Ignacio MorenoDepartamento de ZoologiaInstituto de BiociênciasUFRGS                           Golfinho-pintado-pantropical...
Cetáceos      89 espéciesexclusivamente aquáticos   distribuição global       2 famílias            Misticetos          Od...
CETACEA                              Mysticeti                              Baleias                              filtrador...
CETACEAPadrões evolutivos             Ignacio Moreno
Três grandes radiações1 – invasão  da água Extinção dos répteis marinhos no final do Cretáceo e oportunidade para a poster...
1 – Eoceno (50ma)   - aquecimento global generalizado;   - pequeno gradiente de temperatura ente os trópicos e os pólos:  ...
Três grandes radiações1 – invasão  da água        2 – radiação de            Neoceti
2 – Oligoceno (35ma)   - Glaciações;   - Temperatura dos oceanos decresce significativamente;   - Extinção massiva de orga...
Três grandes radiações                               3 – radiação dos Cetáceos atuais1 – invasão  da água        2 – radia...
3 – Mioceno (12-10ma)   - Configuração topológica parecidas com as condições atuais;   - Colisão entre Índia e Ásia (circu...
Tres grandes radiações   1 – Radiação do Eoceno (50ma):    - invasão da água, desde a região litorânea   até a plataforma ...
Macroevolução – Crânio               Transição entre o meio terrestre e aquático em 15 milhões de anos!     Ambulocetus na...
Aetiocetus weltoni                 Demere et al. (2008) Syst. Biol. 57(1):15–37
Relações e incongruências                                                                                               Ar...
O tornozelo perdido? Artiocetus clavus † (A e C)                  Archaeotherium mortoni † (B e D)                        ...
Artiodátila = Cetartiodátila                    Ruminantia                                       CETARTIODÁTILA           ...
CetartiodátilaMamíferos de cascos:Hipopótamos, porcos, camelos, antílopes, gado, girafas, veados, cervos.
CetartiodátilaMamíferos de cascos:Hipopótamos, porcos, camelos, antílopes, gado, girafas, veados, cervose agora os cetáceos!
Artiodátila = Cetartiodátila   • Estômagos complexos;       • Fígado simples;    • Órgaõs reprodutivos;
CETACEAComportamento          Ignacio Moreno
ComportamentoFotos: José Martins da Silva Jr. e Ignacio Moreno
Olhando pelo buraco da fechaduraFoto: Ignacio Moreno
Comportamento                 ODONTOCETOS                             MISTICETOS                 - Ecolocação;            ...
Adaptações ao mergulho
Adaptações ao mergulho      Renovação de ar:          Mamíferos terrestres – 10 a 25% (humanos renovam apenas 15%)      ...
Adaptações ao mergulhoHiperventilaçãoBradicardiaMúsculos ricos em mioglobinaNão sofrem embolia gasosaCapacidade de colapsa...
Adaptações ao mergulho           Espécie              Tempo       ProfundidadePacific white-sided dolphin   5 (minutos)   ...
Odontoceti  presença de dentes                         Ignacio Moreno/GEMARS   um orifício externo      ecolocação        ...
Odontocetos    Ecolocação                 Crânio
AlimetaçãoDiversas estratégias alimentares:• Debilitação da presa;• Técnicas de captura;    • individuais e em grupo;• Man...
Orca – Orcinus orca  • Predador voraz;        • alimenta-se de peixes, cetáceos, pinípedes lontras, dugongos, aves e      ...
Orca – Orcinus orca  Encalhe na praia  -Península de valdes;       - Leões marinhos;  -Ilhas Crozet (Oceano Índico);      ...
Orca – Orcinus orcaAtaque em grupo:- Grandes cetáceos;     - atacam geralmente filhotres;     - não comem o animal inteiro...
GolfinhosParticularidades:- “Crater feeding”- “Sponge carring”
Pesca cooperativa - Boto   - Boto ou golfinho-nariz-de-garrafa       - Tursiops truncatus   -Sul do Brasil;       - Laguna...
Predação   - Tubarões (branco, tigre, tintureira)   - Outros cetáceos (orca, falsa-orca)   - Urso polar Táticas de def...
Cuidado parental   - Ataques de orca e tubarões;
Comportamento reprodutivo- Estratégias reprodutivas:    pares monogâmicos e ou promiscuidade;- Comportamentos complexos   ...
Golfinho-rotador        - Poligâmicos;            Uma fêmea copula com vários machos;        - Estrutura social;         ...
Golfinho-rotador        -     - A fêmea chega a copular com até 10 machos;               - - fila “indiana”               ...
