SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 74
Anatomia Secciona
e HD mais estudados pela TAC.
ProfªTamyris Ramos
Centro deTreinamentos e Cursos - CTREC
Curso de Capacitação emTomografia Computadorizada
O Que Vamos Conhecer?
Revisar o que éTAC;
Anatomia Seccional
Conceito de Doenças;
As Hipóteses Diagnósticas mais Investigadas por
TAC;
A Importância daTAC para a Confirmação dos HDs
A Eficácia da Utilização daTAC noTratamento
A Importância da Reconstrução 3D
Tomografia Axial Computadorizada (TAC):
• É derivada do grego:
1. Tomo= cortar em fatias.
2.Grafia= escrita, desenho, gráfico.
3. Axial= relativo ao eixo do corpo a ser irradiado.
4.Computadorizada= processa dados por meio de
um computador, obtendo assim imagens digitais.
Tomografia Computadorizada
• É um exame que produz imagens a partir de um equipamento
que analisa o corpo inteiro de uma pessoa por meio de várias
radiografias transversais (axiais) produzidas dentro de um túnel,
de modo a separá-lo em diferentes ‘fatias’.
Ex. Um setor da coluna lombar representa pelo menos
600 cortes para construir uma imagem.
Como são formadas as imagens?
• As imagens da tomografia podem ser tomadas em um plano: o
axial (perpendicular ao maior eixo do corpo).
PROFª TAMYRIS RAMOS
5
Tipos de Secções Feitas pela TC
Axial
Sagital
Coronal
Como é feito o exame?
• A tomografia computadorizada é um exame simples, capaz de
obter imagens em tons de cinza de “fatias” de partes do corpo
ou de órgãos selecionados, as quais são geradas graças ao
processamento por um computador de uma sucessão de
imagens de raios X de alta resolução em diversos segmentos
sucessivos de partes do corpo ou de órgãos.
Princípios Técnicos
• A tomografia computadorizada baseia-se nos mesmos princípios
técnicos que a radiografia tradicional, e na verdade é uma
evolução técnica dela, só que usa uma radiação maior e toma
imagens fatiadas dos segmentos que examina, as quais o médico
superpõe imaginativamente para obter
uma visão tridimensional.
• Em alguns casos há necessidade de se utilizar um contraste
injetável, a fim de aumentar a capacidade diagnóstica.
Como são formadas as imagens?
• Após o registro, as imagens passam para o computador,
formando uma sequência de várias imagens com detalhes sobre
o que deve ser analisado. Essas imagens são transformadas em
arquivos DICOM e enviadas para uma plataforma de
Telemedicina para serem analisadas por um Radiologista que é
especialista em determinada parte do corpo.
Vantagens da TAC
sobre a Radiografia
• Distinguir estruturas de órgãos e tecidos com pequenas
diferenças de densidade em especial entre os tecidos
moles: 0,5% e a radiografia: 2%;
• Imagem de um corte sem a superposição de imagens das
superposição de imagens das estruturas não pertencentes
à seção em estudo;
• As imagens das estruturas anatômicas conservam as
mesmas proporções, sem distorções;
• Imagens digitais permitem medições quantitativas das
densidades dos tecidos e dos tamanhos das estruturas. 12
Radiografia em PA doTórax
TAC doTórax – Parênquima
TAC doTórax – Standard
Radiografia Simples do Abdome TC (reconstrução) 3D do abdome
Então, para que serve a Tomografia
Computadorizada, na prática?
• A tomografia é capaz de detectar até mesmo as pequenas e
relativamente “insignificantes” alterações em tecidos
musculares, ossos, órgãos e em demais estruturas corporais.
• Hoje, a tomografia é um exame realizado principalmente
para a investigação e possível diagnóstico de tumores,
nódulos e vasos cerebrais, pulmonares e uma infinidade de
doenças espalhados pelo corpo.
Anatomia Seccional
