SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
Apostila
Capítulo 5
Página 98 a 107
 Todos os seres vivos necessitam de “matéria-
prima” para o seu crescimento, reprodução e
para a reparação de partes desgastadas.
 Necessitam também de energia para a
realização de seus processos vitais.
 Todas essas necessidades são supridas pelo
alimento.
 O alimento produzido pelos autótrofos é
utilizado por eles mesmos e pelos heterótrofos.
 Seres autótrofos:
 Seres heterótrofos: ???
FOTOSSÍNTESE
CADEIA ALIMENTAR - Definições
 Sequência linear de organismos pela qual flui a
energia, originalmente captada pelos seres
autótrofos, e a matéria por eles produzidas e
armazenada.
 Esquema que demonstra o fluxo linear de
matéria e energia entre os membros de uma
comunidade.
 Relações de alimentação entre os organismos
de uma comunidade, iniciando-se nos produtores
e passando pelos herbívoros, predadores e
decompositores.
Nível trófico : cada componente de uma
cadeia alimentar, representado por um grupo
de seres vivos.
1) Produtores
2) Consumidores
3) Decompositores
1) PRODUTORES
Capazes de fixar a energia luminosa sob a
forma de energia química.
 São seres autótrofos.
 São a porta de entrada de energia e de
matéria no mundo vivo.
 A base de toda cadeia alimentar,
indispensáveis para a manutenção da vida em
um ecossistema.
PRODUTORES FOTOSSINTETIZANTES:
* Equação geral da fotossíntese:
12 H2O + 6 CO2 + energia → C6H12O6 + 6 H2O + 6 O2
PRODUTORES FOTOSSINTETIZANTES:
* São as plantas , algas e fitoplâncton.
IMPORTÂNCIA DOS PRODUTORES
 São a base de toda cadeia alimentar.
 A partir deles a energia luminosa é convertida em
energia química (armazenada nas moléculas
orgânicas produzidas durante a fotossíntese) e
transferida para toda a cadeia alimentar.
 Transferem matéria e energia para os
consumidores primários, destes para os
consumidores secundários, e assim por diante.
 Sem os produtores, não haveria cadeias
alimentares.
2) CONSUMIDORES
 São organismos que não produzem seu alimento
(heterótrofos) e nutrem-se dos produtores (direta ou
indiretamente).
 A eliminação de um determinado grupo de
consumidores pode afetar consideravelmente o
equilíbrio de um ecossistema e a dinâmica das
populações.
* Consumidores primários (C1): são os animais
herbívoros e parasitas de plantas.
* Consumidores secundários (C2): são os carnívoros
que se alimentam de herbívoros.
* Consumidores terciários (C3): são os carnívoros
que se alimentam de outros carnívoros.
3) DECOMPOSITORES
 Decompõem matéria orgânica de seres mortos
em matéria inorgânica.
 Liberam sais minerais para o solo.
 Promovem a reciclagem de nutrientes na
natureza.
 Ao decompor a matéria orgânica, eles a
transformam em substâncias inorgânicas (sais
minerais), que retornam ao solo, de onde foram
anteriormente retiradas pelos produtores.
ATENÇÃO: Atuam em TODOS os níveis
tróficos!!!
Numa CADEIA ALIMENTAR, o NÍVEL TRÓFICO é a
posição do organismo na cadeia.
PLANTA  HERBÍVORO  CARNÍVORO
1º Nível Trófico 2º Nível Trófico 3º Nível Trófico
Produtor Consumidor Consumidor
Primário Secundário
Classificação dos seres vivos nas cadeias alimentaresClassificação dos seres vivos nas cadeias alimentares
Capim Grilo Sapo Cobra Seriema
Fungos e bactérias
Hábito alimentar
Grau de consumo
Nível trófico (NT)
Produtor
Produtor
Herbívoro Carnívoros
Consumidor
primário
Consumidor
secundário
Consumidor
terciário
Consumidor
quaternário
1° NT 2° NT 3° NT 4° NT 5° NT
São classificados
como decompositores
A classificação de onívoro não aparece, no hábito alimentar, para os animais representados emA classificação de onívoro não aparece, no hábito alimentar, para os animais representados em
cadeias, mas somente em teias alimentares.cadeias, mas somente em teias alimentares.
Construção de uma cadeia alimentar com setas que
indicam sempre o trajeto do alimento.
REPRESENTAÇÃO LINEAR DE UMA CADEIA
ALIMENTAR
Plantas do fundo  Caramujos  Lambaris  Peixes maiores  Aves
plantas gafanhotos sapo cobra gavião
produtor consum.
1ário
consum.
2ário
consum.
3ário
consum.
4ário
decompositores
TEIA ALIMENTAR
Obs: a posição trófica de determinados organismos
numa teia alimentar pode ser variável
 É um conjunto de várias cadeias alimentares
interconectadas, geralmente representado como um
diagrama das relações entre os diversos organismos de
