Desing de interação 002

311 visualizações

Publicada em

Segundo conteúdo para o curso de Pós-Graduação da Estácio em Mídias Digitais.

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
311
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Desing de interação 002

  1. 1. l. dí_k. lx›íj_| gf: íL ÍJÂF: É . É- . .Á 1 'à , f", . S: _Ig l .
  2. 2. .--r--. _. : _Í›§ría: i:vÀxÍ: : i
  3. 3. design de interação INTERFACE H O conceito de Interface é amplo, pode se expressar pela presença de uma ou mais fenamentas para o uso e movimentação de qualquer sistema '* de informações, seja ele material, seja ele virtual. KL- _, . à¡ É? O 'k 'i _ x_ í- - as mu' v¡ L *
  4. 4. w “~. . ri si; u: : ("Lai É “. , a , .- . m t: : 65-1* . s wiaásíx 2:** i l [I'Iv¡. <§(o)¡)ÍIIIlt' E 9IT= l;â, l0)›*í'(@I: »'í= ]I= .ll'l, ›<“ íluiairiimeafrwuiihràlgt "grgísinurngmiiak. CIÍOLLÍI-Tâãlfx' »item-sl : :Lamas cmraábi, ' wilbjlátcrnnrzi* , II@J›1›ÍÚ]ÍF§ã| I=. lfÍK$l¡I›iÍÍ<í: E1 ~ ¡l! J»'›(ÉÍ! Ii= «.*li›ii: ¡I¡l; L*; _-,
  5. 5. ÇIFNFIE: FACE *IHU ML LIllñliliíâiiñiêíàwííclliwllmkñliiíllãlídlliríãñôllíàálê' m . leia-riniiaçlailit»Qlvnlnjpnr . rita, inrdlnnipiliiicsir g¡tam¡ta¡aranitavaia-cipxainngma: .. llílíliífãltwqia : :aimpinitaioiloir , omr= .›o›: ..umlrâIno›-. ,inrt: fi: i¡¡i= i:. C Lumeu¡tam: iipiierep_dlauiniíraiifarea-vmurail i els-I_ill: iílíoibdiânidiilâiiíêilicfk), «illpibiorzirotloim niaiiañinrrihj, oimaieztarswãiiioia. o "lllâiããl, uni_ ? Tic . , ojlanoílaisàihtoipi, OI-'açilfàlíifâüuCiãwílkliíule), A V Lgll-iarçãm : u-pioxsalhiilidhrdiaçianqrílikaiçgie» livra "ipIndia#lraiiíâllãirãvãiqLllVElIãliCÍiáI-âiliiía " i @kum gnu; uinipirçgssignmniixgirma¡ «sair
  6. 6. INTERFACE VISUAL Conexão entre dois dispositivos em um sistema de computação. Também usado para definir o modo (texto ou gráfico) de comunicação entre o computador e o usuário.
