SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
INTRODUÇÃO AO SISTEMA
    OPERACIONAL LINUX
       Rogério Cardoso Rodrigues
                   Maio de 2011
Visão geral desta apresentação
   Conhecendo um pouco da historia do Linux
   Characteristicas do Linux (algumas delas)
   Distribuições do Linux
   Genrenciadores de ambiente grafico
     KDE , GNOME, XFCE e outros.
 Conhecendo os softwares livres e a licença
  GNU
 Comandos basicos para desligar e reiniciar seu
  Linux
 Discussão qual distribuinçao usar?
Conhecendo um pouco da historia do Linux
 •O nome Linux surgiu da mistura de Linus + Unix
 •Linus Torvalds
 •Filândia e em 1991 – Estudante de ciencia da computação
 •Unix
 •Minix
 •Divulgada na Usenet e
 •Disponibilizado ainda em 91 a versão 0.02
 •Verão atual 2.6.39 (maio 2011)
 •Desenvolvido de forma livre pela licença GNU
 •GNU is Not Unix
 •Projeto livre com inicio em 1984 com o intuito de construir
 um sistema operacional aberto para uso e estudo
Conhecendo um pouco da historia do Linux

 •Mensagem de Linux Trovalds na usenet em 1991

 Você suspira pelos bons tempos do Minix-1.1, quando os
 homens eram homens e escreviam seus próprios "device
 drivers"? Você está sem um bom projecto em mãos e deseja
 trabalhar num S.O. que possa modificar de acordo com as
 suas necessidades? Acha frustrante quando tudo funciona
 no Minix? Chega de noite ao computador para conseguir que
 os programas funcionem? Então esta mensagem pode ser
 exactamente para você. Como eu mencionei há um mês
 atrás, estou trabalhando numa versão independente de um
 S.O. similar ao Minix para computadores AT-386. Ele
 está, finalmente, próximo do estado em que poderá ser
 utilizado (embora possa não ser o que você espera), e eu
 estou disposto a disponibilizar o código-fonte para ampla
 distribuição. Ele está na versão 0.02... contudo eu tive
 sucesso ao executar bash, gcc, gnu-make, gnu-sed, compress
 etc. nele.
Characteristicas do Linux
 Funciona sem conflito com outros S. O. no mesmo
computador.
Recebe apoio de grandes empresas como IBM, Sun e HP
É livre e desenvolvido voluntariamente
contribuidores espalhados ao redor do mundo
Muitos deles estavam cansados do excesso de propaganda
(Marketing) e baixa qualidade de sistemas comerciais
existentes
Multitarefa real
 Multiusuário
Suporte a nomes extensos (255 caracteres)
Conectividade com outros tipos de plataformas
Proteção entre processos executados na memória RAM
Suporte nativo a varios hardwares por padrão
Atualizações de drives já embutidas no kernel
Na versão 3.0 ja da suporte ao open kinect
E varias outras caracteristicas que serão descobertas com o
uso
Distribuições
GNU/Linux
O que são ?
 Só o kernel `GNU/Linux' não é suficiente para se ter uma
sistema funcional, mas é o principal.

Ha organizaçoes ou pessoas que preferen determinados
pacotes com cada instalação e a definição dessa junçao de
kernel e pacotes e justamente uma “Distro ou distribuiçao”

Ha algumas bem comuns e outras pouco conhecidas
Debian                    16 de agosto de 1993


 Desenvolvida pelo mundo todo usando a
  filosofia GNU é a distro padrão do
  projeto
 Única com suporte a 14 arquiteturas
  diferentes
 Instalaçao por diversas formas
 Possui mais de 25k pacotes padroes
  testados por cada desenvolvedor.
 Gerenciamento de pacotes (apt e dpkg)
 Muito leve roda bem em micros antigos
 Muito estavel nas versoes pra usuario
 ftp://ftp.debian.org/
Debian

•   Tecnologia
•   Procedimento
•   Políticas
•   Benefícios
Ubuntu                  20 de outubro de 2004


 Extremamente facil de ser usada
 Políticas de distribuição atualizada
 A cada 6 meses versões novas ( fev e out)
 Live cd e distro para servidores
 "humanidade com os outros" ou "sou o que sou
  pelo que nós somos"
 Numero da versão refere-se ao mês e ano
  exemplo: 11.04 abril de 2011
 http://www.ubuntu.com/getubuntu/download/
Knoppix            30 de setembro de 2000


