O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Design para Inovação Social: A cidade feita pelas pessoas.

3.135 visualizações

Publicada em

Por Carla Link Federizzi

Publicada em: Design
  • Seja o primeiro a comentar

Design para Inovação Social: A cidade feita pelas pessoas.

  1. 1. DEFESA DE DISSERTAÇÃO DO MESTRADO DESIGN PARA INOVAÇÃO SOCIAL: A CIDADE FEITA PELAS PESSOAS CARLA LINK FEDERIZZI ORIENT. PROF. DR. GUSTAVO BORBA abr.14
  2. 2. AGENDA O PROBLEMA DEFINIÇÃO OBJETIVOS FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA PESQUISA METODOLOGIA ANÁLISE ANÁLISE PROJETUAL CONSIDERAÇÕES PROJETUAIS CONCLUSÕES
  3. 3. PROBLEMA
  4. 4. DEFINIÇÃO DO PROBLEMA design para inovação social cultura de inovação centrada nas pessoas novos sistemas urbanos Nova visão, que deixa de ser orientada pelo mercado para ir ao encontro das necessidades das pessoas. ! SANDERS (2006) ESSLINGER (2010) Novos modelos de negócios e relações que levam em consideração os impactos sociais e ambientais de suas estratégias, e geram lucro. ! Por meio de metodologias abertas e colaborativas. ! PHILLS JR; DEIGLEMEIER, MILLER (2008) MURRAY, CAULIER-GRICE, MULGAN (2010) Políticas governamentais não estão gerando soluções suficientes e/ou eficientes para os problemas atuais. ! Melhorar os sistemas urbanos para melhorar as relações dos cidadãos entre si e com a cidade. ! CIPOLLA E MOURA (2012) MANZINI (2003), MORELLI (2007)
  5. 5. COMUNIDADES CRIATIVAS CIDADES INTELIGENTES* CIDADES CRIATIVAS Grupos de pessoas que se reúnem para construir novas soluções para o seu contexto. ! CIPOLLA E MANZINI (2009) MERONI (2008b) Uso de novas tecnologias de informação para geração de soluções. ! SCHUURMAN ET AL (2012) PASKALEVA (2011) Recriação dos espaços urbanos a partir de uma perspectiva mais social e sustentável. ! LEITE (2012) ROSA E WEILAND (2013) DEFINIÇÃO DO PROBLEMA * SMART CITIES
  6. 6. COMUNIDADES CRIATIVAS DEFINIÇÃO DO PROBLEMA Cidade mais populosa do Brasil Importância econômica no Brasil e America Latina Graves problemas de desigualdade e infra-estrutura CONSTRUÇÃO DE UM NOVO PLANO DIRETOR 2013 PRÁTICAS EM SÃO PAULO QUE INCENTIVAM A COLABORAÇÃO PARA NOVAS SOLUÇÕES *PIMENTA (2007), REDE NOSSA SP (2012)
  7. 7. PROBLEMA DE PESQUISA
  8. 8. DEFINIÇÃO DO PROBLEMA: ! ! (MINHA MOTIVAÇÃO): como a ação do Design Estratégico, como uma metodologia de inovação, pode contribuir para a construção e desenvolvimento de soluções colaborativas para cidades. COMO INCENTIVAR AS PESSOAS A +VEREM +SENTIREM + COLABORAREM PARAA MELHORIA DAS CIDADES POR MEIO DO DESIGN
  9. 9. compreender como a ação do Design Estratégico, como uma metodologia de inovação, pode contribuir para a construção e desenvolvimento de soluções colaborativas para cidades.OBJETIVOS Mapear iniciativas de inovação social na cidade e Estado de São Paulo Compreender o desenvolvimento de uma comunidade criativa na cidade de São Paulo Avaliar possíveis diretrizes por ação do design que ajudem na construção de soluções colaborativas, entre cidadãos e governo.
  10. 10. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Murray, Caulier-Grice e Mulgan (Young Foundation) Phills Jr, Deiglemerier e Miller (Standford), Hautamäki; Cipolla e Moura; Brown e Wyatt Schön, Dorst e Cross. Meroni, Celaschi e Deserti, Zurlo, Sanders; Verganti e Brown; Meroni, Manzini e Cipolla Rosa e Weiland, Baek, Bornstein e Dees. Inovação orientada pelo design Inovação Social pelo design Comunidades criativas
  11. 11. PESQUISA
  12. 12. MEDOTOLOGIA ESTUDO DE CASO EXPLORATÓRIO DADOS PRIMÁRIOS: OCUPE & ABRACE DADOS PRIMÁRIOS: PROJETOS DE INSPIRAÇÃO WORKSHOP DADOS SECUNDÁRIOS: MAPEAMENTO DE PROJETOS Biblioteca +60 (Inst. Tellus) InovCity (Design Echos) Centro Vivo (IPPLAN) Votenaweb (Webcitizen) Participantes Poder Público Gestor Cidade Democrática OBSERVAÇÃO PARTICIPANTE Ocupe & Abrace Cidade Democrática Ocupe & Abrace Cidade Democrática Coletivos Poder público
  13. 13. Análise de todo o processo de criação do Coletivo Ocupe & Abrace, desde o envolvimento no Concurso “A Pompeia que se quer” promovido pelo Cidade Democrática. PROJETO DE PESQUISA
