Roteiro 2Europa Antiga e   Medieval              -   Roma              -   Pisa              -   Florença              -  ...
Primeiro dia          Saída de Porto Alegre                      Chegada em LisboaSegundo dia           Saída para Roma   ...
RomaPorta Maggiore                           A Porta Maggiore ou Porta Prenestina, é uma das portas orientais nas antigas,...
Piazza Victor Emanuelle II                                         Piazza Vittorio Emanuele II é uma praça em Roma, na Esq...
Santa Maria Soppra Minerva                             A Igreja de Santa Maria Sopra Minerva é o primeiro e o único templo...
Partindo de Roma         +/-465 Km         6 horas de viagem
Siena           Segundo a mitologia romana, Siena foi fundada por Sénio, filho de Remo, e podem-                se encontr...
Florença1- Galeria Del Uffizzi2- Galeria d’ Accademia3- Capela di Médicee
Partindo de FlorençaChegando em Veneza
O Cruzeiro
KATAKOLON   O santuário de Olympia teve sua construção iniciada há quase três mil anos. Lá ocorriam os famosos jogos emhom...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Roteiro de viagem europa antiga e medieval

1.282 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.282
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
338
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Roteiro de viagem europa antiga e medieval

  1. 1. Roteiro 2Europa Antiga e Medieval - Roma - Pisa - Florença - Veneza - Corfu - Santorini - Mikonos - Katakolon - Lisboa
  2. 2. Primeiro dia Saída de Porto Alegre Chegada em LisboaSegundo dia Saída para Roma Chegada em Roma Apartamento 4 noitesTerceiro dia Hop on - Hop OffQuarto dia Hop on - Hop Off Museus VaticanosQuinto dia Colosseo e Foro Romano Carro (3 diárias) Siena, San Giminiano, Pisa eSexto dia Florença Hotel em FlorençaSétimo dia Centro Histórico, Gallerias Bologna, FerraraOitavo dia Entrega carro Veneza CruzeiroNono dia NavegaçãoDécimo dia CorfúDécimo primeiro dia SantoriniDécimo segundo dia MykonosDécimo terceiro dia KatakolonDécimo quarto dia NavegaçãoDécimo quinto dia VenezaDécimo sexto dia Veneza LisboaDécimo sétimo dia Hotel Aluguel de carroDécimo oitavo dia Passeio pela cidadeVigésimo dia Partida Chegada no Brasil
  3. 3. RomaPorta Maggiore A Porta Maggiore ou Porta Prenestina, é uma das portas orientais nas antigas, mas bem conservadas Muralhas de Aureliano da Roma do terceiro século. Através da porta corriam duas antigas estradas: a Via Praenestina e a Via Labicana. A Via Prenestina era a estrada do leste da cidade antiga. A Via Labicana dominava o sudeste da cidade. A Porta Maggiore é de longe o melhor sítio urbano para visita de compreensão e visão dos antigos aquedutos. É um duplo arco monumental construído de branco travertino (um tipo de calcário). Ela foi primeiro conhecida como Porta Prenestina, talvez uma referência para a estrada sobre a qual é passava. O "portão", construído em 52 pelo imperador Cláudio, foi originalmente concebido para fornecer uma seção decorativa de suporte para dois aquedutos, o Aqua Claudia e o Novus Anio .Templo de Minerva Médica O Templo de Minerva Medica é uma antiga ruína romana que data º do IV século, situada no Esquilino , entre via Labicana e a Muralha de Aureliano. Ao contrário do que o próprio nome indica, este não é o templo de Minerva Medica (citado por Cícero ), mas de uma ninfa, e era originalmente parte dos jardins do Licínio . Este edifício foi erroneamente identificado a partir º do XVII século . O nome vem da estátua de Minerva que foi descoberta lá. O médico e anatomista Cloquet visitou o templo em 1837 e indicou que a estatua de Minerva com a cobra que está no Vaticano (estátua em mármore de Paros chamado Giustiniani Minerva ) não definia o templo e que aquelas eram ruínas pouco interessantes. O edifício tem doze lados de tijolos ( opus latericium ) de 24 m de diâmetro e 33 de altura. Encontramos este tipo de estrutura na cúpula do Pantheon ou a sala de jantar da Domus Áurea.
