Calendário Mensal: Setembro 2010

1.595 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.595
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
246
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Calendário Mensal: Setembro 2010

  1. 1. Calendário do mês de setembro 2010<br />by Rosely Lira <br />
  2. 2. O não culpar é o perdão.<br />O perdão que perdoa não é o verdadeiro perdão.<br />Lama Padma Santem<br />01 de setembro<br />
  3. 3. A verdadeira felicidade não é obtida por meio de conquistas complexas, tampouco pelo controle.<br /> Nossa felicidade vem da simplicidade e do olhar amoroso e compassivo sobre todos os seres.<br />É preciso ultrapassarmos nossos referenciais estreitos, e, com isso, <br />aprenderemos a ultrapassar o sofrimento dos nossos personagens, <br />sem abandonarmos os papéis que exercemos.<br />Precisamos ter a consciência e a liberdade de podermos cumprir diferentes papéis sem “ser” nenhum neles.<br />As identidades são meios hábeis importantes para nos relacionarmos e gerarmos benefícios em todos os ambientes que percorremos; isso inclui harmonizarmos e equilibrarmos nossas relações conosco mesmos, <br />como o outro, com a sociedade e com a biosfera.<br />Lama Padma Santem<br />02 de setembro<br />
  4. 4. É através da arte de escutar que seu espírito se enche de fé e devoção<br />e que você se torna capaz de cultivar a alegria interior e o equilíbrio da mente.<br />A arte de escutar lhe permite alcançar sabedoria,<br />superando toda ignorância.<br />Então, é vantajoso dedicar-se a ela, mesmo que isto lhe custe a vida.<br />Dalai Lama<br />03 de setembro<br />
  5. 5. Só o construído adoece.<br />Só o impermanente nasce, vive e morre.<br />O caminho espiritual é encontrar a presença incessante.<br />Lama Santem<br />04 de setembro<br />
  6. 6. A cultura da paz começa como um remédio que tomamos e,<br />ao final, é o remédio que temos<br />para oferecer em nossa ação no mundo.<br />Lama Padma Santem<br />05 de setembro<br />
  7. 7. No dia em que a flor de lótus desabrochouA minha mente vagava, e eu não a percebi.Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.Acordei do meu sonho sentindo o doce rastroDe um perfume no vento sul.Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mimQue ela era minha, e que essa perfeita doçuraTinha desabrochado no fundo do meu coração.<br />Rabindranath Tagore<br />06 de setembro<br />
  8. 8. Uma árvore em flor fica despida no outono. <br />A beleza transforma-se em feiúra, a juventude em velhice e o erro em virtude. <br />Nada fica sempre igual e nada existe realmente. <br />Portanto, as aparências e o vazio existem simultaneamente.<br />Dalai Lama<br />07 de setembro<br />
  9. 9. Creio que a pessoa que teve mais experiência de privações <br />consegue enfrentar problemas com mais firmeza que a pessoa que nunca passou por sofrimento. <br />Portanto, visto por esse ângulo, um pouco de sofrimento pode ser uma boa lição para a vida.<br />Dalai Lama<br />08 de setembro<br />
  10. 10. A verdadeira compaixão não consiste em sofrer pelo outro. <br />Se ajudamos uma pessoa que sofre e nos deixamos invadir por seu sofrimento, <br />é que somos ineficazes e estamos tão somente reforçando nosso ego.<br />Dalai Lama<br />09 de setembro<br />
  11. 11. Quando você se abrir espiritualmente,<br /> faça-o somente para alguém em quem confie do fundo do seu coração,<br /> alguém bem próximo de você. <br />Este tipo de abertura é um passo importante para a superação dos problemas espirituais.<br />Dalai Lama<br />10 de setembro<br />
  12. 12. Todos nós podemos ser úteis, <br />podemos trazer benefícios, podemos alegrar alguém. <br />Nós temos energia vital, temos o brilho, temos a luminosidade.<br />Lama Padma Santem<br />11 de setembro<br />
  13. 13. Quando tudo está perdido, <br />quando nenhum controle funciona mais, <br />nada está perdido. <br />Lembre-se: nossa natureza segue intacta.<br />Lama Padma Santem<br />12 de setembro<br />
  14. 14. As pessoas estão presas, <br />mas quando nós as vemos presas nós as aprisionamos, <br />damos nascimento a elas como pessoas presas. <br />Mas elas não estão presas! <br />Elas pensam que estão presas e eu também penso que elas estão presas. <br />Por isso, nós não permitimos que elas surjam livres.<br />Lama Padma Santem<br />13 de setembro<br />
