Acidente radioativo – césio 137

13.166 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
4 comentários
30 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.166
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
4
Gostaram
30
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Acidente radioativo – césio 137

  1. 1. ACIDENTES RADIOATIVOSGESTÃO DE RISCO
  2. 2. Disciplina: Jogos EmpresariaisOrientação: Profª. Eni Bertolini
  3. 3. Aroldo Matos – Clarice ChiancaFernanda Santos – Gleidson MesquitaJulio Machado – Lizioneto VieiraLucas Paiva – Paula Castro
  4. 4. O QUE É CÉSIOO césio é um elemento químico representado pelo símboloCs, cujo número atômico é 55. Sua descoberta ocorreu no ano de1860, pelos cientistas Kirchoff e Bunsen. O seu nome vem dotermo latino caesius, que significa “céu azul” em função tanto dometal quanto de seus compostos emitirem uma luminosidade decoloração azul.Fonte: Google Fonte: Google
  5. 5. LOCALIZAÇÃO NA TABELA PERIÓDICAEstá localizado no grupo dos metais alcalinos.Juntamente com o gálio e o mercúrio; é um dospoucos metais que se encontra no estadolíquido a temperaturas próximas da ambiente(apresenta um ponto de fusão de 28.44ºC).
  6. 6. TABELA PERIÓDICA
  7. 7. O QUE É CESIO 137Seu número de massa é a soma dos prótons e nêutronspresentes no núcleo do átomo. Na maioria dos elementoso número de prótons e nêutrons é igual ou próximo, masalguns isótopos (césio por exemplo) possuem muito maisnêutrons do que prótons, e em virtude disto seus núcleosse tornam instáveis e emitem radiações.Assim, o césio-137 é um radioisótopo do césio que temem seu núcleo 55 prótons e 82 nêutrons.
  8. 8. USO DO CÉSIO 137Usado normalmente encapsulado, comofonte de raios gama na industrias e nasirradiações terapêuticas.Fonte: Google
  9. 9. SINTOMAS DA CONTAMINAÇÃO PORCÉSIO 137Essa radioatividade pode ter efeito devastadorno organismo humano. Começa a destruí-lode dentro para fora, primeiro a camadamuscular e os vasos sangüíneos, depois atingea camada de gordura, até chegar à pele.Estima-se que um ser humano pode absorversem correr risco a radiação equivalente a12.000 exames de Raio-X.
  10. 10. ACIDENTES RADIOATIVOSGOIÂNIA 13 DE SETEMBRO DE 1987
  11. 11. A ORIGEM DO ACIDENTE
  12. 12. A ORIGEM DO ACIDENTEO Instituto Goiano de Radioterapia (IGR) eraum instituto privado, localizado na AvenidaParanaíba, no Centro de Goiânia;O equipamento que gerou a contaminação nacidade entrou em funcionamento em1971, tendo sido desativado em 1985, quandoo IGR deixou de operar no endereçomencionado.
  13. 13. IMAGEM DO INSTITUTO GOIANO DERADIOTERAPIA
  14. 14. Com a mudança de localização, oequipamento de radio terapia foi abandonadono interior das antigas instalações;A maior parte das edificações pertencentes àclínica foi demolida, mas algumas salasinclusive aquela em que se localizava oaparelho - foram mantidas sem nenhumasegurança.A ORIGEM DO ACIDENTE
  15. 15. ENTENDA COMO ACONTECEU...No dia 13 de setembro de 1987catadores de lixo entraram e acharam acápsula que continha Césio-137 queestava dentro de um aparelho deradioterapia.
  16. 16. ENTENDA COMO ACONTECEU...No dia 18 de setembro Devair Alves Ferreira o dono do ferro-velho, ao desmontar a máquina, expôs ao ambiente 19,26 g domaterial radioativo, um pó branco parecido com o sal de cozinha.Ele descobre que a substância, em ambientes escuros, emiteuma luz azulada. Encantado, acredita estar diante de algosobrenatural e leva o pó para casa.Fonte: Google
  17. 17. ENTENDA COMO ACONTECEU...De 19 a 21 de setembro Devair recebe a visitade parentes, interessados em ver a misteriosaluz azul. Todos começam a apresentartonturas, náuseas, vômitos e diarréia - osprimeiros sintomas da contaminaçãoradioativa. No dia 19, seu irmão Ivo leva asubstância para casa e ela é ingerida por suafilha Leide das Neves de apenas 6 anos.
