A I G R E J A D E J E S U S C R I S T O D O S S A N T O S D O S Ú LT I M O S D I A S • M A I O D E 2 0 12 Discursos da Con...
© ELSPETH YOUNG, REPRODUÇÃO PROIBIDA             Quando Despontava o Dia, de Elspeth Young“E, passado o sábado, Maria Mada...
Sumário – Maio de 2012                                                                                                    ...
Resumo da 182ª Conferência Geral Anual                                                                 (violoncelo: Daphne...
MAIO DE 2012 VOL. 65 Nº 5A LIAHONA 10485 059Revista Internacional em Português de A Igreja de Jesus Cristodos Santos dos Ú...
S E S S Ã O D A M A N H Ã D E S Á B A D O | 31 de m a r ç o d e 2 0 1 2                         Presidente Thomas S. Monso...
muito do que é bom e edificante.        que o Senhor leve a efeito muitos dos   buscaram a ajuda e a orientação doConforme...
Presidente Boyd K. Packer                                  lugar em que a mulher o veria de                         Presid...
uma cama sem cobertores suficientes       seu mundo. Talvez eu deva dizer que       ficariam desapontados.para mantê-lo aq...
Os élderes surgiram ali como con-soladores, como instrutores e comoservos do Senhor, como ministrosautorizados do evangelh...
pessoas e ordenou que os pequeninos        Doze, apesar de ter vindo de um lar       médico dizer: “Acho que não vão con-f...
Cheryl A. Esplin                                            possam sentir a influência do Espírito                        ...
e a mãe prosseguiu: “Isso é o Espírito   com os irmãos ou amigos, quando             mais bem nutridos em um ambienteajuda...
liderança, 10 de fevereiro de 2007; ou                                                                                    ...
Élder Donald L. Hallstrom                                   2:20). Nesta que é a dispensação da                          D...
iluminada. Até me balancei (como          Quem segue ao Senhor?                   Deixem-me salientar um ponto: aTarzã) no...
nossa vida? Quão concentrados esta-mos em nossos convênios?    Repito: precisamos do evangelho eda Igreja. Na verdade, o p...
Élder Paul E. Koelliker                                     por desconhecerem os procedimentos                         Dos...
disse que nos daria “um modelo em         Seu plano. Intimamente ligado ao        homem os observava da janela paratodas a...
capacidade de expansão do amor.                                                                                    O senti...
Élder Dallin H. Oaks                                        martírios mais trágicos da fé cristã.                         ...
Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos     que temos membros leigos na congre-            Aqueles que permanecem noÚltimos ...
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
A LIAHONA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A LIAHONA

2.777 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

A LIAHONA

  1. 1. A I G R E J A D E J E S U S C R I S T O D O S S A N T O S D O S Ú LT I M O S D I A S • M A I O D E 2 0 12 Discursos da Conferência Geral Novos Chamados: Setentas, o Bispado Presidente e a Presidência Geral da Sociedade de Socorro
  2. 2. © ELSPETH YOUNG, REPRODUÇÃO PROIBIDA Quando Despontava o Dia, de Elspeth Young“E, passado o sábado, Maria Madalena [retratada acima], e Maria, mãe de Tiago, e Salomé, compraram aromas, para irem ungi-lo. E, no primeiro dia da semana, foram ao sepulcro, de manhã cedo, ao nascer do sol” (Marcos 16:1–2).
  3. 3. Sumário – Maio de 2012 Volume 65 • Número 5 2 Resumo da 182ª Conferência Geral 55 Sacerdócio Aarônico: Ergam-se e REUNIÃO GERAL DAS MOÇAS Anual Usem o Poder de Deus 117 Erguei-vos e Brilhai Adrián Ochoa Ann M. DibbSESSÃO DA MANHÃ DE SÁBADO 58 O Porquê do Serviço no Sacerdócio 120 Procurem Conhecimento: 4 Reunir-nos Novamente Ao Presidente Dieter F. Uchtdorf Vocês Têm um Trabalho a Realizar Presidente Thomas S. Monson 62 Famílias sob Convênio Mary N. Cook 6 um Menino Pequeno Os Guiará E Presidente Henry B. Eyring 123 Este É o Momento de Erguer-se e Presidente Boyd K. Packer 66 Dispostos e Dignos para Servir Brilhar! 10 Ensinar Nossos Filhos a Presidente Thomas S. Monson Elaine S. Dalton Compreender 126 Crer, Obedecer e Perseverar Cheryl A. Esplin SESSÃO DA MANHÃ DE DOMINGO Presidente Thomas S. Monson 13 Convertidos a Seu Evangelho por 70 Os Misericordiosos Obterão Intermédio de Sua Igreja Misericórdia 72 Revista Internacional de A Igreja Élder Donald L. Hallstrom Presidente Dieter F. Uchtdorf de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias 16 Ele Realmente Nos Ama 77 Graças Demos a Deus Élder Paul E. Koelliker Élder Russell M. Nelson 130 Eles Falaram para Nós: Tornar a Conferência Parte de Nossa Vida 19 Sacrifício 80 Lições Especiais Élder Dallin H. Oaks Élder Ronald A. Rasband 132 Índice das Histórias Contadas na Conferência 23 Montanhas para Escalar 83 A Visão dos Profetas Concernente Presidente Henry B. Eyring à Sociedade de Socorro: Fé, 133 Ensinamentos para os Nossos Dias Família e Auxílio 133 Presidências Gerais das AuxiliaresSESSÃO DA TARDE DE SÁBADO Julie B. Beck 134 Notícias da Igreja 27 Apoio aos Líderes da Igreja 86 A Doutrina de Cristo Presidente Dieter F. Uchtdorf Élder D. Todd Christofferson 29 Relatório do Departamento de 90 A Corrida da Vida Auditoria da Igreja para 2011 Presidente Thomas S. Monson Robert W. Cantwell 30 Relatório Estatístico de 2011 SESSÃO DA TARDE DE DOMINGO Brook P. Hales 94 O Poder da Libertação 31 Os Trabalhadores da Vinha Élder L. Tom Perry Élder Jeffrey R. Holland 97 Para Encontrar a Que Se Perdeu 34 Lembrar Quem Somos: Élder M. Russell Ballard O Sacramento, o Templo e 101 Ter a Visão de Fazer o Sacrifício no Serviço Élder O. Vincent Haleck Élder Robert D. Hales 103 A Não Ser de Acordo com os 37 Fé, Força, Realização: Mensagem Princípios da Retidão para as Pessoas Que Criam Élder Larry Y. Wilson Sozinhas os Filhos 106 Valeu a Pena? Élder David S. Baxter Élder David F. Evans 39 Permaneçam no Território do 109 Considerar Sagrado Senhor! Élder Paul B. Pieper Élder Ulisses Soares 111 O Que Cristo Pensa de Mim? 41 Em Sintonia com a Música da Fé Élder Neil L. Andersen Élder Quentin L. Cook 115 Ao Encerrarmos Esta 45 Como Obter Revelação e Inspiração Conferência para a Vida Pessoal Presidente Thomas S. Élder Richard G. Scott MonsonSESSÃO DO SACERDÓCIO 48 Os Poderes do Céu Élder David A. Bednar 52 Resgate para um Crescimento Real Bispo Richard C. Edgley 1
  4. 4. Resumo da 182ª Conferência Geral Anual (violoncelo: Daphne O’Rullian); “No Monte a Bandeira”, Hinos, nº 4. GRAVAÇÃO DAS SESSÕES DA CONFERÊNCIA Para acessar os discursos da conferência geral em vários idiomas pela Internet, visite o site conference.LDS.org. Selecione umMANHÃ DE SÁBADO, 31 DE MARÇO DE MANHÃ DE DOMINGO, 1º DE ABRIL DE 2012, idioma. Geralmente, dois meses após a con-2012, SESSÃO GERAL SESSÃO GERAL ferência, as gravações também são disponibi-Preside: Presidente Thomas S. Monson. Preside: Presidente Thomas S. Monson. lizadas nos Centros de Distribuição.Dirigida por: Presidente Dieter F. Uchtdorf. Dirigida por: Presidente Henry B. Eyring.Oração de abertura: Élder John B. Dickson. Oração de abertura: Élder Brent H. Nielson. MENSAGENS DE MESTRES FAMILIARES EOração de encerramento: Élder Wilford Oração de encerramento: Élder Per G. Malm. PROFESSORAS VISITANTESW. Andersen. Música pelo Coro do Taber- Música pelo Coro do Tabernáculo; regente: Para as mensagens de mestres familiares enáculo; regentes: Mack Wilberg e Ryan Mack Wilberg; organistas: Clay Christiansen e professoras visitantes, escolha um discursoMurphy; organistas: Andrew Unsworth e Richard Elliott. “Vinde, Ó Filhos do Senhor”, que mais atenda às necessidades daqueles aClay Christiansen. “No Monte a Bandeira”, Hinos, nº 27; “Louvai a Deus”, Hinos, nº 34, quem você visita.Hinos, nº 4; “Corações, Pois, Exultai”, Hinos, arr. Wilberg, pub. Oxford; “Faz-Me Andarnº 39; “Deixa a Luz do Sol Entrar”, Hinos, nº Só na Luz”, Hinos, nº 199, arr. Wilberg, não NA CAPA153, arr. Wilberg, não publicado; “Que Firme publicado; “A Deus, Senhor e Rei”, Hinos, Primeira capa: Fotografia: Derek Israelsen.Alicerce”, Hinos, nº 42; “Fala-se com Amor”, nº 35; “Oh! Falemos Palavras Amáveis”, Última capa: Fotografia: Cody Bell.Músicas para Crianças, p. 102, arr. Cardon, Hinos, nº 137, arr. Wilberg, não publicado;não publicado; “Cantando Louvamos”, Hinos, “Come, Thou Fount of Every Blessing” [Vem, FOTOGRAFIAS DA CONFERÊNCIAnº 50, arr. Wilberg, pub. Hinshaw. Ó Fonte de Todas as Bênçãos], Hymns As cenas da conferência geral em Salt Lake (1948), nº 70, arr. Wilberg, pub. Oxford. City foram enviadas por Craig Dimond, Wel-TARDE DE SÁBADO, 31 DE MARÇO DE 2012, den C. Andersen, John Lucas, Matthew Reier,SESSÃO GERAL TARDE DE DOMINGO, 1º DE ABRIL DE 2012, Christina Smith, Cody Bell, Les Nilsson, Wes-Preside: Presidente Thomas S. Monson. SESSÃO GERAL ton Colton, Sarah Jensen, Derek