Analisando o ser humano por dentro, através daTAC
Cortes axiais do crânio em janela óssea
Cortes coronais do crânio p/ janela óssea
E o que uma tomografia de crânio pode
ver? Muito bem, vamos lá:
1. Uma TC pode ver se há sangramentos na sua cabeça, decorrentes de uma ruptura de um
aneurisma, de trauma craniano, ou de um derrame por pressão alta;
2. Uma TC pode verificar se há derrame isquêmico, causado pelo entupimento de uma artéria ou
veia cerebral;
3. UmaTC pode ver se há alargamento dos espaços de líquido no cérebro - os ventrículos;
4. UmaTC pode verificar se há tumores cerebrais ou lesões que cresçam dentro do cérebro;
5. Uma TC pode ajudar a dizer se aquela dor de cabeça que você sente é algo para se preocupar
ou não;
6. Uma TC pode ajudar a dizer se vale a pena colher líquido da espinha por conta de alguma
doença cerebral ou não.
Ou seja, a TC serve para várias coisas. E é um exame rápido, que dura 2 a 4
minutos para ser feito, ideal quando se quer pressa e rapidez/urgência, como
num pronto-socorro.
Jamais confundir com RMN!!!!
TC DOTÓRAX
CORTE CORONAL DOTÓRAX
CORTE SAGITAL DOTORAX EMTC - 3D
3D – CORAÇÃO OBLIQUA
3D – CORAÇÃO OBLIQUA
CORTE CORONAL DO ABDOME
TC DO JOELHO
CORTE AXIAL
CORTE SAGITAL
CORTE CORONAL
TC DO JOELHO 3D
TOMOGRAFIAAXIAL
COMPUTADORIZADA DO PÉ
TC AXIAL DOTORNOZELO – FILEIRA
POSTERIOR
Tomografia Multi Slice 3D tornozelo fratura.
Tomografia Multi Slice de coluna com 3D
CORONAL SAGITAL
Então, vamos saber o que é Doença:
As Hipóteses Diagnósticas Mais
Investigadas Na TC
• TEP :Trombo Embolismo Pulmonar
• TB:Tuberculose
• MAV: MalformaçãoArteriovenosa
Cerebral
• TRM:Traumatismo Raquimedular
• DPOC: Doença Pulmonar Obstrutiva
Crônica
• AVE: AcidenteVascular Encefálico
• AIT: Ataque IsquêmicoTransitório
• TCE:Traumatismo Crânio-
Encefálico
• HSDC: Hematoma Subdural
Crônico
• DP: Derrame Pleural
• CE: Corpos Estranhos
• PAF: Projétil de Arma de Fogo
TEP :Trombo Embolismo Pulmonar.
É um bloqueio de uma artéria pulmonar (vaso sanguíneo
principal no pulmão) por um pedaço de material (PAF).
TB:Tuberculose.
É uma doença infecciosa e transmissível que afeta
prioritariamente os pulmões.
MAV: Malformação Arteriovenosa Cerebral
MAV: Malformação Arteriovenosa Cerebral
TRM:Traumatismo Raquimedular
TRM:Traumatismo Raquimedular
DPOC: Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica
Enfisema Pulmonar, Bronquite Crônica, Asma,
Gases nocivos, Pelos e Penas...
DPOC:
AVE: AcidenteVascular Encefálico
Tomografia de paciente do sexo feminino, 69 anos, com AVC isquêmico agudo,
antes do tratamento (A) e 24 horas após o tratamento (B).
AIT: Ataque IsquêmicoTransitório:
É frequentemente designado por Mini-AVC e acontece quando o fornecimento
de sangue para o cérebro é interrompido por um curto período de tempo.
TCE:Traumatismo Crânio-Encefálico
1, pneumocéfalo; 2, fratura do osso frontal; 3, orifício de entrada parietal posterior direito; 4, fragmentos
metálicos representando projétil ou estilhaços; 5, fratura do osso temporal esquerdo; 6, velamento de células
da mastoide esquerda; 7, fratura do osso occipital; 8, velamento do seio esfenoidal e algumas células
etmoidais; 9, calcificações intraparenquimatosas patológicas e coleções subdurais hipodensas associadas.
TCE
HSDC: Hematoma Subdural Crônico
DP: Derrame Pleural
DP: Derrame Pleural
CE: Corpos Estranhos
Ferimentos Causados por PAF (Projéteis de Arma de Fogo)
Ferimentos Causados por PAF
(Projéteis de Arma de Fogo)
A eficácia da Utilização da TAC no
Tratamento
A importância das Reconstruções
3D -Tomografia
Câncer de intestino Grosso
Radiografia X TC X 3D
Virtópsia X Autópsia
OBRIGADA!!!

