Respirartorio

7.404 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Respirartorio

  1. 1. SISTEMARESPIRATÓRIOProfª. Ana Carolina Athayde Braz
  2. 2. 1 SISTEMA RESPIRATÓRIO O nosso corpo precisa de oxigênio (O 2) para poder queimarnutrientes e assim produzir energia. O sistema respiratório é responsável porabsorver esse oxigênio, passar pra corrente sanguínea e ainda por cima receber ogás carbônico (CO2) e expelí-lo para o ambiente. No ar que inspiramos (atmosférico)há cerca de 21,0% de oxigênio e 0,03% de gás carbônico. No ar que expiramos(alveolar) há cerca de 14,0% de oxigênio e 5,60% de gás carbônico. O Sistema Respiratório é o conjunto de órgãos que realiza arespiração, esta por sua vez é definida pela troca gasosa nos pulmões. Tambémlocaliza-se no Sistema Respiratório o sistema vocal e o olfato. O SistemaRespiratório é dividido em uma porção de condução e uma porção de respiração. Aporção de condução é constituída por: nariz, faringe, laringe, traquéia e brônquios.Já a porção respiratória é constituída pelo pulmão e pela pleura. Também podemos defini-lo como um sistema constituído pelos tratos(vias) respiratórios superior e inferior. O trato respiratório superior é formado porórgãos localizados fora da caixa torácica: nariz externo, cavidade nasal, faringe,laringe e parte superior da traquéia. O trato respiratório inferior consiste em órgãoslocalizados na cavidade torácica: parte inferior da traquéia, brônquios, bronquíolos,alvéolos e pulmões.PORÇÃO DE CONDUÇÃO:NARIZ O nariz é uma protuberância situada no centro da face, sendo suaparte exterior, denominada nariz externo e a escavação que apresenta interiormenteconhecida por cavidade nasal ou nariz interno. Nariz externo: O nariz externo é aparente, está situado no centro daface e tem a forma de uma pirâmide triangular de base inferior, onde identificamos o Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  3. 3. 2ápice, o dorso e a raiz. As faces laterais do nariz apresentam uma saliênciasemilunar que recebe o nome de asa do nariz. Nariz interno: O ar entra no trato respiratório através de duasaberturas chamadas narinas. Em seguida, flui pelas cavidades nasais direita eesquerda, que estão revestidas por mucosa respiratória. O septo nasal separa essasduas cavidades, este septo é formado pelos ossos etmóide e vômer além dacartilagem do septo. A cavidade nasal é a escavação que encontramos no interior donariz e, como apontado acima, é subdividida em dois compartimentos um direito eoutro esquerdo. Cada compartimento dispõe de um orifício anterior que é a narina eum posterior denominado coanas, estas, fazem a comunicação da cavidade nasalcom a faringe. É na cavidade nasal que o ar é filtrado, umidecido e aquecido. Nasparedes laterais da cavidade nasal encontramos as conchas nasais (cornetos), estasdivididas em superior, média e inferior. Entre as conchas nasais tem-se espaçosdenominados de meatos (meato superior, médio e inferior), onde abrem-se osductos dos seios paranasais. A concha nasal superior, bem como o meato nasalsuperior tem função de olfação, dada a grande concentração de terminaçõesnervosas nessa região, já as demais são responsáveis pela respiração.SEIOS PARANASAIS Os seios paranasais compreendem os seios maxilares, frontal,etmoidal e o esfenoidal. São cavidades no interior dos ossos: maxila, frontal,esfenóide e etmóide.FARINGE É comum aos Sistemas Digestório e Respiratório. Situa-se logo atrásdas cavidades nasais e logo a frente às vértebras cervicais. Sua parede é compostade músculos esqueléticos e revestida de túnica mucosa. A faringe funciona comouma passagem de ar e alimento. Como visto anteriormente é dividida em três regiões anatômicas:nasofaringe, orofaringe e laringofaringe. Tem como limites superior a base do crânioe termina na borda inferior da cartilagem cricóide ou da 6ª vértebra cervical. Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  4. 4. 