Israelsen,Dirigida por: Presidente Henry B. Eyring. Preside: Presidente Thomas S. Monson. Scott Davis, Kristy Jordan e Randy Collier;Oração de abertura: Élder William R. Dirigida por: Presidente Dieter F. Uchtdorf. na Albânia, por Rebekah Atkin; na Argen-Walker. Oração de encerramento: Élder Oração de abertura: Élder W. Craig Zwick. tina, por Mariano Gabriel Castillo; no Brasil,Bruce A. Carlson. Música por um coro misto Oração de encerramento: Élder Jairo por Laureni Fochetto e Sandra Rozados; nado Centro de Treinamento Missionário de Mazzagardi. Música: Coro do Taberná- Inglaterra, por John Krebs; na França, porProvo; regentes: Douglas Brenchley e Ryan culo Mórmon; regentes: Mack Wilberg e Sebastien Mongas; em Guam, por SusanEggett; organista: Bonnie Goodliffe. “Glória Ryan Murphy; organistas: Linda Margetts e Anderson; na Guatemala, por Jordan Francis;a Deus Cantai”, Hinos, nº 33, arr. Manookin, Bonnie Goodliffe. “On This Day of Joy and em Idaho, EUA, por Luke Phillips; na Índia,pub. Jackman; “Brilha, Meiga Luz”, Hinos, Gladness” [Neste Dia de Contentamento por Margaret Elliott; em Minnesota, EUA,nº 60, arr. Wilberg, pub. Jackman; “Chama- e Alegria], Hymns, nº 64, arr. Murphy, não por Rhonda Harris; e na Rússia, por Andreydos a Servir”, Hinos, nº 166; “Hoje, ao publicado; “Vinde a Cristo”, Hinos, nº 69, Semenov.Profeta Louvemos”, Hinos, nº 14, arr. arr. Murphy, não publicado; “Juventude daWilberg, pub. Jackman. Promessa”, Hinos, nº 182; “Careço de Jesus” Hinos, nº 61, arr. Wilberg, não publicado.NOITE DE SÁBADO, 31 DE MARÇO DE 2012,SESSÃO DO SACERDÓCIO NOITE DE SÁBADO, 24 DE MARÇO DE 2012,Preside: Presidente Thomas S. Monson. Diri- REUNIÃO GERAL DAS MOÇASgida por: Presidente Henry B. Eyring. Oração Preside: Presidente Thomas S. Monson.de abertura: Élder Yoon Hwan Choi. Oração Dirigida por: Elaine S. Dalton. Oração dede encerramento: Élder Larry R. Lawrence. abertura: Abigail Pinegar. Oração de encer-Música por um coro do sacerdócio dos insti- ramento: Katee Elizabeth Garff. Música portutos de universitários de Salt Lake; regentes: um coro de Moças das estacas de Ameri-Hal W. Romrell, Craig Allen e Dennis Nor- can Fork, Utah; regente: Merrilee Webb;dfelt; organista: Richard Elliott. “Jesus, Savior, organista: Bonnie Goodliffe. “Vinde, ÓPilot Me” [ Jesus, Salvador, Guia-me], Hymns , Filhos do Senhor”, Hinos, nº 27, arr. Wilberg,nº 104, arr. Longhurst, pub. Jackman; “Cons- pub. Jackman; “As Zion’s Youth in Lattertantes Qual Firmes Montanhas”, Hinos, Days” [ Juventude de Sião nos Últimos Dias],nº 184, arr. Durham, pub. Jackman; “Ó Hymns, nº 256, arr. Kasen, pub. Jackman; “OÉlderes de Israel”, Hinos, nº 203; “Ama o Amor do Salvador”, Músicas para Crianças,Pastor Seu Rebanho”, Hinos, nº 140, p. 74; “Beautiful Savior”, Children’s Songbook,arr. Beebe, pub. Larice. p. 62, medley arr. Webb, não publicado2 A Liahona
  5. 5. MAIO DE 2012 VOL. 65 Nº 5A LIAHONA 10485 059Revista Internacional em Português de A Igreja de Jesus Cristodos Santos dos Últimos DiasA Primeira Presidência: Thomas S. Monson,Henry B. Eyring e Dieter F. UchtdorfQuórum dos Doze Apóstolos: Boyd K. Packer, L. Tom Perry,Russell M. Nelson, Dallin H. Oaks, M. Russell Ballard, RichardG. Scott, Robert D. Hales, Jeffrey R. Holland, David A. Bednar,Quentin L. Cook, D. Todd Christofferson e Neil L. AndersenEditor: Paul B. PieperConsultores: Keith R. Edwards, Christoffel Golden Jr.,Per G. MalmDiretor Administrativo: David L. FrischknechtDiretor Editorial: Vincent A. VaughnDiretor Gráfico: Allan R. LoyborgGerente Editorial: R. Val JohnsonGerentes Editoriais Assistentes: Jenifer L. Greenwood,Adam C. OlsonEditores Associados: Susan Barrett, Ryan CarrEquipe Editorial: Brittany Beattie, David A. Edwards,Matthew D. Flitton, LaRene Porter Gaunt, Carrie Kasten,Jennifer Maddy, Lia McClanahan, Melissa Merrill, Michael R.Morris, Sally J. Odekirk, Joshua J. Perkey, Chad E. Phares,Jan Pinborough, Paul VanDenBerghe, Marissa A. Widdison,Melissa ZentenoDiretor Administrativo de Arte: J. Scott KnudsenDiretor de Arte: Scott Van KampenGerente de Produção: Jane Ann PetersDiagramadores Seniores: C. Kimball Bott, Colleen Hinckley,Eric P. Johnsen, Scott M. MooyEquipe de Diagramação e Produção: Collette Nebeker Aune,Connie Bowthorpe Bridge, Howard G. Brown, Julie Burdett,Bryan W. Gygi, Kathleen Howard, Denise Kirby, Ginny J. Nilson,Gayle Tate RaffertyPré-Impressão: Jeff L. MartinDiretor de Impressão: Craig K. SedgwickDiretor de Distribuição: Evan LarsenTradução: Edson Lopes LISTA DE ORADORES ÍNDICE POR ASSUNTO Misericórdia, 70Distribuição: Andersen, Neil L., 111 Adversidade, 4, 23, 80, 94, Morte, 90Corporação do Bispado Presidente de A Igreja de Jesus Cristo Ballard, M. Russell, 97 115 Necessidades especiais, 80dos Santos dos Últimos Dias. Steinmühlstrasse 16, 61352 BadHomburg v.d.H., Alemanha. Baxter, David S., 37 Amor, 16, 106 Obediência, 39, 126Para assinatura ou mudança de endereço, entre em contato Beck, Julie B., 83 Arbítrio, 39, 103 Obra missionária, 16, 19,com o Serviço ao Consumidor. Ligação Gratuita: 00800 2950 Bednar, David A., 48 Arrependimento, 70 101, 1062950. Telefone: +49 (0) 6172 4928 33/34. E-mail: orderseu@ldschurch.org. Online: store.lds.org. Preço da assinatura para um Christofferson, D. Todd, 86 Ativação, 52, 55, 106 O crescimento da Igreja, 4ano: € 3,75 para Portugal, € 3,00 para Açores e CVE 83,5 para Cook, Mary N., 120 Autoridade, 48, 86 Organização da Igreja, 13Cabo Verde. Cook, Quentin L., 41 Autossuficiência, 34 Padrões, 117, 123Para assinaturas e preços fora dos Estados Unidos e doCanadá, acesse o site store.LDS.org ou entre em contato Dalton, Elaine S., 123 Casamento, 6, 97 Pais que criam sozinhos oscom o Centro de Distribuição local ou o líder da ala ou Dibb, Ann M., 117 Cobiça, 31, 77 filhos, 37do ramo. Envie manuscritos e perguntas online paraliahona.LDS.org; pelo correio, para: Liahona, Room 2420, Edgley, Richard C., 52 Conferência geral, 4 Paternidade/maternidade,50 E. North Temple St., Salt Lake City, UT 84150-0024, USA; Esplin, Cheryl A., 10 Conhecimento, 120 6, 37, 103ou por e-mail, para: liahona@LDSchurch.org. Evans, David F., 106 Convênios, 39, 62 Perdão, 31, 70A ­Liahona, termo do Livro de Mórmon que significa “bússola”ou “guia”, é publicada em albanês, alemão, armênio, bislama, Eyring, Henry B., 23, 62 Conversão, 13 Perseverança, 126búlgaro, cambojano, cebuano, chinês, chinês (simplificado), Haleck, O. Vincent, 101 Coragem, 117 Perspectiva, 90coreano, croata, dinamarquês, esloveno, espanhol, estoniano,fijiano, finlandês, francês, grego, holandês, húngaro, indonésio, Hales, Robert D., 34 Crianças, 6, 10 Plano de salvação, 13, 77,inglês, islandês, italiano, japonês, letão, lituano, malgaxe, Hallstrom, Donald L., 13 Dever, 66 80, 90marshallês, mongol, norueguês, polonês, português, quiribati, Holland, Jeffrey R., 31 Dignidade, 55 Prioridades, 97romeno, russo, samoano, sueco, tagalo, tailandês, taitiano,tcheco, tonganês, ucraniano, urdu e vietnamita. (A periodicidade Koelliker, Paul E., 16 Discipulado, 101, 111 Profetas, 83, 86varia de um idioma para outro.) Monson, Thomas S., 4, 66, Educação, 120 Ressurreição, 90© 2012 Intellectual Reserve, Inc. Todos os direitos reservados. 90, 115, 126 Ensino, 10 Retidão, 48Impresso nos Estados Unidos da América.O texto e o material visual encontrados na revista A ­Liahona Nelson, Russell M., 77 Escrituras, 41 Revelação, 45podem ser copiados para uso eventual, na Igreja ou no lar, Oaks, Dallin H., 19 Espírito Santo, 10, 45, 58, Sacerdócio, 48, 52, 55, 58,não para uso comercial. O material visual não poderá ser Ochoa, Adrián, 55 101, 109, 115 62, 66, 103copiado se houver qualquer restrição indicada nos créditosconstantes da obra. As perguntas sobre direitos autorais Packer, Boyd K., 6 Evangelho, 13 Sacerdócio Aarônico, 55devem ser encaminhadas para Intellectual Property Office, Perry, L. Tom, 94 Exemplo, 16, 39, 55, 117, 123 Sacramento, 3450 E. North Temple St., Salt Lake City, UT 84150, USA; e-mail:cor-intellectualproperty@LDSchurch.org. Pieper, Paul B., 109 Expiação, 19, 31 Sacrifício, 19For Readers in the United States and Canada: Rasband, Ronald A., 80 Família, 6, 16, 37, 41, 62, 70, Sagrado, 109May 2012 Vol. 65 No. 5. LIAHONA (USPS 311-480) Portuguese Scott, Richard G., 45 83, 97, 115 Serviço, 19, 34, 37, 58, 66,(ISSN 1044-3347) is published monthly by The Church of JesusChrist of Latter-day Saints, 50 E. North Temple St., Salt Lake City, Soares, Ulisses, 39 Fé, 23, 37, 41, 83, 111, 126 83UT 84150. USA subscription price is $10.00 per year; Canada, Uchtdorf, Dieter F., 27, 58, 70 Gratidão, 4, 77 Sociedade de Socorro, 83$12.00 plus applicable taxes. Periodicals Postage Paid at SaltLake City, Utah. Sixty days’ notice required for change of address. Wilson, Larry Y., 103 Inspiração, 45, 109 Trabalho do templo, 19,Include address label from a recent issue; old and new addresses Jesus Cristo, 19, 23, 31, 39, 34, 62must be included. Send USA and Canadian subscriptions to SaltLake Distribution Center at address below. Subscription help line: 77, 86, 90, 111 Virtude, 1231-800-537-5971. Credit card orders (Visa, MasterCard, American Libertação, 94 Visão, 101Express) may be taken by phone. (Canada Poste Information: Livro de Mórmon, 41, 94Publication Agreement #40017431)POSTMASTER: Send address changes to Salt Lake Distribution Maternidade, 37, 120Center, Church Magazines, PO Box 26368,Salt Lake City, UT 84126-0368. Maio de 2012 3
