O PENSAMENTO SOCIOLÓGICO DE MAX WEBER                                                                            Tamires A...
conspiração do outro, ou seja, as sociedades humanas aos poucos buscaram as melhorescondições sociais para si mesmos. Essa...
sempre esteve presente na vida dos indivíduos. Weber estabelece um conceito para as sociedadeshumanas: A Ação Social. Tal ...
3 O PODER           Max Weber coloca uma noção básica sobre o conceito de poder, pois para ele, esseaspecto esta ligado ex...
eles mesmos criaram. A raça humana passa por tantas transformações que pedem suanaturalidade, sem saber o porquê e como tu...
Os indivíduos sempre serão donos uns dos outros.                                          CONCLUSÃO            Max Weber n...
TOMAZI, Nelson Dacio. Iniciação à Sociologia. 2ª ed. São Paulo: Atual, 2000.WEBER, Max. Classe, status, partido. In: VELHO...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

o pensamento sociológico de max weber

3.682 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.682
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

o pensamento sociológico de max weber

  1. 1. O PENSAMENTO SOCIOLÓGICO DE MAX WEBER Tamires Albernaz Souto1 Flávio Augusto Silva 2 Hewerton Luiz Pereira Santiago3 RESUMO Max Weber mostra suas ideias fundamentais sobre o Capitalismo e a racionalizaçãodo homem em sociedade. Origem de tal Capitalismo que faz do homem um ser virtual e alienadorperante a sociedade que o transforma com as ações sociais. Neste trabalho desejo destacar todasessas idéias e mostrar ao público sobre a trajetória desse grande pensador e sociólogo alemãoMax Weber. PALAVRAS-CHAVES: Ação social. Capitalismo. Ideias. INTRODUÇÃO O método defendido por Weber consiste em entender o sentido das ações dosindivíduos em sociedade. A sociedade para Weber é um conjunto de indivíduos que praticamações partindo dos outros, ou seja, á Ação Social. Tal ação é destinada a cada indivíduo, sendoque suas atitudes são transformadas pela sociedade que cada um vive. O homem para Max Weber, sempre viveu em um Estado de acumulação e1 Acadêmica do Curso de Direito da Faculdade Atenas.2 Professor do curso de Sistemas de Informação da Faculdade Atenas.3 professor do curso de Sistemas de Informação da Faculdade Atenas.
  2. 2. conspiração do outro, ou seja, as sociedades humanas aos poucos buscaram as melhorescondições sociais para si mesmos. Essas condições sociais serão transformadas com grande êxito,e os indivíduos passaram por grandes modificações, buscando com o tempo o Poder, e associedades humanas irão se adaptar á esse processo, surgindo assim uma divisão de taisindivíduos, como diz Max Weber às classes sociais como veremos á seguir.1 HISTÓRIA Max Weber (1864-1920) nasceu em Erfurt, na Alemanha, em 21 de Abril de 1864.Um grande filósofo e sociólogo alemão filho de uma família que sempre o influenciou e dedicouem sua carreira. Seu pai um famoso e exemplar advogado, e principalmente político onde oajudou na questão das sociedades, ao seu estudo, sua formação. Sua mãe, uma grande mulher,pois vivia na base da religião e da cultura, se preocupava muito com a educação de seu filho. Esse grande pensador sempre esteve ligado ás questões políticas e sociais, buscandodesde cedo à prática e a preocupação com todos em seu redor. Sempre possuiu uma posturabastante eficaz, pois sua formação foi exemplar e nos deu grandes ensinamentos equestionamentos sobre suas idéias. Max Weber teve sua vida ligada em ocupações políticas,como Jurista, Economista e Sociólogo, um de seus principais trabalhos foi à Ética Protestante e oEspírito do Capitalismo e o Sistema Econômico e Sociedade.2 A AÇÃO SOCIAL SOBRE AS SOCIEDADES Os aspectos culturais e históricos da sociedade, o desejo de acumulação de riquezas
  3. 3. sempre esteve presente na vida dos indivíduos. Weber estabelece um conceito para as sociedadeshumanas: A Ação Social. Tal ação sempre esteve conspirada a cada indivíduo, onde os agentes deconduta de eram os grandes influenciadores da sociedade. A ação social é um sistema de objetivos mais adequados para uma transformação dassociedades. Só existe, uma ação social quando o indivíduo estabelece uma comunicação com osoutros, sendo que tal indivíduo deseje ou não passar por aquela transformação. Um exemplo queMax Weber cita é que, quando se tem uma eleição, os eleitores definem seu voto a partir da ação,opiniões dos outros que estão ao seu redor, ou seja, os indivíduos não conseguem ter suaspróprias ações. Para Weber, a ação social Significa uma ação que quanto ao sentido visado pelo agente ou os agentes, se refere ao comportamento de outros, orientando-se por este em seu curso. (WEBER: 1991, 3) Ás vezes a ação social pode ser perfeita ou imperfeita, ou seja, pode ser evitada ouaceita, pelo indivíduo. Como diz Max Weber, a ação social possui relação significativa, pois elenos leva a pensar que se existe vários tipos de ação social, sendo que ele nos define quatro tiposdelas. A ação social determinada por algum costume ou hábito é considerada a Ação socialTradicional, aquela determinada pela emoção é a Ação social Afetiva, a ação social determinadapó uma crença é considerada a Racional com valores, e aquela ação que se destina a razão usandoos métodos eficazes, podemos dizer que é a Ação social Racional com fins. Cada ação conceituada por Weber depende dos indivíduos e principalmente dasociedade em que vive. Os agentes sociais contribuem bastante para a formação da ação social,pois os indivíduos possuem um fator essencial e primordial nas sociedades.
