áLcool e drogas a praga do milênio atual

1.796 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.796
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

áLcool e drogas a praga do milênio atual

  1. 1. 0Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  2. 2. 1ConteúdoConteúdo................................................................................................................. 01Qual a importância desse E-Book?.......................................................................... 02O Autor.................................................................................................................... 03Álcool e Drogas – A Praga do Milênio................................................................... 04A Sociedade e o dependente.................................................................................... 05Comentários Pessoais.............................................................................................. 08Quinze Sintomas de um dependente químico.......................................................... 09A Família e o dependente químico.......................................................................... 11Como a Família pode ajudar a recuperar o dependente...........................................13A importância da família em Grupos de Auto Ajuda.............................................. 15Auxílio ao dependente químico............................................................................... 16Situações de risco.................................................................................................... 18Os Doze Passos Cristãos..........................................................................................21A Sobriedade e a Espiritualidade.............................................................................23Dependência química, princípios de recuperação................................................... 25Mudança de comportamento para o dependente químico....................................... 26Crescimento espiritual............................................................................................. 27Como o crescimento espiritual pode auxiliar no controle das emoções e dossentimentos.............................................................................................................. 29Controle sobre suas emoções................................................................................... 31As drogas matam – A falta de solidariedade também!............................................ 33Indignação á Regulamentação da Maconha e o descaso social............................... 39 Copyright © Rogério Cozer – Todos os direitos reservados Atenção: As pessoas que compraram este E-Book estão autorizadas a copiar se desejarem, porém é expressamente proibido comercializar, distribuir ou alterar o conteúdo deste material.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  3. 3. 2 Qual é a importância desse E-BookInfelizmente nos últimos tempos o uso de álcool, drogas e tantas outras substânciasconsideradas entorpecentes vêm crescendo de forma assustadora em todo o mundo, eem todas as classes sociais.Aquilo que era se falado até algum tempo atrás que, por exemplo: o CRACK era drogade pobre, ou de marginais, já não mais condiz com a realidade dos tempos de hoje.O consumo de álcool e drogas a cada dia que passa tem se tornado maior e bem maiscomum em toda a sociedade.  Esse E-Book tem a intenção de auxiliar á dependentes químicos a se recuperarem de suas dependências e orientá-los na prevenção de recaídas, bem como dar suporte a recuperação que será para sempre.  Também tem a intenção de informar aos familiares de dependentes químicos como auxiliar o dependente a se libertar da dependência e consequentemente ajudar também o dependente químico na manutenção de sua sobriedade.  Oferece conhecimento e suporte aos pais de adolescentes e jovens para descobrirem através do comportamento de seus filhos se os mesmos fazem o uso de bebidas alcoólicas e/ou drogas.  Oferece também informações para PREVENÇÃO ao uso nocivo de substâncias entorpecentes.Vale a pena dizer que esse conteúdo também pode ser utilizado por profissionais queatuam no segmento de recuperação de dependentes químicos e alcoólicos - (Clínicasde Recuperação, Comunidades Terapêutica, Grupos de Apoio á dependentes químicos,Psicólogos, Psiquiatras, Coordenadores de Entidades de Recuperação e etc.).Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  4. 4. 3O AutorRogério Fernando Cozer, 42 anos de idade, também dependente químico, fazendo usodas substâncias durante 26 longos anos.Nesse período de uso, consegui desestruturar a minha vida, perdi aquilo que Deus medeu de mais valioso que foi a minha família, perdi empresa e muitos bens materiais,terminei em um fundo de posso que me levou a ser um morador de rua, daqueles quevocê vê e não acredita que um dia recuperaria a sua vida.Fui uma grande vergonha para meus pais e meus filhos, porém após todos essessofrimentos, pela graça de Deus consegui me levantar, e aquele por quem ninguém dariaum centavo sequer, hoje estando em recuperação há nove anos, já tive a oportunidade deacompanhar o tratamento de recuperação para dependência química e alcoólica em maisde 2.000 pessoas. Atuo como coordenador em uma Comunidade Terapêutica Cristã e acada dia que passa aprendo novas coisas, principalmente com cada dependente químicoque conheço.A minha formação é baseada em experiências vividas e em estudos que fiz com relaçãoao comportamento humano, mas acima de tudo essa formação foi edificada buscando oconhecimento na palavra de Deus, onde eu garanto pra vocês, até hoje, eu não acheinenhuma literatura que fosse tão maravilhosa e esplendida para a formação de umapersonalidade consistente, onde possa levar o ser humano realmente a ter umcomportamento que traga alegria, sucesso, felicidade e paz.Espero que esse E-Book realmente possa lhes trazer auxílio dentro daquilo que vocênecessita.Caso necessite de mais informações, entre em contato nos e-mails abaixo, e fique certoque responderei.Que Deus o abençoe!Rogério Cozerhttp://www.pragadomilenio.comauxilioaodependente@yahoo.com.brvoltandoavida@yahoo.com.brDependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  5. 5. 4 “ÁLCOOL E DROGAS” – A PRAGA DO MILENIOO termo utilizado “A PRAGA DO MILÊNIO” acredito ser a melhor maneira parademonstrar o quanto o Álcool e as Drogas tem o poder de destruir á aqueles queinfelizmente se contaminam com essa praga.A praga da dependência química ainda não é tratada com tanta seriedade entre os órgãosgovernamentais de saúde e educação, não oferecendo á população informações doquanto ela é prejudicial á saúde, á família e á sociedade.Se tivéssemos maior atenção desses órgãos com certeza o índice de dependentesquímicos e alcoólicos diminuiria consideravelmente e o índice de pessoas recuperadasseria bem maior.Todos os delitos sociais de uma forma ou de outra estão ligados ao uso de álcool edrogas, como por exemplo: assaltos, roubos, estupros, homicídios, vandalismo, brigas,agressões, prostituição, sequestros, tráfico de armas, tráfico de drogas etc.Sem contar com a destruição social, profissional, familiar e moral do indivíduo que pormuitas vezes por falta de AJUDA não encontra informações e meios para se recuperarde sua dependência.O ponto mais crítico da dependência sem duvida nenhuma é o desmoronamento familiar.Casamentos sendo dissolvidos não só devido á dependência, mas também ao que adependência leva o indivíduo a fazer, como: Violência familiar, entre elas discussões,brigas, agressões, assassinatos, adultérios, falência financeira, desentendimentos entremarido e mulher, pais, irmãos e todos os membros da família.Com a dependência do indivíduo todos de sua família ficam doentes também, sãochamados de CÔ-DEPENDENTES, pois em função do indivíduo dependente se tornamtambém vitimas das consequências causadas pelo álcool e as drogas.Assim na condição de doentes também não conseguem mais ajudar o dependente, poispassam também a precisarem de ajuda, espiritual, psicológica e muitas vezespsiquiátrica.Por falar em psiquiátricas, convém informar que a dependência química nem sempredeve ser tratada com remédios, pois nem sempre a substituição da droga resolve oproblema da dependência, porém existem casos que realmente há necessidade deDependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  6. 6. 5remédios, isso deve ser avaliado por um profissional capacitado que realmente estejainteressado em clinicar corretamente o individuo, sem interesses particulares para essaou aquela instituição.Muitas clínicas de recuperação adotam os seus tratamentos administrando remédios paraseus pacientes, talvez por falta de conhecimento individual da doença ou por facilitar osmeios de conservar o dependente em tratamento.A melhor maneira de ajudar um dependente é em primeiro lugar AMANDO-O,entender que ele é doente e precisa de ajuda. A SOCIEDADE E O DEPENDENTENão sei se posso dizer que há um descaso da sociedade com o dependente, mas esse émeu ponto de vista e gostaria muito que não fosse assim.As pessoas comuns da sociedade olham de maneira marginalizada para o dependentequímico e alcoólico, e se esquecem de que é um problema de saúde reconhecido pelaOMS Organização Mundial da Saúde, além de ser um problema social e educacional.Se pararmos para pensar os diversos motivos que levaram uma determinada pessoa achegar ao ponto de se tornar um dependente, admitimos então que não se trata de umsimples caso de falta de vergonha na cara como na maioria das vezes é associada.Porque uma criança, adolescente e jovem inicia o uso desta ou daquela substância?Infelizmente vemos que normalmente as pessoas iniciam o uso por:Falta de estrutura familiar: acessar tópico: á família e o dependente (pag. 9).Pobreza:Na grande maioria dos casos o dependente é de família pobre, é muito mais fácil erentável para o jovem trabalhar no tráfico de drogas e assim também fazer o uso, do queconseguir arrumar um emprego.Existe um grande número de crianças abandonadas por todo o mundo e uma vez que aparte boa da sociedade não as abriga, automaticamente são engolidas pela parte ruimonde fazem parte já um grande número de dependentes.