SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Introdução  a   PSK  e  QAM  Cristian   Fabriciano Rogério
PSK (PhaseShiftKeying)
O que e PSK? 	E uma modulação por chaveamento de fase que apresenta uma imunidade a ruídos e um aumento da velocidade de transmissão.A largura de faixa e a mesma de um sinal ASK, possui apenas duas fases e na qual  há inversão de fase entre os símbolos  e também e chamado de sinal PRK ou chaveamento por inversão de fase
Como funciona o PSK? 	o sinal PSK e obtido através de um modulador AM-DSB/SC utilizando um sinal modulante digital, com sua banda limitada. 	O filtro passa baixa e usado para limitar a banda de freqüência do sinal modulante digital. E o modulador AM-DSB/ gera o sinal PSK com a freqüência central  igual a da portadora.
Como funciona o PSK?      O sinal PSK exige o mesmo tipo de demodulador que o sinal AM-DSB/SC . Assim e necessária a aplicação de uma portadora de freqüência igual a utilizada no modulador, este e um dos problemas na modulação PSK que e a regeneração da portadora a partir de um sinal recebido.      Uma das técnicas consiste em multiplicar por dois a freqüência do sinal psk recebido para suprimir as mudanças de fase e aplicar um sinal em um PLL para filtrar as variações  bruscas de amplitude e fase que podem ocorrer no momento de transição e após dividir por dois a freqüência do PLL obtendo o sinal da portadora regeneradora    PLL:= e um circuito que se assemelha a um amplificador operacional só que voltado para a freqüência
Forma de onda PSK
Forma de onda PSK
Forma de onda PSK • A modulação PSK não é susceptível às degradações provocadas por ruídos. Isto significa que pequenas variações no sinal podem ser facilmente detectadas por um receptor PSK. • Desse modo, em vez de utilizar apenas duas variações de fase em um sinal, pode-se utilizar quatro ou mais variações de fase e que permite representar dois ou mais bits por vez. • O exemplo é de 4-PSK ou Q-PSK (QuadraturePhaseShiftKeying), onde o par de bits representado em cada fase é chamado de dibit.
Aplicações do PSK?   vantagens  para suas aplicações. -apresenta elevada imunidade contra ruídos comparado com o a modulação FSK -excelente velocidade de transmissão que proporciona. Usado em larga escala: Modems de media velocidade e rádios digitais
Especificações de um roteador com tecnologia  PSK E QAM
Texto, Gráficos e Imagens
QAM (Quadrature  Amplitude  Modulation)
O que e QAM? 	A modulação QAM combina a modulação PSK, onde a informação digital é transmitida através da variação de fase da portadora analógica e da modulação ASK, onde a informação digital é transmitida através da variação de amplitude da portadora analógica.            Desta forma, na modulação QAM, tanto a fase como a amplitude da portadora variam de acordo com a informação digital a ser transmitida.
Modulador QAM 	O modulador de quandrantura mostrado pode gerar todas as modulações por chaveamento de fase, dependendo apenas dos sinais modulante X e Y aplicados. 	 Os filtros passa-baixa limitam a banda de freqüência de sinal modulante e impedem o espalhamento do espectro de freqüência gerado. O sinal modulante X controla a amplitude e a fase (0º ou 180º) do sinal modulado I (Inphase).  	O sinal modulante Y controla a amplitude a fase (90º ou 270º) do sinal modulado Q (Quadranture). Os moduladores AM-DSB/SC geram os sinais modulados I e Q em função dos sinais modulante X e Y, aplicados em suas respectivas entradas. Os sinais de saída são dos moduladores AM-DSB/SC vetorialmente somados, obtendo-se o sinal QPSK e o QAM.
Modulador  QAM ,[object Object],Sombra Suave Reflexo Bisel 3D
Demodulador  QAM 	Demodulação do sinal QAM. Por utilizar a técnica de modulação em quadratura, a demodulação de sinais QAM emprega o circuito a seguir. A principal alteração ocorre no circuito de decisão, no qual a proximidade dos níveis obriga ao uso de um numero maior de comparadores. Para cada um dos sinais demodulados, I e Q, são necessários dois comparadores e um detector de polaridade. O sinal de saída desses circuitos é aplicado a um circuito lógico combinacional, em cujas saídas obtemos os dados recebidos.
Demodulador  QAM Sombra Suave Reflexo Bisel 3D
Forma de onda do QAM
O sinal  QAM
Aplicações do QAM A modulação e freqüentemente utilizada em modem por cabo e sinal de televisão por cabo. Na verdade, 64-QAM e 256-QAM são as diretrizes para enviar os sinais de modulação digital de televisão por cabo, tal como previsto pela SCTE na norma ANSI / SCTE 07 2000. No Reino Unido, 16-QAM e 64-QAM também são atualmente utilizados na televisão digital terrestre.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2109986 635316076040095000
2109986 6353160760400950002109986 635316076040095000
2109986 635316076040095000srilaxmi524
 
