Fenômenos Ópticos na Natureza

1.235 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.235
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
148
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fenômenos Ópticos na Natureza

  1. 1. Fenômenos Ópticos na Natureza
  2. 2. Tapetum Lucidum
  3. 3. “Olho de Gato”
  4. 4. Enzima Rodopsinapresente na retina dogato e outros animais
  5. 5. FluorescênciaFluorescência: é a capacidade de qualquer material ou objeto emitir luz quando exposta a raios ultravioleta. Dura só quando estiver estimulo.
  6. 6. OrdemScorpiones
  7. 7. Enzima Beta Carbolina
  8. 8. Fosforescência ou FotoluminescenteFosforescência: é a capacidade de qualquer material ou objeto de emitir luz após ficar exposto a luz solar à noite ou se iluminado pela luz negra.
  9. 9. BorboletaCoral
  10. 10. BioluminescênciaBioluminescência: é a capacidade de animais, plantas, fungos, protozoários ou bactérias em produzir luz.
  11. 11. Insecta
  12. 12. Ordem Coleóptera• Lampirídeos: piscapisca, vagalumes e pirilampos. A luz está no abdômen. Ocorre no Mundo Todo.
  13. 13. Vagalume ou Pirilampo
  14. 14. Enzima Lucifarase: responsável pela produção de luz, que é fria!
  15. 15. Ordem Coleóptera• Elaterídeos: besouros tec-tec, carbunco. A luz verde está no tórax parecendo dois olhos e uma luz amarelada entre tórax e abdômen. Ocorre nas Américas.
  16. 16. Pyrophorus nyctophanus
  17. 17. Ordem Coleóptera• Fengodídeos: larvas trenzinho Phrixothrix. A luz verdeamerelada está ao longo do dorso em pares e uma luz amarela, verde, vermelha ou laranja na cabeça. Ocorre nas Américas.
  18. 18. Phrixothrix
  19. 19. Ordem Coleóptera• Rhagophthalmidae: Ásia.
  20. 20. Ordem Diptera• Keroplatinae: Arachnocampa. Austrália e Nova Zelândia.
  21. 21. Ordem Diptera• Mycetophilidae: Orfelia fultoni.
  22. 22. Mollusca Ordem Teuthida
  23. 23. Annelida Ordem Haplotaxida Diplocardia longa
  24. 24. CogumelosOlearius omphalotus “Jack-o-Lantern”
  25. 25. Dinoflagellata
  26. 26. Os Paraísos Bioluminescentes do Planeta
  27. 27. Bagan Krian, Tanjung Piai, Kampung Kuantan, Malásia Temer pteroptyx vagalume malaio
  28. 28. Great Smoky Mountains National Park (Tennessee) e Congaree (Carolina do Sul)
  29. 29. Pyrophorus carolinus
  30. 30. Parque Nacional das Emas (Goiás, Brasil)
  31. 31. Pyrearinustermitilluminans
  32. 32. Baía de ToyomaWatasenia scintillans
  33. 33. Mosquito Bay, Vieques, Porto Rico Dinoflagelados: Pyrodimium bahamense
  34. 34. San Diego, Califórnia (EUA) Dinoflagelados: Lingulodinium polyedrum
  35. 35. Maldivas “Rodas de Poseidon”
  36. 36. Mar de Leite, Oceano ÍndicoNo século XIX navegando no Mar de Java um navegador registrou em seu diário de bordo a visualização de uma “Estrela Cadente Ocêanica” Vibrio harveyi
  37. 37. Regiões Abissais dos Oceanos Tamboril
  38. 38. Mata Atlântica BrasileiraCassius Stevani pesquisador da USP catalogou 33 espécies de fungos bioluminescentes
  39. 39. Pupet Sound, Washington & Salish Sea (Alasca a Califórnia) Aequorea victoria
  40. 40. Nwenes Tunnel, Vale Wolgan (Nova Gales do Sul, Austrália) Arachnocampa richardsae
  41. 41. Caves of Waitomo (Nova Zelândia)Arachnocampa luminosa
  42. 42. Fogo-Fátuo
  43. 43. Fosfina e Metano
  44. 44. Minerais Radioativos
  45. 45. Goiânia 1987
  46. 46. Césio 137
  47. 47. Fukushima

×