Creio as razões da nossa fé (1)

661 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
661
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
114
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Creio as razões da nossa fé (1)

  1. 1. Creio! As razões da nossa féPatriarcado de Lisboa| Instituto Diocesano de Formação Cristã Escola de Leigos | 1º Semestre 2012/2013 Docentes: Juan Ambrosio Fernando Catarino Fernando Catarino
  2. 2. Apresentação do CursoOutubroAula 1 – 15. out.  Introdução/Apresentação/TextosAula 2 – 22. out.  Transmissão vs. Proposição da féAula 3 – 29. out.  Fenomenologia do acreditar/ Antropologia docrerNovembroAula 4 – 05. nov.  Testemunhos bíblicos da FéAula 5 – 12. nov.  Testemunhos históricos da FéAula 6 – 19. nov.  Fé e mundo contemporâneoAula 7 – 26. nov.  A fé como conhecimento e atitude de vida PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  3. 3. Apresentação do CursoDezembroAula 8 – 03. dez.  Dimensão dialógica da féAula 9 – 10. dez.  Dimensão eclesial da féAula 10 – 17. dez.  Dimensão histórica da féJaneiroAula 11 – 07. jan.  Creio no PaiAula 12 – 14. jan.  Creio no FilhoAula 13 – 21. jan.  Creio no Espírito SantoAula 14 – 28. jan.  Creio na IgrejaFevereiroAula 15 – 04. fev.  Desafios à fé hoje PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  4. 4. Tema da sessão1. Apresentação do Curso.2. (Alguns) Textos. Um olhar… 2.1. Constituição Apostólica Humanae Salutis, João XXIII 25 de Dezembro de 1961 2.2. Discurso do papa João XXIII na Inauguração do Concílio Vaticano II, 11 de Outubro de 1962. 2.3. Discurso de Paulo VI na inauguração da 2ª sessão 29 de Setembro de 1963. 2.4. Carta Apostólica Porta Fidei, Bento XVI 11 de Outubro de 2011. PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  5. 5. (Alguns) Textos. Um olhar…“O próximo Concílio reúne-se, felizmente, no momento em que aIgreja sente, de modo mais vivo, o desejo de fortificar a sua fé e dese difundir na própria e maravilhosa unidade; como também, sentemelhor o dever urgente de dar mais eficiência à sua robustavitalidade, e de promover a santificação de seus membros, adifusão da verdade revelada, a consolidação das suas estruturas.” Constituição Apostólica Humanae Salutis, João XXIII 25 de Dezembro de 1961 PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  6. 6. (Alguns) Textos. Um olhar…“[…] chegam aos nossos ouvidos sugestões de almas ardorosassem dúvida no zelo, mas não dotadas de grande sentido dediscrição e moderação. Nos tempos atuais, veem apenasprevaricações e ruínas; vão repetindo que a época em que vivemoscomparada com as passadas, tem piorado; e comportam-se comoquem nada aprendeu da história, que é também mestra da vida[…]Mas parece-nos que devemos discordar desses profetas dasdesgraças, que anunciam acontecimentos sempre funestos, comose o fim do mundo estivesse próximo.” Discurso do papa João XXIII na Inauguração do Concílio Vaticano II, 11 de Outubro de 1962. PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  7. 7. (Alguns) Textos. Um olhar…“O que mais importa ao Concílio Ecuménico é o seguinte: que odepósito sagrado da doutrina cristã seja guardado e proposto deforma mais eficaz. Essa doutrina abrange o homem inteiro,composto de alma e corpo, e, como ele é peregrino nesta terra,manda-o tender apar o céu.[…]Isto mostra como é preciso ordenar a nossa vida mortal, demaneira a cumprirmos os nossos deveres de cidadãos da terra e docéu, e conseguirmos deste modo, o fim estabelecido por Deus.” Discurso do papa João XXIII na Inauguração do Concílio Vaticano II, 11 de Outubro de 1962. PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  8. 8. (Alguns) Textos. Um olhar…“Mas, para que esta doutrina atinja os múltiplos campos daatividade humana […] é necessário primeiramente que a Igreja nãose separe do património sagrado da verdade, recebido dos seusmaiores; mas, ao mesmo tempo, deve olhar também para opresente, para as novas condições e formas de vida no mundo, queabriram novos caminhos ao apostolado católico.” Discurso do papa João XXIII na Inauguração do Concílio Vaticano II, 11 de Outubro de 1962. PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  9. 9. (Alguns) Textos. Um olhar…“[…]A Igreja sempre se opôs a estes erros; muitas vezes até oscondenou com a maior severidade. Nos nossos dias, porém, aesposa de Cristo prefere usar mais o remédio da misericórdia doque o da severidade: julga satisfazer melhor as necessidades dehoje mostrando a validade da sua doutrina do que condenandoerros.” Discurso do papa João XXIII na Inauguração do Concílio Vaticano II, 11 de Outubro de 1962. PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  10. 