PERFEIÇÃO/             capítulo 035             PÁG.: 01Recanto das                               Capítulo   035Letras    ...
PERFEIÇÃO/              capítulo 035                PÁG.: 02                Participações Especiais:                      ...
PERFEIÇÃO/              capítulo 035                PÁG.: 03preocupada:         ESTER         —— (p/ si) Um Memorial? Como...
PERFEIÇÃO/              capítulo 035                PÁG.: 04Ermelita vem chegando de camisola, aos bocejos coçando abarrig...
PERFEIÇÃO/              capítulo 035                PÁG.: 05O motorista destrava a porta. Desirré abre e sai. Em seguida,S...
PERFEIÇÃO/              capítulo 035                PÁG.: 06         DESIRRÉ       —— (surpresa) Achamos! Achamos a casa, ...
PERFEIÇÃO/              capítulo 035                PÁG.: 07Raquel desliga o telefone, exaltada. CORTA PARA MANSÃO:Ester s...
PERFEIÇÃO/               capítulo 035               PÁG.: 08Ela caminha até o guarda-roupas e o abre. Puxa uma caixapreta....
PERFEIÇÃO/                capítulo 035                 PÁG.: 09         ESTER         —— Sim, mamãe.         LÍLIAN       ...
PERFEIÇÃO/              capítulo 035                PÁG.: 010CORTA PARA:CENA 08. BAIRRO DO ORFANATO. EXT. DIA.Desirré e Si...
PERFEIÇÃO/              capítulo 035                PÁG.: 011Carmélia, que vinha descendo a escada, diz:         CARMÉLIA ...
PERFEIÇÃO/              capítulo 035                PÁG.: 012         LENINHA       —— Por quê?         GEOVANE       —— V...
PERFEIÇÃO/              capítulo 035                PÁG.: 013Cândida sentada à sua mesa. Lisa pega dois livros naprateleir...
PERFEIÇÃO/                capítulo 035                PÁG.: 014         ESTER         —— Eu já disse, não ia dar certo... ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Perfeição - Capítulo 35 - Fim da linha para você,, Ester! GRANDES SURPRESAS!

589 visualizações

Publicada em

Ester se desespera sabendo da possibilidade do memorial à Eunice. Mirela consegue enganar Lisa. SIMONE E DESIRRÉ ACHAM CASA DE ONÓRIO. Raquel liga para Ester e promete vingança. Cassandra, a nova empregada da mansão liga para Ester. Emoção...? Ester lembra do seu sofrido passado. Carmélia diz que Leninha será expulsa da casa dos fundos quando Úrsula comprá-la. Leninha discute com Fátima e estressa Geovane. Raquel esbarra com Néia. Cândida surpreende Lisa falando sobre Leandro e ela. Bomba: Raquel invade mansão, intimida Ester e chegou a hora da verdade!

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
589
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
294
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perfeição - Capítulo 35 - Fim da linha para você,, Ester! GRANDES SURPRESAS!

  1. 1. PERFEIÇÃO/ capítulo 035 PÁG.: 01Recanto das Capítulo 035Letras PERFEIÇÃO novela de: Lucas Vinícius escrita por: Lucas Vinícius Participaram deste Capítulo: BARTOLOMEU CÂNDIDA CARMÉLIA CASSANDRA DESIRRÉ ERMELITA ESTER FÁTIMA GEOVANE JÚLIO LEANDRO LENINHA LÍLIAN LISA MIRELA MOURÃO NÉIA PAULO RAQUEL SIMONE (Personagens em Azul são novos, Vermelho em Flashback)
  2. 2. PERFEIÇÃO/ capítulo 035 PÁG.: 02 Participações Especiais: VelhaCENA 01. MANSÃO DE JÚLIO. INT. SALA. DIA.Continuidade do cap. Anterior. ESTER/LEANDRO/JÚLIO -Ester ali, meio que chocada. ESTER —— Uma... homenagem? JÚLIO —— Isso. Confesso que achei uma bobagem de início, afinal, não sabia que Eunice era tão reservada assim. Gostava de suas coisas, não contava a ninguém. LEANDRO —— (orgulhoso) Então minha mãe fez por onde.Ester ainda abalada tenta se recompor. LEANDRO —— Bom, já eu achei uma ideia excepcional, pai! Quem é o idealizador? JÚLIO —— Mendonça Filho. Conhecia por alguns