  18. 18. ENTENDA COMO ACONTECEU...Odesson Ferreira, irmão de Devair, entra emcontato com a substância. Ele é motorista deônibus; contamina centenas de passageiros. Afrente de seu veículo foi considerada uma altafonte de contaminação e destruída como lixoradioativo.
  19. 19. Com o grande número de doentes osprofissionais de saúde, pensaram tratar-se dealgum tipo de doença contagiosadesconhecida, medicando os doentes emconformidade com os sintomas descritos.ENTENDA COMO ACONTECEU...
  20. 20. ENTENDA COMO ACONTECEU...Maria Gabriela, esposa de Devair, suspeita que opó branco seja o responsável pelos sintomas;Ela e um empregado do ferro-velho levaram acápsula de ônibus, até a VigilânciaSanitária, onde permaneceu durante 2 diasem uma cadeira.Fonte: Google
  21. 21. ENTENDA COMO ACONTECEU...O físico Walter Mendes é chamado e descobretratar-se de uma substância radioativa. Elechega a tempo de impedir que os bombeirosjoguem a cápsula dentro do rio MeioPonte, principal fonte de abastecimento dacidade;Imediatamente emite o alerta à CNEN(Comissão Nacional de Energia Nuclear).
  22. 22. ENTENDA COMO ACONTECEU...Os técnicos da CNEN chegam a Goiânia e,junto com a polícia militar, começam ostrabalhos de descontaminação. Centenas depessoas que apresentam os sintomas sãocolocadas de quarentena num estádio, ondepassam por uma triagem para identificar ograu de contaminação.
  23. 23. CONSIDERADO DE GRANDESPROPORÇÕESFoi o maior acidente radioativo do mundo fora deuma usina nuclear e o maior acontecido no Brasil;Os números não oficiais dão conta de 104mortos, entre moradores, policiais e bombeiros.
  24. 24. ACIDENTE QUE CLARAMENTEPODERIA SER EVITADO• O número (não oficial) é de 6.000 vítimas comsequelas, as quais sofrem com preconceito edescaso das autoridades.Fonte: Google
  25. 25. SEGUNDA VÍTIMA FATALA pequena Leide das Neves de apenas 6 anosingeriu acidentalmente uma pequenaquantidade do pó radioativo;Ela morreu dia 23/10/1987 duas horas após aprimeira vítima.
  26. 26. LEIDE DAS NEVESFonte: Google
  27. 27. TUMULTO NO CEMITÉRIOFonte: Google
  28. 28. TUMULTO NO CEMITÉRIOOs corpos das quatro primeiras vítimas estãoenterrados no cemitério municipal de Goiânia;Os túmulos têm mais que o dobro dotamanho dos outros. Debaixo domármore, existem toneladas de concreto.
  29. 29. Tudo isso para bloquear a emissão dematerial radioativo;Cada caixão pesava cerca de 500 Kg e todosfeitos de chumbo.TUMULTO NO CEMITÉRIOFonte: Google Fonte: Google
  30. 30. O governo da época tentou minimizar oacidente escondendo dados dapopulação, dizendo ser apenas um vazamentode gás.A DEMORA NA DETECÇÃO
  31. 31. Outra razão é que Goiânia sediava, naépoca, o GP Internacional de Motovelocidadeno Autódromo Internacional que hoje chama-se Ayrton Senna, e o Governador do estadoHenrique Santillo não queria que o pânicofosse instalado nos estrangeiros.A DEMORA NA DETECÇÃO
  32. 32. ALERTA DADO . . .
  33. 33. A CNEN mandou examinar toda a população da região;No total 112.800 pessoas foram expostas aos efeitos docésio, muitas com contaminação corporal externarevertida a tempo;129 pessoas apresentaram contaminação corporalinterna e externa concreta, vindo a desenvolver sintomase foram apenas medicadas. Porém, 49 foraminternadas, sendo que 21 precisaram sofrer tratamentointensivo; destas, quatro não resistiram e acabarammorrendo.ALERTA DADO . . .
  34. 34. ALERTA DADO . . .Muitas casas foram esvaziadas e limpas a vácuopara remover a poeira antes das superfícies seremexaminadas para detecção de radioatividade;Objetos como brinquedos, fotografias e utensíliosdomésticos foram considerados material de rejeito;O que foi recolhido com a limpeza foi transferidopara o Parque Estadual Telma Ortegal.