3 A parte superior da faringe, denominada parte nasal ou nasofaringe,tem como comunicações: as coanas, os óstios faríngeos das tubas auditivas e aorofaringe. A parte intermediária da faringe, a orofaringe, situa-se atrás dacavidade oral e estende-se do palato mole até o nível do hióide. A orofaringe temcomunicação com a boca e serve de passagem tanto para o ar como para oalimento. A laringofaringe estende-se para baixo a partir do osso hióide, econecta-se com o esôfago (canal do alimento) e posteriormente com a laringe(passagem de ar).LARINGE A laringe é um órgão curto que conecta a faringe com a traquéia. Elase situa na linha mediana do pescoço, diante da quarta, quinta e sexta vértebrascervicais. A laringe é uma estrutura triangular (piramidal) constituída principalmentede cartilagens, músculos e ligamentos. Sua parede é composta por nove cartilagens.Três são ímpares (cartilagem tireóidea, cricóidea e epiglótica) e três são pares(cartilagem aritenóidea, cuneiforme e corniculada). A cartilagem tireóidea consiste de cartilagem hialina e forma aparede anterior e lateral da laringe, é maior nos homens devido à influência doshormônios durante a fase da puberdade. São funções da laringe:  Atuar como passagem para o ar durante a respiração;  Produzir som, ou seja, a voz;  Impedir que o alimento e objetos estranhos entrem nas estruturas respiratórias. A laringe desempenha função na produção de som, que resulta nafonação. Na sua superfície interna, encontramos uma fenda ântero-posteriorchamada vestíbulo da laringe, que possui duas pregas, formadas por um pequenomúsculo revestido por mucosa: pregas vestibulares ou superiores (cordas vocaisfalsas) e prega vocal ou inferiores (cordas vocais verdadeiras). Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  5. 5. 4 Mecanismo da fonação: o ar é expulso dos pulmões e ao atravessara glote entra em vibração. As vibrações do ar originam som que será modelado,tomando característica de voz humana na faringe, boca e fossas nasais.TRAQUÉIA: A traquéia é um tubo de 10 a 12,5cm de comprimento e 2,5cm dediâmetro. Constitui um tubo que faz continuação à laringe, penetra no tórax etermina se bifurcando nos 2 brônquios principais, o local onde ocorre esta divisão édenominado Carina. Ela se situa medianamente e anterior ao esôfago, e apenas nasua terminação, desvia-se ligeiramente para a direita. É constituídaaproximadamente por 20 anéis cartilagíneos incompletos para trás (em forma de“C”), denominados cartilagens traqueais.BRÔNQUIOS, BRONQUÍOLOS E ALVÉOLOS: Os brônquios principais fazem a ligação da traquéia com os pulmões,são dois, um direito e outro esquerdo, cada um dirige-se para um dos pulmões. Obrônquio principal direito é mais vertical, mais curto e mais largo do que o esquerdo.Como a traquéia, os brônquios principais contém anéis de cartilagem incompletos. Cada brônquio principal divide-se, ainda, em brônquios lobares, indocada um para um dos lobos do pulmão. Os brônquios lobares subdividem-se embrônquios segmentares, cada um destes distribuindo-se a um segmento pulmonar.Os brônquios dividem-se respectivamente em tubos cada vez menoresdenominados bronquíolos. Estes dividem-se em bronquíolos terminais e estes embronquíolos respiratórios, que por sua vez também irão se dividir para formar osductos alveolares e alvéolos. Os alvéolos são minúsculos sáculos de ar que constituem o final dasvias respiratórias. Os alvéolos são envolvidos por capilares sanguíneos. A funçãodos alvéolos é trocar oxigênio e dióxido de carbono através da membrana capilaralvéolo-pulmonar. Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  6. 6. 5PORÇÃO DE RESPIRAÇÃOPULMÕES: Os pulmões são órgãos essenciais na respiração. São duas víscerassituadas uma de cada lado, no interior do tórax e onde se dá o encontro do aratmosférico com o sangue circulante, ocorrendo então, as trocas gasosas(HEMATOSE). Eles estendem-se do diafragma até um pouco acima das clavículas eestão justapostos às costelas. Os pulmões tem em média o peso de 700 gramas e25 centímetros de altura.Cada pulmão é descrito com um ápice, uma base, três bordas e três faces.