Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua                Av. Imperador, 1165, Centro, 60015-052, Fortaleza/CE, Fone- (...
2uma vez que já se sente a crise no número de padres e a ausência da população mais jovem nas capelas,paróquias e catedrai...
3       O Papa Bento XVI solicitou à comunidade organizadora do CEI que a teologia desenvolvida sejaa da “ESPIRITUALIDADE ...
4       Como metodologia o Congresso se proporá a dialogar, refletir, formar e celebrar as partes-rituais da Celebração Eu...
5                                                                           humanidade                            Banquete...
6                   inventor e artífice, aquele que dá o dom supremo. Ele irá consagrá-lo                   como seu ultim...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pe. Jackson Frota,sss - Reflexão sobre documento "A eucaristia comunhão com cristo e entre nós"

746 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
746
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pe. Jackson Frota,sss - Reflexão sobre documento "A eucaristia comunhão com cristo e entre nós"

  1. 1. Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua Av. Imperador, 1165, Centro, 60015-052, Fortaleza/CE, Fone- (85) 3221-62-64 REFLEXÃO SOBRE O DOCUMENTO: “A EUCARISTIA: COMUNHÃO COM CRISTO E ENTRE NÓS” 50º Congresso Eucarístico Internacional Pontifício Comitê para os Congressos Eucarísticos Internacionais Dublin- Irlanda – 10 a 17 de Junho –2012 O 50º Congresso Eucarístico Internacional será realizado na Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristopresente na ilha evangelizada por São Patrício, há 1500 anos - a pequena Irlanda, que se tornará o altar domundo nos dias 10 a 17 de junho do corrente ano. As expectativas para este congresso são muito significativas, devido à contextualização da realidadevivida naquela igreja particular, a saber: A igreja universal celebrará, em conjunto, com os visitantes oaniversário dos 50 anos da realização do Concilio Vaticano II, bem como se retomará a premissa da comunhãocom Cristo e, n’Ele, com os irmãos; o Congresso também deseja ser um encontro entre irmãos continentais,visando a uma partilha de suas mais diversas experiências no que se trata da liturgia, da participaçãocatequética e das experiências de vida e morte à luz do mistério salvífico. As sombras também serãoiluminadas, uma vez que a Igreja da Irlanda sofre fortemente um abalo de fé e decepção, resultante dosescândalos causados por casos de pedofilias e contra-testemunhos de religiosos, presbíteros e missionários.Será um momento crucial de arrependimento, reconciliação e tomada de uma nova postura de perfil eclesial,
  2. 2. 2uma vez que já se sente a crise no número de padres e a ausência da população mais jovem nas capelas,paróquias e catedrais irlandesas. A grande pergunta a qual o mundo católico deverá responder é: O que significa COMUNHÃO? –koinonia, do grego, este evento de fé se propõe a ser uma catequese mistagógica e plural, evidenciando queesta comunhão acontece pela união pessoal e íntima com Cristo, e é por isso que realizamos comunhão unscom os outros. Um texto bíblico chave que nos ajuda a compreender a intenção da Igreja vem do Apóstolo das nações- São Paulo, o qual falava a seus irmãos queridos e, em processo contínuo de conversão e aceitação de Jesusem suas vidas, à Comunidade de Corinto: “De fato, eu recebi do Senhor o que também vos transmiti: Na noite em que ia ser entregue, o Senhor Jesus tomou o pão e, depois de dar graças, partiu-o e disse:” Isto é o meu corpo entregue por vós. Fazei isto em memória de mim”. Do mesmo modo, depois da ceia, tomou também o cálice e disse: Este cálice é a nova aliança no meu sangue. Todas as vezes que dele beberdes, fazei-o em minha memória”. De fato, todas as vezes que comerdes deste pão e beberdes deste cálice, estareis proclamando a morte do Senhor, ate que ele venha. Portanto todo aquele que comer do pão ou beber do cálice do Senhor indignamente será culpado contra o corpo e o sangue do Senhor. Examine-se cada um a si mesmo e, assim, coma do pão e beba sua própria condenação. Portanto meus “irmãos, quando vos reunirdes para a ceia, esperem uns pelos outros”. (1Cor 11,23-29.33) A Igreja particular da Irlanda quer convidar a todos os cristãos a celebrar, refletir, partilhar eassumir um compromisso intenso de vida e testemunho a luz da Eucaristia - “boa graça de Deus”,reafirmando o que o Vaticano II disse, que a Eucaristia é fonte e centro de toda vida cristã, e que nelaestá contido todo o patrimônio espiritual da Igreja. O povo irlandês já teve, em sua historia deevangelização, um congresso realizado em 1932, mas se deu com um cunho ainda normativo eimperialista triunfante, bem diferente do que o 50º CEI se propõe neste ano. O Congresso quer se destinar a homens e mulheres de bem que sairão de todos os continentesda terra, irmãos batizados e desejosos de serem batizados, pessoas que aceitam a comunhão eucarísticae aqueles que, diante de suas realidades, estão encaminhados à comunhão espiritual, ou seja, o espíritodo Congresso se evidencia na pluralidade em busca da comunhão.