  6. 6. S E S S Ã O D A M A N H Ã D E S Á B A D O | 31 de m a r ç o d e 2 0 1 2 Presidente Thomas S. MonsonAo Reunir-nosNovamenteNosso Pai Celestial Se preocupa com cada um de nós e comnossas necessidades. Que fiquemos plenos do Seu Espírito,ao participar desta conferência.M eus amados irmãos e irmãs, este — um momento maravilhoso ao reunir-nos mais uma vez na longa história do mundo. Não em uma conferência geral podemos reunir-nos todos sob oda Igreja, dou-lhes as boas-vindas mesmo teto, mas podemos agorae expresso meu amor por vocês. participar da conferência por meioReunimo-nos a cada seis meses para das maravilhas da televisão, dofortalecer, incentivar e consolar uns rádio, da transmissão via cabo e viaaos outros e edificar a fé. Estamos satélite, e da Internet — até mesmoaqui para aprender. Alguns de vocês de dispositivos móveis. Reunimo-nospodem estar buscando respostas para falando vários idiomas, morando emdúvidas e problemas que enfrentam muitos países, mas todos com umana vida. Alguns se debatem com só fé, uma só doutrina e um únicodecepções ou perdas. Todos pode- propósito.mos ser individualmente iluminados, A partir de um modesto princí-elevados e consolados ao sentir o pio há 182 anos, nossa presença reúnam multidões enfurecidas, queEspírito do Senhor. é agora sentida no mundo inteiro. exércitos sejam mobilizados, mesmo Caso haja mudanças que precisem Esta grandiosa causa na qual esta- que haja calúnias e difamações, aser feitas em sua vida, vocês podem mos engajados continuará a progre- verdade de Deus avançará com cora-encontrar o incentivo e a coragem dir, mudando e abençoando vidas. gem, nobreza e independência, atépara fazê-lo, ao ouvir as palavras Nenhuma causa, nenhuma força no que tenha penetrado cada continente,inspiradas que serão proferidas. Que mundo inteiro pode parar a obra de visitado cada clima, entrado em cadatodos renovemos a determinação de Deus. A despeito do que vier, esta país e soado em cada ouvido, até queviver de modo a sermos dignos filhos grandiosa causa vai avançar. Lembre- os propósitos de Deus sejam cum-e filhas de nosso Pai Celestial. Con- mos as palavras proféticas do Profeta pridos e o grande Jeová diga que otinuemos a opor-nos ao mal, onde Joseph Smith: “A mão do ímpio não trabalho está terminado”.1quer que ele seja encontrado. conseguirá barrar o progresso da Há muitas coisas difíceis e desa- Quão abençoados somos por obra; mesmo que sejam deflagra- fiadoras no mundo de hoje, meusestar na Terra num momento como das violentas perseguições, que se irmãos e irmãs, mas também há4 A Liahona
  7. 7. muito do que é bom e edificante. que o Senhor leve a efeito muitos dos buscaram a ajuda e a orientação doConforme declaramos em nossa Seus propósitos aqui na Terra. céu ao preparar suas mensagens edécima terceira regra de fé: “Se hou- Expresso minha gratidão pela bon- foram inspirados a respeito do quever qualquer coisa virtuosa, amável, dade com que me recebem, aonde irão compartilhar conosco.de boa fama ou louvável, nós a quer que eu vá. Obrigado por suas Nosso Pai Celestial Se preocupaprocuraremos”. Continuemos sempre orações em meu favor. Tenho sentido com cada um de nós e com nossasa fazê-lo. essas orações e sinto imensa gratidão necessidades. Que fiquemos plenos Agradeço a vocês por sua fé e por elas. do Seu Espírito, ao participar destadevoção ao evangelho. Agradeço Agora, meus irmãos e irmãs, conferência, é minha sincera oração,pelo amor e cuidado que demons- viemos para ser instruídos e inspira- no sagrado nome de nosso Senhor etram uns para com os outros. Agra- dos. Muitas mensagens serão com- Salvador Jesus Cristo. Amém. ◼deço pelo serviço que prestam em partilhadas nos próximos dois dias. NOTASsuas alas e ramos e em suas estacas e Posso assegurar-lhes que os homens 1. Ensinamentos dos Presidentes da Igreja:distritos. É esse serviço que permite e as mulheres que vão falar-nos hoje Joseph Smith, 2007, p. 149. Maio de 2012 5
  8. 8. Presidente Boyd K. Packer lugar em que a mulher o veria de Presidente do Quórum dos Doze Apóstolos novo, abri os braços e ele veio cor- rendo para mim. Eu o segurei no colo.E um Menino Depois, como um gesto simbólico, coloquei-o sentado na cadeira do Élder Tuttle. Após a última oração, o menininho faminto disparou para aPequeno Os Guiará rua escura. Quando voltei para casa, contei o que me acontecera ao Presidente Spencer W. Kimball. Ele ficou pro- fundamente tocado e disse: “VocêO marido e a mulher devem compreender que seu primeiro segurava uma nação no colo”. Ele mechamado — um chamado do qual jamais serão desobrigados disse, mais de uma vez: “O que lhe— é de um para com o outro e depois para com os filhos. aconteceu tem um significado bem maior do que você tem ideia”. Ao visitar quase 100 vezes os paísesH da América Latina, procurei aquele á vários anos, numa noite fria, camiseta rasgada que lhe chegava aos menino entre os rostos do povo. em uma estação ferroviária do joelhos. Agora sei o que o Presidente Kimball Japão, ouvi alguém bater na À esquerda do púlpito, havia uma quis dizer.janela do carro-leito em que eu estava. pequena mesa com uma bandeja de Encontrei outro menino tremendoAli estava um menino tremendo de pão para o sacramento. O faminto de frio nas ruas de Salt Lake City. Erafrio, vestindo uma camisa rasgada, órfão de rua viu o pão e se esgueirou tarde da noite, em outro dia frio decom um trapo sujo amarrado em devagar junto à parede na direção inverno. Estávamos saindo de umtorno do queixo inchado. A cabeça dele. Quando quase tinha chegado à hotel, depois de um jantar de Natal.estava coberta de sarna. Tinha nas mesa, uma mulher sentada no corre- Descendo a rua, surgiram seis ou oitomãos uma lata enferrujada e uma dor o viu. Com um ríspido aceno de meninos fazendo algazarra. Todos elescolher, indicando ser um mendigo cabeça, ela o expulsou dali para o frio deveriam estar em casa, longe do frio.órfão. Enquanto eu me esforçava para da noite. Gemi em meu íntimo. Um menino não tinha casaco.abrir a porta para dar-lhe dinheiro, o Mais tarde, o menininho voltou. Ficava pulando bem rápido paratrem partiu. Foi-se esgueirando junto a parede, afastar o frio. Desapareceu por uma Jamais me esquecerei daquele alternando o olhar para o pão e para rua secundária, com certeza para ummenininho esfomeado, de pé ali mim. Quando estava chegando ao apartamento pequeno e velho, comno frio, segurando uma lata vazia.Tampouco esquecerei quão deso-lado me senti quando o trem partiulentamente, deixando-o ali de pé naplataforma. Alguns anos depois, em Cuzco,uma cidade localizada no alto dosAndes, no Peru, o Élder A. TheodoreTuttle e eu realizávamos uma reuniãosacramental em um longo e compridosalão, que dava para a rua. Era noite,e enquanto o Élder Tuttle falava, ummenininho de uns seis anos apare-ceu na porta. Ele vestia apenas uma6 A Liahona
  9. 9. uma cama sem cobertores suficientes seu mundo. Talvez eu deva dizer que ficariam desapontados.para mantê-lo aquecido. ela era a beleza de seu mundo. De Ele os repreendeu severamente por Naquela noite, quando me cobri, alguma forma, ao pensar nela, sinto não terem batizado o menino. Haviamfiz uma oração pelos que não minha fé aumentar. Aquela criança adiado o batismo, por um motivo outinham uma cama com cobertor para personificava a esperança. outro, mas então era tarde demais.aquecê-los. Mórmon ensinou que “as crianci- Disse-lhes de modo bem brusco que Minha base militar ficava em nhas (…) estão vivas em Cristo” 1 e o menino tinha ido para o inferno. EraOsaka, Japão, no término da Segunda não precisam se arrepender. tudo culpa deles. Eram culpados peloGuerra Mundial. A cidade estava em Na virada do século anterior, dois tormento infinito dele.ruínas e as ruas estavam cobertas de missionários trabalhavam nas monta- Depois que o sermão terminoutijolos, entulhos e crateras de bombas. nhas do sul dos Estados Unidos. Certo e a sepultura foi coberta, os élderesEmbora a maioria das árvores tivesse dia, do alto de uma colina, viram se aproximaram dos pais enlutados.sido derrubada pelas explosões, res- algumas pessoas reunidas numa cla- “Somos servos do Senhor”, disseramtavam umas poucas ainda de pé, com reira abaixo. Não era frequente que os à mãe, “e temos uma mensagem paraos galhos e os troncos quebrados, missionários tivessem muitas pessoas vocês”. Enquanto os pais lacrimososousando fazer brotar alguns ramos e a quem pregar, por isso desceram até ouviam, os dois leram trechos dasfolhas. a clareira. revelações e prestaram seu testemu- Uma menininha trajando um Um menininho tinha-se afogado, e nho da restauração das chaves dacolorido quimono esfarrapado estava um funeral estava para ser realizado. redenção tanto de vivos quanto deatarefada colhendo folhas amarelas Os pais mandaram chamar um minis- mortos.de sicômoro para fazer um buquê. A tro para “dizer algumas palavras” junto Tenho certa pena daquele prega-criança parecia indiferente à devasta- ao filho. Os missionários ficaram de dor. Ele estava fazendo o melhor queção que a cercava, enquanto vas- longe, enquanto o ministro encarava o podia com a luz e o conhecimentoculhava os entulhos à procura de mais pai e a mãe enlutados e começava seu que possuía. Porém, há mais do quefolhas para sua coleção. Ela encon- sermão. Se os pais esperavam receber ele seria capaz de oferecer. Há a pleni-trara algo de belo que restava em consolo daquele homem religioso, tude do evangelho. Maio de 2012 7
