O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

006 Criação em Propaganda

255 visualizações

Publicada em

Novo conteúdo da disciplina de Comunicação em Propaganda do curso de Publicidade e Propaganda.

Publicada em: Design
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

006 Criação em Propaganda

  1. 1. CONSISTÊNCIA NAS PROPAGANDAS e o Sócio-presidente e diretor de criação da Lew, Lara, = A ' _ W ' " "r Jaques Lewkowicz, afirma que a busca pelo _f A › 13? inconsciente do consumidor tem levado o planejamento k- n QQ¡ j¡ -, a ser mais científico, mais útil para a cnação e mais ' v ' consistente. "Precisamos muito das pesquisas de _, V_ #Ó . .'75. fx. _ r. hábito", diz ele, salientando ser fundamental _ ' ' M_ ¡ ' _ '° para a criação o máximo de informações % 7 A' _A J , _ sobre comportamento. r A ' : z ' , _ é 5 r 'V _f / LÀ . v 4 VL -7 i t) ; É 1 . s rkf") . 'IJ x . 'tir JÁ. . .
  2. 2. ll v; ¡znsi-: r ; Çállllllí- u" : u: : sum: f; ,clpagicinnialnlta-a-oipzzitz i: mu_ ma. .f rf* “ajumnzaf” Via3.. . e. Hlftllíaki a. : inimiga : na: :Irñuudisni¡Rzmoicsdlsnlumrmrofc. uiauuiznitswk-ozouialln awuauinrãlki: hiibziagllllullülhínllllñioiifígíil Hxnag, 1m ›_~, ¡_“| lh'. r._y- J, =
  3. 3. CONSISTÊNCIA NAS PROPAGANDAS "Até a década de 70, O consumidor era um simples comprador, mas agora ele escolhe O que lhe convém, e, se os produtos são muito semelhantes, acaba levando o mais barato", completa. E só não leva mais porque não tem poder aquisitivo.
  4. 4. CONSISTÊNCIA NAS PROPAGANDAS Segundo o diretor de atendimento da DPZ, Cássio Clemente, o universo de desejos e sonhos do consumidor brasileiro aumentou muito, além de estar mais complexo. 'Telefone celular, por exemplo, já é objeto de desejo entre todas as classes", diz ele, salientando o pouco espaço de tempo em que tanto os celulares como Os computadores estão se transformando em à** Í** ' "eletrodomésticos". "'
  5. 5. .fit. +*l: í«“= l 'í , i IJ ! sv ñli. ~ll_“_lí : :sff A wulridhicrçimií-ziziílujllhlun¡o-qrzjmmouçh. ,Olllíllltilifâlilà: lllnoicllldlãllmli” i= .i'nii= ,i. ~»= .i: i.ollt= tg't›. ~: : lllüillêiâigllllldiol: "~ "Diolllcllllllidlljl“lfãiouqldâmâl ¡aiaiLxv-. urntgaupzaiuumrwl. eia-utomrarotálh- iairgzziiíluianitmio~qLIl= -=ll= -:«i› Pl. sllicilplléiâii V . , slfauoúlÕtãllldjollhl", :iiliiiiauvilaiiiailif-i,

×