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  7. 7. 6Os locais de moradia das pessoas menos favorecidas (pobres) não recebem a devidasegurança ao qual é o direito de todo cidadão, facilitando o acesso de traficantes edependentes.As pessoas menos favorecidas (pobres) infelizmente sofrem com discriminação porparte da sociedade, não tendo acesso a determinados locais de lazer, educação e cultura.Em alguns casos é mais fácil conseguir droga ou álcool do que alimento, muitascrianças iniciam-se nas drogas por passarem fome.Por não terem estrutura familiar, educacional e social o individuo muitas vezes inicia-sena droga ou álcool por se sentir rejeitado, discriminado e humilhado.Más companhias:Por falta de acompanhamento familiar, por estar vulnerável devido ao local em quereside, por não haver o devido controle dentro e fora das escolas, por discriminaçãosocial ou racial, o individuo encontra em grupos ou tribos, pessoas que o acolhemoferecendo aquilo que ele não obteve aonde mais precisava.Falta de incentivo aos estudos:Até hoje eu não consegui entender porque o pobre começa estudar em uma escolapública e tem que terminar em uma universidade paga (quando consegue), enquanto omais privilegiado financeiramente inicia em uma escola paga e termina em umauniversidade pública.Devido muitas vezes os pais terem que trabalhar fora, não acompanharem devidamenteseus filhos, pelo fato de as crianças pobres não terem livre acesso a locais de cultura elazer, por não terem condições de lazer e diversão, eles deixam de estudar para buscaressas coisas nos momentos em que os pais não estão próximos.Contato direto com álcool, drogas, traficantes e usuários dentro e nas proximidades doscolégios: é muito comum dentro e nas proximidades dos colégios a droga transitarlivremente e com fácil acesso por todos.Interessante é saber que mesmo todo mundo sabendo disso, ninguém faz nada.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  8. 8. 7(Eu faria um comentário bastante rigoroso desse assunto, mas tenho medo deretalhações em função das acusações a que faria á todos os responsáveis pelo bem sociale pela segurança pública desse país).Importante:A dependência química deveria ser matéria obrigatória dentro das escolas, explicandoos males que ela traz para o indivíduo, á família e á sociedade.Os responsáveis pela educação deveriam contratar pessoas dependentes e que serecuperaram para fazerem palestras de prevenção contra álcool e drogas em todas ásescolas do país, com certeza o número de pessoas que iniciam na droga ou no álcoolseria bem menor, bem como os usuários também.Discriminações e preconceitos:Jovens, adolescentes e crianças são discriminadas a todo momento devido a suacondição social, cor, raça, estado de origem, credo religioso, defeitos físicos, etc., nãosão aceitas na sociedade como um ser humano, e o pior de tudo é que a discriminação eo preconceito hoje é lição de casa dentro de grande parte das famílias brasileiras,principalmente por aquelas que não sabem o que é passar fome ou não ter aonde dormir.Falta de emprego: Faltam projetos sociais aonde incentive o jovem e o adolescente aestudar em um período do dia e no outro estagiar em alguma empresa aonde possareceber um salário e aprender uma profissão.Essas condições infelizmente são oferecidas á uma parte da sociedade mais bemsucedida.Como o jovem pode começar a trabalhar se não existe nenhum programa deprofissionalização e muito menos de incentivo?O país caminha para um futuro caos em mão de obra, pois as empresas não oferecemoportunidades aos jovens e discriminam quem tem um pouco mais de 40 anos.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  9. 9. 8 COMENTÁRIOS PESSOAISNosso país tem uma quantidade enormes de leis, mas muitas vezes me pergunto por quê?Se muitas delas não são obedecidas e ninguém toma providência com relação a isso!Dentre essas leis existe uma que diz que é proibido vender bebidas alcoólicas á menoresde 18 anos, porém nossas crianças compram e consomem bebidas livremente semnenhuma fiscalização.As igrejas normalmente não aprovam e nem apoiam o uso de drogas e bebidasalcoólicas, mas também é interessante que muitas delas em suas festas até mesmoreligiosas vendem bebidas alcoólicas.Já perceberam que as quermesses em festas de igreja vendem quentão, vinho quente ecerveja?Nosso sistema carcerário que deveria servir para correção de indivíduos quedesobedeceram e infligiram leis, não conseguem controlar o uso e muito menos o tráficode drogas de dentro dos presídios.Das mais diversas formas a droga entra em nosso país, burlando o sistema de segurançados aeroportos, portos, malha ferroviária e rodoviária, transitando livremente em nossasfronteiras sem que a Policia Federal consiga intervir no tráfico. (A culpa não é daPolícia Federal).As penas da lei deveriam ser mais severas á aqueles que participam do tráfico ecomércio de drogas a fim de inibir a pratica do tráfico.As empresas deveriam fornecer aos seus funcionários seminários e palestras sobredependência química.Os veículos de comunicação, rádio, tv, internet, jornais, revistas, etc., deveriam sepreocupar mais com a questão da dependência química e veicular mais reportagens,matérias e entrevistas com pessoas experientes no assunto, a fim de melhor informar apopulação dos males oferecidos pelo uso de álcool e drogas.Os diversos conselhos de saúde deveriam também informar melhor a população sobre adependência química e alcoólica.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  10. 10. 9Existe nas prefeituras da maioria dos municípios uma comissão antidrogas, mas compoucos recursos, o assunto é importante e prioritário, mas a preocupação é muito pouca.Se o governo destinar verbas para combater a dependência química, talvez gaste menosdinheiro do que o que gasta com pagamentos de benefício por afastamento de trabalhopara tratamento de dependência química e alcoólica.As pessoas responsáveis em aplicar as leis de trânsito deveriam levar mais a sério aquestão de realmente aplicar tais leis, a fim de diminuir o número de acidentes e mortesque acontecem devidos o uso de álcool e drogas.Os pais e mães de família devem urgentemente tirar o álcool e/ou as drogas de dentro desuas casas, o consumo dentro de casa induz as crianças, jovens e adolescentes ao usotambém.Todas as clínicas e comunidades terapêuticas deveriam também oferecer aos familiaresacompanhamento para recuperação da família. QUINZE SINTOMAS DE UM DEPENDENTE QUÍMICO1. Desonestidade: Começa com mentiras nas pequenas coisas, trabalho com amigosem casa. Depois vêm as mentiras maiores como dar desculpas para não fazer o que deveou para o que não deve. Terminar com desonestidade consigo mesmo.2. Descontrole financeiro: Todo o dinheiro que ganha se acaba rapidamente e nãoconsegue se justificar para o próximo, inventa desculpas e mentiras, entra em crisefinanceira, culpa pessoas, patrão, governo, família e não admite que perdeu no uso.3. Pequenos furtos: Em alguns casos principalmente o de dependência de drogas, oindividuo faz pequenos furtos na rua, ou até mesmo dentro de sua casa.4. Venda de objetos pessoais: É normal dependente de drogas, vender ou trocarsuas roupas e objetos pessoais para sustentação de seu vício.5. Impaciência: Exigir demais dos outros e de si. Querer tudo para já. Traçar metasque não pode alcançar com esforço normal e no tempo normal; concentrar-se só emDependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  11. 11. 10problemas que ainda não estão completamente resolvidos, na falta da droga ou do álcoolentra e desespero, levando a cometer atos impensáveis.6. Intolerância: Discutir e disputar pequenos e ridículos pontos de vista achando serdono da verdade. Tendo as respostas para sí e para os outros, querer que todos aceitemas suas vontades.7. Indisciplina: Não atender á horarios, não cumprir com compromissos, relaxarcom sua vida pessoal, não aceitar conselhos, não se importar mais com que os outrospenssam ou falam, não dar satisfação dos lugares que frequenta ou com quais pessoas serelaciona. O importante mesmo é a droga e o álcool.8. Depressão: Medos e desesperos inexplicáveis e irracionais perde o vinculofamiliar, só se sente bem em companhia de outros alcoolatras e drogados ou quando estasob o efeito da subtância.9. Frustação: Alimenta desencanto com as pessoas e coisas, pois almeja sonhos eobjetivos impossíveis de se alcançar.10. Euforia: Sabendo que terá a possibilidade de fazer o uso não se inquieta, criasituações das mais absurdas para sair e usar.11. Exaustão: Devido á má alimentação, poucas horas de sono e excessivo consumode álcool ou drogas, fica cansado, sem motivação, preguiçoso e irresponsável.12. Troca de dependência: Substituir álcool ou drogas por tranquilizantes, ou tóxicospor álcool é mera troca de dependência, é uma trapaça consigo mesmo. É a maneirausada para enganar as outras pessoas.13. Auto piedade: Julgar suas falhas de forma benevolente, justificando-se sempre.Lamentar-se: Porque as coisas só acontecem comigo?Ninguém dá valor ao que faço?Buscar desculpas no fato de ser dependente.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  12. 12. 1114. Pretensão: Após um tratamento de recuperação achar que está curado, perde omedo do álcool ou das drogas. Qualquer um pode recair menos ele mesmo. Volta afrequentar lugares de ativa para provar aos outros que não tem problemas. Vale omesmo para quem acha que já sabe tudo sobre alcoolismo ou toxicomania.15. Ausência aos grupos: Todas as recaidas contam a história do abandono ou poucafrequência a grupos de apoio. A troca de experiência é vital para fortalecer a vontade derelembrar fracassos e evitá-los. Não se deve sentir tédio no programa porque a recaidacustaria caro demais. Á FAMÍLIA E O DEPENDENTEA FAMÍLIA PODE AJUDAR?A família tanto pode:Ajudar o dependente a se recuperar;Fazer com que o indivíduo comesse a fazer o uso de álcool e drogas;Fazer o indivíduo recuperado a ter uma recaída.