um ecossistema.
 Nas teias aparecem os organismos onívoros
(possuem uma dieta variada, com alimentos de origem
vegetal e animal).
plantas gafanhotos sapo cobra gavião
produtor consum.
1ário
consum.
2ário
consum.
2,3ário
consum.
2,3,4ário
pássaros
consum.
1ário
roedor
consum.
1ário
PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
 Representações gráficas das cadeias
alimentares.
 Mostra o fluxo de matéria e de energia nos
diversos níveis tróficos de uma cadeia alimentar.
 Constituídas por uma série de degraus ou
retângulos superpostos, que representam os
níveis tróficos de uma cadeia alimentar.
 Podem ser Pirâmides de: Número, Biomassa e
Energia.
PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
1000 plantas
100 gafanhotos
20 sapos
10 cobras
5 gaviões
Numérica normal (predador-presa)
1 planta
200 pulgões
100000 protozoários
200000 bactérias
Numérica invertida (parasita-hospedeiro)
10000 Kg de biomassa de produtores
1000 Kg de biomassa de cons.1
100 Kg de biomassa de cons. 2
10 Kg de biomassa de cons. 3
1 Kg de biomassa de cons. 4
Biomassa
 Indicam a quantidade de biomassa acumulada em cada nível trófico.
 Biomassa = massa orgânica de um ecossistema. Expressa em
termos de quantidade de matéria orgânica por unidade de área, em um
dado momento.
 Uma pequena parcela da biomassa adquirida através dos alimentos
é verdadeiramente transformada em matéria viva.
 A maior parte dessa biomassa é utilizada como fonte de energia e
eliminada para o meio ambiente, na forma de resíduos respiratórios
(CO2 e H2O) e fezes e urina.
BIOMASSA
PRODUTORES
BIOMASSA
CONSUMIDORES>
Pirâmide de
Biomassa Normal
ALFAFA=8t
BOI=1t
HOMEM=7OKg
Pirâmide de Biomassa Invertida
FITOP.=4g/m²
ZOOPLÂNCTON= 20g/m²
 Exceção nas pirâmides de
biomassa.
 Ocorre em ecossistemas
marinhos.
 Fitoplâncton (produtores) são
seres microscópicos.
 Possuem pouca massa acumulada e morrem rapidamente (curto ciclo
de vida).
 Servem de alimento para o zooplâncton.
 Conseguem sustentar a cadeia marinha porque possuem elevada taxa
de reprodução, o que repõe a perda constante.
 Não acumulam biomassa porque nascem e morrem muito rapidamente.
 Já o zooplâncton possui um ciclo de vida relativamente mais longo e
acumula mais biomassa.
Energia mantida no sistema Energia perdida pelo sistema
produtores
consumidor 1
consumidor 2
consumidor 3
consumidor 4
Energia
 Representa a quantidade de energia presente em um nível trófico e que
está disponível para o nível trófico seguinte.
 A energia diminui à medida que passa dos produtores para os
consumidores.
 Parte dessa energia é usada para a realização dos processos vitais do
próprio organismo e outra parte é perdida para o ambiente, sob a forma de
calor.
 Fluxo de energia  UNIDIRECIONAL e DIMINUI gradativamente ao
longo da cadeia
Pirâmide de energia
PRODUTOR
CONS. PRIM.
CONS.SEC.
ENERGIA
DISSIPADA
EM FORMA
DE CALOR
ATENÇÃO
NÃO EXISTE PIRÂMIDE DE ENERGIA INVERTIDA!
POR ISSO AS CADEIAS ALIMENTARES SÃO FINITAS!
NUNCA HAVERÁ UM NÚMERO INFINITO DE CONSUMIDORES!
Fluxo de energia nas cadeias alimentaresFluxo de energia nas cadeias alimentaresAumentodoníveltrófico
Diminuiçãodaenergiadisponível
 A energia apresenta fluxo decrescente ao longo
da cadeia alimentar.
 Quanto mais distante dos produtores estiver um
nível trófico, menor será a quantidade de energia útil
recebida.
 Apenas cerca de 10% na energia disponível em
um nível trófico é utilizada pelo nível trófico seguinte.
 Dificilmente haverá mais do que 6 elos níveis
tróficos em uma cadeia alimentar.
 Por isso as cadeias alimentares são finitas. Não
há, por exemplo um consumidor de 10ª ordem!!
Efeito cumulativo (Magnificação Trófica)
 Capacidade de algumas substâncias se acumularem
no corpo dos organismos que os absorvem.
 Impactos ambientais associados a liberação de
compostos tóxicos nos ecossistemas.
 Não há biodegradação.
 Ocorre acumulação nas células, tecidos e órgãos dos
seres que compõem as cadeias alimentares.
 A concentração dessas substâncias aumenta a cada
nível trófico.
 Cada organismo de um nível trófico superior
geralmente se alimenta de diversos organismos do nível
trófico anterior e assim, o poluente tende a se concentrar
ainda mais nos níveis tróficos superiores.
DDT: acumulação nos consumidoresDDT: acumulação nos consumidores
de último nívelde último nível

