Palácio Rio Negro Colégio Dom Bosco Alunos: Felipe Eduardo Iris Tanara Douver Série: 9º ano “D”
Palácio Rio Negro (Manaus)   <ul><li>Palácio Rio Negro  foi sede do Governo e Residência Oficial do governador. Seu nome o...
História <ul><li>Construído no início do  século XX , em estilo eclético, para ser residência particular do comerciante da...
Centro Cultural Palácio Rio Negro <ul><li>Contando com a consultoria especializada de técnicos do  Centro Cultural Banco d...
Exposições <ul><li>Exposição Internacional  Memórias da Amazônia , com a coleção etnográfica de  Alexandre Rodrigues Ferre...
Mobiliário <ul><li>O mobiliário do Centro Cultural Palácio Rio Negro pertencia originalmente ao Palácio do Governo, destac...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ApresentaçãO1

291 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
291
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ApresentaçãO1

  1. 1. Palácio Rio Negro Colégio Dom Bosco Alunos: Felipe Eduardo Iris Tanara Douver Série: 9º ano “D”
  2. 2. Palácio Rio Negro (Manaus) <ul><li>Palácio Rio Negro foi sede do Governo e Residência Oficial do governador. Seu nome original era Palacete Scholz , construído pelo alemão Waldemar Scholz , considerado o &quot;Barão da Borracha&quot;. Teve o nome alterado para Palácio Rio Negro em 1918 após autorizada a compra pelo governador do Amazonas, Pedro de Alcântara Bacellar . </li></ul>
  3. 3. História <ul><li>Construído no início do século XX , em estilo eclético, para ser residência particular do comerciante da borracha, o alemão Waldemar Scholz , foi adquirido pelo governo em 1917 , para torna-se sede do Poder Executivo e residência do governador, permanente como palácio de despachos até abril de 1995 . </li></ul><ul><li>Em 1997 , o Governo do Estado, em virtude de sua beleza arquitetônica e valor histórico, o transformou em Centro Cultural Palácio Rio Negro , com espaços abertos a recitais de música erudita e instrumental, exposições, lançamentos de livros, dança e teatro, além de outras atividades culturais. </li></ul>
  4. 4. Centro Cultural Palácio Rio Negro <ul><li>Contando com a consultoria especializada de técnicos do Centro Cultural Banco do Brasil (CBBB), a Secretaria de Cultura traçou o novo formato do Palácio Rio Negro, climatizado e adequado a todo tipo de exposição. </li></ul><ul><li>A partir de novembro 2000, o Palácio passou a servir de pólo para outros espaços culturais, agregando ao seu redor o Museu-Biblioteca da Imagem e do Som do Amazonas/ MISM, o Museu de Numismática Bernardo Ramos, a Pinacoteca do Estado, o Cine-Teatro Guarany e o Espaço de Referência Cultural do Amazonas/ ERCAM, todos funcionando com regularidade e de forma integrada. </li></ul>
  5. 5. Exposições <ul><li>Exposição Internacional Memórias da Amazônia , com a coleção etnográfica de Alexandre Rodrigues Ferreira , recebendo mais de 50 mil visitantes.( 1997 ) </li></ul><ul><li>Exposição Multimídia Londres Inglaterra ( 1997 ) </li></ul><ul><li>I Salão Plástica Amazônica ( 1998 ) </li></ul><ul><li>Brennand-Exposição e Desenhos de Franscisco Brennand ( 2000 ) </li></ul><ul><li>Ópera: arte e história ( 2000 ) </li></ul><ul><li>Exposição George Huebner - um fotógrafo em Manaus ( 2001 ) </li></ul><ul><li>II Salão de Humor, Quadrinhos e Animação ( 2001 ) </li></ul><ul><li>Viva o Cinema Brasileiro e Exposição da História do Cinema Brasileiro ( 2001 ) </li></ul><ul><li>Sharaku Revisitado por Artistas Contemporâneo do Japão (2002). </li></ul>
  6. 6. Mobiliário <ul><li>O mobiliário do Centro Cultural Palácio Rio Negro pertencia originalmente ao Palácio do Governo, destacando-se: </li></ul><ul><li>Mesa de jacarandá escura, estilo inglês </li></ul><ul><li>Estatueta de [[bronze], de autoria do engenheiro Benei </li></ul><ul><li>Estátua de bronze, figura feminina, intitulada L'Inpiration , de Henry Plé </li></ul><ul><li>Cadeiras tipo espreguiçadeira em madeira trabalhada com motivos florais. </li></ul>

×