É muito comum o indivíduo experimentar o álcool ou qualquer tipo de droga em funçãodo relacionamento familiar.A falta de atenção e amor dos pais para com o indivíduo, as constantes discussões entreos pais, a agressão familiar, a falta de compreensão, as regras e normas impostas(muitas vezes de forma excessiva), o excesso de liberdade, os locais e pessoas com aosquais os pais se relacionam, o excesso de cobrança de resultados nos estudos e notrabalho, o excesso de mimo, o uso de álcool e drogas dos próprios pais, são fatores quenormalmente fazem com que haja fuga do indivíduo para grupos sociais onde a droga eo álcool são as “soluções dos problemas”.Muitos pais dão ao jovem ou adolescente a condição de tomar as suas próprias decisõese se comportarem da maneira que pensam com relação ás pessoas e a tudo o que omundo oferece. Porém se esquecem, que o adolescente ou jovem é imaturo, ainda nãoconseguiu formar opinião própria e se deixam facilmente serem influenciados porDependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  13. 13. 12opiniões e atitudes de outras pessoas, espelhando-se em indivíduos que aparentementesão felizes agindo de forma de que tudo pode, tudo convém e nada lhes é proibido.Os pais devem tomar muito cuidado com relação á liberdade atribuída aos filhos, elanão pode ser demais, porém também não pode ser de menos, A conversa franca, honestae muito diálogo, são fundamentais no desenvolvimento dos adolescentes e jovens. Ospais devem formar as opiniões dos filhos, caso contrario outras pessoas a formarão, epode ser que seja um traficante ou usuário de drogas, ladrão, pedófilo, prostituta,estuprador, desocupado, delinquente, alcoólatra, etc.Hoje infelizmente dentro de nossas casas é comum ter bebida alcoólica, é comum osfilhos verem os pais se divertindo bebendo em festas, viagens, churrascos, encontrofamiliar ou com amigos. A cabeça de uma criança diante dessa situação associa que oálcool é bom, pois os pais estão sempre alegres e felizes quando bebem, daí acuriosidade de experimentar e quando vai se dar conta já é um alcoólatra.Outros pais totalmente desinformados têm o habito de levar seus filhos á bares,acostumando-os desde pequenos ao ambiente do bar, e o que se aprende de pequeno sepõem em prática quando adulto.Alguns pais até chegam a molhar o bico da chupeta de crianças em cervejas, aguardenteou vinhos, em champanhe em festas de fim de ano, despertando desde a infância adisposição do indivíduo a fazer o uso do álcool.Muitos pais quando descobrem que seus filhos estão fazendo o uso de drogas oubebendo demais, normalmente condenam os filhos, chegando até a agredi-losverbalmente e fisicamente, mas se esquecem que tudo isso começou do incentivo queeles ”os próprios pais” deram á seus filhos durante a sua infância.É também comum, jovens iniciarem o uso de álcool e drogas após separações de seuspais, o jovem não entende a separação, assimila um sentimento de perca, do pai ou damãe, se sente solitário, desprotegido, triste, infeliz, angustiado, depressivo, rejeitado, eassim fica vulnerável, buscando consolo e apoio na sociedade externa, amigos de escola,trabalho, lazer, porém na sua condição deplorável não é aceito no grupo de pessoasalegres e felizes, mas é aceito no grupo dos derrotados, e uma vez no grupo dosderrotados, se torna também um.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  14. 14. 13No mundo em que vivemos onde o individualismo prevalece, ás pessoas perderam aintenção de viver em pró do bem comum, tornando-se egoístas, orgulhosos,materialistas, amantes do dinheiro e do poder. E é essa a educação que em muitos casoso jovem/adolescente recebe de seus pais. Nessa educação os valores da família não sãopreservados, os valores do bem comum muito menos, a educação religiosa é esquecida eos jovens/adolescentes se frustram com o ser humano, pois devido à imaturidade nãocompreendem os verdadeiros valores da existência.Os jovens/adolescentes desde cedo dentro mesmo de sua própria casa percebem que apaz, a harmonia e o amor não são tão primordiais como o sucesso financeiro ematerialista, ficando assim devido a sua fragilidade expostos a tudo o que o mundo lhesoferece.É importante ressaltar que uma educação religiosa ajuda e muito a compor umapersonalidade positiva para cada indivíduo, pois tudo que é ensinado dentro de umaigreja é de grande proveito pessoal, familiar e social, pois os verdadeiros valores deamor, humildade, caridade, perdão e paz são revelados pelos ensinamentos religiosos. COMO A FAMÍLIA PODE AJUDAR A RECUPERAR O DEPENDENTE:Em primeiro lugar com amor.Trazer o dependente para o amago da família, se mostrar preocupado com ele, mostrarque entende que a sua dependência não é por falta de caráter, mas sim que é uma doença,que não tem cura, porém tem como estacioná-la e controlá-la.Evitar brigas e discussões na presença do dependente, tais situações geram emoções esentimentos negativos onde o álcool e as drogas se tornam o caminho mais curto para afuga de tais emoções.Não expor o dependente a situações e lugares onde haja a presença de álcool e drogas,pois á vontade ou fissura na maioria das vezes se torna incontrolável.Se tiver bebidas alcoólicas ou drogas em casa joga-las fora o mais rápido possível.Procurar nas roupas e objetos pessoais reservas de drogas ou bebidas, que possam levaro individuo a fazer o uso em sua própria casa.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  15. 15. 14Nunca comprar bebidas ou drogas para o dependente. Algumas famílias para manter odependente em casa e livrá-lo de ambientes perigosos compra a substância para omesmo. Isso é comum acontecer, porém muito, mas muito errado mesmo.Não acreditar que a crise de abstinência que o dependente esta tendo é insuportável,pois não é, ela passa, demora mas passa. Apenas no caso do Álcool e da Heroína hárisco de uma crise muito forte, porém a melhor maneira de resolver é levando odependente ao hospital mais próximo, com medicação logo se controla a crise deabstinência.Ajudar o dependente a controlar a sua vida financeira, pois o dinheiro facilmente induzao uso, pois se torna bem mais fácil beber e usar drogas com dinheiro na mão.Os assuntos de ordem pessoal que trazem desconforto e constrangimento não devemserem lembrados á todos os instantes, mas sim a família deve de alguma maneiraprocurar resolvê-los com sabedoria.Caso o dependente chegue tarde em casa, não adianta deixá-lo para fora, pois, nomomento isso não ajudará em nada, é melhor deixá-lo entrar e no outro dia quando omesmo estiver sóbrio conversar com ele, sugerir acompanhamento em Grupos de Auto -Ajuda, ajuda médica e se necessário for internação.A principio nenhum dependente aceita ajuda, pois não admite que perdeu o controlesobre o uso da substância, ele sempre diz “eu paro a hora que quero”. É preciso mostraro quanto ele tem perdido e quanto mais ainda pode perder, e em alguns casos énecessário que a família ajude a colocar o dependente no fundo do poço, pois somenteassim ele aceitará ajuda.O dependente não se apega aos prejuízos materiais e financeiros, mas se apegademasiadamente ás pessoas que o cercam e mostram o seu amor por ele, mesmo que elenão demonstre, para o dependente perder a esposa, filhos, os pais, etc., é muito doloroso,em muitos casos essas percas influenciam o dependente a buscar ajuda e recuperação.Importante saber que o dependente também não se preocupa muito com a sua saúde,tanto é que não tá nem ai para ela. Argumentar sobre a saúde não ajuda muito odependente, mas argumentar sobre as percas familiares sim.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  16. 16. 15Tentar afastar os maus amigos e os amigos influentes (no negativo) do dependente ajudamuito, aproximar os amigos e familiares mais íntimos que não bebem nem usam drogastambém é ponto muito favorável.Cuidado com a auto – piedade do dependente, isso é normal, se colocar na condição decoitado, para alcançar mais atenção dos familiares, porém não aprove essecomportamento, pois ele não é favorável á recuperação.Informar-se se ele tem contato direto com álcool e drogas na escola ou no trabalho, setiver induza-o a mudar de escola e se preciso for sair do trabalho também, pois é melhorficar desempregado sóbrio do que empregado e usando drogas, pois mais hora, menoshora, também perderá o emprego.Através de conversa descobrir a intensidade da relação afetiva que o dependente temcom a droga ou o álcool, ele precisa perder ou diminuir essa relação, mostrar aodependente que para viver bem e ser feliz não é necessário usar drogas ou beber.Alguns dependentes acham que não conseguirão deixar o uso, cabe também à famíliaprovar o contrário, através de incentivos á recuperação acompanhando o dependente nosgrupos de auto-ajuda, médicos e se caso houve internação acompanhar o tratamento omelhor possível.É muito difícil o dependente se recuperar sem a ajuda dos familiares, pois adependência nas maiorias das vezes esta relacionada á família, todo familiar dedependente também deve fazer acompanhamentos em grupos de auto-ajuda, paraadquirir conhecimento de como se relacionar com um dependente e como nãoprejudicar o mesmo em sua recuperação. A IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA EM GRUPOS DE AUTOAJUDAAjuda e muito na recuperação dos dependentes a participação em grupos de auto-ajuda,tanto para o que quer se recuperar como para aquele que já esta na sobriedade e quermantê-la.Sem a participação em grupo de apoio, o dependente á medida que o tempo passa,começa a perder o vínculo com a sua recuperação, sem compartilhar com demaisdependentes vendo e ouvindo as dificuldades de cada um, começa então a se achar forteo suficiente para se manter sóbrio e começa a se desviar dos propósitos de recuperação,fazendo coisas que pessoas na sobriedade não podem fazer.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  17. 17. 