Baud rate is the number of change in signal
Baud rate is the number of change in signalBaud rate is the number of change in signal
Baud rate is the number of change in signalAbhishek Pathak
 
Pulse Code Modulation (PCM)
Pulse Code Modulation (PCM)Pulse Code Modulation (PCM)
Pulse Code Modulation (PCM)Arun c
 
Pulse code modulation
Pulse code modulationPulse code modulation
Pulse code modulationNaveen Sihag
 
Pulse amplitude modulation
Pulse amplitude modulationPulse amplitude modulation
Pulse amplitude modulationabi sivaraj
 
Ppt on continuous phase modulation
Ppt on continuous phase modulationPpt on continuous phase modulation
Ppt on continuous phase modulationHai Venkat
 
Frequency Modulation and Demodulation
Frequency  Modulation and DemodulationFrequency  Modulation and Demodulation
Frequency Modulation and Demodulationj naga sai
 
Diseño de una etapa rf utilizando la herramienta awr por liliana jorquera
Diseño de una etapa rf utilizando la herramienta awr por  liliana jorqueraDiseño de una etapa rf utilizando la herramienta awr por  liliana jorquera
Diseño de una etapa rf utilizando la herramienta awr por liliana jorqueraManuel Mujica
 
Tema 3a-mod-en-pulso
Tema 3a-mod-en-pulsoTema 3a-mod-en-pulso
Tema 3a-mod-en-pulsoRafael Moreno
 
Telekomunikasi Analog dan Digital - Slide week 7 derau dalam sistem komunikasi
Telekomunikasi Analog dan Digital - Slide week 7   derau dalam sistem komunikasiTelekomunikasi Analog dan Digital - Slide week 7   derau dalam sistem komunikasi
Telekomunikasi Analog dan Digital - Slide week 7 derau dalam sistem komunikasiBeny Nugraha
 
Phase modulation
Phase modulationPhase modulation
Phase modulationavocado1111
 
Amplitude shift keying (ask)
Amplitude shift keying (ask)Amplitude shift keying (ask)
Amplitude shift keying (ask)MOHAN MOHAN
 

Mais procurados (20)

2109986 635316076040095000
2109986 6353160760400950002109986 635316076040095000
2109986 635316076040095000
 
Baud rate is the number of change in signal
Baud rate is the number of change in signalBaud rate is the number of change in signal
Baud rate is the number of change in signal
 
Pulse Code Modulation (PCM)
Pulse Code Modulation (PCM)Pulse Code Modulation (PCM)
Pulse Code Modulation (PCM)
 
Angle Modulation
Angle ModulationAngle Modulation
Angle Modulation
 
Pulse code modulation
Pulse code modulationPulse code modulation
Pulse code modulation
 
Pulse amplitude modulation
Pulse amplitude modulationPulse amplitude modulation
Pulse amplitude modulation
 
Funcionamiento de las etapas del receptor superheterodino de am
Funcionamiento de las etapas del receptor superheterodino de amFuncionamiento de las etapas del receptor superheterodino de am
Funcionamiento de las etapas del receptor superheterodino de am
 
Ppt on continuous phase modulation
Ppt on continuous phase modulationPpt on continuous phase modulation
Ppt on continuous phase modulation
 
311 linear modulation
311 linear modulation311 linear modulation
311 linear modulation
 