Ápice do Pulmão: Está voltado para cima e tem forma levemente arredondada. Nocorpo, o ápice do pulmão atinge o nível da articulação esterno-clavicularBase do Pulmão: A base do pulmão apresenta uma forma côncava, apoiando-sesobre a face superior do diafragma. A concavidade da base do pulmão direito é maisprofunda que a do esquerdo (devido à presença do fígado).Margens do Pulmão: Os pulmões apresentam três margens: uma anterior, umaposterior e uma inferior. A borda anterior é delgada e estende-se à face ventral docoração. A borda anterior do pulmão esquerdo apresenta uma incisura produzidapelo coração, a incisura cardíaca.Faces: O pulmão apresenta três faces: a) Face Costal (face lateral): está em contato com as costelas, é a face relativamente lisa e convexa, voltada para a superfície interna da cavidade torácica. b) Face Diafragmática (face inferior): é côncava e assenta sobre a cúpula diafragmática. c) Face Mediastinal ou Mediastínica (face medial): é a face que possui uma região côncava onde se acomoda o coração. Os pulmões apresentam características diferentes: O pulmão direito apresenta-se constituído por três lobos divididos porduas fissuras. Uma fissura obliqua que separa lobo inferior dos lobos médio e Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  7. 7. 6superior e uma fissura horizontal, que separa o lobo superior do lobo médio. Opulmão esquerdo é dividido em um lobo superior e um lobo inferior por uma fissuraoblíqua. Cada lobo pulmonar é subdividido em segmentosbronquiopulmonares, que constituem unidades pulmonares completas, consideradasautônomas sob o ponto de vista anatômico, pois cada segmento é suprido por seubrônquio, artéria e veia segmentar.PLEURAS: Cada pulmão é envolvido por duas membranas (finas e brilhantes)denominadas de pleura. A camada externa é aderida à parede da cavidade torácica (ouparede costal) e ao diafragma, e é denominada Pleura Parietal. A camada interna, aPleura Visceral reveste os próprios pulmões (adere-se intimamente à superfície dopulmão e penetra nas fissuras entre os lobos). Entre as pleuras visceral e parietal encontra-se um pequeno espaço,a cavidade pleural, que contém pequena quantidade de líquido lubrificante. Esselíquido reduz o atrito entre as pleuras, permitindo o deslizamento de uma sobre aoutra, durante a respiração.INSPIRAÇÃO E EXPIRAÇÃOInspiração: Para ocorrer a inspiração, os músculos intercostais e o diafragma secontraem, fazendo assim o pulmão se expandir e a pressão dentro dele ficar menordo que a pressão de fora.Expiração: Na expiração, os músculos intercostais e o diafragma se relaxam eassim o pulmão se contrai fazendo aumentar a pressão dentro dele. O ar então saipara o ambiente (que passa a ter uma pressão menor que o pulmão).Principais Músculos da Respiração: diafragma, intercostais externos e intercostaisinternos. Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  8. 8. 7MECÂNICA RESPIRATÓRIA A freqüência respiratória média é de 12 a 16 movimentosrespiratórios por minuto e compreende a inspiração, com a entrada do ar e aexpiração, a sua saída. O volume médio de ar em cada movimento respiratório giraem torno de 500 ml. Durante a inspiração, o ar penetra pelas vias aéreas até chegar aoalvéolos pulmonares, onde em contato com os capilares sangüíneos provenientesda artéria pulmonar, são realizadas as trocas gasosas ou hematose. Em nosso organismo, em situação normal, a entrada do arsubmetido à pressão atmosférica é feita através da pressão negativa no interior dotórax, tornando possível a entrada do ar pela diferença de pressões com o meioambiente. Para tornar a pressão negativa no interior do tórax, principalmente nainspiração, a caixa torácica deve ser ampliada em seus três eixos: longitudinal,sagital e transversal, promovendo assim uma pressão aspirativa. O aumento do eixo ou diâmetro longitudinal ou súpero-inferiorda cavidade torácica é determinado pela contração do músculo diafragma, quedevido a posição especial de seu centro tendíneo, abaixa suas cúpulas em direçãoao abdome. É o movimento predominante no sexo masculino (respiraçãoabdominal). O aumento do eixo ou diâmetro