16Essa acomodação acaba por deixar tempos livres que normalmente são preenchidos porum vazio que depois é completado com atitudes erradas que futuramente levam ao usode álcool e drogas.O número de recaídas de dependentes que passam por internação e não dãocontinuidade em grupos de apoio infelizmente é muito grande, ao contrario daquelesque saem da internação e dão continuidade em seu tratamento no grupo de apoio, assimnormalmente permanecem sóbrios.Outro dado importante com relação a grupos de apoio é o da família que nãoacompanha o dependente no mesmo grupo. O índice de dependentes que sofremrecaídas após deixarem o tratamento ou internação e que a família não participa dogrupo é assustador.O familiar além de não participar do processo de recuperação do dependente tambémacaba não tendo conhecimento de como se portar e ajudar o dependente em suarecuperação, fazendo muitas vezes coisas que acabam por levarem o dependente a umarecaída.A participação do dependente no grupo de apoio serve como termômetro para medir asua determinação e busca pela sobriedade.Da mesma forma também sabemos o interesse da família em ajudar o dependente no seuprocesso de recuperação. AUXÍLIO AO DEPENDENTENormalmente os dependentes de álcool e drogas são pessoas que adquirem durante otempo que estão no uso, uma infinidade de defeitos de caráter, muito difíceis de seremdespojados.Mas sobriedade não é apenas parar de beber e/ou usar drogas. O dependente tem que teruma transformação ao qual faça com que ele passe a ser um bom cidadão, bom marido,bom pai, bom filho, bom amigo, bom irmão, bom profissional e um bom cristão.Essa transformação necessária é conquistada com o auxílio de uma busca individual oucoletiva dentro da espiritualidade (igreja/religião) e no grupo de apoio onde, emreuniões com outros dependentes, as experiências ou dificuldades para se manterem nasobriedade são trocadas e sempre com a orientação de um coordenador são passadasorientações de como se comportarem diante de cada dificuldade.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  18. 18. 17Para o dependente de álcool e drogas não é possível manter-se sóbrio sem primeiropassar por um processo de mudança de vida.É necessário ser consciente de que a pessoa se tornou totalmente impotente perante oálcool e as drogas e que perdeu o domínio sobre sua vida.É necessário avaliar como está a sua relação afetiva com o álcool ou as drogas, essarelação pode fazer com que o dependente não tenha mais motivação pela recuperação.O dependente deve avaliar as vantagens e desvantagens em usar ou não usar (álcool oudrogas), colocar tudo numa balança, talvez assim percebendo que o uso traz muito maisdesvantagens ele possa adquirir mais motivação para continuar com a recuperação e asobriedade.Não existe nenhuma mágica para trazer a sobriedade ao dependente, somente á fé,coragem, determinação, muita força de vontade e sabedoria, percorrer um caminho deresponsabilidade pode realmente levar a sobriedade.Os dependentes de álcool e drogas não necessariamente fazem o uso sempre pelomesmo motivo, cada dependente tem uma fraqueza diferente da outra.O dependente deve avaliar as suas fraquezas e assim evitar ao máximo situações em queele se depare com elas.Deve também aprender a lidar com essas fraquezas uma vez que pode acontecer que,mesmo sem querer tenha que enfrentar situações de risco.Se o dependente já passou pela sobriedade e teve uma recaída deve usar a suaexperiência como arma em novas situações que lhe coloquem em risco.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  19. 19. 18 SITUAÇÕES DE RISCO:Emoções negativas: depressão, tristeza, desanimo ficar ansioso, estressado, angustiado,ter solidão, preocupação, frustração, timidez, rejeição, ser humilhado ou criticado, ficarna auto piedade, ter lembranças ruins, ciúme, inveja, raiva ou ressentimento, tédio davida, etc..Situações difíceis: compromissos, reuniões sociais, reunião de trabalho, falar empúblico, falar com estranhos, falar com o chefe, desentendimentos ou discussões, iniciarrelacionamento amoroso, terminar relacionamento amoroso, ficar em companhia depessoas que usaram drogas ou álcool, doença ou morte, noticias ruins, negócios, etc...Diversão e prazer: festas, euforia, alegria, ficar exaltado, estar em momentos de alegriacom amigos que bebem e usam drogas, receber boas notícias, dinheiro, estarapaixonado, sexo, pratica de esportes, viagens, fins de semana e feriados, férias, etc...Problemas físicos ou psicológicos: insônia, problemas sexuais, dores físicas, doençaspróprias, doenças de familiares, sono, cansaço, solidão, pensamentos desagradáveis,medo de sair á rua, etc...Habito de usar álcool ou drogas: após o trabalho, quando chega em casa, quando vêbebida ou droga, quando vê alguém usando, quando é convidado para ir usar, quandorecebe visitas de quem usa, quando tem vontade, quando vai a shows ou futebol, etc...Lidar com a recuperação: quando percebe que o tratamento esta lento ou é muitodifícil, quando senti que o caminho a percorrer é muito longo, quando está com excessode confiança, quando pensa que a vida fica sem graça sem o uso, quando faltam metas eobjetivos na vida, quando acha que está velho demais para parar, quando acha que aindadá para aproveitar mais um pouco, quando pensa em experimentar de novo para testar oalto controle, quando foi forçado a se tratar, quando acha que o tratamento é umabobagem, quando não está colocando em prática a recuperação, quando acha que otratamento não está ajudando, quando acha que o (coordenador do grupo de apoio oucomunidade) não está ajudando, quando acha que a família não está ajudando, etc...A cada situação de risco o dependente já sabendo que lhe é motivo de induzi-lo ao uso,deve (é obrigado) á traçar um plano de combate para cada situação. O dependente temDependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  20. 20. 19que assumir a sua fraqueza, tem que procurar ajuda, apoio, com familiares, nacomunidade, na igreja, com amigos e acima de tudo no grupo de apoio.Existe também o horário de risco, que são os horários que normalmente o dependentefazia o uso de drogas ou bebidas.São nesses horários que o dependente deve firmar compromissos ou estar junto depessoas que possam impedir ou ajudar para que não haja o uso.Todo dependente também pode sofrer uma crise de abstinência (ou não), isso acontecemesmo que ele esteja bastante envolvido com o seu tratamento, o importante é saberque essa crise passa, é coisa de momento, o que pode ajudar nessa hora é a oração,pensar nas desvantagens que o uso pode ocasionar, telefonar para um amigo derecuperação, e até mesmo não sair de casa em hipótese alguma. É melhor perder um diade trabalho ou um compromisso do que perder a sobriedade.Existem alguns sinalizadores que podem levar á uma crise de abstinência, em cadadependente ele se mostra de maneira diferente, porém é bom ficar atento e quandodistinguir um sinalizador procurar evitá-lo.Exemplos de alguns sinalizadores: encontrar pessoas da época em que estava no uso,algum tipo de cheiro, lembranças dolorosas do passado, falta de perdão, raiva, lugaresque já houve o uso, conversas, brincadeiras, etc...Todo dependente não nasceu fazendo o uso das substâncias e a princípio tinha uma vidaregrada, cumpria com seus horários, era responsável e também confiável. O álcool e asdrogas tiraram todas essas características do dependente, daí vem a importância damudança de hábitos e de costumes, passar por essa conversão e voltar a ser aquilo queera no passado.Como já dito não se consegue a sobriedade sem passar por uma mudança de vida.E essa mudança de vida é radical.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  21. 21. 20O dependente deve fazer uma avaliação de sua vida identificando o que realmente énecessário ser mudado e colocar em prática o seu projeto de vida nova, comresponsabilidade.Essas mudanças incluem o seu estilo de vida na área física, psicológica e emocional,no seu comportamento e atitudes, na sua família, no seu relacionamento social, nasfinanças e na espiritualidade.Obs.: é muito importante para todo dependente incluir em sua nova vida de sobriedade,atividades físicas, esportes e lazer, uma vez que elas fazem bem para o corpo e para amente.A pessoa que está mudando o seu estilo de vida precisa planejar e administrar o seutempo de maneira adequada e organizada, para não voltar a hábitos antigos que possamlevá-la a uma recaída.O dependente deve ter um equilíbrio entre deveres e compromissos a serem cumpridos eseus desejos e prazeres a que tem direito.O dependente deve começar com um planejamento diário e depois um planejamentosemanal, procurar segui-lo a risca, não desviar para outros objetivos se não foremrealmente necessários. Com um planejamento o risco se torna bem menor em função deser muito difícil algo novo pegá-lo de surpresa.Existem “casos e casos de dependência e recuperação”.Alguns dependentes químicos conseguem se recuperar sozinhos, apenas pelo fato desofrer algum prejuízo muito grande como: financeiro, perder relacionamento, saúde,perder emprego, conhecimento de morte de algum outro dependente, etc...Outros conseguem se recuperar com acompanhamento: psicológico, psiquiátrico,terapias, etc...Outros conseguem se recuperar participando em grupos de auto-ajuda, ou seguindo umareligião onde encontre em Deus o preenchimento dos vazios deixados pelo sofrimento epercas durante a vida;Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  22. 22. 21Mas há um número muito grande de dependentes no uso que já tentaram de tudo e nãoconseguem atingir a sobriedade, tendo a necessidade de passar por um tratamento emregime interno em clinicas ou comunidades terapêuticas.Para esses tipos de casos somente o tempo de desintoxicação não é suficiente para que oindividuo permaneça sóbrio para o resto da vida, é necessário um tratamento onde eleaprenda a viver sem a necessidade de álcool ou drogas.Ao contrario do que muitas pessoas pensam sobre clinicas e comunidades terapêuticas,existem um numero muito grande de estabelecimentos que realmente trabalham deforma correta na recuperação e os resultados são bastante satisfatórios.