 Extremamente leve e com suporte a
  vários hardware antigos como scsi e isa
Uma das primeiras versoes a ser
 live cd
Originaria da alemanha
Possui como ambiente grafico
    KDE
    LXDE
Kurumin
Distribuição brasileira mantida
 por Carlos Morimoto
Muito facil de ser usado
Baseado no knoppix
Gerenciamento de janelas com
 KDE
Descontinuado em 2008
Slackware              16 de junho de 1993




• Patrick Volkerding
• Fidelidade a simplicidade de uso e
  estabilidade
• Tendencia de ser usada por usuarios
  mais experientes.
• O mais próximo possível do Unix-Like
• ftp://ftp.slackwarebrasil.org/linux/sl
  ackware/
Slackware

•   Tecnologia
•   Procedimento
•   Políticas
•   Benefícios
Open SUSE / Suse
Criado originalmente pela
 Novell
Gerenciamento de pacontes
 com yast
Pacotes RPM                  14 de março de 1994

Foco em usuarios inicantes
 e intermediarios
KDE e Gnome
http://opensuse.org/
Red Hat
 Mantem o projeto fedora core
 Rpm e Yum
 Uma das distro mais comuns
 Voltada para servidores
 certificação chamada RHCE
 vendida a custos a      partir de    13 de maio de 1995
  179 dólares (a versão workstation)
  até 1499 dólares      (advanced
  server).
Debian

•   Tecnologia
•   Procedimento
•   Políticas
•   Benefícios
Mandriva             23 de julho de 1998




nasceu da fusão entre o antigo
 Mandrake Linux e a
 brasileira Conectiva Procedimento
Urmpi
Pacotes Rpm
Gnome e KDE
Uma das mais fáceis de ser
 instalada e configurada
Fedora         16 de novembro de 2003


Mantida pelo Fedora Project
Baseada no Red Hat core 9
O simbolo tem um F de free e
 o simbolo de infinito
Gerenciamento de pacotes
 yum
Rpm , Gnome, KDE e XFCE
Tanto para usuários iniciantes
 e avançados segue o padrão
 Linux de diretórios
Centos

 Baseado no Red Hat enterprise
 Voltado para servidores comerciais
 Mantido pelo Centos Project
 Total compatibilidade com softwares   1 de dezembro de 2003
  voltados para Red Hat
 Rpm e yum
 Gnome padrão desktop mais Bash
  principal
Arch Linux                 Março de 2002


 otimizada para processadores i686
 rolling release
 Gerenciador de pacotes Pac Man
 Perfeito como base para usuários
  avançados
 Keep it simple, keep it lightweight
 Não Utilizar GUIs (interfaces gráficas)
 Bash e o padrão
Gentoo            Dezembro de 1999




Feito para ser leve
Altamente personalizavel
Voltada para usuarios mais
 avançados
Tudo deve ser compilado
Gerenciamento de pacotes pelo
 Portage
Clareza e flexibilidade
AMBIENTE GRÁFICO


GNOME
KDE
LXDE
XFCE
OUTROS
GNOME

   Simples
   Ambiente clean
   Leve
   GTK
    usabilidade
   Acessibilidade
    internacionalização
KDE


Facilidade de uso
Beleza
Personalizaçao
Mais proximo do windows
Baseado em QT
 K Desktop Environment
LXDE

Lightweight X11
Desktop Environment
Muito leve
Feito para funcionar
em micros antigos e
netboocks
Rapido e completo
Economia de energia
XFCE
GTK +2
Ser mais rapido e leve
que o Gnome
Completo
Leve e pode ser usado em
micros antigos
Características bem
parecidas com gnome
OUTROS
Windows maker
Console puro do bash
E ainda existem varios outros tipos de
gerenciadores de ambiente grafico
LICENÇA GNU
GNU General Public License
 Criado em 1989 por Richard Matthew Stallman

         Em termos gerais, a GPL baseia-se em 4 liberdades :

            1.   A liberdade de executar o programa, para qualquer
                 propósito (liberdade nº 0)

            2.   A liberdade de estudar como o programa funciona e
                 adaptá-lo para as suas necessidades (liberdade nº 1).

            3.   A liberdade de redistribuir cópias de modo que você
                 possa ajudar ao seu próximo (liberdade nº 2).

            4.   A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus
                 aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se
                 beneficie deles (liberdade nº 3).