trabalhos na ONG “S.O.S. Natureza”. LEANDRO —— Hum. (p/ Ester) Tá tudo bem, Ester? Você parece meio abalada, pálida. ESTER —— (disfarça) Não, é só... fiquei meio tarãn da cachola com essa luz forte na minha cara. LEANDRO —— Bom, o papo tá bom, mas a faculdade me espera. JÚLIO —— Filho, e aquele marginalzinho que estudava com você? LEANDRO —— O João, pai? JÚLIO —— Ele mesmo. Conheço os pais dele, mas num tive notícias mais. LEANDRO —— Foi pra outro estado com a avó dele. Quer saber? Achei é pouco! Vou indo. JÚLIO —— Espera. Me dá uma carona, deixei o carro na oficina. LEANDRO —— Claro, pai.Leandro se aproxima de Ester. LEANDRO —— (p/ Ester) Tchau, minha deusa. Fica com Deus!Leandro dá um selinho em Ester. ESTER —— (abalada) Tchau.Júlio e Leandro se juntam. Ambos saem da mansão, fecham aporta em seguida. Ester começa a andar dum lado pro outro,
  3. 3. PERFEIÇÃO/ capítulo 035 PÁG.: 03preocupada: ESTER —— (p/ si) Um Memorial? Como eu vou suportar isso?Perturbada, Ester põe a mão na cabeça e senta ao sofá.CORTA PARA:CENA 02. APART DE LISA E MIRELA. INT. COZINHA. DIA.Continuação do capítulo anterior. Mirela ao celular. Lisacobra uma explicação dela: LISA —— Anda, Mirela. Responde. Quem você está na linha? MIRELA —— (pálida) Ah... não é ninguém.Rapidamente, Mirela desliga o celular. LISA —— Como assim, “ninguém”? Uma pessoa não pode conversar com “ninguém” no celular. Pode falar, agora. MIRELA —— (suspira e hesita) É que... tá, eu vou falar. Era um amigo da escola, o Jônatas. LISA —— Jônatas? Você humilhou o Jônatas, então? MIRELA —— Não. Não bem assim. Me irritei que ele me ensinou uma coisa errada e... disse umas verdades pra ele. LISA —— Era realmente só isso? MIRELA —— Juro, juro. LISA —— Então tá. Pega a maçã e simbora pra escola. Hoje tenho três simulados e mais uma reunião workshop. MIRELA —— Tá.Ainda sem graça, Mirela caminha até a mesa e pega uma maçã nafruteira. Vai indo na frente. Lisa fica encafifada com isso.Depois sai também.CORTA PARA:CENA 03. CASA DE MOURÃO. INT. SALA. DIA.Mourão sentado ao sofá, sozinho, conta uma bolada de dinheirodum empréstimo. Animado, conta com gosto: MOURÃO —— Cinquenta... cem... cento e cinquenta, duzentos... (ri) É nóis! Com isso aqui vai dar pra pagar todas as contas do mês.
  4. 4. PERFEIÇÃO/ capítulo 035 PÁG.: 04Ermelita vem chegando de camisola, aos bocejos coçando abarriga. E vê Mourão... ve dinheiro: ERMELITA —— Mourão. Dinheiro? MOURÃO —— (assusta-se) Ermelita?Rapidamente, Mourão enfia o dinheiro no bolso da calça,escondendo de Ermelita. MOURÃO —— (se levanta) Que susto me deu, Ermelita! ERMELITA —— (boceja) É que... dormir tanto que acordei, né? Mas não desvia não, eu vi dinheiro. MOURÃO —— É. Um empréstimo que fiz. Pra pagar as contas aqui de casa. Já que você não arruma um trabalho, né? ERMELITA —— Ué, alguém tem que cuidar da casa. Já pensou se entra um ladrão? MOURÃO —— Não, acho difícil. O ladrão mora aqui. Já me roubou vinte reais anteontem. ERMELITA —— Tá falando de mim? MOURÃO —— Se a carapuça serviu. Negócio é o seguinte... vou enfiar essa bolada aqui, num lugar que só mulheres desavergonhadas teriam coragem de pôr a mão. Então, se você for uma mulher de família, eu e meu dinheiro estamos seguros. ERMELITA —— Óia que eu enfio! (pigarreia) Brincadeirinha.Com essa, Mourão fica com um pé atrás... vai saindo defininho dali, olhando feio pra Ermelita. Ermelita vira-se ese senta ao sofá, já estressada.CORTA PARA:CENA 04. RUA DO ORFANATO ONÓRIO. PLANOS GERAIS. DIA.O carro do Hotel vem se aproximando duma calçada. Aliestaciona. Vidro do carro abaixa: Simone e Desirré ao bancode passageiro. SIMONE —— E cadê o orfanato? DESIRRÉ —— Calma, vamos descer e depois vemos. SIMONE —— Okay.
