especiais. </li></ul>
  10. 10. DROGAS PSICOTRÓPICAS <ul><li>Psicotrópico = psico + trópico </li></ul><ul><li>Psico = nosso psiquismo ( o que sentimos, fazemos e pensamos - o que cada um é) </li></ul><ul><li>Trópico = ter atração por </li></ul><ul><li>Psicotrópico = atração pelo psiquismo. </li></ul><ul><li>Atuam no cérebro - altera de alguma maneira o psiquismo - modificam a maneira de sentir, pensar e agir. </li></ul>
  11. 11. DROGAS PSICOTRÓPICAS <ul><li>Substâncias que causam: </li></ul><ul><li>mudanças no estado de consciência, </li></ul><ul><li>nas atividades do cérebro e nas percepções e emoções. </li></ul><ul><li>DROGAS LÍCITAS: cerveja, cafezinho, cigarro...contêm “drogas psicotrópicas” </li></ul><ul><li>Uso inadequado - medicamentos sem controle médico/ anabolizantes – causam sérios danos à saúde. </li></ul><ul><li>DROGAS ILÍCTAS – proibidas por lei (injetadas, ingeridas, aspiradas ou fumadas). </li></ul>
  12. 12. Classificação: 3 categorias (atividades mentais) <ul><li>1 - Estimulantes – produzem aumento da atividade cerebral – estimulam - a pessoa fica”ligada”, “elétrica”, sem sono. </li></ul><ul><li>Exemplos: </li></ul><ul><li>Anfetaminas (bola, rebite) </li></ul><ul><li>Cocaína (pasta de coca, Crack, Oxi e Merla) </li></ul><ul><li>Tabaco </li></ul><ul><li>) </li></ul>
  13. 13. Classificação: 3 categorias (atividades mentais) <ul><li>2 – Depressoras - diminuem a atividade cerebral – deprimem – a pessoa fica “desligada”, “devagar”, desinteressada por tudo. </li></ul><ul><li>Exemplos: </li></ul><ul><li>Álcool </li></ul><ul><li>Solventes ou inalantes </li></ul><ul><li>Tranquilizantes ou ansiolíticos (diazepam) </li></ul><ul><li>Calmantes e sedativos (barbitúricos) </li></ul><ul><li>Ópio (suco) –pó de ópio=morfina, codeína, heroína (semi-sintética) </li></ul>
  14. 14. Classificação: 3 categorias (atividades mentais) <ul><li>3 - Perturbadoras – modificam “qualitativamente a atividade cerebral. </li></ul><ul><li>Exemplos: </li></ul><ul><li>Maconha (THC-tetraidrocanabinol) </li></ul><ul><li>Cogumelos e plantas alucinógenas </li></ul><ul><li>Êxtase (MDMA) </li></ul><ul><li>Sintéticas – LSD-25 (alucinógenos) </li></ul>
  15. 15. O que leva uma pessoa a usar drogas? <ul><li>Em primeira instância: buscar prazer – sempre foi o norteador do comportamento dos seres vivos para se autopreservarem e perpetuarem sua espécie. </li></ul><ul><li>A droga provoca o prazer que engana o organismo, que então passa a querê-lo mais, como se fosse bom. </li></ul>
  16. 16. Droga - foco da escola <ul><li>Não é o da mídia : valoriza o conteúdo dramático, moral dos fatos </li></ul><ul><li>Nem o do policial: que vê a questão legal </li></ul><ul><li>Na Educação (escola)- informações/ conhecimentos/ prevenção: saúde – física mental e social dos alunos- Qualidade de vida </li></ul>
  17. 17. A prevenção <ul><li>Tem que mostrar a diferença que há entre o que é gostoso e o que é bom. </li></ul><ul><li>Principalmente as conseqüências decorrentes desse tipo de busca de prazer. </li></ul>
  18. 18. O prazer da droga <ul><li>Na fase inicial: são consumidas pelo prazer que causam </li></ul><ul><li>Quando a dependência se instala: fazem-se necessárias para aliviar a desespero da privação </li></ul><ul><li>Segundo Michel Le Moal (neurobiólogo francês) </li></ul><ul><li>“ O prazer da droga é apenas o prazer temporário de evitar o sofrimento de sua falta ” </li></ul>
  19. 19. As drogas degeneram o caráter <ul><li>Porque causam prazer sem relação com a conduta moral – o único objetivo passa a ser a recompensa química, não importando os meios para obtê-la: roubar, matar, prostituir-se, infelicitar as pessoas amadas. </li></ul><ul><li>Nada mais é significativo para um dependente químico do que o prazer em si. </li></ul>
  20. 20. Pesquisas/ principais motivos <ul><li>Curiosidade </li></ul><ul><li>Influência de amigos (mais comum) </li></ul><ul><li>Vontade </li></ul><ul><li>Desejo de fuga (problemas familiares) </li></ul><ul><li>Coragem </li></ul><ul><li>Dificuldade em enfrentar e/ ou agüentar situações difíceis </li></ul><ul><li>Hábito </li></ul><ul><li>Dependência (comum) </li></ul><ul><li>Rituais </li></ul><ul><li>Busca de sensações de prazer </li></ul><ul><li>Tornar-se calmo </li></ul><ul><li>Servir de estimulantes </li></ul><ul><li>Facilidades de acesso e obtenção e etc... </li></ul>
