Cushman & Wakefield South America
Praça Professor José Lannes, 40, 3º andar
São Paulo, SP 04571-100
www.cushmanwakefield.c...
Cushman & Wakefield South America
Praça Professor José Lannes, 40, 3º andar
São Paulo, SP 04571-100
www.cushmanwakefield.c...
Cushman & Wakefield South America
Praça Professor José Lannes, 40, 3º andar
São Paulo, SP 04571-100
www.cushmanwakefield.c...
Cushman & Wakefield South America
Praça Professor José Lannes, 40, 3º andar
São Paulo, SP 04571-100
www.cushmanwakefield.c...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

(L)brasil market beat_industrial_q12013_portugues

685 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
685
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
377
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

(L)brasil market beat_industrial_q12013_portugues

  1. 1. Cushman & Wakefield South America Praça Professor José Lannes, 40, 3º andar São Paulo, SP 04571-100 www.cushmanwakefield.com/knowledge Para informações adicionais, contatar: Denise de Camargo Ghiu 55 11 35136771 denise.ghiu@sa.cushwake.com The market terms and definitions in this report are based on NAIOP standards. No warranty or representation, express or implied, is made to the accuracy or completeness of the information contained herein, and same is submitted subject to errors, omissions, change of price, rental or other conditions, withdrawal without notice, and to any special listing conditions imposed by our principals. © 2013 Cushman & Wakefield, Inc. All rights reserved. ECONOMIA A recuperação da zona do Euro em menor velocidade do que se esperava e os resultados modestos para o setor industrial americano neste primeiro trimestre são fatos que corroboram para o cenário de uma recuperação econômica fraca no hemisfério norte. A crise, no entanto, deixou algum sinal positivo para os países emergentes que formam o BRICs (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) colocando este último bloco em posição privilegiada quanto ao ritmo de crescimento. O Brasil faz parte deste grupo com potencial forte em abundância de recursos naturais e possibilidade de produção agrícola elevada. Um parque industrial moderno, investimentos em infraestrutura, capacidade de armazenamento e escoamento desta produção são aspectos que grande relevância para o mercado industrial. Dados do Banco Central e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam para uma safra agrícola recorde em 2013. Serão 180 milhões de toneladas de grãos de soja, 20 milhões de toneladas a mais do que em 2012 frente à estabilidade da produção agrícola entre os anos 2011e 2012 que chegou a 160 milhões de toneladas. Para este primeiro trimestre, a liberação de empréstimos resultará não só alto investimento no setor industrial, mas também na infraestrutura para os transportes por conta da Copa do Mundo. Apesar do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) ter apontado queda de 7% nos desembolsos para as obras, a MP-621que desonera os encargos da folha de pagamento em 56 setores da economia e que atinge também o setor de transportes como o Rodoviário de Cargas, Ferroviário de Cargas e Gestão de Cargas e Descargas de Contêineres pretende recuperar esta perda. Com indicadores positivos de crescimento do pessoal assalariado na atividade industrial desde o início do ano (0.55 p.p) e aumento nas despesas com bens e serviços realizadas pelas famílias (0.6 p.p) a expectativa é de que o consumo interno também continue a crescer. O PIB está projetado para 3.5% em 2013. FOCO Neste trimestre passamos a incorporar também o Estado da Bahia, acompanhando os