  15. 15. Quando não somos capazes de direcionar nossos sonhos, <br />perdemos a capacidade de conviver com outra pessoa.<br />Lama Padma Santem<br />14 de setembro<br />
  16. 16. Não existe situação negativa <br />que não possamos transformá-la de forma completa em aspectos positivos <br />pelo poder da nossa luminosidade.<br />Lama Padma Santem<br />15 de setembro<br />
  17. 17. O outro é você mesmo em um mundo diferente. <br />Olhe-o com apreciação profunda.<br />Lama Padma Santem <br />16 de setembro<br />
  18. 18. Alegre-se com as alegrias e vitórias dos outros, <br />pequenas ou grandes.<br />Lama Padma Santem<br />17 de setembro<br />
  19. 19. Um homem será tolo se alimentar desejos pelos privilégios, promoção, lucros ou pela honra, <br />pois tais desejos nunca trazem felicidade, <br />pelo contrário, <br />apenas trazem sofrimentos.<br />Buda<br />18 de setembro<br />
  20. 20. Não é um deus que julga as pessoas, <br />mas é a própria pessoa que faz o julgamento de si mesmo.<br />Daisaku Ikeda<br />19 de setembro<br />
  21. 21. Diante da honestidade dos companheiros<br /> não há outra forma senão responder com nossa honestidade e, <br />à sinceridade com sinceridade. <br />Nitiren Daishonin<br />20 de setembro<br />
  22. 22. O segredo da saúde da mente e do corpo está em não lamentar o passado, <br />em não se afligir com o futuro <br />e em não antecipar preocupações; <br />mas está no viver sabiamente e seriamente o presente momento.<br />Buda<br />21 de setembro<br />
  23. 23. A sabedoria é o melhor guia e a fé, a melhor companheira. <br />Deve-se pois, fugir das trevas da ignorância e do sofrimento, <br />deve-se procurar a luz da Iluminação.<br />Sakyamuni<br />22 de setembro<br />
  24. 24. O ódio nunca desaparece, <br />enquanto pensamentos de mágoas forem alimentados na mente. <br />Ele desaparece, tão logo esses pensamentos de mágoa forem esquecidos.<br /> Sakyamuni<br />23 de setembro<br />
  25. 25. Eu sou o resultado de meus próprios atos, herdeiros de atos; <br />atos são a matriz que me trouxe, os atos são o meu parentesco; <br />os atos recaem sobre mim; <br />qualquer ato que eu realize, bom ou mal, eu dele herdarei. <br />Eis em que deve sempre refletir todo o homem e toda mulher.<br />Buda<br />24 de setembro<br />
  26. 26. Aquele que percebe a existência da dor e conhece sua causa, <br />remédio e extinção, compreende as quatros nobres verdades está no bom caminho. <br />Seu reto propósito de ser a luz que iluminar seus passos, <br />e a palavra verdadeira, o seu refúgio. <br />Caminhar em linha reta, porque reta é a conduta.<br />Buda<br />25 de setembro<br />
  27. 27. Cada um tem sua própria posição e papel a desempenhar. <br />Os senhores têm a sua própria missão que somente os senhores podem concretizar.<br />Daisaku Ikeda<br />26 de setembro<br />
  28. 28. Passado, presente, futuro<br />Eu fui. Mas o que fui já me não lembra: Mil camadas de pó disfarçam, véus, Estes quarenta rostos desiguais. Tão marcados de tempo e macaréus. Eu sou. Mas o que sou tão pouco é: Rã fugida do charco, que saltou, E no salto que deu, quanto podia, O ar dum outro mundo a rebentou. Falta ver, se é que falta, o que serei: Um rosto recomposto antes do fim, Um canto de batráquio, mesmo rouco, Uma vida que corra assim-assim. José Saramago, in "Os Poemas Possíveis" <br />27 de setembro<br />
  29. 29. Seja como for, <br />a grandiosa Revolução Humana de uma única pessoa <br />irá um dia impulsionar a mudança total do destino de um país e,<br /> além disso, será capaz de transformar o destino de toda a humanidade.<br />Daisaku Ikeda<br />28 de setembro<br />
  30. 30. A morte não é a maior tragédia do ser humano, <br />é pior quando algo vital dentro da pessoa morre enquanto ela ainda está viva.<br /> Essa morte é certamente a coisa mais temível e trágica.<br />Daisaku Ikeda<br />29 de setembro<br />
  31. 31. Se o ensino é superior, a pessoa que o abraça é digna de respeito. <br />Assim sendo, desprezar essa pessoa é o mesmo que desprezar o próprio ensino. <br />Isto é comparável a atitude de censurar uma criança, <br />cujo ato é ao mesmo tempo uma censura aos pais.<br />Nitiren Daishonin<br />30 de setembro<br />

×