  21. 21. BUSCAR PRAZER <ul><li>Nosso corpo necessita de sensações que nos levam ao prazer – nosso cérebro é quem comanda esta dependência através dos neurotransmissores – o que são???? </li></ul>
  22. 22. O CÉREBRO HUMANO <ul><li>Possui: 10 bilhões de células nervosas (neurônios) </li></ul><ul><li>Distância aproximada: 760.000km - 20 voltas na Terra </li></ul><ul><li>Comunicam-se entre si aos milhares – rede com mais de 10 trilhões de conexões (sinapses) </li></ul>
  23. 23. Como as drogas agem no cérebro? <ul><li>Fendas sinápticas: ao microscópio eletrônico – todas as ligações nervosas parecem estar “desconectadas”. </li></ul><ul><li>Cientistas/ questão: como os impulsos elétricos trafegam entre as células nervosas se as suas terminações não se tocam? </li></ul>
  24. 24. Os neurotransmissores <ul><li>Grupo de substâncias químicas – transmitem os impulsos elétricos de um neurônio para os outros </li></ul>
  25. 25. Pensar é praticar química cerebral! <ul><li>Quando pensamos – as células nervosas liberam para o interior das fendas sinápticas milhões de moléculas de neurotransmissores que se encontram armazenadas em vesículas localizadas nas próprias terminações </li></ul><ul><li>Essas moléculas ao serem liberadas, ativam os neurônios adjacentes, “fechando” circuitos cerebrais específicos que provocam uma grande variedade de sensações. </li></ul><ul><li>Dois grupos: agradáveis (prazerosas) e desagradáveis (que causam desprazer). </li></ul>
  26. 26. Os neurotransmissores são recapturados <ul><li>Após executarem a sua função, imediatamente os neurotransmissores são recapturados e novamente estocados no interior das vesículas, onde ficam disponíveis para futuras utilizações. </li></ul><ul><li>Nas fendas sinápticas, as moléculas estão desprotegidas e são rapidamente destruídas por enzimas específicas </li></ul>
  27. 27. As drogas alteram a mente e causam dependência de 4 maneiras distintas <ul><li>1ª- Agem como neurotransmissores, por serem quimicamente muito parecidas com alguns deles </li></ul><ul><li>A morfina (principal componente do ópio) é </li></ul><ul><li>Praticamente idêntica à endorfina que é naturalmente produzida pelos neurônios, para tranqüilizar a mente e aliviar as dores físicas </li></ul>
  28. 28. 2ª maneira: <ul><li>Impedem a recaptura dos neurotransmissores e prolongam a atividade dos mesmos nas fendas sinápticas. </li></ul><ul><li>A cocaína impede a recaptura da adrenalina, da noradrenalina, da dopamina e da serotonina, aumentando a disposição física e a agilidade mental e proporcionando ao usuário uma sensação de ostentação que minimiza temporariamente os problemas que o afligem. </li></ul>
  29. 29. 3ª maneira <ul><li>Inibem as enzimas que degradam naturalmente os neurotransmissores. </li></ul><ul><li>A nicotina, inibindo a enzima que degrada a dopamina, proporciona prazer físico ao hábito de fumar. </li></ul>
  30. 30. 4ª maneira <ul><li>Aumentam a liberação dos neurotransmissores armazenados nas vesículas. </li></ul><ul><li>As anfetaminas estimulam liberação de grande quantidade de neurotransmissores excitantes para o interior das fendas sinápticas, diminuindo o sono, agilizando a mente e aumentando a disposição física </li></ul>
  31. 31. DEPENDÊNCIA <ul><li>As bebidas alcoólicas – consumo mais antigo e abrangente - foi a 1ª a ser debatida e foi a que norteou a evolução do conceito da dependência das demais drogas. </li></ul><ul><li>Na versão atual de Classificação Internacional das Doenças (CID ) foram incluídas: </li></ul><ul><li>Síndrome de dependência do álcool – substitui o termo alcoolismo </li></ul><ul><li>Transtornos Mentais de Comportamento – decorrentes do uso de substâncias psicoativas. </li></ul>
  32. 32. DEPENDÊNCIA <ul><li>Drogadicção – vem sendo considerada uma doença recidivante e crônica, caracterizada pela busca e consumo compulsivo de drogas </li></ul>