10. (Alguns) Textos. Um olhar…“[…] para que o sagrado depósito da doutrina cristã sejaconservado e proposto com maior eficácia. Mas tu, indicandoassim o objetivo mais alto do Concílio, associaste-lhe outro maisurgente e agora mais salutar, o objetivo pastoral, afirmando, «nemo nosso trabalho tem, como fim primário, discutirem-se algunscapítulos mais importantes da doutrina eclesiástica…, mas antes:investigá-la e expô-la do modo que pedem os nossos tempos.»” Discurso de Paulo VI na inauguração da 2ª sessão 29 de Setembro de 1963. PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  11. 11. (Alguns) Textos. Um olhar…“Se nós, veneráveis irmãos, colocarmos diante dos nossos olhosesta soberana ideia – de que Cristo é o nosso fundador, a nossacabeça invisível mas real, e nós, todos, recebemos dele tudo […] –podemos compreender melhor os fins principais deste Concílio,que, por motivo de brevidade e de melhor inteligência,indicaremos em quatro pontos: o conhecimento, ou, se se preferir,a consciência da Igreja; a sua reforma; a recondução de todos oscristãos à unidade; e o diálogo da Igreja com o mundocontemporâneo.” Discurso de Paulo VI na inauguração da 2ª sessão 29 de Setembro de 1963. PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  12. 12. (Alguns) Textos. Um olhar…“A PORTA DA FÉ (cf. At 14, 27), que introduz na vida de comunhãocom Deus e permite a entrada na Sua Igreja, está sempre abertapara nós. É possível cruzar este limiar, quando a Palavra de Deus éanunciada e o coração se deixa plasmar pela Graça que transforma.Atravessar esta porta implica embrenhar-se num caminho quedura a vida inteira.” (PF 1) PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  13. 13. (Alguns) Textos. Um olhar…“Desde o princípio do meu ministério como Sucessor de pedro,lembrei a necessidade de redescobrir o caminho da fé para fazerbrilhar, com evidência sempre maior, a alegria e o renovadoentusiamo do encontro com Cristo. […]” (PF 2) PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  14. 14. (Alguns) Textos. Um olhar…“Não podemos aceitar que o sal se torne insípido e a luz fiqueescondida (cf Mt 5, 13-16). Também o homem contemporâneopode sentir de novo a necessidade de ir como a samaritana aopoço, para ouvir Jesus que convida a crer n’Ele e a beber na Suafonte, donde Jorra água viva (cf Jo 4, 14).” (PF 3) PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  15. 15. (Alguns) Textos. Um olhar…“[…] os conteúdos essenciais da fé, que há séculos constituem opatrimónio de todos os crentes necessitam de ser compreendidose aprofundados de maneira sempre nova para se dar testemunhocoerente deles em condições históricas diversas das do passado.” (PF 4) PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  16. 16. (Alguns) Textos. Um olhar…“Nesta perspetiva o Ano da Fé é convite para uma autêntica erenovada conversão ao Senhor, único Salvador do mundo. […]. Emvirtude da fé, esta vida nova plasma toda a existência humanasegundo a novidade radical da ressurreição.” (PF 6) PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  17. 17. (Alguns) Textos. Um olhar…“[…] só acreditando é que a fé cresce e se revigora; não há outrapossibilidade de adquirir certeza sobre a própria vida, senãoabandonar-se progressivamente nas mãos de um amor que seexperimenta cada vez maior porque tem a sua origem em Deus.” (PF 7) PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  18. 18. (Alguns) Textos. Um olhar…“Descobrir novamente os conteúdos da fé professada, celebrada,vivida e rezada e refletir sobre o próprio ato com que se crê, é umcompromisso que cada crente deve assumir, sobretudo neste ano.” (PF 9) PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  19. 19. (Alguns) Textos. Um olhar…“A própria profissão da fé é um ato simultaneamente pessoal ecomunitário.” (PF 10) PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  20. 20. (Alguns) Textos. Um olhar…“A fé sem caridade não dá fruto, e a caridade sem a fé seria umsentimento constantemente à mercê da dúvida. Fé e caridadereclamam-se mutuamente, de tal modo que uma consente à outrarealizar o seu caminho.” (PF 14) PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  21. 21. (Alguns) Textos. Um olhar…“A fé não é algo que se tem e se conserva. É uma relação vividacom o Mistério que habita o mundo, a vida pessoal e a história;relação que se vai construindo com os mesmos materiais da vida eque, por sua vez, vai orientando, estruturando e animando osdistintos aspetos e momentos dessa vida.”Juan Martín Velasco, Creer: existir para los demás desde el único centro, in Nostalgia de Infinito. Hombre y religiónen tiempos de ausência de Dios. Homenaje a Juan Martín Velasco, Instituto Superior de Pastoral, Editorial VerboDivino, Madrid 2005, 42 . PATRIARCADO DE LISBOA JUAN AMBROSIO | FERNANDO CATARINO CURSOS ESPECÍFICOS ESCOLA DE LEIGOS 2012 | 2013 Creio! – As razões da nossa fé
  22. 22. Creio! As razões da nossa féPatriarcado de Lisboa| Instituto Diocesano de Formação Cristã Escola de Leigos | 1º Semestre 2012/2013 Docentes: Juan Ambrosio Fernando Catarino Fernando Catarino

×