  10. 10. Os élderes surgiram ali como con-soladores, como instrutores e comoservos do Senhor, como ministrosautorizados do evangelho de JesusCristo. As crianças de quem falei repre-sentam todos os filhos de nossoPai Celestial. “Eis que os filhos sãoherança do Senhor, e (…) bem-aven-turado o homem que enche deles asua aljava.” 2 A criação da vida é uma granderesponsabilidade para um homem euma mulher que são casados entre si.É o desafio da mortalidade ser umamãe ou um pai digno e responsável. afortunados. Perguntaram por que evangelho, selados em segurança nosNem o homem nem a mulher pode eu diria uma coisa assim. Expliquei convênios do sacerdócio eterno. Ogerar filhos sem o outro. Isso significa que o estado deles era infinitamente marido e a mulher devem compreen-que os filhos têm dois pais: um pai e melhor do que o de casais que eram der que seu primeiro chamado — umuma mãe. Nenhum padrão ou pro- capazes de ser pais, porém, rejeita- chamado do qual jamais serão deso-cesso pode substituir esse modelo. vam e evitavam de modo egoísta essa brigados — é de um para com o outro Há muito tempo, uma mulher me responsabilidade. e depois para com os filhos.contou chorando que havia come- Eu lhes disse: “Pelo menos vocês Uma das grandes descobertas dotido um grave erro com o namorado, querem ter filhos, e esse desejo vai papel de pai ou mãe é que aprende-quando estava na faculdade. Fizera pesar muito a seu favor em sua vida mos muito mais sobre o que real-um aborto. No devido tempo, eles se terrena e no mundo vindouro, porque mente importa com nossos filhos doformaram, se casaram e tiveram outros lhes dará estabilidade espiritual e que aprendemos com nossos pais.filhos. Ela me contou como se sentia emocional. No final, estarão em uma Reconhecemos a verdade contida naatormentada ao olhar para sua família, situação muito melhor porque quise- profecia de Isaías, de que “um meninoseus belos filhos, e ver em sua mente ram filhos e não puderam tê-los, em pequeno os guiará”.4o espaço, agora vazio, deixado por comparação com os que podiam, mas Em Jerusalém, “Jesus, chamandoaquele filho que faltava. não quiseram tê-los”. um menino, o pôs no meio deles, Se aquele casal compreender e Há ainda outros casais que per- E disse: Em verdade vos digo que,aplicar a Expiação, saberá que aquele manecem solteiros e, portanto, sem se não vos converterdes e não vosfato e a dor relacionada a ele podem filhos. Alguns, devido a circunstâncias fizerdes como meninos, de modoser apagados. Nenhuma dor dura para que lhes fogem ao controle, criam algum entrareis no reino dos céus.sempre. Não é fácil, mas nunca foi filhos sozinhos, sem o cônjuge. Essas Portanto, aquele que se tornardito que a vida seria fácil ou justa. O condições são temporárias. No plano humilde como este menino, essearrependimento e a eterna esperança eterno das coisas — nem sempre na é o maior no reino dos céus”.5proporcionados pelo perdão sempre mortalidade — os anseios e desejos “Jesus, porém, disse: Deixai osvalerão o esforço. justos serão realizados. meninos, e não os estorveis de vir a Outro jovem casal me contou entre “Se esperamos em Cristo só nesta mim; porque dos tais é o reino doslágrimas que havia acabado de con- vida, somos os mais miseráveis de céus.sultar um médico que disse a eles que todos os homens”.3 E, tendo-lhes imposto as mãos,não poderiam ter seus próprios filhos. O propósito final de toda a ati- partiu dali.”6Ficaram arrasados ao saber disso. Sur- vidade na Igreja é ver o marido e a Lemos no Livro de Mórmon a res-preenderam-se quando eu lhes disse mulher e seus filhos felizes no lar, pro- peito da visita de Jesus Cristo ao Novoque, na verdade, eles eram muito tegidos pelos princípios e pelas leis do Mundo. Ele curou e abençoou as8 A Liahona
  11. 11. pessoas e ordenou que os pequeninos Doze, apesar de ter vindo de um lar médico dizer: “Acho que não vão con-fossem levados até Ele. em que o pai poderia ser chamado de seguir ficar com este aqui”. Mórmon relatou: “Levaram, pois, menos ativo. Sou o único membro dos Em ambas as ocasiões, isso fez comsuas criancinhas e colocaram-nas no Doze que se encaixa nessa descrição. que respondêssemos que daríamos achão, ao redor dele; e Jesus ficou no Por fim, pude ver e compreender nossa vida, se nosso filhinho pudessemeio; e a multidão cedeu espaço até que isso pode ter acontecido por manter a dele. Ao fazermos essaque todas as crianças fossem levadas causa das circunstâncias em que oferta, demo-nos conta de que essaa ele”.7 fui chamado. E compreendi porque mesma devoção é semelhante ao que Depois, ele ordenou que as pes- precisamos, em tudo o que fazemos nosso Pai Celestial sente a respeitosoas se ajoelhassem. Com as crianças na Igreja, prover o caminho, como de cada um de nós. Que pensamentoao Seu redor, o Salvador Se ajoelhou líderes, para que pais e filhos se reú- sublime!e proferiu uma oração a nosso Pai nam em família. Os líderes do sacer- Agora, no ocaso de nossa vida,Celestial. Após a oração, o Salvador dócio precisam tomar cuidado para minha mulher e eu compreendemoschorou “e pegou as criancinhas, uma fazer com que a família da Igreja seja que a família pode ser eterna e temosa uma, e abençoou-as e orou por elas amigável. testemunho disso. Se obedecermosao Pai. Há muitas coisas em relação à apli- aos mandamentos e vivermos plena- E depois de haver feito isso, chorou cação prática do evangelho de Jesus mente o evangelho, seremos protegi-de novo”. 8 Cristo que não podem ser medidas dos e abençoados. Com nossos filhos, Posso compreender os sentimentos pelas coisas que são contadas ou com- netos e bisnetos, nossa oração é queexpressos pelo Salvador em relação piladas nos registros de frequência. cada membro de nossa crescenteàs crianças. Há muito que aprender Atarefamo-nos com edifícios, orça- família tenha a mesma devoção aseguindo Seu exemplo ao procurar- mentos, programas e procedimentos. esses preciosos pequeninos.mos orar, abençoar e ensinar “aqueles Ao fazê-lo, é possível deixar passar Pais e mães, da próxima vez quepequeninos”.9 despercebido o próprio espírito do embalarem um filho recém-nascido Fui o décimo de uma família de evangelho de Jesus Cristo. nos braços, poderão ter uma visãoonze filhos. Pelo que sei, nem meu Muito frequentemente alguém me interior dos mistérios e propósito dapai nem minha mãe serviram em um procura e diz: “Presidente Packer, não vida. Compreenderão melhor por quecargo de destaque na Igreja. seria bom se (…) ?” a Igreja é como é, e por que a família Meus pais serviram fielmente em Geralmente interrompo e digo é a organização básica nesta vida e naseu mais importante chamado: o de “não”, porque suspeito que o que eternidade. Presto testemunho de quepais. Meu pai liderava nosso lar em virá a seguir será uma nova atividade o evangelho de Jesus Cristo é verda-retidão, nunca com raiva ou temor. ou um programa que vai aumentar o deiro, que o plano de redenção, queE o vigoroso exemplo de meu pai fardo de tempo e recursos financeiros é chamado de o plano de felicidade,era magnificado pelo terno conselho da família. é um plano para as famílias. Oro aode minha mãe. O evangelho é uma O tempo dedicado à família é Senhor para que as famílias da Igrejainfluência vigorosa na vida de todos sagrado e deve ser protegido e respei- sejam abençoadas, os pais e os filhos,nós da família Packer e na geração tado. Pedimos a nossos membros que para que esta obra siga adiante comoseguinte, e na seguinte e na seguinte, demonstrem devoção a sua família. é da vontade do Pai. Presto esseaté onde podemos ver. Quando nos casamos, minha testemunho em nome de Jesus Cristo. Espero ser julgado como um mulher e eu decidimos que aceitaría- Amém. ◼homem tão bom quanto meu pai. mos os filhos que nos nascessem com NOTASAntes de ouvir as palavras “bem está, a responsabilidade de cuidar de seu 1. Morôni 8:12.servo bom e fiel”, de meu Pai Celestial, nascimento e crescimento. No devido 2. Salmos 127:3, 5. 3. I Coríntios 15:19.espero ouvi-las primeiro de meu pai tempo, eles formaram a própria 4. Isaías 11:6.mortal. família. 5. Mateus 18:3–4. Muitas vezes me questionei por Duas vezes, em nosso casamento, 6. Mateus 19:14–15. 7. 3 Néfi 17:12.que eu devia ser chamado apóstolo na época do nascimento de dois 8. 3 Néfi 17:21–22.e depois Presidente do Quórum dos de nossos menininhos, ouvimos o 9. 3 Néfi 17:24. Maio de 2012 9