Pulse modulation
Pulse modulationPulse modulation
Pulse modulation
 
Frequency Modulation and Demodulation
Frequency  Modulation and DemodulationFrequency  Modulation and Demodulation
Frequency Modulation and Demodulation
 
7 multiplexing
7 multiplexing7 multiplexing
7 multiplexing
 
Fundamental of cellular system
Fundamental of cellular systemFundamental of cellular system
Fundamental of cellular system
 
Diseño de una etapa rf utilizando la herramienta awr por liliana jorquera
Diseño de una etapa rf utilizando la herramienta awr por  liliana jorqueraDiseño de una etapa rf utilizando la herramienta awr por  liliana jorquera
Diseño de una etapa rf utilizando la herramienta awr por liliana jorquera
 
Antena Microstrip
Antena MicrostripAntena Microstrip
Antena Microstrip
 
Tema 3a-mod-en-pulso
Tema 3a-mod-en-pulsoTema 3a-mod-en-pulso
Tema 3a-mod-en-pulso
 
Sweep Frequency Generator
Sweep Frequency GeneratorSweep Frequency Generator
Sweep Frequency Generator
 
Telekomunikasi Analog dan Digital - Slide week 7 derau dalam sistem komunikasi
Telekomunikasi Analog dan Digital - Slide week 7   derau dalam sistem komunikasiTelekomunikasi Analog dan Digital - Slide week 7   derau dalam sistem komunikasi
Telekomunikasi Analog dan Digital - Slide week 7 derau dalam sistem komunikasi
 
Phase modulation
Phase modulationPhase modulation
Phase modulation
 
Amplitude shift keying (ask)
Amplitude shift keying (ask)Amplitude shift keying (ask)
Amplitude shift keying (ask)
 

Destaque

Java: Classes Abstratas, Anônimas, Interface
Java: Classes Abstratas, Anônimas, InterfaceJava: Classes Abstratas, Anônimas, Interface
Java: Classes Abstratas, Anônimas, InterfaceArthur Emanuel
 
Biblioteca híbrida um novo enfoque no suporte à educação a distância
Biblioteca híbrida um novo enfoque no suporte à educação a distânciaBiblioteca híbrida um novo enfoque no suporte à educação a distância
Biblioteca híbrida um novo enfoque no suporte à educação a distânciaThayná Sena
 
Modulação Por Fase
Modulação Por FaseModulação Por Fase
Modulação Por FaseFábio Seco
 
Capítulo 5 e 4 transmissão analógica e digital (2º unidade)
Capítulo 5 e 4   transmissão analógica e digital (2º unidade)Capítulo 5 e 4   transmissão analógica e digital (2º unidade)
Capítulo 5 e 4 transmissão analógica e digital (2º unidade)Faculdade Mater Christi
 
Capítulo 6 e 8 comutação e multiplexação (3º unidade)
Capítulo 6 e 8   comutação e multiplexação (3º unidade)Capítulo 6 e 8   comutação e multiplexação (3º unidade)
Capítulo 6 e 8 comutação e multiplexação (3º unidade)Faculdade Mater Christi
 
Modulation of digital and analog data
Modulation of digital and analog dataModulation of digital and analog data
Modulation of digital and analog dataPuspa Dhamayanti
 

Destaque (10)

Introdução Cabeamento
Introdução CabeamentoIntrodução Cabeamento
Introdução Cabeamento
 
Doc1
Doc1Doc1
Doc1
 
Java: Classes Abstratas, Anônimas, Interface
Java: Classes Abstratas, Anônimas, InterfaceJava: Classes Abstratas, Anônimas, Interface
Java: Classes Abstratas, Anônimas, Interface
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Biblioteca híbrida um novo enfoque no suporte à educação a distância
Biblioteca híbrida um novo enfoque no suporte à educação a distânciaBiblioteca híbrida um novo enfoque no suporte à educação a distância
Biblioteca híbrida um novo enfoque no suporte à educação a distância
 
