SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
Indicadores da família
Divórcio
Trabalho realizado por:
Ana Sara Sousa
Décia Daio
Ivan Candeias
Ricardo Faria
12ºH2
Introdução
O trabalho consistiu na pesquisa da dados sobre
o indicador do divórcio, tendo por base o
PorData. Após isto, realizaram-se os gráficos
para cada indicador, sendo estes apresentados
no power point, juntamente com a respetiva
metainformação. No final, foi feita uma breve
análise descritiva de cada indicador.
Divórcio
0
5,000
10,000
15,000
20,000
25,000
30,000
1960 1970 1980 1990 2000 2010 2011 2012 2013
Divórcios 749 509 5,843 9,216 19,104 27,556 ┴ 26,75 25,380 22,525
Divórcios
Metainformação (divórcio): Dissolução legal e definitiva do vínculo do casamento em vida dos
cônjuges, a requerimento de um contra o outro (divórcio sem consentimento de um dos
cônjuges) ou de ambos (divórcio por mútuo consentimento), conferindo a cada um o direito de
voltar a casar.
Análise descritiva
Analisando o gráfico apresentado, é evidenciado um aumento
significativo dos divórcios entre os anos de 1960 e 2010, e, a partir daí,
uma diminuição até 2013.
A partir de 1960, os divórcios aumentaram de 749 para 27556
divórcios em 2010, tendo atingido o pico neste mesmo ano.
Em 2011 há uma quebra de série, porque neste ano entra em vigor o
casamento entre pessoas do mesmo sexo e, em consequência disto,
assiste-se, também, ao divórcio entre estas pessoas.
Após atingir o pico em 2010, os divórcios começaram a diminuir, de
forma ligeira, até ao ano de 2013, com o valor de 22525 divórcios.
Divórcio por casamento civil e católico
0
2,000
4,000
6,000
8,000
10,000
12,000
14,000
16,000
18,000
1960 1970 1980 1990 2000 2010 2011 2012 2013
Civil 680 508 2,209 3,679 7,749 11,23 10,90 10,66 9,386
Católica 68 1 3,634 5,537 11,35 16,31 15,83 14,70 13,11
milhares
Divórcio por casamento civil e católico
Análise descritiva
Em análise do gráfico anteriormente apresentado, é possível verificar
um aumento significativo dos divórcios tanto civis, como católicos,
entre 1960 e 2015.
Este aumento significativo aconteceu a partir de 1980, tendo
aumentado de 508 divórcios no ano 1970, para 2209 divórcios em
1980, no que diz respeito aos divórcios civis.
Quanto aos divórcios católicos, este aumento é mais percetível, sendo
que no ano 1970 tinha havido apenas 1 divórcio e no ano 1980 o
número havia aumentado exponencialmente para 3634.
Ambos os tipos de divórcio atingem o seu pico em 2010, com 11230
divórcios civis e 16310 divórcios católicos. Após isto, assiste-se, a partir
de 2011, uma leve diminuição dos dados referentes ao divórcio tanto
civil, como católico.
Taxa bruta de divorcialidade
Metainformação (taxa bruta de divorcialidade): Número de divórcios observado durante um
determinado período de tempo, normalmente um ano civil, referido à população média desse
período (habitualmente expressa pelo número de divórcios por 1000 (10^3) habitantes).
0.0
0.5
1.0
1.5
2.0
2.5
3.0
1960 1970 1980 1990 2000 2010 2011 2012 2013
Taxa bruta de divorcialidade Taxa -
permilagem Taxa bruta de
divorcialidade
0.1 0.1 0.6 0.9 1.9 2.6 ┴ 2.5 2.4 2.2
Permilagem
Taxa bruta de divorcialidade
Análise descritiva
Tal como no gráfico anteriormente apresentado sobre os divórcios,
este gráfico mostra-nos um grande aumento da taxa de divórcios até
2010 e, a partir daí, uma leve diminuição.
Desde 1960, começou-se a assistir a um aumento da taxa, tendo
passado de 0,1‰ para 2,6‰ em 2010.
No ano de 2011, assiste-se a uma quebra de série, pois neste mesmo
ano entrou em vigor a lei que permite o casamento entre pessoas do
mesmo sexo e, consequentemente, passou a haver registos de
divórcios entre estas.
A partir de 2010, a taxa bruta de divorcialidade começou a ter uma
leve diminuição, tendo caído para 2,2‰ em 2013.
Assim, tanto a taxa de divórcios como os divórcios em si, atingem o
pico em 2010, evidenciando uma diminuição a partir desse ano.
Divórcios por 100 casamentos
0.0
10.0
20.0
30.0
40.0
50.0
60.0
70.0
80.0
1960 1970 1980 1990 2000 2010 2011 2012 2013
Número de divórcios por 100 casamentos Rácio -
% Divórcios por 100 casamentos
1.1 0.6 8.1 12.9 30.0 ┴ 68.9 ┴ 74.2 73.7 70.4
Número de divórcios por 100 casamentos
Análise descritiva
O gráfico anteriormente apresentado, mostra-nos um aumento
exponencial do número de divórcios a cada 100 casamentos,
entre 1960 e 2011.
A percentagem de divórcios por 100 casamentos aumentou
drasticamente a partir de 1960, com 1,1%, para 74,2% no ano de
2011.
O número de divórcios por cada 100 casamentos atingiu o seu
pico em 2011, atingido os 74,2 divórcios. Após isto, assiste-se, a
partir de 2012, uma leve diminuição desse número, tendo
passado de 74,2 divórcios em 2011, para 70,4 divórcios em 2013.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Natalidade e fecundidade - trabalho de sociologia - e1
Natalidade e fecundidade - trabalho de sociologia - e1Natalidade e fecundidade - trabalho de sociologia - e1
Natalidade e fecundidade - trabalho de sociologia - e1TheBreakingHell
 