sagital ou ântero-posterior dacavidade torácica, é determinado pelo movimento das costelas em torno de umeixo transversal, que passa pelo centro das articulações costotransversárias ecostovertebrais em ambos os lados, principalmente do segundo ao sexto par decostelas. Em conseqüência deste movimento, ocorre a elevação das extremidadesanteriores das costelas que levantam e anteriorizam o esterno, determinando assim,o aumento do diâmetro sagital da cavidade torácica. Esse movimento é denominado "braço de bomba", pelasemelhança com o movimento das alavancas que puxavam água. É o movimentopredominante no sexo feminino (respiração torácica). Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  9. 9. 8 O aumento do eixo ou diâmetro transversal ou látero-lateral dacavidade torácica, é determinado pelo movimento das costelas em torno de umeixo oblíquo, que passa pelo centro das articulações costotransversárias ecostovertebrais em ambos os lados, principalmente do sétimo ao décimo par decostelas. Em conseqüência deste movimento, ocorre a elevação dos corpos dascostelas, determinando assim, o aumento do diâmetro transversal da cavidadetorácica. Esse movimento é denominado "alça de balde", pela semelhançacom levantamento da alça de um balde. As paredes da cavidade torácica dilatadas e o músculo diafragmaabaixado, levam consigo a pleura parietal aderida às paredes e ao diafragma; apleura visceral acompanha a pleura parietal a qual está aderida pela película delíquido pleural (experiência dos vidros planos com água), e como o pulmão estáligado `a pleura visceral, expande-se, tornando negativa a pressão em seu interior,permitindo a entrada do ar. A expiração poderia até dispensar os músculos expiratórios, umavez que atingido o ápice da inspiração, o pulmão normalmente tenderia a voltar àsua situação anterior pela sua elasticidade. Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  10. 10. 9Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  11. 11. 10Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  12. 12. 11Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  13. 13. 12Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  14. 14. 13Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  15. 15. 14Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  16. 16. 15Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  17. 17. 16Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  18. 18. 17Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  19. 19. 18Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  20. 20. 19 ROTEIRO - SISTEMA RESPIRATÓRIONARIZ  Porções – ápice, dorso e raiz  Ossos nasais  Cartilagem lateral  Septo nasal – partes óssea, cartilagínea e membranácea.  Narinas  Vestíbulo nasal  Região respiratória e região olfatória  Concha nasal superior  Meato nasal superior  Concha nasal média  Meato nasal médio  Concha nasal inferior  Meato nasal inferiorSEIOS PARANASAIS  Seio frontal  Seio maxilar  Seio esfenoidalFARINGE  Nasofaringe  Orofaringe  Laringofaringe  Tonsila faríngeaLARINGE  Cartilagem tireóidea  Lâminas direita e esquerda  Incisura tireóidea superior  Lâmina da cartilagem cricóidea Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  21. 21. 20  Cartilagem epiglótica  Prega vocal  Glote e rima da gloteTRAQUÉIA  Porções cervical e torácica  Cartilagens traqueais  Parede membranácea  Carina da traquéiaBRÔNQUIOS  Brônquio principal direito  Brônquio lobar superior  Brônquio lobar médio  Brônquio lobar inferior  Brônquio principal esquerdo  Brônquio lobar superior  Brônquio lobar inferiorPULMÃO  Pulmão direito e pulmão esquerdo  Base do pulmão  Ápice do pulmão  Face costal  Face mediastinal  Impressão cardíaca (pulmão esquerdo)  Face diafragmática  Hilo do pulmão  Lobo superior  Lobo médio do pulmão direito  Lobo inferior  Fissura oblíqua  Fissura horizontal do pulmão direito Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz
  22. 22. 21PLEURA  Pleura visceral  Pleura parietal  Mediastino Sistema Respiratório – Profª Ana Carolina Athayde Braz

×