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2 - Teorias evolucionistas
2 - Teorias evolucionistas2 - Teorias evolucionistas
2 - Teorias evolucionistas
Ana Castro
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
Killer Max
 
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoNíveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Marcia Bantim
 
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
Sérgio Luiz
 

Mais procurados (20)

Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemasFluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
 
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasFluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
 
BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - HABILIDADE DA BNCC - (EM13CNT206) D3
BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - HABILIDADE DA BNCC - (EM13CNT206) D3BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - HABILIDADE DA BNCC - (EM13CNT206) D3
BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - HABILIDADE DA BNCC - (EM13CNT206) D3
 
Exercicios cadeia-alimentar-2
Exercicios cadeia-alimentar-2Exercicios cadeia-alimentar-2
Exercicios cadeia-alimentar-2
 
2 - Teorias evolucionistas
2 - Teorias evolucionistas2 - Teorias evolucionistas
2 - Teorias evolucionistas
 
Evolução humana
Evolução humanaEvolução humana
Evolução humana
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
 
Ecologia 3º ano
Ecologia 3º anoEcologia 3º ano
Ecologia 3º ano
 
Cadeia e teia alimentar
Cadeia e teia alimentarCadeia e teia alimentar
Cadeia e teia alimentar
 
Prova de biologia diagnóstico 2º ano
Prova de biologia diagnóstico 2º anoProva de biologia diagnóstico 2º ano
Prova de biologia diagnóstico 2º ano
 
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoNíveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
 
Tratamento de água e esgoto
Tratamento de água e esgotoTratamento de água e esgoto
Tratamento de água e esgoto
 
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
 
Os Recursos Naturais
Os Recursos NaturaisOs Recursos Naturais
Os Recursos Naturais
 
Hábitat e nicho
Hábitat e nichoHábitat e nicho
Hábitat e nicho
 
Aula 2 a teia alimentar
Aula 2   a teia alimentarAula 2   a teia alimentar
Aula 2 a teia alimentar
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
Pcasd uploads-vinicius2-listas de ecologia-lista 11 - fluxo de energia e pirâ...
 