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a anatomia seccional e HD - aula 5.pptx

Anatomia tc de torax
Anatomia tc de toraxAnatomia tc de torax
Anatomia tc de toraxcrisvbarros
 
Aula de tomografia 2019
Aula de tomografia   2019Aula de tomografia   2019
Aula de tomografia 2019FLAVIO LOBATO
 
Renderização de volume aplicado a angiotomografia (atual)
Renderização de volume aplicado a angiotomografia (atual)Renderização de volume aplicado a angiotomografia (atual)
Renderização de volume aplicado a angiotomografia (atual)Fabiano Ladislau
 
Neuroimagem no acidente vascular cerebral (AVC) - Liga Acadêmica de Radiologi...
Neuroimagem no acidente vascular cerebral (AVC) - Liga Acadêmica de Radiologi...Neuroimagem no acidente vascular cerebral (AVC) - Liga Acadêmica de Radiologi...
Neuroimagem no acidente vascular cerebral (AVC) - Liga Acadêmica de Radiologi...felipe_wlanger
 
TCAR de tórax: Princípios Básicos
TCAR de tórax: Princípios BásicosTCAR de tórax: Princípios Básicos
TCAR de tórax: Princípios BásicosFlávia Salame
 
TC de tórax normal
TC de tórax normalTC de tórax normal
TC de tórax normalarbarretto
 
Inglês Instrumental para TC - Rafael Ramos.pptx
Inglês Instrumental para TC - Rafael Ramos.pptxInglês Instrumental para TC - Rafael Ramos.pptx
Inglês Instrumental para TC - Rafael Ramos.pptxCentrodeCapacitaoemS1
 
Tcc.fernanda costa inca 2011
Tcc.fernanda costa inca 2011Tcc.fernanda costa inca 2011
Tcc.fernanda costa inca 2011Carlos Oliveira
 
Tomografia computadorizada em Odontologia
Tomografia computadorizada em OdontologiaTomografia computadorizada em Odontologia
Tomografia computadorizada em OdontologiaLorem Morais
 
Tomografia computadorizada power point (1) [reparado]
Tomografia computadorizada power point (1) [reparado]Tomografia computadorizada power point (1) [reparado]
Tomografia computadorizada power point (1) [reparado]Guillermo Alberto López
 
Aula de Introdução - Angio Tomografia.pptx
Aula de Introdução - Angio Tomografia.pptxAula de Introdução - Angio Tomografia.pptx
Aula de Introdução - Angio Tomografia.pptxRenatoLeite47
 
Cirurgiatoracica 120606123054-phpapp02
Cirurgiatoracica 120606123054-phpapp02Cirurgiatoracica 120606123054-phpapp02
Cirurgiatoracica 120606123054-phpapp02Tiago Manhezzo
 

Semelhante a anatomia seccional e HD - aula 5.pptx (20)

Anatomia tc de torax
Anatomia tc de toraxAnatomia tc de torax
Anatomia tc de torax
 
Radiologia do tórax
Radiologia do tóraxRadiologia do tórax
Radiologia do tórax
 
Redução da dose de radiação na tomografia
Redução da dose de radiação na tomografiaRedução da dose de radiação na tomografia
Redução da dose de radiação na tomografia
 