Golfinho-rotador
Boto-cor-de-rosa -    - Carregam “flores” (únicos mamíferos aquáticos que fazem isso);           algas, pedras, galhos e t...
Encalhes: fatos e ficção
Tipos de Encalhes Encalhe individual:      Encalhe em massa:  - Um animal;               – Mais de um animal.  - Mãe e f...
Caracterísitcas dos encalhes Forte estrutura social Hábitos oceânicos Espécies gregárias Apenas nos odontocetos 10 es...
Causas Parasitas no ouvido externo; Doenças; Desorientação / acústica; Teoria “siga o líder”; Poluição; Testes com s...
Misticetos  ausência de dentes                            Ignacio Moreno/GEMARS  dois orifícios externos        migração  ...
Migrações   Baixas latitudes       (inverno e primavera)        Rotas migratórias das baleias        reprodução e cria    ...
Migrações
Comportamento reprodutivo Baleia-franca-do-sul (Eubalaena autralis)     Hábitos costeiros;     Competição intra-uterina...
Comportamento reprodutivo
Comportamento reprodutivoBaleia-jubarte (Megaptera novaeangliae)    Hábitos oceânicos;    Grupos competitivos;    Sons;...
Área de reprodução e cria (SC e RS)Foto: Rodrigo Baleia
Alimentação Alimentam-se engolfando    enorme quantidade de água    e presa. Cerdas bucais menores,    presas maiores. ...
AlimentaçãoJubarte e a “alimentação por bolhas” (bubble feeding)- uso de uma “rede”- pesca cooperativa;- coordenação;- não...
Obrigado!iggy.moreno@gmail.com
Evoluçao e comportamento de cetaceos   planetario
Evoluçao e comportamento de cetaceos   planetario
Evoluçao e comportamento de cetaceos   planetario
Evoluçao e comportamento de cetaceos   planetario
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Evoluçao e comportamento de cetaceos planetario

3.323 visualizações

Publicada em

1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.323
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Evoluçao e comportamento de cetaceos planetario

  1. 1. Ignacio MorenoDepartamento de ZoologiaInstituto de BiociênciasUFRGS Golfinho-pintado-pantropical (Stenella attenuata) – Ignacio Moreno
  2. 2. Cetáceos 89 espéciesexclusivamente aquáticos distribuição global 2 famílias Misticetos Odontocetos
  3. 3. CETACEA Mysticeti Baleias filtradorasArchaeocetiBaleias arcaicas- não filtradoras- sem ecolocalização Odontoceti Golfinhos e baleias com dentes (ecolocalizadores)
  4. 4. CETACEAPadrões evolutivos Ignacio Moreno
  5. 5. Três grandes radiações1 – invasão da água Extinção dos répteis marinhos no final do Cretáceo e oportunidade para a posterior radiação dos cetáceos.
  6. 6. 1 – Eoceno (50ma) - aquecimento global generalizado; - pequeno gradiente de temperatura ente os trópicos e os pólos: - finaliza com um decréscimo da temperatura e glaciações.Imagem: http://jan.ucc.nau.edu/~rcb7/mollglobe.html
  7. 7. Três grandes radiações1 – invasão da água 2 – radiação de Neoceti
  8. 8. 2 – Oligoceno (35ma) - Glaciações; - Temperatura dos oceanos decresce significativamente; - Extinção massiva de organismos marinhos; - Formação do Oceano Austral e da corrente Circumpolar Antártica.Imagem: http://jan.ucc.nau.edu/~rcb7/35moll.jpg
  9. 9. Três grandes radiações 3 – radiação dos Cetáceos atuais1 – invasão da água 2 – radiação de Neoceti
  10. 10. 3 – Mioceno (12-10ma) - Configuração topológica parecidas com as condições atuais; - Colisão entre Índia e Ásia (circulação atmosférica): - Mudanças na circulação oceânica (ressurgências e correntes profundas);Imagem: http://jan.ucc.nau.edu/~rcb7/20moll.jpg jpg
  11. 11. Tres grandes radiações 1 – Radiação do Eoceno (50ma): - invasão da água, desde a região litorânea até a plataforma continental, uma região não explorada por outros mamíferos carnívoros; Pakicetus, 50ma - aquático 2 – Radiação do Oligoceno (35ma): - marca o “divórcio”com o ambiente terrestre com a invasão total dos oceanos; - inclui animais filtradores em regiões polares e predação em ambientes afóticos Basilossaurus, 37ma – aquático com o auxílio da ecolocação; 3 – Radiação do Mioceno (12-10ma): - Declínio das formas arcaicas; - diversidade de várias famílias dos Delphinoids (Delphinidae, Monodontidae, Phocoenidae) e Balaenopteridae. Kentriodon, 15ma – golfinho ancestralImagens: http://www.edwardtbabinski.us/whales/evolution_of_whales/