  12. 12. Cheryl A. Esplin possam sentir a influência do Espírito Segunda Conselheira na Presidência Geral da Primária e, depois, ajudá-los a reconhecer o que sentiram.Ensinar Nossos Filhos Lembro-me de um telefonema que recebi de nossa filha Michelle, há vários anos. Com terna emoção, ela disse: “Mãe, acabo de vivenciar umaa Compreender coisa incrível com a Ashley”. Ashley é sua filha, que tinha cinco anos na época. Michelle disse que a Ashley passara a manhã inteira brigando com o Andrew, de três anos: um seEnsinar nossos filhos a compreender é mais do que apenas recusava a dividir as coisas e o outrodar-lhes a informação; é ajudá-los a gravar a doutrina no batia. Depois de ajudá-los a resolvercoração. as coisas, Michelle foi cuidar do bebê. Logo em seguida, Ashley foi cor- rendo dizer-lhe, zangada, que AndrewC não queria dividir. Michelle lembrou om o passar dos anos, muitos Em uma revelação moderna dada Ashley do compromisso que haviam detalhes de minha vida ficam por intermédio do Profeta Joseph assumido na noite familiar de ser mais nebulosos, contudo, as lem- Smith, o Senhor instruiu os pais a bondosos uns com os outros.branças mais vívidas são o nasci- ensinar os filhos a compreender a Perguntou se ela queria orar emento de cada um de nossos filhos. doutrina do arrependimento, da fé em pedir a ajuda do Pai Celestial, masO céu parecia tão próximo que, se Cristo, do batismo e do dom do Espí- Ashley, ainda zangada, respondeueu quisesse, quase poderia evocar a rito Santo. Observem que o Senhor que não. Quando lhe foi perguntadomesma reverência e assombro que não disse apenas que devemos se ela acreditava que o Pai Celestialsenti a cada vez que tomei nos braços “ensinar a doutrina”. Suas instruções responderia a sua oração, Ashleyum daqueles preciosos bebês. são para que ensinemos nossos filhos disse que não sabia. A mãe pediu-lhe Nossos “filhos são herança do a “compreender a doutrina” (ver D&C que tentasse, e gentilmente tomou-Senhor” (Salmos 127:3). Ele conhece 68:25, 28; grifo da autora). lhe as mãos e ajoelhou-se com ela.e ama cada um deles com perfeito Em Salmos, lemos: “Dá-me enten- Michelle sugeriu que Ashleyamor (ver Morôni 8:17). Que respon- dimento, e guardarei a tua lei, e pedisse ao Pai Celestial que ajudassesabilidade sagrada nosso Pai Celestial observá-la-ei de todo o meu coração” o Andrew a dividir — e que a aju-confiou aos pais como sócios Seus na (Salmos 119:34). dasse a ser bondosa. A ideia de quetarefa de ajudar Seus preciosos espí- Para ensinar nossos filhos a o Pai Celestial ajudaria seu irmãozi-ritos a tornar-se o que Ele sabe que compreender é preciso mais do que nho a compartilhar agradou-a, e elaeles podem vir a ser. apenas transmitir informações. Tra- começou a orar, pedindo primeiro Esse privilégio divino de criar os ta-se de ajudar nossos filhos a gravar que o Pai Celestial ajudasse o Andrewfilhos é uma responsabilidade grande a doutrina no coração, de modo que a dividir suas coisas. Ao pedir quedemais para cumprirmos sozinhos, se torne parte de seu próprio ser e Ele a ajudasse a ser bondosa, elasem a ajuda do Senhor. Ele sabe exa- se reflita em suas atitudes e em seu começou a chorar. Ashley terminoutamente o que nossos filhos precisam comportamento, por toda a vida. a oração e escondeu a cabeça nosaber, o que precisam fazer e o que Néfi ensinou que o papel do Espí- ombro da mãe. Michelle a abraçou eprecisam ser para voltar a Sua pre- rito Santo é levar a verdade “ao cora- perguntou por que estava chorando.sença. Ele dá instruções e orientações ção dos filhos dos homens” (2 Néfi Ela disse que não sabia.específicas ao pai e à mãe por meio 33:1). Nosso papel, como pais, é A mãe disse: “Acho que sei pordas escrituras, de Seus profetas e do fazer tudo o que pudermos para criar que você está chorando. Está com umEspírito Santo. um ambiente no qual nossos filhos sentimento bom?” Ashley fez que sim,10 A Liahona
  13. 13. e a mãe prosseguiu: “Isso é o Espírito com os irmãos ou amigos, quando mais bem nutridos em um ambienteajudando você a sentir-se assim. É o precisam controlar sua raiva, quando de carinho e amor, no qual o Espíritomodo de o Pai Celestial lhe dizer que cometem um erro ou quando preci- esteja presente.a ama e que vai ajudá-la”. sam tomar uma decisão (ver Ensino: Uns dois meses antes de os filhos Perguntou se Ashley acreditava Não Há Maior Chamado — Um Guia completarem oito anos, um pai reser-naquilo, se acreditava que o Pai de Recursos para o Ensino do Evan- vava um tempo toda semana paraCelestial podia ajudá-la. Com os gelho, 2009, pp. 140–141; Relaciona- prepará-los para o batismo. A filhaolhos cheios de lágrimas, ela respon- mento Conjugal e Familiar — Manual disse que, quando chegou sua vez,deu que sim. do Professor, 2000, p. 58). ganhou dele um diário e sentaram-se Às vezes, o modo mais eficaz de Se estivermos prontos e deixarmos juntos, apenas os dois, então conver-ensinar nossos filhos a compreender o Espírito nos guiar nessas situações, saram e compartilharam sentimentosa doutrina é ensiná-la no contexto do nossos filhos serão ensinados com sobre princípios do evangelho. O paique eles estão vivenciando naquele mais eficácia e compreensão. pediu que ela desenhasse um auxílioexato momento. Esses momentos Igualmente importantes são os visual, à medida que conversavam,são espontâneos e não planejados, momentos de ensino que ocorrem ao mostrando a existência pré-mortal,e acontecem no decorrer da vida planejarmos cuidadosamente certas esta vida terrena e cada passo que elaem família. Vêm e vão tão rapida- ocasiões habituais, como a oração precisaria dar para voltar a viver commente que precisamos estar alertas e familiar, o estudo das escrituras em o Pai Celestial. Ele prestou testemu-reconhecer um momento de ensino família, a noite familiar e outras ativi- nho de cada passo do plano de salva-quando nossos filhos nos procuram dades da família. ção, à medida que o ensinava a ela.com uma pergunta ou preocupação, Em toda situação de ensino, todo Ao relembrar o que aconteceu,quando não conseguem se dar bem aprendizado e toda compreensão são a filha, já adulta, disse: “Jamais Maio de 2012 11
  14. 14. liderança, 10 de fevereiro de 2007; ou A Liahona, junho de 2007, p. 57). A plena compreensão das doutrinas do evangelho é um processo de apren- dizado para a vida inteira que vem “linha sobre linha, preceito sobre pre- ceito, um pouco aqui e um pouco ali” (2 Néfi 28:30). À medida que os filhos aprendem e aplicam o que apren- deram, sua compreensão aumenta, e isso conduz a mais aprendizado, a mais ação e a uma compreensão ainda maior e mais duradoura. Podemos saber que nossos filhos estão começando a compreender a doutrina quando a vemos refle- tida em suas atitudes e ações, sem ameaças ou recompensas externas. À medida que nossos filhos aprendem a compreender as doutrinas do evan- gelho, eles se tornam mais autossufi- cientes e mais responsáveis. Passamesquecerei o amor que senti por meu com o Pai Celestial e pedir orientação. a ser parte da solução dos problemaspai naqueles momentos que passa- Todas as manhãs, sem falta, minha de nossa família e fazem uma contri-mos juntos. (…) Creio que essa expe- mãe e meu pai nos reuniam em buição positiva ao ambiente de nossoriência foi uma das principais razões volta da mesa da cozinha, antes do lar e ao sucesso de nossa família.pelas quais eu tinha um testemunho desjejum, e nos ajoelhávamos em Ensinamos nossos filhos a com-do evangelho quando fui batizada” família para orar. Orávamos em todas preender aproveitando toda situação(ver Ensino, Não Há Maior Chamado, as refeições. À noite, antes de dormir, de ensino, convidando o Espírito,p. 129). todos nos ajoelhávamos na sala e dando o exemplo e ajudando-os a É preciso determinação e cons- encerrávamos o dia com uma oração aplicar o que aprenderam.tância para ensinar nossos filhos a em família. Quando fitamos os olhos de umcompreender. É preciso ensinar por Mesmo não compreendendo bebezinho, lembramos do hino:preceito e exemplo, e principalmente muitas coisas sobre a oração, quandoajudar nossos filhos a aplicar o que criança, ela se tornou parte da Sou um filho de Deus,aprenderam. minha vida e permaneceu comigo. Não me desampareis O Presidente Harold B. Lee ensi- Ainda continuo a aprender, e minha E hoje mesmo começainou: “Sem vivenciar um princípio compreensão do poder da oração A ensinar-me as leis.do evangelho na prática, é muito continua a crescer.mais difícil acreditar nesse princípio” O Élder Jeffrey R. Holland disse: Ensinai-me, ajudai-me(Ensinamentos dos Presidentes da “Todos nós entendemos que o As leis de Deus guardarIgreja: Harold  B. Lee, 2000, p. 121). sucesso da mensagem do evange- Para que um dia eu vá Aprendi a orar ajoelhando-me lho depende de seu ensino, de sua Com Ele habitar.com minha família na oração familiar. compreensão e, depois, de vivermos (“Sou um Filho de Deus”, Hinos,Aprendi a linguagem da oração ao de tal maneira que sua promessa de nº 193; grifo da autora)ouvir meus pais orar e quando eles felicidade e salvação possa ser alcan-me ajudaram a fazer minhas primeiras çada” (“Ensinar e Aprender na Igreja”, Façamos isso. Em nome de Jesusorações. Aprendi que podia conversar reunião mundial de treinamento de Cristo. Amém. ◼12 A Liahona