  7. 7. design gle interaçao A DIFERENÇA ENTRE UM DESIGNER DE INTERAÇÃO E UM DESENVOLVEDOR DE INTERFACE F [ÉTI i7 limão? r* Li aíul:
  8. 8. íslf-rsíi; r i 'E ll; ÍÍf-ã V? ! _fi-II ; tillaariarrl; «^~ amar Im rui mr; r i~ A E lim í, ãíiãlwlvli'lí. v¡. "ÍÍ I'll: - llv' IN' *ÉLLH “ Lilo ? M culnlitzdllnipll# ; um "einiaauiurr-cílm. :num e e iniârlirozkiotiar: iitaicmraczahifíiíbui' 'pkjirqhiãlêlíhysghlpiãll : :frárilígjiirár'íla-inrtahigêiv- = .ora-serum -. cjhüllelll ÊIãá/ ÉÍIÃÉ1LÍÍÃÍIÇIl'ÍIÉPIIÍÍÊIÍÊPF e oflaraibiim ~*› . Lllmll. Iii¡ S? 'Çfêlrlfcilâiãllpiiiükfftããli e vreroíliitvtzrç/ &Tc»dlàúrersiwanrái #limit “ Ífãí¡ , Kuwait
  9. 9. .Jr -' _ _ v ' ¡Zi , ' › i** lim »rias-faixa . vg». ° LV. r( , ' Lt . um
  10. 10. _k_ __. * _, ,a ¡Lú , , ç-ÊIJ¡ IJ _l É u' , l Í à Ii r rr-_r is'= i›«: =r«› _, , , _ _n_ , A LIIFEINEHIÇAJ ENTRE “CIMI igc; r›. jiiwig: = L 1'! ;lnTFElnAvfjÊvfl l, Iml ; E igziammí 114455 rf): IE _liiftãilfíifF VJ: dlakibinraln. . niíamrçjãiri ÇVIIIYOHIEIII, :ilraupiaiaqiulimu- nraioiilioíhisiai: dtwíraiduimupnir: : iílcilllplíiiãlliilãli : E niutasxúdhiálai: di' umIrâm--c pinrio. !mr s. ilurñai: : oiafgm: guru¡ . giaimonr ! Ulâllâlll um». m «natural ? executou Tllllçli : reuniam L' ¡iuiumniviç Im pialicivll Bmlr-iâin' ? mlgirãaniái 'l proirgilfaarqi: _clamar #mini 7 ? amam I E É
  11. 11. design gle interação A DIFERENÇA ENTRE UM DESIGNER DE INTERAÇAO E UM DESENVOLVEDOR DE INTERFACE São todas as coisas criativas e piegas do lado direito do cérebro. A maior parte dos designers de interação conseguem te falar o que isso deve fazer e porque, mas não conseguem de fato construir algo que funcione.
  12. 12. 'Hu -2- , . - -- -f o' Í _ql . A “Jlí E »i ~ raw : r Im lir- . .i . ~.i r rwràtraríx r 1h¡ j: "XJVÍ 1 UE If" ? FÉ *x 'ktrilmunvx Ilvs: : *sas i: :ijill : ifíai: t mui: âaltgi' Hear: :w : um: : i : :iu : inn -: l; clilllFlciílaj 1 mai¡ : f: s: : i: :siena : :mu qill: 3:7. lr i 'r Jaci. 'luar -i . . l ; _|'l 2 : biíi -a-igiuiqrri oii: Ãílíãliill, NIIÚF¡ uma, ¡TIIUÀIIIIE oÍÍOk. .I'l'-L'. =lIiv1.1iV1=(êÍlll#. .:"= lIl . nviigi : ÊLÁÍ-lfíllll* TI um. um: ¡Eicwv/ :F Ii'3'. _li“'tic)¡lii~"'
  13. 13. _Í . 'r E as_ 4.' n __ 49 deâÉ-n de . . ç o › , nl . "' . iggeraçaoíí. ; ç A . , . u ~- _ - 'f __ _ _' . i “ ; A DIFERENÇA ENTRE UM. - ' , g - -x- DESIGNER DE INTE ' 31.5, -“ ~= EUM DESENVOEVER= m *' l DE INTERFACE -" « __ í _ E Isso significa-que eles podem criar ' A j 5. * o HTML que iiá funcionartecnicamenteÍ . ,.'1 *É* . mas pode não _causar _uma boa irfápiejsisãg' ' s naqueles que sãóinfluenciadgsrpela' _r f; ÉÉ' 'j' " beleza da coisa (o que§igniñcá . J. ” - seuusuáriofinal normal). ' V l ~N te; ' . " 'Ca › ' I . Ef-JJ
  14. 14. _design _de interação A DIFERENÇA ENTRE UM DESIGNER DE INTERAÇÃO E UM DESENVOLVEDOR DE INTERFACE Já os desenvolvedores de interface preenchem o meio de campo ao combinar tanto as sensibilidades de design, quanto as habilidades técnicas. Eles são bons em deixar algo bonito e funcional em um navegador/ dispositivo ao mesmo tempo.