Modulação Por Fase
Modulação Por FaseModulação Por Fase
Modulação Por Fase
 
Capítulo 5 e 4 transmissão analógica e digital (2º unidade)
Capítulo 5 e 4   transmissão analógica e digital (2º unidade)Capítulo 5 e 4   transmissão analógica e digital (2º unidade)
Capítulo 5 e 4 transmissão analógica e digital (2º unidade)
 
Capítulo 6 e 8 comutação e multiplexação (3º unidade)
Capítulo 6 e 8   comutação e multiplexação (3º unidade)Capítulo 6 e 8   comutação e multiplexação (3º unidade)
Capítulo 6 e 8 comutação e multiplexação (3º unidade)
 
Modulation of digital and analog data
Modulation of digital and analog dataModulation of digital and analog data
Modulation of digital and analog data
 
Comunicacao de dados
Comunicacao de dadosComunicacao de dados
Comunicacao de dados
 

Semelhante a Introdução a psk e qam

Transmissão Analógica - Capítulo 5- Forouzan
Transmissão Analógica - Capítulo 5- ForouzanTransmissão Analógica - Capítulo 5- Forouzan
Transmissão Analógica - Capítulo 5- Forouzanassisfilho20
 
Analisador de vibrações XII - unidades dos eixos do espetro de frequência
Analisador de vibrações XII -   unidades dos eixos do espetro de frequênciaAnalisador de vibrações XII -   unidades dos eixos do espetro de frequência
Analisador de vibrações XII - unidades dos eixos do espetro de frequênciaDMC Engenharia e Sistemas Ibéricos Lda
 
Fundamentos de radio freqüência
Fundamentos de radio freqüênciaFundamentos de radio freqüência
Fundamentos de radio freqüênciaCarlos Melo
 
AM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band (modulação em amplitude)
AM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band (modulação em amplitude)AM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band (modulação em amplitude)
AM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band (modulação em amplitude)Ciro Marcus
 
AM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band Modulção em Amplitude
AM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band Modulção em AmplitudeAM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band Modulção em Amplitude
AM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band Modulção em AmplitudeCiro Marcus
 
Resumo prova para v2 redes sem fio
Resumo prova para v2 redes sem fioResumo prova para v2 redes sem fio
Resumo prova para v2 redes sem fioYouTube TV
 
fundamentos de radio frequência
 fundamentos de radio frequência fundamentos de radio frequência
fundamentos de radio frequênciaCarlos Melo
 
Aula 2 - transmissão digital: Modulação e Multiplexação
Aula 2 -  transmissão digital: Modulação e MultiplexaçãoAula 2 -  transmissão digital: Modulação e Multiplexação
Aula 2 - transmissão digital: Modulação e MultiplexaçãoLeandro Sausen
 
Modulacao em amplitude
Modulacao em amplitudeModulacao em amplitude
Modulacao em amplitudeOsmar Antonio
 
Scopus sidnei-bc-day-2009
Scopus sidnei-bc-day-2009Scopus sidnei-bc-day-2009
Scopus sidnei-bc-day-2009SSPI Brasil
 
Burrango-II.pdf
Burrango-II.pdfBurrango-II.pdf
Burrango-II.pdfunistate
 
Cobra 148-gtl manual em portugues
Cobra 148-gtl   manual em portuguesCobra 148-gtl   manual em portugues
Cobra 148-gtl manual em portuguesHenrique Carvalho
 
Cobra 148-gtl
Cobra 148-gtlCobra 148-gtl
Cobra 148-gtlrambo03
 
Cobra 148-gtl portugal
Cobra 148-gtl portugalCobra 148-gtl portugal
Cobra 148-gtl portugalsadiemay
 
ADPCM
ADPCMADPCM
ADPCMd2sp
 

Semelhante a Introdução a psk e qam (20)

Transmissão Analógica - Capítulo 5- Forouzan
Transmissão Analógica - Capítulo 5- ForouzanTransmissão Analógica - Capítulo 5- Forouzan
Transmissão Analógica - Capítulo 5- Forouzan
 
PCom_aula_11_2020.pptx
PCom_aula_11_2020.pptxPCom_aula_11_2020.pptx
PCom_aula_11_2020.pptx
 