  4. 4. Piazza Victor Emanuelle II Piazza Vittorio Emanuele II é uma praça em Roma, na Esquilino . É servida pela estação Vittorio Emanuele. Rodeada por palácios com grandes pórticos no estilo do século 19, a praça foi construída por Gaetano Koch logo após a unificação da Itália. Umbertine em grande estilo, é a maior praça em Roma (316 x 174 metros). No centro da praça existe um jardim com os restos de um chafariz construído por Alexandre Severo, chamado Porta Mágica ou Porta Alchemica (Porta do Alquimista), a entrada para Villa Palombara , residência do alquimista Massimiliano II Palombara.Basílica de Santa Maria Maggiore A Basílica de Santa Maria também conhecida como Basílica de Nossa Senhora das Neves, ou Basílica Liberiana é uma das basílicas patriarcais de Roma. Foi construída entre 432 e 440, durante o pontificado do Papa Sisto III, e dedicada ao culto de Maria, Mãe de Deus, cujo dogma da Divina Maternidade acabara de ser declarado pelo Concílio de Éfeso (431). Entretanto, a data da fundação da basílica remete ao pontificado do Papa Libério (352-366).Termas de Diocleciano As termas de Diocleciano (Thermae Diocetiani), as maiores termas da Roma Antiga, foram construídas durante a era imperial. Estas termas, dedicadas ao imperador Diocleciano, em 306, foram as maiores termas imperiais e mantiveram-se operacionais até 537, quando os Godos destruíram o aqueduto que as alimentava. Semelhantes às Termas de Caracala na forma e dimensões, as Termas de Diocleciano estão parcialmente conservadas devido à sua utilização para fins religiosos. O complexo termal aloja a Basílica de Santa Maria degli Angeli e dei Martiri e parte do Museu Nacional Romano. As três voltas do transepto da basílica fornecem ainda hoje um dos poucos exemplos do esplendor original dos edifícios romanos. Eram orientadas a sudeste, para permitir que a energia solar aquecesse o caldarium sem interceptar o frigidarium. São visíveis outros restos das termas nas ruas circundantes da basílica.Termas de Caracalla As Termas de Caracala foram construídas entre 212 e 217, durante o governo do imperador romano Caracala, e são um perfeito exemplo das grandes termas imperiais. Grande parte de sua estrutura ainda se encontra conservada, sem a interferência de edifícios modernos. Polêmio Sílvio, no século V, citava-as como uma das sete maravilhas de Roma, famosas pela riqueza de sua decoração e das obras que continha. As Termas de Caracala podiam acolher mais de 1.500 pessoas num edifício que media 337 por 328 metros, sendo somente a parte central de 220 por 114 metros.
  5. 5. Santa Maria Soppra Minerva A Igreja de Santa Maria Sopra Minerva é o primeiro e o único templo gótico de Roma. A construção do edifício foi iniciado em 1280, no sítio de antigo templo de Isis, erradamente identificado como templo de Minerva, donde o nome que significa «acima de Minerva». Seu edifício abrigou as altas autoridades da Inquisição no século XVII, nos tempos em que julgaram Galileu Galilei. Numerosas capelas laterais foram acrescentadas, e há muitos sepulcros onde estão papas, o pintor Fra Angelico, que pertencia à Ordem, e Santa Catarina de Siena. A capela mais famosa é a Carafa, no final do transepto direito, construída para o Cardeal Oliviero Carafa e consagrada em 1493. Sua fama deriva dos afrescos de Filippino Lippi, encarregado da decoração interna de 1488 a 1493. É uma das mais belas decorações de capela em toda Roma. Outra grande atração da igreja, seu maior tesouro, é a grande estátua do Cristo Ressuscitado por Michelangelo, esculpida em mármore em 1519.Pantheon de Roma . O Panteão, situado em Roma, Itália, também conhecido como Panteão de Agripa, é o único edifício construído na época greco-romana que, atualmente, se encontra em perfeito estado de conservação. Desde que foi construído que se manteve em uso: primeiro como templo dedicado a todos os deuses do panteão romano (daí o seu nome) e, desde o século VII, como templo cristão. O Panteão original foi construído em 27 a.C., durante a República Romana, no terceiro consulado de Marco Vipsânio Agripa. Foi destruído por um incêndio em 80 e totalmente reconstruído por Adriano em 125. . .