  15. 15. / g esig i1 ge interação A DIFER/ ENÇA ENTRE UM DESIGNER DE INTERAÇÃO E UM DESENVOLVEDOR DE INTERFACE Eles têm habilidades produtivas para fazer maravilhas com as compatibilidades dos navegadores. Isso requer uma compreensão profunda de c o a renderização dos navegadores se comporta para / ¡ serem capazes de imple entar um Hesign para a web que renderize co etamente e faça com que todos aqueles pixe incômodos se alinhem perfeitamente.
  16. 16. l ' L li¡ ' A H" Eno em í L ' 'lil De : w
  17. 17. [llãguarwigti ãrwir: : liml Irani-iria: I 1; ; Irwrrãrjuxíçíiy -_'r LTIKVAI _ÍIÊISÊFWFYÍIILQVÀÉL *Clã* É IE ÍÀIWFEFVFÀV iÍ¡Mlahiuiiiaiiendlrlnrianigetc r tornaram: nnnmiiuiiiini oíluqcinitailioíle), m; “navegam, cu: .Latino-en. umErnani-ria¡amam-ternura; ãlf-iesiieiinliall' aiiiia1lñi<pv~iai'nii': .ii' (Iliaistpicioílalnhji na¡r'praiiifçiiiqie»dlvqiniianpiaiaprarríiivnrviinmil A Í i: : "ÍÍpiCl: -9ÍI= *Íal§! lIhlIÍIOngillâràliçii. .gira icílimini rameaoíiaíiia, =ilui: (o›: .oíl= ~imurí1iir, ç á-vivniaiirainraia, giirm-. êfic i nan: imionicizi: IEEE¡lliíllhlñll%l”âlliíüa~lie-gllnpiõiíiío-ílc~ A "MIEIFÍÊIÍIMIIIIQIEDÍÍ nitgrcloiilãlüiãli' iojlamrqrinienunnrtgfainiiaidhr . lal-giqiaxâmipilitai , launicni-ipioi : :rpm , _. _ , nã -u ? uh . r. _z . r _e_ x 'e . gÀNE.
  18. 18. design de interação A DIFERENÇA ENTRE UM DESIGNER DE INTERAÇAO E UM DESENVOLVEDOR DE INTERFACE Desenvolvedores de interface focam na maneira que a funcionalidade é exibida e nos detalhes de como os usuários interagem com a interface. Eles produzem os componentes visuais e o código front-end funcional.
  19. 19. design de interação A DIFERENÇA ENTRE UM DESIGNER DE INTERAÇAO E Ul/ l DESENVOLVEDOR DE INTERFACE i, ¡,¡¡, .. r~ 3» As LLIEÀÍ errtes ÉIJSLIÍJIIÍILÊS dentro do UX design podem ser expariciidas para ilustrar uma figura mais coriirareerrclivci. A melhor maneira que eujá vi foi feita por Dari Saffer; em seu livro "Desigrring for interaction”. Ele representa as diferentes disciplinas do designer' de interação dessa iiraneira:
  20. 20. ç USER EXPERIENCE DESIGN INFORMATION r_ ARCHITECTURE HUMAN FACIORS INDUSTRIAL DESIGN SOUND DESIGN HUMANCOMPUTER INTERACTION
  21. 21. a¡ A' I: u: - ~l ¡at! i ff# rzwauirsnr É' 'ii-rar w "'I1:'-"Éí= !l; í*~li'^ r MMN! ›: ~
  22. 22. fa¡ A' I: u: - ~l ¡at! i ff# rzwtuirsnr É' 'ii-rar w Lia : :tgrauiair ltíilllv- ÚIIIIGIIÍ 'ILIIIÉÍII a lnizrrlltt içillnni *ianiii ~¡I'I›'›QIII= III. JK: :ui : mmin ; .- ruri iiaininiarnrrci; _iarwrzçvr ; si z: iii ei: flvozipzaiifêini fl: r . raid : riu-nutrir: goirñíi: i: , rtçi-sansríznr ru r ; amar ›: «
  23. 23. . t _ ' Ú / - u . , . ¡ . _L Igesign ge _ * interação ~ USER EXPERIENCE DESIGN / EXPERIÊNCIA Do USUÁRIO/ UX Se fôssemos esquematizar ' . , em uma metãfora, o UX. seria _, o grande guarda chuva, composto por partes menores que viabilizam sua maneira de resolver *r _ problemas e apresentar ' soluções. as , ' H x
  24. 24. r . 4 HOW UX SOLVES PROBLEMS cowtcwt stvatcgg user rasca rch ! Asa bítítv Iwtcrqctiow design _ information. I V534”- architecture " dcstgn.
