Perfeição - Cap. 12

248 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
248
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perfeição - Cap. 12

  1. 1. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 012 PÁGINA 01Recanto das Capítulo 012Letras PERFEIÇÃO novela de: LUCAS VINÍCIUS escrita por: LUCAS VINÍCIUS PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO: Bartolomeu Lisa Carmélia Maria Cláudio Marizete Desirré Mirela Ermelita Mourão Ester Néia Jeca Paulo Júlio Pedro Júnior Leandro Raquel Leninha Rosana Simone PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS: Garçom
  2. 2. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 012 PÁGINA 02CENA 1. FAVELA DE SÃO PAULO. EXT. FACHADA BARRACO DE RAQUEL.TARDE. CONTINUIDADE. NÉIA —— Demitida, eu? RAQUEL —— Não, é que/ (corta-se) Ó, vai desculpando a minha “xeretice”, mas é que eu deduzi, tu tá subindo o morro, causa de quê, penso eu. Foi demitida, a desgraça, deduzi. NÉIA —— (disfarça) Deduziu errado, minha senhora! E desgraça é quem fala!NÉIA PASSA POR RAQUEL, DEIXANDO A MESMA SURPRESA EBOQUIABERTA. RAQUEL —— (para si) Que abusada!RAQUEL OLHA PRA JECA, QUE RETRIBUIU COM MUITA GARGALHADA.Corta para:CENA 2. CASA DE MARIZETE E CLÁUDIO. EXT. FACHADA. TARDE.COM O PORTÃO ABERTO E NA CALÇADA, MARIZETE ESPERA MARIA.PEDRO JÚNIOR JUNTO DE MARIZETE.MARIA VEM CHEGANDO PELA CALÇADA APRESSADA. ELA CHEGA E PEDROFICA ANIMADO. PEDRO JR. —— (radiante) Maria!!!PEDRO SE SOLTA DE MARIZETE E ABRAÇA MARIA, QUE SORRIAANIMADA. MARIA —— (animada) Ai, que bom te abraçar!MARIZETE ESQUIVA OLHAR, ENCIUMADA. MARIZETE —— (séria) Você já sabe todo protocolo, Maria. É trazer o Pedro pra mim segunda-feira às/ MARIA —— (corta) Às dez da manhã, eu já sei! De tão responsável que sou, pontual como sempre! MARIZETE —— Certo. Não gosto de atraso.
  3. 3. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 012 PÁGINA 03 MARIA —— (seca) E eu não gosto de pessoa arrogante!CLIMA TENSO. MARIA ENCARA COM ANGÚSTIA A MÃE MARIZETE. PEDRO JR. —— (radiante) Eba!!! Adoro comer a macarronada da Maria! MARIA —— (feliz) Ah, é?! Pois eu fiz uma macarronada repleta de queijo, presunto e salsicha! Você gosta? PEDRO JR. —— Se eu gosto? Já me deu água na boca! MARIZETE —— (séria) Não encha o menino de porcariada. Ou quer que ele fique gorducho?MARIA DESVIA OLHAR INSATISFEITA. MARIA —— (p/ Marizete) Olha aqui, mãe, a senhora mais parece uma secretária eletrônica disparando asneira! Eu tenho responsabilidade! MARIZETE —— Acho bom! (p/ Pedro) Vem cá, meu filho, dá um beijo em mim!PEDRO CORRE E DÁ UM BEIJO EM MARIZETE. DEPOIS VOLTA PRAMARIA. MARIZETE ENCARA MARIA. MARIZETE —— Tchau pra você.MARIA IGNORA. MARIA —— (p/ Pedro) Vamos, Pedro?MARIA PEGA NA MÃO DE PEDRO JR. E SAI ANDANDO PELA CALÇADA.Corta para:CENA 3. HOTEL DE SÃO PAULO. INT. SUÍTE DESIRRÉ. TARDE.DESIRRÉ ACABA DE ENTRAR NO QUARTO E SE DEPARA COM SIMONE,EMPILHANDO AS DEZENAS DE MALAS. CAI NA GARGALHADA. DESIRRÉ —— Ai, Simone! Para, vai! Já disse, o Johnny pode muito bem fazer isso. E ele não tá escrevendo novela. Liguei pra ele hoje.
