Preservar e Recuperar o Meio Ambiente - Poluição das Águas

658 visualizações

Publicada em

Um trabalha já antigo sobre poluição das águas, mas cujos termos e explicações apresentados são ainda bem actuais

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
658
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Preservar e Recuperar o Meio Ambiente - Poluição das Águas

  1. 1. Preservar e Recuperar o Meio Ambiente Junho 2012 Tema I - Poluição das Águas Elisa Moura nº10 12º5 Constança Ochoa nº17 12º6 Mariana Leal nº20 12º6
  2. 2. 1. Poluição e Degradação dos Recursos IMPACTE AMBIENTAL
  3. 3. POLUIÇÃO Poluente Contaminação Associada a Toxicidade Actividades Antrópicas Manifesta
  4. 4. Factores que Condicionam os Efeitos das Substâncias Tóxicas Dose Letal Média – DL50 Persistência Bioacumulação Bioampliação Interacção com Outras Substâncias - sinergismo
  5. 5. Tipos de Agentes Tóxicos Mutagénico Cancerígeno Teratogénico Alergénico Asfixiante
  6. 6. 2. Poluição das Águas Sempre que se verifique qualquer alteração na qualidade da água, a qualquer nível, que a torne imprópria para consumo ou que prejudique os organismos vivos que com ela contactem, consideramos que a água está poluída
  7. 7. Auto-Depuração OCEANOS E MARES RIOS LAGOS E LAGOAS
  8. 8. Poluição dos Mares e Oceanos Petróleo Fluxo excessivo de matéria orgânica às zonas costeiras
  9. 9. Poluição dos Rios Como determinar o seu grau de poluição? Parâmetros Biológicos Técnica baseada na CBO
  10. 10. Carência Bioquímica de Oxigénio - CBO CBO O2 Zona de Decomposição Zona Séptica Zona de Recuperação Zona Não Poluída
  11. 11. Poluição de Lagos e Lagoas - Eutrofização Processo que pode estar integrado na sucessão ecológica dos ecossistemas lacustres, sendo de muito longa duração (eutrofização natural) Pode ser acelerado pela acção antrópica (eutrofização cultural)
  12. 12. Eutrofização - Formação de uma “camada verde” (organismos fitoplânctónicos em decomposição) à superfície do lago - Eventualmente o oxigénio vai esgotar-se, inviabilizando a vida dos seres vivos aeróbios aí presentes
  13. 13. Processo de Eutrofização Natural Lago Oligotrófico Lago Mesotrófico
  14. 14. Processo de Eutrofização Natural - Baixa concentração em nutrientes - Crescimento limitado de fitoplâncton - Água límpida - Suficiente penetração de raios solares - Crescimento de comunidade aquática submersa - Elevada biodiversidade Lago Oligotrófico
  15. 15. Lago Mesotrófico Processo de Eutrofização Natural - Aumento da concentração em nutrientes - Maior desenvolvimento de fitoplâncton - Maior turvação da água - Menor passagem de raios solares - Redução da comunidade vegetal submersa - Menor actividade fotossintética - Redução de biodiversidade
  16. 16. Lago Eutrófico Processo de Eutrofização Natural - Elevada concentração em nutrientes - Crescimento massivo de fitoplâncton - Taxa de decomposição elevada - Acumulação de organismos fitoplânctónicos em decomposição na superfície do lago - Muito reduzida penetração de raios solares em águas mais profundas -Morte de peixes e moluscos
  17. 17. Poluição das Águas Subterrâneas Fluxo de Água Muito Lento Pequena capacidade de diluição e dispersão de poluentes Incipientes bactérias decompositoras Pequena quantidade de O2 dissolvida
  18. 18. Parâmetros de Avaliação Parâmetros Físicos Cor TemperaturaTurvação Odor SólidosSabor
  19. 19. Parâmetros de Avaliação Parâmetros Químicos Salinidade Matéria Orgânica Dureza Alcalinidade NitratosFerro
  20. 20. Parâmetros de Avaliação Parâmetros Biológicos Cálculo da Densidade Populacional de Microrganismos
  21. 21. Em Portugal Em Portugal, a empresa com mais representatividade na área da regulação da qualidade das águas é a ERSAR – Entidade Reguladora Dos Serviços de Águas e Resíduos
  22. 22. Tratamento das Águas Residuais As águas residuais são as águas que foram rejeitadas após a sua utilização. Tipos de águas residuais: Domésticas de Infiltração Industriais Pluviais
  23. 23. Tratamento das Águas Residuais O que é uma ETAR? Estação Tratamento Águas Residuais
  24. 24. Como funciona uma ETAR? Tipos de tratamentos de um efluente Preliminar Primário Terciário ou Avançado Secundário
  25. 25. Como funciona uma ETAR? Tratamento Preliminar Gradagem Tamisagem Desarenação Desengorduramento
  26. 26. Como funciona uma ETAR? Tratamento Primário Sedimentação Coagulação Decantação
  27. 27. Como funciona uma ETAR? Tratamento Secundário Processo Biológico Processo Físico-químico Biorreator aeróbico Sedimentação secundária
  28. 28. Como funciona uma ETAR? Tratamento Terciário Desinfecção Cloragem Ozono Radiação UV Absorção (Carvão Activado)
  29. 29. Produtos Finais Biometanização Biogás Biossólidos ou Lamas Tratadas
  30. 30. Funções dos Tratamentos
  31. 31. Vantagens • Baixo custo de tratamento • Manutenção mínima • Combate a poluição • Diminuição do risco de contaminação de certas doenças • Criação de postos de trabalho • Reaproveitamento dos recursos hídricos
  32. 32. Desvantagens • Libertação de maus cheiros • Poluição visual • Desvalorização da zona onde é inserida • Perturbação do turismo • Diminuição da qualidade do ar
  33. 33. ETAR de Alvôco das Várzeas
  34. 34. «Em causa está a localização desta ETAR numa das várzeas da margem do rio Alvôco, a cerca de 50 metros da praia fluvial, numa das zonas mais bem preservadas do concelho e com forte aptidão turística devido ao elevado valor da sua paisagem, como é reconhecido no PDM. Os protestos populares resultaram na suspensão desta obra em Setembro para o estudo de alternativas, tendo mesmo o movimento de cidadãos “Salvem Alvôco das Várzeas” apresentado a proposta de relocalização da ETAR em Regada, a cerca de 500 metros do local previsto. Proposta esta que foi sustentada por um parecer técnico que mostra a sua sustentabilidade técnica e financeira. Acontece que as obras foram agora retomadas, reformuladas em relação ao projecto inicial, é certo, mas mantendo exactamente a mesma localização.» (Grupo Parlamentar - 28 de Janeiro de 2011)

×