  25. 25. d es E g n ge USER EXPERIENCE DESIGN / I MEG ta ça 0 EXPERIÊNCIA Do USUÁRIO / Ux É i Na práticaestamos falando de um princípio básico (e óbvio): o usuário / não interage apenas com o produto ou resultado ñnal de uma empresa. ~ u'
  26. 26. " "r F¡ i- n ^ : ›:i, :i= iíIã1;_i-7E'| §rc). fi¡IVE›-<. ?ii_i niíirqiuivail: (e: ' “ ria-u, rui( : cidIFE. oinaiqfoiâcí_ iiliíâlñigêim-"l uma-r LIll~: n:illlpllãimylrlíulillliil aaiviiçgs» UÍEISSOZLH-Miitigni ér-qinra-. .xeiirañr , ciailarrpiqibi ai' 'I r = )Z1', Oi= IÍÊIICIIii! I!I= '“ÍT-IÊIQII-êlílllnllidf” lnitaiannifñaie. ¡ianiniá-rrniãàçzicibiiaa 'linTaT-ri'i¡iaig1Ii-T -. v' _ Ibiuna s. Icizaicjiioiijiaifljulio ¡míiiçi Iii: «oíhucniniginnavpreifr __ _<-_›_zr A ~ . q.___ . x21 =
  27. 27. interaçao EXPERIÊNCIA Do USUÁRIO / Ux *Til Mas claro que nenhuma dessas interações complementares fazem sentido se não se estivemos oferecendo o que o usuário precisa de forma simples e direta, como já diz Donald Norman ao definir o que seria uma experiência ideal. Quando se trabalha com a experiência do usuário estamos falando de: deslg n 99 USER EXPERIENCE DESIGN / 'T . :f: A' .
  28. 28. l i “ lyrr; Ii r jl+ 'ii ria-rar 'Ei Fi? 5115 “ÊTJIEWI É ¡É! J( I** -'íiírif°"'lliil: °'›wir ru . III ! fi-QI wk : ílãvlíiãt- : ri-iii ÍCAÍILv/ AW¡ t** : aiiiurir : :i'll 'iria ri_ g JMLIJWLJ: 11+ : :t-raniãuitir q¡ 'l 1:44: m; i; :uu r-Igz( zgrljfig: rir miiziv-xjfw : iivri'r“ivirvr. ›.ii, -
  29. 29. ' "Í/ gm Ã,
  30. 30. design de inte rã ção DESIGN DE INTERFACE DE USUÁRIO
  31. 31. t? ? design de inte ra ção DESIGN DE INTERFACE DE USUÁRIO Design de interface de usuário ou engenharia de interface de usuário é o desenvolvimento de computadores, aplicações, máquinas, dispositivos de comunicação móveis, softwares e sítios web com o foco na experiência do usuário e interação.
  32. 32. design de E - ' interação DESIGN DE INTERFACE DE USUÁRIO O objetivo do design de interface de usuário é tomar a interação do usuário O mais simples e eficiente possível, em termos de realização dos Objetivos do usuário - o que normalmente é chamado de design centrado no usuário.
  33. 33. d es l g n d e i ri te ra ça o DESIGN DE INTERFACE DE USUÁRIO Um bom design de interface de usuário facilita a conclusão da tarefa manualmente sem chamar atenção desnecessária para si.