  4. 4. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 012 PÁGINA 04 SIMONE —— (ri) Eu sei, eu sei. Mas é que eu gosto de arrumar suas coisas.DESIRRÉ SE APROXIMA E CARINHOSAMENTE PEGA NAS MÃOS DE SIMONE. DESIRRÉ —— Oh minha amiga... não se torne minha escrava. Desde a época do Bozo, literalmente, você era minha amiga. Não é porque tô rica que vou querer você como minha escrava. SIMONE —— Ah, eu também te adoro. Mas é que eu fui criada assim. Ajudando os outros. DESIRRÉ —— Sendo explorada! E hoje isso é crime, Simone. Eu quero você como minha amiga conselheira. Viemos até São Paulo pra achar a minha filhinha. E é isso que vamos fazer! SIMONE —— Ótimo. Mas, como? DESIRRÉ —— cada coisa no seu tempo. Eu vou mover céus e terras, vou chamar a Marinha, aeronáutica, C.S.I. pra investigar onde minha filha está. SIMONE —— É. Não querendo te desanimar, longe de mim, mas como você acha que será a reação da Maria Helena ao te ver? Depois de você ter a abandonado? Sim, porque ela não sabe os motivos!TRISTE, DESIRRÉ SE VIRA E SE OLHA AO ESPELHO. DESIRRÉ —— Ah... a reação dela, creio eu, será das piores, Simone. Deus sabe o quanto envenenaram ela contra mim, eu tenho certeza! SIMONE —— Eu também desconfio que o padre com quem você deixou sua filha tenha a envenenado. DESIRRÉ —— O padre Onório? Não, minha amiga. Não. Ele me conhecia. E parece que sentia, que eu tinha fortes motivos pra abandonar minha filha. Não foi certo o que eu fiz. Mas era: ela morrer de fome ou ter um lar e comida. Optei pelo lar e comida. SIMONE —— O orfanato do padre, né?
  5. 5. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 012 PÁGINA 05 DESIRRÉ —— Exatamente. SIMONE —— Pois é. Vamos terminar de arrumar essa suíte. E depois partimos pro objetivo. Que tal? DESIRRÉ —— Acho melhor partirmos pra cozinha do hotel, porque eu tô varada! SIMONE —— Hum... eu tava esperando você convidar, tô sumindo de tanta fome!AS DUAS RIEM. SIMONE VAI AJEITANDO AS MALAS, DESIRRÉ SEOFERECE PRA AJUDAR.Corta para: Noite...Corta para:CENA 5. CASA DE CARMÉLIA E BARTOLOMEU. INT. SALA. NOITE.LENINHA SENTADA SOZINHA, COM A CARA DE PAU, ASSISTINDO NOVELANO SOFÁ. INDIGNADA COM O ROSTO DE CARMINHA, LENINHA XINGAALTO A TV. LENINHA —— (para a TV) Sua peste! Enganando seu Tufão! Carminha, se fosse comigo tu ia ver o que é uma mulher braba!INDIGNADA, LENINHA TIRA A SANDÁLIA DO PÉ E JOGA NA TV COMTODA RAIVA, BEM NA FACE DE CARMINHA. PUFF! A TV PIFA,DESLIGANDO DE VEZ.FICA APAVORADA, SE LEVANTA HORRORIZADA. LENINHA —— Desgracei com a TV da dona Carmélia? E agora?!LENINHA CORRE PERTO DA TV, QUE ESTÁ SAINDO FUMAÇA E PEGA ASANDÁLIA E ENFIA NO PÉ. APAVORADA COMEÇA DAR PULINHOS. LENINHA —— Ai, meu Santo Cristo! E agora?CARMÉLIA CHEGA E PEGA NO FLAGRA, MAS NÃO SABE DO QUE SETRATA. CARMÉLIA —— O que está acontecendo aqui, Maria Helena?
  6. 6. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 012 PÁGINA 06LENINHA TRAVA, FICA PARALISADA DE MEDO. LENINHA —— Ai... (para o teto) Senhor Deus, peço que alivie comigo nessa bronca! (vira-se)CARMÉLIA PERCEBE A FUMAÇA NA TV. CARMÉLIA —— Por que não está passando a novela,Maria Helena? LENINHA —— (nervosa) Ó, deixa eu me explicar! A culpa não foi minha. Foi da vilã da novela! CARMÉLIA —— Por quê? O que houve, Maria Helena? LENINHA —— (toda atrapalhada) Eu tava aqui, indignada porque seu Tufão não cai em ti/ CARMÉLIA —— (corrige) “Em si”! LENINHA —— Isso, isso! Aì, arretada que sou, joguei minha sandália Havainas na TV! Acho que matei dona Carminha!CARMÉLIA AO VER A FUMAÇA E JUNTAR DOIS MAIS DOIS FICAPERPLEXA, COMEÇA A TER PITI. CARMÉLIA —— Ai, meu Pai nosso que estás no céu... ela... ela... essa desleixada quebrou minha TV? LENINHA —— Isso, de 65 polegada/ (corta) Ai, desculpa, dona Carmélia!COMEÇA A SAIR FOGO (EFEITO) DA CABEÇA DE CARMÉLIA. PV DELENINHA: CARMÉLIA COMEÇA A FICAR VERMELHA E FOGO SAI DE SUACABEÇA. COMEÇA A SE CONTORCER! LENINHA —— (apavorada) Ai! Cuidado com a pressão, dona Carmé/ (corta-se) não me bate!CARMÉLIA COMEÇA A ROSNAR. DISPARA: CARMÉLIA —— (dispara um grito) Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh- hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!
