Materiais Expelidos Pelos VulcõEs Piroclastos

11.481 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.481
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
89
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
193
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Materiais Expelidos Pelos VulcõEs Piroclastos

  1. 1. Materiais Expelidos pelos vulcões - Piroclastos
  2. 2. Piroclastos Queda Fluxo Nuvem Cinzas Bagacina Bombas Lahar Ardente Nuno Correia 08/09
  3. 3. Cinzas São partículas vulcânicas vítreas, expelidas pelos vulcões  durante uma erupção vulcânica explosiva. Têm até 2 mm diâmetro.  Durante o trajecto ascendente, depois da explosão,  solidificam e formam uma nuvem, que ao cair poderá formar depósitos. Se estes depósitos forem consolidados, transformam-se  em rochas cineriticas ou, se associadas com [escória], bombas e outros fragmentos piroclásticos, em tufos vulcânicos. Nuno Correia 08/09
  4. 4. Mt Cleveland (Alasca – E.U.A) Nuno Correia 08/09
  5. 5. Cinzas vulcânicas Nuno Correia 08/09
  6. 6. Bagacina ou lapilli Bagacina é a designação dada aos piroclastos com dimensão  máxima entre os 2 e os 64 mm (isto é incluídos na classe dos lapilli) cuja estrutura lhes confere muito baixa densidade (d <= 2). Petrologicamente as bagacinas são em geral constituídas por  pedra pomes Lapilli (singular: lapillus) - em latim significa, “pequenas pedrasquot;  Nuno Correia 08/09
  7. 7. Bagacina (Kilauea – Havai) Nuno Correia 08/09
  8. 8. Bombas Vulcânicas Uma bomba vulcânica é um tipo de piroclasto de diâmetro  superior a 65 mm formado quando um vulcão expele fragmentos viscosos de lava  durante uma erupção. Estes fragmentos arrefecem até solidificar antes do embate  com o solo. As bombas vulcânicas podem ser lançadas a vários  quilómetros de distância do local de erupção, adquirindo frequentemente formas aerodinâmicas durante o voo. Podem ser de grandes dimensões: a erupção de Asama, no  Japão, em 1935, expeliu bombas medindo cinco a seis metros de diâmetro a distâncias até 600 m da chaminé vulcânica. Nuno Correia 08/09
  9. 9. Uma bomba vulcânica fusiforme (Vulcão dos Bomba vulcânica Capelinhos, ilha do Faial, Açores). Nuno Correia 08/09
  10. 10. Piroclastos de fluxo Nuvens ardentes  Lahars  Fluxos piroclásticos descem através das Lahars. Ruapehu – Nova Zelândia encostas do Vulcão Mayon, nas Filipinas, em 1984. Nuno Correia 08/09
  11. 11. Nuvens ardentes Constituem corpos fluidos, velozes, compostos de gás  quente e piroclastos (cinza e pedra) que podem viajar com velocidade de até 160 km por hora. O gás está normalmente numa temperatura entre 100-  800 graus Celsius. Os fluxos piroclásticos normalmente se deslocam rente  ao solo, acompanhando as irregularidades do relevo. Nuno Correia 08/09
  12. 12. Etna - Itália Nuvem Ardente Nuno Correia 08/09
  13. 13. Pedra-pomes Pedra-pomes ou púmice é uma rocha vulcânica de  muito baixa densidade, formada quando gases e lava formam um colóide que por arrefecimento solidifica sob a forma de uma rocha esponjosa. A pomes é o menos denso de todos os piroclastos, sendo comum ter densidade inferior à da água, o que a transforma numa rocha que flutua. Nos Açores, onde estes materiais são extremamente comuns, são em geral designados por bagacina. Nuno Correia 08/09
  14. 14. Nuno Correia 08/09
  15. 15. Lahar palavra com origem em lahar, avalanche em javanês,  é a designação dada a um movimento de massa exclusivo  das regiões vulcânicas, formado pelo deslocamento ao longo de vales ou de encostas íngremes, em forma de avalanche, de lama composta por materiais piroclásticos e água. Os lahars são muito frequentes durante erupções  vulcânicas, podendo, contudo, ocorrer mesmo na sua ausência em encostas recobertas por materiais vulcânicos tornadas instáveis por grandes chuvadas. Nuno Correia 08/09
  16. 16. Lahar Lahars. Ruapehu – Nova Zelândia Nuno Correia 08/09
  17. 17. Igreja soterrada por um Lahar. Pampanga, Filipinas Nuno Correia 08/09
  18. 18. Subversão de Vila Franca ou Terramoto de Vila Franca são as designações  que na historiografia açoriana tradicionalmente se dá ao grande sismo que na noite de 21 para 22 de Outubro de 1522 provocou grandes movimentos de terra e destruição generalizadas das habitações na ilha de São Miguel, em especial em Vila Franca do Campo, então a capital da ilha. O sismo teve epicentro alguns quilómetros a NNW de Vila Franca, atingindo a localidade com intensidade máxima de grau X da Escala Macrossísmica Europeia de 1998, derrubou a maioria dos edifícios e desencadeou movimentos de vertente com origem nas encostas sobranceiras à vila que mobilizaram cerca de 6,75 milhões de metros cúbicos de material que formou um lahar que soterrou as ruínas do povoado. Em consequência estima-se que morreram de 3 000 e 5 000 pessoas na vila, a quase totalidade dos habitantes de então. Para além da destruição causada em Vila Franca do Campo, o terramoto atingiu as povoações vizinhas, com destaque para Ponta Garça, e o norte da ilha, com destaque para a Maia e Porto Formoso, onde também fez centenas de mortos. Um tsunami desencadeado pela entrada no mar do material carreado pelo deslizamento de terras causou a destruição de vários navios que estavam surtos junto ao ilhéu de Vila Franca e algumas dezenas de mortos (centenas segundo algumas crónicas). Gaspar Frutuoso, escrevendo cerca de 70 anos após a ocorrência, recolheu uma completa notícia dos eventos e um romance oral a eles referente. Nuno Correia 08/09
  19. 19. Bibliografia Wikipedia  Nuno Correia 08/09

×