    Em 2001, Steve Ballmer, da Microsoft, se referiu ao Linux como "um
    câncer que se junta à propriedade intelectual e contamina tudo que
    toca".
Comandos para desligar e reiniciar

• Ha varias combinaçoes para desligar o Linux as
  mais comuns :

   # Shutdown –h now
   # Shutdown –r now
   $ Sudo init 6 reinicia
   $ Sudo init 0 desliga
   $ halt
   $poweroff
Discussão


• Qual distribuição usar?
PERGUNTAS?
BIBLIOGRAFIA


www.guiafoca.com.br
www.wikipedia.com.br
www.vivaolinux.com.br
www.guiadohardware.com.br
www.distrowhatch.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação de Linux Ubuntu
Apresentação de Linux UbuntuApresentação de Linux Ubuntu
Apresentação de Linux UbuntuCDP_Online
 
Ubuntu
UbuntuUbuntu
Ubuntuessa
 
Sistemas Operativos - Linux
Sistemas Operativos - LinuxSistemas Operativos - Linux
Sistemas Operativos - LinuxFernando de Sá
 
Introdução ao Linux - Aula 01
Introdução ao Linux - Aula 01Introdução ao Linux - Aula 01
Introdução ao Linux - Aula 01Ivaldo Cardoso
 
Sistema operacional linux
Sistema operacional linuxSistema operacional linux
Sistema operacional linuxgabiel-felipe
 
Linux Como Tudo Começou
Linux Como Tudo ComeçouLinux Como Tudo Começou
Linux Como Tudo Começouguestaa94fe
 
Linux, Software Livre e tudo mais
Linux, Software Livre e tudo maisLinux, Software Livre e tudo mais
Linux, Software Livre e tudo maisguilhermemar
 
Ubuntu-BR-CE no Flisol 2014 de Fortaleza - Ceará
Ubuntu-BR-CE no Flisol 2014 de Fortaleza - CearáUbuntu-BR-CE no Flisol 2014 de Fortaleza - Ceará
Ubuntu-BR-CE no Flisol 2014 de Fortaleza - CearáRafael Neri
 
Apresentação Linux
Apresentação LinuxApresentação Linux
Apresentação Linuxguestca430
 
Sistema Operativo Linux
Sistema Operativo LinuxSistema Operativo Linux
Sistema Operativo Linuxfilipereira
 
O que é o Linux? Quais seus benefícios?
O que é o Linux? Quais seus benefícios?O que é o Linux? Quais seus benefícios?
O que é o Linux? Quais seus benefícios?Rodnei Reis
 
Debian - Sistema Operacional
Debian - Sistema OperacionalDebian - Sistema Operacional
Debian - Sistema OperacionalAnderson Favaro
 
Linux - Sistema Operacional
Linux - Sistema Operacional Linux - Sistema Operacional
Linux - Sistema Operacional Carine Furlanetto
 

Mais procurados (20)

Apresentação de Linux Ubuntu
Apresentação de Linux UbuntuApresentação de Linux Ubuntu
Apresentação de Linux Ubuntu
 
Introdução Linux
Introdução LinuxIntrodução Linux
Introdução Linux
 
Linux para leigos
Linux para leigos Linux para leigos
Linux para leigos
 
Ubuntu 14.04
Ubuntu 14.04Ubuntu 14.04
Ubuntu 14.04
 
Ubuntu
UbuntuUbuntu
Ubuntu
 
Sistemas Operativos - Linux
Sistemas Operativos - LinuxSistemas Operativos - Linux
Sistemas Operativos - Linux
 
Linux
LinuxLinux
Linux
 
Introdução ao Linux - Aula 01
Introdução ao Linux - Aula 01Introdução ao Linux - Aula 01
Introdução ao Linux - Aula 01
 
Sistema operacional linux
Sistema operacional linuxSistema operacional linux
Sistema operacional linux
 
Linux Como Tudo Começou
Linux Como Tudo ComeçouLinux Como Tudo Começou
Linux Como Tudo Começou
 
Trabalho linux
Trabalho linuxTrabalho linux
Trabalho linux
 
Linux, Software Livre e tudo mais
Linux, Software Livre e tudo maisLinux, Software Livre e tudo mais
Linux, Software Livre e tudo mais
 
Ubuntu-BR-CE no Flisol 2014 de Fortaleza - Ceará
Ubuntu-BR-CE no Flisol 2014 de Fortaleza - CearáUbuntu-BR-CE no Flisol 2014 de Fortaleza - Ceará
Ubuntu-BR-CE no Flisol 2014 de Fortaleza - Ceará
 
Apresentação Linux
Apresentação LinuxApresentação Linux
Apresentação Linux
 
Sistema Operativo Linux
Sistema Operativo LinuxSistema Operativo Linux
Sistema Operativo Linux
 
Historia Sistema Operacional Linux
Historia Sistema Operacional LinuxHistoria Sistema Operacional Linux
Historia Sistema Operacional Linux
 
O que é o Linux? Quais seus benefícios?
O que é o Linux? Quais seus benefícios?O que é o Linux? Quais seus benefícios?
O que é o Linux? Quais seus benefícios?
 