  12. 12. Macroevolução – Crânio Transição entre o meio terrestre e aquático em 15 milhões de anos! Ambulocetus natans Rodhocetus kasrani Basilosaurus isis Mammalodon Janjucetus WaipatiaFotos: Ignacio Moreno/
  13. 13. Aetiocetus weltoni Demere et al. (2008) Syst. Biol. 57(1):15–37
  14. 14. Relações e incongruências Artiodactila Artiodactila Morfologia MolecularFonte: Annalisa Berta & James Sumich 2006 – Marine Mammals Evolutionary Biology
  15. 15. O tornozelo perdido? Artiocetus clavus † (A e C) Archaeotherium mortoni † (B e D) Morfologia Molecular Cetartiodátila Vista dorsal Vista plantar Artiodátila CETÁCEOS SÃO ARTIODÁTILOS:Fonte: Annalisa Berta & James Sumich 2006 – Marine Mammals Evolutionary Biology e Geisler et al . 2007
  16. 16. Artiodátila = Cetartiodátila Ruminantia CETARTIODÁTILA (Arctiodátila) Cetacea Hippopotamidae Suidae Camelidae PERISODÁCTILAMESONYCHIA Geisler et al. 2007
  17. 17. CetartiodátilaMamíferos de cascos:Hipopótamos, porcos, camelos, antílopes, gado, girafas, veados, cervos.
  18. 18. CetartiodátilaMamíferos de cascos:Hipopótamos, porcos, camelos, antílopes, gado, girafas, veados, cervose agora os cetáceos!
  19. 19. Artiodátila = Cetartiodátila • Estômagos complexos; • Fígado simples; • Órgaõs reprodutivos;
  20. 20. CETACEAComportamento Ignacio Moreno
  21. 21. ComportamentoFotos: José Martins da Silva Jr. e Ignacio Moreno
  22. 22. Olhando pelo buraco da fechaduraFoto: Ignacio Moreno
  23. 23. Comportamento ODONTOCETOS MISTICETOS - Ecolocação; - Migração; - Alimentação; - Alimentação; - dentes - filtração - Reprodução; - Reprodução. Golfinho-rotador (Stenella longirostris) Baleia-Jubarte (Megaptera novaeangliae)Fotos: Ignacio Moreno
  24. 24. Adaptações ao mergulho
  25. 25. Adaptações ao mergulho  Renovação de ar:  Mamíferos terrestres – 10 a 25% (humanos renovam apenas 15%)  Mamíferos marinhos – tipicamente maior do que 75%, podendo exceder 90% no caso de alguns cetáceos.  Camada de gordura;  Sistema de contra-corrente;  Tolerância ao gás carbônico e ao ácido lático;  Visão.Fotos: maurício Tavares/GEMARS
  26. 26. Adaptações ao mergulhoHiperventilaçãoBradicardiaMúsculos ricos em mioglobinaNão sofrem embolia gasosaCapacidade de colapsar os pulmõesRetia mirabile
  27. 27. Adaptações ao mergulho Espécie Tempo ProfundidadePacific white-sided dolphin 5 (minutos) 210 (metros)Boto 10 535Orca 15 250Narwall 20 1000Jubarte 20 150Baleia cinzenta 25 170Baleia Fin 30 500Baleia azul 50 100Baleia-da-Groelândia 80 300Baleia-bicuda 120 1000Cachalote 140 3000
  28. 28. Odontoceti presença de dentes Ignacio Moreno/GEMARS um orifício externo ecolocação Ignacio Moreno/GEMARS 1,7 a18 metros marinhos e água doce Ignacio Moreno/GEMARS asimetria craniana*
  29. 29. Odontocetos Ecolocação Crânio
  30. 30. AlimetaçãoDiversas estratégias alimentares:• Debilitação da presa;• Técnicas de captura; • individuais e em grupo;• Manipulação e preparação da presa;
  31. 31. Orca – Orcinus orca • Predador voraz; • alimenta-se de peixes, cetáceos, pinípedes lontras, dugongos, aves e tartarugas marinhas; • Comunicação; • estrutura de grupo, líder e tarefas específicas; • Aprendizado; • Treinos.Fotos: Dennis Buurman e Ingrid Visser
  32. 32. Orca – Orcinus orca Encalhe na praia -Península de valdes; - Leões marinhos; -Ilhas Crozet (Oceano Índico); - pinguinsFotos: Dennis Buurman, Brett Jarrett e Ingrid Visser
  33. 33. Orca – Orcinus orcaAtaque em grupo:- Grandes cetáceos; - atacam geralmente filhotres; - não comem o animal inteiro- Pequenos cetáceos; - em grupo ou solitários;- Pinípedes; - estraégias diferenciadas.