Poluição da agua
Poluição da aguaPoluição da agua
Poluição da agua
 

Destaque (9)

Energia e matéria nos ecossistemas
Energia e matéria nos ecossistemasEnergia e matéria nos ecossistemas
Energia e matéria nos ecossistemas
 
Polo palmares virus completo
Polo palmares virus completoPolo palmares virus completo
Polo palmares virus completo
 
Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e energia nos ecossistemasFluxo de matéria e energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas
 
Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e energia nos ecossistemasFluxo de matéria e energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas
 
Cap 03 a transferência de energia e de matéria num ecossistema.
Cap 03   a transferência de energia e de matéria num ecossistema.Cap 03   a transferência de energia e de matéria num ecossistema.
Cap 03 a transferência de energia e de matéria num ecossistema.
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianasBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
 
Fluxo de energia e ciclos de materia
Fluxo de energia e ciclos de materiaFluxo de energia e ciclos de materia
Fluxo de energia e ciclos de materia
 
Ecossistemas
EcossistemasEcossistemas
Ecossistemas
 
Resumo fluxo de energia e ciclo da matéria
Resumo fluxo de energia e ciclo da matériaResumo fluxo de energia e ciclo da matéria
Resumo fluxo de energia e ciclo da matéria
 

Semelhante a Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas

Ficha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentares
Ficha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentaresFicha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentares
Ficha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentares
Angela Boucinha
 
Cadeia Teia E PirâMides
Cadeia Teia E PirâMidesCadeia Teia E PirâMides
Cadeia Teia E PirâMides
Sérgio Luiz
 
Fluxo de energia e ciclo da matéria
Fluxo de energia e ciclo da matériaFluxo de energia e ciclo da matéria
Fluxo de energia e ciclo da matéria
Carlos Priante
 
Cadeias Alimentares
Cadeias AlimentaresCadeias Alimentares
Cadeias Alimentares
profatatiana
 
Fluxos de energia e ciclo de matéria ii
Fluxos de energia e ciclo de matéria iiFluxos de energia e ciclo de matéria ii
Fluxos de energia e ciclo de matéria ii
Cristina Vitória
 
fluxo de energia e piramides ecologicas 1.ppt
fluxo de energia e piramides ecologicas 1.pptfluxo de energia e piramides ecologicas 1.ppt
fluxo de energia e piramides ecologicas 1.ppt
TERCIOSANTANA6
 

Semelhante a Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas (20)

Ficha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentares
Ficha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentaresFicha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentares
Ficha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentares
 
Cadeia Teia E PirâMides
Cadeia Teia E PirâMidesCadeia Teia E PirâMides
Cadeia Teia E PirâMides
 
ecossistema 1 ano.pptx
ecossistema 1 ano.pptxecossistema 1 ano.pptx
ecossistema 1 ano.pptx
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Fluxo de energia e ciclo da matéria
Fluxo de energia e ciclo da matériaFluxo de energia e ciclo da matéria
Fluxo de energia e ciclo da matéria
 
resumo de ppt para cadeia-alimentar.pptx
resumo de ppt para cadeia-alimentar.pptxresumo de ppt para cadeia-alimentar.pptx
resumo de ppt para cadeia-alimentar.pptx
 
Fluxo de Energia
Fluxo de EnergiaFluxo de Energia
Fluxo de Energia
 
Relações Alimentares.ppt
Relações Alimentares.pptRelações Alimentares.ppt
Relações Alimentares.ppt
 
Cadeia alimentar
Cadeia alimentar Cadeia alimentar
Cadeia alimentar
 
Ecologia 1º ano
Ecologia 1º anoEcologia 1º ano
Ecologia 1º ano
 
Cadeia alimentar
Cadeia alimentarCadeia alimentar
Cadeia alimentar
 
3S Ecologia 2014
3S Ecologia 20143S Ecologia 2014
3S Ecologia 2014
 
Ppt6.1_Ciclo de matéria e fluxo de energia_8ºano (1).pptx
Ppt6.1_Ciclo de matéria e fluxo de energia_8ºano (1).pptxPpt6.1_Ciclo de matéria e fluxo de energia_8ºano (1).pptx
Ppt6.1_Ciclo de matéria e fluxo de energia_8ºano (1).pptx
 