indicadores do mercado imobiliário para os imóveis industriais e logísticos. A taxa de vacância geral nas regiões pesquisadas foi de 5.5%, registrando 0.55 p.p a mais comparada ao último trimestre de 2012. Os valores de locação dos empreendimentos no primeiro trimestre registraram alta de 17% chegando a R$18,91/m²/mês, comparadas as mesmas regiões em foco no último trimestre de 2012. INDICADORES Q1 2012 Q1 2013 VARIAÇÃO ANUAL PREVISÃO 12 MESES Taxa de Vacância 5.3% 10.3% 5.0 p.p. Preço Pedido Médio Locação (R$/m² /mês) $15.70 $19.0 21% Novo Estoque (.000 m²) 3.500 3.659 4.5% PREÇO PEDIDO MÉDIO LOCAÇÃO VS TAXA DE VACÂNCIA(*) *Inclui galpões industriais e condomínios logísticos. NOVO ESTOQUE ENTREGUE VS ABSORÇÃO - CONDOMÍNIOS 0% 2% 4% 6% 8% 10% 12% 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 2010 2011 2012 2013 R$/m²/mês Preço Pedido Médio - Geral Taxa de Vacância - Geral 275 17 52 22 24,78 2,62 2,47 2,55 0% 1% 2% 3% 4% 5% 6% 7% - 50 100 150 200 250 300 São Paulo Rio de Janeiro Paraná Pernambuco Novo Estoque2013 (e) Absorção Líquida2013 (.000.m²) Q12013 BRASIL INDUSTRIAL SNAPSHOT MARKETBEAT A Cushman & Wakefield Research Publication
  2. 2. Cushman & Wakefield South America Praça Professor José Lannes, 40, 3º andar São Paulo, SP 04571-100 www.cushmanwakefield.com/knowledge Para informações adicionais, contatar: Denise de Camargo Ghiu 55 11 35136771 denise.ghiu@sa.cushwake.com The market terms and definitions in this report are based on NAIOP standards. No warranty or representation, express or implied, is made to the accuracy or completeness of the information contained herein, and same is submitted subject to errors, omissions, change of price, rental or other conditions, withdrawal without notice, and to any special listing conditions imposed by our principals. © 2013 Cushman & Wakefield, Inc. All rights reserved. 2 SÃO PAULO  O mercado logístico no Estado de São Paulo apresentou no primeiro trimestre um maior estoque vago para o Interior, destacando-se São José dos Campos (35%), seguido de Sorocaba (29%) e Campinas (14,4%). Sorocaba e Campinas exibiram altas taxas de vacância relacionadas ao novo estoque entregue.  Em São José dos Campos a alta taxa de vacância pode ser explicada pelo processo de estagnação do seu parque industrial. Este indicador foi afetado pelo fato de algumas empresas deixarem a região, também observado por seu baixo crescimento real de 4.61% contra Sorocaba, por exemplo, que registrou uma alta real de 123% na arrecadação do ICMS, conforme Dados da Secretaria Estadual da Fazenda. Ribeirão Preto e Jundiaí apontaram as menores taxas de vacância (2.4% e 1.8%, respectivamente).  O mais alto preço pedido médio de locação fica na região Região Metropolitana Oeste (RM Oeste) com R$ 26.4/m² seguido da região RM Sul com R$ 25.0/m² . As regiões RM Leste e RM Norte praticamente com os mesmos valores, figuram com R$ 24.0/m² . Em São José dos Campos encontramos o menor valor R$15.0/m².  Em relação ao preço pedido médio nos condomínios logísticos em São Paulo, estes registraram um aumento trimestral 14.5% em relação ao último trimestre de 2012 praticando uma média de R$ 20.6/m² comparado a R$18.0/m² no último trimestre. RIO DE JANEIRO  Para o mercado de condomínios a taxa de vacância geral registrou 9,7% no primeiro trimestre deste ano representando um aumento da taxa de vacância de 2.7 p.p. com relação ao último trimestre de 2012.  A Baixada Fluminense registrou uma queda de 25 p.p na taxa da vacância considerando o último trimestre de 2012 com a absorção de 51 mil metros quadrados.  