Filosofia 
Nome: Viviane, 
Mateus e Leonardo 
Turma: 14TP
Mecanismo 
• Mecanismo de defesa é uma denominação dada por Freud para as 
manifestações do Ego diante das exigências das ...
Cosmos 
• O significado do termo cosmos para os gregos desse período liga-se 
diretamente às ideias de ordem, harmonia e m...
Materialismo 
• De acordo com a definição do Dicionário Aulete, materialismo é a 
“corrente de pensamento que afirma a pre...
Realismo e Idealismo 
• O realismo subdivide-se em duas 
modalidades: realismo crítico e ingénuo, 
constituindo, este últi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aaaasrtgerghdgd

429 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
429
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
194
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aaaasrtgerghdgd

  1. 1. Filosofia Nome: Viviane, Mateus e Leonardo Turma: 14TP
  2. 2. Mecanismo • Mecanismo de defesa é uma denominação dada por Freud para as manifestações do Ego diante das exigências das outras instâncias psíquicas (Id e Superego), mas a psicanálise freudiana não é a única teoria a se utilizar desse conceito. Outras vertentes da psicologia também se utilizam dessa denominação. Todos os mecanismos de defesa exigem certo investimento de energia e podem ser satisfatórios ou não em cessar a ansiedade, o que permite que sejam divididos em dois grupos: Mecanismos de defesa bem-sucedidos e aqueles ineficazes. Os bem-sucedidos são aqueles que conseguem diminuir a ansiedade diante de algo que é perigoso. Os ineficazes são aqueles que não conseguem diminuir a ansiedade e acabam por constituir um ciclo de repetições. Nesse último grupo, encontram-se, por exemplo, as neuroses e outras defesas patogênicas.
  3. 3. Cosmos • O significado do termo cosmos para os gregos desse período liga-se diretamente às ideias de ordem, harmonia e mesmo beleza. O cosmo é assim o mundo natural, bem como o espaço celeste, enquanto realidade ordenada de acordo com certos princípios racionais. O cosmo, entendido assim como ordem, opõe-se ao caos, que seria precisamente a falta de ordem, o estado da matéria anterior à sua organização. É importante notar que a ordem do cosmo é uma ordem racional, “razão” significando aí exatamente a existência de princípios e leis que regem, organizam essa realidade. É a racionalidade deste mundo que o torna compreensível, por sua vez, ao entendimento humano. • O cosmo – que este real pode ser compreendido, pode-se fazer ciência, isto é, pode-se tentar explicá-lo teoricamente. Daí se origina o termo “cosmologia”, como explicação dos processos e fenômenos naturais e como teoria geral sobre a natureza e o funcionamento do universo.
  4. 4. Materialismo • De acordo com a definição do Dicionário Aulete, materialismo é a “corrente de pensamento que afirma a precedência da matéria sobre o espírito ou a mente, e que constitui a base de várias escolas filosóficas, desde os antigos gregos até a época atual" ou "no pensamento marxista, aquilo que é necessário à sobrevivência do homem em sociedade (alimentação, moradia, trabalho etc.) e que fundamenta a estrutura econômica da sociedade organizada". o caso de Demócrito, suas teorias sobre o atomismo tiveram influência direta em Platão no que se refere à sua teoria dos elementos; éter, terra, água, ar e fogo, que foram identificados como polígonos regulares em sua forma atômica, respectivamente, dodecaedro, cubo, icosaedro, octaedro, tetraedro. Na leitura do materialismo científico, o pensamento tem relação com fatos puramente materiais (mecânicos em sua essência) ou compõem epifenômeno.
  5. 5. Realismo e Idealismo • O realismo subdivide-se em duas modalidades: realismo crítico e ingénuo, constituindo, este último, a atitude específica do senso comum enquanto que a primeira forma resulta de uma atitude que assenta em considerações de natureza crítica do conhecimento. • Já o idealismo, no seu sentido epistemológico, afirma o princípio da imanência do objeto em relação ao sujeito, sustenta a tese de que não há coisas reais, independentes da consciência.

×