Analisador de vibrações XII - unidades dos eixos do espetro de frequência
Analisador de vibrações XII -   unidades dos eixos do espetro de frequênciaAnalisador de vibrações XII -   unidades dos eixos do espetro de frequência
Analisador de vibrações XII - unidades dos eixos do espetro de frequência
 
Fundamentos de radio freqüência
Fundamentos de radio freqüênciaFundamentos de radio freqüência
Fundamentos de radio freqüência
 
AM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band (modulação em amplitude)
AM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band (modulação em amplitude)AM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band (modulação em amplitude)
AM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band (modulação em amplitude)
 
AM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band Modulção em Amplitude
AM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band Modulção em AmplitudeAM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band Modulção em Amplitude
AM-DSB - Amplitude Modulation with Double Side-Band Modulção em Amplitude
 
Aulas de rede
Aulas de redeAulas de rede
Aulas de rede
 
Resumo prova para v2 redes sem fio
Resumo prova para v2 redes sem fioResumo prova para v2 redes sem fio
Resumo prova para v2 redes sem fio
 
fundamentos de radio frequência
 fundamentos de radio frequência fundamentos de radio frequência
fundamentos de radio frequência
 
Aula 2 - transmissão digital: Modulação e Multiplexação
Aula 2 -  transmissão digital: Modulação e MultiplexaçãoAula 2 -  transmissão digital: Modulação e Multiplexação
Aula 2 - transmissão digital: Modulação e Multiplexação
 
Modulacao em amplitude
Modulacao em amplitudeModulacao em amplitude
Modulacao em amplitude
 
Scopus sidnei-bc-day-2009
Scopus sidnei-bc-day-2009Scopus sidnei-bc-day-2009
Scopus sidnei-bc-day-2009
 
Redes opticas
Redes opticasRedes opticas
Redes opticas
 
Formação TDT
Formação TDTFormação TDT
Formação TDT
 
Burrango-II.pdf
Burrango-II.pdfBurrango-II.pdf
Burrango-II.pdf
 
Cobra 148-gtl manual em portugues
Cobra 148-gtl   manual em portuguesCobra 148-gtl   manual em portugues
Cobra 148-gtl manual em portugues
 
Cobra 148-gtl
Cobra 148-gtlCobra 148-gtl
Cobra 148-gtl
 
Cobra 148-gtl portugal
Cobra 148-gtl portugalCobra 148-gtl portugal
Cobra 148-gtl portugal
 
ADPCM
ADPCMADPCM
ADPCM
 
aula 1.pdf
aula 1.pdfaula 1.pdf
aula 1.pdf
 

Mais de Rogério Cardoso

Barramentos de placas e tipos
Barramentos de placas e tiposBarramentos de placas e tipos
Barramentos de placas e tiposRogério Cardoso
 
Processadores tipos e modelos amd intel e cpuz
Processadores tipos e modelos amd intel e cpuzProcessadores tipos e modelos amd intel e cpuz
Processadores tipos e modelos amd intel e cpuzRogério Cardoso
 
Memorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channelMemorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channelRogério Cardoso
 
Aula 4 Mini Curso de Linux
Aula 4 Mini Curso de LinuxAula 4 Mini Curso de Linux
Aula 4 Mini Curso de LinuxRogério Cardoso
 
Aula 2 Mini Curso de Linux
Aula 2 Mini Curso de LinuxAula 2 Mini Curso de Linux
Aula 2 Mini Curso de LinuxRogério Cardoso
 
Aula 1 Mini Curso de Linux
Aula 1 Mini Curso de LinuxAula 1 Mini Curso de Linux
Aula 1 Mini Curso de LinuxRogério Cardoso
 
lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova
lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova
lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova Rogério Cardoso
 
Viabilidade em cluster de alto desempenho
Viabilidade em cluster de alto desempenhoViabilidade em cluster de alto desempenho
Viabilidade em cluster de alto desempenhoRogério Cardoso
 
Prova de gestao de projetos turma manha pronta
Prova de gestao de projetos turma manha prontaProva de gestao de projetos turma manha pronta
Prova de gestao de projetos turma manha prontaRogério Cardoso
 
Memorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channelMemorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channelRogério Cardoso
 
