ARMAZENAMENTO E   CONSERVAÇÃO DOSIMUNOBIOLÓGICOS (SOROS)           Francisca vieira da Silva Gonçalves
Os soros podem ser de origem homóloga ouheteróloga. Os de origem homóloga são obtidos apartir de doador da mesma espécie d...
Procedimentos prévios àadministração dos soros      heterólogos
O uso dos soros heterólogos pode trazer complicações graves, tais como ochoque anafilático e a doença do soro.Em função di...
Soros específicos contra venenos de animais                 peçonhentos:Os acidentes causados por animais peçonhentos, de ...
“Redes de frio" podem ser consideradas um sistema deconservação, manejo, transporte e distribuição dasvacinas, desde a sua...
Procedimentos Básicos na Conservação          dos imunobiológicos:A conservação dos imunobiológicos é feita por meio de um...
Cuidados Básicos para manter a qualidade dos             imunobiológicos:• Usar tomada exclusiva para cada refrigerador;• ...
COMPARATIVO ENTRE ASDOSES ENVIADAS, APLICADAS E INUTILIZADAS, POR ERS,         ANO 2010
NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO                         DOSES       DOSES                      DISTRIBUÍDAS APLICADAS       PE...
BARÃO DE MELGAÇO                         DOSES       DOSES                      DISTRIBUÍDAS APLICADAS       PERDAS   IMUN...
NOVA BRASILÂNDIA                       DOSES       DOSES                    DISTRIBUÍDAS APLICADAS       PERDAS   IMUNOBIO...
CUIABÁ                       DOSES       DOSES                    DISTRIBUÍDAS APLICADAS        PERDAS   IMUNOBIOLÓGICO   ...
ERS RONDONÓPOLIS                         DOSES       DOSES                      DISTRIBUÍDAS APLICADAS         PERDAS    I...
ERS BARRA DO GARÇAS                         DOSES       DOSES                      DISTRIBUÍDAS APLICADAS        PERDAS   ...
CÁCERES/PONTES E LACERDA                         DOSES       DOSES                      DISTRIBUÍDAS APLICADAS        PERD...
ERS JUÍNA                       DOSES         DOSES                       DISTRIBUÍDAS APLICADAS         PERDASIMUNOBIOLÓG...
ERS PORTO ALEGRE DO NORTE                         DOSES         DOSES                      DISTRIBUÍDAS   APLICADAS     PE...
ERS SINOP                         DOSES       DOSES                      DISTRIBUÍDAS APLICADAS         PERDAS    IMUNOBIO...
ERS TANGARÁ DA SERRA                         DOSES       DOSES                      DISTRIBUÍDAS APLICADAS         PERDAS ...
ERS DIAMANTINO                         DOSES       DOSES                      DISTRIBUÍDAS APLICADAS         PERDAS    IMU...
ERS ALTA FLORESTA                         DOSES       DOSES                      DISTRIBUÍDAS APLICADAS         PERDAS    ...
ERS JUARA                         DOSES       DOSES                      DISTRIBUÍDAS APLICADAS        PERDAS    IMUNOBIOL...
ERS PEIXOTO DE AZEVEDO                         DOSES       DOSES                      DISTRIBUÍDAS APLICADAS         PERDA...
ERS ÁGUA BOA                         DOSES       DOSES                      DISTRIBUÍDAS APLICADAS        PERDAS    IMUNOB...
OBRIGADA!  CENTRAL ESTADUAL DE REDE DE FRIO        FONE:3661-6666/6567    E-MAIL: geimup@ses.mt.gov.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 03 armazenamento e distribuição de imunobiológicos -

3.525 visualizações

Publicada em

CIAVE - MT

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.525
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 03 armazenamento e distribuição de imunobiológicos -