  34. 34. design de inte ra ção DESIGN DE INTERFACE DE USUÁRIO O design gráfico pode ser utilizado para suportar sua usabilidade. O processo de design deve equilibrar funcionalidade técnica e elementos visuais para criar um sistema que não é apenas operacional mas também útil e adaptável para alterar as necessidades do usuário.
  35. 35. - c- -design de _ai iitãegilêçãü _ J . . m. .- . ..i - 'fax DE USUARIO O design de interface está envolvido x em r ma série ampla de projetos de r si emas de computador, para carros, - , T¡ aviação comercial; todos esses - I ' projetos envolvem muitos das l / mesmas interações humanas básicas J mas também exigem algumas habilidades e conhecimentos únicos. b- v'
  36. 36. design de interação DESIGN DE INTERFACE DE USUARIO Como um resultado, Os designers tendem a se especializar em determinados tipos de projetos e possuir habilidades centradas em torno de suas experiências, quer seja design de software, a pesquisa de usuário, design web ou design industrial.
  37. 37. í s ' 5x à, .w gesig n' ge inte ra ção ç A TENDÊNCIAS DE WEB DESIGN 2015 - *V . . né-
  38. 38. /A14' Í. a v j? T q k V q. Í d e_s i g n de O . É i ii te ra ça o ç TENDÊNCIAS DE WEB DESIGN PARA 2015 Tendências: O que levamos de 2014,-e oqueinovamos para 2015? Você precisa saber. ..! "_ ' Olhando 'para. çtrás, de 2014 podemos ver algumas tendênciasjespetáculares emergente no cenário web Ydesignz-platafonnas dewebõêsign sem necessidade ide conhecimento em códigos, sites de uma única 'ã«-_~¡_. .~IE, . - . . . . . p na, web flat design, e muito mais. f* ~ . *x . E né-
  39. 39. @esta ii de i ntera ção çTENDÊNCIAaDEviiEB DESIGN PARA 2015 ' , Enquanto muitas' ndênçias de design são temporárias, _ ' i' *algumasisão eibIüçõeS naturais da indústria. ' " Corno 'a gama de dispositivos no qual vemos sites que continuam a crescer, os designers devem se adaptar constantemente ao fluxo de trabalho para atender às mudanças dinâmicas que estão ocorrendo no web design.
  40. 40. iriiêresr: 3 TENDÊNCIAS , DE WEB DESIGN PARA 2015 TIPOGRAFIA SERA FLEXIVEL ÍII; de É A realidade é que a tipografia na web é muito diferente da tipografia de impressão. Isso não é novidade, como o conceito vem Sendo discutido desde 2006, mas o design em geral tem sido lento para se adaptar. É difícil deixar de lado os princípios que guiaram o design por muitos anos. , A* _ _ e . V f 4x ' A "i : :E r Ç . ' r 33x : . ÍÍÍVÍ* a v_ «. ;T _ ~ “§Í x : s: '~ v-qàwc' . . s. . _x _if __, _ . › ru; § wá/ w' 2 §* ç ç _ __ _Lya W324 íx v: - _ar/ h XL ' ~ _ g X*
  41. 41. g es i g n ge -i nte rã ção TENDÊNCIAS , DE wEB DESIGN PARA 2015 TIPOGRAFIA SERA FLEXIVEL Existem três principais aspectos que afetam a Iegibilidade do tipo na web: 1) Tamanho do tipo 2) Largura da coluna 3) Altura da linha