  35. 35. COLETA DO LIXOFonte: Google
  36. 36. COLETA DO LIXOFonte: Google
  37. 37. COLETA DO LIXOFonte: Google
  38. 38. COLETA DO LIXOFonte: Google
  39. 39. TAMBORES CONTENDO LIXORADIOATIVOFonte: Google
  40. 40. OS TAMBORES DENTRO DECONTAINERSFonte: Google
  41. 41. DEPÓSITO DEFINITIVO13 toneladas de lixo radioativo, oriundos de apenas19 gramas de césio 137;A estimativa é que o risco acabe apenas no ano2187;O local foi projetado para durar 300 anos – 100 anosalém do que estima-se acabe a emissão de radiação;O local tem espessura de 1 metro de chumbo e mais1,5 metro de concreto.
  42. 42. Local - Abadia de Goiás – 23Km de GoiâniaDEPÓSITO DEFINITIVOFonte: Google
  43. 43. Todos os contaminados ainda desenvolvemenfermidades relacionadas a exposição àradioatividade, fato este muitas vezes nãonoticiado pela mídia.VÍTIMAS SOFREM ATÉ HOJEFonte: Google
  44. 44. PUNIÇÃO AOS CULPADOS
  45. 45. Em julho de 1992 os médicos OrlandoTeixeira, Crizeide Dourado, Carlos Bezerrilresponsáveis pela clínica abandonada e ofísico nuclear Flamarion Gourlart, foramcondenados por homicídio culposo;Condenados a 3 anos de prisão em regimesemi-aberto, mas depois de 01 anos foramperdoados através de um indulto presidencial.PUNIÇÃO AOS CULPADOS
  46. 46. PUNIÇÃO AOS CULPADOSA CNEM que deveria fiscalizar a clínica, foicondenada a prestar assistência médica asvítimas e a seus parentes;O Governo de Goiás e a CNEM foramcondenados a pagar indenização as vítimasque variam entre R$ 100mil e R$ 1Milhão dereais;Nenhuma indenização foi paga até hoje.
  47. 47. DIFERENTES OPINIÕESO diretor da CNEN, Ivan Salati, afirma que apossibilidade de ocorrer outro acidente comoo de Goiânia é pequena. Segundo ele, oprocesso de controle de fontes radioativasevoluiu bastante desde o acidente com o césio137.Fonte: Google
  48. 48. O senador Cyro Miranda (PSDB-GO) disse ementrevista que o país “aprendeu muito pouco”a partir do acidente com césio 137 ocorridoem Goiânia. Desastres semelhantes aindapodem acontecer em qualquer lugar doBrasil, já que a fiscalização continua ineficaz.DIFERENTES OPINIÕESFonte: Google
  49. 49. DIA DE CONCIENTIZAÇÃOEm maio de 2012, a presidente daRepública, Dilma Rousseff, sancionou a Lei12.646/2012, que instituiu a data de 13 desetembro como o Dia Nacional de Luta dosAcidentados por Fontes Radioativas, paralembrar o maior acidente com materiaisradioativos da história do país.
  50. 50. CHERNOBYL – 26 DE ABRIL DE 1986ACIDENTES RADIOATIVOS
  51. 51. ENTENDA COMO ACONTECEU...No dia 26 de abril de 1986, os operadores dausina nuclear de Chernobyl, naUcrânia, realizaram um experimento com oreator 4.Contudo, para que o teste fosse possível, osresponsáveis pela unidade teriam que quebraro cumprimento de uma série de regras desegurança indispensáveis.
  52. 52. ENTENDA COMO ACONTECEU...Entre outros erros, os funcionários envolvidosno episódio interromperam a circulação dosistema hidráulico que controlava astemperaturas do reator;Mesmo operando com uma capacidadeinferior, o reator entrou em um processo desuperaquecimento incapaz de ser revertido.
  53. 53. CHERNOBYLO acidente na Usina Nuclear de Chernobyl, éconsiderado o pior acidente nuclear da história egerou uma nuvem radioativa que atingiu aRússia, Europa Oriental, Escandinávia e ReinoUnido.
  54. 54. ÁREA ATINGIDAFonte: Google
  55. 55. ÁREA ATINGIDAA nuvem, com uma grande quantidade de materiaisradioativos, depositou especialmente Césio, porpraticamente todo o solo Europeu;Até o ano de 2005, ele ainda era encontrado emalimentos produzidos na região.