É muito importante para quem for procurar tratamento para algum dependente tirar omáximo possível de informação sobre a clínica ou comunidade, saber bem como vai seradministrado o tratamento, ter a informação de outras pessoas que já estiveram emtratamento naquele lugar, saber da idoneidade das pessoas responsáveis pelo tratamento,saber se o tratamento será administrado com remédios ou não, saber se o dependenteprecisa realmente de remédio para a sua recuperação ou não, verificar se dentro doprograma de recuperação consta também um trabalho relacionado à espiritualidade e sepossível no momento da internação conversar com alguém que está se recuperandonesse lugar.Nem sempre as clinicas ou comunidades mais caras, que têm maior luxo são as maisrecomendadas para o tratamento, mas isso também não significa que clinicas caras e deluxo não podem também administrar um bom tratamento. (procure se informar). OS DOZE PASSOS CRISTÃOSO objetivo dos 12 passos cristão é de conscientizar a todos os dependentes que existeuma necessidade de reconhecimento de que ele é impotente perante o álcool e as drogas,conscientiza-lo dos seus erros e atitudes do passado, porém que através do amor existe operdão, e que não mais tais erros devem ser repetidos em sua vida. Sugeri a admissãodas suas fraquezas como ser humano e mostra que todos somos dependentes do nossocriador “Deus”, que devemos aceitar as suas vontades e transmitir a todos osdependentes uma mensagem positiva sobre a recuperação da sobriedade.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  23. 23. 22A partir do momento que o dependente químico encaixa em sua vida de recuperaçãotodos os DOZE passos, ele começa com maior facilidade dominar suas vontades, e apratica deles em sua rotina diária o ajuda a ter maior facilidade para manter a suasobriedade, porém sempre permanecendo em recuperação.Esses passos o dependente deve sabe-los de forma decorada a fim de pratica-los emtodos os detalhas em sua vida de recuperação.1° passo: Admito que sou impotente perante o álcool e as drogas, e que perdi o domíniosobre minha vida, que esse é o momento de recomeçar e só depende de mim.2º passo: Começo a acreditar em um Poder Superior que é Jesus cristo, somente elepoderá me devolver uma cabeça boa para enfrentar o mundo e mudar de vida.3º passo: Entrego a minha vida e as minhas vontades aos cuidados de Deus e começo aaceitar a vontade dele mesmo na dor.4º passo: Faço um inventário moral de mim mesmo e estou disposto a mudar a minhamaneira de pensar com relação ao meu passado, ao meu presente, ao meu futuro, enfimá minha vida num todo.5º passo: Admito perante á Deus, perante á mim mesmo e perante aos outros sereshumanos a natureza exata das minhas falhas.6º passo: Prontifico-me inteiramente a deixar que Deus remova todos os meus defeitos.7º passo: Humildemente eu rogo á ele (Deus) que me livre das minhas imperfeições.8° passo: Faço uma relação com os nomes das pessoas que prejudiquei e me prontificoa reparar os danos causados com entendimento.9º passo: Faço reparações diretas dos danos causados a tais pessoas, sempre quepossível, somente não a faço quando percebo que essa reparação pode ser prejudicial amim mesmo ou a outra pessoa.10º passo: Continuo fazendo inventário pessoal e quando erro, admito prontamente.11º passo: Procuro através da meditação e da oração melhorar o meu contato conscientecom Deus da forma que fui concebido, rogando o conhecimento de sua vontade comrelação a mim e forças para realizar tais vontades.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  24. 24. 2312° passo: Tendo experimentado um despertar espiritual graças a esses passos, procurotransmitir uma mensagem aos alcoólatras e aos drogados e ser um exemplo de vida,praticando o princípio de cada um em todas as minhas atividades.Os 12 passos são utilizados por diversas instituições para auxiliar o dependente em suarecuperação, em cada instituição ele é escrito de uma maneira um tanto que diferente daoutra, porém em todas elas os significados são os mesmos, sendo fundamental avivência de cada um deles pelo dependente para á sua recuperação e sua sobriedade.Os 12 passos descritos acima estão discriminados apenas por suas chamadas principais,porém cada um deles é de um conteúdo muito grande e importante.PARA MAIORES INFORMAÇÕES SOBRE OS 12 PASSOS CRISTÃOS:auxilioaodependente@yahoo.com.br A SOBRIEDADE E A ESPIRITUALIDADESabemos que a dependência química e alcoólica é uma doença que afeta fisicamente,psiquicamente e emocionalmente o ser humano.Porém temos a certeza que a falta ou baixa espiritualidade é o fator mais determinantepara a não reabilitação do dependente.Na grande maioria dos casos os dependentes não possuem nenhuma espiritualidade, nãofrequentam nenhuma igreja, ou se frequentam não compartilham dos mesmos ideais.A maioria dos dependentes em uso, não estão em comunhão com a igreja, nãoparticipam de nenhum evento ou programação ligados à espiritualidade.Mas o pior de tudo é que não só perdem o seu vinculo com Deus, como se entregam aopecado, pois é muito normal que o dependente em uso esteja envolvido com:prostituição, adultérios, fornicações, roubos, jogos, desavenças familiares, desavençascom terceiros, mentiras, etc...Na bíblia em II Timóteo 3, 2 - 4 o Apostolo Paulo consegue retratar muito bem como amaioria dos dependentes se apresentam:“Os homens se tornarão egoístas, avarentos, fanfarrões, soberbos, rebeldes aos pais,ingratos, malvados, desalmados, desleais, caluniadores, devassos, cruéis, inimigos dosbons, traidores, insolentes, cegos de orgulho, amigos dos prazeres e não de Deus”.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  25. 25. 24E em Gl 5, 19 – 21 diz:Ora, as obras da carne são estas: fornicação, impureza, libertinagem, idolatria,superstição, inimizades, brigas, ciúmes, ódio, ambição, discórdias, partidos,invejas, bebedeiras, orgias e outras coisas semelhantes.Sendo o dependente em uso um rigoroso seguidor das coisas acima escritas, fica claroque espiritualmente está morto, vivendo somente para o pecado e infelizmentecontribuindo para que o mal viva nele e se espalhe para os seus próximos.Daí vem à necessidade de conversão, de aproximação á Deus, a Jesus Cristo e á VirgemMaria, pois somente eles que são amor, compaixão e misericórdia podem reverter asituação, fazendo que onde abundou o pecado, superabunde a graça (Rm 5,20).Porém é necessário o empenho e a busca pela conversão através da fé conforme oapostolo Paulo nos ensina emCl 3, 1 – 4:“Se, portanto, ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo estásentado á direita de Deus. Afeiçoai-vos as coisas lá de cima, e não as da terra. Porqueestais mortos e a vossa vida está escondida com cristo em Deus. Quando Cristo, vossavida, aparecer, então também vós aparecereis com ele na glória”.E ainda...Ef 4, 17 – 24:“Portanto, eis o que digo e conjuro no senhor: não persistais em viver como os pagãos,que andam a mercê de suas ideias frívolas”. Tem o entendimento obscurecido, suaignorância e o endurecimento de seu coração mantêm-nos afastado da vida de Deus.Indolentes, entregaram-se á dissolução, á pratica apaixonada de toda espécie deimpureza.Vós, porém, não foi para isto que vos tornastes discípulos de Cristo, se é que o ouvistese dele aprendestes, como convém a verdade em Jesus.Renunciai á vida passada, despojai-vos do homem velho, corrompido pelasconcupiscências enganadoras.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  26. 26. 25“renovai sem cessar o sentimento da vossa alma e revesti-vos do homem novo, criadoá imagem de deus, em verdadeira justiça e santidade”.As passagens bíblicas que nos mostram a importância de vivermos junto a Deus e aIgreja são inúmeras, bem como, o insistente pedido de Jesus para que vivamos emsantidade, vivamos o perdão e vivamos o amor ao próximo.Infelizmente o álcool, as drogas, os defeitos de caráter e o pecado ocuparam o coraçãodos dependentes em uso, porém através de Jesus Cristo tudo pode ser renovado e todo equalquer dependente pode realmente se libertar da lepra do século. – “álcool e drogas”“Todo aquele que está em cristo é uma nova criatura. Passou o que era velho; eis quetudo se fez novo” II Cor 5,17.Então o que está assentado no trono disse: “eis que eu renovo todas as coisas” Ap 21, 5.Na página 25 o assunto sobre Espiritualidade volta a ser dissertado, sendorelacionado no próximo tópico “Princípios de Recuperação”. DEPENDÊNCIA QUÍMICA – PRINCÍPIOS DE RECUPERAÇÃOO dependente químico seja ele de drogas como: Cocaína, Maconha, Crack, Oxi,inalantes, solventes e bebidas alcoólicas, deve observar alguns princípios básicos paraconseguir atingir a sobriedade, deixando de lado suas necessidades que o induzem aoconsumo das substâncias.É ACONSELHÁVEL SEGUIR ESTA SEQUÊNCIA!1º MUDANÇA DE COMPORTAMENTO;2º CRESCIMENTO ESPIRITUAL;3º CONTROLE SOBRE SUAS EMOÇÕES E SENTIMENTOS;Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  27. 27. 26 MUDANÇA DE COMPORTAMENTO:Não é possível o dependente deixar o consumo e viver na sobriedade mantendo omesmo comportamento que possuía durante o período em que permanecia no uso.Torna-se totalmente insensato o indivíduo que pensa conseguir parar de usar assubstâncias vivendo da mesma maneira que anteriormente.Os hábitos e costumes, as amizades, os ambientes em que vive devem sermodificados. A princípio, o dependente deve acima de tudo preservar-se á toda equalquer situação que possa o induzir ao consumo das substâncias de suadependência.É praticamente impossível o dependente permanecer na sobriedade vivendo emcontato com pessoas que fazem o uso de drogas ou bebidas, o fato de ver as pessoasfazendo o uso o torna totalmente vulnerável, o dependente perde o autocontrole ecaso ele não faça o uso naquele instante, provavelmente o fará em outro lugar, pois oraciocínio, daquele momento pra frente fica desestruturado, e não por vontadeprópria, mas sim devido a sua grande fraqueza (DOENÇA) que o conduzirá ao uso.Essa mudança de comportamento deve ser de forma radical, e ajudará muito aodependente começar a praticar atividades ao qual ele não praticava durante o períodoem que estava no uso das substâncias. Veja alguns exemplos abaixo:Conviver com pessoas que não fazem o uso das substâncias;Não frequentar lugares onde pessoas façam o uso das substâncias;Ter uma melhor convivência familiar;Praticar esportes (Atenção com os demais participantes);Não se expor a situações que possam o desestabilizar sentimentalmente eemocionalmente;Participar de Grupos de Apoio ao dependente (AA, NA, Pastorais de Sobriedade,etc.), esta atividade deve ser praticada ao menos uma vês por semana;Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  28. 