Cadeias Alimentares
Cadeias AlimentaresCadeias Alimentares
Cadeias Alimentares
 
Bases da ecologia
Bases da ecologiaBases da ecologia
Bases da ecologia
 
Apresentação cadeias
Apresentação cadeiasApresentação cadeias
Apresentação cadeias
 
Ecologia power point
Ecologia   power pointEcologia   power point
Ecologia power point
 
Fluxos de energia e ciclo de matéria ii
Fluxos de energia e ciclo de matéria iiFluxos de energia e ciclo de matéria ii
Fluxos de energia e ciclo de matéria ii
 
fluxo de energia e piramides ecologicas 1.ppt
fluxo de energia e piramides ecologicas 1.pptfluxo de energia e piramides ecologicas 1.ppt
fluxo de energia e piramides ecologicas 1.ppt
 
1587720847uPWGbYeE.ppt
1587720847uPWGbYeE.ppt1587720847uPWGbYeE.ppt
1587720847uPWGbYeE.ppt
 

Mais de Alpha Colégio e Vestibulares

Mais de Alpha Colégio e Vestibulares (20)

Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Estudo da Química
Estudo da QuímicaEstudo da Química
Estudo da Química
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
 
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino moneraBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
 
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
Vírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª LaraVírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª Lara
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
 
O Sistema Endócrino
O Sistema EndócrinoO Sistema Endócrino
O Sistema Endócrino
 
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domíniosDiversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domínios
 
Os vírus - características e ação
Os vírus  - características e açãoOs vírus  - características e ação
Os vírus - características e ação
 
Gabarito caderno de exercícios 2
Gabarito caderno de exercícios 2Gabarito caderno de exercícios 2
Gabarito caderno de exercícios 2
 
Gabarito Caderno de Exercícios 2
Gabarito Caderno de Exercícios 2Gabarito Caderno de Exercícios 2
Gabarito Caderno de Exercícios 2
 
A origem da vida
A origem da vidaA origem da vida
A origem da vida
 
Sistemas de transporte
Sistemas de transporteSistemas de transporte
Sistemas de transporte
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e VerminosesProfª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
 Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
 