  7. 7. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 012 PÁGINA 07CARMÉLIA CISCA O PÉ E SAI EM DISPARADA ATRÁS DE LENINHA, QUEJÁ PREVÊ DESGRAÇA. LENINHA FIRMA O PÉ E SAI EM DISPARADACORRENDO PRO CORREDOR, CARMÉLIA ATRÁS.Corta para:CENA 6. BECO DE SÃO PAULO. BARRACO MOURÃO. INT. NOITE.CONTINUIDADE .ERMELITA SE LEVANTA AFOITADA DO SOFÁ. MOURÃO AO LADO. ERMELITA —— Ai, perdi a noção da hora! MOURÃO —— Pedeu porque quis, né, Ermelita. ERMELITA —— E ó, não me procure ou cite o meu nome perto da minha mana Jurema! MOURÃO —— Você quer esconder dela que me deu um golpe, né? ERMELITA —— Não! Porque eu quero esquecer o passado, Mourão. E dá licença que eu quero passar!ERMELITA CAMINHA, MAS MOURÃO SEGURA SEU BRAÇO. ENCARAM-SE. ERMELITA —— Me solta! MOURÃO —— Você pensa mesmo que vai ser feliz, né, Ermelita? ERMELITA —— É o que espero. Agora, me solta! MOURÃO —— Pois então aguarde, sua golpista!MOURÃO LARGA O BRAÇO DE ERMELITA COM TODA RAIVA. ERMELITA —— Que delicadeza! Adeus, brutamonte/ (corta-se) Aliás, se tem uma coisa que não mudou em você, em todos esses anos, foi essa pré-história de homem das cavernas que mora dentro de você. Machista!ERMELITA ENCARA MOURÃO E VAI SAINDO, BATENDO A PORTA. MOURÃOSE SENTA ESTRESSADO. MOURÃO —— (bufa) O quê que eu faço agora?Corta para:
  8. 8. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 012 PÁGINA 08CENA 7. LANCHONETE DO SUBÚRBIO. EXT. NOITE. FACHADA.PAULO SENTADO À UMA MESA NO EXTERIOR DA LANCHONETE. MIRELAVEM CHEGANDO ABATIDA. PAULO —— (se levanta) Que bom que você veio! MIRELA —— (séria) Antes eu queria saber, Paulo. Quem te deu o meu e-mail? E como você conseguiu acessar à internet? PAULO —— Bom, isso não foi problema. Com o dinheiro que você me deu/ (corta-se) emprestou, eu me hospedei num bom hotel. Tinha internet nos computadores. E o seu e-mail eu tinha. MIRELA —— Tinha? Pra mim que você tinha me excluído há séculos! PAULO —— Viemos aqui pra conversar ou ficar discutindo sobre rede-social? MIRELA —— Tem razão!MIRELA SE SENTA À MESA JUNTO DE PAULO. MIRELA —— Fala o que você tinha que falar.PAULO PEGA CARINHOSAMENTE NAS MÃOS DE MIRELA. PAULO —— Eu tava com saudade. MIRELA —— (desvia olhar) Paulo... você sabe. Depois daquele beijo eu não quero que haja mais nada entre a gente. Até porque namorar escondido é coisa do passado. E você num ia gostar de assumir nosso namoro mais uma vez pra Lisa. PAULO —— Ela nunca ia permitir, não é mesmo? MIRELA —— Ela tem os motivos dela, Paulo! PAULO —— (seco) Sim... eu sou traficante de drogas e um assassino, não é? MIRELA —— Pera lá! Primeiro que ela não sabe que você matou uma pessoa, muito menos sabe que você tá aqui, não em Curitiba. Segundo que minha irmã não tem preconceitos nenhum. Ela lida com muitos alunos assim, deficientes,