  3. 3. 3 O Papa Bento XVI solicitou à comunidade organizadora do CEI que a teologia desenvolvida sejaa da “ESPIRITUALIDADE DA COMUNHÃO”, tema muito presente em nossos dias, principalmenteevidenciado por vários padres sacramentinos no mundo, como: pe. Marcelo Carlos da Silva, sss(Brasil),pe. Francisco Junior de O .Marques, sss(Brasil), pe. Eugênio Barbosa Martins, sss(Roma) entre outrosestudiosos da Eucaristia e de seus efeitos na vida dos filhos de Deus. “Uma espiritualidade de comunhão, antes de tudo, consiste na contemplação, dentro do coração, do mistério da Trindade que habita em nós e cuja luz deve ser também vista pelos irmãos e irmãs que vivem ao nosso redor” ( nº 35 – “ A Eucaristia: comunhão com Cristo e entre nós”). Um desafio a ser superado na realização do 50º CEI é a valorização e a retomada do “DiesDomini”- Dia do Senhor, o domingo. Pensando como latinos, nada existe de errado neste dia, uma vezque vivemos como rotina e até sentimos falta na semana que não celebramos o início de mais umasemana na presença do Criador, por meio do seu Emanuel, que nos reúne ao redor da mesa para nosensinar, através da Palavra, os nossos passos e nos alimentar com seu corpo para, fortalecidos pelagraça, iluminarmos o mundo, Porém nem em todos os continentes esta graça acontece da mesma forma,o documento do 50º CEI nos revela que a Europa e outras nações já não mais valorizam o domingocomo dia especial para se unir à Vida, a Morte e à Ressurreição do nosso Mestre. O Congresso será umaoportunidade de alimentar a fé e a postura dos irmãos mais distantes, para que não fiquem somenteolhando, mas se aproximem, tomem lugar à mesa e deixem, assim como os Discípulos de Emaús, arderseus corações para que retornem para a sua Jerusalém e continuem a evangelizar como discípulos emissionários do Reino Eucarístico.
  4. 4. 4 Como metodologia o Congresso se proporá a dialogar, refletir, formar e celebrar as partes-rituais da Celebração Eucarística. A partir disso, apresentamos um esquema metodológico para a melhorcompreensão dos leitores. 1- RITO Caminhando em Comunhão com Decisão de ir ao encontro com Cristo Crucificado Cristo na pessoa do nosso e Ressuscitado Introdução próximo Ato Penitencial e Coleta - em Reconhecimento da misericórdia divina na vida solidariedade uns com os outros da humanidade e na vida singular e prática para a oração uns pelos outros. 2- RITO A mesa da Palavra e do Pão da Formação pelos profetas, pelos apóstolos, Vida evangelistas e pelo próprio Cristo LITURGIA DA PALAVRA Comunhão com Cristo - Cristificar a partir do Evangelho, fazendo de nós um só corpo. Homilia, Profissão de Fé e Conversa familiar, testemunhar em quem se Oração dos Fiéis acredita e se segue e, na confiança, a Igreja orante eleva ao Pai suas necessidades, por meio de seu mediador. 3- RITO Comunhão com Cristo na Fazer a vinculação de cada celebrante com a Eucaristia Última Ceia Liturgia da Eucaristia Preparação das Oferendas Sinal de dar graças, de comunhão de caridade e de extrema confiança Orações Eucarísticas Ação de graças comunitária ao Pai Criador Epíclese A comunhão no Espírito Santo sobre as espécies e a comunidade orante Anamnese Narração vivendo a memória da Ceia no presente - no tempo. Consagração Presença real e substancial do Cristo - Pão da
  5. 5. 5 humanidade Banquete Sacrifical Fração do Pão - participação do milagre da partilha em Cristo 4- RITO Nós respondemos “Amém” ao Recebimento da Sagrada Comunhão que nós somos. Comunhão A Eucaristia nos torna um só corpo: “Quando estamos diante de um sacerdote ou um ministro extraordinário da Sagrada Comunhão e ele nos diz “o Corpo de Cristo”; estamos implicitamente sendo perguntados: “Você é o Corpo de Cristo?”, isto é, “Você esta em comunhão com Cristo e com seus irmãos e irmãs?” E se nós pudermos responder: “Amém”, então nós poderemos nos alimentar do Corpo de Cristo. ( n. 155 do 50º CEI) Comunhão Espiritual Um ato contínuo de adoração 5- RITO Feitos um para que todos sejam Envio, transformados para a Missão na um construção do Reino Eucaristico Conclusão Lava-pés Permanente estado de Missão no Mundo Como religioso sacramentino, sinto-me muito contente em saber que nosso Pai-fundador:são Pedro Julião Eymard – o Apóstolo da Eucaristia, é parte ativa deste 50º CongressoEucarístico Internacional com sua reflexão e seus escritos. Ele foi uma mente eucarística àfrente de seu tempo que, mesmo depois de dois séculos, sua catequese sobre a Eucaristiacontinua atual e respondendo aos apelos da Igreja, que se reúne para estudar, avaliar, celebrar etestemunhar a sua comunhão na vida pessoal, comunitária, eclesial, social e cultural com oMistério Eucarístico de Cristo. “Pedro Julião Eymard, fundador dos Padres do Santíssimo Sacramento, escreveu: “Jesus Cristo também quer ter sua memória..., sua obra-prima que, incessantemente, relata o seu amor pela humanidade. Ele será o
  6. 6. 6 inventor e artífice, aquele que dá o dom supremo. Ele irá consagrá-lo como seu ultimo testamento, e a sua morte será a sua vida e sua glória. O que é o supremo memorial do amor de Jesus Cristo? É a Eucaristia...” Nestas reflexões teológicas e pastorais, nós exploramos a “obra-prima” de Jesus Cristo: a Eucaristia, na perspectiva da comunhão com Cristo e da comunhão uns com os outros, o tema do Congresso Eucarístico de 2012.” (nº 127. 50º CEI).Contribuição de: PE. JACKSON FROTA, SSS Religioso Sacramentino do Cenáculo de São Benedito Fortaleza-CE jacksonfrota@ibest.com.br

×