Projeto de pesquisa

3.798 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.798
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto de pesquisa

  1. 1. PROJETO DE PESQUISA SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO ....................................................................................... 2. TEMA ..................................................................................................... 3. DELIMITAÇÃO DO TEMA ..................................................................... 4. PROBLEMATIZAÇÃO ........................................................................... 5. JUSTIFICATIVA .................................................................................... 6. HIPÓTESE ............................................................................................ 7. OBJETIVOS .......................................................................................... 8. METODOLOGIA ................................................................................... 9. TEORIA DE BASE ................................................................................ 10. ORÇAMENTO ....................................................................................... 11. CRONOGRAMA .................................................................................... 1 - INTRODUÇÃO O presente projeto de pesquisa foi elaborado para avaliação do trabalho de conclusão de curso da Faculdade de Serviço Social de Dracena. O estudo refere-se a uma pesquisa acerca da dependência química na adolescência, visando analisar as consequências que as drogas causam na vida de adolescentes e seus impactos no âmbito familiar. Também realizamos uma análise sobre a instituição familiar, que é o eixo que move as relações sociais dos indivíduos. Desta maneira, compreendemos que a família enquanto instituição socializadora deveria ser conhecida desde seus primeiros modelos de constituição até aos moldes mais contemporâneos onde sua estrutura toma diversas formas. Portanto ao iniciarmos a discussão sobre o uso de drogas na adolescência buscamos o esclarecimento de questões que fazem parte de nosso cotidiano e que são tão pouco exploradas no âmbito familiar e social. 2 - TEMA O impacto das drogas na família 3 - DELIMITAÇÃO DO TEMA O impacto das drogas na família, a partir de pesquisas realizadas em livros, artigos e revistas e junto à região de Dracena. 4 - PROBLEMATIZAÇÃO Quais as conseqüências que as drogas ocasionam no relacionamento familiar dos dependentes químicos, e o que ocorre com os vínculos familiares? 5 - JUSTIFICATIVA Observando o aumento dos casos de drogadição nas cidades e a preocupação da família e da sociedade em si, esse tema despertou-nos interesse para a pesquisa sobre as conseqüências das drogas na família e o porquê este problema está atingindo progressivamente as camadas mais jovens da população. Embora o
  2. 2. problema exista também entre os adultos e seja, também neste caso, alarmante, o envolvimento precoce com o vício preocupa pelo fato de interferir no adequado desenvolvimento do indivíduo, tanto do ponto de vista físico, como do psicológico. A adolescência é o momento em que o jovem procura a sua identidade, não mais se baseando nas orientações dos pais, mas também, nas relações que constrói com o grupo social no qual está inserido, principalmente o grupo de amigos. O primeiro contato com uma droga pode acontecer por mera curiosidade, quando o jovem sente-se inclinado a conhecer os efeitos tão comentados que ela produz , em outras ocasiões é o grupo social frequentado pelo adolescente que faz pressão para que ele haja de acordo com as normas do grupo, podendo então ser aceito por ele. Na adolescência é muito importante a identificação com o grupo, porque nessa fase o jovem está tentando evoluir a partir de sua condição infantil, ligada basicamente a família, para um mundo novo onde ele encontrará o seu papel de adulto. Se no grupo há o hábito de experimentar e consumir drogas, o jovem será pressionado a fazer o mesmo, sendo então aceito como membro afetivo. O problema, muitas vezes, pode também começar na própria família com drogas lícitas como o álcool, os cigarros, os medicamentos e outros produtos, as drogas ilícitas são também facilmente utilizadas para a oposição aos padrões sociais predeterminados e como formas de rebeldia à família, comportamento normal dos jovens que tem necessidade de se opor às normas. Quando alguém da família faz uso contínuo e excessivo das drogas, toda a família fica abalada, pois o dependente químico é um doente e a família normalmente vem a sofrer junto. O comportamento dos pais sempre observado mais detalhadamente do que imaginam pode influenciar muito na formação de caráter de seus filhos. Na sociedade atual, entre as famílias pobres, as ameaças sempre foram mais presentes, e o desemprego muito mais constante; contudo no modo de economia globalizada e pobreza regionalizada segundo as especificidades locais, elas são hoje mais duramente atingidas pela drogadição. Essas famílias estão diante do desafio de enfrentar carências materiais e financeiras, convivem, além disso, com graves conflitos relacionais. Essas dificuldades já são suficientes para caracterizar a situação por elas vividas como de drogadição. O afastamento de jovens das drogas e de suas complicações deve-se aos valores morais e afetuoso que recebem de seus familiares. Da convivência em um lar harmônico, esses jovens extraem influências positivas ao não-uso, tomando os pais não-usuários como modelo, aprendendo com os sofrimentos decorrentes do abuso de drogas por pessoas próximas. Já a predisposição à droga poderia ser atribuída ao ambiente desarmônico em que vivem, onde a relação entre pais e filhos é caracterizada pela pouca afetividade. Além de não participarem do desenvolvimento de seus filhos, acabam prejudicando, despertando o interesse pelo consumo de drogas lícitas e ilícitas. Constata-se a importância fundamental da unidade familiar, seja qual for o atendimento que dela se tenha, em qualquer processo de mudança social. Por ela passam as decisões e a maioria dos processos culturais básicos que podem contribuir para mudanças ou enraizar procedimentos.