  9. 9. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 012 PÁGINA 09 alguns usuários. PAULO —— (sério) Então porque ela não permite o seu namoro comigo, Mirela? MIRELA —— Porque ela quer me ver estudando, Paulo! Ela quer que eu tenha uma educação igual àquela que ela teve. Pensa bem. As pessoas não são nada hoje em dia sem o estudo. PAULO —— É. Eu, por exemplo, sou a prova disso. MIRELA —— Não fala assim! Você não teve pai nem mãe biológicos, foi tratado numa família que te maltratava, desprezava. Normal uma criança parar de estudar quando enfrenta este tipo de problema. PAULO —— E de que adianta a gente ficar aqui debatendo esses assuntos fifis se não vai mudar nada entre a gente? MIRELA —— Vai, sim. É só você entender de uma vez por todas o que eu quero.PAULO ENTRISTECE NA HORA E SE DÁ CONTA. PAULO —— Você tá me dizendo que... que quer um tempo, Mirela?Corta para:CAM FOCA UM CARRO PRETO CHEGANDO. É O CARRO DE LEANDRO, ELISA NO BANCO DE PASSAGEIRO. HÁ METROS DE MIRELA, O CARROESTACIONA. AMBOS NÃO SE VEEM. LISA —— Tá bom, aonde você quer comer? LEANDRO —— Um lugar simples. Só pra gente conversar. LISA —— Leandro, Leandro... só pra gente conversar mesmo, porque nada mais que isso.Corta para:MIRELA OLHA PRO LADO E VÊ. LISA E LEANDRO CONVERSAM DENTRODO CARRO. MIRELA SE APAVORA. MIRELA —— (apavorada) Ai, meu Deus, Paulo, é a minha irmã ali!
  10. 10. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 012 PÁGINA 010 PAULO —— Sua irmã/ MIRELA —— (aponta) Ali, ó! Ela não pode nos ver, não pode descobrir que eu saí e que você tá em São Paulo! (se levanta) Vai, corre pra dentro da lanchonete. Que eu vou embora! PAULO —— (triste se levanta) Mas você não me deu uma respos/ MIRELA —— Anda, Paulo! Minha irmã vai me ver aqui!PAULO SAI CORRENDO PRA DENTRO DA LANCHONETE. MIRELA TAPA SEUROSTO COM A MÃO E COMEÇA A CAMINHAR EM DIREÇÃO À CALÇADA,SAINDO DE CENA PELA RUA. NO CARRO DÁ PARTIDA E SEGUE. MIRELA,CAMINHANDO E TAPANDO SEU ROSTO FICA APAVORADA, POIS DÁ AENTENDER DE QUE CARRO DE LEANDRO ESTÁ A SEGUINDO. MIRELA —— (apressada) Ai! A Lisa não pode me ver, não pode!MIRELA APERTA O PASSO E ANDA VELOZMENTE. O CARRO COM LEANDROE LISA SEGUE, BEM PERTO DELA. LISA REPARA EM MIRELA, NÃORECONHECE, POIS TÁ DE COSTAS PRA LISA. LISA —— Que esquisito. Aquela garota ali, andando a essa hora da noite sozinha na rua. LEANDRO —— (vê) É, mas hoje em dia até bebê anda na rua. LISA —— (ri) Que exagero!MIRELA CONTINUA APRESSADA, FUGINDO DO CARRO APAVORADA. ATRÁSDO CARRO DE LEANDRO COM LISA, VEM CHEGANDO O CARRO CINZA DEJECA, COM RAQUEL NO PASSAGEIRO. OS DOIS ANDAM LENTAMENTE,SEGUINDO LEANDRO. JECA —— Aonde será que esses dois vão? Pra um motelzinho, será? RAQUEL —— Capaz! Mas eu ainda quero ver com meus próprios olhos que a Ester Maltarolli tá sendo chifrada!Sonoplastia: EFEITO SONORO CORNO. JECA —— (ri) Pois então você vai ver.