Debian - Sistema Operacional
Debian - Sistema OperacionalDebian - Sistema Operacional
Debian - Sistema Operacional
 
Linux - Sistema Operacional
Linux - Sistema Operacional Linux - Sistema Operacional
Linux - Sistema Operacional
 
Ubuntu
UbuntuUbuntu
Ubuntu
 

Semelhante a Aula 1 Mini Curso de Linux

01.01 - Introdução ao Linux.pdf
01.01 - Introdução ao Linux.pdf01.01 - Introdução ao Linux.pdf
01.01 - Introdução ao Linux.pdfSergio778021
 
Sistemas Operacionais - Gnu/Linux
Sistemas Operacionais - Gnu/LinuxSistemas Operacionais - Gnu/Linux
Sistemas Operacionais - Gnu/LinuxLuiz Arthur
 
AdministraçãO Gnu Linux
AdministraçãO Gnu LinuxAdministraçãO Gnu Linux
AdministraçãO Gnu Linuxpeter_lucas
 
Palestra Trisquel GNU/Linux: Uma Distribuição 100% Livre (FLISOL 2016)
Palestra Trisquel GNU/Linux: Uma Distribuição 100% Livre (FLISOL 2016)Palestra Trisquel GNU/Linux: Uma Distribuição 100% Livre (FLISOL 2016)
Palestra Trisquel GNU/Linux: Uma Distribuição 100% Livre (FLISOL 2016)Clayton Dausacker
 
Distribuições Linux
Distribuições LinuxDistribuições Linux
Distribuições LinuxAlmir Mendes
 
Gnu/Linux - Workshop EACH-USP
Gnu/Linux - Workshop EACH-USPGnu/Linux - Workshop EACH-USP
Gnu/Linux - Workshop EACH-USPWellington Silva
 
Primeiros Passos no Linux - Principais Conceitos e Termos
Primeiros Passos no Linux - Principais Conceitos e TermosPrimeiros Passos no Linux - Principais Conceitos e Termos
Primeiros Passos no Linux - Principais Conceitos e TermosRicardo Prudenciato
 
Linux para-iniciantes-explorando
Linux para-iniciantes-explorandoLinux para-iniciantes-explorando
Linux para-iniciantes-explorandogastaovalle
 
Linux para-iniciantes-explorando
Linux para-iniciantes-explorandoLinux para-iniciantes-explorando
Linux para-iniciantes-explorandogastaovalle
 
Ubuntu Fábio Alves
Ubuntu Fábio AlvesUbuntu Fábio Alves
Ubuntu Fábio Alvesflukso
 
Sistemas Operacionais - 06 - Sistemas Operacionais Linux
Sistemas Operacionais - 06 - Sistemas Operacionais LinuxSistemas Operacionais - 06 - Sistemas Operacionais Linux
Sistemas Operacionais - 06 - Sistemas Operacionais LinuxMauro Duarte
 
Mandriva - Sistema Operacional
Mandriva - Sistema OperacionalMandriva - Sistema Operacional
Mandriva - Sistema OperacionalAnderson Favaro
 

Semelhante a Aula 1 Mini Curso de Linux (20)

01.01 - Introdução ao Linux.pdf
01.01 - Introdução ao Linux.pdf01.01 - Introdução ao Linux.pdf
01.01 - Introdução ao Linux.pdf
 
Sistemas Operacionais - Gnu/Linux
Sistemas Operacionais - Gnu/LinuxSistemas Operacionais - Gnu/Linux
Sistemas Operacionais - Gnu/Linux
 
AdministraçãO Gnu Linux
AdministraçãO Gnu LinuxAdministraçãO Gnu Linux
AdministraçãO Gnu Linux
 
Distribuição Linux fedora
Distribuição Linux fedoraDistribuição Linux fedora
Distribuição Linux fedora
 
Linux
LinuxLinux
Linux
 
1 - Introdução ao linux
1 - Introdução ao linux1 - Introdução ao linux
1 - Introdução ao linux
 
Palestra Trisquel GNU/Linux: Uma Distribuição 100% Livre (FLISOL 2016)
Palestra Trisquel GNU/Linux: Uma Distribuição 100% Livre (FLISOL 2016)Palestra Trisquel GNU/Linux: Uma Distribuição 100% Livre (FLISOL 2016)
Palestra Trisquel GNU/Linux: Uma Distribuição 100% Livre (FLISOL 2016)
 