Caspar david friedrich_moonwatchers
Caspar david friedrich_moonwatchersCaspar david friedrich_moonwatchers
Caspar david friedrich_moonwatchersAna Isabel Falé
 
Argumentos e falácias informais
Argumentos e falácias informaisArgumentos e falácias informais
Argumentos e falácias informaisJulieta Martins
 

Destaque (6)

Natalidade e fecundidade - trabalho de sociologia - e1
Natalidade e fecundidade - trabalho de sociologia - e1Natalidade e fecundidade - trabalho de sociologia - e1
Natalidade e fecundidade - trabalho de sociologia - e1
 
Degas 1834 - 1917
Degas 1834 - 1917Degas 1834 - 1917
Degas 1834 - 1917
 
Pintura barroca
Pintura barrocaPintura barroca
Pintura barroca
 
Caspar david friedrich_moonwatchers
Caspar david friedrich_moonwatchersCaspar david friedrich_moonwatchers
Caspar david friedrich_moonwatchers
 
Impressionismo
Impressionismo Impressionismo
Impressionismo
 
Argumentos e falácias informais
Argumentos e falácias informaisArgumentos e falácias informais
Argumentos e falácias informais
 

Mais de Ana Isabel Falé

Tópicos de análise do espaço social em memorial do convento
Tópicos de análise do espaço social em memorial do conventoTópicos de análise do espaço social em memorial do convento
Tópicos de análise do espaço social em memorial do conventoAna Isabel Falé
 
Farsa de Inês Pereira de Gil Vicente
Farsa de Inês Pereira de Gil VicenteFarsa de Inês Pereira de Gil Vicente
Farsa de Inês Pereira de Gil VicenteAna Isabel Falé
 
O 25 de Abril na Poesia Portuguesa
O 25 de Abril na Poesia PortuguesaO 25 de Abril na Poesia Portuguesa
O 25 de Abril na Poesia PortuguesaAna Isabel Falé
 
Orações subordinadas completivas-correção
Orações subordinadas completivas-correçãoOrações subordinadas completivas-correção
Orações subordinadas completivas-correçãoAna Isabel Falé
 
Orações subordinadas completivas
Orações subordinadas completivasOrações subordinadas completivas
Orações subordinadas completivasAna Isabel Falé
 
