s.                                                                                                       n ai             ...
lógico supor que, dentro desse cenário, a    cimento, mas todos podem trabalhar de                                        ...
sa é uma realidade ainda distante", ex-     Vitamina tem uma vantagem na visão do        fissional da sustentabilidade, al...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Eu sou um profissional ecologicamente correto

1.399 visualizações

Publicada em

Artigo sobre profissionais de sustentabilidade publicado na revista Gestão & Negócios, ano 7, n. 40, p. 74-76, fev 2012.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.399
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
716
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Eu sou um profissional ecologicamente correto

  1. 1. s. n ai io ac uc ed s fin r a pa a siv clu ex é o tig ar e st de uando se fala em sustentabi- qual a sua importância na empresa? ão lidade, tem muita gente que Segundo o membro do Conselho ainda se pergunta qual o ver- Deliberativo da Associação Brasileira a empresa em que trabalha contribua aç dadeiro conceito ou a aplica- dos Profissionais de Sustentabilidade com o retorno na eco-esfera, sociedade e ção no dia a dia das pessoas. (Abraps), Paulo Vodianitskaia, esse novo na economia. "Antes de mais nada, esse ilizMas basta pensar um pouco adiante pa- profissional é aquele que atua para que profissional deve ajudar a empresa a re- utra ver claramente que o que a atual ge-ração faz hoje tem influência direta, se- Aja positiva ou negativa, nas gerações queestão por vir. De maneira simplista, agir de formasustentável seria planejar as atitudes pa-ra que as necessidades de hoje não preju-diquem a realidade de amanhã. O paposobre a tal da sustentabilidade vem cres-cendo tanto que empresas começaram ase preocupar e a investir em atitudes sus-tentáveis. Muito mais do que ser bem vis-ta no mercado, já se tornou uma necessi-dade e, por isso, surgem novas demandas,como por exemplo, o profissional de sus-tentabilidade. Mas quem é essa pessoa e
  2. 2. lógico supor que, dentro desse cenário, a cimento, mas todos podem trabalhar de demanda por produtos e serviços mais forma sustentável", opina Clara. sustentáveis crescerá continuamente, A formação contou com debates se- ao mesmo tempo em que a margem de manais e cada um dos Multiplicadores manobra das empresas se torna cada vez passou a apresentar soluções sim- menor", analisa o membro da Abraps ples que poderiam ser implantadas. que completa: "Portanto, o melhor mo- "Economizamos não só dinheiro, mas mento para se investir em sustentabili- também suprimentos, tempo, e pas- dade é agora". samos a ver que uma empresa conse- gue atuar agrendindo o menos possível INICIATIVA QUE DEU CERTO o meio ambiente e colaborando com a s. A paranaense Clara Schneider caiu sociedade", resume. Das rodas, de dis- ai por acaso na sua nova função na insti- cussão saíram iniciativas como: a cria- n tuição de ensino onde trabalha. Aos 27 ção de um grupo que mensalmente pro- io anos, a assistente social agora acumu- move atividades de esporte e práticas de higiene e educação sexual para crianças ac la uma nova responsabilidade: é a coor- denadora de projeto intitulado "Escola de comunidades carentes; implantação uc legal: por um mundo mais sustentável". de coleta seletiva e reaproveitamento de "Além das atividades do meu setor, sem- materiais nos setores administrativos e ed pre achei que projetos de sustentabili- troca de todas as caixas de descarga dos dade pudessem ser implantados. Tomei banheiros visando economizar água. s a iniciativa de criar uma agenda de me- O cardápio dos funcionários também fin tas e programas que devem ser desenvol- mudou. Um livro de receitas foi criado vidos até o primeiro semestre de 2013", para mostrar que é possível aproveitar os a conta Clara. r alimentos e sua totalidade, inclusive cau- pa A ideia rendeu bons resultados pa- les, folhas e talos. Tem de tudo: bolo com ra a profissional que há quase um ano à casca de banana, suco com casca de aba- a frente do projeto está prestes a concluir caxi, farofa com casca de batata e muitas siv mais um dos itens da lista: formar pro- outras combinações. "Pode parecer pou- fissionais de sustentabilidade. Para isso, co, mas se todo mundo adotasse práticas clu foi aberto uma seletiva interna com os 56 como essas, o desperdício diminuiria". funcionários, entre professores e assis- Agora, Clara já pensa no futuro. Ela foi ex tentes, além dos trabalhadores das áreas convidada a implantar, de forma definiti- operacionais e técnicas. va, um departamento exclusivo que pos- é Todos os funcionários se propuse- sa cuidar das práticas sustentáveis da em- o ram a participar. Um resultado que sur- presa. "A direção da escola gostou tanto tigfletir qual o seu papel na busca pela sus- preendeu, inclusive, a criadora do pro- que me deu esse novo desafio antes mes-tentabilidade, considerando tanto a sua grama. "Eu calculava que, no máximo, mo do término do primeiro projeto. Isso arhistória, seus valores e a sua visão de fu- metade da equipe apoiaria", comemo- mostra que cada vez mais é importante ter profissionais de sustentabilidade den- eturo", comenta o especialista. ra. Ela conta ainda que, como era a úni- st Diante disso, o próximo passo é es- ca responsável pelo programa de sus- tro de empresas. Espero que isso sirva de tentabilidade, ficou com medo de não exemplo para que não só outras escolas detabelecer prioridades, com metas queassegurem um bom retorno do investi- dar conta da demanda. "Selecionei seis como instituições de outras áreas adotemmento no rumo correto para a susten- colegas, assim teria representantes