Ambiente terrestre ii

1.522 visualizações

Publicada em

Ambiente terrestre ii

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.522
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
794
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ambiente terrestre ii

  1. 1. Profª Shirley Correia A ocupação inicial do ambiente terrestre – Plantas (II)
  2. 2. PLANTAS - Pteridófitas  As microflorestas de briófitas devem ter existido apenas em ambientes bastante úmidos.  Em locais secos, sem muita umidade, as briófitas não conseguiam se instalar.  As briófitas não possuem vasos condutores. Apresentam estruturas com aparência de raízes (rizoides), caules (cauloides) e folhas (filoides).  O aparecimento de um sistema de transporte eficiente de água pelo corpo de um novo tipo de planta permitiu que se colonizassem ambientes que as briófitas não conseguiam.
  3. 3. PLANTAS - Pteridófitas Como as briófitas não possuem vasos em lugar nenhum do corpo, não consideramos que elas possuam raiz, caule e folhas verdadeiras.
  4. 4. PLANTAS - Pteridófitas  As pteridófitas surgiram , por volta de 400 milhões de anos atrás. (em grego, significa “vegetal com forma de embrião”, por causa da forma das folhas novas)
  5. 5. PLANTAS - Pteridófitas Representantes Licopódio Samambaia Avenca
  6. 6. PLANTAS - Pteridófitas
  7. 7. PLANTAS - Pteridófitas Habitat  Ambientes úmidos em regiões de florestas. Novidades evolutivas  Presença de vasos condutores (tubos capazes de conduzir água e sais minerais.  Presença de raízes (captar água e nutrientes), caule (sustenta as folhas) e folhas (parte aérea, geralmente verdes).
  8. 8. PLANTAS - Pteridófitas
  9. 9. PLANTAS - Pteridófitas Porte  Bem maiores que as briófitas, podendo atingir alguns metros de altura. O aparecimento de vasos condutores permitiu um transporte de água e minerais mais rápido e eficiente.
  10. 10. PLANTAS - Pteridófitas Floresta de samambaia gigante da Ilha da Trindade, ES, 2010.
  11. 11. PLANTAS - Pteridófitas Modo de obtenção de nutrientes  Absorção de água e nutrientes pelas raízes, passando pelo caule e chegando até as folhas por meio de vasos condutores.  O alimento produzido nas folhas (por meio da fotossíntese) é transportado por toda a planta também por meio de vasos condutores.
  12. 12. PLANTAS - Pteridófitas Água e nutrientes Alimento (Glicose)
  13. 13. PLANTAS - Pteridófitas Reprodução  São dependentes da água para que o gameta masculino nade até o gameta feminino e ocorra a fecundação.  Produzem, sob suas folhas, estruturas semelhantes a pequenas bolinhas escuras, conhecidas como soros.
  14. 14. PLANTAS - Pteridófitas Reprodução  Os soros são responsáveis pela produção de esporos.
  15. 15. PLANTAS - Pteridófitas Reprodução  Ao ser liberado no solo, cada esporo dá origem a uma plantinha que tem a forma de um coração (protalo) - estrutura hermafrodita – produz gametas masculinos e femininos. Protalo
  16. 16. PLANTAS – Pteridófitas Ciclo reprodutivo
  17. 17. PLANTAS – Pteridófitas 1- Quais são as principais novidades evolutivas das pteridófitas? Apresentam vasos condutores, raízes, caules e folhas e são plantas maiores que as briófitas. 2- Por que podemos afirmar que as pteridófitas, assim como as briófitas, dependem da água para se reproduzirem? Porque os gametas masculinos precisam de água para nadar até os gametas femininos para se unirem. 3- O que são soros e qual a sua função? Os soros são estruturas encontradas na face inferior das folhas das pteridófitas e são responsáveis pela produção de esporos. 4- Que substâncias são transportadas através dos vasos condutores, das raízes até as folhas? E das folhas para todas as partes das pteridófitas? Das raízes até as folhas – água e sais minerais e das folhas para todas as partes da planta – alimento (glicose).
  18. 18. A ocupação inicial do ambiente terrestre – Animais (II)
  19. 19.  As grandes florestas de pteridófitas eram um desafio para os animais.  Nessa época, cerca de 400 milhões de anos atrás, surgiram os primeiros anfíbios – evoluíram de um grupo de peixes – predador dos artrópodes terrestres.  Os artrópodes, em busca de alimento ou fugindo da predação, escalavam os caules dessas plantas.  Surgem alguns artrópodes com a capacidade de voar – aquisição das asas – os insetos. ARTRÓPODES TERRESTRES
  20. 20. ARTRÓPODES TERRESTRES Aspecto provável de uma floresta de pteridófitas e seus habitantes durante o apogeu dessas plantas.