28. 27Buscar dentro da espiritualidade conforto para suas dificuldades. (Buscar em Missas,Cultos, Grupos de Oração, Grupos de Jovens ou de Terceira Idade, etc.), estaatividade deve ser praticada ao menos uma vês por semana;Se dedicar a leituras como (Livros de Auto Ajuda, Livros Religiosos, Matérias deAssuntos de seu interesse, etc.)Fazer passeios em novos lugares em companhia de pessoas sóbrias (Recomenda-seem companhia de algum familiar);Fazer atividades de lazer sempre onde não haja pessoas no uso;Dentro dessas mudanças de comportamento é aconselhável que o dependente nãosaia sozinho por um determinado período a fim de não fazer o uso econsequentemente ganhar forças para continuar na sobriedade.É aconselhável também que a princípio durante um determinado período odependente não saia com dinheiro, cheque ou cartão de crédito, pois o dinheiro é umagrande causa de muitas recaídas de dependentes químicos.OBS: Vale lembrar que a condição de não sair sozinho ou não portar dinheiro não édefinitiva, isso é bom utilizar no princípio da sobriedade e a partir do momento emque a sobriedade já estiver bem solidificada, a recuperação se torna rotineira e avida volta totalmente ao normal. (Sem álcool ou drogas).QUESTÃO IMPORTANTÍSSIMAPara prosseguir na mudança em que poderá levar o dependente a sobriedade, deve-se considerar que não é possível passar para a próxima etapa sem ter concluído essaprimeira, pois o dependente não conseguirá crescimento espiritual sem umamudança radical de seu comportamento. CRESCIMENTO ESPIRITUALConcordo com muitos que colocam a dependência química como uma doença a sertratada clinicamente, porém não tenho dúvidas que ela também é uma DoençaEspiritual.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  29. 29. 28Na grande maioria das vezes o dependente químico no uso tem uma vida totalmentedesregrada e é muito comum a prática de: Prostituição, Adultério, Pornografias,Mentiras, Roubos, Furtos, Atos desonestos, Desavenças Familiares ou com terceiros. Odependente também se torna uma pessoa arrogante, prepotente, orgulhosa, egoísta,malvada, soberba e cheia de muitos outros defeitos de caráter.Todas as coisas citadas acima estão fortemente relacionadas a problemas sentimentaise emocionais mostrando um total descontrole do dependente em uso das substâncias.Esses problemas sentimentais e emocionais muitas vezes são tratados de forma clínica,onde na verdade o individuo acaba ainda por ingerir novas drogas (Remédios), fazendoque, com a ausência das substâncias o individuo se torne totalmente impotenteperante a toda e qualquer situação relacionada á sua vida.Aqui é que entra a questão da baixa, pouca ou nenhuma espiritualidade (QUEDAESPIRITUAL).Toda a condição ao qual o dependente químico se enquadra, como dito acima, serelaciona perfeitamente com o pecado, fazendo que o indivíduo tenha uma separaçãode DEUS, ficando enfraquecido espiritualmente e sem forças para domínio/controle desuas ações, sentimentos e emoções.Tenho observado durante todo o período em que acompanho á dependentesquímicos, que a partir do momento em que o individuo se fortalece espiritualmente,aprendendo e vivendo os ensinamentos de Jesus Cristo, ele passa a ter um domíniopróprio, conseguindo corrigir seus defeitos de caráter, dominando suas emoções esentimentos ao mesmo tempo.Além de que através da humildade aprendida através do evangelho, começa a seintegrar de maneira bastante positiva a uma sociedade diferente daquela que ele vivia,onde todos vivem em sobriedade e compartilham dos mesmos ideais.Entramos aí em uma questão bastante interessante que é a de o individuo passar a tercontatos e relacionamentos com pessoas diferentes, começa também a frequentarlugares diferentes, passa a ter um estreitamento familiar, passa a ser visto pelasociedade de uma maneira diferente também, evitando assim muitos contratemposque o afetam sentimentalmente e emocionalmente.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  30. 30. 29Temos muitos casos relatados por muitos médicos especialistas e até mesmoscientistas que não conseguem explicar muitas curas milagrosas onde a medicina e aciência já haviam perdido a esperança da cura, sendo assim Deus através da fé dapessoa operou o milagre da cura, pois Deus tudo pode.As orações, a busca de uma proximidade com Deus, a determinação em seguir osevangelhos, a participação dentro das comunidades religiosas, o convívio com pessoasreligiosas, o comportamento cristão, a fé e a confiança em Deus tem sido por todos ostempos a maneira mais eficaz de se recuperar um dependente químico. E afirmo quetambém no meu caso, após VINTE E SEIS anos de uso das substâncias, após SEIStratamentos psiquiátricos, após CINCO acompanhamentos psicológicos e SEISinternações, foi em Deus que encontrei a alegria de voltar a viver, foi em Deus queencontrei o meu PORTO SEGURO, foi em Deus que adquiri o verdadeiro valor de umser humano e consequentemente a sobriedade. E dessa forma resgatei o respeitosocial, profissional, familiar e principalmente o respeito próprio.OBS: A INTERNAÇÃO EM UMA COMUNIDADE CATÓLICA, E O TRATAMENTO INTERNODE NOVE MESES FOI O PRIMEIRO PASSO PARA ESSE CRESCIMENTO ESPIRITUAL,PORÉM A BUSCA FOI E É ATÉ HOJE FUNDAMENTAL PARA QUE EU CONSIGA MEMANTER NA SOBRIEDADE. COMO O CRESCIMENTO ESPIRITUAL PODE AUXILIAR NO CONTROLE DAS EMOÇÕES E DOS SENTIMENTOS?A falta de compreensão e aceitação com os acontecimentos da vida, a falta decompreensão com as pessoas próximas, as decepções e frustrações consigo mesmo,ou com outras pessoas, as emoções e sentimentos gerados pelo ódio, raiva, inveja,ciúme, incompreensão, agressividade verbal e física, as consequências de reservas detraumas do passado, a falta de perdão próprio ou ao próximo, a falta de recebimentode perdão do próximo, o medo do fracasso, do insucesso, o sentimento de desprezo, arejeição consigo mesmo, ou ser rejeitado, a condição financeira, o fato de ter setornado um dependente químico, ser uma pessoa ansiosa, o estres, o tédio, a timidez,a solidão, o ressentimento, ser muito preocupado, ser humilhado, criticado, carregarconsigo lembranças ruins do passado, levam o individuo a uma profunda depressão,Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  31. 31. 30tristeza e desanimo, provocando falta de iniciativa para solucionar seus problemas econsequentemente ao uso de drogas ou bebidas alcoólicas.Claro que nem todos os dependentes sofrem todas essas emoções e sentimentos,porém qualquer um deles pode ser o fator fundamental para o consumo do álcool edas drogas.Dentro da espiritualidade o individuo aprende que nem sempre tudo aquilo que lheacontece de forma contrária á sua vida, deve ser analisada de forma destrutiva.Aprendemos que Deus está no comando de nossas vidas, que ele sempre quer omelhor para nós, aprendemos que no momento certo Ele agirá e mudará nossacondição. Passamos através de nossa fé a confiar em Deus, entendemos o nossosemelhante, passamos a agir de forma coerente, sem desespero, sem medos, vemostodas as coisas de uma forma espiritual, seguindo os ensinamentos de Jesus em nossasatividades e a partir daí começamos a colher frutos dentro dos resultados.Quando se torna um verdadeiro cristão, não se tem medo de nada, passa-se a ter umcoração alegre e cheio de coisas boas, ocupando os espaços que antes eram dasemoções e dos sentimentos negativos.À medida que crescemos espiritualmente o individuo se aproxima mais de Deus, eautomaticamente fica mais próximo da luz, e assim de Jesus, que é o Caminho, aVerdade e a Vida.A busca pela espiritualidade nos coloca em sintonia com um mundo novo, onde oslugares que frequentamos e as pessoas com que nos relacionamos também passam anos auxiliar em nossa recuperação, pois no meio dos verdadeiros cristãos não existenem as drogas e nem o álcool. É assim que deve ser!Quando o individuo se afasta das coisas erradas em que fazia e persevera na oração,passa automaticamente a deixar de fazer aquelas coisas que são ruins aos olhos deDeus, e é claro como consequência disso se afasta do pecado e do mal, sendo assim,quanto mais próximo de Deus, mais longe do pecado, e quanto menos pecado, maispróximo de Deus. Esse efeito é duplamente favorável, ação e reação.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  32. 32. 31OBS: Nem sempre somente emoções e sentimentos negativos induzem o dependentequímico ao uso, muitas emoções e sentimentos positivos o induzem também, como:Euforia, alegria, exaltação, boas notícias, paixão, amor, sexo, excesso de confiança, etc.Essas emoções e sentimentos positivos devem também ser tratados como risco deuso, e olhadas com bastante atenção, aprendendo a controlá-las de forma que nãolevem ao uso.Quando vivemos nos caminhos de Deus, também aprendemos a lidar com nossasemoções e sentimentos positivos, pois elas passam a acontecer em nossas vidas demaneira em que entendemos que realmente é a ação do Espírito Santo em nossofavor, assim nos colocamos em posição de agradecimento á Deus, esperando semprecom confiança que muito mais coisas boas nos aconteçam, portanto não buscamosmais nem no álcool e nem nas drogas complemento para a nossa alegria, pois nossaalegria já é completa em Cristo Jesus.Vale lembrar que essa busca pelo crescimento espiritual tem que existir todos os diasde nossas vidas, se renovando em orações e cultos á Deus, procurando viver sempremais e mais os ensinamentos de Jesus, não permitindo assim que haja por parte dasforças espirituais do mal nenhuma ação contra nossas vidas.E nunca se esqueça!Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito, para que todoaquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Jo 3, 16 CONTROLE SOBRE SUAS EMOÇÕESÉ fundamental que todo dependente químico que está em recuperação ou quepretende se recuperar tenha sobre si o controle de suas emoções. É praticamenteregra a questão de que todo dependente químico sofre muito com suas emoções, nãosabendo como controlá-las, e na maioria das vezes faz o uso das substâncias comofuga de tais emoções.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  33. 33. 