  5. 5. PERFEIÇÃO/ capítulo 035 PÁG.: 05O motorista destrava a porta. Desirré abre e sai. Em seguida,Simone também. Desirré puxa um papel da bolsa que carrega,com um número. DESIRRÉ —— Que estranho. Tem o número 1889, orfanato Fundação Padre Onório. SIMONE —— Tá certo. Esse folheto eu achei jogado na rua. DESIRRÉ —— Aí é que está! Num tô vendo nenhuma residência ou instituição com esse número. SIMONE —— Ih, menina, será que o folheto que achei é do tempo lá da Pré-história e o orfanato já foi derrubado? DESIRRÉ —— (entristece) Seria um desastre, Simone. Esse padre tem que dar um sinal de vida. Não é possível que ele tenha mudado de cidade. SIMONE —— Ah, então vamos conferir.Desirré começa caminhar sob as calçadas, confere no papel,depois na residência a sua frente. Simone acompanha. Cadacasa que não bate com o número é um suspiro triste deDesirré.CORTA PARA DUAS QUADRAS DALI.Já sem esperanças, andam pela rua dessa quadra Simone eDesirré. Suadas e cansadas, com calos nos pés Simone seguraos sapatos, que já não dão conta mais do recado; SIMONE —— (exausta) Ai... parece que tem uma rocha nos pés! DESIRRÉ —— E eu? Daqui a pouco vão servir ensopado de Desirré. Ai, que trapo que eu tô! SIMONE —— É, amiga... (escora em seu ombro) Maria Helena sumiu do mapa! DESIRRÉ —— Por mais que eu odeie, tenho que concordar.As duas iam passando, despercebidas. Simone olha pro ladoesquerdo e vê uma casa grande, com o número 1889. Rapidamentefala: SIMONE —— (animada) Amiga, olha aquilo ali! Veja!Ela aponta com o dedo e quando Desirré vira-se se surpreende.CAM LENTA mostra virada surpresa de Desirré.
  6. 6. PERFEIÇÃO/ capítulo 035 PÁG.: 06 DESIRRÉ —— (surpresa) Achamos! Achamos a casa, Simone!No momento de emoção, ambas se abraçam ali no meio da ruamesmo. SIMONE —— (radiante) E quando não havia esperança...! DESIRRÉ —— Não acredito que achei, Simone. Vamos, vamos falar com o padre!CORTA PARA:CENA 05. FAVELA. CASA DE RAQUEL. INT. SALA. DIA.Raquel sentada ao sofá, aos tapas e beijos com o celular,discando e desdiscando, insiste na ligação. RAQUEL —— Atende, cadela!Disca novamente. Alguém atende. RAQUEL —— (ao cel) Alô!Edição: Mostrar alternadamente, ambas. Ester na sala, de pé,atende o celular: ESTER —— (ao cel) Quem é? RAQUEL —— (ao cel) Você acha que pode armar pra mim e ficar por isso mesmo?!Sonoplastia: INSTRUMENTAL TENSÃO.Ester fica estarrecida ao ouvir a voz de Raquel. ESTER —— (ao cel) Raquel? RAQUEL —— (ao cel) É eu mesma! Eu tinha um trato com você, e você descumpriu! ESTER —— (ao cel) Entenda meu lado, Raquel! Você e eu, na mesma casa? E se você acabava contando tudo o que sabe? Eu já te dei tudo o que você quer. RAQUEL —— (indignada, ao cel)) E me fez perder! O que eu mais queria! Me fez terminar com Júlio! ESTER —— (ao cel) Eu sei, eu sei! RAQUEL —— (séria, ao cel) Você acha que vai ficar por isso mesmo? Não, você me paga! Me paga, Ester!