  42. 42. _f_ , ,_. .. (. .__. .. w , . Z W ' - 7 . g. - _ _r __ _ , .- - ' - v . .Í ~ 4 f -. __ - A g ~_, _r _go à _ 1 - , , _›- - . .z t: .. , -- __ a. . n - “' ' T ° *ff-N -*k s. .____ _ou_ » - __ -_ - ~ _ 4 Í ' A "Í _ir ovãr-Q' I ' Ç A C A Ji _I FIT-Ji 'iii Íílt ” 'w .1 . __ ___ 'iãrwlflãrillÍÍlAr', :ig vivia: if ãíiisirwi : :Aim gIIIFE' A~__| vli'IlgI' ijfnñ rir riãíficliri : iaziririuiaivb 51916¡liâlhãlblillk-: lllolhaiiñla ? aqui irnr : rita “raiapiriaiélivz-r' ; mr | II= IEIIII= IIK= ~lltiriãl-&Yàiiz*ihiifíliifíli* âllli-oÍlâiáiíiolpb, iialõliaik»rnlitiiipliieiniais. ' GLQHOILIIÍÍÉIIEFIIÍÍÇE, 'rirL-. .aaaitáir ISIIIIÊBÍÍIÉIEI: *Iíãlsíéíâlliiei = .›oII= IiIIlIǧiiê›-0ÍI= OÍIFLÍEIIIJÊHLOLJIIEIIVIC'âlíiãnaaa-àzipiallltilllqiíi nipriâlainiarniiia É 2 E "Í
  43. 43. i-. idifllr e 7 _, _ '›-. ~. w- -É I - ' , JI . '.¡“ 'i'. ~"'. r~ll lâiilVi^rf ti- ' irrir in : :um ; irá-F A ; v1 i_ fÍi Íl 1 : tilsiv : iãfi-'l lwlãiiv/ ruth' : iu m¡ : :ifijvli Iriialfgiainlia, ;Hi : lxainipliy : if: , ter E”. um t: :: l : ri: :i : Illl : "l= Ir Emi: . _II i: :Ei vEr : Izi : Ipruai: b: l: :iilâi: I: :uniram mai; 'r 'dita ai; :: ami ipi: :EI vni ni= i': :§: r=. ii1=. ii'ii= i¡ii= Inri fi im _lifâllhl "vil-ir i: :m mui: 'Pvíniialllgiuniia
  44. 44. "Ill llllgfãllllll _ÍllllllllLll gesign ge interaçao TENDÊNCIAS DE WEB DESIGN PARA 2015 FLAT DESIGN IRÁ CONQUISTAR CADA PD(EL Depois de Sair em partes separadas da indústria em linguagem UI da Microsoft, no novo guidelines do Google, e nova estética usada pela Apple a tendência do flat design está apenas começando. -_= .__ . . : E . . - - - ¡¡¡ """"- l_[_lllllllllllllll ¡ , IiÊ'¡| Ii¡“¡"l¡: I; _ IÕSI Illh- Í_ *í 'u um». l i i
  45. 45. , k ' , çiesignwge- interaçao TENDÊNCIAS DE WEB DESIGN PARA 2015 FLAT DESIGN IRÁ CONQUISTAR CADA PIXEL Isso tem tudo a ver com a nossa forma de consumir o conteúdo na web, bemcomo a tecnologia por trás : f i 'F ~ servindo as páginas da web. Flat design vem com ' ; é .1, princípios minimalistas, que por sua vez resulta em Sites que são flat e descomplicado, rápido e com Conteúdo focado.
  46. 46. d es i g n d e O R! i ri te rã ça o TENDÊNCIAS DE WEB DESIGN PARA 2015 QUANTO MAIOR MELHOR Não é só o texto que é ficará maior na web: imagens também! Costumava haver limitações importantes em mente no tamanho das imagens por causa da largura de banda limitada, mas isso é cada vez menos um problema nos dias de hoje. Como resultado, as imagens grandes tomaram conta da web.
  47. 47. ART design de inte rã çao TENDÊNCIAS DE WEB DESIGN PARA 2015 QUANTO MAIOR MELHOR Em 2015, as imagens vão se tornar o centro da atenção de maneiras novas e interessantes. Técnicas fascinantes surgirão para redimensionamento responsivo, extraindo cores dominantes para os fundos, e otimizando imagens cada vez mais.