Linhas de análise ela canta pobre ceifeira
Linhas de análise ela canta pobre ceifeiraLinhas de análise ela canta pobre ceifeira
Linhas de análise ela canta pobre ceifeiraAna Isabel Falé
 
Ft ler folhetos promocionais
Ft ler folhetos promocionaisFt ler folhetos promocionais
Ft ler folhetos promocionaisAna Isabel Falé
 
Amor amor desliga a televisao
Amor amor desliga a televisaoAmor amor desliga a televisao
Amor amor desliga a televisaoAna Isabel Falé
 

Mais de Ana Isabel Falé (17)

Matr iculas2017 18
Matr iculas2017 18Matr iculas2017 18
Matr iculas2017 18
 
Matrículas 2017-18
Matrículas 2017-18 Matrículas 2017-18
Matrículas 2017-18
 
Tópicos de análise do espaço social em memorial do convento
Tópicos de análise do espaço social em memorial do conventoTópicos de análise do espaço social em memorial do convento
Tópicos de análise do espaço social em memorial do convento
 
Narrativa Épica
Narrativa ÉpicaNarrativa Épica
Narrativa Épica
 
Mensagem
MensagemMensagem
Mensagem
 
Farsa de Inês Pereira de Gil Vicente
Farsa de Inês Pereira de Gil VicenteFarsa de Inês Pereira de Gil Vicente
Farsa de Inês Pereira de Gil Vicente
 
Critérios valorativos
Critérios valorativosCritérios valorativos
Critérios valorativos
 
Notas dos argumentos
Notas dos argumentosNotas dos argumentos
Notas dos argumentos
 
Fernando Martinho
Fernando MartinhoFernando Martinho
Fernando Martinho
 
O 25 de Abril na Poesia Portuguesa
O 25 de Abril na Poesia PortuguesaO 25 de Abril na Poesia Portuguesa
O 25 de Abril na Poesia Portuguesa
 
Orações subordinadas completivas-correção
Orações subordinadas completivas-correçãoOrações subordinadas completivas-correção
Orações subordinadas completivas-correção
 
Orações subordinadas completivas
Orações subordinadas completivasOrações subordinadas completivas
Orações subordinadas completivas
 
Linhas de análise ela canta pobre ceifeira
Linhas de análise ela canta pobre ceifeiraLinhas de análise ela canta pobre ceifeira
Linhas de análise ela canta pobre ceifeira
 
Fcel - alfabeto pessoal
Fcel - alfabeto pessoalFcel - alfabeto pessoal
Fcel - alfabeto pessoal
 
Ft ler folhetos promocionais
Ft ler folhetos promocionaisFt ler folhetos promocionais
Ft ler folhetos promocionais
 
Conetores enunciativos
Conetores enunciativosConetores enunciativos
Conetores enunciativos
 
Amor amor desliga a televisao
Amor amor desliga a televisaoAmor amor desliga a televisao
Amor amor desliga a televisao
 

Último

AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 

Último (20)

AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 

Indicadores da Família

  • 1. Indicadores da família Divórcio Trabalho realizado por: Ana Sara Sousa Décia Daio Ivan Candeias Ricardo Faria 12ºH2
  • 2. Introdução O trabalho consistiu na pesquisa da dados sobre o indicador do divórcio, tendo por base o PorData. Após isto, realizaram-se os gráficos para cada indicador, sendo estes apresentados no power point, juntamente com a respetiva metainformação. No final, foi feita uma breve análise descritiva de cada indicador.
  • 3. Divórcio 0 5,000 10,000 15,000 20,000 25,000 30,000 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2011 2012 2013 Divórcios 749 509 5,843 9,216 19,104 27,556 ┴ 26,75 25,380 22,525 Divórcios Metainformação (divórcio): Dissolução legal e definitiva do vínculo do casamento em vida dos cônjuges, a requerimento de um contra o outro (divórcio sem consentimento de um dos cônjuges) ou de ambos (divórcio por mútuo consentimento), conferindo a cada um o direito de voltar a casar.
  • 4. Análise descritiva Analisando o gráfico apresentado, é evidenciado um aumento significativo dos divórcios entre os anos de 1960 e 2010, e, a partir daí, uma diminuição até 2013. A partir de 1960, os divórcios aumentaram de 749 para 27556 divórcios em 2010, tendo atingido o pico neste mesmo ano. Em 2011 há uma quebra de série, porque neste ano entra em vigor o casamento entre pessoas do mesmo sexo e, em consequência disto, assiste-se, também, ao divórcio entre estas pessoas. Após atingir o pico em 2010, os divórcios começaram a diminuir, de forma ligeira, até ao ano de 2013, com o valor de 22525 divórcios.
  • 5. Divórcio por casamento civil e católico 0 2,000 4,000 6,000 8,000 10,000 12,000 14,000 16,000 18,000 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2011 2012 2013 Civil 680 508 2,209 3,679 7,749 11,23 10,90 10,66 9,386 Católica 68 1 3,634 5,537 11,35 16,31 15,83 14,70 13,11 milhares Divórcio por casamento civil e católico
  • 6. Análise descritiva Em análise do gráfico anteriormente apresentado, é possível verificar um aumento significativo dos divórcios tanto civis, como católicos, entre 1960 e 2015. Este aumento significativo aconteceu a partir de 1980, tendo aumentado de 508 divórcios no ano 1970, para 2209 divórcios em 1980, no que diz respeito aos divórcios civis. Quanto aos divórcios católicos, este aumento é mais percetível, sendo que no ano 1970 tinha havido apenas 1 divórcio e no ano 1980 o número havia aumentado exponencialmente para 3634. Ambos os tipos de divórcio atingem o seu pico em 2010, com 11230 divórcios civis e 16310 divórcios católicos. Após isto, assiste-se, a partir de 2011, uma leve diminuição dos dados referentes ao divórcio tanto civil, como católico.
  • 7. Taxa bruta de divorcialidade Metainformação (taxa bruta de divorcialidade): Número de divórcios observado durante um determinado período de tempo, normalmente um ano civil, referido à população média desse período (habitualmente expressa pelo número de divórcios por 1000 (10^3) habitantes). 0.0 0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2011 2012 2013 Taxa bruta de divorcialidade Taxa - permilagem Taxa bruta de divorcialidade 0.1 0.1 0.6 0.9 1.9 2.6 ┴ 2.5 2.4 2.2 Permilagem Taxa bruta de divorcialidade
  • 8. Análise descritiva Tal como no gráfico anteriormente apresentado sobre os divórcios, este gráfico mostra-nos um grande aumento da taxa de divórcios até 2010 e, a partir daí, uma leve diminuição. Desde 1960, começou-se a assistir a um aumento da taxa, tendo passado de 0,1‰ para 2,6‰ em 2010. No ano de 2011, assiste-se a uma quebra de série, pois neste mesmo ano entrou em vigor a lei que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo e, consequentemente, passou a haver registos de divórcios entre estas. A partir de 2010, a taxa bruta de divorcialidade começou a ter uma leve diminuição, tendo caído para 2,2‰ em 2013. Assim, tanto a taxa de divórcios como os divórcios em si, atingem o pico em 2010, evidenciando uma diminuição a partir desse ano.
  • 9. Divórcios por 100 casamentos 0.0 10.0 20.0 30.0 40.0 50.0 60.0 70.0 80.0 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2011 2012 2013 Número de divórcios por 100 casamentos Rácio - % Divórcios por 100 casamentos 1.1 0.6 8.1 12.9 30.0 ┴ 68.9 ┴ 74.2 73.7 70.4 Número de divórcios por 100 casamentos
  • 10. Análise descritiva O gráfico anteriormente apresentado, mostra-nos um aumento exponencial do número de divórcios a cada 100 casamentos, entre 1960 e 2011. A percentagem de divórcios por 100 casamentos aumentou drasticamente a partir de 1960, com 1,1%, para 74,2% no ano de 2011. O número de divórcios por cada 100 casamentos atingiu o seu pico em 2011, atingido os 74,2 divórcios. Após isto, assiste-se, a partir de 2012, uma leve diminuição desse número, tendo passado de 74,2 divórcios em 2011, para 70,4 divórcios em 2013.