  7. 7. PERFEIÇÃO/ capítulo 035 PÁG.: 07Raquel desliga o telefone, exaltada. CORTA PARA MANSÃO:Ester se senta abalada, com medo de algo: ESTER —— Meu Deus... e se a Raquel fizer algo contra mim?O telefone toca, ainda em sua mão. ESTER —— Será que é ela?Ester se levanta e atende: ESTER —— (ao cel) Alô? MULHER —— (ao cel, OFF) Alô. Eu sou Cassandra. ESTER —— (ao cel) Cassandra? É nome de empregada, você é empregada? MULHER —— (ri ao cel) Não sou. Ainda. Eu vi o anúncio no jornal de que vocês estão precisando duma empregada. Queria saber quando é a entrevista. ESTER —— (ao cel) Anúncio? Tô sabendo disso, não. (T) Ah, deve ter sido o Júlio que pôs. CASSANDRA —— (ao cel) Que dia vocês vão fazer a entrevista? ESTER —— (ao cel) Eu não tô sabendo de nada, mas passa amanhã. Pode ser? CASSANDRA —— (ao cel) Pode, sim. Pode ser na parte da manhã? ESTER —— (ao cel) Pode, pode. CASSANDRA —— (ao cel) Então ótimo. ESTER —— (AO CEL) (T) Então ok. Até.Ester desliga o telefone e fica curiosa: ESTER —— Empregada?CORTA PARA:CENA 06. MANSÃO DE JÚLIO. INT. QUARTO DE HÓSPEDES. DIA.Ester vem entrando no quarto, que era seu. Ela entra quieta,fecha a porta. ESTER —— Onde vai estar aquela roupa? Será que no...
  8. 8. PERFEIÇÃO/ capítulo 035 PÁG.: 08Ela caminha até o guarda-roupas e o abre. Puxa uma caixapreta. É quando cai uma foto no chão. Essa foto, que caivirada, tem uma senhora sorrindo. Ester vê a foto e ficasurpresa. ESTER —— (p/si) Meu Deus, essa foto ainda tá aqui?Ester se agacha e pega a foto. Ao olhar pra foto, soltasorrisos emocionados. ESTER —— (sorrindo) Minha mãe... Que saudade! (T) Era a única pessoa da minha família adotiva que me entendia.Ela abraça a foto. E quando vira a foto tem um número detelefone bem grande. Ela enxuga as lágrimas. ESTER —— Um telefone...É quando Ester começa a se lembrar do passado. FADE IN/ FADE OUT/ EFEITO DISSOLVER/CORTA PARA FLASHBACK.CASA DE MÃE DE ESTER. QUINTAL. DIA.Sonoplastia: EMOCIONANTE.Ester brinca ao quintal humilde, de terra... com uma bolavelha de capotão, joga pra outro menino, de sua idade, 8anos. Eles riem e brincam. É quando Ester olha pro lado e vêseu padrasto, na porta, a olhando seriamente. Seu lindosorriso vai-se embora. Ela para de brincar na hora e ficaapenas encarando o padrasto. MENINO —— Vai, Ester! Joga a bola! PADRASTO —— (alto) Tua mãe tá te chamando, menina!Ester larga a bola com que brincava. Com medo, ela caminha eentra na velha casa. E encara seu padrasto quando passa porele.CORTA PARA INTERIOR DA CASA.Ester vem entrando. No velho sofá de pano, todo rasgado, amãe adotiva de Ester, Lílian, sentada ao sofá, com uma caixade presente toda colorida. Ester se aproxima:
  9. 9. PERFEIÇÃO/ capítulo 035 PÁG.: 09 ESTER —— Sim, mamãe. LÍLIAN —— Filha, semana passada foi seu aniversário. E a mamãe não pôde te dar presente, não é mesmo? ESTER —— É. LILIAN —— Mas... como boa menina que você é, estudiosa, dedicada... mamãe tinha que te dar uma coisa. Eu comprei pra você, é.Triste, Ester pega a caixa. Lílian sorri, então Ester tambémsorria. Ambas vão rasgando o papel que embala a caixa. QuandoEster abre a caixa fica encantada com a BONECA QUE ALI TEM.Uma boneca de pano, feito à mão artesanalmente. Ela ficavislumbrada. ESTER —— (radiante) Uma boneca igual aquela que a vovó fazia! LÍLIAN —— Gostou? ESTER —— (alegre) Gostei, mamãe!Ester dá um abração em Lilian. Para acabar com a alegriadelas, o padrasto de Ester vem chegando ali e observando diz: PADRASTO —— Invés de ficarem dando presentinhos têm que trabalhar pra botar comida na mesa!Ester entristece. LÍLIAN —— Eu comprei uma boneca pra nossa filhinha, ela fez aniversário e nem um bolo tínhamos. PADRASTO —— Fica dando boneca pra uma criança que nem é nossa, Lílian? É uma tonta!Close no rostinho de Ester, suas lágrimas escorrem. Ela aoschoros solta a bonequinha, que cai no chão. FADE OUT/ FADE IN/ REALIDADE, PRESENTE/Ester chora após se lembrar disso. E mais uma vez olha prafoto de sua mãe. ESTER —— (p/ a foto) Só a senhora me entendia, né mamãe? Que saudade... que saudade...