  15. 15. Élder Donald L. Hallstrom 2:20). Nesta que é a dispensação da Da Presidência dos Setenta plenitude dos tempos (D&C 128:18), o Senhor restaurou o que outroraConvertidos a Seu existia, dizendo especificamente ao Profeta Joseph Smith: “E pelas tuas mãos estabelecerei uma igreja” (D&C 31:7). Jesus Cristo era e é o cabeçaEvangelho por de Sua Igreja representado na Terra por profetas que possuem autoridade apostólica.Intermédio de Sua Esta é uma Igreja magnífica. Sua organização, eficácia e pura bondade são respeitadas por todos os que sin-Igreja ceramente procuram compreendê-la. A Igreja tem programas para as crian- ças, para os jovens, para os homens e para as mulheres. Conta com mais de 18.000 belas capelas. Há templosO propósito da Igreja é ajudar-nos a viver o evangelho. majestosos, hoje num total de 136, espalhados pela Terra, com outros 30 em construção ou anunciados. Temos um exército de mais de 56.000 missio-A nários de tempo integral, formado por doro o evangelho de Jesus necessário que houvesse um Salvador. jovens e pessoas maduras, que servem Cristo e A Igreja de Jesus Cristo Quando Eloim, o Deus Eterno e Pai de em 150 países. O trabalho humanitário dos Santos dos Últimos Dias. Às nosso espírito, apresentou Seu plano da Igreja é uma maravilhosa mani-vezes, usamos os termos evangelho e de salvação, houve um entre nós que festação da generosidade de nossosIgreja como se fossem a mesma coisa, disse: “Eis-me aqui, envia-me” (Abraão membros. Nosso sistema de bem-estarmas não são. No entanto, eles estão 3:27). Seu nome era Jeová. cuida de nossos membros e promoveprimorosamente inter-relacionados, Nascido de um Pai Celestial, tanto a autossuficiência de modo inigualá-e precisamos dos dois. espiritual quanto fisicamente, Ele vel. Nesta Igreja, temos líderes leigos O evangelho é o glorioso plano possuía a onipotência para vencer o abnegados e uma comunidade dede Deus por meio do qual nós, Seus mundo. Nascido de uma mãe terrena, santos disposta a servir uns aos outrosfilhos, temos a oportunidade de rece- estava sujeito à dor e ao sofrimento da de modo extraordinário. Nada há queber tudo o que o Pai tem (ver D&C mortalidade. O grande Jeová tam- se compare a esta Igreja no mundo84:38). Isso se chama vida eterna e foi bém foi chamado de Jesus e recebeu inteiro.descrito como “o maior de todos os adicionalmente o título de Cristo, que Quando nasci, nossa famíliadons de Deus” (D&C 14:7). Uma parte significa o Messias ou o Ungido. Sua morava num pequeno chalé, novital do plano é nossa vida mortal, mais importante realização foi a Expia- terreno de uma das grandes e históri-uma época para desenvolvermos a fé ção, por meio da qual Jesus, o Cristo, cas capelas da Igreja, o Tabernáculo(ver Morôni 7:26), arrepender-nos (ver “desceu abaixo de todas as coisas” de Honolulu. Peço hoje desculpas aMosias 3:12) e reconciliar-nos com (D&C 88:6), o que Lhe possibilitou meus queridos amigos do BispadoDeus (ver Jacó 4:11). pagar um resgate redentor por todos Presidente, que supervisionam as Como nossas fraquezas mortais e a nós, individualmente. propriedades da Igreja, mas quando“oposição em todas as coisas” (2 Néfi A Igreja foi estabelecida por Jesus eu era menino percorri cada milí-2:11) tornariam esta vida profunda- Cristo durante Seu ministério terreno, metro daquela propriedade, desdemente difícil, e como não poderíamos “[edificada] sobre o fundamento dos o fundo do espelho d’água ao topolimpar nossos próprios pecados, era apóstolos e dos profetas” (Efésios da parte interna da imponente torre Maio de 2012 13
  16. 16. iluminada. Até me balancei (como Quem segue ao Senhor? Deixem-me salientar um ponto: aTarzã) nos longos cipós que brotavam Hoje iremos ver. atividade na Igreja é uma meta muitodas imensas figueiras que havia na Clamemos sem temor desejável, contudo é insuficiente. Apropriedade. Quem segue ao Senhor? atividade na Igreja é uma indicação A Igreja era tudo para nós. Fre- (“Quem Segue ao Senhor?”, Hinos, externa de nosso desejo espiritual. Sequentávamos muitas reuniões, até nº 150) frequentamos as reuniões, recebemosmais do que as que temos hoje. e cumprimos responsabilidades naAssistíamos à Primária nas tardes de Aquelas palavras foram cantadas Igreja e servimos ao próximo, isso équinta-feira. As reuniões da Sociedade por quase 2.000 pessoas, mas pare- observado publicamente.de Socorro eram nas manhãs de terça- ceu-me ser uma pergunta feita apenas Em contrapartida, as coisas dofeira. A Mutual para os jovens era nas para mim, e tive vontade de me levan- evangelho geralmente são menosnoites de quarta-feira. O sábado era tar e dizer: “Eu sigo!” visíveis e mais difíceis de medir, maspara as atividades da ala. Aos domin- Alguns acham que a atividade na são da maior importância eterna. Porgos, os homens e rapazes iam para a Igreja é a meta final. Há um perigo exemplo: quanta fé temos realmente?reunião do sacerdócio pela manhã. nisso. É possível alguém ser ativo na Quão arrependidos estamos? QuãoAo meio-dia, frequentávamos a Escola Igreja e menos ativo no evangelho. significativas são as ordenanças emDominical. Depois, à noite, voltáva-mos para a reunião sacramental. Comas idas e vindas e as reuniões, pareciaque nosso tempo era inteiramentetomado pelas atividades da Igrejadurante todo o domingo e na maioriados dias da semana. Por mais que eu amasse a Igreja,foi naquela época da minha infân-cia que, pela primeira vez, senti quehavia algo mais. Quando eu tinhacinco anos, uma importante confe-rência foi realizada no tabernáculo.Caminhamos pela viela em que morá-vamos, atravessamos uma pequenaponte que conduzia ao imensoedifício e nos sentamos na décimafileira da grande capela. Quem pre-sidiu e falou na reunião foi David O.McKay, o Presidente da Igreja. Nãome lembro do que ele disse, masrecordo vividamente o que vi e o quesenti. O Presidente McKay trajava umterno cor creme e tinha uma aparên-cia muito nobre com seus cabelosbrancos ondulados. Na tradição dasilhas, ele usava um colar havaiano deflores vermelhas. Quando ele falou,senti algo muito intenso e muitopessoal. Mais tarde, compreendi queestava sentindo a influência do SantoEspírito. Cantamos o último hino.14 A Liahona
  17. 17. nossa vida? Quão concentrados esta-mos em nossos convênios? Repito: precisamos do evangelho eda Igreja. Na verdade, o propósito daIgreja é ajudar-nos a viver o evange-lho. Frequentemente nos pergunta-mos: Como é que alguém pode serplenamente ativo na Igreja, quandojovem, e depois deixar de ser, ao ficarmais velho? Como pode um adultoque frequentava e servia regularmenteparar de vir à Igreja? Como podeuma pessoa que ficou decepcionadacom um líder ou com outro membropermitir que isso encerre sua partici-pação na Igreja? Talvez o motivo sejaque eles não estavam suficientementeconvertidos ao evangelho, às coisas daeternidade. Sugiro três meios fundamentais defazer com que o evangelho seja nossoalicerce:1. Aprofundar nossa compreensão de Deus. Um conhecimento profundo dos três membros da Trindade e sacramento. Muitos de nós não Lifetime Pursuit”, Church News, 24 o amor que sentimos por Eles são estamos sendo constantemente de março de 1990, p. 10). coisas indispensáveis. Orar cons- mudados por seu poder purificador cientemente ao Pai, em nome do devido a nossa falta de reverência Em nossa vida, devemos desejar Filho, e buscar a orientação do por essa sagrada ordenança. aquilo que aconteceu depois que Espírito Santo. Unir a oração ao 3. Unir o evangelho com a Igreja. o Senhor visitou o povo do Novo estudo constante e a humilde refle- Ao concentrar-nos no evangelho, Mundo e estabeleceu Sua Igreja. xão para edificar continuamente a Igreja se tornará uma bênção Lemos nas escrituras: “E aconteceu uma fé inabalável em Jesus Cristo. maior, e não menor, em nossa vida. que, assim, [Seus discípulos] andaram “Pois como conhece um homem Se formos a cada reunião prepara- pelo meio de todo o povo de Néfi o mestre a quem não serviu e que dos para “[procurar] conhecimento, e pregaram o evangelho de Cristo lhe é estranho e que está longe dos sim, pelo estudo e também pela a todas as pessoas de toda a face pensamentos e desígnios de seu fé” (D&C 88:118), o Santo Espírito daquela terra; e elas foram converti- coração?” (Mosias 5:13.) vai ser nosso professor. Se formos das ao Senhor e uniram-se à Igreja de2. Concentrar-nos nas ordenanças e para nos entreter, com frequência Cristo; e assim foi abençoado o povo nos convênios. Se houver alguma nos frustraremos. Perguntaram dessa geração” (3 Néfi 28:23). ordenança essencial que ainda falta certa vez ao Presidente Spencer W. O Senhor quer que os membros ser realizada em sua vida, prepa- Kimball: “O que você faz quando de Sua Igreja se convertam plena- re-se conscientemente para receber está numa reunião sacramental mente a Seu evangelho. Esse é o cada uma delas. Depois, precisa- entediante?” Sua resposta: “Não sei. único meio seguro de termos segu- mos disciplinar-nos para viver fiel- Nunca estive numa reunião assim” rança espiritual agora e felicidade mente nossos convênios, usando (citado por Gene R. Cook, em para sempre. Em nome de Jesus plenamente a dádiva semanal do Gerry Avant, “Learning Gospel Is Cristo. Amém. ◼ Maio de 2012 15