  6. 6. Partindo de Roma +/-465 Km 6 horas de viagem
  7. 7. Siena Segundo a mitologia romana, Siena foi fundada por Sénio, filho de Remo, e podem- se encontrar numerosas estátuas e obras de arte mostrando. Foi um povoamento etrusco e depois colônia romana (Saena Julia) refundada pelo imperador Augusto. Era, contudo, uma pequena povoação, longe das rotas principais do Império. No século V torna-se sede de uma diocese cristã. A grande influência da cidade como pólo cultural, artístico e político é iniciada no século XII, quando se converte num burgo autogovernado de cariz republicano, substituindo o esquema feudal. Todavia, o esquema político conduziu sempre a lutas internas entre nobres e externas com a cidade rival de Florença. Siena rivalizou no campo das artes durante o período medieval até o século XIV com as cidades vizinhas. Porém, devastada em 1348 pela Peste Negra, nunca recuperou o seu esplendor, perdendo também a sua rivalidade interurbana com Florença. A Siena actual tem um aspecto muito semelhante ao dos séculos XIII-XIV. Detém uma universidade fundada em 1203, famosa pelas faculdades de Direito e Medicina.San Gimignano San Gimignano, dorigine très ancienne, a reçu son nom de lévêque de e Modène qui a vécu pendant le IV siècle. La ville conserve presque intactes ses caractéristiques architectoniques des e e XIII et XIV siècles. Ancien siège d’un petit village étrusque de la période e hellénistique, San Gimignano commence son histoire aux alentours du X siècle où elle prend le nom du saint évêque de Modène, saint Gimignano, qui aurait sauvé le bourg des hordes barbares. San Gimignano connaît un grand développement durant le Moyen Âge grâce à la Via Francigena qui la traverse. Y fleurissent nombre dœuvres d’art qui décorent les églises et les couvents. En 1199, San Gimignano devient une commune libre, avec son premier podestat après avoir rompu son asservissement aux évêques de Volterra. Elle prend alors le nom de San Gimignano delle belle Torri avec ses 75 maisons-tours mais elle souffre de luttes intestines qui la divisent en deux factions : celle des Ardinghelli (guelfes) et celle des Salvucci (gibelins). Le 8 mai 1300, elle héberge Dante Alighieri, ambassadeur de la ligue guelfe en Toscane.Pisa Uma das Repúblicas Marítimas, Pisa, em 1016, junto com Gênova e outros aliados, expulsaram os sarracenos e conquistaram a Córsega e a Sardenha, e adquiriram o controle do mar Tirreno. Um século depois conquistaram as ilhas Baleares. Pisa, que naquele tempo estava à beira-mar, na foz do rio Arno, alcança o apogeu do seu esplendor entre o século XII e o século XIII , quando os seus navios controlavam o Mediterrâneo ocidental. A rivalidade entre Pisa e Génova intensificou-se no século XIII e culminou na batalha naval da Meloria (1284), a qual marcou o declínio da potência pisana, tendo Pisa renunciado a qualquer pretensão sobre a Córsega e cedido a Gênova parte da Sardenha.
  8. 8. Florença1- Galeria Del Uffizzi2- Galeria d’ Accademia3- Capela di Médicee
  9. 9. Partindo de FlorençaChegando em Veneza
  10. 10. O Cruzeiro
  11. 11. KATAKOLON O santuário de Olympia teve sua construção iniciada há quase três mil anos. Lá ocorriam os famosos jogos emhomenagem aos deuses gregos. A origem dos jogos olímpicos da atualidade remontam a três milênios... Aimpressionante suntuosidade arquitetônica do conjunto de templos compõe um cenário imperdível para o viajante aKatakolon.

×