  10. 10. PERFEIÇÃO/ capítulo 035 PÁG.: 010CORTA PARA:CENA 08. BAIRRO DO ORFANATO. EXT. DIA.Desirré e Simone batem palma naquela casa que viram aquelahora. Apreensivas. Batem uma, duas, três vezes e não saininguém. DESIRRÉ —— É, eu acho que não mora ninguém aí. SIMONE —— Calma. Aquela hora achávamos que a casa não existia. Tá aqui, ela. Paciência.Simone continua a bater. Uma velha ranzinza sai com umavassoura, a reclamar das palmas. VELHA —— Quer parar de bater, lagartixa seca! SIMONE —— (ofendida) Essa velhota me xingou de lagartixa seca? DESIRRÉ —— Acalme-se.A velha se aproxima do portão. VELHA —— O que querem? DESIRRÉ —— Por favor, senhora, pode nos ceder uma informação? É urgente. VELHA —— Posso. Mas eu cobro. SIMONE —— Ai, que velha chata! DESIRRÉ —— Sei que é errado, mas tudo bem, eu pago. Pago quanto a senhora quiser. Mas... onde mora o Padre Onório, que tinha um orfanato. VELHA —— Onório é meu filho.Desirré e Simone se olham, surpresas.CORTA PARA:CENA 09. CASA DE CARMÉLIA E BARTOLOMEU. INT. SALA. DIA.Bartolomeu ao sofá, lendo um jornal. Leninha sai correndo dacozinha e quando ia passando pra sair de casa, Bartolomeuinterfere: BARTOLOMEU —— Vai aonde?!Ela para e diz: LENINHA —— Eu vou ao escritório do Geovane! BARTOLOMEU —— (se levanta) Nada disso! Cê tá em horário de serviço.
  11. 11. PERFEIÇÃO/ capítulo 035 PÁG.: 011Carmélia, que vinha descendo a escada, diz: CARMÉLIA —— Deixa, Bartolomeu, deixa. Logo , ela não estará mais conosco. LENINHA —— Não estarei? CARMÉLIA —— Claro que não. Acha que íamos levar um trapo como você pra nossa nova casa? LENINHA —— Mas... (esperta) Ah, então vocês tem que pagar meus 17 meses atrasados. CARMÉLIA —— (muda) Ah, então você vai conosco. Ah, vai, sim. É até uma honra tê-la. BARTOLOMEU —— Lembrando que nós não te pagamos, mas cedemos a casa dos fundos pra você morar, Maria Helena. CARMÉLIA —— Exatamente. LENINHA —— A vampira nem comprou a casa ainda e vocês já tão comemorando? Quero ver quando quebrarem a cara!E sai, deixando Bartolomeu e Carmélia impressionados. CARMÉLIA —— Que cara de pau! BARTOLOMEU —— Carmélia, pensando bem, se ela reclamar na justiça a gente tá fo... ferrado! CARMÉLIA —— Eu sei. Eu sei!Bartolomeu se senta.CORTA PARA:CENA 10. ESCRITÓRIO DE GEOVANE. INT. SALA RECEPÇÃO. DIA.Fátima em sua mesa. Geovane conversa com ela e lhe mostra umpapel. GEOVANE —— Quando esse cliente aqui, o Marciel ligar, você diz pra ele que é pra vir até aqui. E pra trazer os documentos. Tá? FÁTIMA —— Pode deixar. Pelo senhor... eu faço tudo! Tudo mesmo!Leninha chega na hora e estranha: LENINHA —— Que estão fazendo? GEOVANE —— (vira-se) Estamos... Leninha? LENINHA —— Quê que é? GEOVANE —— Depois de ontem, você tem coragem de vir aqui, ainda?