Aula de tomografia 2019
Aula de tomografia   2019Aula de tomografia   2019
Aula de tomografia 2019
 
Tc apostila almir
Tc apostila almirTc apostila almir
Tc apostila almir
 
Tc apostila almir
Tc apostila almirTc apostila almir
Tc apostila almir
 
Renderização de volume aplicado a angiotomografia (atual)
Renderização de volume aplicado a angiotomografia (atual)Renderização de volume aplicado a angiotomografia (atual)
Renderização de volume aplicado a angiotomografia (atual)
 
Anatomia radiológica
Anatomia radiológicaAnatomia radiológica
Anatomia radiológica
 
Neuroimagem no acidente vascular cerebral (AVC) - Liga Acadêmica de Radiologi...
Neuroimagem no acidente vascular cerebral (AVC) - Liga Acadêmica de Radiologi...Neuroimagem no acidente vascular cerebral (AVC) - Liga Acadêmica de Radiologi...
Neuroimagem no acidente vascular cerebral (AVC) - Liga Acadêmica de Radiologi...
 
TCAR de tórax: Princípios Básicos
TCAR de tórax: Princípios BásicosTCAR de tórax: Princípios Básicos
TCAR de tórax: Princípios Básicos
 
4. Meios de contraste.pptx
4. Meios de contraste.pptx4. Meios de contraste.pptx
4. Meios de contraste.pptx
 
TC de tórax normal
TC de tórax normalTC de tórax normal
TC de tórax normal
 
Inglês Instrumental para TC - Rafael Ramos.pptx
Inglês Instrumental para TC - Rafael Ramos.pptxInglês Instrumental para TC - Rafael Ramos.pptx
Inglês Instrumental para TC - Rafael Ramos.pptx
 
Cirurgia toracica
Cirurgia toracicaCirurgia toracica
Cirurgia toracica
 
Tcc.fernanda costa inca 2011
Tcc.fernanda costa inca 2011Tcc.fernanda costa inca 2011
Tcc.fernanda costa inca 2011
 
Tomografia computadorizada em Odontologia
Tomografia computadorizada em OdontologiaTomografia computadorizada em Odontologia
Tomografia computadorizada em Odontologia
 
Tomografia computadorizada power point (1) [reparado]
Tomografia computadorizada power point (1) [reparado]Tomografia computadorizada power point (1) [reparado]
Tomografia computadorizada power point (1) [reparado]
 
Modulo 21
Modulo 21Modulo 21
Modulo 21
 
Aula de Introdução - Angio Tomografia.pptx
Aula de Introdução - Angio Tomografia.pptxAula de Introdução - Angio Tomografia.pptx
Aula de Introdução - Angio Tomografia.pptx
 
Cirurgiatoracica 120606123054-phpapp02
Cirurgiatoracica 120606123054-phpapp02Cirurgiatoracica 120606123054-phpapp02
Cirurgiatoracica 120606123054-phpapp02
 

Último

AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxEnfaVivianeCampos
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOPROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOvilcielepazebem
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfEduardoSilva185439
 
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfMarceloMonteiro213738
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdfHELLEN CRISTINA
 
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obrasosnikobus1
 
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999vanessa270433
 
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemAula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemCarlosLinsJr
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdfHELLEN CRISTINA
 
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALCarlosLinsJr
 
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinaaula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinajarlianezootecnista
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoTécnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoPamelaMariaMoreiraFo
 

Último (14)

AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOPROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
 
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdf
 
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
 
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
 
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemAula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
 
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
 
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinaaula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
 