Apresentação Final
Apresentação FinalApresentação Final
Apresentação Final
 
Distribuições Linux
Distribuições LinuxDistribuições Linux
Distribuições Linux
 
Gnu/Linux - Workshop EACH-USP
Gnu/Linux - Workshop EACH-USPGnu/Linux - Workshop EACH-USP
Gnu/Linux - Workshop EACH-USP
 
apostila linux
apostila linuxapostila linux
apostila linux
 
Primeiros Passos no Linux - Principais Conceitos e Termos
Primeiros Passos no Linux - Principais Conceitos e TermosPrimeiros Passos no Linux - Principais Conceitos e Termos
Primeiros Passos no Linux - Principais Conceitos e Termos
 
PALESTRA WIN X LINUX
PALESTRA WIN X LINUXPALESTRA WIN X LINUX
PALESTRA WIN X LINUX
 
Linux para-iniciantes-explorando
Linux para-iniciantes-explorandoLinux para-iniciantes-explorando
Linux para-iniciantes-explorando
 
Linux para-iniciantes-explorando
Linux para-iniciantes-explorandoLinux para-iniciantes-explorando
Linux para-iniciantes-explorando
 
Ubuntu Fábio Alves
Ubuntu Fábio AlvesUbuntu Fábio Alves
Ubuntu Fábio Alves
 
Sistemas Operacionais - 06 - Sistemas Operacionais Linux
Sistemas Operacionais - 06 - Sistemas Operacionais LinuxSistemas Operacionais - 06 - Sistemas Operacionais Linux
Sistemas Operacionais - 06 - Sistemas Operacionais Linux
 
Linux
LinuxLinux
Linux
 
Módulo 6 - Gnu/Linux
Módulo 6 - Gnu/LinuxMódulo 6 - Gnu/Linux
Módulo 6 - Gnu/Linux
 
Mandriva - Sistema Operacional
Mandriva - Sistema OperacionalMandriva - Sistema Operacional
Mandriva - Sistema Operacional
 

Mais de Rogério Cardoso

Barramentos de placas e tipos
Barramentos de placas e tiposBarramentos de placas e tipos
Barramentos de placas e tiposRogério Cardoso
 
Processadores tipos e modelos amd intel e cpuz
Processadores tipos e modelos amd intel e cpuzProcessadores tipos e modelos amd intel e cpuz
Processadores tipos e modelos amd intel e cpuzRogério Cardoso
 
Memorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channelMemorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channelRogério Cardoso
 
Aula 4 Mini Curso de Linux
Aula 4 Mini Curso de LinuxAula 4 Mini Curso de Linux
Aula 4 Mini Curso de LinuxRogério Cardoso
 
lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova
lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova
lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova Rogério Cardoso
 
Viabilidade em cluster de alto desempenho
Viabilidade em cluster de alto desempenhoViabilidade em cluster de alto desempenho
Viabilidade em cluster de alto desempenhoRogério Cardoso
 
Prova de gestao de projetos turma manha pronta
Prova de gestao de projetos turma manha prontaProva de gestao de projetos turma manha pronta
Prova de gestao de projetos turma manha prontaRogério Cardoso
 
Memorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channelMemorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channelRogério Cardoso
 
Sistemas distribuídos e de tempo real
Sistemas distribuídos e de tempo realSistemas distribuídos e de tempo real
Sistemas distribuídos e de tempo realRogério Cardoso
 
Aplicações de redes neurais 2010
Aplicações de redes neurais 2010Aplicações de redes neurais 2010
Aplicações de redes neurais 2010Rogério Cardoso
 
Apostila cemig instalacoes_residenciais
Apostila cemig instalacoes_residenciaisApostila cemig instalacoes_residenciais
Apostila cemig instalacoes_residenciaisRogério Cardoso
 
Aplicações de algoritimos geneticos 2010
Aplicações de algoritimos geneticos 2010Aplicações de algoritimos geneticos 2010
Aplicações de algoritimos geneticos 2010Rogério Cardoso
 

Mais de Rogério Cardoso (20)

Barramentos de placas e tipos
Barramentos de placas e tiposBarramentos de placas e tipos
Barramentos de placas e tipos
 
Processadores tipos e modelos amd intel e cpuz
Processadores tipos e modelos amd intel e cpuzProcessadores tipos e modelos amd intel e cpuz
Processadores tipos e modelos amd intel e cpuz
 
Memorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channelMemorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1,2 e 3 e dual channel
 
Placa mãe
Placa mãePlaca mãe
Placa mãe
 
Aula 4 Mini Curso de Linux
Aula 4 Mini Curso de LinuxAula 4 Mini Curso de Linux
Aula 4 Mini Curso de Linux
 