  33. 33. ÁLCOOL <ul><li>Principal agente é o etanol (álcool etílico) </li></ul><ul><li>Os efeitos/ dois períodos: um que estimula- euforia e desinibição.E outro que deprime - descontrole, falta de coordenação motora e sono. </li></ul><ul><li>Consumido em excesso: problema de saúde – ligado a acidentes de trânsito, violência e síndrome de dependência do álcool. </li></ul>
  34. 34. As drogas mais preocupantes na âmbito da saúde pública <ul><li>Álcool – responsável por mais de 80% dos casos de internações hospitalares por dependência. </li></ul><ul><li>Tabaco – entre as 25 doenças relacionadas ao hábito de fumar são causas de morte, em ordem de incidência, as doenças: cardiovasculares/ câncer/ doenças respiratórias. </li></ul><ul><li>A expectativa de vida de um indivíduo que fuma é 25% menor que a de um não fumante </li></ul>
  35. 35. SÍNDROME DA ABSTINÊNCIA <ul><li>As alterações na função cerebral persistem por muito tempo depois da pessoa parar com o uso da substância. </li></ul><ul><li>No caso de dependentes de álcool, a abstinência pode ocasionar desde um tremor nas mãos a náuseas, vômitos e ansiedade. </li></ul>
  36. 36. SINTOMAS <ul><li>A dependência provoca reações comportamentais diferentes entre os adolescentes </li></ul><ul><li>São mais evidentes entre os meninos - envolvimento com a polícia, atraso e abandono escolar. </li></ul><ul><li>Nas meninas – os sintomas depressivos são mais freqüentes. </li></ul>
  37. 37. A proibição <ul><li>Pesquisa de doutorado do dr. Elson, nas escolas públicas de Campinas – mostrou que os estudantes podem adquirir facilmente tanto drogas lícitas, quanto ilícitas – “ usar ou não uma substância passa mais por um crivo individual do que por qualquer pressão que possa ser feita”- </li></ul><ul><li>“ Nem sempre adianta dizer que faz mal à saúde, porque a decisão além de pessoal, também é circunstancial”. </li></ul>
  38. 38. OS SOLVENTES <ul><li>Não há um modelo, uma fórmula, uma metodologia para abordar essa questão </li></ul><ul><li>Os estudantes usam: </li></ul><ul><li>Esmalte </li></ul><ul><li>Éter </li></ul><ul><li>Acetona </li></ul><ul><li>Até “corretor-branquinho”- que está no próprio estojo. </li></ul>
  39. 39. “ Faça o que digo, não faça o que eu faço” <ul><li>Quase não existe abstêmios – pessoas que não utilizam nenhuma substância psicoativa – entre elas: chá(mate)/café/chocolate/tabaco/ álcool. </li></ul><ul><li>Pode-se criar o receio entre os educadores de se enquadrarem na frase acima – sentirem-se despreparados e não quererem ocupar uma posição moralista, senão não poderiam beber por exemplo. </li></ul>
  40. 40. As escolas ainda se eximem de discutir a temática “drogas” <ul><li>Fica restrito às ciências naturais. </li></ul><ul><li>Dr. Elson ressalta: </li></ul><ul><li>“ O silêncio de educadores, médicos e pais será preenchido por outras vozes que ecoam da mídia, dos colegas na escola e fora dela”. </li></ul>
  41. 41. <ul><li>Primeiro passo: </li></ul><ul><li>Estar bem informado sobre o que são drogas </li></ul><ul><li>Os tipos que existem </li></ul><ul><li>Seus possíveis efeitos </li></ul><ul><li>E as razões pelas quais as pessoas se envolvem com elas </li></ul>Atitudes adequadas
  42. 42. Atitudes adequadas <ul><li>Saber que é na adolescência – experimentar e conhecer coisas novas </li></ul><ul><li>Alertar – por vezes, drogas e sexos andam juntos – e quem consome qualquer tipo de droga tem sua capacidade de avaliar riscos alterada e pode, entre outras bobagens, fazer sexo sem proteção </li></ul>
  43. 43. DEVEMOS ENSINAR <ul><li>Aos jovens que: </li></ul><ul><li>Consumir drogas é uma forma de obtenção de prazer. Isso não pode ser negado, mas, o preço a se pagar pode ser muito alto. </li></ul><ul><li>E que existe outras maneiras de se obter prazer. </li></ul>
  44. 44. A solução <ul><li>Não está: </li></ul><ul><li>Na proibição do uso </li></ul><ul><li>Na repressão ao tráfico </li></ul><ul><li>No combate aos produtores </li></ul><ul><li>Sempre serão descobertas na natureza, ou sintetizadas em laboratórios, novas drogas </li></ul><ul><li>A solução definitiva para o problema das drogas está dentro de cada um de nós. </li></ul>