  14. 14. PLATAFORMA DE INOVAÇÃO ABERTA com oficinas de cocriação REUNIR AS PESSOAS COMO COMEÇOU CONTEXTUALIZAÇÃO "Percebi que não está faltando um bom governo, mas uma boa sociedade.” Rodrigo Bandeira
  15. 15. TERRITÓRIO: BAIRRO POMPEIA Praça da Nascente: Laboratório FAZ-FAZENDO 02 interesses: CULTURA + CONSERVAÇÃO ! 02 abordagens: ATIVIDADES CULTURAIS + MELHORIAS TERRITORIAS
  16. 16. CONSTRUÇÃO DE UM NOVO MODELO NÃO INSTITUCIONALIZADO E COMPARTILHADO DE MELHORIAS NO ESPAÇO PÚBLICO VISÃO+ ! REDE+ ! SERVIÇO+ !
  17. 17. PROBLEMA: 15 50 1.000 300.000 .propositivos .ativos .passivos .potenciais COMO ENGAJAR MAIS PESSOAS?
  18. 18. RELAÇÃO PADRÃO:
  19. 19. PROBLEMÁTICA:
  20. 20. PROJETO DE PESQUISA Entendimento da ação do design na prática - por meio de projetos inspiracionais e com um workshop com os participantes do Ocupe & Abrace.
  21. 21. INSPIRAÇÃO: Valorização Cultural Pensamento em Rede Sistema Aberto Indicadores Qualitativos a partir da inspiração em projetos de inovação social aplicados à cidade, foi possível identificar importante insights. corresponsabilidade zona de conforto visão criativa diálogo confiança instrumentos grupos externos transparente referências retorno medição distribuída
  22. 22. COMO PODEMOS ENGAJAR MAIS PESSOAS (E MELHOR) PARA A CONSTRUÇÃO COMPARTILHADA E NÃO INSTITUCIONALIZADA NO ESPAÇO PÚBLICO? 17 particip. 140 personas 52 ideias 2 protótipos testados WORKSHOP: engajamento: Atividades Intervenções Físicas Ações no Bairro e Online
  23. 23. AÇÃO NO BAIRRO: INTERVENÇÃO:
  24. 24. CONSIDERAÇÕES PROJETUAIS
  25. 25. A MUDANÇA SOCIAL ESPERADA: OLHAR CRIATIVO SOBRE A CIDADE (MERONI, 2008b) TIRAR AS PESSOAS DA ZONA DE CONFORTO: "O DESPERTAR" ABRIR UM CANAL DE DIÁLOGO
  26. 26. BARREIRAS CULTURAIS: PROPOSTAS DA SOCIEDADE SOLUÇÕES PRONTAS (MANZINI, 2008; MORELLI, 2007) FALTA DE RESPONSABILIDADE DA RUA (DAMATTA, 1997) TRANSFERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE PARA O PODER PÚBLICO CONDOMÍNIOS FECHADOS FALTA DE UMA VISÃO COMPARTILHADA SOBRE BEM-ESTAR (MANZINI, 2008) CONCURSO DE IDEIAS PONTO DE CONVERGÊNCIA NOVOS DIÁLOGOS ENCONTROS PRESENCIAIS BARREIRAS CIDADE DEMOCRÁTICA
  27. 27. COMUNIDADES CRIATIVAS PARA O TERRITÓRIO PROPOSITIVOS: dispostos e com coragem de experimentar novas propostas, ideias e soluções no território para avaliar seu resultado.
  28. 28. ELABORAÇÃO DA REDE COM OUTROS MORADORES
  29. 29. A AÇÃO DO DESIGN
  30. 30. CONCLUSÕES
  31. 31. compreender como a ação do Design Estratégico, como uma metodologia de inovação, pode contribuir para a construção e desenvolvimento de soluções colaborativas para cidades. Mapear iniciativas de inovação social na cidade e Estado de São Paulo RESGATANDO OS OBJETIVOS Compreender o desenvolvimento de uma comunidade criativa na cidade de São Paulo Avaliar possíveis diretrizes por ação do design que ajudem na construção de soluções colaborativas, entre cidadãos e governo.
  32. 32. PRINCIPAIS APRENDIZADOS quebrar barreiras culturais cidade feita pelas pessoas comunidade criativa inclusiva ativistas para propositivas É preciso “DESPERTAR” as pessoas para se ENVOLVEREM com as questões da cidade. ! O processo de construção para cidade necessita quebrar as barreiras de NÃO-RESPONSABILIDADE E NÃO-ENVOLVIMENTO ! Ela atua como uma agente de transformação com capacidade de gerar o "DESPERTAR" ! Visão experimental e de discutir a partir da construção de soluções. !
  33. 33. PRINCIPAIS DESAFIOS EMPODERAMENTO DO CIDADÃO E SUA NOVA VISÃO DE MUNDO ATIVAÇÃO COMO ELO DE CONFIANÇA ENCONTRAR O PONTO DE CONVERGÊNCIA FALTAM APLICAÇÕES PRÁTICAS CAPITAL HUMANO INTEGRAÇÃO PLATAFORMAS BASEADAS EM TECH INDICADORES QUALITATIVOS
  34. 34. PRINCIPAIS CONTRIBUIÇÕES entendimento sistêmico e exploratório sobre um caso na cidade de São Paulo
  35. 35. LIMITAÇÕES E NOVOS ESTUDOS APROFUNDAMENTO DA IDENTIDADE DO OCUPE & ABRACE ENTENDIMENTO DO PERFIL PROPOSITIVO APROFUNDAR A PESQUISA COM FOCO NOS MORADORES DO BAIRRO POMPEIA NÃO PARTICIPANTES DO OCUPE&ABRACE REAPLICAÇÃO EM NOVOS CONTEXTOS PROTOTIPAR E TESTAR OUTROS FORMATOS DE IDEIAS
  36. 36. obrigada!

×