32Porém o individuo deve seguir a escala, cuidando primeiramente de seucomportamento, buscar um crescimento espiritual e assim passar a ter controle sobresuas emoções e sentimentos.Muitas pessoas procuram ajuda médica para conseguir controlar suas emoções, claroque isso também é importantíssimo, após a avaliação de um bom profissional, osmedicamentos bem administrados podem ajudar e até resolver a questão dodescontrole emocional. Mas existem muitos casos onde essa terapia não funciona epercebemos que um sério problema espiritual se desencadeia na vida da pessoalevando-a em função das suas emoções á uma vida um tanto que infeliz econsequentemente ao uso das drogas ou o consumo de bebidas alcoólicas.Após você ter lido todo o conteúdo até aqui talvez você esteja pensando que asobriedade é algo muito difícil de conquistar, mas eu garanto á você que não é tãodifícil assim.Claro que também não é tão fácil, mas essa luta contra a dependência é você que temde vencer. Deus, sua família, seus amigos e parte da sociedade até te ajudarão emuito, mas a vitória depende de você, de sua luta, fé, persistência, determinação evontade de vencer. Posso te garantir que após um período de recuperação(Sobriedade), tudo o que você necessita fazer para permanecer sóbrio se torna rotinaem sua vida, com o passar dos dias as dificuldades vão diminuindo e o amor pelasobriedade aumentando.Vale lembrar: Seja sempre humilde, caso passe por uma recaída procure ajuda, nãodeixe que o orgulho seja maior que a humildade, sempre existiu e sempre existirãopessoas que nos ajudarão.No final deste E-Book constam meus E-mails, caso necessite de alguma informação ouaté mesmo qualquer tipo de ajuda, entre em contato comigo, eu vivo 24 horas por diatrabalhando com recuperação de dependentes químicos, caso eu não possa te ajudar,eu acharei quem pode.Abaixo segue duas matérias onde faço um desabafo, pois a cada dia que passa vejomenos pessoas interessadas em estender as mãos aos dependentes químicos, e piorvejo muita gente influente trazendo facilidades para o uso das substâncias, fazendoassim que mais e mais pessoas e famílias sejam destruídas.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  34. 34. 33 AS DROGAS MATAM... A FALTA DE SOLIDARIEDADE TAMBÉM!!!O que será que realmente pensam os políticos desse país que nós elegemos imaginandoque os mesmos farão que a qualidade de vida de cada indivíduo brasileiro melhore?O que se passa na cabeça deles com relação aos usuários dependentes de álcool edrogas?O que será que pensam as pessoas responsáveis pela saúde pública do povo brasileirocom relação aos dependentes químicos?O que será que pensam os diretores, professores e todos os responsáveis pela educaçãodo povo brasileiro com relação à dependência química?O que será que se passa na cabeça dos policiais ao prenderem um dependente químicopor portar um baseado de maconha, ou duas pedras de crack ou 0,5 gramas de cocaína?O que se passa na cabeça de tantos religiosos que nem sempre fazem aquilo que cobramdas demais pessoas, e muitas vezes esquecem-se do maior mandamento deixado porJesus Cristo, “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”.O que se passa na cabeça de tantos pais que realmente sabem que têm um filhodependente químico, porém negam. “Meu filho não, nunca!!!”O que se passa na cabeça do povo brasileiro que assiste ao vivo e em cores toda apodridão das cracolândias espalhadas nos grandes centros de nosso país?O que se passa na cabeça de um dependente químico eu sei, pois sou um, embora sóbriojamais deixarei de ser um dependente químico.Não me orgulho disso em hipótese alguma, pois 26 anos da minha vida foramdestruídos graças à “Praga do Milênio – Álcool e Drogas”.Porém me orgulho muito em dizer que consegui deixar o vício e que aprendi nessesanos em que sofri com a dependência a ter um mínimo de caráter, e entender melhor oser humano, suas fraquezas, suas dificuldades, e aprendi a respeitar a cada ser humano,Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  35. 35. 34independente de sua condição social, condição financeira, raça, credo religioso, cargoprofissional e identidade.Por falar em identidade, onde está à identidade das pessoas que além de não ofereceremnenhum tipo de ajuda aos que mais necessitam, acabam ainda por menosprezar,ridicularizar e marginalizar o indivíduo. Da maneira em que agem parece até mesmoque gostam de ver pessoas morrendo, seja lá por qual causa for, mas principalmentequando se trata de um dependente químico, pois assim afirmam: Um marginal a menosna sociedade.A dependência química não é brincadeira nem muito menos marginalização doindivíduo. É reconhecida como doença e não tem cura, apenas tratamento. E não é comqualquer tipo de tratamento que se recupera um dependente químico e sim com a:“TERAPIA DO AMOR”.Mas como aplicar tal terapia?Onde esta o amor?É inadmissível argumentar ou afirmar que existe amor para com o dependente químico,eu comecei esse texto com algumas perguntas, ache você às respostas para elas e verásque não existe amor com os dependentes químicos.Comecei pelos políticos, políticos são verdadeiros atores do inferno (sem generalizar, aalguns um tanto que preocupados, mas mesmo assim muito poucos) que conseguem porincrível que pareça seduzir ao eleitor e mesmo mostrando uma péssima administração seelegem novamente, vejam os casos noticiados pela mídia. É uma vergonha!Se o político não se preocupa nem com crianças, idosos, aposentados, trabalhadorescom salário mínimo, acha que vão se preocupar com dependente químico. Ora me façaum favor, de vez em quando aparece um falando umas bobeiras que chega a dar nojo!Na sequência fiz a pergunta sobre os responsáveis pela saúde pública no Brasil, não dánem pra comentar, pois o pobre cada dia mais pobre, mais morre sem hospitais,médicos, remédios e principalmente sem amor dos funcionários públicos estaduais emunicipais, que tratam o ser humano pior do que se trata cachorro de rua, quem diráentão de dependentes químicos que aos olhos de todos são assim:Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  36. 36. 35Se usam drogas, são nóias.Se bebem, são bêbados, pingaiadas, pé de cana, etc...Continuando, a pergunta foi sobre o que será que pensam as autoridades de ensino.Na verdade eu acho que eles nem pensam, pois não vejo nenhuma ação dentro dasescolas para orientar os alunos com relação à dependência química, e o pior não vejonenhuma ação para coibir que dentro das escolas pare o tráfico, nem por parte dosresponsáveis pelo ensino, bem como por autoridades policiais.O consumo de drogas diminuiria e muito se dependência química fosse matéria escolar,mostrando os prejuízos que a droga e o álcool ocasionam no indivíduo, na família e nasociedade.Em vez disso a preocupação do momento é a homofobia, daqui a alguns dias vãoensinar como pessoas do mesmo sexo devem fazer sexo de maneira segura, se é que jánão estão ensinando!Existe uma desculpa por parte de muitos professores e diretores por não se envolveremcom o tráfico de drogas dentro das escolas, eles têm medo, isso mesmo medo. Entãoporque não mudam de profissão e dão espaço a milhares de professores que estãodesempregados, será que eles se esquecem de que a segurança dos alunos também é deresponsabilidades deles? Eles não sabem que os pais ao deixarem seus filhos nas escolasconfiam a eles professores a educação e a segurança dos mesmos?O problema é que nessa classe de professores não existe nenhuma união, você não ouvenem vê a classe se organizar e pleitear em favor deles mesmo, ou de alunos, ou pedirpor mais segurança, ou clamar para melhorar a qualidade de ensino nas escolas, vãoindo do jeito que a maré manda. E assim não funciona, os mais prejudicados são osalunos, regidos na maioria das vezes por um bando de incompetentes desanimados.“Talvez lendo essa matéria queiram me criticar, podem me criticar desde que mudemessa mediocridade com que cuidam de nossos filhos."A seguir a pergunta foi sobre o que pensam os policiais ao prenderem usuários dedrogas.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  37. 37. 36Deixa-me inconformado ver a maneira como é tratado o dependente químico, a políciavai em busca do usuário ou do infrator que tem em mãos uma certa quantidade de drogapara comércio, mas não vão investigar e prender o cabeça, o traficante mesmo, o chefãoque usa de viciados para distribuir a droga. Não que eu concorde com o viciado quedistribui a droga, mas porque não prendem os cabeças, eles sabem quem são, sabemonde estão, mas mesmo assim nada é feito, e quando é feito “A Polícia prende” “AJustiça solta”.Todos condenam e com razão aqueles que trabalham para o tráfico, mas já foram seinformar porque a maioria deles se envolveram com o tráfico?Nosso país não oferece educação, não oferece segurança, não oferece emprego, nãooferece saúde, não oferece áreas de lazer para o pobre, não oferece que o mesmo tenhasonhos, mesmo porque se tiver serão na maioria das vezes frustrados, não oferecerespeito por parte de políticos, pois os exemplos deles são os piores possíveis, se eles láno poder infligem leis e não são punidos, que exemplos dão? Não oferece respeitosocial, muito menos igualdade social. Procure saber se pobre recebe algum incentivo aoesporte, a cultura, a lazer e diversão, eu sei a resposta e por isso sei também da ondevêm incentivos para eles, e você sabe também!E os religiosos, perguntei lá atrás, o que passa na cabeça deles com relação aosdependentes químicos. Bando de hipócritas que cuidam muito mal de suas própriasvidas e mesmo assim adoram cuidar da vida dos outros. Falam de amor, mas não amam.Falam de caridade, mas não praticam. Falam de perdão, mas não perdoam. Pregam umasalvação que tem que ser comprada com dinheiro. São mascarados, na frente daspessoas são uma coisa e por de trás outra. E vou muito mais longe, não tenho dúvidasque a salvação está muito mais próxima dos dependentes do que para esses hipócritas,pois disse Jesus: Os humilhados serão exaltados!É comum dentro das igrejas o dependente químico, seja ele por drogas ou por álcool serdesprezado, ser ridicularizado e ser excluído do meio, fazer isso é muito mais fácil doque estender a mão e ajudar, pois ajudar requer também responsabilidade e esse bandode religiosos hipócritas não gostam de responsabilidade, pois jogam ela toda para Deus!Mas sei que um dia todos serão julgados, e disse Jesus: “Com a mesma medida quemedires também sereis vós medidos”.