Estes indicadores correspondem aos reflexos dos investimentos na malha viária que ligará o porto de Itaguaí à Itaboraí, no chamado Arco Metropolitano. Somado a este fato, a Baixada Fluminense desponta como localização privilegiada das indústrias da construção naval estão em forte expansão pelo aquecimento deste setor, principalmente de embarcações voltadas à exploração de petróleo e gás.  O valor médio de locação considerando todas as regiões ficou em R$ 27.9/m² de área construída, com valorização 8% com relação ao último trimestre de 2012. ESTOQUE VS. VACÂNCIA CONDOMÍNIOS –SÃO PAULO PREÇO PEDIDO MÉDIO LOCAÇÃO – CONDOMÍNIOS SP ESTOQUE VS. VACÂNCIA – CONDOMÍNIOS RJ PREÇO PEDIDO MÉDIO LOCAÇÃO – CONDOMÍNIOS RJ 0% 4% 8% 12% 16% 20% 24% 28% 32% 36% 40% 10 410 810 1.210 1.610 2.010 SJC Campinas Jundiaí Sorocaba RMLeste RMOeste RMNorte RMSul Rib.Preto Atibaia (.000m²) Condomínios Taxa de Vacância Taxa de Vacância: 10.7Taxa de Vacância: 10.7 12 14 17 17 22 20 24 22 12 20 16 22 22 21 27 32 28 25 17 23 0 8 16 24 32 40 SJC Campinas Jundiaí Sorocaba RMLeste RMOeste RMNorte RMSul Ribeirão Preto Atibaia R$/m²/mês preço pedido médio de locação 20.6/m² 0% 8% 16% 24% 32% 40% 48% 56% 0 200 400 600 Baixada Fluminense (Queimaos/Seropédica/Itaguaí) Zona Oeste (Duque de Caxias,Pavuna, Cordovil) (.000m²) Condomínios Taxa de Vacância Taxa de Vacância: 9.7% 20,0 21,5 30,0 30,0 8 16 24 32 Baixada Fluminense Zona Oeste R$/m²/mês preço pedido médio de locação 27.9/m²
  3. 3. Cushman & Wakefield South America Praça Professor José Lannes, 40, 3º andar São Paulo, SP 04571-100 www.cushmanwakefield.com/knowledge Para informações adicionais, contatar: Denise de Camargo Ghiu 55 11 35136771 denise.ghiu@sa.cushwake.com The market terms and definitions in this report are based on NAIOP standards. No warranty or representation, express or implied, is made to the accuracy or completeness of the information contained herein, and same is submitted subject to errors, omissions, change of price, rental or other conditions, withdrawal without notice, and to any special listing conditions imposed by our principals. © 2013 Cushman & Wakefield, Inc. All rights reserved. 3 PARANÁ  O maior volume de condomínios logísticos encontra-se em Curitiba, com quase 230 mil m² seguido por São José dos Pinhais 185 mil m² de área construída.  A taxa de vacância média para o Estado do Paraná chegou a 17% no primeiro trimestre de 2013, registrando um aumento de 4.4 p.p em relação ao último trimestre de 2012.  Com exceção de Piraquara, as regiões pesquisadas no Paraná apontam para altas taxas de vacância que estão acima da média se comparadas às demais regiões do Brasil. Araucária é a região a apresentar alta taxa de vacância (25%) e Piraquara a menor taxa de vacância (5%).  Para os valores médios de locação em condomínios logísticos, São José dos Pinhais e Curitiba (R$ 18.0/m²) exibem os maiores valores porque ainda detém um estoque de baixa qualidade. Essa realidade pode mudar com a perspectiva da entrega de novo estoque com qualidade superior na região.  Parte da ação governamental em atrair indústrias para a região nos dois últimos anos resultou na entrada de empresas estrangeiras destacando-se o setor farmacêutico e alimentício representadas por empresas como a Evonik Industries, especializada em nutrição animal, a Linde no setor de gases industriais e medicinais e outras em expansão como a Eismann no setor de alimentos congelados. PERNAMBUCO  Cabo de Santo Agostinho e Jaboatão dos Guararapes são responsáveis pela grande concentração de condomínios logísticos de alta qualidade na região do Suape representando 501 e 346 mil m² construídos respectivamente. Neste ritmo, até 2015 em intensa atividade construtiva poderá aumentar em 41.8% o estoque existente somente em Cabo de Santo Agostinho. No ano passado a região representou 80% do total entregue no ano.  