Sistemas distribuídos e de tempo real
Sistemas distribuídos e de tempo realSistemas distribuídos e de tempo real
Sistemas distribuídos e de tempo realRogério Cardoso
 
Aplicações de redes neurais 2010
Aplicações de redes neurais 2010Aplicações de redes neurais 2010
Aplicações de redes neurais 2010Rogério Cardoso
 
Apostila cemig instalacoes_residenciais
Apostila cemig instalacoes_residenciaisApostila cemig instalacoes_residenciais
Apostila cemig instalacoes_residenciaisRogério Cardoso
 
Aplicações de algoritimos geneticos 2010
Aplicações de algoritimos geneticos 2010Aplicações de algoritimos geneticos 2010
Aplicações de algoritimos geneticos 2010Rogério Cardoso
 

Mais de Rogério Cardoso (20)

Barramentos de placas e tipos
Barramentos de placas e tiposBarramentos de placas e tipos
Barramentos de placas e tipos
 
Processadores tipos e modelos amd intel e cpuz
Processadores tipos e modelos amd intel e cpuzProcessadores tipos e modelos amd intel e cpuz
Processadores tipos e modelos amd intel e cpuz
 
Memorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channelMemorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channel
 
Placa mãe
Placa mãePlaca mãe
Placa mãe
 
Aula 4 Mini Curso de Linux
Aula 4 Mini Curso de LinuxAula 4 Mini Curso de Linux
Aula 4 Mini Curso de Linux
 
Aula 2 Mini Curso de Linux
Aula 2 Mini Curso de LinuxAula 2 Mini Curso de Linux
Aula 2 Mini Curso de Linux
 
Aula 1 Mini Curso de Linux
Aula 1 Mini Curso de LinuxAula 1 Mini Curso de Linux
Aula 1 Mini Curso de Linux
 
Modelo de prova
Modelo de prova Modelo de prova
Modelo de prova
 
Prova Mysql
Prova MysqlProva Mysql
Prova Mysql
 
lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova
lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova
lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova
 
Viabilidade em cluster de alto desempenho
Viabilidade em cluster de alto desempenhoViabilidade em cluster de alto desempenho
Viabilidade em cluster de alto desempenho
 
Prova de gestao de projetos turma manha pronta
Prova de gestao de projetos turma manha prontaProva de gestao de projetos turma manha pronta
Prova de gestao de projetos turma manha pronta
 
Multimídia para PC's
Multimídia para PC'sMultimídia para PC's
Multimídia para PC's
 
Memorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channelMemorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channel
 
Sistemas distribuídos e de tempo real
Sistemas distribuídos e de tempo realSistemas distribuídos e de tempo real
Sistemas distribuídos e de tempo real
 
Aplicações de redes neurais 2010
Aplicações de redes neurais 2010Aplicações de redes neurais 2010
Aplicações de redes neurais 2010
 
Apostila cemig instalacoes_residenciais
Apostila cemig instalacoes_residenciaisApostila cemig instalacoes_residenciais
Apostila cemig instalacoes_residenciais
 
Utilizando o open ssh
Utilizando o open   sshUtilizando o open   ssh
Utilizando o open ssh
 
Introdução ao pipeline
Introdução  ao  pipelineIntrodução  ao  pipeline
Introdução ao pipeline
 
Aplicações de algoritimos geneticos 2010
Aplicações de algoritimos geneticos 2010Aplicações de algoritimos geneticos 2010
Aplicações de algoritimos geneticos 2010
 