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoTécnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
 

anatomia seccional e HD - aula 5.pptx

  • 1. Anatomia Secciona e HD mais estudados pela TAC. ProfªTamyris Ramos Centro deTreinamentos e Cursos - CTREC Curso de Capacitação emTomografia Computadorizada
  • 2. O Que Vamos Conhecer? Revisar o que éTAC; Anatomia Seccional Conceito de Doenças; As Hipóteses Diagnósticas mais Investigadas por TAC; A Importância daTAC para a Confirmação dos HDs A Eficácia da Utilização daTAC noTratamento A Importância da Reconstrução 3D
  • 3. Tomografia Axial Computadorizada (TAC): • É derivada do grego: 1. Tomo= cortar em fatias. 2.Grafia= escrita, desenho, gráfico. 3. Axial= relativo ao eixo do corpo a ser irradiado. 4.Computadorizada= processa dados por meio de um computador, obtendo assim imagens digitais.
  • 4. Tomografia Computadorizada • É um exame que produz imagens a partir de um equipamento que analisa o corpo inteiro de uma pessoa por meio de várias radiografias transversais (axiais) produzidas dentro de um túnel, de modo a separá-lo em diferentes ‘fatias’. Ex. Um setor da coluna lombar representa pelo menos 600 cortes para construir uma imagem.
  • 5. Como são formadas as imagens? • As imagens da tomografia podem ser tomadas em um plano: o axial (perpendicular ao maior eixo do corpo). PROFª TAMYRIS RAMOS 5
  • 6. Tipos de Secções Feitas pela TC Axial Sagital Coronal
  • 7. Como é feito o exame? • A tomografia computadorizada é um exame simples, capaz de obter imagens em tons de cinza de “fatias” de partes do corpo ou de órgãos selecionados, as quais são geradas graças ao processamento por um computador de uma sucessão de imagens de raios X de alta resolução em diversos segmentos sucessivos de partes do corpo ou de órgãos.
  • 8. Princípios Técnicos • A tomografia computadorizada baseia-se nos mesmos princípios técnicos que a radiografia tradicional, e na verdade é uma evolução técnica dela, só que usa uma radiação maior e toma imagens fatiadas dos segmentos que examina, as quais o médico superpõe imaginativamente para obter uma visão tridimensional. • Em alguns casos há necessidade de se utilizar um contraste injetável, a fim de aumentar a capacidade diagnóstica.
  • 9. Como são formadas as imagens? • Após o registro, as imagens passam para o computador, formando uma sequência de várias imagens com detalhes sobre o que deve ser analisado. Essas imagens são transformadas em arquivos DICOM e enviadas para uma plataforma de Telemedicina para serem analisadas por um Radiologista que é especialista em determinada parte do corpo.
  • 10.
  • 11.
  • 12. Vantagens da TAC sobre a Radiografia • Distinguir estruturas de órgãos e tecidos com pequenas diferenças de densidade em especial entre os tecidos moles: 0,5% e a radiografia: 2%; • Imagem de um corte sem a superposição de imagens das superposição de imagens das estruturas não pertencentes à seção em estudo; • As imagens das estruturas anatômicas conservam as mesmas proporções, sem distorções; • Imagens digitais permitem medições quantitativas das densidades dos tecidos e dos tamanhos das estruturas. 12
  • 13. Radiografia em PA doTórax TAC doTórax – Parênquima TAC doTórax – Standard
  • 14. Radiografia Simples do Abdome TC (reconstrução) 3D do abdome
  • 15. Então, para que serve a Tomografia Computadorizada, na prática? • A tomografia é capaz de detectar até mesmo as pequenas e relativamente “insignificantes” alterações em tecidos musculares, ossos, órgãos e em demais estruturas corporais. • Hoje, a tomografia é um exame realizado principalmente para a investigação e possível diagnóstico de tumores, nódulos e vasos cerebrais, pulmonares e uma infinidade de doenças espalhados pelo corpo.