  4. 4. 3 O PODER Max Weber coloca uma noção básica sobre o conceito de poder, pois para ele, esseaspecto esta ligado exatamente nas sociedades humanas, não como um aspecto de autoridade,mas sim na colocação de que o individuo deve impor suas vontades próprias. Os indivíduospassam por certas transformações que os tornaram, homens que buscaram seus próprios métodos,e a partir deles é que cada um deles vai querer possuir mais que os outros, daí surge a origem docapitalismo, suas mudanças nas sociedades humanas e a divisão de tais sociedades que o sistemacapitalista vai usufruir da maneira que desejar. Para Weber (1974) o indivíduo, “Não luta pelopoder apenas com um fim de enriquecer economicamente.4 A ORIGEM DO CAPITALISMO Max Weber, em sua corrente weberiana destaca a idéia de que o indivíduo em si,sempre quis buscar o capital (dinheiro). As condições sociais das sociedades humanas antes nãofavoreciam para uma formação de tal Capitalismo crescer. Weber faz uma junção sobre a ação eo acúmulo de riquezas, onde dará origem e transformação total das sociedades, fazendo com queos indivíduos que nelas vivem busquem a todo o momento o capitalismo, a riqueza e o podersobre uns aos outros. A formação do capitalismo se baseia principalmente nos fatores de produção, ou seja,a terra, o trabalho e o capital. Para tal formação é necessário um fenômeno que une o capitalismocom esses quatro fatores. Tal fenômeno é a racionalidade, pois ele é essencial nas atividadeshumanas, pois os indivíduos necessitam de várias transformações em sua sociedade. Osindivíduos passam a viver em um círculo vicioso, pois são aprisionados pelo próprio sistema que
  5. 5. eles mesmos criaram. A raça humana passa por tantas transformações que pedem suanaturalidade, sem saber o porquê e como tudo isso aconteceu. Weber discute bastante essa situação, pois os indivíduos pensam que o trabalho é umaatividade acima de tudo e todos, e que eles possuem o dever de servir o outro. Como diz nossosociólogo, a força de trabalho será o ápice para a alienação dos outros indivíduos, pois cada umdesempenhará aquilo que conseguirem diante um sistema que lhes oprimirá o tempo todo, porisso o sistema capitalista divide os indivíduo em duas classes diferentes, onde uma irá servir e aoutra irá desempenhar o papel apenas de lucrar sempre sem se importar com os interesses dosoutros.5 AS CLASSES SOCIAIS Com as várias transformações decorrentes a ação social, o poder do qual o homem vaipossui de forma incorreta diante ao sistema, Weber nos leva a enxergar que irá surgir duas classesdistintas do sistema. O homem passará a ser escravo do próprio homem, buscará usufruir tudoaquilo que sempre desejou, mas não sabia como começar a investigar homem a homem. Surgirá uma classe de elevado poder, que será dona de tudo e de todos, sendo quehaverá outra classe servirá os mais fortes com o intuito de tentar sobreviver no sistemacapitalista. O sistema capitalista transformará os indivíduos em “mercadorias”, alienando-as emum segmento que os farão ser indivíduos apenas para lucrar ou servir. A classe mais fraca(proletariados) vendeu sua força de trabalho, e a mais forte (burguesa) viverá sugando dessesindivíduos tudo aquilo que necessitam, não se preocupando com as vontades ou razões de talclasse. A partir do momento que a classe trabalhadora deixar de servir, vender sua força elesdeixaram de existir, pelo fato de que o sistema exige que cada um exerça sua função.
  6. 6. Os indivíduos sempre serão donos uns dos outros. CONCLUSÃO Max Weber nos proporciona tais pensamentos sobre todos os acontecimentos que associedades humanas passaram e vivem passando fingindo não enxergar a realidade dos fatos. Avida humana se tornou virtualizada diante o sistema capitalista, e nenhum indivíduo não faz nadadiante todos os fatos ocorridos. As idéias de Max são essencialmente a base de tudo que se ocorreno cotidiano de cada um de nós, pois somos tão virtualizados que nem percebemos os nossosatos. MAX WEBERS SOCIOLOGICAL THOUGHT ABSTRACT Max Weber shows to its basic ideas on the Capitalism and the rationalization of theman in society. Origin of such Capitalism that it makes of the man a virtual being and alienatorbefore the society that transforms it. In this work desire to detach all these ideas and to the publicon the trajectory of this great thinker and German sociologist Max Weber. keywords: Social action. Capitalism. Ideas. REFERÊNCIASNOVA, Sebastião Vila. Introdução à Sociologia. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2004.
  7. 7. TOMAZI, Nelson Dacio. Iniciação à Sociologia. 2ª ed. São Paulo: Atual, 2000.WEBER, Max. Classe, status, partido. In: VELHO, Otávio Guilherme C. A.; PALMEIRA,Moacir G.S.;BERTELLI,Antonio R. Estrutura de classes e estratificação social. 5. ed. Rio deJaneiro: Zahar,1974.WEBER; Max. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Trad. RegisBarbosa e Karen Elsabe Barbosa: Editora Universidade de Brasília, 1991.v.1.

×