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  38. 38. 37A próxima pergunta foi sobre os pais, haaa os país!Eu não sei onde muitos pais estão com a cabeça, ou com os olhos, pois não enxergamou fazem de conta que não enxergam o que esta acontecendo dentro de suas casas.Será que os pais não percebem o tipo de amizade que seus filhos têm?Será que não percebem que as atitudes são rebeldes? Não vêm as roupas que seus filhosusam? Não vêm as tatuagens que eles andam pintando pelo corpo? Brincos, cabeloscoloridos e bagunçados, piercing, baladas e mais baladas, noites fora de casa, mentiras,preguiça, dureza de coração. Os pais vêm acontecer, porém não repreendem e quandovão se dar conta já é tarde. Fora que muitos pais sabem que seus filhos usam maconha eacham a coisa mais natural do mundo, mal sabem que a porta para as drogas maispesadas é a maconha.Em muitos casos os pais sabem que seus filhos usam drogas, porém tem medo evergonha de assumir, dizem “Meu filho não, nunca”, mal sabem que a dependênciaquanto mais tarde se procura um tratamento, mais difícil é de se recuperar.Temos também os pais que são dependentes químicos, muitos pais alcoólatras, dandoexemplo errado para seus filhos, ou até mesmo ficam sem moral para cobrar algo dosfilhos devido a sua dependência.Infelizmente a família é na maioria das vezes a responsável por seus filhosdesenvolverem a dependência química.Hoje em dia é muito difícil ver uma família dar a seus filhos uma educação religiosa,uma educação onde não prevaleça o materialismo e sim o amor á si mesmo, ao próximoe a Deus.Pais muitas vezes não podem cobrar por não serem exemplos de verdadeiros pais,trabalhadores, cristãos, etc.E o povo brasileiro o quê diz dos dependentes químicos?Não dizem muita coisa, pois não têm nada a dizer. Alguns falam que os usuários sãodoentes, outro falam que são vagabundos, outros dizem que são marginais, mas umacoisa a grande maioria tem em comum, dizem assim: Não é problema meu!!!Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  39. 39. 38E se for para pensar não é mesmo!Porém um dependente químico sabe muito bem o quão difícil é se livrar das drogas e doálcool, e sabe também o quão difícil é conseguir isso sozinho e quanto é duro verestampado nas pessoas a FALTA DE SOLIDARIEDADE.O álcool e as drogas pode atingir qualquer pessoa independente de sua classe social, oucultural, ou financeira. O Álcool e as Drogas “A PRAGA DO MILÊNIO” vem matandomuitas pessoas diariamente em todo o mundo e a FALTA DE SOLIDARIEDADEtambém tem contribuído muito com isso.Hoje, todos os dias, meninas com menos de 15 anos se prostituem fazendo do sexo amoeda de troca por drogas em todo o Brasil. Crianças são iniciadas nas drogas muitasvezes por não terem comida para sobreviver. É muito mais fácil para uma criançaconseguir uma Pedra de Crack, do que um prato de comida, ou um pouco de atenção,um pouco de carinho, um pouco de amor.Nossos jovens estão tendo seus sonhos destruídos e suas vidas abreviadas.As famílias aniquiladas pela dependência química.Já não há mais harmonia nos lares, só mentira, prostituição, adultérios, falênciafinanceira, falta de respeito, desentendimentos, agressões físicas e morais, falta de amor,na maioria das vezes devido ao álcool e as drogas.Não seja você também uma vítima, não deixe sua família ser uma vítima. Se você temproblemas com álcool ou drogas, procure auxílio. Se você conhece alguém que temproblemas com álcool ou drogas, ajude-o, incentive-o a fazer um tratamento. Nãozombe, nem faça descaso de um alcoólatra ou de um drogado, são vítimas, assim comovocê ou alguém de sua família pode ser também.Os dependentes químicos são seres humanos que aos olhos de Deus têm o mesmo valorque qualquer outra pessoa, cada vez que alguém maltrata um dependente químico,maltrata e muito a Deus.Faça barulho em sua casa, em sua vizinhança, em sua comunidade, no seu condomínio,no clube que faz parte, faça barulho nas escolas, nas igrejas, no seu trabalho, em seuconvívio social, agarre a bandeira do COMBATE AS DROGAS, se você bebe ou usaDependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  40. 40. 39drogas seja agora o primeiro a se tratar, e estenda também a sua mão para auxiliar opróximo. INDIGNAÇÃO A REGULAMENTAÇÃO DA MACONHA E O DESCASO SOCIALÉ de admirar os comentários feitos pelo ex-presidente da República Fernando HenriqueCardoso ao defender a regulamentação da maconha em nosso pobre país.O mais interessante é que o ex-presidente é um sociólogo renomado e também muitorespeitado.Até então eu pessoalmente tinha um respeito muito especial pelo ex-presidente, porémapós os seus comentários e a tese que ele defende, confesso que sinceramente esseconceito caiu por terra.Devido o fato de eu estar envolvido diretamente com a recuperação de dependentesquímicos á anos e pelo fato de ser um dependente químico (hoje sóbrio), tendoconvivido diretamente com milhares de dependentes e presenciando a destruição tantopessoal como familiar ocasionada pela dependência de bebidas alcoólicas e dependênciade drogas, tenho convicção que a regulamentação da maconha será muito, mas muitoprejudicial a inúmeras pessoas.Não tenho dúvidas que se o ex-presidente houvesse conversado com pessoasdiretamente ligadas á recuperação de dependentes químicos a opinião dele seriadiferente. Ou até mesmo conversado com os familiares de dependentes químicos, oucom dependentes somente da maconha que se recuperaram ou procuraram arecuperação.Estamos vivendo um CAOS SOCIAL nesse país, não precisa se esforçar para verperambulando pelas ruas crianças, jovens, homens, mulheres e até idosos totalmenteaniquilados, ou pela bebida ou pelas drogas.Sem falar nas diversas CRACOLÂNDIAS espalhadas pelo nosso país e principalmentenos grandes centros.Infelizmente chegamos ao ponto onde crianças com menos de dez anos de idade sedrogam e o pior usam seus corpos como moeda de troca pela droga. O mais interessanteDependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  41. 41. 40é que isso não é nenhuma novidade, vamos falar a verdade, todo mundo sabe disso, masninguém faz nada.Nossas crianças, nossos jovens, também os adultos usuários de drogas são tratadoscomo marginais por grande parte da sociedade e também dos órgãos governamentaisresponsáveis pelo acolhimento e tratamento dessas pessoas.Bastante interessante é saber que no Brasil a nossa CONSTITUIÇÃO está sendodesobedecida por muita gente que tem por obrigação cumpri-la, vejamos algunsexemplos:Segue abaixo somente trechos da Constituição Brasileira (conteúdo extraído dosite http://edutec.net/Leis/Gerais/cb.htm)CONSTITUIÇÃO BRASILEIRACom as modificações verificadas até a Emenda Constitucional 9/95, já incluídas notexto.PREÂMBULONós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembleia Nacional Constituintepara instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitossociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, aigualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sempreconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem internacional, coma solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinteConstituição da República Federativa do Brasil.TÍTULO I - DOS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAISArt. 1º. A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estadose Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito etem como fundamentos:I - a soberania;II - a cidadania;Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  42. 42. 41III - a dignidade da pessoa humana;IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio derepresentantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.Art. 2º. São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, oExecutivo e o Judiciário.Art. 3º. Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;II - garantir o desenvolvimento nacional;III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais eregionais;IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade equaisquer outras formas de discriminação.CAPÍTULO II - DOS DIREITOS SOCIAISArt. 6º. São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, o lazer, a segurança, aprevidência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aosdesamparados, na forma desta Constituição.Fica claro no CAPÍTULO II art. 6º os direitos sociais do nosso povo e se por venturaeles não estão sendo cumpridos, os responsáveis estão infringindo nossa constituição edevem ser responsabilizados por isso.Na verdade eu apenas quero mostrar que nossa sociedade está sendo tratada comdescaso pelas pessoas que nós colocamos como os administradores desse país, e odependente químico é um dos mais prejudicados, pois não recebe os direitos sociaisregulamentados no CAPÍTULO II ART. 6º da Constituição Brasileira.Voltando a falar do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso que defende aregulamentação da maconha, vale lembrar que ele como Presidente do Brasil em seumandato também deixou de cumprir com O CAPÍTULO II AT. 6º da ConstituiçãoBrasileira e sendo assim não está apto a discutir ou decidir quanto a qualquer tipo deregulamentação seja lá qual for.Dependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!
  43. 43. 42Fica aqui nessa matéria e nesse E-Book a minha indignação com relação a esse assunto.Eu estou cansado de presenciar pessoas morrerem devido ao uso de drogas ou debebidas alcoólicas, vejo constantemente famílias inteiras destruídas, crianças e jovenssem sonhos e sem futuro, delitos sociais dos mais graves, e sei que 99 % das pessoasque se tornaram dependentes de drogas mais pesadas com Cocaína, Crack, Oxi,iniciaram com o uso da maconha. A SOBRIEDADE NECESSITA DE VOCÊ! A SOLIDARIEDADE TAMBÉM! DIGA NÃO AS DROGAS!Que Deus te abençoe!Rogério Cozerhttp://www.pragadomilenio.comauxilioaodependente@yahoo.com.brvoltandoavida@yahoo.com.brDependência química: Auxílio ao dependente e aos familiaresDependência química: Você se informa, Você Conhece, Você controla!

×