  3. 3. 6 - HIPÓTESES * As drogas geram conflitos familiares como desentendimentos, brigas, aborrecimentos; * Podem influenciar a pessoa ao crime e ao roubo, fora e dentro de sua família; * O uso constante pode levar a redução da memória, a distúrbios hormonais, dificuldade de concentração, perda da motivação e da esterilidade; * As drogas podem provocar alterações visuais, auditivas e tácteis; * O uso contínuo de drogas pode alterar o contexto social do indivíduo no meio que ele vive. 7 - OBJETIVOS 7.1 – Geral Diagnosticar o envolvimento de adolescentes com drogas e observar as consequências que elas trazem no ambiente familiar. 7.2 - Específicos * Diferenciar drogas ilícitas de licitas; * Reconhecer os fatores implícitos em toda a conduta e que poderão afetar sua decisão; * Reconhecer particularmente os fatores "pressão de grupo" e "necessidade de agradar" em cada situação; * Antecipar de maneira realista as situações de uso de drogas; * Prever as consequências de cada alternativa (consumo/não-consumo) em cada situação e preparar sua conduta para elas; * Coletar, organizar e analisar informações; * Diagnosticar o uso e abuso de drogas entre adolescentes; * Identificar quais são as drogas mais utilizadas entre os adolescentes; * Compreender os fatores que levam os adolescentes ao uso de drogas; * Conhecer os efeitos das drogas no corpo humano, que acabam levando a dependência; * Apresentar os possíveis tratamentos para as principais drogas utilizadas pelos adolescentes; * Identificar as influências da família na escolha do uso ou não uso de drogas; * Observar os impactos que as drogas causam na família; * Destacar a importância da família na recuperação dos dependentes; 8 - METODOLOGIA Nesse trabalho utilizaram-se três tipos de pesquisa. Estudo de caso que consiste em uma pesquisa descritiva; investiga um fenômeno contemporâneo dentro de seu contexto real. A Pesquisa Bibliográfica, essa que abrange a leitura, análise e interpretação de livros, revistas, artigos, documentos, etc, para melhor fundamentar o objeto em estudo. E a pesquisa qualitativa é também descritiva, as informações obtidas não podem ser quantificáveis, os dados obtidos são analisados
  4. 4. indutivamente, isto é, o pesquisador desenvolve conceitos, ideias e entendimentos a partir de padrões encontrados nos dados, ao invés de coletar dados para comprovar teorias, hipóteses e modelos pré-concebidos. 9 - CRONOGRAMA 9.1 - Cronograma de Atividades ATIVIDADES | 2012 | 2013 | | NOV | DEZ | JAN | FEV | MAR | ABR | MAI | JUN | JUL | AGO | SET | OUT | NOV | DEZ | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | 9.2 – Cronograma Orçamentário ATIVIDADES | 2012 | 2013 | | NOV | DEZ | JAN | FEV | MAR | ABR | MAI | JUN | JUL | AGO | SET | OUT | NOV | DEZ | TOTAL | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | | 10 – REFERENCIAL TEÓRICO O consumo de drogas é um tema de relevante preocupação mundial, dado o número de usuários existentes e seu impacto sobre os indivíduos e a sociedade. Assim sendo, utilizamos os seguintes referenciais teóricos: Famílias: redes, laços e políticas públicas. ACOSTA, Ana Rojas; VITALE, Maria Amália Faller (Org.). 5ª ed. São Paulo: Cortez/Instituto de Estudos Especiais/PUC-SP, 2010. Resumo: A família tem sido percebida como base estratégica para condução de políticas públicas. No entanto, não pode ser vista apenas como estratégia dessas políticas. Neste sentido, tem-se questionado se essas iniciativas são eficientes e eficazes para o fortalecimento das competências familiares, se respondem às necessidades das próprias famílias atendidas e se contribuem para o processo de inclusão e proteção social desses grupos. As mudanças no ciclo de vida familiar. CARTER, Betty, MCGOLDRICK, Monica & Colaboradores. 2ª Ed.Editora: ARTMED 1995 Resumo: Esta obra apresenta uma visão abrangente, rica e bem-conceitualizada da família, conforme ela se movimenta através do ciclo de vida e dirige seu olhar em direção a questões práticas e à variedade de estilos familiares e ciclos de vida, à diversidade cultural, às mudanças nos papéis femininos e nas formas e às estruturas
  5. 5. familiares. Drogas: prevenção e tratamento. JEZIERSKI, Marta Ana, PALMA, Regina H. Blandy Figueiredo. São Paulo, Editora: Cone Resumo: Esta obra atenta sobre o perigo das drogas, que estão atingindo cada vez mais as camadas mais jovens da população e desmistificam as fantasias de felicidade criadas em torno dela, além de falarem de seus efeitos nocivos, das formas de prevenção e caso necessário de tratamento daqueles que já são dependentes. 11 – REFERENCIA BIBLIOGÁFICA ACOSTA, Ana Rojas; VITALE, Maria Amália Faller (Org.). 5ª ed. São Paulo: Cortez/Instituto de Estudos Especiais/PUC-SP, 2010. CARTER, Betty, MCGOLDRICK, Monica & Colaboradores. 2ª Ed.Editora: ARTMED 1995 JEZIERSKI, Marta Ana, PALMA, Regina H. Blandy Figueiredo. São Paulo, Editora: Cone Site: http://www.obid.senad.gov.br/portais/OBID/index.php

×