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
 
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
 

Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas

  • 1.
  • 3.  Todos os seres vivos necessitam de “matéria- prima” para o seu crescimento, reprodução e para a reparação de partes desgastadas.  Necessitam também de energia para a realização de seus processos vitais.  Todas essas necessidades são supridas pelo alimento.  O alimento produzido pelos autótrofos é utilizado por eles mesmos e pelos heterótrofos.  Seres autótrofos:  Seres heterótrofos: ??? FOTOSSÍNTESE
  • 4. CADEIA ALIMENTAR - Definições  Sequência linear de organismos pela qual flui a energia, originalmente captada pelos seres autótrofos, e a matéria por eles produzidas e armazenada.  Esquema que demonstra o fluxo linear de matéria e energia entre os membros de uma comunidade.  Relações de alimentação entre os organismos de uma comunidade, iniciando-se nos produtores e passando pelos herbívoros, predadores e decompositores.
  • 5. Nível trófico : cada componente de uma cadeia alimentar, representado por um grupo de seres vivos. 1) Produtores 2) Consumidores 3) Decompositores
  • 6. 1) PRODUTORES Capazes de fixar a energia luminosa sob a forma de energia química.  São seres autótrofos.  São a porta de entrada de energia e de matéria no mundo vivo.  A base de toda cadeia alimentar, indispensáveis para a manutenção da vida em um ecossistema.
  • 7.
  • 8. PRODUTORES FOTOSSINTETIZANTES: * Equação geral da fotossíntese: 12 H2O + 6 CO2 + energia → C6H12O6 + 6 H2O + 6 O2
  • 9. PRODUTORES FOTOSSINTETIZANTES: * São as plantas , algas e fitoplâncton.
  • 10. IMPORTÂNCIA DOS PRODUTORES  São a base de toda cadeia alimentar.  A partir deles a energia luminosa é convertida em energia química (armazenada nas moléculas orgânicas produzidas durante a fotossíntese) e transferida para toda a cadeia alimentar.  Transferem matéria e energia para os consumidores primários, destes para os consumidores secundários, e assim por diante.  Sem os produtores, não haveria cadeias alimentares.
  • 11. 2) CONSUMIDORES  São organismos que não produzem seu alimento (heterótrofos) e nutrem-se dos produtores (direta ou indiretamente).  A eliminação de um determinado grupo de consumidores pode afetar consideravelmente o equilíbrio de um ecossistema e a dinâmica das populações. * Consumidores primários (C1): são os animais herbívoros e parasitas de plantas.
  • 12.
  • 13. * Consumidores secundários (C2): são os carnívoros que se alimentam de herbívoros.
  • 14. * Consumidores terciários (C3): são os carnívoros que se alimentam de outros carnívoros.
  • 15. 3) DECOMPOSITORES  Decompõem matéria orgânica de seres mortos em matéria inorgânica.  Liberam sais minerais para o solo.  Promovem a reciclagem de nutrientes na natureza.  Ao decompor a matéria orgânica, eles a transformam em substâncias inorgânicas (sais minerais), que retornam ao solo, de onde foram anteriormente retiradas pelos produtores. ATENÇÃO: Atuam em TODOS os níveis tróficos!!!
  • 16.
  • 17.
  • 18. Numa CADEIA ALIMENTAR, o NÍVEL TRÓFICO é a posição do organismo na cadeia. PLANTA  HERBÍVORO  CARNÍVORO 1º Nível Trófico 2º Nível Trófico 3º Nível Trófico Produtor Consumidor Consumidor Primário Secundário
  • 19. Classificação dos seres vivos nas cadeias alimentaresClassificação dos seres vivos nas cadeias alimentares Capim Grilo Sapo Cobra Seriema Fungos e bactérias Hábito alimentar Grau de consumo Nível trófico (NT) Produtor Produtor Herbívoro Carnívoros Consumidor primário Consumidor secundário Consumidor terciário Consumidor quaternário 1° NT 2° NT 3° NT 4° NT 5° NT São classificados como decompositores A classificação de onívoro não aparece, no hábito alimentar, para os animais representados emA classificação de onívoro não aparece, no hábito alimentar, para os animais representados em cadeias, mas somente em teias alimentares.cadeias, mas somente em teias alimentares.
  • 20. Construção de uma cadeia alimentar com setas que indicam sempre o trajeto do alimento. REPRESENTAÇÃO LINEAR DE UMA CADEIA ALIMENTAR Plantas do fundo  Caramujos  Lambaris  Peixes maiores  Aves
  • 21. plantas gafanhotos sapo cobra gavião produtor consum. 1ário consum. 2ário consum. 3ário consum. 4ário decompositores