  34. 34. GolfinhosParticularidades:- “Crater feeding”- “Sponge carring”
  35. 35. Pesca cooperativa - Boto - Boto ou golfinho-nariz-de-garrafa - Tursiops truncatus -Sul do Brasil; - Laguna, Torres e Tramandaí. - Aprendizado; - Populações praticamente fixas; - Botos conhecidos; - Lobisomen, Coquinho, bagrinho, Tafarel, etc..Fotos: Ignacio Moreno
  36. 36. Predação - Tubarões (branco, tigre, tintureira) - Outros cetáceos (orca, falsa-orca) - Urso polar Táticas de defesa
  37. 37. Cuidado parental - Ataques de orca e tubarões;
  38. 38. Comportamento reprodutivo- Estratégias reprodutivas: pares monogâmicos e ou promiscuidade;- Comportamentos complexos entre animais do mesmo sexo, adultos e juvenis.
  39. 39. Golfinho-rotador - Poligâmicos; Uma fêmea copula com vários machos; - Estrutura social;  União do grupo.Foto: José Martins da Silva Jr.
  40. 40. Golfinho-rotador - - A fêmea chega a copular com até 10 machos; - - fila “indiana” - - competição espermática - - Cópula “rápida”: 16s.Foto: José Martins da Silva Jr.
  41. 41. Golfinho-rotador
  42. 42. Boto-cor-de-rosa - - Carregam “flores” (únicos mamíferos aquáticos que fazem isso); algas, pedras, galhos e troncos; - - machos adultos e sub-adultos; - raramente fêmeas - - competição corporal; pelas fêmeas e os objetos. - - não ocorre o ano inteiro; - coincide com o período de fertilidade das fêmeas.Martin A et al. Biol. Lett. 2008;4:243-245
  43. 43. Encalhes: fatos e ficção
  44. 44. Tipos de Encalhes Encalhe individual:  Encalhe em massa: - Um animal; – Mais de um animal. - Mãe e filhote.
  45. 45. Caracterísitcas dos encalhes Forte estrutura social Hábitos oceânicos Espécies gregárias Apenas nos odontocetos 10 espécies freqüentemente envolvidas 10 espécies eventualmente envolvidas
  46. 46. Causas Parasitas no ouvido externo; Doenças; Desorientação / acústica; Teoria “siga o líder”; Poluição; Testes com sonares;
  47. 47. Misticetos ausência de dentes Ignacio Moreno/GEMARS dois orifícios externos migração Ignacio Moreno/GEMARS de 7 a 33 metros marinhos Ignacio Moreno/GEMARS simetria craniana
  48. 48. Migrações Baixas latitudes (inverno e primavera) Rotas migratórias das baleias reprodução e cria desde a Antártica migratórias Possíveis rotas até o Brasil Altas latitudes (verão e outono) ? ? alimentaçãoFotos: Ignacio Moreno
  49. 49. Migrações
  50. 50. Comportamento reprodutivo Baleia-franca-do-sul (Eubalaena autralis)  Hábitos costeiros;  Competição intra-uterina;  Grupos de “ajuda”;
  51. 51. Comportamento reprodutivo
  52. 52. Comportamento reprodutivoBaleia-jubarte (Megaptera novaeangliae)  Hábitos oceânicos;  Grupos competitivos;  Sons; - Atrair a fêmea ou competição com outros machos; - sempre machos, principalmente na época reprodutiva; - muda ao longo do tempo, mantendo o padrão característico.
  53. 53. Área de reprodução e cria (SC e RS)Foto: Rodrigo Baleia
  54. 54. Alimentação Alimentam-se engolfando enorme quantidade de água e presa. Cerdas bucais menores, presas maiores. Hemisfério sul: krill Hemisfério norte: peixes de cardume, lulas. Sulcos ventrais distendidosFoto: Ignacio Moreno
  55. 55. AlimentaçãoJubarte e a “alimentação por bolhas” (bubble feeding)- uso de uma “rede”- pesca cooperativa;- coordenação;- não ocorre em todas as áreas;
  56. 56. Obrigado!iggy.moreno@gmail.com

×