dos essas práticas", afirma Clara. ãotabilidade. "As metas são mensuráveis e departamentos de limpeza, do pedagó- Clara tem formação em assistên- açfacilmente compreendidas, desde que gico, do financeiro e do atendimento. cia social, mas o profissional de susten-o trabalho inicial de reflexão tenha sido Assim seria mais fácil, pelo menos no tabilidade pode ser um advogado, en- ilizbem feito", esclarece Vodianitskaia. começo, buscar as metas", lembra. genheiro civil, jornalista, economista, Uma função ainda nova e desconhe- A profissional de sustentabilidade uma infinidade de profissões. "A diver- utcida para muitos públicos, mas que deve passou a instruir os "Multiplicadores" sidade de formação dos profissionais de sustentabilidade é muito grande, in- Aganhar cada vez mais espaço dentro das que, por sua vez, transmitem os concei-empresas, sem importar se pequenas, tos aos subordinados. "Não precisa ter cluindo todas as profissões citadas emédias ou grandes coorporações. Isso uma formação acadêmica completa e muitas mais. Sem surpresas, pois o as-porque o atual modo de vida é insusten- com diversas especializações para plan- sunto é transversal, e deveria ser assimtável, já que a grande maioria gasta mais tar a semente. Obviamente, o respaldo tratado na educação pública e privada,recursos do que o planeta pode suprir. "É deve ser dado por quem detém o conhe- e em todos os níveis. Infelizmente es-
  3. 3. sa é uma realidade ainda distante", ex- Vitamina tem uma vantagem na visão do fissional da sustentabilidade, além deplica Paulo Vodianitskaia, da Abraps. diretor: ela já nasceu em num momen- boas práticas, é preciso ter o papel de s. to em que a sustentabilidade tem que passar a ideia adiante. "A sustentabili- DENTRO DA SUA EMPRESA fazer parte. Lemos explica que as práti- ai dade ainda é um trabalho de formiga. De nada adianta grandes metas de cas são todas voltadas para a economia Espero poder ver profissionais com essa ncrescimento se na base não estiver uma de recursos. O quadro ainda é pequeno, conscientização não só na universidade iovisão sustentável. Pode parecer até re- são cinco profissionais, mas Lemos ga- como também crianças já pensando no acpetitivo, mas essa preocupação está ca- rante que todos levam à risca a cartilha uso correto dos recursos desde peque- ucda vez mais evidente nas grandes em- de sustentabilidade que ele implantou. nas, seja na rede particular ou pública depresas. Uma visão que tende a edser absorvida pelas pequenas emédias, também. s Para Paulo Vodianitskaia, a finsustentabilidade seria um temainteressante para ser priorizado apelo Serviço Brasileiro de Apoio r paàs Micro e Pequenas Empresas(Sebrae) e outras entidades queapoiam o empreendedorismo. a siv"Além dos benefícios mais geraispara a sociedade, a efetiva ges- clutão de sustentabilidade contribuipara o valor de marca, promove exa abertura de novos mercados, ainovação em produtos e serviços, éassegura conformidade com re-quisitos de clientes e motiva para oa contínua redução de custos", justifica. tig "Impressão, só em último caso. Tudo é ensino", analisa. Nem sempre é necessário aumen- notificado por e-mail. Os relatórios de E se engana quem acha que Pedro artar a equipe de trabalho; a atual po- atividades, antes entregues impressos Henrique, por exemplo, não sabe do quede contar hoje com profissionais inte- mensalmente para o cliente, passaram está falando. A busca pelo conhecimen- eressados em sustentabilidade. "Essas a ser semanais, somente pela internet. to é fundamental para a formação de stpessoas devem ser identificadas e ca- Campanhas de divulgação da agência, um profissional de sustentabildade ca- depacitadas para aplicar técnicas de ges- agora só por e-mail marketing ou em pacitado. "Leio constantemente sobre otão que não exigem investimentos tão redes sociais. Além de atingir de forma assunto, participo de paletras, rodas de ãoaltos assim, e que podem resultar em mais direta nosso público, evitamos dis- discussão e pesquisas. O que implanteium diferencial de valor inigualável", perdício com folhetos, convites e malas- dentro da Vitamina é pequeno perto do açacrescenta Vodianitskaia. -diretas", exemplifica o jornalista. que pode ser feito. Por isso, busco me es- iliz O jornalista Pedro Henrique Lemos Além disso, a cada mês que o clien- pecializar para que muito mais possa sertambém abraçou a ideia e agora se inti- te completa na empresa, uma árvore é colocado em prática". uttula um "profissional de sustentabilida- plantada para comemorar. Atualmente, Os bons resultados obtidos pelade". São dois anos à frente da Vitamina são 11 mudas por mês. A ideia já Vitamina Comunicação Ilimitada, sobre- AComunicação Ilimitada. A agência de foi aprovada. "Temos um cliente, a tudo por Pedro, não são exclusivos. Paulomarketing e assessoria de imprensa nas- Camisetolândia, que gostou tanto que Vodianitskaia diz que muitas empresasceu ainda na faculdade, como trabalho fez o mesmo. A cada meta de vendas al- do mundo todo tiveram retornos surpre-de conclusão de curso, mas que acabou cançada, além do prêmio em valor pa- endentes à medida que internalizaramganhando sobrevida e, hoje, é a principal go aos vendedores, a loja investe e faz o a sustentabilidade em seus processos eatividade de Lemos. plantio de mudas", conta. produtos, o que é fartamente descrito O pouco tempo de mercado da Lemos acredita que para ser um pro- na literatura de negócios. "Para que essa virada para a sustentabilidade ocorra, além da decisão do empresário, é neces- sária a formação de uma "massa crítica" dentro da empresa, a ser organizada por um profissional de sustentabilidade ca- pacitado", conclui. Fonte: Gestão & Negócios, São Paulo, ano 7, n. 40, p. 74-76, fev. 2012.

×