  18. 18. Élder Paul E. Koelliker por desconhecerem os procedimentos Dos Setenta daquele Deus que os havia criado (1 Néfi 2:12).Ele Realmente Nos Ama Talvez já tenhamos sentido a frustração que Leí sentiu em relação a seus dois filhos mais velhos. Ao nos depararmos com um filho que se afasta do caminho, um pesquisadorGraças a esse padrão da família concebido no céu, que não se compromete ou um élder em perspectiva que não se interessa,compreendemos melhor como nosso Pai Celestial realmente nosso coração se compadece comoama igual e plenamente cada um de nós. o de Leí, e nos perguntamos: “Como posso ajudá-los a sentir e a ouvir o Espírito para que não sejam arrastadosA pelas distrações do mundo? Vie- mo estar com os missioná- desejo de conhecer mais a respeito do ram-me à mente duas escrituras que rios de tempo integral. Eles Pai Celestial? Como podemos ajudá-las podem ajudar-nos a encontrar são cheios de fé, esperança e a sentir Seu Espírito? Como podemos o caminho em meio a essas distraçõesgenuína caridade. Sua experiência ajudá-las a saber que as amamos?” e a sentir o poder do amor de Deus.missionária é como uma minivida Em minha mente, imaginei como Néfi revela uma das chaves daembalada em 18 a 24 meses. Chegam seriam aqueles dois rapazes três ou porta do aprendizado por meio decomo bebês, com grande apetite quatro anos depois de terminar sua sua própria experiência: “Eu, Néfi,para aprender, e saem como adultos missão. Visualizei-os após terem (…) tendo também grande desejo deamadurecidos, aparentemente prontos encontrado sua companheira eterna, saber dos mistérios de Deus, clamei,para conquistar todo e qualquer quando estivessem servindo em um portanto, ao Senhor; e eis que ele medesafio que lhes for apresentado. Tam- quórum de élderes ou ensinando um visitou e enterneceu meu coração,bém amo os dedicados missionários grupo de jovens. Em vez de pensar de maneira que acreditei em todasseniores, que são cheios de paciên- em seus pesquisadores, eles fariam as palavras que meu pai dissera; porcia, sabedoria e serena certeza. Eles as mesmas perguntas a respeito dos esta razão não me revoltei contra ele,trazem uma dádiva de estabilidade membros de seu quórum ou dos como meus irmãos” (1 Néfi 2:16).e amor para o ambiente cheio de rapazes que eles ficaram encarregados O desejo de conhecer, ao serenergia juvenil que os cerca. Juntos, os de cuidar. Vi como sua experiência despertado, permite que nossa sen-missionários jovens e os casais senio- missionária poderia ser utilizada como sibilidade espiritual ouça a voz dores são uma vigorosa e perseverante um padrão para nutrir outras pessoas céu. Encontrar um meio de despertarforça para o bem que está exercendo por todo o restante de sua vida. À e nutrir esse desejo é a jornada e auma profunda influência na vida deles medida que esse exército de discípu- responsabilidade de cada um de nós:e na vida das pessoas que são tocadas los justos retorna da missão para os missionários, pais e mães, professores,por seu serviço. vários países do mundo inteiro, eles se líderes e membros. À medida que sen- Recentemente, ouvi dois desses tornam contribuintes vitais na obra de tirmos esse desejo de estimular nossoexcelentes jovens missionários analisar estabelecimento da Igreja. coração, estaremos preparados parasuas experiências e seus esforços. O profeta Leí do Livro de Mór- nos beneficiar com o aprendizado daNaquele momento de reflexão, eles mon pode ter ponderado as mesmas segunda escritura que quero citar.avaliaram as pessoas que contataram perguntas que aqueles missionários Em junho de 1831, quando osno dia, algumas das quais se mostra- fizeram ao ouvir a resposta de seus primeiros líderes da Igreja receberamram mais interessadas que as outras. filhos à orientação e visão que ele chamados, foi dito a Joseph Smith queAo pensarem naquelas circunstâncias, havia recebido: “E assim Lamã e “Satanás está solto na terra, enga-perguntaram-se: “Como podemos Lemuel, sendo os mais velhos, mur- nando as nações”. Para combater essaajudar cada pessoa a desenvolver o muravam contra o pai. E murmuravam influência perturbadora, o Senhor16 A Liahona
  19. 19. disse que nos daria “um modelo em Seu plano. Intimamente ligado ao homem os observava da janela paratodas as coisas, para que não [sejamos] auxílio que prestamos às pessoas está certificar-se de que tinham entendidoenganados” (D&C 52:14). o modo como vivemos pessoalmente sua mensagem. Ele esperava vê-los Os modelos são padrões, guias, e aplicamos o evangelho em nossa rindo e zombando de sua respostapassos repetitivos ou caminhos que vida. Quando realmente vivemos o grosseira à tentativa que fizeramseguimos para permanecer alinhados evangelho no padrão ensinado pelo de conversar com ele. Contudo, aocom os propósitos de Deus. Se forem Senhor Jesus Cristo, nossa capaci- testemunhar a expressão de bon-seguidos, vão manter-nos humildes, dade de ajudar os outros aumenta. dade entre os dois missionários, seudespertos e capazes de discernir a voz O seguinte relato é um exemplo de coração imediatamente se abrandou.do Santo Espírito das vozes que nos como esse princípio pode funcionar. Abriu novamente a porta e pediu aosdistraem e nos conduzem para longe. Dois jovens missionários bateram missionários que voltassem e compar-O Senhor então nos instruiu, dizendo: em uma porta, esperando encontrar tilhassem sua mensagem com ele.“E também aquele que estremece sob alguém que aceitasse sua mensagem. É quando cedemos à vontadeo meu poder será fortalecido e produ- A porta se abriu e um homem bem de Deus e vivemos Seu padrão quezirá frutos de louvor e sabedoria, de corpulento os cumprimentou com sentimos Seu Espírito. O Salvadoracordo com as revelações e verdades uma voz pouco amigável. “Acho que ensinou: “Nisto todos conhecerão queque vos dei” (D&C 52:17). já lhes disse para não bater na minha sois meus discípulos, se vos amardes A bênção da humilde oração, pro- porta de novo. Eu avisei a vocês que uns aos outros” ( João 13:35). Esseferida com real intenção, permite que se voltassem, não teriam uma expe- princípio de amar uns aos outros eo Espírito Santo toque nosso coração riência agradável. Agora, deixem-me de desenvolver nossa capacidadee nos ajude a lembrar o que sabíamos em paz.” E rapidamente fechou a de centralizar-nos em Cristo e emantes de nascer nesta vida mortal. À porta. nosso modo de pensar, falar e agir émedida que compreendemos clara- Quando os élderes se puseram a fundamental para que nos tornemosmente o plano de nosso Pai Celestial caminhar, o missionário mais velho e discípulos de Cristo e ensinemos Seupara nós, começamos a reconhecer experiente pôs o braço no ombro do evangelho.nossa responsabilidade de ajudar os missionário mais novo para consolá-lo O despertar desse desejo nosoutros a aprender e a compreender e encorajá-lo. Sem que soubessem, o prepara para procurar os padrões Maio de 2012 17