Introdução a psk e qam

  • 1. Introdução a PSK e QAM Cristian Fabriciano Rogério
  • 3. O que e PSK? E uma modulação por chaveamento de fase que apresenta uma imunidade a ruídos e um aumento da velocidade de transmissão.A largura de faixa e a mesma de um sinal ASK, possui apenas duas fases e na qual há inversão de fase entre os símbolos e também e chamado de sinal PRK ou chaveamento por inversão de fase
  • 4. Como funciona o PSK? o sinal PSK e obtido através de um modulador AM-DSB/SC utilizando um sinal modulante digital, com sua banda limitada. O filtro passa baixa e usado para limitar a banda de freqüência do sinal modulante digital. E o modulador AM-DSB/ gera o sinal PSK com a freqüência central igual a da portadora.
  • 5. Como funciona o PSK? O sinal PSK exige o mesmo tipo de demodulador que o sinal AM-DSB/SC . Assim e necessária a aplicação de uma portadora de freqüência igual a utilizada no modulador, este e um dos problemas na modulação PSK que e a regeneração da portadora a partir de um sinal recebido. Uma das técnicas consiste em multiplicar por dois a freqüência do sinal psk recebido para suprimir as mudanças de fase e aplicar um sinal em um PLL para filtrar as variações bruscas de amplitude e fase que podem ocorrer no momento de transição e após dividir por dois a freqüência do PLL obtendo o sinal da portadora regeneradora PLL:= e um circuito que se assemelha a um amplificador operacional só que voltado para a freqüência
  • 8. Forma de onda PSK • A modulação PSK não é susceptível às degradações provocadas por ruídos. Isto significa que pequenas variações no sinal podem ser facilmente detectadas por um receptor PSK. • Desse modo, em vez de utilizar apenas duas variações de fase em um sinal, pode-se utilizar quatro ou mais variações de fase e que permite representar dois ou mais bits por vez. • O exemplo é de 4-PSK ou Q-PSK (QuadraturePhaseShiftKeying), onde o par de bits representado em cada fase é chamado de dibit.
  • 9. Aplicações do PSK? vantagens para suas aplicações. -apresenta elevada imunidade contra ruídos comparado com o a modulação FSK -excelente velocidade de transmissão que proporciona. Usado em larga escala: Modems de media velocidade e rádios digitais
  • 10. Especificações de um roteador com tecnologia PSK E QAM
  • 11.
  • 13. QAM (Quadrature Amplitude Modulation)
  • 14. O que e QAM? A modulação QAM combina a modulação PSK, onde a informação digital é transmitida através da variação de fase da portadora analógica e da modulação ASK, onde a informação digital é transmitida através da variação de amplitude da portadora analógica. Desta forma, na modulação QAM, tanto a fase como a amplitude da portadora variam de acordo com a informação digital a ser transmitida.
  • 15. Modulador QAM O modulador de quandrantura mostrado pode gerar todas as modulações por chaveamento de fase, dependendo apenas dos sinais modulante X e Y aplicados. Os filtros passa-baixa limitam a banda de freqüência de sinal modulante e impedem o espalhamento do espectro de freqüência gerado. O sinal modulante X controla a amplitude e a fase (0º ou 180º) do sinal modulado I (Inphase). O sinal modulante Y controla a amplitude a fase (90º ou 270º) do sinal modulado Q (Quadranture). Os moduladores AM-DSB/SC geram os sinais modulados I e Q em função dos sinais modulante X e Y, aplicados em suas respectivas entradas. Os sinais de saída são dos moduladores AM-DSB/SC vetorialmente somados, obtendo-se o sinal QPSK e o QAM.
  • 16.
  • 17. Demodulador QAM Demodulação do sinal QAM. Por utilizar a técnica de modulação em quadratura, a demodulação de sinais QAM emprega o circuito a seguir. A principal alteração ocorre no circuito de decisão, no qual a proximidade dos níveis obriga ao uso de um numero maior de comparadores. Para cada um dos sinais demodulados, I e Q, são necessários dois comparadores e um detector de polaridade. O sinal de saída desses circuitos é aplicado a um circuito lógico combinacional, em cujas saídas obtemos os dados recebidos.
  • 18. Demodulador QAM Sombra Suave Reflexo Bisel 3D
  • 19. Forma de onda do QAM
  • 20. O sinal QAM
  • 21. Aplicações do QAM A modulação e freqüentemente utilizada em modem por cabo e sinal de televisão por cabo. Na verdade, 64-QAM e 256-QAM são as diretrizes para enviar os sinais de modulação digital de televisão por cabo, tal como previsto pela SCTE na norma ANSI / SCTE 07 2000. No Reino Unido, 16-QAM e 64-QAM também são atualmente utilizados na televisão digital terrestre.