  • 22. TEIA ALIMENTAR Obs: a posição trófica de determinados organismos numa teia alimentar pode ser variável  É um conjunto de várias cadeias alimentares interconectadas, geralmente representado como um diagrama das relações entre os diversos organismos de um ecossistema.  Nas teias aparecem os organismos onívoros (possuem uma dieta variada, com alimentos de origem vegetal e animal).
  • 23. plantas gafanhotos sapo cobra gavião produtor consum. 1ário consum. 2ário consum. 2,3ário consum. 2,3,4ário pássaros consum. 1ário roedor consum. 1ário
  • 24.
  • 25. PIRÂMIDES ECOLÓGICAS  Representações gráficas das cadeias alimentares.  Mostra o fluxo de matéria e de energia nos diversos níveis tróficos de uma cadeia alimentar.  Constituídas por uma série de degraus ou retângulos superpostos, que representam os níveis tróficos de uma cadeia alimentar.  Podem ser Pirâmides de: Número, Biomassa e Energia.
  • 26. PIRÂMIDES ECOLÓGICAS 1000 plantas 100 gafanhotos 20 sapos 10 cobras 5 gaviões Numérica normal (predador-presa) 1 planta 200 pulgões 100000 protozoários 200000 bactérias Numérica invertida (parasita-hospedeiro)
  • 27. 10000 Kg de biomassa de produtores 1000 Kg de biomassa de cons.1 100 Kg de biomassa de cons. 2 10 Kg de biomassa de cons. 3 1 Kg de biomassa de cons. 4 Biomassa  Indicam a quantidade de biomassa acumulada em cada nível trófico.  Biomassa = massa orgânica de um ecossistema. Expressa em termos de quantidade de matéria orgânica por unidade de área, em um dado momento.  Uma pequena parcela da biomassa adquirida através dos alimentos é verdadeiramente transformada em matéria viva.  A maior parte dessa biomassa é utilizada como fonte de energia e eliminada para o meio ambiente, na forma de resíduos respiratórios (CO2 e H2O) e fezes e urina.
  • 29. Pirâmide de Biomassa Invertida FITOP.=4g/m² ZOOPLÂNCTON= 20g/m²  Exceção nas pirâmides de biomassa.  Ocorre em ecossistemas marinhos.  Fitoplâncton (produtores) são seres microscópicos.  Possuem pouca massa acumulada e morrem rapidamente (curto ciclo de vida).  Servem de alimento para o zooplâncton.  Conseguem sustentar a cadeia marinha porque possuem elevada taxa de reprodução, o que repõe a perda constante.  Não acumulam biomassa porque nascem e morrem muito rapidamente.  Já o zooplâncton possui um ciclo de vida relativamente mais longo e acumula mais biomassa.
  • 30. Energia mantida no sistema Energia perdida pelo sistema produtores consumidor 1 consumidor 2 consumidor 3 consumidor 4 Energia  Representa a quantidade de energia presente em um nível trófico e que está disponível para o nível trófico seguinte.  A energia diminui à medida que passa dos produtores para os consumidores.  Parte dessa energia é usada para a realização dos processos vitais do próprio organismo e outra parte é perdida para o ambiente, sob a forma de calor.  Fluxo de energia  UNIDIRECIONAL e DIMINUI gradativamente ao longo da cadeia Pirâmide de energia
  • 31. PRODUTOR CONS. PRIM. CONS.SEC. ENERGIA DISSIPADA EM FORMA DE CALOR ATENÇÃO NÃO EXISTE PIRÂMIDE DE ENERGIA INVERTIDA! POR ISSO AS CADEIAS ALIMENTARES SÃO FINITAS! NUNCA HAVERÁ UM NÚMERO INFINITO DE CONSUMIDORES!
  • 32. Fluxo de energia nas cadeias alimentaresFluxo de energia nas cadeias alimentaresAumentodoníveltrófico Diminuiçãodaenergiadisponível
  • 33.  A energia apresenta fluxo decrescente ao longo da cadeia alimentar.  Quanto mais distante dos produtores estiver um nível trófico, menor será a quantidade de energia útil recebida.  Apenas cerca de 10% na energia disponível em um nível trófico é utilizada pelo nível trófico seguinte.  Dificilmente haverá mais do que 6 elos níveis tróficos em uma cadeia alimentar.  Por isso as cadeias alimentares são finitas. Não há, por exemplo um consumidor de 10ª ordem!!
  • 34. Efeito cumulativo (Magnificação Trófica)  Capacidade de algumas substâncias se acumularem no corpo dos organismos que os absorvem.  Impactos ambientais associados a liberação de compostos tóxicos nos ecossistemas.  Não há biodegradação.  Ocorre acumulação nas células, tecidos e órgãos dos seres que compõem as cadeias alimentares.  A concentração dessas substâncias aumenta a cada nível trófico.  Cada organismo de um nível trófico superior geralmente se alimenta de diversos organismos do nível trófico anterior e assim, o poluente tende a se concentrar ainda mais nos níveis tróficos superiores.
  • 35. DDT: acumulação nos consumidoresDDT: acumulação nos consumidores de último nívelde último nível