Para o primeiro trimestre deste ano a taxa de vacância média ficou em 8.02%. Com relação ao último trimestre de 2012 e registrou um aumento de 2.1pontos percentuais.  A região de Cabo de Santo Agostinho alcançou o valor médio de locação de R$ 18,0/m²². No conjunto com a região fechou o trimestre em R$17,3/m² /mês mantendo a valorização da região. ESTOQUE VS. VACÂNCIA – CONDOMÍNIOS - PARANÁ PREÇO PEDIDO MÉDIO LOCAÇÃO – CONDOMÍNIOS PR ESTOQUE VS. VACÂNCIA – CONDOMÍNIOS PE 0% 4% 8% 12% 16% 20% 24% 28% 0 40 80 120 160 200 240 280 Araucária Curitiba Pinhais Piraquara S. J. dos Pinhais Condomínios Taxa de Vacância (.000m²) Taxa de Vacância: 17 % 16,0 15,0 13,0 15,5 16,0 17,0 18,0 15,0 15,5 18,0 0 4 8 12 16 20 24 28 32 Araucária Curitiba Pinhais PiraquaraS. J. dos Pinhais R$/m²/mês preço pedido médio de locação 16.5/ m² 0% 2% 4% 6% 8% 10% 12% 14% 16% 0 200 400 600 800 Cabo de Santo Agostinho Jaboatão dos Guararapes (.000m²) Condomínios Taxa de Vacância Taxa de Vacância: 8%
  4. 4. Cushman & Wakefield South America Praça Professor José Lannes, 40, 3º andar São Paulo, SP 04571-100 www.cushmanwakefield.com/knowledge Para informações adicionais, contatar: Denise de Camargo Ghiu 55 11 35136771 denise.ghiu@sa.cushwake.com The market terms and definitions in this report are based on NAIOP standards. No warranty or representation, express or implied, is made to the accuracy or completeness of the information contained herein, and same is submitted subject to errors, omissions, change of price, rental or other conditions, withdrawal without notice, and to any special listing conditions imposed by our principals. © 2013 Cushman & Wakefield, Inc. All rights reserved. 4 BAHIA  Depois de São Paulo e Rio de Janeiro com 35,5 e 5,48 milhões de m² área construída, respectivamente, a Bahia figura com 2,5 milhões de metros quadrados de área construída o 3º maior volume em estoque de indústria do Brasil, seguidos do Paraná e Pernambuco. O mercado de condomínios logísticos ainda é modesto com cerca de 4% deste total e destacam-se duas regiões: Camaçari e Feira de Santana.  Segundo o Ministério dos Transportes a BR 116 Norte que une Feira de Santana e Serrinha deverão ganhar investimentos e a região tende a ser reestruturada para o escoamento da produção. Segundo as autoridades este investimento trará para a região um potencial desenvolvimento logístico de grande porte pressionando um novo estoque com mais qualidade.  No levantamento realizado em Janeiro de 2013, o estoque em oferta encontrado era na sua grande maioria composto de galpões individuais de baixa qualidade. A taxa de vacância média para os galpões em condomínios foi 2%.  Os empreendimentos pesquisados com a maior concentração de ofertas em galpões individuais registraram preço pedido de locação de R$ 15,8/m² por mês. ESTOQUE VS. VACÂNCIA – ESTADO DA BAHIA . PREÇO PEDIDO MÉDIO LOCAÇÃO – INDIVIDUAL BA PRINCIPAIS FUNDOS O mercado logístico brasileiro está em crescimento e os investidores estão expandindo suas operações para diversos estados. É crescente também o interesse dos Fundos de Investimentos Imobiliários pela alta rentabilidade velocidade com que estes são implantados. 0% 4% 8% 12% 16% 20% 0 20 40 60 Camaçari Feira de Santana (.000m²) Condomínios Taxa de Vacância Taxa de Vacância : 2.0% 9,0 13,0 9,0 17,0 15,0 28,0 0 4 8 12 16 20 24 28 32 Feira de Santana Lauro de Freitas Salvador(R$/m²/mês) preço pedido médio de locação 15.8/ m²

×