  11. 11. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 012 PÁGINA 011CAM ÂNGULO DE CIMA: MOSTRA CARRO DE LEANDRO NA FRENTE, MIRELAAPRESSADA, E JECA E RAQUEL SEGUINDO O CARRO DE LEANDRO COMLISA.Corta para:CENA 8. MANSÃO DE JÚLIO. ANTE-SALA. INT. NOITE.BARTOLOMEU DAQUELE JEITINHO, VESTIDO DE DETETIVE, TODOTRAJADO, FUÇANDO O COFRE ESCANCARADO, COM UMA LUPA ÀS MÃOS.ESTER TENSA, OLHANDO TUDO, XERETANDO. ESTER —— (ansiosa) Ai, seu Tiburgo, e aí?! Descobriu o filho duma quenga que escancarou o cofre?!BARTOLOMEU SE LEVANTA, AJEITA O FALSO BIGODE, A COLUNA E DIZ. BARTOLOMEU —— (sotaque) Oxe! “Farta” pouco, dona Esmeralda! ESTER —— (corta) Ester! É Ester! BARTOLOMEU —— (sotaque) Isso, isso. A senhora me “adesculpe”, visse, é causa que minha esposa chama-se Esmeralda. Gosto de mais da conta dela! ESTER —— Hum, e o Quico? Olha, o seu trabalho é de descobrir o infeliz imundo que me enganou, enganou a todos aqui nessa mansão. Só isso! BARTOLOMEU —— (sotaque) Oxe! A senhora tá muito “estressada”, visse. Relaxa mais. Se “sorta”!ESTER FICA DESCONFIADA, COM O PÉ ATRÁS.Corta para:CENA 9. MANSÃO DE JÚLIO. INT. QUARTO JÚLIO. NOITE.JÚLIO SENTADO à CAMA. ELE ACABA DE DISCAR O NÚMERO NOCELULAR. ALGUÉM ATENDE. ROSANA —— (off, ao cel) Alô? JÚLIO —— (animado, ao cel) Rosana! Sou eu, Júlio!
  12. 12. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 012 PÁGINA 012 ROSANA —— (off, surpresa ao cel) Doutor Júlio! Olá, como está? JÚLIO —— (ao cel) Muito bem, graças a Deus! Olha, liguei mesmo é pra marcarmos o dia do jantar, lembra? ROSANA —— (off, ao cel) Ah, sim, claro. O senhor pode escolher o dia, se quiser. JÚLIO —— (ao cel) Ótimo. Mas me chame de “você” apenas. (T) Hum... que tal depois de amanhã, hã? ROSANA —— (off ao cel) Pra mim tá supimpa! Pode ser, então, depois de amanhã. (T) Dr. Jú/ (corta-se) Júlio, eu tenho que desligar. Tô cheia de afazeres aqui em casa. Já viu, hospital e casa, acaba em desordem! JÚLIO —— (ri, ao cel) Verdade, verdade. Não quero te atrapalhar. Pode continuar. (T) Tchau, beijo.JÚLIO DESLIGA O CELULAR.Corta para:CENA 10. PIZZARIA LOCAL DE SÃO PAULO. EXT. FACHADA. NOITE.CAM MOSTRA O CARRO DE LEANDRO PARADO. NA LANCHONETE, NUMAMESA QUE É VISTA POR TODOS DA RUA, ACABAM DE SE SENTARLEANDRO E LISA. O CARRO DE JECA COM RAQUEL NO BANCO DEPASSAGEIRO, ESTACIONA NO OUTRO LADO DA RUA, ONDE VEEM TUDO. RAQUEL —— Já se sentaram à mesa. JECA —— É só aguardar.JECA SORRI ANIMADO.Corta para:CENA 11. PIZZARIA LOCAL DE SP. INT. NOITE.LISA E LEANDRO SENTADOS À MESA, SENDO VISTOS POR RAQUEL EJECA, DO OUTRO LADO DA RUA NO CARRO. O GARÇOM CHEGA ATÉ ÀMESA DOS DOIS. GARÇOM —— (para Leandro e Lisa) Com licença. O que vão querer?
  13. 13. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 012 PÁGINA 013 LISA —— Pra mim o de sempre. Uma água sem gás. LEANDRO —— (p/ Garçom) Traz pra mim um pedaço longo de tão grande da deliciosa pizza! GARÇOM —— Sim, com licença.GARÇOM ANOTA E SAI. LISA —— E então? LEANDRO —— Lisa, eu... não sei como te dizer isso, mas... LISA —— Simples, começa do início. Tudo tem um começo, meio e fim. LEANDRO —— Certo. Eu não sei bem explicar. Desde que... desde que te vi, eu fiquei balançado.LISA SE SURPREENDE. LISA —— Se balançou, como? LEANDRO —— Naquele dia do noivado, lembra? Que você esbarrou em mim, por acaso. Eu vi uma coisa diferente nos seus olhos. Depois daquele dia eu fiquei, vamos dizer, aceso! LISA —— Aceso...? o que você tá querendo dizer com isso, Leandro? LEANDRO —— Lisa... eu acho que... eu acho que eu me apaixonei por você!LISA FICA SURPRESA AO EXTREMO. CAM MOSTRA RAQUEL E JECA OSESPIANDO LÁ DO CARRO.Corta para: FIM DO CAPÍTULO. Encerramento “DE FRENTE PRO CRIME – JOÃO BOSCO” - TEMA ABERTURA E ENCERRAMENTO http://www.webnovelaperfeicao.blogspot.com.br

×