  21. 21. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS (do latim insecto = em partes, segmentado)  Grupo mais numeroso em espécies entre os artrópodes. Representantes  Traças, libélulas, gafanhotos, cupins, abelhas, vespas, formigas, baratas, besouros, mosquitos, moscas, borboletas entre outros.
  22. 22. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS
  23. 23. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS Habitat  Maioria terrestre, com poucas espécies aquáticas. Hábito de vida  Vida livre.  Parasitária (vespas parasitas de aranha – na reprodução).  Sociedade (vespas, abelhas, cupins, formigas).
  24. 24. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS Novidades evolutivas  Asas (Insetos alados)  Corpo dividido em cabeça, tórax e abdômen.  Três pares de pernas.  Um par de antenas.
  25. 25. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS  Poucos insetos não possuem asas, como: Traça-de-livroPulga Piolho
  26. 26. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS Modo de obtenção de alimentos  Herbívoros (traças, formigas e gafanhotos).  Carnívoros (libélulas e formigas).  Pólen e néctar de flores (abelhas).  Seiva açucarada (formigas e pulgões).  Hematófagos (pulgas e percevejos.)
  27. 27. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS Curiosidades sobre os insetos  A maioria dos insetos não têm o sentido da audição – percebem os sons pelas pernas.  Têm olfato e paladar extremamente apurados – com auxílio das antenas.  As antenas também servem para o tato.
  28. 28. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS Insetos sociais  Indivíduos desempenham funções diferentes e complementares dentro do grupo.  Apresentam formas distintas adaptada à função que desempenha (casta).  Os indivíduos são independentes, não estão unidos fisicamente.
  29. 29. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS SOCIAIS Abelhas Em uma colmeia podem existir:  Rainha – Se reproduzem durante voos nupciais.  Zangões – Morrem após a reprodução.  Operárias – Desempenham várias funções: construção da colmeia, alimentação das larvas, coleta de alimento e produção de cera e mel.
  30. 30. Abelha rainha (indicada pela seta) e abelhas operárias sobre o favo de mel. ARTRÓPODES TERRESTRES
  31. 31. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS SOCIAIS Vespas Em um ninho (parecido com uma colmeia):  Várias fêmeas constroem o ninho.  Apenas uma coloca os ovos.  As demais cuidam dos ovos e das larvas.  Espécies mais primitivas parasitam aranhas.  Algumas vespas (marimbondos) apresentam forte veneno.
  32. 32. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS SOCIAIS Formigas  Forma mais complexa de organização.  As diversas espécies têm hábitos de vida distintos.
  33. 33. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS SOCIAIS – Formigas Saúvas  Fazem seu formigueiro no chão – forma murundus (“morrinhos”)  São vorazes cortadeiras de folhas que são levadas e armazenadas no formigueiro.
  34. 34. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS SOCIAIS – Formigas Saúvas  Se alimentam dos fungos que se desenvolvem a partir das folhas que são levadas para dentro do formigueiro.  A reprodução, machos e fêmeas aladas saem numa revoada para o acasalamento.
  35. 35. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS SOCIAIS – Formigas Outras espécies  Se alimentam de açúcares produzidos por plantas ou mesmo pulgões.  Existem formigas que criam esses pulgões – garantem a “seiva açucarada”.
  36. 36. ARTRÓPODES TERRESTRES INSETOS SOCIAIS – Formigas Outras espécies  A maioria das formigas é detritívora – reciclagem de nutrientes na natureza.  Existem formigas carnívoras (lava-pés) – causa muita dor e ardência, principalmente nos pés.  As formigas mais aterrorizantes não possuem ninhos fixos: vivem em bandos, vagando em busca de alimento – em correição (nome dado a esse deslocamento).  As formigas, como os insetos em geral, utilizam substâncias químicas – feromônios – para se comunicar.
  37. 37. ARTRÓPODES TERRESTRES 1- Quais são as principais novidades evolutivas dos insetos? Asas, corpo dividido em cabeça, tórax e abdômen, três pares de pernas e um par de antenas. 2- Quais as principais diferenças entre os insetos e os quelicerados? Os insetos possuem 1 par de antenas, 3 pares de pernas , 1 par de asas e o corpo é dividido em cabeça, tronco e abdômen. Os quelicerados não possuem antenas e asas, possuem 4 pares de pernas e o corpo é dividido em cefalotórax e abdômen.
  38. 38. Referência bibliográfica Ensino Fundamental – Manual do professor (Ciências) – 7º Ano

×