  56. 56. USINA APÓS O ACIDENTEFonte: Google
  57. 57. POPULAÇÃO HOJEEstima-se que aproximadamente 5 milhões depessoas habitam, áreas ainda contaminadascom material radioativo.Chernobyl - HojeFonte: Google
  58. 58. EXPOSIÇÃO À RADIAÇÃOEm setembro de 2005, as Nações Unidaspublicaram um relatório segundo o qual 4 milpessoas morreram ou eventualmentemorreriam como resultado de exposição àradiação de Chernobyl.Fonte: Google
  59. 59. Muitas organizações não-governamentaiscontestam as alegações da ONU e o movimentoambientalista Greenpeace situa o número depotenciais mortos por câncer em 93 mil.EXPOSIÇÃO À RADIAÇÃOFonte: Google
  60. 60. Mesmo após ao acidente, devido à alta demanda porenergia do país, a usina nuclear de Chernobyl continuou aoperar os reatores 1, 2 e 3 até o dia 12 dezembro de 2000;Alguns trabalhadores ainda permanecem no local já queos três reatores da central, embora não estejam mais emoperação, ainda contêm combustível nuclear que deve sermonitorado constantemente;A Usina será completamente desativada até o ano de2065.USINA NUCLEAR
  61. 61. VEÍCULOS E HELICÓPTEROS USADOSNO ACIDENTEFonte: Google
  62. 62. CHERNOBYL - CIDADE FANTASMAFonte: Google
  63. 63. CHERNOBYL - CIDADE FANTASMAFonte: Google
  64. 64. CHERNOBYL - CIDADE FANTASMAFonte: Google
  65. 65. PROPOSTA PARA EVITAR NOVOSACIDENTESCriação de leis mais severas, onde os principais responsáveispor acidentes radioativos sejam punidos com rigor, com penasaltas, inafiançáveis e com multas de alto valor onde o dinheiroseja usado em beneficio das vítimas;Buscar novos meios de energia, que substituam as usinasnucleares, pois mesmo se tomando todos os cuidadosnecessários o risco de um acidente ainda existe;
  66. 66. PROPOSTA PARA EVITAR NOVOSACIDENTESCriar um programa educacional onde todas as crianças possamaprender em sala de aula os danos que podem ser causados.Toda amostra de substância radioativa deveria ser monitoradapor órgãos oficiais. Este deveria manter controle sobre todos osaparelhos que utilizam substâncias radioativas e recolher taissubstâncias (com todos os cuidados recomendados), evitandodesta forma que o aparelho ou máquina que contém asubstância radioativa, caia nas mão de pessoas desinformadas eprovoque um novo acidente;
  67. 67. PROPOSTA PARA EVITAR NOVOSACIDENTESEm relação as usinas nucleares, a fiscalização deve ser maisintensa para averiguar se todas as normas de segurança estãosendo cumpridas. E os países que possuem este meio de energiadevem investir preventivamente em planos que amenizem osestragos causados por acidentes como esses;A população precisa ser melhor informada em relação ao perigooferecido por substâncias radioativas e como agir caso umacidente.
  68. 68. CICLO PDCA•Aplicação das leis e dosprogramas de informação;•Implantar novos meios deenergia•Verificar o cumprimento dalei e os resultados dosprogramas;•Avaliar os novos meios deenergia.•Criação de leis eprogramas de informaçãopara a população;•Buscar e sugerir meios deenergia que substituam asusina s nucleares•Corrigir as falhasencontradas e criaroutras soluções sefor necessário.A PDCFonte: Google
  69. 69. FOTOS MUITOFORTES
  70. 70. VÍTIMAS DE GOÂNIAFonte: Google
  71. 71. VÍTIMAS DA USINA CHERNOBILFonte: Google
  72. 72. VITIMAS DE CHERNOBYLFonte: Mundo Bizarro/Chernobyl
  73. 73. QUANTIDADE DE USINAS NO MUNDOFonte: Google
  74. 74. SERÁ QUE PRECISAMOS????
  75. 75. OUTRAS FORMAS DE ENERGIASOLAREÓLICA ONDASHIDROELÉTRICAFonte: Google
  76. 76. BIBLIOGRAFIAwww.g1.com.br/goias - Acesso: 06/04/13www.youtube.com – Acesso: 07/04/13www.band.com.br – Acesso: 11/04/13www.uol.com.br – Acesso: 11/05/13www.curiosidades.com.br – Acesso: 05/05/13www.google.com.br – Acesso: 15/05/13

×