  48. 48. i: . 1 " , 'i- IC'. TA 7 - f; _ _, g_ 1' - aq¡ r -. - l": .arn- J * gui_ s» _. ; agf ELVIS¡ , NLJLLINIQ i armar_ _E312 _ _ . vila-ci V ' . çâh-giáitrsi, Q"vÍIâIIÍÕ'*r'*= .IIãIII= )Z-'iííñlñiíllllri “ 4 'E , sair : IF -c: omi. =.r* r: :nii<4=. ›-oiIf-*n¡riivi: irinnniainicadla iillnicílerginii¡ 'Iizrvlalioirfioílãicílaulialb. .iainiizudirz-giiia : i: Iliñulâllinhíiagollililãlilc»pliilliq -ízikinicilc ui: lliflññi' erâiaiõiioiar lliwñledi: :piroiiiinrdlidiaiqiaaain rplhinioiaêlii . u _ . , img. : Elãíiiíirwl mim. ;iirií
  49. 49. tw l - ffacdvook t' a* Boy-Cor is a creative design studvo. The place where perfect v D 600g! ? websites_ mobile apps 8x games come (o Irfc. _ Cancro g x * 4 * _ ¡- ' 1 ' f' A __ 7 A 1 V- . .x m - P' A U 1712
  50. 50. o _ › design de _ _ _ à - ' te "' ft: : §-'". ..: ':: ... ' . In ¡mEaea.9›g-; ---»; -_-- -~ a _ ENDEN, , . TQESIGN PARA 2015 . v' _ ' Iggzros EM SCROLEIIKIEEPAMLLAX “ V - o' _ . .UsandoToIagem emvézde clicar como uma técnica à . O ' ' "de ñavegação bem sucedida. J x '5 ' L_ , f - 'A ' 5' Prírrxeirarinente, requer menos -J/ x (lr A 1,3, ' l '_ s ' ( Í &kcãn ›¡° _ V . . . _ | x ' . tempodeçarregamentg f' *k ' í / - " da Página eo_mais #w Í _ . N Ç e": q* _ ” 154%¡ paiacnÍàr É ~ »suaves de um ponto , b - f. :
  51. 51. _design gle inte ra çao TENDÊNCIAS DE WEB DESIGN PARA 2015 JÁ ouvru FALAR EM WEBGRÁFICOS? Nós somos muito visuais, temos a tendência de absorver melhor as informações quando as vemos apresentadas de forma gráñca, o que resultou na popularidade dos infográñcos. Criamos o ¡nfográñco como uma maneira fácil de transportar grandes quantidades de informação com um elevado grau de retenção.
  52. 52. _ ; fu r | .l l lr. l l r . VNLL _ . - ÚA o ¡ í 'o l lrr 1 goes to manual coding l I rege ccertrnrrr: l| ~ v ~H~rw~~rvvw~r l l Hlllniüfll : nuvem um: trumnm ruuoues-reuu. . l r/ LÂM- l I 'r i ' il t í
  53. 53. design de interação TENDÊNCIAS DE WEB DESIGN PARA 2015 JÁ ouvru FALAR EM WEBGRÁFICOS? Uma nova tendência surgiu. Webgráfrcos! . Muito parecido com infográficos, os webgráficos _ transmitem grandesquantidades de informação, “ . A masenvolvem elementos que permitem ao fusuáriointeragir com a informação.
  54. 54. design de interação TENDÊNCIAS DE WEB DESIGN PARA 2015 JÁ ouvru FALAR EM WEBGRÁFICOS? Eles são visualmente mais atraente do que . infográficos e aumentam significativamente a atenção com o usuário. n 3 ,
  55. 55. ;design interaçao TENDÊNCIAS DE WEB DESIGN PÁRA 2.015 -- Tendências de web vêm e vão, mas o engenho criativo de designers é o que impulsiona a mudança nos padrões de web design. Designers _são responsáveis por transfdnnar _° '- idéias em tendências e tendências em padrões.

×