Modelo de prova
Modelo de prova Modelo de prova
Modelo de prova
 
Prova Mysql
Prova MysqlProva Mysql
Prova Mysql
 
lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova
lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova
lista de exercícios de estrutura de dados Básico primeira prova
 
Viabilidade em cluster de alto desempenho
Viabilidade em cluster de alto desempenhoViabilidade em cluster de alto desempenho
Viabilidade em cluster de alto desempenho
 
Prova de gestao de projetos turma manha pronta
Prova de gestao de projetos turma manha prontaProva de gestao de projetos turma manha pronta
Prova de gestao de projetos turma manha pronta
 
Multimídia para PC's
Multimídia para PC'sMultimídia para PC's
Multimídia para PC's
 
Memorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channelMemorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channel
Memorias edo ddr 1 2 e 3 e dual channel
 
Sistemas distribuídos e de tempo real
Sistemas distribuídos e de tempo realSistemas distribuídos e de tempo real
Sistemas distribuídos e de tempo real
 
Aplicações de redes neurais 2010
Aplicações de redes neurais 2010Aplicações de redes neurais 2010
Aplicações de redes neurais 2010
 
Apostila cemig instalacoes_residenciais
Apostila cemig instalacoes_residenciaisApostila cemig instalacoes_residenciais
Apostila cemig instalacoes_residenciais
 
Utilizando o open ssh
Utilizando o open   sshUtilizando o open   ssh
Utilizando o open ssh
 
Introdução a psk e qam
Introdução  a   psk  e  qamIntrodução  a   psk  e  qam
Introdução a psk e qam
 
Introdução ao pipeline
Introdução  ao  pipelineIntrodução  ao  pipeline
Introdução ao pipeline
 
Aplicações de algoritimos geneticos 2010
Aplicações de algoritimos geneticos 2010Aplicações de algoritimos geneticos 2010
Aplicações de algoritimos geneticos 2010
 
Boinc
Boinc Boinc
Boinc
 

Último

[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)Alessandro Almeida
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx2m Assessoria
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAMarcio Venturelli
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx2m Assessoria
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASMarcio Venturelli
 

Último (8)