  • 16. Anatomia Seccional Analisando o ser humano por dentro, através daTAC
  • 17.
  • 18. Cortes axiais do crânio em janela óssea
  • 19. Cortes coronais do crânio p/ janela óssea
  • 20. E o que uma tomografia de crânio pode ver? Muito bem, vamos lá: 1. Uma TC pode ver se há sangramentos na sua cabeça, decorrentes de uma ruptura de um aneurisma, de trauma craniano, ou de um derrame por pressão alta; 2. Uma TC pode verificar se há derrame isquêmico, causado pelo entupimento de uma artéria ou veia cerebral; 3. UmaTC pode ver se há alargamento dos espaços de líquido no cérebro - os ventrículos; 4. UmaTC pode verificar se há tumores cerebrais ou lesões que cresçam dentro do cérebro; 5. Uma TC pode ajudar a dizer se aquela dor de cabeça que você sente é algo para se preocupar ou não; 6. Uma TC pode ajudar a dizer se vale a pena colher líquido da espinha por conta de alguma doença cerebral ou não. Ou seja, a TC serve para várias coisas. E é um exame rápido, que dura 2 a 4 minutos para ser feito, ideal quando se quer pressa e rapidez/urgência, como num pronto-socorro.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 30. 3D – CORAÇÃO OBLIQUA
  • 31. 3D – CORAÇÃO OBLIQUA
  • 33. TC DO JOELHO CORTE AXIAL CORTE SAGITAL CORTE CORONAL
  • 36. TC AXIAL DOTORNOZELO – FILEIRA POSTERIOR
  • 37. Tomografia Multi Slice 3D tornozelo fratura.
  • 38. Tomografia Multi Slice de coluna com 3D CORONAL SAGITAL
  • 39. Então, vamos saber o que é Doença:
  • 40. As Hipóteses Diagnósticas Mais Investigadas Na TC • TEP :Trombo Embolismo Pulmonar • TB:Tuberculose • MAV: MalformaçãoArteriovenosa Cerebral • TRM:Traumatismo Raquimedular • DPOC: Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica • AVE: AcidenteVascular Encefálico • AIT: Ataque IsquêmicoTransitório • TCE:Traumatismo Crânio- Encefálico • HSDC: Hematoma Subdural Crônico • DP: Derrame Pleural • CE: Corpos Estranhos • PAF: Projétil de Arma de Fogo
  • 41. TEP :Trombo Embolismo Pulmonar. É um bloqueio de uma artéria pulmonar (vaso sanguíneo principal no pulmão) por um pedaço de material (PAF).
  • 42. TB:Tuberculose. É uma doença infecciosa e transmissível que afeta prioritariamente os pulmões.
  • 47. DPOC: Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica Enfisema Pulmonar, Bronquite Crônica, Asma, Gases nocivos, Pelos e Penas...
  • 48. DPOC:
  • 49. AVE: AcidenteVascular Encefálico Tomografia de paciente do sexo feminino, 69 anos, com AVC isquêmico agudo, antes do tratamento (A) e 24 horas após o tratamento (B).
  • 50. AIT: Ataque IsquêmicoTransitório: É frequentemente designado por Mini-AVC e acontece quando o fornecimento de sangue para o cérebro é interrompido por um curto período de tempo.
  • 52. 1, pneumocéfalo; 2, fratura do osso frontal; 3, orifício de entrada parietal posterior direito; 4, fragmentos metálicos representando projétil ou estilhaços; 5, fratura do osso temporal esquerdo; 6, velamento de células da mastoide esquerda; 7, fratura do osso occipital; 8, velamento do seio esfenoidal e algumas células etmoidais; 9, calcificações intraparenquimatosas patológicas e coleções subdurais hipodensas associadas. TCE
  • 57. Ferimentos Causados por PAF (Projéteis de Arma de Fogo)
  • 58. Ferimentos Causados por PAF (Projéteis de Arma de Fogo)
  • 59. A eficácia da Utilização da TAC no Tratamento
  • 60. A importância das Reconstruções 3D -Tomografia
  • 61.
  • 62.
  • 63.
  • 65.
  • 66.
  • 67.
  • 68.
  • 69.
  • 72.
  • 73.