  1. 1. ARMAZENAMENTO E CONSERVAÇÃO DOSIMUNOBIOLÓGICOS (SOROS) Francisca vieira da Silva Gonçalves
  2. 2. Os soros podem ser de origem homóloga ouheteróloga. Os de origem homóloga são obtidos apartir de doador da mesma espécie do receptor. Osde origem heteróloga são obtidos a partir de doadorde espécie diferente do receptor.Os soros são usados com finalidade profilática(preventiva) mediante administração em pessoassuscetíveis, o mais rapidamente possível, apósexposição a determinados agentes infecciosos ouapós acidentes causados por animais peçonhentos. Aadministração do soro é uma forma de imunizaçãopassiva fornecida artificialmente a partir do uso deimunoglobulinas (anticorpos).
  3. 3. Procedimentos prévios àadministração dos soros heterólogos
  4. 4. O uso dos soros heterólogos pode trazer complicações graves, tais como ochoque anafilático e a doença do soro.Em função disto, a sua administração só deve ser feita em serviços desaúde preparados para o tratamento de complicações, o que implica naexistência de equipamentos de emergência e na presença do médico.Vale considerar, no entanto, que a possível ocorrência de reações gravesde hipersensibilidade não deve, jamais, contra-indicar o uso dos sorosheterólogos, desde que a sua administração seja procedida da maneira .correta. As reações que podem ocorrer após a administração dos sorosheterólogos são, basicamente, de três tipos:• reações imediatas que se manifestam logo após a administração do soroou até duas horas depois (geralmentenos primeiros 30 minutos),• reações precoces que se manifestam nas primeiras 24 horas depois daadministração do soro; e• reações tardias que se manifestam de cinco a 14 dias depois daadministração do soro (doença do soro).As reações imediatas devem constituir maior preocupação por causa dagravidade e estas reações de hipersensibilidade podem ser do tipoanafilática, por isso manter a pessoa no serviço de saúde pelo menos 02horas em observação após a administração do soro.
  5. 5. Soros específicos contra venenos de animais peçonhentos:Os acidentes causados por animais peçonhentos, de maneira geral, sãomais graves nas crianças com menos de sete anos e nos adultos commais de 50 anos. Os acidentes causados por serpentes, são de altagravidade e em função disto, medidas imediatas devem ser tomadaspara tentar diminuir, ao máximo, o risco de vida para o acidentado.Para que o soro possa curar o acidentado é necessário que:• seja específico para o tipo de veneno do animal que provocou oacidente;• seja administrado dentro do menor tempo possível após o acidente;• seja administrado na dose necessária para neutralizar o venenocirculante;• seja armazenado adequadamente entre +2º a +8ºC, commonitoramento da temperatura pela manhã e à tarde, todos os dias dasemana.
  6. 6. “Redes de frio" podem ser consideradas um sistema deconservação, manejo, transporte e distribuição dasvacinas, desde a sua saída do laboratório fabricante,até o local de vacinação, tendo assegurada suaconservação em temperatura de +2°C a +8° C.Caso sofra variação de temperatura diferente damencionada, comunicar a chefia imediata e tomar ascondutas apropriadas.
  7. 7. Procedimentos Básicos na Conservação dos imunobiológicos:A conservação dos imunobiológicos é feita por meio de umsistema de refrigeração. No caso dos imunobiológicos (vacinas esoros), a refrigeração destina-se exclusivamente à conservaçãode sua capacidade de imunização, haja vista que são produtostermolábeis, isto é, se deterioram em temperatura ambiente apósdeterminado tempo. O calor acelera a inativação doscomponentes dos imunobiológicos.Os imunobiológicos são conservados em uma cadeia ou sistemadenominado Rede de Frio. Este sistema inclui armazenamento,transporte e manipulação dos mesmos em condições adequadasde refrigeração, desde o laboratório produtor até o momento emque o imunobiológico é administrado.Em nível municipal/local, todas as vacinas são conservadas entre+2ºC e +8ºC em refrigeradores domésticos, com capacidademínima de 280 litros.
  8. 8. Cuidados Básicos para manter a qualidade dos imunobiológicos:• Usar tomada exclusiva para cada refrigerador;• Usar termômetro digital de máxima e mínima e registrarno mapa de controle de temperatura após a leitura damesma diariamente, no início da jornada de trabalho e no fimdo dia;• Instalar o refrigerador distante de fonte de calor, bemnivelado e afastado 20 cm da parede;• Não permitir armazenamento de outros materiais(laboratório, odontológico, medicamentos, alimentos ebebidas,etc.);• Não armazenar absolutamente nada na porta dorefrigerador;• Certificar-se de que a porta do refrigerador está vedandoadequadamente;• Fazer o degelo a cada 15 dias ou quando necessário;• Não colocar qualquer elemento na geladeira que dificultea circulação do ar.