  20. 20. capacidade de expansão do amor. O sentimento de amor proveniente de nosso Pai Celestial é como uma força de atração gravitacional do céu. Ao removermos as distrações que nos puxam para o mundo e exercermos nosso arbítrio para buscá-Lo, abrimos o coração a uma força celestial que nos conduz a Ele. Néfi descreveu o impacto dessa força como sendo grande a ponto de “até consumir-[lhe] a carne” (2 Néfi 4:21). Ele fez com que Alma cantasse “o cântico do amor que redime” (Alma 5:26; ver também o ver- sículo 9). Tocou Mórmon de tal modo que ele nos aconselhou a “[orar] (…) com toda a energia de [nosso] cora- ção”, para que possamos estar cheios de Seu amor (Morôni 7:48). Tanto as escrituras modernas quanto as antigas estão repletas de lembretes do eterno amor do Pai Celestial por Seus filhos. Tenho cer- teza de que os braços de nosso Paiprometidos. A procura dos padrões O Presidente Gordon B. Hinckley Celestial estão constantemente esten-nos conduz à doutrina de Cristo, confirmou esse princípio quando didos, sempre prontos a abraçar cadaconforme foi ensinada pelo Salvador disse: “Amar ao Senhor não é ape- um de nós e a dizer a cada um come Seus líderes profetas. Um padrão nas um conselho; não é apenas um aquela voz serena e penetrante:dessa doutrina é perseverar até o fim: desejo. É um mandamento. (…) O “Amo você”.“E abençoados os que procurarem amor a Deus é a raiz de toda virtude, Graças a esse padrão da famíliaestabelecer a minha Sião naquele de toda bondade, de toda força de concebido no céu, compreendemosdia, pois terão o dom e o poder do caráter, de toda fidelidade ao bem” melhor como nosso Pai CelestialEspírito Santo; e se perseverarem até (“Palavras do Profeta Vivo”, A Lia- realmente ama igual e plenamenteo fim, serão levantados no último hona, dezembro de 1996, p. 8). cada um de nós. Testifico que issodia e serão salvos no reino eterno do O plano do Pai determinou o é verdade. Deus nos conhece e nosCordeiro” (1 Néfi 13:37). padrão da família que nos ajuda a ama. Ele nos deu a visão de Sua Qual é o meio mais importante de aprender, aplicar e compreender o santa habitação e chamou profetas edesfrutar o dom e poder do Espírito poder do amor. No dia em que minha apóstolos para ensinar os princípiosSanto? É o poder que advém do fato família foi organizada, minha querida e padrões que nos levarão de voltade sermos fiéis discípulos de Jesus Ann e eu fomos ao templo e fizemos a Sua presença. Ao nos esforçarmosCristo. É nosso amor por Ele e por o convênio do casamento. Eu achava por despertar em nós e em outrasnosso semelhante. Foi o Salvador que que a amava muito naquele dia, mas pessoas o desejo de saber, e ao viver-definiu o padrão de amor quando tinha apenas começado a ter a visão mos os padrões que descobrirmos,nos ensinou: “Um novo manda- do amor. À medida que cada um de nos achegaremos a Ele. Testifico quemento vos dou: Que vos ameis uns nossos filhos e netos entrou em nossa Jesus é verdadeiramente o Filho deaos outros; como eu vos amei a vós, vida, nosso amor aumentou para que Deus, nosso Exemplo, nosso amadoque também vós uns aos outros vos amássemos igual e plenamente cada Redentor, e digo isso em nome deameis” ( João 13:34). um deles. Parece não haver fim à Jesus Cristo. Amém. ◼18 A Liahona
  21. 21. Élder Dallin H. Oaks martírios mais trágicos da fé cristã. Do Quórum dos Doze Apóstolos Muitos cristãos ofereceram sacrifí- cios voluntários motivados pela fé emSacrifício Cristo e por seu desejo de servi-Lo. Alguns decidiram dedicar toda a vida adulta a serviço do Mestre. Esse nobre grupo inclui os que fazem parte das ordens religiosas da Igreja Católica eNossa vida de serviço e sacrifício é a mais adequada expressão os que dedicaram uma vida inteira de serviço como missionários cristãosde nosso compromisso de servir ao Mestre e ao próximo. nas várias religiões protestantes. Os exemplos deles são desafiadores e inspiradores, mas a maioria dos queO creem em Cristo não precisam nem sacrifício expiatório de Jesus no plano do evangelho. Nosso Salva- conseguem dedicar a vida inteira ao Cristo foi chamado de “o mais dor exige que continuemos a oferecer serviço religioso. transcendental de todos os sacrifícios, mas os sacrifícios que Eleacontecimentos desde a aurora da agora ordena que façamos “[é o] sacri- II.criação até as infinitas eras da eter- fício [de] um coração quebrantado Para a maioria dos seguidores denidade”.1 Esse sacrifício é a mensa- e um espírito contrito” (3 Néfi 9:20). Cristo, nossos sacrifícios envolvemgem central de todos os profetas. Ele Ele também ordena que amemos e coisas que fazemos cotidianamentefoi prefigurado pelos sacrifícios de sirvamos uns aos outros, ou seja, que em nossa vida pessoal normal. Nesseanimais exigidos pela lei mosaica. ofereçamos uma pequena imitação sentido, não conheço nenhum grupoUm profeta declarou que o signifi- de Seu próprio sacrifício, sacrificando cujos membros façam mais sacrifícioscado total deles “[indicava] aquele nosso próprio tempo e prioridades do que os santos dos últimos dias.grande e último sacrifício [do] (…) egoístas. Em um hino inspirado, Seus sacrifícios, meus irmãos e irmãs,Filho de Deus, sim, infinito e eterno” cantamos: “O sacrifício traz bênçãos contrastam imensamente com a busca(Alma 34:14). Jesus Cristo suportou celestiais”.3 de realização pessoal que vemos noum sofrimento incompreensível para Abordarei esses sacrifícios mortais mundo.tornar-Se o sacrifício pelos pecados de que nosso Salvador pede que faça- Meu primeiro exemplo são os pio-todos. Esse sacrifício ofereceu o maior mos. Não incluirei os sacrifícios que neiros mórmons. Seu épico sacrifíciobem — o Cordeiro puro e imaculado somos compelidos a fazer ou os atos de vidas, de relacionamentos familia-— pelo maior mal — os pecados do motivados por vantagens pessoais e res, de lares e de conforto faz partemundo inteiro. Nas memoráveis pala- não por serviço ou sacrifício (ver do alicerce do evangelho restaurado.vras de Eliza R. Snow: 2 Néfi 26:29). Sarah Rich explicou o que motivava aqueles pioneiros ao descrever a oca-“Seu sangue pelos homens deu, I. sião em que seu marido, Charles, foie assim nos libertou; A religião cristã tem uma história chamado para uma missão: “AqueleSeu sacrifício de amor de sacrifícios, incluindo o maior de foi um momento realmente difícilao mundo resgatou”.2 todos. Nos primeiros anos da Era para mim e para meu marido, mas o Cristã, Roma martirizou milhares por dever nos chamou a separar-nos um Esse sacrifício — a Expiação de causa da fé que tinham em Jesus do outro por um tempo, e sabendoJesus Cristo — está no cerne do plano Cristo. Nos séculos subsequentes, à que [estávamos] obedecendo à von-de salvação. medida que controvérsias doutriná- tade do Senhor, sacrificamos nossos O incompreensível sofrimento de rias dividiram os cristãos, houve gru- próprios sentimentos para estabele-Jesus Cristo encerrou os sacrifícios por pos que perseguiram e até mataram cer a obra (…) de ajudar a edificar oderramamento de sangue, mas não os membros de outros grupos. Cris- Reino de Deus na Terra”.4encerrou a importância do sacrifício tãos mortos por outros cristãos são os Atualmente, a força mais visível da Maio de 2012 19
  22. 22. Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos que temos membros leigos na congre- Aqueles que permanecem noÚltimos Dias é o serviço e o sacrifício gação, servindo como professores e lar — os pais e outros membros daabnegados de seus membros. Antes líderes. Mas o número de horas doa- família — também se sacrificam pri-da rededicação de um de nossos das por nossos membros para instruir vando-se da companhia e do serviçotemplos, um ministro cristão pergun- e ministrar uns aos outros é extraordi- dos missionários que enviaram. Umtou ao Presidente Gordon B. Hinckley nariamente grande. Nosso empenho jovem brasileiro, por exemplo, rece-por que o templo não tinha nenhuma em fazer com que cada família de beu o chamado missionário quandorepresentação da cruz, o símbolo nossas congregações seja visitada por trabalhava para sustentar os irmãosmais comum da fé cristã. O Presidente mestres familiares a cada mês e que e as irmãs, depois que o pai e a mãeHinckley respondeu que o símbolo cada mulher adulta seja visitada por faleceram. Uma Autoridade Geralde nossa fé cristã é “a vida de nosso professoras visitantes a cada mês é um relatou que esses irmãos e essas irmãspovo”.5 Realmente, nossa vida de exemplo disso. Não conheço nenhum se reuniram em conselho e lembraramserviço e sacrifício é a mais adequada serviço comparável em nenhuma que os falecidos pais lhes haviam ensi-expressão de nosso compromisso de organização do mundo. nado a estarem sempre preparadosservir ao Mestre e ao próximo. O exemplo mais conhecido de para servir ao Senhor. O rapaz aceitou serviço e sacrifício incomparáveis na seu chamado missionário, e um irmãoIII. Igreja é o trabalho de nossos missio- de dezesseis anos assumiu a respon- Não temos um clero remunerado nários. Atualmente, eles são mais de sabilidade de trabalhar para sustentarcom formação profissional na Igreja 50.000 rapazes e moças, e mais de a família.6 A maioria de nós conhecede Jesus Cristo dos Santos dos Últimos 5.000 homens e mulheres adultos. muitos outros exemplos de sacrifícioDias. Por isso, os membros leigos que Eles dedicam de seis meses a dois para servir uma missão ou susten-são chamados para liderar e servir em anos da vida para ensinar o evange- tar um missionário. Não conheçonossas congregações têm de assumir lho de Jesus Cristo e prestar serviço nenhum outro serviço e sacrifíciotodo o fardo de nossas numerosas humanitário em mais de 160 países do voluntário como esse em nenhumareuniões, nossos programas e nossas mundo. Seu trabalho sempre envolve outra organização do mundo.atividades da Igreja. Eles fazem isso sacrifício, inclusive os anos que dedi- Com frequência nos perguntam:em mais de 14.000 congregações, ape- cam ao trabalho do Senhor e também “Como é que vocês convencem seusnas nos Estados Unidos e no Canadá. os sacrifícios feitos para prover fundos jovens e seus membros idosos aEvidentemente, não somos os únicos para seu sustento. deixar os estudos ou a aposentadoria20 A Liahona

×