[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 

Aula 1 Mini Curso de Linux

  • 1. INTRODUÇÃO AO SISTEMA OPERACIONAL LINUX Rogério Cardoso Rodrigues Maio de 2011
  • 2. Visão geral desta apresentação  Conhecendo um pouco da historia do Linux  Characteristicas do Linux (algumas delas)  Distribuições do Linux  Genrenciadores de ambiente grafico  KDE , GNOME, XFCE e outros.  Conhecendo os softwares livres e a licença GNU  Comandos basicos para desligar e reiniciar seu Linux  Discussão qual distribuinçao usar?
  • 3. Conhecendo um pouco da historia do Linux •O nome Linux surgiu da mistura de Linus + Unix •Linus Torvalds •Filândia e em 1991 – Estudante de ciencia da computação •Unix •Minix •Divulgada na Usenet e •Disponibilizado ainda em 91 a versão 0.02 •Verão atual 2.6.39 (maio 2011) •Desenvolvido de forma livre pela licença GNU •GNU is Not Unix •Projeto livre com inicio em 1984 com o intuito de construir um sistema operacional aberto para uso e estudo
  • 4. Conhecendo um pouco da historia do Linux •Mensagem de Linux Trovalds na usenet em 1991 Você suspira pelos bons tempos do Minix-1.1, quando os homens eram homens e escreviam seus próprios "device drivers"? Você está sem um bom projecto em mãos e deseja trabalhar num S.O. que possa modificar de acordo com as suas necessidades? Acha frustrante quando tudo funciona no Minix? Chega de noite ao computador para conseguir que os programas funcionem? Então esta mensagem pode ser exactamente para você. Como eu mencionei há um mês atrás, estou trabalhando numa versão independente de um S.O. similar ao Minix para computadores AT-386. Ele está, finalmente, próximo do estado em que poderá ser utilizado (embora possa não ser o que você espera), e eu estou disposto a disponibilizar o código-fonte para ampla distribuição. Ele está na versão 0.02... contudo eu tive sucesso ao executar bash, gcc, gnu-make, gnu-sed, compress etc. nele.
  • 5. Characteristicas do Linux  Funciona sem conflito com outros S. O. no mesmo computador. Recebe apoio de grandes empresas como IBM, Sun e HP É livre e desenvolvido voluntariamente contribuidores espalhados ao redor do mundo Muitos deles estavam cansados do excesso de propaganda (Marketing) e baixa qualidade de sistemas comerciais existentes Multitarefa real  Multiusuário Suporte a nomes extensos (255 caracteres) Conectividade com outros tipos de plataformas Proteção entre processos executados na memória RAM Suporte nativo a varios hardwares por padrão Atualizações de drives já embutidas no kernel Na versão 3.0 ja da suporte ao open kinect E varias outras caracteristicas que serão descobertas com o uso
  • 7. O que são ? Só o kernel `GNU/Linux' não é suficiente para se ter uma sistema funcional, mas é o principal. Ha organizaçoes ou pessoas que preferen determinados pacotes com cada instalação e a definição dessa junçao de kernel e pacotes e justamente uma “Distro ou distribuiçao” Ha algumas bem comuns e outras pouco conhecidas
  • 8. Debian 16 de agosto de 1993  Desenvolvida pelo mundo todo usando a filosofia GNU é a distro padrão do projeto  Única com suporte a 14 arquiteturas diferentes  Instalaçao por diversas formas  Possui mais de 25k pacotes padroes testados por cada desenvolvedor.  Gerenciamento de pacotes (apt e dpkg)  Muito leve roda bem em micros antigos  Muito estavel nas versoes pra usuario  ftp://ftp.debian.org/
  • 9. Debian • Tecnologia • Procedimento • Políticas • Benefícios
  • 10. Ubuntu 20 de outubro de 2004  Extremamente facil de ser usada  Políticas de distribuição atualizada  A cada 6 meses versões novas ( fev e out)  Live cd e distro para servidores  "humanidade com os outros" ou "sou o que sou pelo que nós somos"  Numero da versão refere-se ao mês e ano exemplo: 11.04 abril de 2011  http://www.ubuntu.com/getubuntu/download/
  • 11. Knoppix 30 de setembro de 2000  Extremamente leve e com suporte a vários hardware antigos como scsi e isa Uma das primeiras versoes a ser live cd Originaria da alemanha Possui como ambiente grafico  KDE  LXDE
  • 12. Kurumin Distribuição brasileira mantida por Carlos Morimoto Muito facil de ser usado Baseado no knoppix Gerenciamento de janelas com KDE Descontinuado em 2008
  • 13. Slackware 16 de junho de 1993 • Patrick Volkerding • Fidelidade a simplicidade de uso e estabilidade • Tendencia de ser usada por usuarios mais experientes. • O mais próximo possível do Unix-Like • ftp://ftp.slackwarebrasil.org/linux/sl ackware/
  • 14. Slackware • Tecnologia • Procedimento • Políticas • Benefícios
  • 15. Open SUSE / Suse Criado originalmente pela Novell Gerenciamento de pacontes com yast Pacotes RPM 14 de março de 1994 Foco em usuarios inicantes e intermediarios KDE e Gnome http://opensuse.org/
  • 16. Red Hat  Mantem o projeto fedora core  Rpm e Yum  Uma das distro mais comuns  Voltada para servidores  certificação chamada RHCE  vendida a custos a partir de 13 de maio de 1995 179 dólares (a versão workstation) até 1499 dólares (advanced server).
  • 17. Debian • Tecnologia • Procedimento • Políticas • Benefícios
  • 18. Mandriva 23 de julho de 1998 nasceu da fusão entre o antigo Mandrake Linux e a brasileira Conectiva Procedimento Urmpi Pacotes Rpm Gnome e KDE Uma das mais fáceis de ser instalada e configurada
  • 19. Fedora 16 de novembro de 2003 Mantida pelo Fedora Project Baseada no Red Hat core 9 O simbolo tem um F de free e o simbolo de infinito Gerenciamento de pacotes yum Rpm , Gnome, KDE e XFCE Tanto para usuários iniciantes e avançados segue o padrão Linux de diretórios
  • 20. Centos  Baseado no Red Hat enterprise  Voltado para servidores comerciais  Mantido pelo Centos Project  Total compatibilidade com softwares 1 de dezembro de 2003 voltados para Red Hat  Rpm e yum  Gnome padrão desktop mais Bash principal
  • 21. Arch Linux Março de 2002  otimizada para processadores i686  rolling release  Gerenciador de pacotes Pac Man  Perfeito como base para usuários avançados  Keep it simple, keep it lightweight  Não Utilizar GUIs (interfaces gráficas)  Bash e o padrão
  • 22. Gentoo Dezembro de 1999 Feito para ser leve Altamente personalizavel Voltada para usuarios mais avançados Tudo deve ser compilado Gerenciamento de pacotes pelo Portage Clareza e flexibilidade
  • 24. GNOME  Simples  Ambiente clean  Leve  GTK  usabilidade  Acessibilidade  internacionalização
  • 25. KDE Facilidade de uso Beleza Personalizaçao Mais proximo do windows Baseado em QT  K Desktop Environment
  • 26. LXDE Lightweight X11 Desktop Environment Muito leve Feito para funcionar em micros antigos e netboocks Rapido e completo Economia de energia
  • 27. XFCE GTK +2 Ser mais rapido e leve que o Gnome Completo Leve e pode ser usado em micros antigos Características bem parecidas com gnome
  • 28. OUTROS Windows maker Console puro do bash E ainda existem varios outros tipos de gerenciadores de ambiente grafico
  • 30. GNU General Public License  Criado em 1989 por Richard Matthew Stallman  Em termos gerais, a GPL baseia-se em 4 liberdades : 1. A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito (liberdade nº 0) 2. A liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo para as suas necessidades (liberdade nº 1). 3. A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao seu próximo (liberdade nº 2). 4. A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie deles (liberdade nº 3). Em 2001, Steve Ballmer, da Microsoft, se referiu ao Linux como "um câncer que se junta à propriedade intelectual e contamina tudo que toca".
  • 31. Comandos para desligar e reiniciar • Ha varias combinaçoes para desligar o Linux as mais comuns : # Shutdown –h now # Shutdown –r now $ Sudo init 6 reinicia $ Sudo init 0 desliga $ halt $poweroff