  9. 9. COMPARATIVO ENTRE ASDOSES ENVIADAS, APLICADAS E INUTILIZADAS, POR ERS, ANO 2010
  10. 10. NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADOS)SORO ANTI-CROTÁLICO 200 0 0SORO ANTIBOT/CROT 0 10 0SORO ANTI-BOTRÓPICO 35 22 0SORO ESCORPIONICO 10 0 0 PLANALTO DA SERRA DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADOS)SORO ANTIBOT/CROT 10 0 0SORO ANTIBOTRÓPICO 20 0 0SORO CROTALICO 10 0 0
  11. 11. BARÃO DE MELGAÇO DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADOS)SORO BOTROPICO 10 0 0SORO BOTR/CROTALICO 20 0 0SORO CROTÁLICO 10 0 0 CHAPADA DOS GUIMARÃES DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADOS)SORO BOTRÓPICO 240 207 0SORO CROTÁLICO 20 29 0SORO ESCORPIONICO 25 18 0
  12. 12. NOVA BRASILÂNDIA DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADOS)SORO BOTRÓPICO 110 55 0SORO CROTÁLICO 10 0 0 POCONÉ DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADOS)SORO BOTRÓPICO 50 20 0SORO CROTÁLICO 30 0 0
  13. 13. CUIABÁ DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADOS)SORO ANTIBOTULINICO 1 0 0SORO BOTROP/CROTALI 0 0 0SORO BOTROP/LAQUETI 30 0 0SORO BOTROPICO 1290 210 0SORO CROTALICO 60 0 0SORO ELAPIDICO 25 0 0SORO ARACNIDICO 45 9 0SORO ESCORPIONICO 25 0 0
  14. 14. ERS RONDONÓPOLIS DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADAS)SORO BOTROP/CROTALI 325 210 0SORO BOTROP/LAQUETI 208 131 0SORO BOTROPICO 1546 1059 10SORO CROTALICO 315 97 0SORO ELAPIDICO 70 10 5SORO ARACNIDICO 170 19 14SORO ESCORPIONICO 200 33 0
  15. 15. ERS BARRA DO GARÇAS DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADAS)SORO BOTROP/CROTALI 160 38 0SORO BOTROP/LAQUETI 45 0 0SORO BOTROPICO 240 141 0SORO CROTALICO 60 20 0SORO ELAPIDICO 50 0 0SORO ARACNIDICO 55 14 0SORO ESCORPIONICO 87 21 0
  16. 16. CÁCERES/PONTES E LACERDA DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADAS)SORO BOTROP/CROTALI 290 139 0SORO BOTROP/LAQUETI 205 108 0SORO BOTROPICO 965 632 0SORO CROTALICO 225 133 25SORO ELAPIDICO 55 0 0SORO ARACNIDICO 40 5 0SORO ESCORPIONICO 105 8 0
  17. 17. ERS JUÍNA DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDASIMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADAS)SORO BOTROP/CROTALI 105 56 7SORO BOTROP/LAQUETI 165 186 10SORO BOTROPICO 590 485 0SORO CROTALICO 70 40 15SORO ELAPIDICO 20 0 0SORO ARACNIDICO 110 93 0SORO ESCORPIONICO 532 349 8
  18. 18. ERS PORTO ALEGRE DO NORTE DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADAS)SORO BOTROP/CROTALI 0 14 0SORO BOTROP/LAQUETI 115 18 0SORO BOTROPICO 1080 453 0SORO CROTALICO 110 21 0SORO ELAPIDICO 55 0 0SORO ARACNIDICO 75 5 0SORO ESCORPIONICO 65 23 0
  19. 19. ERS SINOP DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADAS)SORO BOTROP/CROTALI 240 105 29SORO BOTROP/LAQUETI 205 36 20SORO BOTROPICO 625 317 73SORO CROTALICO 190 78 95SORO ELAPIDICO 80 0 15SORO ARACNIDICO 40 29 10SORO ESCORPIONICO 160 109 42SORO LONOMIA 10 0 0
  20. 20. ERS TANGARÁ DA SERRA DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADAS)SORO BOTROP/CROTALI 270 129 53SORO BOTROP/LAQUETI 70 30 0SORO BOTROPICO 470 220 20SORO CROTALICO 90 28 15SORO ELAPIDICO 90 15 10SORO ARACNIDICO 65 16 5SORO ESCORPIONICO 125 55 7
  21. 21. ERS DIAMANTINO DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADAS)SORO BOTROP/CROTALI 145 83 0SORO BOTROP/LAQUETI 110 15 0SORO BOTROPICO 480 258 0SORO CROTALICO 80 65 0SORO ELAPIDICO 0 0 0SORO ARACNIDICO 45 4 0SORO ESCORPIONICO 40 8 0
  22. 22. ERS ALTA FLORESTA DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADAS)SORO BOTROP/CROTALI 90 15 0SORO BOTROP/LAQUETI 50 10 0SORO BOTROPICO 95 36 0SORO CROTALICO 0 14 0SORO ELAPIDICO 110 0 0SORO ARACNIDICO 110 14 0SORO ESCORPIONICO 223 125 0
  23. 23. ERS JUARA DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADAS)SORO BOTROP/CROTALI 70 5 0SORO BOTROP/LAQUETI 190 19 0SORO BOTROPICO 190 69 0SORO CROTALICO 70 0 0SORO ELAPIDICO 48 0 0SORO ARACNIDICO 80 13 0SORO ESCORPIONICO 155 12 0
  24. 24. ERS PEIXOTO DE AZEVEDO DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADAS)SORO BOTROP/CROTALI 30 15 0SORO BOTROP/LAQUETI 135 93 0SORO BOTROPICO 140 125 0SORO CROTALICO 0 10 0SORO ELAPIDICO 35 0 0SORO ARACNIDICO 10 13 0SORO ESCORPIONICO 30 11 0
  25. 25. ERS ÁGUA BOA DOSES DOSES DISTRIBUÍDAS APLICADAS PERDAS IMUNOBIOLÓGICO SIES SI-API (INUTILIZADAS)SORO BOTROP/CROTALI 220 53 0SORO BOTROP/LAQUETI 150 56 0SORO BOTROPICO 455 266 0SORO CROTALICO 180 25 0SORO ELAPIDICO 80 0 0SORO ARACNIDICO 30 4 0SORO ESCORPIONICO 63 4 0
  26. 26. OBRIGADA! CENTRAL ESTADUAL DE REDE DE FRIO FONE:3661-6666/6567 E-MAIL: geimup@ses.mt.gov.br

×