  45. 45. “ Somos todos dependentes químicos” <ul><li>Todos nós dependemos de moléculas químicas (neurotransmissores) para desfrutar uma vida saudável e normal. </li></ul><ul><li>Desequilíbrios na química cerebral podem provocar perturbações mentais muito graves como: </li></ul><ul><li>síndrome do pânico </li></ul><ul><li>Catatonia </li></ul><ul><li>Desmotivação </li></ul><ul><li>Depressão etc... </li></ul><ul><li>Até levar ao suicídio </li></ul>
  46. 46. Não precisamos recorrer a drogas <ul><li>Para reduzir a nossa ansiedade ou para estimular os centros cerebrais de recompensa e prazer. </li></ul><ul><li>Inúmeras atividades humanas aumentam a produção natural (endógena) de neurotransmissores pelo nosso próprio organismo. </li></ul>
  47. 47. EXEMPLO <ul><li>Atividades esportivas - aumentam a produção de endorfinas canalizando as tensões da vida social, reduzindo o estresse e aumentando o bem-estar e a alegria de viver. </li></ul><ul><li>Os grandes atletas chegam a ficar viciados em endorfinas naturais- quando impossibilitados de praticar sua modalidade esportiva. </li></ul>
  48. 48. EXEMPLO <ul><li>A meditação: altera também a química cerebral, de maneira positiva- pesquisas realizadas, demonstraram que meditantes dobram o seu nível de serotonina circulante, o que explica a sensação de equilíbrio, paz e serenidade que eles desfrutam </li></ul>
  49. 49. EXEMPLO <ul><li>A Paixão: provoca importantes alterações na química cerebral </li></ul><ul><li>aumenta : </li></ul><ul><li>A adrenalina e noradrenalina (reduzem o apetite, afugentam o sono e aumentam a disposição geral) </li></ul><ul><li>A feniletilamina: que produz a expressão facial característica dos apaixonados </li></ul><ul><li>E a dopamina: que é considerada a principal molécula do prazer </li></ul>
  50. 50. EXEMPLO <ul><li>A felicidade: Aumenta a produção de - endorfinas, serotonina e dopamina </li></ul><ul><li>A felicidade é uma emoção que nasce da prática cotidiana/ do prazer que sentimos através da recompensa química que nosso próprio cérebro nos concede. </li></ul>
  51. 51. A prevenção/ Educação <ul><li>É na escola : </li></ul><ul><li>Com informação e conhecimento </li></ul><ul><li>Possibilidade de diálogo </li></ul><ul><li>Estimular outras buscas: outros sentidos do prazer (que não as drogas)/ na solidariedade/ na ideia de pertencer e de ser sujeito de projetos individuais e sociais </li></ul>
  52. 52. É fundamental <ul><li>Procurar fortalecer a auto-estima e construir um senso crítico sobre o que ocorre conosco e à nossa volta </li></ul><ul><li>Tomar uma atitude consciente com relação às drogas: </li></ul><ul><li>“ Ninguém no mundo é igual a você. Portanto, você não tem que viver tentando ser igual a ninguém”. </li></ul>
  53. 53. É Fundamental <ul><li>Ser protagonista - participar ativamente das escolhas sobre a sua própria vida. </li></ul><ul><li>Ler muito, informar-se - trocar ideias e formar suas próprias opiniões - defender sua maneira de pensar - sempre respeitando a dos outros. </li></ul>
  54. 54. Linhas de recomendação <ul><li>A atração das drogas para os jovens pode ser indiretamente desconstruída se outras referências firmarem-se na vida deles e se for estimulada uma perspectiva crítico-reflexiva sobre o sentido vivido </li></ul><ul><li>A escola deve estar alerta contra fatores de risco e desenvolver fatores de proteção - mecanismos de mediação – lugar agradável de se estar, de estímulo à criatividade, de convivência solidária, de maior relação entre professores e alunos e de exercício democrático </li></ul>
  55. 55. FUNDAMENTAÇÃO <ul><li>Drogas Psicotrópicas – CEBRID (Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas) - PTE </li></ul><ul><li>Sexo & Cia – Jairo Bouer - PTE </li></ul><ul><li>Liberdade é Poder Decidir – PTE </li></ul><ul><li>TÁ NA RODA – uma conversa sobre drogas </li></ul><ul><li>Drogas na Escola – Miriam Abramovay e Mary Garcia Castro (leitura recomendada –Linhas de recomendação (121 a 129) </li></ul>

×