Aula III: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama

848 visualizações

Publicada em

Banco de Dados
Sistemas de Informação

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
848
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
48
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula III: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama

  1. 1. Banco de Dados Sistemas de Informação Informática em SaúdeProfa. Dra. Lourdes BrasilProfa. MSc. Camila Hamdan
  2. 2. SumárioIntroduçãoDefiniçãoAplicações
  3. 3. Introdução• Quando falamos em banco de dados normalmente nos encontramos dentro de um cenário de computadores nas décadas mais recentes quando a era eletrônica inaugurou a informática.• Dados são guardados desde que o homem começou a dominar o conhecimento, e no princípio eles eram repassados de forma direta, por meio da fala ou pelos manuscritos.
  4. 4. Introdução• Foi na era industrial que os bancos de dados ganharam força, devido à utilização do sistema de partidas dobradas da contabilidade.• Os livros contábeis nada mais são do que um banco de dados estruturado para manter dados financeiros de uma organização, e são utilizados até os dias de hoje.• Hoje os computadores deram mais recursos e agilidade para guardar outros tipos de dados até então difíceis de obter e manter, tornando o conhecimento mais acessível aos diversos níveis organizacionais.
  5. 5. Introdução• Mas não só no nível organizacional é que podemos dizer que os bancos de dados são importantes, na realidade eles estão presentes no cotidiano das pessoas, mesmo que elas não o percebam.• Quando vamos a um banco, a um supermercado, quando fazemos reserva de passagem aérea, hospedagem em um hotel, enfim, quando estamos utilizando algum sistema computadorizado, com certeza, estamos utilizando um banco de dados.
  6. 6. Introdução• E fácil perceber, então, que os bancos de dados são componentes essenciais na nossa sociedade e que representam um papel crítico para qualquer sistema computadorizado: – áreas de comércio; – engenharia ou de saúde; – educação.
  7. 7. Definição• Conceito Genérico: – Um banco de dados é uma coleção de dados relacionados onde os dados são fatos que possuem um significado implícito. – Por exemplo o cadastro dos alunos de uma escola e suas notas e faltas armazenadas em um computador. – Essas informações são uma coleção de dados e, portanto, formam um banco de dados. HARTMANN; COELHO, 2008.
  8. 8. Definição• Um banco de dados representa alguns aspectos do mundo real, também chamados de minimundo ou universo de discurso.• Mudanças nesse minimundo significam mudanças no banco de dados.• Um banco de dados é uma coleção lógica e coerente de dados com significado inerente, deve ser projetado, construído e povoado por dados, atendendo a uma proposta específica.ELMASRI; NAVATHE, 2000.
  9. 9. Definição• Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados (SGBD) – O SGBD é um programa muito complexo que tem por objetivo controlar todos os aspectos de acesso, armazenagem e qualidade dos dados em um sistema de informação baseado em computador.PELLEGRINI; BRASIL, 2000.
  10. 10. Definição• Administrador de Banco de Dados (DBA – Database Administrator).
  11. 11. Definição
  12. 12. Definição• O ambiente de banco de dados, ainda que em uma organização pequena, é sempre muito complexo.• Gerenciar dados em um ambiente computacional é uma tarefa difícil.• Devido a essa dificuldade e à complexidade de gerenciamento, surgiram no mercado diversas ferramentas que auxiliam os administradores, ajudando-os a organizar estes dados tornando-os mais fáceis em sua utilização e de modo mais rápido: são as ferramentas Computer Aided Software Engineering – CASE.
  13. 13. Definição• A ferramenta CASE é uma ferramenta de engenharia de software computadorizada, que oferece ajuda automática para o desenvolvimento e a manutenção de sistemas, bem como para gerenciamento de projeto.
  14. 14. Sistemas de Informações Gerenciais
  15. 15. Data Warehousing•Para se definir um data warehouse, pode-se partirda definição de um de seus maiores conhecedores:•William Inmon (1992): para ele, “Data Warehouse eum banco de dados orientado por assunto,integrado, não volátil e histórico, criado parasuportar o processo de tomada de decisão”.
  16. 16. Data Warehousing
  17. 17. Sistemas de Informações Gerenciais• A ferramenta CASE é uma ferramenta de engenharia de software computadorizada, que oferece ajuda automática para o desenvolvimento e a manutenção de sistemas, bem como para gerenciamento de projeto.
  18. 18. Data Mining•O data mining – denominado em português comomineração de dados – tem sido apontada,freqüentemente, como uma das tecnologias maispromissoras para os próximos anos.•Faz parte do processo de descoberta deconhecimento, também conhecido como KnowledgeDiscovery in Databases – KDD – que engloba muitomais do que somente a mineração de dados.
  19. 19. Bancos de Dados Espaciais e Geográficos• Aplicações que tratam diretamente dadosespaciais especificamente, localizações espaciais –requerem recursos particulares em termos dearmazenamento e recuperação de dados, a fim degarantir a eficiência requisitada, apesar docrescimento da complexidade, volume dos dados enúmero de acessos por parte dos usuários.
  20. 20. Bancos de Dados Espaciais e Geográficos• Há dois tipos de bancos de dados espaciais: •bancos de dados de projetos – ou bancos de dados para projetos assistidos por computador - que armazenam informações a respeito de como os objetos geométricos são construídos •bancos de dados geográficos – ou Sistemas de Informação Geográficas – SIG – que armazenam informações geográficas, tais como mapas e imagens de satélites.
  21. 21. Bancos de Dados Espaciais e Geográficos• Protótipo Sistema WEB de Mapa SIG para futura visualização da propagação da DENGUE• Projeto SAPIO
  22. 22. Sistemas de Informação em Saúde (SIS)• SIS é aquele que coleta, organiza e provê o acesso às informações relacionadas à saúde (Collazos; Brasil, 2008).• Uma outra definição para o SIS diz respeito daquele fornecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS, 2006), ou seja, ela define SIS como um mecanismo de coleta, processamento, análise e transmissão da informação necessária para se planejar, organizar, operar e avaliar os serviços de saúde. Considera-se que a transformação de um dado em informação exige, além da análise, a divulgação e inclusive recomendações para a ação.
  23. 23. Sistema de Informação em Saúde (SIS)
  24. 24. Sistema de Informação Hospitalar (SIH)
  25. 25. Bibliografia• Vilson C. Hartmann, Flávia E. S. Coelho. Banco de Dados em Saúde. In: BRASIL, L.M. (Org.), Informática em Saúde. Editoras: Universa e Eduel, 2008.• Kathya L. Collazos, Lourdes M. Brasil. Sistemas de Informação em Saúde. In: BRASIL, L.M. (Org.), Informática em Saúde. Editoras: Universa e Eduel, 2008.• MINISTÉRIO DA SAÚDE. Ministério da Saúde. Política Nacional de Informação e Informática em Saúde, Proposta, Versão 2.0 (Inclui deliberações da 12ª. Conferência Nacional de Saúde), p.1-38, 2004.
  26. 26. OBRIGADA!

×