  12. 12. PERFEIÇÃO/ capítulo 035 PÁG.: 012 LENINHA —— Por quê? GEOVANE —— Você pôs remédio no meu suco! LENINHA —— Ah... mas quem bebeu fui eu. E desabei! FÁTIMA —— Ela fez isso? Que atirada, meu Deus! Queria se deitar com você, doutor. LENINHA —— (p/ Fátima) Quem é você pra se intrometer, ô cabeçuda?! GEOVANE —— Espera, não vão começar a discutir! Ou vão? LENINHA —— Por mim essa daí já tava no chão, toda ensanguentada!Fátima se levanta séria, querendo briga: FÁTIMA —— Então bora aí! GEOVANE —— (irritado) Nenhuma de vocês vão brigar, senão jogo as duas na sarjeta!Fátima encara Leninha, que cruza os braços.CORTA PARA:CENA 11. FAVELA DE SÃO PAULO. PLANOS GERAIS. EXT. DIA.Ao som de “DE FRENTE PRO CRIME – João Bosco Tema da Novela”,Néia sobe o morro. Ela apressada, passa por tudo e todos.Quando ia virar a esquina, esbarra com Raquel, que derrubasacolas de roupas no chão com a batida. RAQUEL —— Ei! Ó a pressa!Raquel pega a sacola é quando se dá conta de que é Néia: RAQUEL —— Néia? Que pressa é essa? NÉIA —— É que recebi uma ligação lá da minha Terra. RAQUEL —— Da sua terra? E onde é isso? NÉIA —— No estado de Amazonas. Tchau e fui!Néia sai apressada. Raquel sozinha, estranha. RAQUEL —— Ih, também vou me garantir. Vou aplicar um dinheirinho na poupança. Nunca se sabe...CORTA PARA:CENA 12. ESCOLA PÚBLICA DE SÃO PAULO. INT. SALA DIRETORIA.DIA.
  13. 13. PERFEIÇÃO/ capítulo 035 PÁG.: 013Cândida sentada à sua mesa. Lisa pega dois livros naprateleira, de língua portuguesa: LISA —— Esses eram os que faltavam. Obrigado, dona Cândida, era o que eu precisava. CÃNDIDA —— Imagina. Mas, Lisa, sente-se. Quero falar com você. LISA —— Comigo?Lisa se aproxima, puxa uma cadeira e se senta. LISA —— É sobre meu método de dar aula? Algum aluno? CÂNDIDA —— Não. Não é sobre a escola. É sobre você e Leandro.Lisa fica totalmente surpresa ao ouvir isso.CORTA PARA:CENA 13. MANSÃO DE JÚLIO. INT. SALA. DIA. CONTINUIDADE.Ester desce a escada com a foto de sua mãe. Ela caminha até amesa que tem o telefone. ESTER —— Será que eu ligo?Ela tira o telefone do gancho. Mas a Campainha Toca. Esterpara e põe o telefone de volta no lugar. Põe a foto na mesatambém. ESTER —— Já vai!Ester caminha até a porta. Quando abre dá de cara com Raquel,que já entrando diz: RAQUEL —— Eu preciso falar com você! ESTER —— Espera! Num entra na casa dos outros sem pedir/ RAQUEL —— Você cala a boca porque já tirou a minha paciência!Ester fica indignada, mas pra prevenir-se, fecha a porta. ESTER —— Já imagino o assunto. RAQUEL —— (irritada) É isso mesmo! Eu não atrapalhei seus planos com o Leandro. Não contei que você é uma assassina. E você arma pra mim?
  14. 14. PERFEIÇÃO/ capítulo 035 PÁG.: 014 ESTER —— Eu já disse, não ia dar certo... você e eu na mesma casa? RAQUEL —— Pois bem. Você atrapalhou meus planos... agora chegou a sua vez.Raquel abre a bolsa que carrega e puxa um celular. Ester seassusta na hora. Raquel mexe, mexe e abre uma foto. RAQUEL —— É isso que vai acontecer, veja!Sonoplastia: SUSPENSE.Raquel mira o celular. Ester fica assustada, paralisada aover a foto no celular. Eunice no chão do condomínio, morta. ESTER —— (atormentada) A … RAQUEL —— Isso mesmo, a Eunice. Eu tenho todas as fotos e até vídeos dela subindo na sua casa. E você. Eu filmei lá debaixo, quando vocês estavam na sacada do apartamento. Fim da linha pra você.Ester fica sem chão, sem mundo, paralisada, e tudo que sepode imaginar.CORTA PARA: FIM DO CAPÍTULO

×