Notas do Editor

  1. Este modelo pode ser usado como arquivo de partida para apresentar materiais de treinamento em um cenário em grupo.SeçõesClique com o botão direito em um slide para adicionar seções. Seções podem ajudar a organizar slides ou a facilitar a colaboração entre vários autores.AnotaçõesUse a seção Anotações para anotações da apresentação ou para fornecer detalhes adicionais ao público. Exiba essas anotações no Modo de Exibição de Apresentação durante a sua apresentação. Considere o tamanho da fonte (importante para acessibilidade, visibilidade, gravação em vídeo e produção online)Cores coordenadas Preste atenção especial aos gráficos, tabelas e caixas de texto.Leve em consideração que os participantes irão imprimir em preto-e-branco ou escala de cinza. Execute uma impressão de teste para ter certeza de que as suas cores irão funcionar quando forem impressas em preto-e-branco puros e escala de cinza.Elementos gráficos, tabelas e gráficosMantenha a simplicidade: se possível, use estilos e cores consistentes e não confusos.Rotule todos os gráficos e tabelas.
  2. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  3. Esta é outra opção para um slide de Visão Geral usando transições.
  4. Esta é outra opção para um slide de Visão Geral usando transições.
  5. Esta é outra opção para um slide de Visão Geral.
  6. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  7. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  8. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  9. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  10. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  11. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  12. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  13. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  14. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  15. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  16. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  17. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  18. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  19. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  20. O Que o público poderá fazer após a conclusão deste treinamento? Descreva brevemente cada objetivo e como o públicose beneficiará apresentação.
  21. Use um cabeçalho de seção para cada um dos tópicos, para que a transição seja evidente ao público.
  22. Adicione slides a cada seção de tópico conforme necessário, incluindo slides com tabelas, gráficos e imagens. Consulte a próxima seção para obter um exemplotabela, gráfico, imagem e layouts de vídeo.
  23. Adicione slides a cada seção de tópico conforme necessário, incluindo slides com tabelas, gráficos e imagens. Consulte a próxima seção para obter um exemplotabela, gráfico, imagem e layouts de vídeo.
  24. Adicione slides a cada seção de tópico conforme necessário, incluindo slides com tabelas, gráficos e imagens. Consulte a próxima seção para obter um exemplotabela, gráfico, imagem e layouts de vídeo.
  25. Adicione slides a cada seção de tópico conforme necessário, incluindo slides com tabelas, gráficos e imagens. Consulte a próxima seção para obter um exemplotabela, gráfico, imagem e layouts de vídeo.
  26. Adicione slides a cada seção de tópico conforme necessário, incluindo slides com tabelas, gráficos e imagens. Consulte a próxima seção para obter um exemplotabela, gráfico, imagem e layouts de vídeo.
  27. Use um cabeçalho de seção para cada um dos tópicos, para que a transição seja evidente ao público.
  28. Adicione slides a cada seção de tópico conforme necessário, incluindo slides com tabelas, gráficos e imagens. Consulte a próxima seção para obter um exemplotabela, gráfico, imagem e layouts de vídeo.
  29. Discuta os resultados do estudo de caso ou da simulação de aula.Aborde práticas recomendadas.